Ministro me chamou para ser laranja e desviar dinheiro, diz candidata do partido de Bolsonaro

Uma integrante do PSL em Minas Gerais afirma que o atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a chamou pessoalmente para ser uma candidata laranja na eleição de 2018, com o compromisso de que ela devolvesse ao partido parte do dinheiro público do fundo eleitoral.

Zuleide Oliveira, 41, inscrita na disputa a deputada estadual, fez uma denúncia ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais em 19 de setembro, mas obteve apenas uma resposta protocolar da Justiça Eleitoral.

A candidata é a primeira a implicar diretamente o hoje ministro no esquema de desvio de dinheiro público por meio de candidaturas de laranjas do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

O caso foi revelado pela Folha no início de fevereiro e levou à queda de Gustavo Bebianno da Secretaria-Geral da Presidência. Polícia Federal e Ministério Público de Minas investigam o esquema.

Zuleide diz em entrevista à Folha ter se encontrado com Álvaro Antônio em seu escritório parlamentar, em Belo Horizonte, em 11 de setembro, na companhia do marido e de um amigo.

Ela afirma não saber se algum dinheiro foi depositado porque o controle das contas bancárias ficou, segundo ela, com os dirigentes do partido.

"Eu não entendia de nada, eles que fizeram tudo [para registrar a candidatura], eu não tirei uma certidão minha, eles tiraram por lá, eu só enviei meu documento e eles fizeram tudo. Acredito, sim, que fui mais uma candidata-laranja, porque assinei toda a documentação que era necessária e não tive conhecimento de nada que eu estava fazendo (...) Fui usada, a minha candidatura foi usada para fazer parte de uma lavagem de dinheiro do partido", afirmou Zuleide.

Ela diz que, neste encontro, foi instada por Álvaro Antônio a assinar requerimento de solicitação da verba, endereçado ao então presidente nacional do PSL, Gustavo Bebianno.

Procurado pela reportagem, o ministro do Turismo diz não se lembrar da reunião.

"Ele [ministro] disse pra mim assim: 'Então a gente vai fazer o seguinte: você assina a documentação, que essa documentação é pra vir o fundo partidário pra você. (...) Para o repasse ser feito, você tem que assinar essa documentação. E eu repasso a você R$ 60 mil, e você tem que repassar pra gente R$ 45 mil. Você vai ficar com R$ 15 mil para sua campanha. E o material é tudo por nossa conta, é R$ 80 mil em materiais'", afirma Zuleide.

A reportagem teve acesso a emails e mensagens de áudio trocados por ela com cinco dirigentes do PSL mineiro, comandado à época por Álvaro Antônio, incluindo um recado escrito por Rodrigo Brito, então assessor parlamentar do ministro, com o endereço do escritório do político em Belo Horizonte.

Há também email do partido com requerimento para solicitação da verba da cota das mulheres a Bebianno.

"Marcelo ofereceu um monte de coisa", diz Zuleide, afirmando que o hoje ministro prometeu que ela ganharia uma vaga na Funai ou na secretaria de Saúde da região. Ela mora em Santa Rita de Caldas, a cerca de 50 km de Poços de Caldas, no sul do estado.

Zuleide acabou tendo o pedido de registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral devido a uma condenação em 2016, transitada em julgado, por uma briga com outra mulher. Ela enviou a sentença ao PSL de Minas por email no final de agosto.

"Eles já sabiam que não ia dar em nada [a candidatura, por ser ficha suja]. Hoje eu sei que eles sabiam que não iam aparecer meus votos, que eu não ia conseguir concorrer às eleições porque eu estava com os direitos políticos suspensos. Eles sabiam de tudo isso. Ele quis falar para mim que não ia dar em nada [a condenação não seria problema] pra mim poder preencher a chapa”.

Zuleide afirma que tudo começou no fim de julho com um telefonema de uma assessora de Álvaro Antônio, Cláudia, questionando se ela não gostaria de sair candidata pelo PSL. Após o convite, foi para a convenção estadual do partido, na Câmara Municipal de Belo Horizonte, em 28 de julho, ocasião em que teve o primeiro contato com Álvaro Antônio.

Após isso, Rodrigo, o assessor do político, passou a enviar mensagens solicitando documentos.

Álvaro Antônio era filiado ao PR e migrou junto com Bolsonaro para o PSL, tendo sido o deputado federal mais votado em Minas. 

No comando estadual do PSL, foi o responsável pela montagem da chapa de candidatos do partido e definiu, com o aval da direção nacional, o repasse das verbas públicas da legenda aos candidatos.

Até hoje, Zuleide não apresentou a prestação de contas à Justiça por se recusar a atender aos pedidos de dirigentes do PSL. A candidata afirma nunca ter ido ao banco ver os extratos.

Ela diz que recebeu 25 mil santinhos —em todos eles, Álvaro Antônio aparece dividindo o espaço— em 25 de setembro, em Belo Horizonte. Nem o PSL de Minas nem o PSL nacional declaram à Justiça gastos com a candidata.

Em uma das mensagens enviadas a Zuleide, Rodrigo Brito enviou a ela o telefone de Mateus Von Rondon, hoje assessor especial do ministro. 

Rondon prestou serviços ao gabinete de Álvaro Antônio até 2018. O Ministério Público o investiga como o principal elo entre o ministro e o esquema de laranjas.

No TSE, no entanto, não aparece que tenha prestado serviço a candidata do sul de Minas.

Os dirigentes do PSL mineiro cujos nomes aparecem nos emails e nas mensagens de WhatsApp dela são, além de Rodrigo Brito, Aguinaldo Mascarenhas, então chefe de gabinete de Álvaro Antônio em Minas e hoje presidente do partido no estado, Michelle Paim, tesoureira, Gustavo Graça, também da direção do PSL em Minas, e Leonardo Andrade, advogado da sigla.

Como a Folha mostrou em reportagens publicadas desde 4 de fevereiro, um grupo de quatro candidatas do partido recebeu R$ 279 mil, tendo tido votação ínfima. Parte desse dinheiro voltou para empresas de pessoas ligadas ao gabinete do hoje ministro.

Uma quinta candidata, Cleuzenir Barbosa, deu depoimento ao Ministério Público em dezembro afirmando ter sido pressionada por dois assessores de Álvaro Antônio a devolver parte dos R$ 60 mil que recebeu da verba do PSL. Ela diz que o ministro sabia de tudo.

Outro lado
Em nota, Álvaro Antônio afirmou não se lembrar de encontros específicos com Zuleide e nega que tenha feito oferta de valores do fundo ou pedido de devolução de dinheiro a ela.

"Em setembro, Marcelo Álvaro Antônio recebeu diversos pré-candidatos e eleitores na sede do PSL. Ele não se lembra ter se reunido especificamente com a sra, Zuleide. O ministro jamais ofereceu ou pediu a devolução de qualquer valor, seja do fundo eleitoral ou de qualquer outra fonte, à sra. Zuleide."

O ministro também afirma que jamais indicou profissionais para qualquer candidatura.

Disse ainda que o PSL forneceu material de campanha aos seus candidatos e que "as despesas do partido foram devidamente declaradas à Justiça Eleitoral na prestação de contas", não especificando se de forma individual ou coletiva. "O partido respeitou a impugnação declarada pela Justiça Eleitoral da candidatura da sra. Zuleide."

O ministrou reiterou na nota não ter havido qualquer candidatura laranja no PSL de Minas. "A campanha político-partidária da Folha de S.Paulo contra o ministro Marcelo Álvaro Antônio, citado em mais de 100 matérias desde 04 de fevereiro, ultrapassou todos os limites do razoável. Ao julgar, condenar e atacar a honra do ministro, o jornal e os jornalistas agiram de forma leviana e, por isso, estão sendo processados."

O ministro tentou censurar a Folha, mas teve seu pedido negado pela Justiça em Brasília.

Procurado, Mateus Von Rondon, assessor do ministro e também citado no escândalo, não respondeu.

Fonte: Folha.com 

Curta nossa página no Facebook

Juazeirense de 59 anos deixou casa no Brasil e vive em viagens sozinha pelo mundo

A cearense Josefa Feitosa, de 59 anos, poderia ter escolhido viver tranquilamente ao lado dos filhos e netos, mas resolveu tomar uma decisão que era sonho há tempos: partir em viagem pelo mundo para conhecer os mais diferentes lugares. Agora em temporada na Malásia, Jô, como é conhecida, se aposentou em 2016 do cargo de assistente social no sistema prisional do Ceará e começou a saga, que atualmente tem como resultado 40 países visitados. 

A história do desejo de embarcar nas mais diversas jornadas veio de cedo, quando ainda era um hábito observar as chegadas e partidas dos mais próximos. "Morava no Juazeiro, numa família muito conservadora, cheia de homens. Tinha três irmãos homens e, assim, meu pai, ainda por cima, tinha umas dificuldades. E eu pensava muito em deixar aquilo tudo e ir embora e viver uma vida com liberdade. E aí sempre achei que o mundo ia me abraçar. Num momento desses, qualquer, eu achava que ia ganhar o mundo mesmo", comenta.

Foi a chegada da aposentadoria o fator responsável por tornar possível essa experiência. Como sempre viajava para outros estados brasileiros, ela conta que resolveu ir para Belém logo após deixar o emprego. "Eu resolvi sair, comprei a passagem só de ida, obviamente, e fui pra Belém de avião e me hospedei. Comprei uma passagem de barco, daqueles barcos que sobem o Rio Amazonas todinho. Aí eu fiquei cinco dias naquele barco, dormindo de rede, e viajando com o pessoal do Norte, ouvindo as pessoas. Foi uma aventura fantástica".

Mochilão
Nada de muito luxo ou muita bagagem para viajar. Segundo Jô, a filosofia é a de viver com o necessário para estar bem. "Agora o que eu abraço é o minimalismo. Não pago excesso de nada, eu também não compro nada, porque eu não tenho mais casa, não tenho mais necessidade de ter tanta roupa. O consumismo pra mim não rola mais".

Essa forma de viver foi levada para ainda mais longe. Logo depois da temporada em Belém, ela seguiu para a Europa, onde palestrou em Portugal e na Espanha sobre o trabalho que realizava, atuou como babá na Irlanda e, além disso, visitou a  Holanda, Escócia, Suíça, Bélgica e a Itália.

Foi então que, em 2018, partiu rumo a uma temporada na África do Sul. Até hoje, passou por países como Quênia, Ruanda, Uganda, Egito, Israel, Índia, Nepal e Laos para finalmente se estabelecer no Vietnã. Os planos são para retornar em abril ao Brasil e renovar o passaporte com o intuito de conhecer novos países.

Família
Nascida em uma casa com oito pessoas, Josefa deixou Juazeiro do Norte para estudar em Fortaleza. Na Capital, casou e teve três filhos, até que viu o relacionamento de oito anos chegar ao fim. "Eu fiquei sozinha com três filhos para criar, e essa criatura sem dar um centavo. Foi muito difícil. Então, comecei a ver outras coisas, fui dar aula e foi bom porque conheci outra profissão", conta. Nada disso foi empecilho para construir uma carreira e ser feliz ao lado dos familiares.

Exatamente por isso, sair sozinha pelo mundo não foi tão fácil como parece. "Uma das coisas que eu mais sofri foi deixar a família, meus filhos, os amigos, e o conforto", diz. No entanto, mesmo distante ela procura manter contado com os que ficaram no Brasil. Questionada sobre as dificuldades, Jô não hesita ao afirmar que se preparar é essencial.

Para a filha, Izabel Accioly, 30, o início foi de preocupação, mas a sensação também é de orgulho. "Há muitos anos ela falava sobre isso e a gente não levava tanto a sério. Só que as coisas começaram a ficar mais claras, por exemplo, quando ela comprou um mapa múndi e colou na parede. Também quando ela começou a viver uma vida muito simples para juntar dinheiro", relata ao também falar de todo o processo de planejamento feito pela mãe durante vários meses.

Para matar a saudade, as redes sociais parecem ser fator fundamental. "Nós nos falamos muito pelo Whatsapp e também acompanhamos os passos dela pela página do Facebook. Esse meio, inclusive, foi a forma que ela encontrou de registrar tudo e mostrar para nós e para os amigos mais próximos", explica Izabel.

Sonhos
O apoio familiar foi importante para que Jô se sentisse confiante. "É a questão mesmo de você largar a família, largar a sua casa. Mas eu acho que, tu sabe que eu nem tive muita dificuldade? Porque, como eu já tava trabalhando desde cedo na minha cabeça, eu comecei cedo a me dar conta de que eu tinha que passar algumas coisas", reitera.

Izabel, que é antropóloga e vive em Fortaleza, acredita na figura inspiradora de uma pessoa tão querida. "Ela ensina para a gente sobre força e coragem".

Por enquanto, os planos seguem no rumo de quem ainda tem centenas de lugares a conhecer, além de uma quantidade infinita de lições a aprender. "Tem que sair pra ler o mundo", finaliza.

E se tem saudades do Brasil? Josefa não esconde o quanto ama os detalhes das terras cearenses. "Sinto falta do cuscuz (risos), das praias. São lindos os nossos lugares, Jericoacoara, Canoa Quebrada…Há alguns lugares que se aproximam daqui, mas é muito diferente. Nossa gente, nossa música, nossa comida, não tem lugar mais lindo que o Brasil, não".

MYLENA GADELHA e DIEGO BARBOSA
REPÓRTERES

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Bebê fica entre a vida e a morte após engasgar com pipoca e mãe faz alerta

Nicole Johnson-Goddard usou seu Facebook para alertar outras mães sobre a situação que seu filho, Nash, de 2 anos, foi vítima. Após comer uma pipoca, a criança foi internada e ficou entre a vida e a morte.

Na publicação feita na rede social, a norte-americana conta que a família estava assistindo televisão, quando o garotinho começou a tossir após ingerir o aperitivo.

"Ele engasgou, mas nós o socorremos e rapidamente ficou bem", relembrou ela ao portal "Love What Matters".

Após os primeiros socorros, Nash parecia bem, então a mãe acreditou que ele poderia ter engolido a pipoca que o fez engasgar e continuaram então a assistir ao filme. Mas a surpresa veio no dia seguinte.

Quando acordou, o bebê estava com uma "tosse estranha", como relembra Nicole, que inicialmente descartou uma possível ligação entre a tosse e o evento com a pipoca na noite anterior.

Mas a "tosse estranha" não passou nos dois dias seguintes e a situação piorou. Agora, Nash estava febril e respirava com dificuldade. Foi quando a mãe resolveu ligar para o pediatra responsável e levá-lo para o hospital imediatamente.

Após ser submetido a exames, os médicos descobriram que os pedaços de pipoca, com os quais ele tinha engasgado, foram parar no seu pulmão, o que causou uma pneumonia.

"O corpo reconheceu como um corpo estranho e então começou a colocar muito pus em volta e a inflamação fez ele desenvolver uma pneumonia", disse Nicole.

Nash passou por duas cirurgias para a retirada da pipoca do pulmão e já está de repouso em casa. Após o susto, Nicole está usando sua experiência para alertar outras mães sobre a ingestão desses alimentos às crianças. A pipoca, por exemplo, deve ser consumida apenas por crianças maiores de 5 anos para evitar problemas como esse.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook

Bárbara de Alencar é destaque em matéria da BBC News

Com o título "Bárbara de Alencar, a sertaneja 'inimiga do rei' que se tornou a primeira presa política do Brasil", a heroína cratense é tema de matéria na BBC News. Leia na íntegra:

Foram dias pendurada no lombo seco de um cavalo, com os braços acorrentados, até que Bárbara de Alencar percorresse quase 500 km entre o Crato e o Quartel da 1ª Linha em Fortaleza, onde seria encarcerada por oito meses por ter declarado a independência de uma pequena vila na capitania do Ceará de Portugal.

O ano era 1817 e ela tinha 57 anos. Era a primeira vez que uma mulher era presa por motivos políticos no Brasil.

Bárbara foi um dos expoentes da Revolução Pernambucana, movimento de oposição à monarquia que fundou uma república em parte do Nordeste mais de 70 anos antes de o marechal Deodoro da Fonseca dar fim ao Segundo Reinado e transformar o Brasil independente em República.

Para a diretora executiva da Biblioteca Nacional, Maria Eduarda Marques, o movimento é o "berço da democracia brasileira" e, apesar de ter sido mais reprimido - e com maior crueldade - do que a Inconfidência Mineira de Tiradentes, é "pouquíssimo estudado".

Em 2017, a Biblioteca Nacional fez uma ampla exposição sobre a Revolução Pernambucana. Entre os documentos daquela época, diz a historiadora, aparecem os nomes de apenas três mulheres: duas escravas e dona Bárbara do Crato, como era chamada.

"A Revolução Pernambucana foi um movimento que nasceu entre os padres carmelitas, com lideranças urbanas e participação ativa de intelectuais que estudaram em Coimbra, em Londres. O caso da Bárbara é interessante porque ela não era nada disso", diz. 

Um sertão sem fronteiras
Ela era uma rica proprietária de terras, de escravos e de um sobrenome bastante influente. Três de seus cinco filhos, assim com ela, lutaram para que o Nordeste se tornasse uma república.

O caçula, José Martiniano, é pai do escritor José de Alencar – autor do clássico Iracema e, ironicamente, defensor do regime monárquico durante o período de D. Pedro 2º.

"Não encontrei qualquer menção dele à avó", diz o escritor Gylmar Chaves, que há 15 anos se dedica a pesquisar a vida da sertaneja e que se prepara para lançar uma biografia romanceada sobre sua vida.

Natural de Exu, em Pernambuco, Bárbara foi parar no interior do Ceará quando casou com o comerciante português José Gonçalves dos Santos, vendedor de tecidos, loções e miudezas na feira do Crato.

As viagens entre as duas cidades, separadas por 60 km de sertão, se tornaram comuns quando ela atingiu a adolescência e acompanhava o pai nas incursões pelas feiras que faziam do interior do Nordeste daquele Brasil um espaço muitas vezes sem fronteiras.

Aos 22, ela casou com um homem 30 anos mais velho, às escondidas, sem o consentimento do pai - e ainda convenceu um padre da Igreja Católica a sacramentar o matrimônio.

Não foi a primeira vez que Bárbara transgrediu os costumes da época, nem a última.

Depois de um ano vivendo no Crato, conta Chaves, ela já administrava em seu Sítio do Pau Seco um engenho onde fabricava rapadura e cachaça e produzia tachos e panelas.

Tudo à revelia do companheiro, que julgava que aqueles eram "negócios de homem". Bárbara tornou-se viúva jovem, com pouco mais de 40 anos, mas virou uma matriarca muito antes disso.

"Ela não deu muito espaço para o marido (dominar)", diz Chaves, divertindo-se.

Nos últimos quatro anos, o cearense rodou mais de 15 mil km a partir de Fortaleza para falar sobre Bárbara nas escolas.

O projeto, feito inicialmente de forma voluntária e hoje financiado pelo Edital Mecenas do Ceará, compreende entre 60 e 90 palestras por ano, para alunos de escolas públicas em sua maioria do ensino médio.

De matriarca a 'inimiga do rei'
"Para dar a justa medida do papel das mulheres da época, ela era vista como masculina, o 'macho' da família, uma vez que tomava decisões e gerenciava os bens, sem conselhos dos homens", diz Ariadne Araújo, autora do livro Bárbara de Alencar.

O caminho para que ela se tornasse revolucionária foi pavimentado dentro do Seminário de Olinda, em Pernambuco, por onde passaram dois de seus filhos.

Fundado em 1800 para formar clérigos para a Igreja Católica, o seminário foi criado pelo bispo Dom Azeredo Coutinho, que, apesar de ser inquisidor-geral de Portugal, era "mais progressista" quando se tratava de educação, conta George Félix Cabral de Souza, do departamento de História da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco).

"Ele acreditava que os sacerdotes deveriam ajudar as pessoas do sertão. Assim, a formação envolvia amplos conhecimentos e com viés prático - que incluía o estudo da Enciclopédia de Diderot e d'Alembert", diz o historiador, referindo-se à obra referência do Iluminismo. 

"Contaminados" pelos ideais iluministas e pela maçonaria inglesa - que difundia o pensamento republicano -, os padres carmelitas seriam protagonistas da Revolução Pernambucana, ressalta Maria Eduarda Marques, da Biblioteca Nacional.

Amigo de dona Bárbara, o frei paraibano Manuel da Arruda Câmara, que circulava pelo convento em Olinda e foi idealizador do movimento, fundou a primeira loja maçônica do Brasil, esta de inspiração francesa.

Estudou filosofia natural na Universidade de Coimbra, em Portugal, e se mudou para a França revolucionária em 1790 - quando a Bastilha já havia sido tomada em Paris e a burguesia e os camponeses que haviam destronado Luís 16 realizavam a Assembleia Constituinte - para cursar Medicina em Montpellier.

Um de seus discípulos, o padre João Ribeiro, que o acompanhava nas expedições para investigar a flora do sertão e ilustrava seus livros de botânica, também estudou na Europa, onde teve contato com os conceitos de liberdade, igualdade e fraternidade - que, na prática, questionavam o caráter divino da figura do rei e a hierarquização estratificada da sociedade.

Professor do Seminário de Olinda, ele se suicidaria em 1817, com a derrota das tropas republicanas, enforcando-se em uma capela. Seu corpo sepultado foi violado, a cabeça separada do corpo e exposta espetada em um estandarte nas ruas do Recife.

"O padre João Ribeiro, ao lado do padre Miguelinho, estava entre aqueles que tinham as ideias mais radicais", diz George Félix, da UFPE, citando também o nome do professor de retórica do Seminário.

Bárbara tinha contato com as ideias revolucionárias tanto através dos filhos radicados em Pernambuco - José Martiniano de Alencar e Carlos José dos Santos - quanto através dos religiosos com quem tinha amizade.

"Em sua casa do Sítio Pau Seco recebeu a visita de um dos mais ilustres ideólogos do sistema de governo republicano na colônia, o frei Manuel da Arruda Câmara, o qual fez menção sobre ela em sua carta-testamento, em 1810", destaca Gylmar Chaves.

A partir de sua fazenda no Crato, ela "assumiu para si a missão de cooptar simpatizantes e fundar núcleos republicanos em fazendas e povoados".

Ariadne Araújo pontua que, naquela época, o clã dos Alencar gozava de poder e prestígio não apenas na região do Cariri, hoje o sul do Ceará, onde estava instalado. A influência da família se estendia a outras áreas da capitania como Barbalha, Jardim e Araripe - na divisa com o atual Estado de Pernambuco - e Várzea da Vaca, hoje conhecida como Campos Sales, no limite com o Piauí.

"Bárbara certamente não só apoiava as novas ideias de liberdade como as assumiu publicamente, ao apoiar o movimento. Isso que torna o papel dela importante para a época", comenta a escritora.

Isso porque, no Nordeste do século 19, diz Maria Eduarda, da Biblioteca Nacional, a atividade política e as revoluções eram espaços praticamente exclusivos dos homens. As mulheres, em geral, nem emitiam opiniões sobre esses assuntos.

"As mulheres que viviam nos sertões nordestinos na época em que viveu Bárbara de Alencar não tinham direito a nada. Se ela teve o papel que teve nesse movimento político é porque veio de uma família com muita força, dinheiro, terras e prestígio, orgulhosos de sua independência", acrescenta Ariadne.

"Estas condições transformaram Bárbara em uma mulher que sabia o que queria, forte e corajosa, com um espaço - muito raro por aqueles tempos e naquelas bandas do interior - para existir como sujeito."

A escritora pondera que, ainda que a participação política tenha colocado a matriarca como ponto fora da curva, ela ainda era "fruto de uma cultura local extremamente moralista e católica".

Nesse sentido, destaca-se o fato de que ela, até onde se sabe, não era abolicionista - ao contrário de alguns dos seus contemporâneos rebeldes. Bastante religiosa, exigia que os escravos seguissem preceitos do catolicismo e não permitia, por exemplo, que fossem amasiados.

Os cativos, entretanto, não dormiam em senzalas, não sofriam os maus tratos comuns da época e a chamavam de "madrinha", lembra Chaves. Um deles, Barnabé, chegou a decepar a própria língua entre os dentes quando foi interceptado pelas tropas reais, para não denunciar o paradeiro da "sinhá". Outra, Brasilina, acompanhou pela mata a peregrinação de Bárbara, depois de capturada, até a prisão em Fortaleza.

Por que o Nordeste queria se separar de Portugal e virar república?
A vinda da família real portuguesa para o Brasil em 1808, fugindo das invasões patrocinadas por Napoleão Bonaparte na Europa, mudou o eixo político e econômico da colônia - concentrado nos primeiros séculos na empresa açucareira do Nordeste.

Dom João 6º, então príncipe regente do Brasil, instalou-se com a corte no Rio de Janeiro e, dali em diante, parte considerável dos impostos arrecadados em todo o território passou a fluir para a capitania, que ganhou chafarizes, iluminação pública, praças e grandes avenidas.

"Pernambuco, que era uma capitania com superávits comerciais por causa do algodão, se sentiu sobrecarregada com a taxação imposta pela corte", explica o historiador George Félix.

"A nobreza que expulsou os holandeses (que dominaram Pernambuco até 1654) se sentia como uma espécie de súdito privilegiado e se ressentiu com a mudança da coroa para o Rio", acrescenta Maria Eduarda.

Combinado à difusão do ideário iluminista e das revoluções francesa e americana e à tradição de insurreição de Pernambuco, o aumento de impostos foi combustível para a Revolução Pernambucana.

Sai o vinho, entra a cachaça
Apesar de um início atropelado - os planos dos rebeldes foram descobertos um mês antes do início previsto para a deflagração da revolta e eles tiveram que entrar em ação antecipadamente - a República de Pernambuco durou 75 dias.

O padre João Ribeiro desenhou a nova bandeira, que é até hoje representa o Estado. No dia 7 de março de 1817, é instalada uma junta provisória e tem início a experiência de autogoverno.

Com a nova Constituição, que defende a república, os direitos humanos e a liberdade religiosa e de opinião, é abolida uma série de impostos. 

Antônio Gonçalves da Cruz, o Cabugá, é enviado aos Estados Unidos como embaixador da república pernambucana com o objetivo de comprar armas e angariar apoio para a luta armada.

O vinho, visto como um produto ligado à metrópole, foi substituído por cachaça nas solenidades e as hóstias distribuídas nas missas, feitas de trigo, passaram a ser fabricadas com mandioca.

Em pouco tempo, a revolução se espalhou, com apoio dos senhores de engenho - que pediram como moeda de troca que os revoltosos não advogassem pela abolição da escravatura -, de intelectuais e das massas populares.

"Eles defendiam o pagamento de menos impostos e a redução do preço dos alimentos - duas mensagens muito simpáticas à população em geral", diz o historiador da UFPE.

No Crato, ela chegou no dia 3 de maio de 1817 - para durar apenas 8 dias.

A república foi decretada durante a missa de domingo, com a leitura de uma carta do emissário José Martiniano, filho de dona Bárbara, acompanhado de cerca de 200 homens.

"Os revoltosos tentaram, a princípio, se organizar, convencer líderes políticos da região, testaram a adesão das novas ideias em reuniões secretas, aliciaram alguns e prometeram empregos e favores a outros", conta Ariadne.

Três anos no cárcere
A repressão da monarquia foi rápida e truculenta. Os ataques às regiões separatistas envolveram cerca de 8 mil homens.

O saldo entre os rebeldes, segundo George Félix, foram 300 mortos em combate, 100 exilados, 11 executados em praça pública no Recife e outros 3 em Salvador.

Entre a prisão em Fortaleza, no Recife e em Salvador, Bárbara passou mais de três anos no cárcere e teve todos os bens confiscados.

Nas celas do Quartel da 1ª Linha, como narra Gylmar Chaves, os detentos estavam em meio às próprias fezes e urina, expostos a piolhos e pulgas.

A alimentação se resumia a vísceras de animais mal cozidas na água e sal, acompanhadas de uma pequena porção de farinha e servidas uma vez por dia nos mesmos cochos de madeira usados pelos porcos.

A pena, porém, não demoveu Bárbara de crença de que o Brasil deveria ser uma república. Em 1824, aos 64 anos, ela estava mais uma vez ao lado dos três filhos revolucionários, agora na Confederação do Equador. O Brasil já era independente de Portugal, mas governado pelo filho de Dom João, Pedro 1º.

No conflito separatista - que contaria, ao lado das tropas imperiais, com mercenários ingleses como o oficial Thomas Cochrane - ela perderia dois filhos, Carlos José dos Santos, o padre Carlos, e Tristão Gonçalves, que, depois de morto a tiros, teve a mão direita amputada por seus algozes e o corpo exposto por um mês ao sol.

Jurada de morte pelo coronel Pinto Madeira, dona Bárbara, já debilitada, se retirou na Fazenda Touro, na divisa com o Piauí.

Em 1833, um ano depois de o próprio coronel ter sido rendido e enforcado depois de participar de um movimento contrário à abdicação de Dom Pedro 1º, ela decidira voltar à Vila do Crato para ser madrinha de casamento da sobrinha.

Mas não chegaria ao destino: Bárbara de Alencar morreu aos 72 anos, na casa de um sobrinho de segundo grau, onde estacionara para descansar no caminho. 

Fonte: BBC News

Curta nossa página no Facebook

'Não tenho que provar mais nada para ninguém', afirma única mulher em uma das tropas de elite da PM no Ceará

Dos 19.456 agentes da Polícia Militar do Ceará, apenas 4,17% são mulheres. O número é ainda mais reduzido quando se trata das "tropas de elite" da PM, como o Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), que tem apenas uma policial feminina, a cabo Samara Alves. "O preconceito não me define. Eu posso aceitá-lo ou ser quem sou e fazer o que gosto”.

A paixão de Samara pela Polícia Militar começou quando ela foi trabalhar em uma empresa de segurança patrimonial, em 2008. Após dois anos de serviço, a cabo se interessou pela área, prestou um concurso público e ingressou na Polícia Militar. “Eu sabia que podia entrar naquela farda também”, declarou.

O ambiente predominantemente masculino não é um problema para a cabo. Samara Alves conta que os homens ajudaram na adaptação e a acolheram no batalhão ostensivo nas ruas do estado. A policial diz que o preconceito ainda é presente dentro e fora da PM, mas ela diz que procura não se abater e realizar seu trabalho. “Não tenho que provar mais nada para ninguém”, afirma.

Desigualdade
O primeiro concurso para a Polícia Militar do Ceará ocorreu em junho de 1994. À época, o edital do concurso público reservava apenas 5% das vagas para as mulheres. Dos 19.456 agentes da Polícia Militar do Ceará, apenas 4,17% são mulheres.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook

Olavo de Carvalho pede que seus alunos deixem governo Bolsonaro

Considerado o “guru” intelectual de Jair Bolsonaro, o filósofo Olavo de Carvalho orientou aos alunos que teve e que ganharam cargos na nova gestão a deixarem o governo.

Em publicação nas redes sociais nesta sexta-feira (8) ele diz que a equipe de Bolsonaro está cheia de inimigos do próprio presidente e do povo.

“Jamais gostei da ideia de meus alunos ocuparem cargos no governo, mas, como eles se entusiasmaram com a ascensão do Bolsonaro e imaginaram que em determinados postos poderiam fazer algo de bom pelo país, achei cruel destruir essa ilusão num primeiro momento”, escreveu.

“Mas agora já não posso me calar mais. Todos os meus alunos que ocupam cargos no governo – umas poucas dezenas, creio eu – deveriam, no meu entender, abandoná-los o mais cedo possível e voltar à sua vida de estudos”, continuou.

“O presente governo está repleto de inimigos do presidente e inimigos do povo, e andar em companhia desses pústulas só é bom para quem seja como eles.”

O professor vem criticando o vice-presidente Hamilton Mourão. “O maior erro de minha vida de eleitor foi apoiar o General Mourão”, escreveu na terça-feira (5).

“Não cessarei de pedir desculpas por essa burrada”. Na quinta-feira, 7, quando questionado sobre as críticas, Mourão respondeu o gesto de um beijo com a mão.

Influência
É atribuída a Olavo de Carvalho a indicação de Ernesto Araújo para ocupar o Ministério das Relações Exteriores e de Ricardo Vélez Rodriguéz, no MEC.

Fonte: Exame.com

Curta nossa página no Facebook

EUA libera spray nasal para tratar depressão; saiba quando chega ao Brasil e como usar

Um novo remédio que trata a depressão com um aparelho semelhante a um descongestionante nasal foi aprovado nos Estados Unidos e deve chegar ao Brasil em breve. Desenvolvido para casos de depressão resistente aos tratamentos tradicionais, o spray nasal contém uma substância derivada da chamada cetamina (ou ketamina), um anestésico disponível há muito tempo e já usado de forma intravenosa.

A FDA (Food and Drug Administration), agência americana de fiscalização e regulamentação e alimentos e remédios aprovou o medicamento na terça-feira (6). No Brasil, o remédio já foi submetido para análise da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e aguarda aprovação antes de ser comercializado. Conversamos com profissionais e com o próprio laboratório para tirar dúvidas sobre esse novo tratamento:

A cetamina será vendida no Brasil?
De acordo com a farmaceutica, a Anvisa está analisando a liberação desse medicamento. "Leva-se um tempo para ele ser aprovado, mas a decisão da FDA pode acelerar o processo", afirma Fátima Vasconcelos, diretora da ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria). "São necessários estudos extensos para garantir a eficácia de um medicamento poderoso como esse. Mas tenho certeza que logo chega aqui."

De acordo com a Janssen, fabricante do produto, há uma pesquisa com o medicamento em andamento no país, envolvendo 11 centros e 82 pacientes em tratamento para a depressão resistente. Mas um estudo de quatro semanas já realizado com cetamina intranasal, associada a antidepressivo oral, demonstrou que os pacientes tiveram melhoras superiores nos sintomas da depressão quando comparados àqueles que utilizaram o antidepressivo oral e placebo.

Como a cetamina funciona?
De acordo com Kalil Duailibi, psiquiatra da Universidade de Santo Amaro (Unisa) e um dos especialistas que acompanhou os estudos brasileiros sobre a cetamina, a substância age restaurando as conexões nas células cerebrais de pessoas com transtorno depressivo maior. "A cetamina é usada como anestésico desde a década de 1970 e se percebia que a pessoa tinha ativação cerebral após seu uso. Isso motivou estudos sobre seus efeitos no corpo, principalmente nos quadros muito graves de depressão, com risco de suicídio", considera o especialista.

Os estudos mostraram sua eficácia quando aliada aos medicamentos antidepressivos orais já conhecidos. Em um experimento publicado no periódico American Journal of Psychology em abril de 2018, pesquisadores analisaram 68 pacientes com alto risco de suicídio e que estavam usando antidepressivos. Metade do grupo recebeu, em conjunto com o medicamento já usado, sprays nasais de cetamina duas vezes por semana, enquanto os outros receberam placebo.

Em apenas quatro horas, tanto os médicos quanto os pacientes relataram que aqueles que receberam o spray apresentaram sinais de melhora, algo que ainda era perceptível após 24 horas. 

O medicamento é eficiente em casos em que um tratamento precisa ser rápido, antes mesmo de o paciente começar a tomar um antidepressivo. Por ter um efeito veloz, espera-se que a cetamina possa atuar como uma ponte entre o diagnóstico e o tempo que leva para que os antidepressivos mais convencionais fazerem efeito, o que pode levar algumas semanas.

Por ser um spray, funciona melhor?
A apresentação em spray está muito mais ligada à quantidade da substância do que a eficácia do tratamento. A versão nasal usa uma molécula que é entregue em uma dose menor ao corpo, e por isso é mais segura.

Inicialmente a cetamina era aplicada diretamente na veia ou com injeção subcutânea. "Mas como ela é muito forte, essas duas apresentações acabam promovendo muitos efeitos adversos, como a pressão arterial aumentada", considera Duailibi. Entre os efeitos colaterais do uso com antidepressivos orais estão: dissociação, tontura, náusea, sedação, vertigem, ansiedade, falta de energia, aumento da pressão arterial e vômitos.

Mesmo com essa quantidade menor da substância, o uso do spray não é liberado em casa.

Como usar?
A aprovação da FDA requer que as doses sejam aplicadas numa clínica ou consultório médico, e que os pacientes sejam acompanhados por pelo menos duas horas, com registro de suas experiências. Não se sabe ainda se no Brasil as regras serão semelhantes.

"O ideal seriam duas aplicações por semana no primeiro mês, uma aplicação por semana no segundo mês, e do terceiro mês em diante, aplicações semanais ou quinzenais", explica Duailibi.

Quanto vai custar?
A Jassen não tem uma estimativa de preço ainda. No entanto, o custo de um tratamento como esse nos Estados Unidos está entre US$ 2,36 mil e US$ 3,54 mil. O valor no Brasil será definido depois que a Anvisa aprová-lo.

Por que ela é indicada para depressão resistente?
Isso está muito relacionado à forma como o medicamento age. Diferentemente do Prozac e de outros antidepressivos, os compostos baseados na cetamina são rapidamente absorvidos pelo corpo e se mostraram efetivos em pessoas que já usaram outros medicamentos, mas não obtiveram melhora do quadro.

"Uma pessoa com depressão resistente já usou pelo menos dois antidepressivos sem sucesso. Ai, quando você entra com a cetamina e outro antidepressivo ela quebra essa resistência, permitindo que o paciente siga com o remédio oral", explica o psiquiatra Luiz Sperry. Por isso que depois as doses do spray podem ser reduzidas.

Um estudo de longo prazo com a terapia mostrou que pacientes já estáveis com o tratamento continuado com o spray, em combinação com o antidepressivo oral, tiveram 51% menos chance de recaída do que o grupo controle (antidepressivo oral com placebo), o que é muito em pessoas cujo organismo resiste ao tratamento.

Fonte: Viva Bem/UOL

Curta nossa página no Facebook

Prefeitura de Brejo Santo abre concurso com 179 vagas e salário de até R$ 9,7 mil

A Prefeitura de Brejo Santo, no interior do Ceará, divulgou edital de concurso público com 179 vagas e salário de até R$ 9,7 mil, para jornada de trabalho semanal que varia de 20 a 40 horas. Há oportunidades para profissionais de níveis fundamental, médio e superior.

Os interessados devem fazer a inscrição no período entre 13 de março e 8 de abril, no site da Universidade Regional do Cariri (Urca), responsável pela realização do concurso.

A taxa de inscrição custa de R$ 100 a R$ 150, dependendo da vaga que o candidato disputa. Os candidatos serão selecionados por meio de prova objetiva e análise de títulos. Alguns cargos exigem também avaliação física.

As provas serão aplicadas em 5 de maio, em Brejo Santo. O local do exame de cada candidato será divulgado após o período de inscrição.

O concurso tem prazo de validade de dois anos, contados a partir da convocação dos aprovados, e pode ser prorrogado por mais dois anos.

Há vagas para os cargos de Advogado; Agente Administrativo; Agente de trânsito; Analista Ambiental; Assistente Social; Atendente Médico; Auditor Fiscal; Auxiliar de Consultório Dental - Técnico em Saúde bucal; Auxiliar de Farmácia; Auxiliar de Nutrição; Auxiliar de Secretaria; Auxiliar de Serviços gerais; Coveiro; Enfermeiro Geral; Enfermeiro PSF; Fiscal Ambiental; Fiscal de Obras; Fiscal de Tributos; Fisioterapeuta; Fonoaudiólogo; Guarda Municipal; Inspetor Sanitário; Médico Clínico Geral; Médico PSF; Médico Psiquiatra; Motorista de ambulância; Motorista de carro Pipa; Nutricionista; Odontólogo PSF; Operador de Caçambas; Operador de Pá Carregadeira; Pedagogo; Porteiro; Psicólogo; Secretário Escolar; Técnico de Enfermagem; Veterinário do Sistema Municipal de Inspeção e Vigia.


Fonte: G1 CE 

Curta nossa página no Facebook

Pesquisadores descobrem compostos contidos no chá verde e na cenoura que podem reverter sintomas do Alzheimer

Pesquisadores da Universidade do Sudeste da Califórnia (Estados Unidos) descobriram que compostos contidos no chá verde e na cenoura podem reverter sintomas do Alzheimer. 

Publicado no periódico Journal of Biological Chemistry, o estudo foi feito com ratos e, de acordo com os cientistas, as descobertas podem ajudar no tratamento em humanos. Mas calma. Nada de achar que a bebida ou a cenoura curam a doença.

Como o estudo foi feito
  • A nova pesquisa mostra que suplementos à base de plantas oferecem proteção contra demência;
  • Os cientistas analisaram dois compostos: EGCG, ou epigalocatequina-3-galato, um ingrediente presente no chá verde, e FA, ou ácido ferúlico, que é encontrado em cenouras, tomates, arroz, trigo e aveia;
  • Durante o trabalho, 32 ratos com sintomas de Alzheimer foram divididos em quatro grupos --em cada "time" também tinha animais saudáveis. Durante três meses, os ratos consumiram EGCG e FA, ou apenas EGCG ou FA, ou um placebo;
  • Os autores verificaram que o tratamento combinado restaurou completamente a memória e os animais que tinham a doença realizaram atividades neuropsicológicos tão bem quanto os ratos saudáveis.
Como descoberta pode ajudar no tratamento da doença
De acordo com um dos autores do estudo Terrence Town, os compostos parecem reduzir a neuroinflamação e o estresse oxidativo no cérebro --elementos chave do Alzheimer em humanos. 

Além disso, Town ressalta ainda que as substâncias encontradas nesses alimentos impedem que as proteínas percursoras da amiloide se dividam em proteínas menores, conhecidas como beta-amiloide, que em excesso no cérebro são responsáveis por prejudicar a atividade neural. 

Entenda mais sobre Alzheimer
Quando o paciente tem Alzheimer os sintomas que mais chamam atenção são o problema de memória e a dificuldade de adquirir novos conhecimentos. Também é comum que o paciente apresente dificuldade com linguagem (ele sabe para que um objeto serve, mas não consegue nomeá-lo), ou sofra de desorientação de tempo e espaço (se perdendo em ambientes conhecidos e ficando sem noção do horário que faz atividades).

A evolução tende a trazer ainda a perda da independência, insônia, agitação, resistência à execução de tarefas simples como escovar os dentes, perda da capacidade de controlar estímulos corporais, dificuldade para comer e deficiência motora progressiva. No estágio terminal, há e perda praticamente completa da memória, além de dependência total de terceiros para qualquer atividade. 

Fonte: Viva Bem/UOL

Curta nossa página no Facebook

Camilo Santana anuncia criação da Casa da Mulher Cearense no Cariri

Na data que marca a luta das mulheres por igualdade e respeito, o governador Camilo Santana anunciou, em solenidade alusiva ao Dia da Mulher no Palácio da Abolição, a implantação da Casa da Mulher Cearense nas principais regiões do Estado. Com a temática “Elas transformam”, o ato ainda teve uma homenagem a cinco mulheres que se destacam pelo trabalho social em suas comunidades. Também participaram do ato a primeira-dama do Estado, Onélia Santana, a secretária de Proteção Social, Justiça, Mulheres e Direitos Humanos, Socorro França, o presidente da Assembleia Legislativa, José Sarto, a secretária executiva de Mulheres, Denise Aguiar, e representantes de movimentos de mulheres.

O projeto da Casa da Mulher Cearense é baseado no exemplo da casa implantada em Fortaleza, que atua no atendimento humanizado e especializado para mulheres em situação de violência, como destacou Camilo Santana. “A ideia é seguir o modelo da Casa da Mulher Brasileira, implantada no ano passado aqui em Fortaleza, que é uma experiência do Governo Federal que o Estado assumiu. Hoje a gente administra a Casa mantendo todos os serviços reunidos – Defensoria (Pública), capacitação, Delegacia da Mulher, Ministério Público, Juizado Especial, tudo em um só ambiente para acolher e orientar as mulheres. A ideia é que a gente inicie pelo Cariri, região que tem tido um índice forte de violência contra a mulher. Nesses próximos quatro anos queremos implantar nas principais regiões do Ceará”, informou o governador.

Camilo Santana disse ainda que as mulheres poderão encontrar na Casa da Mulher Cearense, além do serviço de apoio e orientação, um núcleo de estimulação econômica com capacitação e crédito para aquelas que desejam abrir o próprio negócio.

A secretária Socorro França fez questão de lembrar da luta das mulheres ao longo dos anos. “Recordo do ano de 1969, quando o Código Civil dizia que as mulheres eram relativamente incapazes, elas só poderiam agir se fosse com a assinatura do marido. As mulheres foram à luta e no final de 1969 nós tivemos o estatuto das mulheres e nos libertamos da incapacidade. Isso é muito significativo. Hoje, é um dia muito emocionante. De 1969 até hoje, o que a gente percorreu foi impressionante. Cada companheira que vem lutando há anos vem mostrando que temos que ter respeito pela diversidade, que é o ser humano que vai fazer com que nós possamos mudar e transformar. Elas transformam sim. Vocês têm força, vocês lutam, conquistam e têm nos levado para um mundo melhor e mais fraterno”, enalteceu Socorro.

Casa da Mulher Brasileira
Em funcionamento desde julho do ano passado, o equipamento já realizou mais de 11 mil atendimentos, o que dá uma média de 54 por dia. O local funciona 24 horas e tem um atendimento multidisciplinar. A Casa é uma referência no Estado, sendo um marco regulatório na política de atendimento à mulher em situação de violência. Apenas sete estados contam com equipamento nesses moldes no Brasil. Um dos projetos mais vem se destacando é o de autonomia econômica, que trabalha encaminhando as mulheres atendidas para cursos de capacitação em diversas áreas.

Homenageadas
O evento contou com uma homenagem prestada pelo Governo do Ceará a cinco mulheres que realizam trabalhos sociais. A primeira-dama Onélia Santana enfatizou o papel social que as homenageadas desempenharam no decorrer de suas trajetórias. “Essas mulheres merecem todas as homenagens do mundo. São mães e mulheres que acolheram filhos de outras mulheres, que tiveram esse amor de acolher, de levar para o mundo da música, da arte, da cultura. Essas mulheres estão sendo homenageadas pelo papel transformador que tiveram na comunidade e nós precisamos dessas pessoas que pensem na fraternidade, no acolhimento, na igualdade, na justiça social. É com essas mulheres que a gente quer se apegar para seguir juntos lutando”, ressaltou a primeira-dama.

As homenageadas foram: Irmã Conceição, do Lar Amigos de Jesus, que tem mais de 30 anos de serviço de atendimento a crianças e adolescentes com câncer; Otacília Verçosa, conhecida como dona Tatá, líder comunitária do bairro Mucuripe e presidente da Associação dos Idosos do Mucuripe Oscar Verçosa, atendendo cerca de 500 pessoas; Lúcia Simão, que se destaca pela discussão sobre a realidade da população negra no Ceará e pelo pioneirismo em discutir questão racial junto com os movimentos sociais de luta pela moradia; Regina Marta Albuquerque Barbosa, que fundou, em 1993, a Casa de Vovó Dedé com o marido Mansueto Barbosa, e que até hoje dá aulas de pianos e acordeom para os jovens. A quinta homenageada foi Maria de Lourdes da Conceição Alves, a Mãe Pequena, líder dos Jenipapo-Kanindé, que luta pelo direito à terra, educação, saúde e cidadania.

“A gente sente que a mulher ainda não tem o espaço que deve ter na sociedade, tanto faz ser índia ou não. Dentro das políticas públicas ela precisa ter espaço. O respeito com a mulher ainda é pouco e ela precisa de respeito. A mulher precisa do direito e do respeito dela, porque é uma pessoa que veio ao mundo para dar o fruto dela”, concluiu Mãe Pequena.

Assessoria de Comunicação/Governo do Estado do Ceará

Curta nossa página no Facebook

09 de março

1500 - A armada de Pedro Álvares Cabral deixa Lisboa, supostamente rumo a Calecute, viagem que resulta na descoberta do Brasil já sob o domínio português, segundo o Tratado de Tordesilhas.
1839 - É assinado em Veracruz o tratado de paz entre a França e o México que põe fim à Guerra dos pastéis.
1916 - Primeira Guerra Mundial: com a atitude de apresamento de todos os navios germânicos na costa lusitana, Portugal declara oficialmente guerra em relação à Alemanha e aos seus aliados.

Nasceram neste dia…
1454 - Américo Vespúcio (foto), explorador e cartógrafo italiano (m. 1512).
1934 - Iuri Gagarin, cosmonauta soviético (m. 1968).
1943 - Bobby Fischer, xadrezista norte-americano naturalizado islandês (m. 2008).

Morreram neste dia…
1851 - Hans Christian Ørsted, físico dinamarquês (n. 1777).
1952 - Alexandra Kollontai, líder revolucionária e feminista russa (n. 1872).
1989 - Robert Mapplethorpe, fotógrafo estadunidense (n. 1946).

Fonte: Wikipédia

Bolsonaro vai ser processado por publicação pornográfica

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) afirmou que vai entrar com representação na justiça contra Jair Bolsonaro por sua postagem pornográfica sobre o Carnaval.

Segundo Teixeira, Bolsonaro cometeu crime ao divulgar a imagem de dois homens em gestos obscenos durante um bloco de carnaval em São Paulo.

“Vamos representar Jair Bolsonaro pelo vídeo que postou. A lei 13.718, recentemente aprovada, tipifica o crime de divulgação, sem o consentimento da vítima, de cena de sexo, nudez ou pornografia”, escreveu.

Fonte: Coluna Radar/Veja

Curta nossa página no Facebook

Com Bolsonaro, gastos com cartões corporativos da Presidência subiram 16%

Os gastos com cartões corporativos da Presidência da República nos dois primeiros meses do governo Jair Bolsonaro aumentaram 16% em relação à média dos últimos quatro anos, já considerada a inflação no período. Apesar de ter seu fim defendido durante a transição, a nova gestão não só manteve o uso dos cartões como foi responsável por uma fatura de R$ 1,1 milhão.

O cálculo leva em consideração os pagamentos vinculados à Secretaria de Administração da Presidência da República – que incluem as despesas relacionadas ao presidente.

Os valores foram divulgados apenas na semana passada, com atraso, após o jornal O Estado de S. Paulo questionar a Controladoria-Geral da União (CGU). Mesmo assim, a descrição da maioria dos pagamentos é sigilosa. Nem mesmo a data em que a despesa foi feita é divulgada. O argumento é que informar os gastos do presidente pode colocar em risco a sua segurança.

A extinção dos cartões corporativos foi defendida pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, durante a transição de governo. Na ocasião, o ministro disse que mudanças seriam feitas com “critérios”, baseadas em consultas à Advocacia-Geral da União (AGU) e à CGU. Ao Estado, os dois órgãos disseram que ainda não foram consultados sobre o tema.

Ao todo, 1.846 servidores estão registrados para usar os cartões corporativos. Eles foram responsáveis por um gasto total de R$ 5,3 milhões até agora no ano. Neste caso, quando considerados todos os órgãos do governo, houve uma economia de 28% em relação à média dos últimos quatro anos. As despesas de fevereiro, porém, ainda não estão integralmente listadas.

No caso da Secretaria de Administração, o R$ 1,1 milhão só é menor do que o gasto nos dois primeiros meses de 2014, quando a gestão Dilma Rousseff desembolsou R$ 1,4 milhão, em valores atualizados pela inflação. Além de eventuais despesas em favor de Bolsonaro, a secretaria é responsável por gastos de familiares do presidente e das residências oficiais. Responde ainda por pagamentos corriqueiros da Presidência.

Outro item que cresceu foi a proporção das despesas da secretaria dentro do total de gastos do governo, que chegou a 21%. Esse porcentual variou entre 10% e 15% nos anos anteriores.

Sigilo
Do total gasto pela Presidência, só 1,4% -R$ 15,5 mil – está detalhado. A lista relaciona, entre outros itens, uma loja de informática e outra de manutenção de veículos. Procurada, a Secretaria de Comunicação não explicou as razões para o aumento nos gastos nem se o governo pretende mudar a política de sigilo dos pagamentos.

Um projeto em discussão no Senado prevê a divulgação completa das despesas. O autor da proposta é o ex-senador e atual governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM). No texto, porém, foi incluída uma brecha para que o sigilo seja mantido em casos que “puderem colocar em risco a segurança do presidente”. Nesse caso, a divulgação se daria ao término do mandato.

Para o secretário-geral da Associação Contas Abertas, Gil Castello Branco, há certa “paranoia” por parte de governos em não revelar detalhes que possam comprometer a segurança. “Quanto maior for a transparência, maior qualidade e até a legalidade do gasto público.”

Pelas informações divulgadas até agora, apenas o Ministério da Saúde utilizou cartão corporativo vinculado ao gabinete do ministro para compras em lojas de artigos de escritórios.

No Ministério da Defesa, por sua vez, há registro de despesa de R$ 500 em um restaurante especializado em carnes argentinas na Marina da Glória, no Rio de Janeiro. O mesmo servidor também usou o cartão em um McDonald’s de Brasília. Desta vez, a refeição foi bem mais modesta – custou R$ 19,90. 

Fonte: Exame.com (Com informações do jornal O Estado de S. Paulo)

Curta nossa página no Facebook

Post pornográfico de Bolsonaro é destaque nos maiores jornais do mundo

O polêmico post do presidente Jair Bolsonaro , que publicou em seu perfil no Twitter na terça-feira um vídeo com cenas obscenas, gravado durante o carnaval, está repercutindo na imprensa internacional. A publicação foi feita com o intuito de "expor a verdade para a população" sobre o que estaria se tornando a folia no país.

O jornal americano "The New York Times", logo na abertura da matéria, diz sobre o texto: "Faremos todos os esforços para mantê-lo digno".

"O artigo que você está prestes a ler é sobre um vídeo com conteúdo sexual, o presidente da quarta maior democracia do mundo e as guerras culturais que agitam o Brasil", afirma.

O jornal britânico "Mirror" enfatizou que o vídeo é impróprio para menores de idade e "muito obsceno", enquanto o "Independent" destacou a pergunta que Bolsonaro postou nesta quarta-feira, sobre o significado de " golden shower ". A expressão faz referência à prática sexual que aparece nas imagens e está entre os assuntos mais comentados do Twitter nesta quarta-feira.

Outro portal de notícias a abordar o assunto foi o americano "Insider". No título, o site afirmou que "o presidente do Brasil declarou guerra ao carnaval". O "Insider" também falou sobre manifestações de foliões contra o governo realizadas em blocos no período de festa nacional.

Agências de notícias como "Reuters" e "AFP" também divulgam o caso.

"Não me sinto confortável em mostrar, mas temos que expor a verdade para a população ter conhecimento e sempre tomar suas prioridades. É isto que tem virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro. Comentem e tirem suas conslusões (sic)", escreveu Bolsonaro.

O presidente usou as imagens para criticar blocos de rua, sugerindo ser algo habitual se despir e tocar as partes íntimas em público ou urinar na cabeça de outra pessoa, conforme ocorre no vídeo gravado no desfile do Blocu, em São Paulo, na última segunda-feira.

O Twitter incluiu um alerta de "conteúdo sensível" no post, devido ao seu caráter pornográfico, para que o internauta concorde em acessá-lo. Os vídeos postados na rede social podem ser vistos automaticamente, dependendo do que retratam .

"Nós não podemos te mostrar tudo!", diz o aviso do Twitter. "Ocultamos automaticamente vídeos com possível conteúdo sensível ou impróprio".

Procurado, o Twitter informou que "tem regras que determinam os conteúdos e comportamentos permitidos na plataforma, e eventuais violações estão sujeitas às medidas cabíveis".

O vídeo já registrou cerca de 2 milhões de visualizações, despertou a atenção de anônimos e famosos e causou polêmica na rede social . As hashtags mais usadas no Twitter são #ImpeachtmentBolsonaro, #BolsonaroTemRazão e #goldenshowerpresident.

Estado de degeneração
O assessor especial da Presidência para assuntos internacionais, Filipe Martins, saiu em defesa de Bolsonaro e de suas publicações. Ele comparou a postura do presidente a de Theodore Roosevelt (presidente dos Estados Unidos entre 1933 e 1945).

"Roosevelt dizia que a Presidência da República é um 'bully pulpit', uma posição pública que permite falar com clareza e com força sobre qualquer problema. Foi o que o Presidente @jairbolsonaro fez ao expor o estado de degeneração que tomou nossas ruas nos últimos dias", escreveu Martins.

Fonte: O Globo

Curta nossa página no Facebook

Mais de 35 mil pessoas curtiram o Carnaval em Crato

Cerca de 35 mil pessoas curtiram o carnaval em Crato, desde o tradicional Bloco das Virgens, realizado na última sexta-feira, até os quatro dias seguintes de festa concentrados na Praça Siqueira Campos, no centro da cidade. Só no primeiro dia, 20 mil pessoas, segundo a organização, desfilaram nas ruas pelo bloco conhecido por contar com a presença de homens vestidos com roupas femininas.

No Bloco das Virgens, um palco foi preparado em frente ao Estádio Municipal Governador Virgílio Távora, o Mirandão, para dar suporte aos foliões na concentração. Dois trios elétricos seguiram o percurso com os brincantes pelas ruas do Crato.

A partir do sábado, uma diversidade de gêneros musicais animaram os foliões na Praça Siqueira Campos, que concentra o carnaval cratense desde 2017. Através do projeto Tambores do Cariri, foram oito atrações diárias, a partir das 16h, somando mais de oito horas consecutivas de festa. Frevo, maracatu, charangas, axé, pop, entre outros ritmos, atraíram um público estimado de 4 mil pessoas por dia.

De acordo com o secretário de Cultura de Crato, Wilton Dedê, a expectativa é que em 2020 o evento seja ampliado. “O ano que vem não vai caber mais aqui”, conta. Por isso, já projeta um palco montado na Rua Miguel Limaverde, como era tradicional, e DJ’s se apresentando na Praça Siqueira Campos. Outra alternativa é trazer a festa para o largo da RFFSA, onde o espaço é maior.

Além disso, outro anseio para 2020 é que haja o retorno do desfile das escolas de samba de Crato. Ao todo, são quatro agremiações desativadas. “Desde 2017, venho conversando com o pessoal. Eles relutaram um pouco, mas este ano já saiu uma escola”, narra Dedê. A Operários do Samba foi a primeira a retornar este ano. “Vamos fazer incentivo via edital. Não dá para fazer aporte direto”, justifica.

Desde 2017, a Secretaria de Cultura voltou a trabalhar no carnaval cratense. Naquele primeiro ano, o evento foi realizado através de patrocinadores. Ano passado, através de edital, conseguiu contratar músicos e bandas. Já este ano, a verba dobrou e tem tido bom resultado. “Também começamos a apoiar os polos independentes”, conta Dedê.

ANTONIO RODRIGUES
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Ceará registra 31 acidentes durante o carnaval; não houve mortos, segundo a PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF-CE) divulgou na manhã desta quarta-feira (6) um balanço parcial da operação de Carnaval e, até o momento, nenhuma morte foi registrada durante o período. A PRF contabilizou 31 acidentes e 336 motoristas foram autuados por ultrapassagem irregular nas estradas federais do Ceará.

Devido ao cenário de chuvas em todo o estado, a visibilidade do motorista acaba prejudicada e surgem buracos, que acabam muitas vezes furando os pneus e trazendo riscos de acidentes, segundo a PRF. A PRF alerta que é preciso redobrar ainda mais atenção no retorno para casa durante esta quarta-feira.

A polícia alerta que um dos trechos que merece a atenção do condutor é na BR 116, entre os km 50 e 60, que liga o município de Chorozinho até Pacajus. "É um trecho simples e depois vira via dupla, tem muitas ultrapassagens indevidas. É preciso ter calma e tranquilidade", afirmou o inspetor Flávio Maia, da PRF.

Principais problemas
Ultrapassagens indevidas, excessos de velocidades e uso de bebida alcóolica são os principais problemas e causas de acidentes graves e fatais nas rodovias federais.

Movimentação
A PRF-CE informou que a movimentação é intensa na manhã desta quarta-feira na BR-020, BR-222 e BR- 116. Até o momento, foram registrados 3.157 flagrantes de motoristas com excesso de velocidade. Foram registrados também 31 acidentes, mas sem vítimas. E 29 condutores foram autuados por alcoolemia.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook

Homem tem 55% do corpo queimado quando realizava manutenção de cabos de internet em Juazeiro do Norte

Um homem de 27 anos, morador de Juazeiro do Norte, no Cariri cearense, teve 55% do corpo queimado por conta de uma descarga elétrica, no fim da manhã desta terça-feira (5). De acordo com o Corpo de Bombeiros, Cícero Juochuan estava realizando a manutenção dos cabeamentos de Internet de um empresa, localizada no Bairro João Cabral, quando levou um choque.

Testemunhas contam que Cícero teve queimaduras por todo o corpo, principalmente no peito. Ele foi levado por populares para o Hospital Regional do Cariri onde recebeu os primeiros cuidados médicos. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, o quadro de saúde do rapaz é estável, mas em decorrência da extensão das queimaduras ele vai ser transferido para o Centro de Tratamento de Queimados do Instituto Dr. José Frota, em Fortaleza. 

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Bolsonaro posta vídeo pornô no Twitter e choca o mundo

O presidente Jair Bolsonaro postou um vídeo com conteúdo pornográfico em sua conta no Twitter nesta terça-feira (5). A cena mostra homens dançando em cima de um ponto de táxi em um bloco de rua no carnaval paulistano. Um deles coloca o dedo no ânus e se abaixa para o outro urinar nele. Posteriormente, a visualização do vídeo foi restringida, com alerta de conteúdo sensível, mas segue disponível. A conta de Bolsonaro tem 3,45 milhões de seguidores.

O presidente tuitou: "Não me sinto confortável em mostrar, mas temos que expor a verdade para a população ter conhecimento e sempre tomar suas prioridades. É isto que tem virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro. Comentem e tirem suas conslusões (sic)", escreveu o presidente. A polêmica cena foi gravada no desfile do Blocu, em São Paulo, na segunda-feira (4).


Inicialmente, o vídeo era exibido automaticamente a quem acessasse a conta. Foi só algumas horas depois que a sequência passou a ter a visualização restrita: em vez do vídeo, a rede social exibe um alerta de que a mídia pode conter material sensível. A sequência, desde então, só é exibida caso o usuário clique em "ver".

A postagem foi criticada tanto por apoiadores como por críticos de Bolsonaro, que usa o Twitter intensamente para anunciar medidas do governo e se comunicar com a população.

O Palácio do Planalto foi procurado, mas não se manifestou até as 9h30.

O G1 também procurou o Twitter, para saber se a visualização foi restringida por Bolsonaro ou pela própria rede social. A companhia disse que não faz comentários sobre contas específicas, mas informou ter regras sobre os conteúdos permitidos na plataforma, e que "eventuais violações estão sujeitas a medidas cabíveis."

As regras do Twitter impedem a publicação de conteúdo adulto em vídeos ao vivo, em imagens de capa ou do perfil. Nos demais casos – como tuitar vídeos gravados ou fotos –, as mídias devem ser marcadas como sensível.

Quando isso não é feito, outros usuários podem denunciar. A rede, então, inclui o alerta de conteúdo sensível. Além disso, se a empresa considerar o conteúdo inapropriado, ela pode notificar quem publicou, exigir a remoção do post e até bloquear a conta.

Nota do editor: Em respeito aos milhares de leitores do Blog Cariri optamos por não publicar o vídeo em nossa página

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook

Addthis