Ceará é o segundo estado com maior número de mortes por alcoolismo

O Ceará é o segundo estado do Brasil com maior número de mortes por alcoolismo com 0,77% de mortes para cada 100 mil habitantes, segundo o estudo realizado pelo Sistema de Informação sobre Mortalidade (Sim), do Ministério da Saúde. A pesquisa revela o padrão de comportamento do brasileiro no consumo do álcool. Na região nordeste 27% dos homens com idade entre 25 a 34 anos são dependentes de bebidas alcoólicas.

No trânsito, a ingestão de bebida ao volante está entre as principais causas de acidentes. Em 2011, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE) registrou 2.547 infrações com base na Lei Seca no Ceará. Neste ano, já foram registrados 1.038 casos.

A psicóloga Regina Elias estuda as consequências do álcool na saúde pública. Na sua pesquisa, finalizada em 2007, apontou políticas necessárias para enfrentar o problema com mais seriedade. “É preciso monitorar a venda, procurar estabelecer controles para que as pessoas vulneráveis, como as crianças e os adolescentes”, alertou.

Problemas pessoais, familiares e sociais
O consumo exagerado e a dependência do álcool geram males não apenas ao organismo, mas também causam problemas pessoais, familiares e sociais. De acordo com coordenador regional da Pastoral da Sobriedade da Igreja Católica, Rogério Melo, cerca de 45 % dos jovens experimentam drogas pela primeira vez por curiosidade ou falta de informação e, por isso, o trabalho de educação é muito importante.

O reflexo do alto número citado na pesquisa reflete na quantidade de pessoas querendo sair do vício. O grupo de cooperação Alcoólicos Anônimos existe em vários lugares do Brasil e no mundo. Em Fortaleza, são quase 300 grupos. Em todo o Ceará o número chega a 438 grupos.

'Fundo do poço'
Quem viveu essa realidade e conseguiu sair, faz questão de dar um testemunho. “Eu não cheguei à perda da família, mas meu fundo de poço foi espiritual e material”, disse um homem, que preferiu não se identificar.

Ele conta que procurou ajuda nos Alcoólicos Anônimos. Em todo o Ceará são 438 grupos que reúnem dependentes e ex-dependentes na busca pela cura. Os integrantes do grupo compartilham experiências sobre o uso do álcool e juntos buscam ficar longe do vício.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddThis