Juazeiro do Norte (CE): Peregrinações são tema de pesquisa

Diante da tensão entre moradores e romeiros, que ainda é frequente em Juazeiro do Norte, a professora Maria Paula Cordeiro realizou uma pesquisa sobre esses períodos de peregrinação religiosa. Como resultado de 14 anos de estudos sobre o tema, ela percebeu que atualmente existem diversas formas de enxergar os eventos, principalmente nos eixos político, econômico e devocional. No ano passado, a estudiosa lançou um livro que relata os dinamismos das romarias. O título, "Entre Chegadas e Partidas" está sendo distribuído entre pesquisadores das áreas de antropologia e sociologia, para que outras observações possam contribuir academicamente.

Para a pesquisadora, as romarias sã´o eventos que envolvem demandas diferentes relacionadas à devoção, diversão e consumo. Para a economia local, esses períodos representam momentos em que o comércio de bens e serviços vivencia um forte aquecimento das vendas, de produtos não apenas de natureza religiosa, já que muitos visitantes se abastecem de mercadorias que não existem em variedade em seus locais de origem. Na política, que está diretamente associada ao setor econômico, na medida em que gera desenvolvimento, os órgão públicos realizam investimentos que fomentam a iniciativa. Já no campo devocional, as práticas romeiras auxiliam na manutenção das tradições culturais e religiosas.

Mudanças
Entretanto, Maria Paula Cordeiro aponta que, nos últimos anos, os significados das ações vivenciadas pelos romeiros têm passado por mudanças relevantes, principalmente nas atividades de lazer e diversão dos grupos de visitantes. Além da religiosidade, a busca vem sendo por balneários, clubes recreativos, shoppings, festas de forró e outras formas de divertimento. De acordo com a estudiosa, futuramente, poderá haver um esvaziamento de conteúdos religiosos.

"As visitas aos lugares sagrados em várias situações se apresentam como mais um item de um extenso roteiro de visitação. É como se as romarias estivessem se "turistificando". Esse não é um processo tranquilo, pois pode provocar perda dos significados religiosos e isso não é desejável, do ponto de vista da Igreja", argumenta Maria Paula.

O interesse em perceber a multiplicidade das romarias levou a pesquisadora a superar os estereótipos impostos à figura dos romeiros, que se caracterizam com chapéu na cabeça e rosário no pescoço.

Para ela, os devotos são apenas uma categoria entre muitas que dinamizam as romarias, como os festeiros, acompanhantes e os que estão à passeio que se identificam mais com o contexto de sociabilidade ao invés de procurarem a religião de uma forma mais profunda. Na sua avaliação, a tríade de interesses gera o consumismo dos locais tidos como sagrados, caracterizando experiências mais visuais do que devocionais. Em sua pesquisa, Maria Paula mostra que as novas gerações sofrem mais influências de aspectos não religiosos. Segundo ela, para os jovens, a cidade aparece como um lugar a ser explorado em todas as suas reais potencialidades.

Juventude
No momento, Maria Paula está realizando um levantamento sobre cenário da religiosidade vista pela juventude caririense. O estudo ainda está em fase inicial, onde estão sendo elaborados os instrumentos de coleta de dados e a definição das amostras.

Mas a expectativa é que as análises auxiliem no entendimento de como as demandas culturais contemporâneas e os meios de comunicação repercutem na escolha das ideologias.

A proposta é verificar por que as famílias estão mais flexíveis quanto à transmissão desses valores, o que implica em um quadro amplo de opções de religiões. Como hipóteses a pesquisa irá utilizar as avaliações do conservadorismo da Igreja Católica, que pode ser um dos elementos para a abertura de espaços no mercado religioso.

YAÇANÃ NEPONUCENA
REPÓRTER 

Fonte: Diário do Nordeste

Ministros do STF defendem proteção para Marcos Valério

Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) ouvidos pela Folha defendem que o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, operador do mensalão e condenado pelo tribunal a mais de 40 anos de prisão, receba algum tipo de proteção do Estado.

Para eles, se Valério afirma temer pela sua vida, isso não pode ser subestimado. O empresário se diz disposto a revelar ao Ministério Público detalhes inéditos sobre o esquema que ajudou a organizar durante o governo Lula.

Novos depoimentos não terão interferência no julgamento do mensalão, que está na fase final. Mas podem resultar em novas investigações ou contribuir para outros inquéritos em curso.

Os ministros do STF não descartam a possibilidade de que Valério esteja apenas tentando tumultuar o julgamento. Um deles, que pediu reserva, afirmou que não há mais espaço para suas promessas.

Já o ministro Marco Aurélio Mello afirma que está na hora de o operador do mensalão "desembuchar, não falar em doses homeopáticas".

O ministro defendeu que o Estado "proporcione aparato de segurança" a quem "se mostrar disposto a colaborar". "Depois da porta arrombada, não adianta colocar cadeado", justificou. "Na área da delinquência, falo de forma geral, o jogo é pesado."

Caberá ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, analisar o caso. Valério poderia ser incluído no Sistema Nacional de Proteção a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas, podendo mudar de cidade e trocar de nome.

Gurgel também poderia pedir auxílio à Polícia Federal, que passaria a monitorar o réu constantemente e analisar se o risco de vida é real. Já na prisão, ele poderia ainda ter tratamento diferenciado, como ficar em cela isolada.

Segundo o jornal "O Estado de S. Paulo", Valério prestou um depoimento a Gurgel no fim de setembro, quando teria mencionado Lula e o ex-ministro Antonio Palocci.

Reportagem da revista "Veja" desta semana afirma que Valério também teria informações sobre o envolvimento do PT com o assassinato do prefeito petista de Santo André, Celso Daniel, em 2002.

Segundo a revista, Valério diz que o PT pediu dinheiro, em 2003, para silenciar pessoas que ameaçavam implicar no crime o ex-presidente Lula e o ministro Gilberto Carvalho, que chefiou o gabinete de Lula e hoje chefia a Secretaria-Geral da Presidência.

Os dois teriam sido extorquidos pelo empresário Ronan Maria Pinto, apontado como integrante de uma quadrilha que desviava recursos da Prefeitura de Santo André. Valério diz ter sido contatado pelo então secretário-geral do PT, Silvio Pereira, e que um banco arranjou o dinheiro.

Pereira disse à Folha que a versão "é puro delírio". Carvalho afirmou que desconhece "completamente" o assunto e nunca teve contato com Marcos Valério. A assessoria de Ronan Maria Pinto disse que o empresário não conhece e nunca se encontrou com Valério.

Fonte: Folha.com

F-1: Hamilton desbanca Red Bull e faz a pole em Abu Dhabi, com Massa em nono

Nem Sebastian Vettel, nem Fernando Alonso. Os dois principais candidatos ao título ficaram longe de Lewis Hamilton, pole position em Abu Dhabi com meio de segundo de vantagem para o alemão da Red Bull, terceiro colocado. O espanhol da Ferrari é o sétimo, e Felipe Massa será o nono do grid na largada de domingo, às 11 horas, em Abu Dhabi.

Hamilton confirmou o domínio que a McLaren já havia demonstrado no terceiro treino livre e marcou a 25ª pole position de sua carreira, ficando três décimos à frente de Mark Webber, o único que assustou o inglês. O brasileiro Bruno Senna ficou apenas com a 15ª posição no grid de largada, enquanto seu companheiro Pastor Maldonado largará em quarto.

O grid de largada acabou sendo desvantajoso para a Ferrari, que viu Fernando Alonso apenas na quarta fila, com a sétima colocação, bem atrás do líder do campeonato Sebastian Vettel. Felipe Massa foi dois décimos mais lento que o espanhol e vai sair duas posições atrás.

Na primeira parte do treino, ainda sob a luz do sol em Abu Dhabi, Pastor Maldonado já se destacava ao colocar a Williams na frente nos primeiros dez minutos. Fernando Alonso então tomou a liderança, enquanto Lewis Hamilton, líder do último treino livre, saía da pista após travar a roda.

Quando Hamilton finalmente encaixou sua volta rápida, assumiu a ponta. Os dois carros da Red Bull ainda não tinham saído dos boxes. As Ferraris se aproximaram do inglês com Alonso, seguido por Massa, apenas quatro centésimos atrás, apesar de não contar com o mesmo pacote aerodinâmico do espanhol.

Antes do fim do Q1, Rosberg assumiria a vice-liderança, e Webber pularia para terceiro. Os dois brasileiros avançaram para a segunda fase: Massa em quinto e Bruno Senna em 16º lugar. Jean-Eric Vergne foi o eliminado junto com os seis pilotos das equipes “nanicas”.

No Q2, com o sol se pondo e a pista esfriando, os carros voltaram à pista com pneus macios e Lewis Hamilton logo assumiu a liderança depois da primeira volta de todos os pilotos. Mark Webber chegou a incomodar, mas o inglês continuou em primeiro até o fim da segunda parte do treino. Bruno Senna não avançou e ficou com a 15ª colocação no grid, logo atrás de Michael Schumacher.

O pôr do sol anunciou o começo do Q3, já com a luz artificial no circuito de Yas Marina. Lewis Hamilton logo marcou o tempo de 1min40s630 e não foi mais alcançado. A surpresa foi a Williams de Pastor Maldonado, que ficou em quarto superou até as Ferraris. Alonso largará a quatro posições do líder Vettel, e ainda está a 13 pontos do líder do Mundial a três corridas do fim.

Fonte: UOL

Juazeiro do Norte (CE): Inclusão social é feita com ações de cidadania

Para difundir a inclusão social, há 41 anos, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) vem promovendo e articulando ações em defesa dos direitos das pessoas com deficiências, além de procurar proporcionar a este público uma melhor qualidade de vida. Durante este período, a entidade já realizou diversos projetos que ajudaram a quebrar o preconceito imposto pela sociedade. A instituição é dividida para prestar atendimentos clínicos e escolares. Entre os serviços estão os de fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicologia, fisioterapia, serviço social e psicopedagogia. Mas, também existem profissionais de neuropsiquiatria e geneticistas, que através de atividades voluntárias disponibilizam auxílio.

O perfil dos usuários se diferencia pelo grau de avanço nos tratamentos. Atualmente, cerca de 400 deficientes intelectuais e autistas estão recebendo atendimentos. A entidade oferece colaboradores capacitados para atuar com as mais diversas limitações. A escola de educação especial, que é a única da região do Cariri, conta com um grupo de professores especialistas na área. Ao todo, são 270 estudantes que frequentam as aulas, nas modalidades de educação infantil, de jovens e adultos e oficinas pré-profissionalizantes. Nos espaços para os cursos, eles elaboram peças de bijuterias, objetos em biscuit, argila, reciclagem de papel, pinturas de quadros em telas e xilogravuras, além de praticarem a dança, teatro, música e esportes, o que, segundo os especialistas, ampliam o discernimento social. Através da arte, a Apae mostra que é possível quebrar as barreiras impostas pela sociedade, em forma de exclusão. Como reconhecimento, os alunos, constantemente, recebem convites para apresentarem os espetáculos teatrais, música e dança, em faculdades e eventos culturais realizados na região do Cariri.

No sentido de gerar mão de obra qualificada e incluir os deficientes no mercado de trabalho, a Apae-Juazeiro do Norte está realizado, em parceria com a unidade de Fortaleza, um curso de serviços de supermercado para mais de 20 alunos. Para a coordenadora pedagógica da entidade, Vanda Correia da Silva, as solicitações promovem a autoestima dos participantes. Entretanto,ela conta que na região ainda é necessário haver mais sensibilização por parte dos empregadores. "Devido à falta de entendimento dos empresários, ainda existe o retorno dos alunos já capacitados. Mas eu acredito que, aos poucos, nós estamos mudando essa realidade", revela a coordenadora.

Desde a fundação, no ano de 1971, até hoje, a Apae-Juazeiro do Norte vem avançando no desenvolvimento pessoal e profissional das pessoas com deficiências. A meta é inseri-las na sociedade e mostrar que elas são capazes de realizar qualquer tipo de tarefa, dentro de suas limitações pessoais. Todos os trabalhos são pautados pelo respeito às diferenças. Para as famílias dos deficientes a associação presta orientações, que constroem a base para o melhor crescimento intelectual dos grupos. A gestão da instituição se dá através de convênios com o Governo do Estado e Prefeitura Municipal. A renda para a manutenção das atividades vem de projetos de captação de recursos, como o telemarketing, "Nossa Nota Vale Dinheiro" e de doações esporádicas.

Trabalho
20 estudantes da Apae estão sendo capacitados para atuar no mercado de trabalho. A instituição é referência no País nas políticas de inclusão social de deficientes

Mais informações
Apae - Juazeiro do Norte
Avenida Leão Sampaio, S/N
Bairro Lagoa Seca
Telefone: (88) 3571.1387


YAÇANÃ NEPONUCENA

REPÓRTER


Fonte: Diário do Nordeste



Sandy processa os Estados Unidos porque está sendo chamada de furacão

A cantora Sandy resolveu processar os Estados Unidos porque está sendo chamada de furacão, devastador por sinal. A famosa brasileira não gostou de ter o seu nome atrelado ao temível furacão que acabou com parte de Nova York.

Segundo a revista "Star News", o governo americano também cancelou o visto da cantora, impedindo-a de visitar os EUA por tempo indeterminado. Em sua decisão, o governo alegou que é melhor, para os EUA, evitar receber visita de qualquer fenômeno de nome Sandy. "Não queremos ouvir falar nesse nome Sandy", teria dito o porta voz do governo.

Em conversa com jornalistas, Sandy diz que está mais chateada por esta sendo chamada de furacão do que ter perdido o visto americano. "Poderiam ter colocado outro nome no furacão, Luan Santana, Restart, Gustavo Lima e você, criatividade era o que não faltava", disse a cantora brasileira.

Fonte: Estadão

Menina morre após ser atacada com ácido pelos pais

Uma menina de 14 anos morreu na aldeia de Saidpur Bela, no norte do Paquistão, após ser atacada com ácido por seus próprios pais, que não aceitavam o relacionamento de sua filha com outro jovem da localidade, informou uma fonte policial à Agência EFE nesta sexta-feira.

A menina, identificada pela Polícia como Anusha, foi agredida e atacada com ácido na última terça-feira, e morreu após ser levada ao hospital com queimaduras na cabeça e no tronco, explicou uma autoridade policial local, Javed Abbasi.

"No dia seguinte, alguns vizinhos alertaram as forças de segurança, e conseguimos prender os pais, que seguem em custódia policial", afirmou Abbasi.

Os chamados "crimes de honra" são frequentes no Paquistão e, segundo dados da Comissão de Direitos Humanos do país asiático, 943 mulheres morreram no ano passado após agressões deste tipo.

Fonte: EFE

Fotografia imortaliza expressões de fé e esperança dos romeiros

São muitas as imagens que circulam nas romarias: velas acesas, fitinhas coloridas, chapéus de palha, rosários de contas, rapaduras empalhadas, enchem os olhos atentos de visitantes que circulam nos espaços de Juazeiro do Norte, ora voltados aos compromissos religiosos, ora mapeando objetos de consumo e, por vezes, ansiosos pela maximização de proveito das experiências possíveis na romaria.

Neste cenário, objetos diversos também materializam desejos de consumo representados por produções locais em alumínio, gesso, barro, palha e outros objetos mais "globalizados": estátuas que cantam, DVDs, CDs (religiosos ou não), enfeites e objetos de decoração concorrem entre si, expostos em lojas e nas feiras que surgem na cidade.

Para muitos, a romaria é uma festa animada por rostos alegres, expectativas diversas e demandas de diversão que redimensionam o ambiente urbano local, sinalizando significados que se abrem para a interação, o encontro, a música, os rituais, as procissões, os carros enfeitados, as conversas que entram pela noite, o movimento constante pelas ruas.

Para outros, a romaria é uma expressão de fé, sacrifício e penitência de mil formas representadas, seja por promessas de vida inteira, pela repetição de percursos, pelo registro de depoimentos de cura, alcance de graças, intermediações em "questões impossíveis". Tantas velas acendidas, ave-marias rezadas, mãos postas e um acordo tácito com os santos: eles protegem e o devoto se torna fiel.

Proteção e fidelidade estão enlaçados, enredados, numa tentativa de explicação do mundo... Se tudo corre bem é merecimento e intercessão, se não, é castigo, anúncio de distanciamento do sagrado ou provação.

Seja qual for a experiência, uma vitalidade latente que se amplia no festeiro ou no devoto torna as imagens que circulam espetáculo pra quem vê. A encenação da fé e da festa sugerem uma fresta de autenticidade, um sentido especial, único, que incita a voltar, ano após ano e tocar, mesmo que de leve, no sagrado.

Fotos: Waleska Santiago

MARIA PAULA CORDEIRO
ESPECIAL PARA O REGIONAL

Fonte: Diário do Nordeste

Marcos Valério volta a vincular Lula ao mensalão

O publicitário Marcos Valério Fernandes, apontado como o operador do esquema do mensalão e condenado a 40 anos de prisão no julgamento do caso no Supremo Tribunal Federal (STF), voltou a vincular o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva ao escândalo.

Segundo a revista Veja e o jornal O Estado de S. Paulo, Marcos Valério, que aceitou colaborar com a Justiça em troca de uma pena mais branda, afirmou que Lula e o atual secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, foram extorquidos por um empresário que ameaçava relacionar os dois com a morte, em 2002, do então prefeito da cidade paulista de Santo André, Celso Daniel.

Valério denunciou o caso em setembro durante uma audiência no Ministério Público, na qual disse que o PT pediu para que ele atuasse para "calar" o empresário, de acordo com as edições digitais dos dois veículos.

Marcos Valério teria então se negado a subornar o empresário e um amigo pessoal do ex-presidente assumiu esse compromisso. O Ministério Público confirmou a audiência de Valério mas não deu mais informações sobre o caso. Celso Daniel foi assassinado em 2002, quando fazia parte da campanha do então candidato presidencial Lula.

O STF considerou Marcos Valério como o "operador financeiro" do mensalão ao colocar duas de suas empresas a serviço do PT, entre 2002, quando Lula venceu as eleições pela primeira vez, e 2005, quando o escândalo foi denunciado.

O Supremo considerou comprovado que as empresas de Valério foram beneficiadas com contratos fraudados de instituições públicas e que depois o dinheiro era destinado ao PT, que usou os fundos para financiar campanhas de forma ilegal e subornar parlamentares de outros partidos.

Entre os 25 réus declarados culpados no julgamento do mensalão figuram o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, um dos homens mais próximos de Lula, o ex-presidente do PT José Genoino e o antigo tesoureiro do partido Delúbio Soares.

A corte começou a ditar sentenças contra os 25 culpados na semana passada, mas interrompeu o processo até 7 de novembro, pois o relator do caso, Joaquim Barbosa, teve que viajar para a Alemanha para se submeter a um tratamento médico.

Fonte: Terra

Cariri tem primeira orquestra de deficientes visuais do Ceará

Um projeto social que tem como base a música erudita está sendo desenvolvido para tentar incluir socialmente um grupo de deficientes visuais. A primeira orquestra de câmera de deficientes visuais do Ceará já começou os trabalhos. A iniciativa surgiu após o maestro Hélio Santana Filho perceber a necessidade de despertar o interesse pela integração desse público no universo artístico. Atualmente, as atividades de sensibilização dos componentes estão sendo elaboradas para que eles possam se adequar aos instrumentos. Os treinamentos iniciais são focados nos sentidos e procuram aguçar a audição e tato. Além de melhorar a memorização, concentração, auto disciplina, postura e, também, a criatividade.

O Projeto Semeador Semeando Música, que tem o apoio da Organização Não Governamental (ONG) Terra, envolve componentes do Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha. Todos moradores de comunidades carentes e com idades entre 16 e 45 anos. A meta da orquestra de câmera dos deficientes visuais é provar para a sociedade que as deficiências não impõem limites à vida e que todos os portadores de necessidades especiais são capazes de tocar qualquer instrumento. O grupo vem reunindo-se aos sábados, com o intuito de montar um repertório que poderá ser apresentado dentro dos próximos três meses.

Segundo o maestro Hélio Santana Filho, para os integrantes, o objetivo é desenvolver o "ouvido absoluto", termo que na área musical significa a apuração das notas dentro da melodia e harmonia, por meio da audição. Para ele, essa é uma experiência positiva e que auxilia no funcionamento das funções cerebrais de forma simultânea, já que a música tem a capacidade de reforçar a coesão social e estimular as competências, habilidades e potencialidades de quem a produz ou escuta, além de exercitar a atenção, concentração, análise e seleção dos sons.

De acordo com o maestro, a música auxilia no desenvolvimento da autonomia e eleva a independência dos portadores de deficiências visuais. Por meio do conhecimento e da aprendizagem de instrumentos percussivos e sopro é possível promover a comunicação, o relacionamento, o aprendizado, a mobilização, organização e outros elementos terapêuticos relevantes, que podem atender às necessidades físicas, mentais, sociais e cognitivas dos participantes. "Diante das limitações estruturais que ainda temos, esse não é um trabalho fácil. Mas iremos ter um resultado positivo que colocará o nosso grupo em evidência. Já está comprovado que a música aciona as atividades cerebrais, o que dá uma melhor compreensão do que a gente quer passar".

Dificuldade
Apesar de demonstrarem satisfação em participar das atividades coletivas do projeto, os músicos da orquestra apontam o transporte como a grande dificuldade para o trabalho. A falta de um meio adequado limita os ensaios. Também não há impressora em braile que possa viabilizar as partituras e textos específicos e computadores especiais destinados à gravação de áudios.

No momento, os investimentos são na aquisição dos instrumentos que serão comprados em São Paulo. A orquestra de câmera de cegos já conta com 13 componentes, que estão estudando a introdução a violões, flautas e percussão. Mas, a expectativa é que, até o fim de novembro haja violinos, violas, violoncelos, flautas transversais, saxofones, clarinetes, trompetes, trombones e piano, para que eles possam aprofundar os conhecimentos e buscar uma especialização. Um dos objetivos é ampliar as oportunidades dos músicos ingressarem no mercado de trabalho. Com a iniciativa, os integrantes esforçam-se para transformar o grupo em uma inspiração e modelo, onde a sociedade possa notar que vale a pena investir na inclusão social das pessoas portadoras de necessidades especiais.

Para suprir as demandas da falta de eventos que exibem música de qualidade nos conceitos melodia, harmonia e ritmo, o plano é montar um calendário de apresentações. O repertório será elaborado com canções regionais e eruditas de compositores como Luiz Gonzaga, Vila Lobos e Beethoven. A pretensão é que a orquestra torne-se uma referência nos conceitos de qualidade musical e no rompimento dos preconceitos. Como resultado dos trabalhos, o grupo deverá realizar apresentações em diversos locais, como igrejas, praças públicas, teatros e universidades. Futuramente, os músicos da orquestra projetam a gravação do primeiro CD. Hoje, eles já se preparam para registrar pelo menos três canções no CD que será lançado pela ONG Semeador ainda em dezembro.

Participação
20 portadores de deficiência visual irão compor a primeira orquestra de câmara. Eles estão elaborando um roteiro de como serão feitas as apresentações na região.

Mais informações
Escola Semeador
Endereço: Rua Dona Leopoldina, 345
Bairro Aeroporto
Juazeiro do Norte - CE
Telefone: (88) 3572.0205

YAÇANÃ NEPONUCENA
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

Quase 6 milhões de jovens fazem o primeiro Enem da lei das cotas

Os estudantes do 3º ano do ensino médio do Centro Educacional 1 do Cruzeiro, em Brasília, aguardam ansiosos a hora de fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) . Para eles, há um novo estímulo para resolver as questões e a redação que serão aplicadas neste sábado e domingo, a partir das 13h (horário de Brasília). Mais do que nunca, a entrada na universidade parece mais próxima.

A explicação está na lei nº 12.711, sancionada pela presidenta Dilma Rousseff em agosto, que cria cotas de 50% das vagas para egressos da rede pública em todas as instituições federais. Hoje, pelo menos 115 instituições utilizam as notas do Enem para selecionar universitários. Só no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) serão oferecidas pelo menos 120 mil vagas.

“É um estímulo a mais, com certeza. E acho que quando todas as vagas do sistema de cotas forem oferecidas, mais gente ainda vai se candidatar”, afirma Milena de Souza Faria, 17 anos. Aluna do CED 1 do Cruzeiro, ela recorda que a lei será cumprida gradualmente. Este ano, as universidades são obrigadas a reservar 12,5% das vagas para as cotas, pelo menos.

Milena e os colegas Jéssica de Albuquerque, 17, Alessandro Campos, 17, Pedro Matta, 18, Mateus dos Reis, 17, e Mylena Araújo, 18, sentem que a medida é uma “valorização tardia da escola pública”. Mas se dizem animados com a medida. “A prioridade sempre foi de quem tem mais. A universidade pública deveria ser para aluno de escola pública”, afirma Pedro.

Os alunos se preparam com mais ânimo, mas sabem que o desafio imposto pelo Enem não é simples. No primeiro dia, sábado, eles enfrentarão quatro horas e meia para responder questões de ciências humanas e ciências da natureza. No domingo, farão as provas de linguagens e códigos, matemática e redação. São cinco horas e meia de avaliação.

“É uma prova muito longa, dá medo de não conseguir terminar”, comenta Jéssica. Para Mateus, é difícil saber o que esperar dos testes e, por isso, a ansiedade é grande. “O conteúdo não é difícil. O difícil é ela ser tão cansativa”, analisa Mylena.

Outros 1,2 milhão de estudantes que estão concluindo o ensino médio na rede pública vão fazer o Enem este ano. Ao todo, 5,7 milhões de candidatos se inscreveram no exame. Desse total, 4 milhões ganharam isenção da taxa (o que significa que boa parte deve ter estudado na rede pública, mas alunos de baixa renda também não pagam).

Preocupação com a concorrência
Se os egressos da rede pública têm um ânimo extra para fazer as provas com a aprovação da lei das cotas, os alunos da rede privada ganharam preocupação. Com as vagas divididas, eles temem um grande aumento da concorrência em cada uma delas. Marina Krumholz, 17 anos, aluna do Colégio Israelita Brasileiro A. Liessin, no Rio de Janeiro, diz que é um desafio a mais.

“Com certeza, é um nervosismo e um desafio a mais. As vagas até mesmo nas faculdades particulares ficam mais concorridas porque alguns deixam de fazer pública e optam pela particular porque ficou muito difícil”, avalia. Para Luisa Newlands, 17, estudante da Escola Eliezer Steinbarg Max Nordau, também no Rio, o cenário será ruim no futuro.

“A UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) está adotando só 30% das vagas para cotas, então agora não vai ser tão difícil como depois que adotarem 50%”, analisa. Luisa não concorda com as cotas, porque acredita que o problema não é o acesso à faculdade, mas a qualidade da educação.

Laura Becker, 17, que pretende disputar uma das vagas oferecidas pela UFRJ em Administração, também é contra a política de cotas. Estudante da Escola Parque, do Rio de Janeiro, ela acredita que a medida não resolve a situação vivida pelos alunos da rede pública. E nem dos negros, também beneficiados dentro da lei.

“Deve ser muito frustrante para quem estuda na escola pública tentar correr atrás, mas não conseguir vaga. A culpa não é deles, a culpa é do governo. As cotas dão uma chance para eles, mas o governo não deveria mudar o sistema para entrar na universidade e, sim, a educação”, diz. “Não necessariamente negro estuda em escola pública. Tem três negros na minha sala que é uma escola de classe média alta. Com certeza vão entrar”, afirma.

Números impressionantes
A operação logística que envolve o Enem impressiona pelos números. Para controlar o envio das provas aos 15 mil locais onde serão aplicadas, foram mobilizados o Exército, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária e a Polícia Militar. Quase 20 mil agentes de escolta das secretarias de Segurança Pública de todos os estados também vão trabalhar no processo e o Ministério da Educação fechar 10 mil malotes de provas com lacres eletrônicos em caráter experimental.

Dos 5,7 milhões de estudantes que vão as provas, 54% dos inscritos se declararam pretos, pardos ou indígenas. Esse é o perfil do recorte racial que deve ser feito dentro do programa de cotas das universidades. A grande maioria é formada por mulheres: 3,4 milhões (59%). São Paulo é o Estado com mais inscritos (932.493); seguido por Minas Gerais (653.074) e Bahia (421.731).

A maioria dos participantes já concluiu o ensino médio: 3,2 milhões. Pouco mais de 1,5 milhão está concluindo este ano e 638 mil buscam uma certificação de conclusão da etapa com o exame.
Para que serve o Enem

O Enem tem múltiplas funções:

- Selecionar estudantes para universidades pelo Sisu e Prouni
- Critério para participação em programas governamentais como o financiamento estudantil (Fies) e o         Ciência sem Fronteiras
- Certificação de conclusão do ensino médio
- Avaliação da qualidade do ensino médio no País (e nas escolas)
- Auto-avaliação do desempenho acadêmico do aluno

Fonte: Último Segundo

Juazeiro do Norte (CE): 10 mil fiéis se despedem da Romaria de Finados

Com o comparecimento de aproximadamente 500 mil pessoas, a Romaria de Finados 2012 terminou de forma tranquila. Nenhum óbito foi registrado entre os dias 28 de outubro e ontem. A celebração de encerramento aconteceu ao meio-dia, com a despedida dos romeiros, na Basílica de Nossa Senhora das Dores. No momento, muitos fieis já tinham retornado aos seus lugares de origem, no intuito de visitar os túmulos de seus entes queridos. Porém, cerca de 10 mil permaneceram para receber a bênção.

O roteiro final foi composto de uma acolhida com cânticos de louvor, reflexões feitas pelo bispo diocesano Dom Fernando Panico, bênção dos símbolos religiosos e pertences e pelo cântico de despedida, onde, por meio da interseção dos santos, os romeiros renovaram a esperança em retornar à cidade de Juazeiro no próximo ano.

O dia dedicado à memória dos finados foi marcado pela emoção e pela alegria em poder estar celebrando a data. Segundo o pároco da Igreja Matriz, Joaquim Cláudio, a Igreja Católica mobilizou todos os seus templos no mundo. Mas, em Juazeiro do Norte, foi diferente. "Aqui as celebrações de finados não são tristes. Os romeiros, movidos pela esperança na ressurreição, dão vivas e batem palmas. Essa é a nossa festa", revela.

Confissões
Para receber as demandas por confissões, os padres locais uniram-se com os sacerdotes romeiros. Eles dividiram-se em grupos, distribuídos entre os diversos santuários. Nas ruas da cidade, a igreja instalou tendas que serviram como pontos de evangelização, onde os romeiros deram seus testemunhos de fé. A atuação nesta ação ficou por conta das comunidades carismáticas, atualmente presentes.

A Romaria de Finados diferencia-se pela dispersão dos romeiros por várias partes da cidade. A característica principal é a presença de diversos caminhões pau de arara, meio de transporte de passageiros tradicional que é referência para os pagadores de promessas. Para eles, o desconforto dos veículos deste tipo é uma forma de penitência.

Destaques
Dois Estados destacaram-se por enviar um número de fieis relevante, Sergipe e Pernambuco, de onde vieram, respectivamente, 3.081 e 8.061, de acordo com os dados do Cadastro de Fretantes e Responsáveis de Romarias, da Pastoral da Romaria. Ao todo, apenas 16.847 pessoas realizaram o registro. Segundo a igreja, calcula-se que o gasto médio dos romeiros com a viagem até a terra do "Padim", este ano, variou entre R$25 e R$150. O dinheiro é proveniente do trabalho no campo, já que muitos dos devotos são agricultores de base familiar. As hospedagens nas casas de famílias, que no período viram ranchos, custaram cerca de R$ 30. Hotéis e pousadas ficaram lotados.

Economicamente, os turistas deixam no comércio local uma renda relevante. Mas, segundo eles, a cidade ainda tem dificuldades estruturais e apontaram o trânsito, a poluição das ruas, a falta de segurança e de água como os principais agravantes. Para a igreja, é preciso fortalecer as parcerias entre ela e o poder público, no sentido de proporcionar maior assistência a quem chega a cidade.

De acordo com o secretário de Turismo e Romarias do Município, José Carlos do Santos, para os dias do evento, em virtude das obras estruturantes que estão sendo executadas, como a construção da Praça do Marco Zero, estacionamento dos ônibus e caminhões de romeiros e Roteiro da Fé, foi realizada uma adequação do plano de ordenamento dos espaços públicos.

Ele afirma que houve avanços nas políticas públicas de acolhimento que irão refletir no futuro. "Com a conclusão das obras iremos fortalecer o acesso dos romeiros à cidade e a realização das atividades religiosas, além de embelezar a cidade. Essa é uma conquista significativa para a preservação deste fenômeno de Juazeiro", conta.

Durante a Romaria de Finados, os locais mais visitados são a Basílica de Nossa Senhora das Dores, Capela do Socorro, Igreja do Sagrado Coração de Jesus, Santuário de São Francisco e Horto. Porém, o ponto de maior destaque foi o túmulo do Padre Cícero, na Capela do Socorro. Pelo local, estima-se que passaram mais de 600 mil pessoas, entre moradores do município e visitantes, que deixaram flores, intenções, fizeram orações, choraram e acenderam velas.

O jazigo do monsenhor Murilo de Sá Barreto, que está na Matriz, também teve um fluxo representativo. No templo dos Franciscanos, o Passeio das Almas, sacralizado pelos romeiros tornou-se o principal atrativo durante o período. Lá, os devotos fizeram suas rezas espontâneas e cantaram em favor dos falecidos. A passagem pelo espaço representa uma forma de exaltar a lembrança dos sentimentos pelos mortos.

Mais informações
Centro dos Romeiros de Juazeiro
Endereço: Rua Dom Pedro II, 1246
Centro
Juazeiro do Norte - CE
Telefone: (88) 3511.1844

YAÇANÃ NEPONUCENA
REPÓRTER 

Fonte: Diário do Nordeste

AZBox: como funciona o decodificador mais polêmico do Brasil?

Em tempos de SOPA, muitas pessoas vêm buscando meios alternativos para obter conteúdo ilegal. As restrições na web aumentam a cada dia, por isso muitos consumidores cogitam a possibilidade de investir em aparelhos piratas para ter acesso aos pacotes especiais das emissoras de televisão por assinatura.

A ideia não é nova, aliás, já faz tempo que existem dispositivos para desbloqueio de canais pagos. Contudo, de uns tempos para cá, o assunto popularizou-se de uma forma incrível. Nomes como AZBox, Lexuz Box e AZ-America vêm ganhando destaque. Esses receptores oferecem facilidades para realizar a liberação dos canais de TV a cabo.

Mas, afinal, como funciona um AZBox? É legal utilizar produtos com tal funcionalidade? O que os consumidores que possuem tais aparelhos alegam? Tudo isso e muito mais é o que vamos abordar neste artigo especial que visa sanar todas as suas dúvidas.

Canais pagos com gambiarra
Antes de explicarmos o funcionamento de um AZBox, vale uma pequena introdução ao modo de atuação de um receptor homologado pelas operadoras. Abaixo, simplificamos em alguns passos como ocorre o processo entre a transmissão do canal e a decodificação no dispositivo que é instalado na casa do assinante, confira:

1. A emissora transmite todos os canais para todos os assinantes;
2. O aparelho recebe o sinal através de satélite, cabo ou antena (MMDS);
3. A transmissão da operadora vem com algumas chaves secretas, as quais servem para identificar o tipo de pacote contratado pelo assinante;
4. Um cartão instalado dentro do decodificador possui códigos que vão permitir o desbloqueio apenas dos canais adquiridos;
5. Depois de validar informações com a operadora, o dispositivo vai liberar o conteúdo do pacote.

Os aparelhos AZBox funcionam de maneira semelhante, porém, algumas etapas são bem diferentes. Antes de mais nada, vale salientar que o esse produto funciona apenas com transmissões de satélite - os dispositivos similares servem para outros tipos de sinais. Veja no esquema abaixo como este decodificador desbloqueia os canais pagos:

1. Depois de instalar aparelho e a parabólica, o sinal chega até a casa da pessoa normalmente;
2. O AZBox verifica o tipo de transmissão que está entrando pelo cabo RF;
3. Nesta etapa, o dispositivo precisa de dois "programas". Na realidade, esses softwares são códigos para que o receptor consiga interpretar as chaves secretas da TV por assinatura. O primeiro serve para sintonizar os canais, e o segundo para destravá-los;
4. Se os códigos do produto estiverem desatualizados, então o decodificador vai apresentar mensagens como "Canal codificado" ou "Sem sinal". Do contrário, tudo vai “florir” perfeitamente;
5. Diferente dos aparelhos homologados, o AZBox não precisa realizar uma autenticação com a operadora, o que facilita o desbloqueio dos canais.

No caso do Lexuz Box, que é um receptor voltado para desbloqueio da NET, o processo é um pouco diferente. Como o sinal é transmitido via cabo, a pessoa que usa o aparelho pirata precisa contratar pelo menos o serviço mais básico da operadora. Depois de adquirir um plano, basta substituir o dispositivo original pelo alternativo.

Gírias especiais e atualização dos códigos
Se você reparou bem na explicação acima, deve ter percebido que utilizamos a palavra "florir" como sinônimo de desbloqueio dos canais. Ocorre que os códigos dos aparelhos AZBox, Lexuz Box e Az-America não funcionam para sempre. De vez em quando, as operadoras trocam todos os códigos secretos para diminuir o número de receptores ilegais captando o sinal.

Quando isso acontece, os proprietários dos dispositivos piratas precisam encontrar novos firmwares na internet. Os programinhas de desbloqueio nem sempre são disponibilizados de imediato, pois tudo depende da boa vontade de alguns experts para encontrar as novas chaves secretas.

Para evitar que os fóruns, órgãos governamentais e operadoras de TV por assinatura identifiquem com facilidade as postagens com os códigos secretos, os piratas usam algumas gírias para se comunicar e, consequentemente, evitar o bloqueio das mensagens. Veja alguns dos principais termos usados pelas pessoas que usam TV a cabo ilegalmente.

Florir = Liberar canal
Adubo = Código de desbloqueio
Jardim = Todos os canais
Flores = Canais
Céu = Operadora de TV Sky
BET = Operadora de TV NET
F90 = Nome dado a um dos aparelhos Lexuz Box

Dito tudo isso, é provável que você esteja curioso quanto à atualização dos receptores. A grande maioria dos decodificadores alternativos conta com porta USB. Assim, tudo que o pirata precisa fazer é baixar um firmware atualizado de algum fórum, copiá-lo para um pendrive e, então, conectar o dispositivo ao AZBox. Em nossas pesquisas, vimos diversos relatos de que a instalação dos códigos é muito rápida e automática.

Afinal, é ilegal?
Na tentativa de se isentar de culpa, os piratas apelam para uma desculpa que segue certa lógica. O papo começa justamente pelo modo como o sinal chega até a casa das pessoas. Em pequenas visitas a fóruns, pudemos perceber que as pessoas dizem não ter qualquer culpa pelo sinal estar circulando no “espaço público”. Claro, falamos aqui da pirataria de sinais por satélite e antena, pois através de cabo existe a necessidade de contratar um serviço básico.

Os piratas alegam que o aparelho é produzido legalmente por empresas europeias, o que é deveras verdade. Contudo, poucos sabem que a aquisição desses dispositivos é considerada como crime de receptação de mercadoria ilegal. Caso a pessoa seja pega com um decodificador desses, ela pode ficar em detenção por até um ano.

Existe ainda o problema de acessar a conteúdo com direito autoral. As pessoas não se importam com isso, pois afirmam que obtêm os códigos na web, não efetuando a transferência de arquivos com proprietários para seus computadores. Todavia, vale salientar que usar TV por assinatura sem pagar os devidos valores pode ser considerado como crime de violação de direito autoral.

Apesar de todas essas considerações, as pessoas usam aparelhos piratas de qualquer forma, pois não é tão simples apreender um dispositivo ilegal. Primeiro que a justiça teria de investigar cada uma das casas com satélites ou antenas. Segundo que seria necessário obter mandados para todas as residências que sofressem inspeção. Como fazer isso? Impossível. Não há meios, tampouco funcionários suficientes, para realizar as autuações.

De quem é a culpa?
Quando o assunto é pirataria, fica difícil identificar culpados e quais os reais motivos que levam tantas pessoas a optar pela ilegalidade. Muitos consumidores alegam que usam decodificadores alternativos por conta dos altos preços cobrados pelas operadoras de televisão por assinatura.

Outros preferem dar uma desculpa brasileira e afirmam que não faz sentido pagar por algo que pode ser obtido de graça. A mesma justificava de tantas pessoas que baixam conteúdos ilegais da web e usam softwares piratas.

Entretanto, a culpa da pirataria rolar solta não é necessariamente das pessoas que usam esses aparelhos. Alguns profissionais de telecomunicações veem o outro lado da moeda, jogando a responsabilidade para as operadoras, relatando que as empresas deveriam investir em segurança reforçada e métodos de autenticação mais eficientes.

Por último, o governo leva uma parte da culpa, justamente por não barrar de uma vez por todas a comercialização dos receptores. Apesar de estar proibida a entrada desses produtos no Brasil, a fiscalização não parece ser muito eficiente, sendo possível encontrar vendedores em todos os cantos da internet.

Os verdadeiros criminosos
Se não for ilegal, usar aparelhos piratas é no mínimo imoral. Contudo, as pessoas que “roubam” os canais pagos não cometem crimes tão horrendos. No ramo da pirataria de TV a cabo, os principais vilões são os malandros que cobram para liberar os códigos ou que muitas vezes criam um sistema para que as pessoas sejam dependentes da compra de novas atualizações.

Esses sujeitos são os da pior espécie, visto que eles lucram em cima de um serviço ao qual eles não têm qualquer direito. Alguns criminosos oferecem cartões e decodificadores homologados, criando uma rede de clientes que pagam valores mais baixos que os da operadora, mas enganando as pessoas com uma TV a cabo que é muito suja e ilegal.

Será que compensa?
Aparelhos como AZBox vêm ganhando muito espaço no mercado, porém, ao mesmo tempo, eles estão cada vez mais na mira das companhias. Para piorar a situação, os preços das TVs por assinatura não baixam, visto que o número de piratas aumenta cada dia mais e, no fim, quem paga tudo é o cliente honesto que adquiriu um pacote devidamente regulamentado.

E mais, o que muitos não veem é que se todos usarem dispositivos piratas, o serviço deixa de existir. Além disso, algumas pessoas não pensam que um número maior de clientes poderia baixar os valores. Isso sem contar na facilidade que a aquisição legal gera, visto que não é necessário explorar o submundo da web para encontrar códigos de desbloqueio ou até ficar na mão de salafrários.

Claro, devemos considerar que os lucros dessas empresas parecem ser absurdamente altos, além de que os planos oferecidos não agradam a todos. Talvez criar pacotes totalmente personalizados seria uma atitude lógica, pois cada um contrataria apenas o que é do seu interesse. Porém, nada é do jeito que o consumidor espera. Torçamos pela chegada dos serviços de TV por streaming.

Fonte: Tecmundo

Juazeiro do Norte (CE): Bêbado investe com faca para cima de PMs e jovens foram presos se passando por “federais”

Além das três mortes violentas em Crato e Barro, outras ocorrências movimentaram o plantão policial de ontem para hoje. Um homem embriagado investiu com uma faca para cima de policiais militares e foi levado para a Delegacia. Na madrugada de hoje, dois jovens que se passavam por policiais federais foram presos com uma pistola e um revólver. No Bairro Frei Damião um homem quis matar a vizinha com um facão e um jovem de 17 anos saiu baleado no Triângulo.

Já em Missão Velha, um jovem ameaçou outro com revólver. Por volta das 09h30min de ontem, no cruzamento das ruas São Paulo e Independência (Salesianos) em Juazeiro, Valdir Gonçalves da Silva, de 32 anos, investiu com uma faca de cinco polegadas para cima do Sargento Plácido e do Soldado Furtado. Ele estava embriagado e foi preso. Às 19 horas, Aurineide Lopes Barbosa, de 34 anos, residente na Rua Vicente Barbosa de Melo (Frei Damião), foi vítima de atentado com um facão.

O autor do golpe foi o seu vizinho identificado apenas por “José” que fugiu, enquanto a mulher era levada para o Hospital Regional do Cariri (HRC). Por volta das 23 horas também deu entrada no HRC um adolescente de 17 anos e iniciais L. F. L., residente na Vila São Francisco (Aeroporto). Ele tinha sido lesionado com um tiro nas costas e foi socorrido por um jovem de 27 anos que passava na Avenida Padre Cícero, imediações do SENAI, e ouviu o pedido de socorro levando-o em sua moto.

Antes, perto das 22 horas na Rua Coronel José Dantas, imediações do Bar do Manteigão no centro de em Missão Velha, a polícia prendeu Paulo Olegário dos Santos, de 26 anos, residente na Rua Francisco Januário dos Santos daquele município. Populares avisaram que ele estava armado com um revólver ameaçando uma pessoa apelidada de “Betinho de Luzia”. O acusado pilotava uma moto Yamaha XTZ 125K de cor vermelha sem habilitação e o veículo apreendido, mas a arma não foi encontrada.

Por volta das 3 horas da madrugada de hoje, no cruzamento das avenidas Castelo Branco e Aílton Gomes (Pirajá), a polícia prendeu Phillip Geoffrey Gonçalves, de 33, e Fernando Rodrigues Pimenta, de 27 anos. Eles trafegavam em um Ford Fiesta de cor prata, ano 2003, e placas LON-2497, inscrição de Pesqueira (PE), dentro do qual os PMs encontraram uma pistola de pressão 4.5mm e um revólver calibre 38 com dois cartuchos intactos.

O veículo era dirigido por Phillip que reside na Avenida da Integração em Petrolina (PE) e seu comparsa mora na Rua Ivani Feitosa (Tiradentes) em Juazeiro. Ambos procediam do Restaurante a Praça é Nossa, que funciona na Avenida Padre Cícero em Crato, onde estavam se passando por policiais federais e abordando pessoas ali presentes. Na saída, discutiram com Daniel Pereira da Cunha, de 30 anos, e seus colegas de 18 e 22 anos todos residentes em Crato. Um dos “federais” sacou a arma e atirou no carro de Daniel atingindo a porta do Celta de cor prata quando fugiram.

Demontier Tenório

Fonte: Miséria

É possível ser feliz sem internet?

Não sou muito fã de escrever filosofando ou imaginando cenários, mas desta vez me vi nessa situação por dois fatores. Um diálogo que tive com uma amiga um pouco mais cedo, e uma situação que tenho passado nos últimos dias: PC e celular quebrados simultaneamente. Isso pautou nossa conversa e o que não sai da minha cabeça é: dá pra ser feliz se ficarmos sem internet?

A resposta que me vem à mente de imediato é sim, mas tenho algumas ressalvas, afinal o ser humano é nostálgico por natureza e sempre vai dizer que era melhor “naquele tempo em que…”

Hoje isso já acontece, muitos reclamam da impessoalidade, da distância das pessoas umas das outras, da falta de relação humana, em prol dos smartphones e comunicações ditas novas. Muitos passam o dia compartilhando imagens e textos dizendo que as crianças de hoje jamais saberão o que é jogar peão ou taco na rua, mas esquecem que enquanto empinavam pipa ou brincavam ao estilo old school, sonhavam com um vídeo game.

Com tanta hipocrisia descarada, fica complicado analisar gostos pessoais quando estamos nos baseando simples e puramente num contexto social, em que efeitos dominós ditam os gostos aceitáveis para a maioria. As pessoas nunca gostaram de pensar, só o faziam mais antes, pois não tinham a tecnologia para pensar por elas.

Não significa que a tecnologia é uma vilã fria e impiedosa, ela é muito útil e facilita nossa vida, não tem discussão nesse ponto, a discussão é o quanto o ser humano está deixando sua originalidade e personalidade de lado em favor de um conformismo exacerbado.

Se tem duas coisas que o ser humano é especialista, uma é buscar conforto em situações do dia a dia, a outra é achar função sexual em qualquer objeto ou ferramenta. Seria impossível a internet não fazer sucesso.

Mas o sucesso da internet, o conformismo e a dependência por ela, nos transformou num alvo fácil de imbecis reacionários que comandam a formação de opinião nessa merda que chamamos de social media. É uma cagação de regras atrás outra. Compartilhe isso, não faça aquilo, seja assim, iPhone = rico, Android = Pobre, Windows Phone = Burro… daí pra baixo. Neste cenário você é capaz de dizer que a internet é livre?

Qualquer novo movimento que fuja desse modelo é logo tratado como ideal bicho grilo coordenado por maconheiros comunistas que querem que o Brasil vire Cuba. É mais fácil higienizar a internet com regras e criar estereótipos do que ouvir opiniões diferentes.

Estamos deixando a internet caminhar para mesmo rumo de outros meios, ao mesmo tempo que estamos extremamente dependentes e expostos a ela, talvez por isso não acredite que possamos viver fora dela, tenho apenas a esperança de que um dia aprendamos a usá-la.

Fonte: Discorra

Operadoras de TV por assinatura mudam pacotes por causa de nova lei

Começou a valer a partir desta quinta-feira (1º) a segunda etapa da lei 12.485/2011, que regulamenta a TV por assinatura.

Nesta data, as operadoras de TV paga deveriam mudar seus pacotes e incluir canais brasileiros, de acordo com especificações dadas pela Ancine (Agência Nacional do Cinema).

Na lista de determinações, consta a obrigatoriedade de carregamento de emissoras cuja programação contenha pelo menos 12 horas diária de produção brasileira independente. TVs que disponibilizem cerca de três horas de conteúdo nacional diário no horário nobre também devem ser incluídas, entre outras.

A Folha procurou as maiores empresas do setor. Claro TV, GVT, Vivo TV e Oi TV não responderam aos questionamentos sobre o andamento da inclusão dos canais e alteração dos pacotes dos assinantes.

Por meio de um comunicado, a Net informou o lançamento do canal Curta! O Canal Independente, além da inclusão do Band News, + Globosat, Off e Bis em todo os pacotes. GNT e Rá Tim Bum!, já eram oferecidos a todos os assinantes.

Durante lançamento de uma parceria com a companhia aérea Azul, Luiz Eduardo Baptista da Rocha, presidente da Sky, falou sobre as mudanças da lei.

Ele criticou a Ancine e a lista oficial de canais credenciados a preencher essa cota. "Tem canal que está há 20 anos no mercado e não foi qualificado. Outros que nem existem foram incluídos", disse.

Segundo o executivo, o dia 1º deve ser encarado como um marco de um processo de mudança e é ingenuidade pensar que as operadoras estarão atendendo plenamente a lei na data.

Ele afirmou que a mudança de canais despendeu recursos financeiros e tecnológicos às companhias. "Tem gente que terá que colocar os pés no chão", disse sobre os preços estipulados por algumas programadoras.

A Sky usará os canais Arte 1, da Band, o Woohooo, da Turner, e o TV Climatempo para se adequar à legislação. O Arte 1 está entrando em funcionamento ainda experimental, apenas na operadora.

Justiça
Após disputa judicial, a TV Climatempo foi confirmada, em liminar, na lista de canais brasileiros de espaço qualificado, apto a compor a cota de 12 horas de produção nacional.

"Houve uma intensa movimentação por parte das empacotadoras [operadoras a cabo] para ajustar seus planos de acordo com a lei aos assinantes. E isso ocorreu de forma positiva, vale destacar", disse Manoel Rangel, diretor-presidente da Ancine, à Folha.

Para Oscar Vicente Simões de Oliveira, presidente da ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura), houve muito trabalho das operadoras para mexer em seus line-ups, mas todos estão empenhados em atender da melhor forma o consumidor.

Além de incluir canais com conteúdo brasileiro, a lei 12.485 também estabeleceu cotas de até 3h30 semanais de produção nacional, metade independente, em canais estrangeiros. A legislação também permitiu a entrada das telefônicas no setor de TV por assinatura.

Fonte: Folha.com

Policia prende quadrilha de mulheres que aplicaram golpe leiloando falsa virgindade

A Polícia Civil de São Paulo desarticulou uma quadrilha de mulheres que andaram aplicando golpes leiloando virgindades. Segundo a polícia, as garotas estavam leiloando as virgindades, pela Internet, mas não eram mais virgens.

A comprovação do golpe veio através de um laudo produzido pela perícia após a denúncia de um empresário, que gastou 300 mil reais no leilão e caiu no golpe.

Na manhã de hoje, seis garotas foram presas e outras nove estão foragidas. A polícia calcula que a quadrilha aplicou um golpe de mais de 5 milhões de reais. "Teve garota que chegou a leiloar mais de 50 vezes", disse o delegado.

Fonte: JB

Custo do Enem é de R$ 46 por aluno; exame acontece neste fim de semana

O custo do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) será de R$ 46 por candidato, informou o ministro Aloizio Mercadante (Educação) nesta sexta-feira (2) durante coletiva de imprensa em Brasília, onde apresentou diversos dados estatísticos sobre a aplicação do exame.

Serão gastos no total R$ 266,3 milhões no exame que teve 5.791.297 inscritos. Em 2011, o custo foi de 238,5 milhões, para 5.367.092 inscritos. No total, serão 15.076 locais de aplicação de prova, onde atuarão 566.617 profissionais, incluindo aplicadores e chefes de sala.

“É uma operação complexa”, ressaltou, acrescentando que o cenário é “de total tranquilidade” para que aconteça a prova neste fim de semana.

As provas do Enem serão distribuídas nos locais de aplicação por 2.200 veículos que percorrerão 9.788 rotas de distribuição, num total de 3,5 mil quilômetros. Serão 48.341 malotes, pesando no total 1.202.050 kg.

Segundo o ministro, todas as provas já estão próximas dos locais de aplicação. “Tudo ocorreu como planejamos e estamos muito seguros”, acrescentou.

Luiz Cláudio Costa, presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), também presente à coletiva disse trabalhar com todos os cenários para que os estudantes tenham tranquilidade para fazer a prova.

Mercadante disse ainda que a expectativa para que dê tudo certo na aplicação do Enem, a primeira na sua gestão, é a mesma que sentiu quando prestou vestibular há 40 anos. “Eu fiz o vestibular em 1972 e me sinto como se estivesse fazendo de novo, com a mesma expectativa para que tudo dê certo”, disse.

Problemas
De acordo com Mercadante, neste ano, foram verificados mais de 3.400 riscos e processos para garantir a segurança da prova. “Triplicamos os pontos de atenção para ter muito mais rigor e segurança em todo o processo de construção dos itens, impressão das provas, toda a segurança que exige até a conclusão”, disse.

Mercadante minimizou os problemas ocorridos em edições anteriores do Enem, afirmou que o exame já está consolidado e lembrou que outros países que aplicam testes semelhantes também tiveram problemas.

“A maioria dos países teve dificuldade ao longo da sua história em seus exames. Agora mesmo, esse ano, a Inglaterra teve uma dificuldade, 45 mil estudantes tiveram que fazer de novo, Estados Unidos já teve problema várias vezes, a China já teve. Isso acontece, mas estamos trabalhando para não acontecer no Brasil. É o segundo maior exame do planeta Terra. Portanto, não é uma tarefa simples”, disse.

Desde o novo formato da prova, introduzido em 2009, a aplicação do exame apresentou um histórico de falhas: houve o furto da prova de dentro da gráfica, problemas na impressão das provas e na aplicação dos pré-testes.

Candidatos
Segundo dados apresentados pelo ministro, 45% dos candidatos têm mais de 21 anos; 54% são pretos e pardos, considerando que, na população geral, o percentual é de 52%; e as mulheres são maioria. O ministro destacou ainda o número de pessoas com deficiência que prestarão o exame, são mais de 28 mil candidatos.

Para o ministro, os números são o resultado dos esforços do governo para ampliar a inclusão no ensino superior. A partir de 2013, seguindo a Lei de Cotas, as instituições de ensino superior federais deverão destinar ao menos 12,5% de suas vagas a estudantes de escola pública. O ministro afirmou ainda que "mais de 90% das vagas nas federais serão preenchidas pelo Enem".

Fonte: UOL

Juazeiro do Norte (CE): Devotos dão adeus à Romaria da Esperança

Acontece hoje, em Juazeiro do Norte, o encerramento da Romaria da Esperança. A expectativa é que o dia seja destinado à visitação dos túmulos do Padre Cícero, que fica na Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, e de outros religiosos que são representativos para a história da Igreja Católica, como os da beata Mocinha e o beato José Lourenço. A programação inicia-se logo cedo. Às 5 horas da manhã, acontece o canto do ofício de Nossa Senhora das Dores, na Basílica Menor. Também está previsto o canto do ofício das Almas, uma das tradições mais emocionantes.

Após cinco longos dias de peregrinação, romeiros de vários Estados do Nordeste, principalmente, de Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Sergipe estarão reunidos para receber a bênção final, que acontecerá ao meio-dia, na Basílica Menor de Nossa Senhora das Dores. Na ocasião, os líderes católicos irão abençoar também os motoristas e veículos que trouxeram os fiéis e benzê-los para a viagem de retorno aos seus locais de origem. Na Igreja do Socorro, as celebrações comunitárias estão marcadas para as 7 e 10 da manhã e 15 e 16 horas.

Desde o último dia 28, as igrejas estão realizando uma programação especial para a acolhida aos romeiros, que já participaram de diversas caminhadas, missas, encontros com representantes das pastorais e até de apresentações teatrais e shows de artistas regionais. A Romaria de Finados, que acontece, anualmente, desde a morte do Padre Cícero Romão Batista, é o maior evento religioso da cidade. Estima-se que mais de meio milhão de pessoas visitam o local durante este período.

Cavaleiros
Este ano, um grupo de 17 romeiros que vieram em seus cavalos do Estado de Alagoas teve destaque no evento. Para pagar uma promessa, eles tiveram que enfrentar 500 quilômetros de distância, percorridos em dez dias. Nas paradas, a alimentação e modo de dormir foram comprometidos pelo desgaste físico.

Os cavaleiros inspiraram-se nos tropeiros, condutores de tropas do século XVII e há três anos batizaram-se "tropeiros da estrada", onde o mais novo componente tem 28 anos e o mais experiente tem 72. Ainda no ano de 2010, o idealizador da peregrinação, Eduardo Fontes, saiu de Santana do Ipanema acompanhado de oito amigos.

Na cidade, a ação chamou a atenção da população e tomou proporções maiores. Segundo ele, o sentimento do grupo é de alegria e de dever cumprido. "A gente pensou em vir à cavalo por ser uma forma diferenciada das dos outros romeiros. Mesmo diante dos perigos da estrada e das dores no corpo, a nossa ideia é continuar crescendo nos anos seguintes", revela. O grupo foi recebido, na Igreja Matriz, no início da noite de ontem, pelo padre José Venturelli, administrador do Horto.

Melhora
A Romaria da Esperança é caracterizada por remontar a vida do Padre Cícero, maior líder religioso do Nordeste. Para os romeiros, nos últimos anos, a acolhida dos peregrinos tem obtido melhoras. Eles, geralmente, chegam aos grupos de cerca de 60 pessoas, permanecem em ranchos e pousadas lotados e dizem gostar dos momentos coletivos. Entre crianças e adultos, cada local de hospedagem recebe até 200 peregrinos. Alguns hábitos cotidianos como o de tomar banho e dormir ficam comprometidos, devido à grande concentração de gente no mesmo ambiente. Para alimentarem-se os romeiros trazem mantimentos. O feijão, arroz e a farinha ajudam a dar força para percorrer os templos tidos como sagrados. Na bagagem de retorno para casa, eles levam diversos objetos relacionados à devoção ao "Padim", como livros, fitas, CDs e DVDs, chaveiros, terços, redes, lençóis, utensílios em alumínio e a tradicional rapadura empalhada.

Crítica
Apesar de admirarem o povo que reside no município e o considerarem como terra sagrada, a falta de infraestrutura da cidade ainda é uma das críticas frequentes feitas pelos visitantes.

Eles apontam a ausência de segurança, terminais de informações, banheiros químicos e trânsito como sendo os principais problemas. De acordo com a romeira, Eneida de Souza Santos, que veio de Sergipe, os avanços econômicos ainda não permitiram o desenvolvimento de ações pudessem proporcionar uma melhor utilização dos espaços públicos. Para ela, é necessário haver investimentos em organização das vias que dão acesso aos pontos turísticos. "A gente que anda a pé precisa dividir os espaços com camelôs e com os carros e motos. Isso é muito perigoso, principalmente, para os romeiros mais velhos que não prestam tanta atenção", revela.

Mais informações
Centro dos Romeiros de Juazeiro
Endereço: Rua Dom Pedro II, 1246 - Centro
Juazeiro do Norte - CE
Telefone: (88) 3511.1844

YAÇANÃ NEPOMUCENA
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

Barbalha (CE): Ceasa abastece comércio de frutas

Com capacidade para comercializar seis mil toneladas de frutas e hortaliças, a Central de Abastecimento do Cariri (Ceasa-Cariri) está operando com apenas 50% de seu potencial. Cerca de 60 permissionários e mais de 100 produtores rurais de base familiar foram cadastrados e estão revendendo no local. As vendas de frutas e verduras pela Central movimenta toda a cadeia comercial de hortifrutigranjeiros no Cariri, dos pequenos mercadinhos aos grandes supermercados.

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Estado, em parceria com a Ematerce e Secretarias de Agricultura dos municípios que compõe o território Cariri, realizou o Encontro de Produtores da Agricultura Familiar. O evento reuniu cerca de 400 pessoas e teve como foco a ocupação e as formas de utilização da Central, onde há um galpão vazio destinado ao segmento do pequeno produtor.

Mesmo a Central disponibilizando infraestrutura adequada, os pequenos produtores ainda não ocuparam totalmente o espaço reservado para o segmento. Eles dizem que o principal gargalo é a comercialização dos produtos. Na última terça-feira foi o último dia para o cadastramento dos que pretendem utilizar os espaços da Ceasa. A taxa de entrada poderá variar de R$ 5 a R$ 20. Ao todo, 72 módulos rotativos estão disponíveis, o que pelo sistema deverá contemplar 700 produtores.

Já que a agricultura familiar não produz quantidades elevadas, a proposta é incentivar os consórcios, associações e cooperativas que possam viabilizar as vendas. Na região do Cariri, várias cidades são referência na produção de frutas, hortaliças e grãos. Entre as de maior expressão estão Crato, Barbalha, Brejo Santo, Farias Brito, Missão Velha e Mauriti.

De acordo o coordenador-geral da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Ceará (Fetraece), Francisco Alves, a seca é motivo para a falta de interesse dos agricultores em ocupar a Ceasa. "Ainda estamos em processo de conscientização da importância de termos um espaço como este. No próximo ano, quando as produções aumentarem, estaremos mais presentes", afirma.

De acordo com o monitoramento das produções, de janeiro até o inicio de outubro deste ano, o número de agricultores de base familiar que realizaram cadastros passou de 70 para 105. Entretanto, até o mês de setembro, os dados apontam que a quantidade de agricultores que estão comercializando na Ceasa- Cariri diminuiu de 42 para 21. O equipamento foi inaugurado há aproximadamente um ano. A localização geográfica permite que a Central atenda, além das cidades da região, as de outros Estados circunvizinhos. No local, os dias de maior movimentação são as terças e sextas-feiras, onde cerca de 300 compradores comparecem. O maior mercado consumidor dos gêneros ainda é Juazeiro do Norte.

Para o secretário de Desenvolvimento Agrário do Ceará, Nelson Martins, é necessário que os cultivadores observem as vantagens de comercializar na Central. "Queremos revitalizar a estrutura e na hora que o equipamento estiver totalmente ocupado, o público-alvo se sentirá mais atraído", revela.

Recentemente, a Ematerce instalou um escritório na Ceasa. A meta é informar os produtores sobre as áreas de armazenamento adequado, apresentação e seleção dos produtos.

Mais informações
Ceasa Cariri
Avenida Leão Sampaio, S/N
Bairro Bulandeira
CE-060 - Km 8 - Barbalha
Telefone: (88) 3532.2489

YAÇANÃ NEPONUCENA
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

ShareThis