Exército abre 1.100 vagas para sargento

O Exército Brasileiro abriu as inscrições de três novos editais de concurso público. 

A seleção visa ao preenchimento de 1.100 vagas para ingresso na Escola de Sargentos das Armas (EsSA) nos cursos de formação de sargentos músicos, de saúde e da área geral/aviação.

Desse total de ofertas, 1.000 são destinadas à área geral/aviação, sendo 900 reservadas aos homens e 100 às mulheres, para ingresso nos cursos de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia, Comunicações, Intendência, Topografia, Material Bélico (armamento, mecânico operador, manutenção de viatura auto), Manutenção de Comunicações e Aviação (manutenção). 

Para sargentos músicos são reservadas 40 vagas, distribuídas entre os cursos de clarineta (10), flauta em dó/flautim em dó (2), saxhorne (5), saxofone (4), trombone tenor/trombone baixo (7), trompa (1), trompete/cornetim/flueghorne (9) e tuba (2).

Os candidatos deverão comprovar habilidade na execução de partituras com o instrumento musical, a ser verificada em exames específicos.

As 60 vagas restantes do concurso do Exército são para sargentos de saúde, para a função de técnico de enfermagem. 

Interessados em concorrer a uma das vagas devem ter concluído o ensino médio, idade entre 17 e 24 anos (exceto para as áreas de saúde e música, cuja idade máxima será de 26 anos), altura mínima de 1,55m para as mulheres e 1,60m para os homens. A área da saúde ainda requer curso de técnico em enfermagem e registro no conselho de classe. 

As inscrições devem ser realizadas pelo site http://www.esa.ensino.eb.br até o dia 12 de junho. É cobrada taxa no valor de R$ 80. 

Todos os candidatos serão submetidos à prova objetiva, além de uma redação. 

O exame será aplicado no dia 24 de setembro nas organizações militares sede da cidade escolhida pelo participante no ato da inscrição: Rio de Janeiro/RJ, Resende/RJ, Niterói/RJ, São Paulo/SP, Campinas/SP, Lins/SP, Guarujá/SP, Taubaté/SP, Pirassununga/SP, Vila Velha/ES, Juiz de Fora/MG, Belo Horizonte/MG, Três Corações/MG, São João Del Rei/MG, Uberlândia/MG, Montes Claros/MG, Porto Alegre/RS, Santa Maria/RS, Cruz Alta/RS, Santiago/RS, Pelotas/RS, Uruguaiana/RS, Bagé/RS, Florianópolis/SC, Cascavel/PR, Curitiba/PR, Ponta Grossa/PR, Salvador/BA, Aracaju/SE, Maceió/AL, Recife/PE, João Pessoa/PB, Natal/RN, Fortaleza/CE, Teresina/PI, Petrolina/PE, Manaus/AM, Tabatinga/AM, Tefé/AM, Rio Branco/AC, Boa Vista/RR, Porto Velho/RO, Brasília/DF, Palmas/TO, Goiânia/GO, Campo Grande/MS, Corumbá/MS, Cuiabá/MT, Rondonópolis/MT, Dourados/MS, São Luís/MA, Imperatriz/MA, Altamira/PA, Belém/PA, Santarém/PA, Itaituba/PA, Marabá/PA e Macapá/AP. 

Curta nossa página no Facebook

Seminário reúne políticos, empresários, gestores e universitários no Cariri

Ações integradas para o desenvolvimento da Região Metropolitana do Cariri: esse foi o tema principal discutido no Seminário de Desenvolvimento da RMC, realizado no Centro de Convenções do Cariri nesta sexta-feira (12).

“O grande objetivo desse seminário é iniciar, nesse encontro, o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado que será um processo longo de debates com todos os nove municípios da RMC, com audiências públicas, discussões nas câmaras municipais e, por fim, encaminhar para a Assembleia Legislativa onde serão discutidos e aprovados os itens do PDUI do Cariri”, explica o secretário das Cidades, Jesualdo Farias.

O evento, comandado pela Secretaria das Cidades, teve a presença de mais de 530 pessoas, e o desenvolvimento integrado do Cariri foi debatido entre secretários de Estado, 14 prefeitos, 2 reitores, além de dezenas de vereadores, lideranças locais e regionais, gestores, empresários e estudantes.

O Seminário de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Cariri também contou com várias palestrantes que apresentaram visões e perspectivas, em suas áreas, sobre o desenvolvimento integrado do Cariri. O coordenador do Banco Mundial, Paul Procee, o reitor da Universidade Federal do Cariri (UFCA), Ricardo Ness, o reitor da Universidade Regional do Cariri (Urca), Patrício Melo, a técnica da SCidades, Rita Bezerra e o presidente do  Instituto de Estudos e Pesquisas sobre o Desenvolvimento do Estado do Ceará (Inesp), George Valentim destacaram potencialidades do Cariri.

O representante do Banco Mundial, Paul Procee, avalia que a ideia do seminário é fundamental para uma região de grande riqueza humana e natural. “Pensar integrado com todos os municípios é o primeiro passo. Temos que apoiar e investir mais no desenvolvimento econômico da região. O BIRD trabalha na RMC a área de infraestrutura, saneamento, transportes e resíduos sólidos, focar nas questões que estão base. Vejo a RMC crescendo nos últimos dez anos e falta ainda planejamnto urbano para proteger os recursos naturais como a serra do Araripe, através de programas e planejamento”.

A estudante de geografia da Universidade Regional do Cariri, Luana de Araújo, destaca que incluir a universidade dentro da construção das ações da RMC é uma grande iniciativa. “Esse seminário de desenvolvimento já começa acertado, pois junta os líderes políticos e a sociedade civil que podem contribuir muito para o crescimento de todo o Cariri. Temos cientistas e pesquisadores na universidade que vivem e pensam a RMC, todos os dias, e que podem agregar, consideravelmente, nessas propostas”.

Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado
O PDUI é um instrumento que estabelece, com base em processo permanente de planejamento, as diretrizes para o desenvolvimento urbano da região metropolitana ou da aglomeração urbana. O Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado estabelece também as condições para gestão plena da Região Metropolitana ou aglomeração urbana, mediante aprovação de lei estadual que deverá ser revista, pelo menos, a cada 10 (dez) anos e deve considerar o conjunto de Municípios que compõem a unidade territorial urbana e abranger áreas urbanas e rurais.

O prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil, reforça a importância da elaboração do PDUI. “É um momento ímpar, para o Crato e para os municipios que fazem a RMC, para trabalhar um planejamento regional. Temos que pensar o Cariri não como cidades isoladas, mas como uma zona de ação integrada pensando em ações para o turismo, para o saneamento e para os resíduos sólidos".

Curta nossa página no Facebook

Chikungunya desafia ciência e já mata mais que dengue e zika no Nordeste

O alto número de mortes confirmadas por chikungunya no Nordeste está desafiando médicos e pesquisadores a buscar explicações do porquê de uma doença de taxa de mortalidade baixa apresentar saltos fora do padrão normal. A doença é transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus.

A chikungunya foi motivo confirmado de 45 mortes no 1° semestre na região, contra 35 mortes por dengue e cinco pelo vírus da zika. O número de mortes ainda deve crescer consideravelmente, já que há outras 400 mortes por arboviroses em investigação nesses Estados, todas sem causa confirmada.

O levantamento feito pelo UOL inclui dados das secretarias estaduais de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. O governo de Sergipe não indica a quantidade de mortes em seus boletins divulgados nem a secretaria estadual de Saúde informou o número.

O Nordeste é a região do Brasil que mais sofre com o vírus, segundo o Ministério da Saúde. Até o fim de maio, 107 mil pessoas foram infectadas pela febre chikungunya --a região tem 87% das infecções registradas em todo o país. O número de pessoas infectadas no Brasil em 2016 já é quase nove vezes maior que as registradas em todo o ano passado: 13 mil.

Assim como dengue e zika, não existe um tratamento específico para chikungunya. Os sintomas são tratados com medicação para a febre e dores articulares.

Gravidade da doença assusta
A dispersão da febre chikungunya pelo Nordeste tem deixado um rastro de adultos e idosos com dores crônicas graves que sobrecarrega os serviços de saúde, além de um número ainda não explicado de mortes. Os boletins das secretarias de saúde estaduais trazem alertas da gravidade da situação. 

Mais fatal que dengue
Os índices de mortes nesses Estados apontam para mais vítimas fatais entre os infectados por chikungunya do que entre os infectados por dengue.

Em Pernambuco, Estado líder em mortes pela doença na região, o índice de mortalidade de chikungunya é seis vezes maior que o da dengue. Até junho, foram sete mortes confirmadas de dengue para 19.304 pessoas infectadas (média de 0,4 morte para mil casos). Já no caso da chikungunya, são 11.273 casos confirmados de infecção, com 26 mortes: 2,1 para cada mil casos.

O índice é maior do que o apresentado na literatura médica. A letalidade de dengue nas Américas em 2014 foi de 0,7 óbitos por mil casos, enquanto o de chikungunya era de 0,2 por mil casos. 

O infectologista Kleber Luz, integrante do grupo de cientistas do Ministério da Saúde que investiga o problema, diz que essa taxa de mortalidade "aparentemente" maior para a febre que no caso de outras arboviroses intriga os especialistas.

Para o Ministério da Saúde, ainda é preciso investigar mais detalhadamente as mortes por chikungunya "para que seja possível determinar se há outros fatores associados, como doenças prévias, comorbidades, uso de medicamentos, entre outros". Luz diz que o Ministério da Saúde vai debater um protocolo para investigar o problema. Ele diz que, no final de julho, um grupo da comunidade científica deve se reunir em João Pessoa para essa discussão.

Luz indica que há duas teorias mais prováveis para as mortes. "Temos vistos alguns casos em que o vírus tem invadido o sistema neurológico, causando encefalite grave, e em crianças há um quadro clássico com múltiplas lesões de pele, mas isso já era esperado. Uma outra possibilidade é que, no Brasil, a venda é livre de todos os remédios, com exceção dos antibióticos; ao adoecerem e por terem muita dor, os pacientes talvez estejam usando anti-inflamatórios e corticoides", diz. 

O uso de remédios pode, ao mesmo tempo, tornar a doença mais grave e comprometer a imunidade dos infectados. "É como se deixasse o caminho livre para o vírus matar", explicou o infectologista. 

A doença
A transmissão da febre chikungunya foi identificada pela primeira vez no Brasil em 2014. Os sintomas da doença são: febre acima de 39 graus e de início repentino e dores intensas nas articulações de pés e mãos. Pode ocorrer, também, dores de cabeça e nos músculos e manchas vermelhas na pele. Cerca de 30% dos casos não chegam a desenvolver sintomas.

Contra o avanço da doença e reações mais graves, o Ministério da Saúde já formulou o Guia de Manejo Clínico, com orientações sobre o diagnóstico precoce e manejo para profissionais de saúde.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook

Barbalha (CE): Corte do Pau da Bandeira marca abertura dos festejos de Santo Antônio

Na manhã desta sexta-feira (12), com a beleza dos raios solares rompendo as cortinas da aurora do dia, Barbalha foi despertada com fogos de artifícios fazendo ecos nos céus e carro de som tocando as músicas tradicionais da festa de Santo Antônio, proporcionando alegria e convidando os carregadores para o corte do Pau da Bandeira do padroeiro de Barbalha.

No Mercado Central gradativamente vai ampliando a chegada dos carregadores, quando tudo está pronto, palavra do “Capitão do Pau da Bandeira” Rildo Teles, falando de reencontro com amigos, confraternização, fé, devoção, amor a Santo Antônio e firmando que os carregadores formam uma grande família de heróis com muita coragem enfrentar o desafio de trasladar nos ombros o Pau da Bandeira do nosso padroeiro Santo Antônio. 

O “Capitão” conclamou a todos os carregadores fazer acontecer no dia 28 próximo, um bonito cortejo de pau de bandeira presenteando a população de Barbalha e visitantes, passando na Rua do Vidéo 05 horas da tarde, e com a luz do sol hastear a bandeira de Santo Antônio. Em seguida todos uniram as mãos em oração pedindo proteção a Deus e a Santo Antônio para o corte, o carregamento e o hasteamento transcorrerem com paz. Aplausos. Também na ocasião fizeram uso da palavra o Secretário de Cultura e Turismo, Rômulo Sampaio Araújo, e o Prefeito Municipal, Argemiro Sampaio, enaltecendo a Festa de Santo Antônio pontuando ser realizada com uma programação inovada para manter a tradição do maior evento a céu aberto do Nordeste Brasileiro.

Cortejo dos Carregadores pelas ruas do Centro de Barbalha
Logo depois se deu início o cortejo dos carregadores pelas ruas do centro da cidade até a Igreja Matriz, aonde o padre Alencar intercedeu a Santo Antônio derramar bênçãos e graças para todos os carregadores, e desejando felicidades no corte, no carregamento e no hasteamento do Pau da Bandeira de Santo Antônio, como também aspergiu água benta enquanto um coral voluntário de senhoras barbalhenses com alegria soltou a voz com o canta Barbalha. Padre Alencar proferindo as bençãos aos carregadores conforme fotos abaixo.

Depois o cortejo foi retomado passando por ruas e avenidas até deixar a cidade pegando a estrada da Malhada ao Sitio Flores aonde se deu corte do jatobazeiro com cerca de 25 metros de cumprimento e peso acima de duas toneladas segundo os mais experientes carregadores.

Foi uma festa bonita, alegre, muito participativa, pessoas de todas as idades, mas, todos com um só objetivo fazer acontecer a Festa de Santo Antônio de Barbalha. O Pau da Bandeira já está na chamada “Cama do Pau” no Sítio Roncador, de onde no dia 28 próximo, ao meio dia será colocado nos ombros dos carregadores para cruzar cerca de 6 quilômetros até chegar a Igreja Matriz para o ponto maior dessa festa, o hasteamento da bandeira de Santo Antônio padroeiro de Barbalha.

SILVA NETO
REPORTAGEM E FOTO

Fonte: Diário do Cariri

Curta nossa página no Facebook



Projeto idealizado na gestão Lula, fim das Farmácias Populares preocupa moradores do Interior

O Ministério da Saúde anunciou o fim do financiamento do programa “Farmácia Popular do Brasil”. Há em todo o país 393 unidades. No Ceará, são 27. A decisão foi da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que reúne representantes de estados, municípios e governo federal, a partir da competência de maio de 2017. Moradores das cidades onde há unidades mostram-se insatisfeitos com a medida e temem pagar mais caro por medicamentos básicos e de uso contínuo.

“O Ministério iria formar um grupo de estudo para definir um novo modelo de financiamento do programa, mas até agora não houve decisão”, frisou o secretário de Saúde de Iguatu, Marcelo Sobreira. “Inicialmente, iriam repassar os recursos para os municípios que fazem parte do programa, mas tudo indica que voltaram atrás”. Sobreira lamenta que o governo federal não quer mais manter a rede de Farmácias Populares. “É um grande programa social, que infelizmente tende a acabar”.

Esta cidade recebeu a primeira unidade implantada no Interior cearense, em 2006, que funciona ao lado da Hospital e Maternidade Agenor Araújo, no bairro São Sebastião. A unidade continua ativa, mas atende apenas a 30 pessoas e comercializa cerca de R$ 400 por mês.

O programa ampliou a assistência farmacêutica oferecendo aos moradores mais uma opção de acesso aos medicamentos básicos, por meio de parceria entre o Ministério da Saúde e as prefeituras. As unidades repassam medicamentos a preço de custo, adquiridos pela Fundação Oswaldo Cruz, exclusivamente para o programa. Há casos em que medicamentos são adquiridos de graça. As farmácias oferecem uma lista com 112 medicamentos, sendo 18 deles gratuitos.

O aposentado Raimundo Alves é um dos beneficiários e ficou surpreso com a medida, que irá fechar a unidade. “Isso vai provocar na gente um clamor grande”, disse. “O preço é bem em conta e acho uma maldade muito grande fechar um benefício desses pra gente”.

Os maiores beneficiários são pacientes que sofrem de doenças crônicas como hipertensão, diabetes e asma. “Comprei um frasco de dipirona por R$ 0,70”, comentou o agricultor Carlos da Silva. “Agora vai ser o jeito comprar mais caro”.

Zona Norte
A Farmácia Popular do Brasil existe há 11 anos em Sobral, com atendimento para cerca de três mil pacientes por mês. Esse atendimento deve continuar, no município, segundo Delano Aragão, farmacêutico responsável pela unidade. “Estivemos, na semana passa, em Brasília, no Departamento de Assistência Farmacêutica do Ministério da Saúde, e não nos foi repassado nada sobre este assunto. Não recebemos nada oficial sobre o fim dessa parceria com a Prefeitura, por isso o atendimento transcorre normalmente”, afirmou.

Sertão Central
Inaugurada em 2003, a Farmácia Popular de Quixadá, instalada ao lado do terminal rodoviário da cidade, continua funcionando parcialmente. A Prefeitura trabalha para regularizar a situação da unidade na Fiocruz, entidade responsável pelo fornecimento de medicamentos para o programa do governo federal.

Segundo o prefeito, Ilário Marques, o seu antecessor deixou dívida contraída pela falta de prestação de contas em torno de R$ 24 mil. Além desses problemas, foram realizadas mudanças na estrutura do prédio e alguns equipamentos obrigatórios foram retirados da Farmácia Popular. Um aparelho de ar-condicionado é um deles.

Atualmente, a unidade conta apenas com o resto do estoque. A Fiocruz realizou inspeção, na semana passada, e responsabilizará o gestor anterior pelas irregularidades. O objetivo é voltar a atender regularmente.

Essa é a expectativa da aposentada Maria Lúcia Martins. Ela tem problema de pressão arterial associada a uma doença cardiovascular. “Quando a Farmácia Popular deixou de vender os meus remédios o pouco que recebia do benefício do INSS eu estava deixando todo no balcão do vendedor. A sorte é que descobri aqui em Quixadá uma farmácia conveniada e está vendendo mais barato”, desabafou.

Cariri
Na região do Cariri, existem quatro unidades da Farmácia Popular. As secretarias de saúde de Crato e Barbalha informaram que só irão se posicionar quanto ao fechamento ou não das unidades após receberem a notificação do Ministério da Saúde. Em Brejo Santo, a reportagem não obteve contato. Já em Juazeiro do Norte, a Secretaria da Saúde informou que recebeu comunicado oficializando o término do convênio com a Fundação Oswaldo Cruz, que finaliza o repasse de medicamentos às unidades de rede própria do Programa Farmácia Popular do Brasil. O fechamento ainda não tem data marcada, mas deverá acontecer gradativamente. Segundo o documento do Ministério da Saúde, “as unidades em funcionamento continuarão recebendo o repasse de manutenção até que seja definido o cronograma de encerramento destas unidades”.

Em Juazeiro, o atendimento na unidade está em queda, assim como o estoque dos medicamentos. Segundo a farmacêutica Isabel Alves Bezerra, atualmente cerca de 45% dos itens estão em falta e outros 15% apresentam estoque mínimo.

Em 2015, a média mensal de atendimento era de 1.753 pessoas. No ano seguinte, caiu para 1.100, e, até o mês passado, a média girava em torno de 800. Em Juazeiro do Norte, os medicamentos mais procurados, para diabetes e hipertensão, estão com o estoque abastecido. Já dos psicotrópicos, cuja demanda é significativa, há defasagem no estoque. A unidade foi inaugurada em julho de 2006.

Isabel afirma que a Farmácia Popular beneficia, sobremaneira, as pessoas de baixa renda, “que precisam do remédio para dar continuidade ao tratamento”. Questionada se o Município teria aporte financeiro para arcar com os custos da farmácia, caso o Ministério da Saúde notifique o encerramento do programa, a Secretaria da Saúde informou que não.

Economia
O programa foi lançado em 2004, na gestão do presidente Luís Inácio Lula da Silva. O fim do financiamento do programa teria justificativa econômica, porquanto são investidos cerca de R$ 100 milhões por ano, sendo que 80% desse total são utilizados com a manutenção das farmácias e apenas 20% com os medicamentos.

Segundo o Ministério da Saúde, os recursos de unidades próprias vão ser realocados para compra de medicamentos. A Pasta disse que vai ampliar em R$ 100 mi os recursos destinados a estados e municípios para compra de remédios do componente básico da assistência farmacêutica. Com o fim do programa, serão mantidas as redes de farmácias particulares, credenciadas, braço do programa batizado de “Aqui tem Farmácia Popular”. Com o incremento, o valor mensal passará de R$ 5,10 por habitante para R$ 5,58. Segundo o Ministério, estados e municípios podem dar continuidade às farmácias, provendo o financiamento completo ou em parte.

HONÓRIO BARBOSA
COLABORADOR E SUCURSAIS

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Juazeiro do Norte (CE): Produtores rurais do Cariri participam de evento sobre lei que renegocia dívidas

Produtores rurais de Juazeiro do Norte e demais municípios do Cariri participaram nesta sexta-feira, 12, de evento promovido pelo Banco do Nordeste para divulgar os benefícios da lei 13.340, a Lei de Renegociação de Dívidas Rurais, que abrange empréstimos contratados até dezembro de 2011. Os clientes com operações enquadradas pela lei podem ter descontos de até 95% para liquidação ou repactuação, com pagamento da primeira parcela somente a partir de 2021.

“Estamos fazendo uma divulgação intensa em todo o Estado porque entendemos que essa é uma ótima oportunidade para o produtor rural repactuar ou mesmo liquidar a sua dívida. Essa lei representa, muitas vezes, um resgate de dignidade, pois, com a operação renegociada, o produtor volta ao mercado de crédito e pode novamente investir no aumento de sua produção”, destacou o presidente em exercício do Banco do Nordeste, Romildo Rolim.

Para ele, a lei é uma conquista do trabalhador rural, especialmente, mini e pequenos produtores rurais e agricultores maiores, a maior parte dos beneficiados. No Ceará, 7.800 operações já foram regularizadas, o que já representa volume de R$ 142 milhões e a meta é aumentar ainda mais esse número. “Estamos na rua com divulgação em carro de som, visitando as comunidades, nos aproximando das entidades representativas, nos colocando à disposição do produtor que deseja renegociar sua dívida”, reforçou Rolim.

Produtor de milho e feijão, Francisco Andrade Ciriato, do assentamento Caldeirão Bom Sucesso, em Caririaçu, foi um dos produtores interessados em conhecer as condições de regularização. Ele possui duas operações no valor de R$ 21 mil com o Banco do Nordeste. “O nosso objetivo é pagar para a gente conseguir um empréstimo para trabalhar. No momento, a situação está muito difícil com pouca produção por conta dos invernos fracos”, disse.

Do mesmo assentamento, Ernesto Benedito Pereira, falou sobre as dificuldades no campo por conta da estiagem. Ele também espera regularizar a dívida com os benefícios da Lei de Renegociação. “Em cinco anos de seca, não se produziu nada. Eu mesmo perdi 200 pés de graviola porque não tinha água. Espero que os invernos venham mais controlados para a gente poder trabalhar”, pontuou.

Benefícios
Os descontos com a Lei de Renegociação de Dívidas Rurais podem chegar a 95% de descontos em operações contratadas até 2006, com abatimento aplicado quando a soma das operações for de até R$ 15 mil, contratadas por produtores residentes no Semiárido. Fora dessa região, o rebate chega a 85% do total da dívida. Para operações efetuadas de 2007 a 2011, os descontos são de até 50% para agricultores do Semiárido e de até 40% para os que produzem fora dessa área.

A legislação também prevê carência para a retomada dos pagamentos. A primeira parcela da operação poderá ser paga a partir de 2021. As taxas de juros anuais aplicadas às operações repactuadas variam de 0,5% a 3,5% ao ano, a depender do porte de cliente.

Lançamentos
Na oportunidade, também foi apresentado o Cartão BNB Agro, com crédito rotativo do Banco do Nordeste e recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). O novo produto conta com bônus de adimplência de 15%, prazo para pagamento de até 72 meses e limite de crédito de até R$ 2 milhões. O cartão pode ser utilizado para a compra de bens como máquinas, equipamentos, tratores, microtratores, veículos e colheitadeiras.

Curta nossa página no Facebook

Mortes por chikungunya chegam a 5 no Ceará; outros 40 óbitos são investigados

A Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa) confirmou, nesta sexta-feira (12), que 40 mortes por chikungunya estão sendo investigados e 5 óbitos em decorrência da doença já foram confirmados.

O monitoramento de casos até o dia 13 de maio de 2017 aponta que foram notificados 41.723 casos da doença, sendo 13.312 confirmados. As 5 mortes aconteceram em Beberibe, Caucaia, Fortaleza (2) e Pacajus.

A Sesa afirma que vem atuando no enfretamento das arboviroses - chikungunya, dengue e zika - em todo o estado por meio de visitas técnicas, fornecimento de material de apoio aos agentes de controles de endemias municipais, distribuição de 10 mil rolos de telas para depósistos de água e aplicação de fumacê.

Alerta
Para evitar a infestação do mosquito, a eliminação de criadouros deve ser realizada pelo menos uma vez na semana, principalmente porque, segundo a Sesa, a maioria dos focos do Aedes são encontrados dentro de casa. "É preciso manter os quintais sempre limpos, recolher, eliminar ou guardar longe da chuva todo objeto que possa acumular água, como pneus velhos, latas, recipientes plásticos, tampas de garrafas, copos descartáveis e até casascas de ovos", alerta a Secretaria em nota.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



IFCE Crato promove Semana da Zootecnia

De 5 a 9 de junho, o campus de Crato do IFCE promove a 6ª edição da Semana da Zootecnia, evento que trará palestras e minicursos na área. Em 2017, o tema é “Promovendo a ciência, pesquisa e tecnologia”. As inscrições são abertas para estudantes, produtores, profissionais da área e demais interessados e podem ser feitas pelo site https://goo.gl/VWFYBX (link encurtado e seguro).

Um dos objetivos da Semana é debater a importância da ciência para a área da Zootecnia. Integrantes da comissão de organização do evento, os estudantes Thais Siqueira e Emanuell Medeiros explicam que o conhecimento científico e os avanços tecnológicos precisam fazer a diferença na vida do produtor: “Dessa forma, a gente pode possibilitar alternativas de produção, menores custos e desempenho melhor. A pesquisa é fundamental por isso: há métodos que são mais em conta e que o produtor pode ter o mesmo resultado. Para os alunos, é importante porque a gente conhece as pessoas com quem vamos trabalhar no futuro”, afirma Thais.

O evento também busca integrar a instituição à comunidade externa e promover um intercâmbio entre produtores rurais e estudantes: “A partir do momento em que a gente pesquisa algo novo, tanto aprende aquele conteúdo como também tem a oportunidade de repassar para as pessoas com quem a gente trabalha diretamente, que são os produtores, e os outros colegas da área”, diz Emanuell.

Para o coordenador do curso de Zootecnia no campus, o professor Messias Alves, a discussão é atual e importante para mostrar as inovações da área e levá-las aos profissionais e produtores: “Toda pesquisa tem que ser aplicada. A Zootecnia está sempre se modernizando, não é uma ciência estática. São descobertos novos animais, novas linhagens, novos ingredientes de ração. A área está sempre melhorando e se aperfeiçoando”.

A programação conta com palestras sobre nutrição de ruminantes, produção de búfalos, desafios da apicultura e produção de peixes ornamentais, entre outros, ministradas durante as manhãs. Já no período da tarde, os participantes podem se inscrever em um dos doze minicursos disponíveis: formulação de ração para não ruminantes, formulação de ração pararuminantes, reprodução de equinos, inseminação artificial de bovinos, inseminação artificial de caprinos, direitos trabalhistas do agricultor, inseminação artificial de suínos, produção de palma forrageira, sistema produtivo de bovinos apasto,  produção de queijo de cabra, primeiros socorros para equinos e produção de ovinos. A programação completa está disponível no link.

Serviço:
VI Semana da Zootecnia
Data: 5 a 9 de junho
Local: IFCE campus Crato
Inscrições e programação completa: https://goo.gl/VWFYBX (link encurtado e seguro)

Curta nossa página no Facebook



Lula errou pouco no depoimento a Moro, avaliam advogados

O ex-presidente Lula não deu o show que gostaria, mas conseguiu evitar que o interrogatório conduzido pelo juiz Sergio Moro gerasse contradições que pudessem incriminá-lo no caso do apartamento tríplex, segundo três advogados e professores de direito ouvidos pela Folha.

As perguntas de Moro que não tinham relação com a ação penal, o apartamento do Guarujá que teria sido ofertado pela empreiteira OAS ao ex-presidente como propina disfarçada, foram criticadas pelo trio.

"Lula não se saiu mal no interrogatório", diz Gustavo Badaró, advogado e professor de direito penal da USP. "Ele confirmou encontros e situações que os investigadores conheciam, mas negou a prática de atos ilícitos. Foi uma boa estratégia".

Para Badaró, o fato de o juiz ter extrapolado a acusação do Ministério Público é preocupante. "Juiz que extrapola a denúncia é um indício de perda de imparcialidade. No caso do Moro, acho que isso não compromete o seu trabalho, mas acende uma luz amarela".

Alberto Toron, criminalista e professor na Faap, diz que a insistência do juiz em repetir certas perguntas mostra um alinhamento com a acusação que não deveria existir. "Não posso dizer que o juiz foi parcial. Ele foi respeitoso com o acusado, mas certas perguntas revelam que ele está buscando provas para condenar", afirma.

Toron inclui nesse rol as perguntas do juiz em torno da indicação de diretores da Petrobras e a insistência em questionar o ex-presidente se ele sabia da corrupção na estatal.

Toron diz que o interrogatório longo também faz parte de uma estratégia para "dobrar o réu", como se fazia na ditadura militar (1964-1985).

Thiago Bottini, professor do curso de direito da FGV do Rio, também classifica como bom o depoimento de Lula com um senão: "Se alguém esperava que o Lula fosse se auto-incriminar, errou feio. Ele poderia ter ido melhor se não perdesse tempo em responder perguntas que não tinham nada a ver com o caso do apartamento".

Foi nas perguntas que não tinham relação direta com o tríplex que Lula e Moro tiveram algumas discussões, na avaliação de Bottini. "A pior parte do depoimento de Lula foram nos momentos de antagonismo com o juiz. Isso não é bom para o Lula".

Segundo Bottini, o juiz tem revelado um comportamento parcial não só no caso do ex-presidente. "O Moro faz muito mais perguntas do que o Ministério Público, o que o torna um sujeito não ideal para julgar. Ele não cumpriu inteiramente o papel de juiz imparcial no interrogatório de Lula".

Uma das evidências da perda da parcialidade, de acordo com Bottini, apareceu nas perguntas sobre o mensalão. Na ação em questão, Lula é acusado de receber propina da empreiteira OAS.

Fonte: Folha

Curta nossa página no Facebook

Flávio Dino critica reformas, diz que falta diálogo a Temer e pede Lula candidato

Um dos principais porta-vozes da luta contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse que o primeiro ano do governo de Michel Temer, completado nesta sexta-feira (12), conseguiu surpreendê-lo negativamente por conta da imposição de uma agenda reformista sem debate com a sociedade.

"Imaginava que ele fosse procurar fazer um governo mais parecido com o que foi de Itamar Franco, com mais diálogo, mais pactuado, levando em conta ser de transição", afirma.

Em entrevista ao UOL no Palácio dos Leões --sede do governo maranhense-- no último sábado (6), Dino também defendeu que o ex-presidente Lula lance imediatamente a pré-candidatura à Presidência em 2018 e traga à sociedade o debate sobre um programa de governo.

Citando-o como "um dos raros estadistas que o Brasil tem", Dino diz que só o ex-presidente pode trazer de volta ao país o debate sobre bem-estar social. "Mesmo que você não goste dele, ele é um ponto de referência de um debate mais saudável, mais racional", pontua.

Ex-juiz federal, Dino fez elogios e críticas à operação Lava Jato e disse que a atuação política de procuradores e juízes --acelerando processos e convocando a população por redes sociais, por exemplo-- é algo nunca visto no mundo e põe em risco os resultados da operação. "Acho que tem algumas situações que geram questionamentos em razão dessa apropriação de uma causa justa para fins políticos. Hoje isso é muito evidente, e acho muito ruim", explica.

Para o comunista, a união da esquerda vista na greve geral do último dia 28 é "mais do que necessária", será fundamental para barrar, por exemplo, a reforma da Previdência. "A esquerda tem essa obrigação de impulsionar um salto civilizacional de que o Brasil precisa, recuperando itens de uma agenda que se perdeu."

Confira AQUI a íntegra da entrevista

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook

Crato (CE): Projeto Boa Noite reinicia nesta sexta-feira (12)

A Secretaria Municipal de Saúde realizou na manhã de ontem, 11, na sede da secretaria, entrega do material que será utilizado no Projeto Boa noite. Na ocasião, o titular da pasta, André Barreto, fez questão de entregar os instrumentos para os funcionários que integrarão as equipes. O material a ser utilizado no combate às muriçocas é composto por inseticida; bombas costais; botas; foice; enxada; e máscara de proteção.

Segundo o supervisor das equipes Iranildo Alves, os trabalhos do Projeto Boa Noite serão iniciados hoje, sexta-feira, 12, e cada equipe será composta por cinco profissionais, onde quatro farão a limpeza e um será o coordenador e responsável por fazer o trabalho de espalhar o inseticida. No total, serão quatro equipes.

Ainda de acordo com o supervisor, a primeira rota definida será a seguinte: uma equipe ficará no Parque Recreio; outra na Vila Horizonte, localizada no bairro Grangeiro; e duas equipes farão a limpeza no canal, desde as imediações da ponte próxima ao Mercado Walter Peixoto i até a ponte da Avenida Thomaz Osterne de Alencar.

O projeto Boa Noite se propõe a realizar um trabalho diário tendo início com a limpeza dos córregos, canais e posteriormente com o uso dos inseticidas.

A participação da comunidade é de extrema importância para o combate a proliferação de muriçocas não jogando lixo em via pública, em terrenos baldios e no canal.  

Assessoria de Comunicação/PMC

Curta nossa página no Facebook

12 de maio

1943 - Segunda Guerra Mundial: o Afrika Korps se rende na Tunísia.
1949 - A URSS levanta o seu bloqueio sobre Berlim.
2006 - Inicia-se a onda de violência organizada pelo PCC em de São Paulo.

Nasceram neste dia…
1820 - Florence Nightingale, enfermeira britânica (m. 1910).
1907 - Katharine Hepburn (foto), atriz estado-unidense (m. 2003).
1936 - Manuel Alegre, poeta e político português.

Morreram neste dia…
1490 - Santa Joana, princesa de Portugal (n. 1452).
1684 - Edme Mariotte, físico e padre francês (n. 1620).
1837 - Evaristo da Veiga, poeta, jornalista e político brasileiro (n. 1799).

Fonte: Wikipédia

Crato (CE): Vantagens da palma são estudadas

Com cinco anos seguidos de chuvas abaixo da média no Ceará, agropecuaristas têm enfrentado dificuldades em manter a alimentação ideal para o rebanho. Sem chuva, o pasto não sustenta e o animal padece. Diante deste cenário de seca, a palma surge como uma das alternativas para garantir a segurança alimentar para o rebanho bovino, ovino e caprino.

Atentos a esta possibilidade, alunos e professores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), campus Crato, estão desenvolvendo um projeto, em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Gado de Leite, de Minas Gerais, e a Embrapa Semiárido, de Pernambuco, com o objetivo de fomentar o uso da palma forrageira na alimentação do rebanho.

Capacitação
A iniciativa busca, ainda, auxiliar e capacitar os criadores de bovinos, além de alavancar a produção de leite na região. Apesar de o Brasil ocupar a quarta posição entre os países produtores de leite bovino, o Nordeste é responsável por apenas 12,59% da produção nacional, desempenho considerado baixo. Segundo o coordenador de Extensão do campus, professor Marcus Góes, “no momento em que a palma é introduzida na alimentação bovina, junto com a fonte de fibra, os ganhos na produção são significantes”.

Ele exalta, também, a importância de projetos que fomentam o desenvolvimento das comunidades e destaca que “essas iniciativas oportunizam as comunidades assistidas a desenvolverem seus potenciais naturais. Muitas dessas oportunidades de desenvolvimento surgem dentro de pesquisas, que muitas vezes não chegam à sociedade, restringindo-se ao meio científico. A Extensão é um fundamental elo para o desenvolvimento local, pois ela dá um importante acesso ao conhecimento de uma forma simples e acessível”.

Três professores da área de Agropecuária coordenam a parte operacional do projeto no campus. Vinte mil raquetes de palma, doadas pela Secretária de Desenvolvimento Agrário do Ceará (SDA), outra parceira da ação, foram plantadas em uma unidade de referência tecnológica, no Crato, e parte delas já está servindo para alimentação do rebanho bovino do campus. “Além de alimentar, vamos utilizar as raquetes para capacitações de produtores”, pontuou Góes.

Góes explica que diferentes métodos de manejo e distintas variedades de palma farão parte da unidade de estudo. “A ideia é que a gente tenha vários exemplos de tecnologias da palma forrageira para que, quando o produtor vier conhecer essa área, tenha contato com várias tecnologias que envolvem a mesma cultura, a palma, e possa replicar na sua propriedade a que achar mais conveniente e viável”.

Além de nutritiva, resistente e, de certa forma, barata, o gado que se alimenta desta cactácea acaba consumindo quantidade menor de água, já que ela possui quase toda sua composição de água. No entanto, por ser constituída por 90% de água, a planta tem baixo teor de fibra, matéria seca e proteína, portanto, necessita de uma complementação.

Silagem
“A fonte de fibra também é prerrogativa do projeto, desta forma, introduzindo junto à palma, um volumoso, seja feno, capim de corte, ou silagem”, pondera Marcos. A silagem, inclusive, integra outra pesquisa do Instituto Tecnológico. 

Em conjunto com a Embrapa Caprinos e Ovinos, de Sobral, alunos do IFCE Crato desenvolvem um estudo que seleciona genótipos de espécies forrageiras destinadas à produção de silagem, como o milho, o sorgo e o milheto. O campus conduz a parte experimental do projeto, que já está em seu terceiro ano e é coordenado pela Embrapa.

“Elas são cultivadas em sistema de sequeiro, ou seja, a gente avalia exatamente esse efeito climatológico sobre a produção dessas espécies. A ideia é que, com essas avaliações constantes, a gente chegue a uma recomendação mais correta ao produtor, para que ele possa ter um retorno melhor, uma produção melhor a partir do genótipo da variedade que ele vai plantar”, explica o professor.

Com a junção da palma com a fonte de fibra, Góes garante que a produção de leite tende a subir. “Com o andamento do projeto, vamos verificar e quantificar o impacto que a utilização da palma na alimentação pode fazer na receita do produtor”, acrescenta. O projeto deve ter duração de cinco anos.

Etnoconhecimento
Paralelo ao projeto, a estudante de Zootecnia do IFCE, Priscila Figueirêdo, desenvolve um estudo que visa traçar “o perfil socioeconômico de produtores rurais e também o perfil dos palmais, para, desta forma, saber como eles conduzem o sistema. Além dessas informações específicas da produção da palma, o trabalho vai analisar os saberes deles sobre a palma forrageira, o que aprenderam com os pais e o conhecimento que nós chamamos de conhecimento tradicional, que é passado de geração em geração”, destaca.

Para a estudante, conhecer os produtores e os palmais é fundamental para orientar o desenvolvimento de atividades de extensão na região. Além desse diagnóstico, a pesquisa também tem como objetivo repassar conhecimento sobre novas tecnologias de cultivo, para que os produtores possam explorar a palma de maneira mais eficiente.

“A palma é utilizada já há bastante tempo. De uns 15 anos para cá, vem se estudando bastante a palma e a gente vem descobrindo várias coisas que durante muito tempo se acreditava que fosse da forma como era mostrado. Com esses estudos, vem se demonstrando todo o potencial que a palma tem para ser cultivada no Semiárido”, pontua o professor e orientador da pesquisa, José Lopes.

Diálogo
A coorientadora do projeto, professora Francinilda Araújo, destaca a importância de promover o diálogo entre o conhecimento científico e os saberes tradicionais, e diz que “é fundamental se ter o produtor envolvido com as instituições de ensino, pesquisa e extensão. Ainda mais, que sejam articulados os saberes, da academia e do produtor rural, para construir uma nova modalidade de saber que reconheça que não existe saber melhor, mas saberes diferentes”.

Aprendizado
Produtor de palma há um ano e meio, diante da necessidade, José Cândido da Silva foi um dos entrevistados pela universitária. Para ele, o intercâmbio com a academia ajuda a ampliar o conhecimento e promove a troca de informações entre os próprios produtores. “No início, é como se estivéssemos aprendendo a falar, mas, quando tem um professor que já sabe de alguma coisa, fica mais fácil e o processo, mais rápido”. Acrescenta que o trabalho tem possibilitado ganhos em sua produção. “Já estou aprendendo muita coisa sobre a palma e implantando.

ANDRÉ COSTA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

'Não há motivo' para prender Lula, afirma Marco Aurélio Mello

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, disse que não há motivo para prisão ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Alegando que o processo em que o petista é réu ainda não está concluído, o ministro disse, nesta quarta-feira, 10, que é preciso ‘parar com essa mania de inverter a ordem natural do processo crime’.

“Qual é a ordem natural? Apurar, e selada a culpa e a execução da pena, prender-se. Aí se inverte, né? O que deveria ser a exceção, a prisão provisória, preventiva, processual, passou a ser regra”, afirmou o ministro, que disse haver uma ‘celeuma’ em torno do interrogatório do ex-presidente ao juiz Sérgio Moro, da 13.ª Vara Federal de Curitiba, nesta quarta-feira, como réu na ação penal que apura suposto pagamento de propina relacionada a um triplex no Guarujá, em São Paulo.

Para o ministro, se justificaria a prisão preventiva ‘só se for reincidente, se tiver periculosidade, se houver ato concreto tentando embaralhar a instrução’.

“Como houve aqui com Arruda. Eu recebi o habeas corpus e não pude implementar”, comentou, citando o ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda, que foi preso em 2010 e teve um pedido de habeas corpus negado.

Fonte: Estadão

Curta nossa página no Facebook

Crato (CE): Dia D de Vacinação contra a Influenza acontece neste sábado (13)

A Prefeitura do Crato, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realiza neste sábado, 13 de maio, o Dia D da Vacinação contra a Influenza no município.

Segundo a Coordenadora da Imunização, Daniele Norões, 34 salas de vacina dos postos de saúde da cidade estarão funcionando, e também serão ofertados para comodidade da população três pontos de apoio durante o dia D: na Capela do Bairro Mirandão; na Prefeitura; e na Praça Siqueira Campos.

A coordenadora explicou ainda que aqueles pacientes que estão acamados e não tem condições de se dirigir a um posto de saúde, os familiares podem entrar em contato com o coordenador do PSF que o mesmo frequenta, e solicitar a ida de um profissional da saúde até a sua residência para vacinar.

A enfermeira Daniele chama atenção para as pessoas que devem tomar a vacina, o chamado grupo prioritário: crianças de 6 meses a menos de cinco anos; idosos com 60 anos ou mais; gestantes; mulheres com até 45 dias pós-parto; doentes crônicos; trabalhadores da saúde; população indígena; adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas; população carcerária e funcionários do sistema prisional; e professores de escolas públicas e particulares.

O horário durante o Dia D será das 8h às 16h30min, para a zona urbana, e para a zona rural, os postos de saúde funcionarão das 8h às 13h30min

Assessoria de Comunicação/PMC

Curta nossa página no Facebook



Lula ironiza Moro durante depoimento: "O senhor grampeou, deveria saber mais que eu"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em depoimento à Justiça Federal, no âmbito da Operação Lava Jato, que o juiz Sérgio Moro "poderia saber mais do que ele" Lula a respeito de crimes cometidos na Petrobras, já que, segundo o petista, Moro "mandou soltar e grampear" Alberto Youssef.

O depoimento se deu no âmbito de ação penal em que o petista é réu por propinas de R$ 3,7 milhões da OAS. Uma das benesses a Lula seria a suposta doação e reformas do tríplex no condomínio Solaris. Na mesma ação penal, o Ministério Público Federal afirma que Lula comandava o esquema de corrupção instaurado na Petrobras.

Durante o interrogatório, ao tratar sobre a parte da denúncia em que o MPF narra o suposto "comando" dos esquemas na Petrobras por parte de Lula, o juiz federal Sérgio Moro fez uma série de perguntas sobre o conhecimento que o petista tinha sobre as indicações de diretores à Petrobras e a respeito dos crimes cometidos contra a estatal.

O ex-presidente negou ter conhecimento dos ilícitos e de ter relação próxima com as indicações políticas na petrolífera. Ele atribuiu aos partidos políticos, bancadas partidárias, e aos ministros a função de indicar nomes, mas admitiu que tinha a "palavra final", já que, se fosse o contrário "não precisaria ter presidente".

"A gente, os presidentes da República não tem reunião com a diretoria da Petrobras. Eu fui em dois momentos: Para decidir que não ia fazer leilão do pré-sal e para discutir plano estratégico. Você não tem reunião específica com diretor", afirmou Lula.

Durante o interrogatório, o juiz Sérgio Moro questionou o petista se ele sabia dos ilícitos cometidos pelos ex-diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa, Renato Duque e Jorge Luiz Zelada, todos condenados no âmbito da Lava Jato.

"Nem eu, nem o senhor, nem o Ministério Público, nem a Petrobras, nem a imprensa, nem a Polícia Federal. Todos nos só soubemos quando houve o grampo da conversa do Youssef com o Paulo Roberto".

Como resposta, Moro afirmou que "indagou" sobre o assunto porque Lula havia indicado nomes ao conselho de administração da Petrobras. "Eu não tenho nada a ver com isso, eu não participei dessas indicações. O senhor soltou o Youssef e mandou grampear. O senhor poderia saber mais do que eu", rebateu o ex-presidente. 

Fonte: UOL (Com Estadão Conteúdo)

Curta nossa página no Facebook

IFCE Crato abre inscrições para cursos de especialização

Estão abertas até 18 de maio as inscrições para os cursos de especialização em Gestão e Manejo em Recursos Ambientais, Manejo Sustentável e Irrigação para o Desenvolvimento de Sistemas Agrícolas e Produção Animal no Semiárido (com habilitação em ruminantes ou em não-ruminantes). A seleção é feita por meio de análise do currículo e as aulas devem ter início em agosto de 2017.

A duração dos cursos é de três semestres letivos, com um quarto semestre para a elaboração e apresentação do TCC. Serão 30 alunos por turma, com aulas ministradas em um final de semana por mês. Os editais estão disponíveis no site qselecao.ifce.edu.br e trazem mais informações sobre pré-requisitos, documentação necessária para inscrição e matrícula, além das grades curriculares.

Gestão e Manejo em Recursos Ambientais
O curso atende a uma demanda da sociedade de capacitar os profissionais que trabalham em áreas relacionadas ao meio ambiente, como Zootecnia, Irrigação, Direito, Ciências Sociais, Engenharia Ambiental e Biologia, para que possam produzir seguindo os atuais preceitos ambientais. A especialização terá módulos sobre o contexto florestal, recursos hídricos, energias renováveis, resíduos sólidos, entre outros.

Manejo Sustentável e Irrigação para o Desenvolvimento de Sistemas Agrícolas
A especialização tem como foco a sustentabilidade. Os profissionais aprenderão a fazer o planejamento de sistemas de irrigação e terão disciplinas que tratam de questões de clima, de solo e de recursos hídricos.

Produção Animal no Semiárido
A especialização busca capacitar os profissionais para atuar dentro de critérios de manejo alimentar, manejo reprodutivo e manejo sanitário. O objetivo é melhorar a produção animal, através de controle de doenças e controle da alimentação, por exemplo. Os estudantes podem escolher ter habilitação em produção de ruminantes ou de não-ruminantes.

Datas importantes
Prazo para as inscrições e entrega da documentação: 18 de maio
Resultado preliminar: 25 de maio
Resultado final: 29 de maio
Matrículas: 30 de maio a 01 de junho
Início das aulas: 04 de agosto

Curta nossa página no Facebook



Assista na íntegra o depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro

Na tarde desta quarta-feira (10), pela primeira vez o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou depoimento ao juiz Sergio Moro na Operação Lava Jato. A seguir, você confere o interrogatório do Dia D da Lava Jato, disponibilizado no sistema eletrônico da Justiça Federal do Paraná.

Nessa etapa, o juiz Moro e os procuradores da força-tarefa da Lava Jato fizeram questionamentos relacionados às suspeitas em torno do tríplex no Guarujá e o armazenamento do acervo presidencial.


Fonte: Exame.com

Curta nossa página no Facebook

Crato (CE): Secretaria de Saúde promove encontro para reativação do Projeto Boa Noite

A Prefeitura do Crato, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizou na manhã de ontem, 10, reunião para tratar sobre a retomada do Projeto Boa noite.

Em sua fala, o Secretário de Saúde do Crato, André Barreto, deu as boas-vindas aos servidores que irão trabalhar no projeto, enfatizou a urgência da retomada, pediu a ajuda daqueles mais experientes no que diz respeito em ensinar aos novatos e pediu o empenho, dedicação e compromisso de todos para que o projeto seja implementado de forma eficaz. “O compromisso maior é com o povo do Crato, com a população”, frisou.

A Coordenadora Especial de Vigilância em Saúde, Arlene Sampaio, ressaltou o objetivo do encontro e esclareceu alguns informes, como, a entrega do material que será utilizado nas ações, a divisão das equipes, e a definição das rotas. O material a ser utilizado inicialmente no combate às muriçocas é composto por: inseticida; bombas costais; botas; foice; enxada; e marca de proteção.

Sensível aos questionamentos da população a Secretaria de Saúde irá intensificar o combate as muriçocas.  O projeto objetiva realizar um trabalho diário tendo início com a limpeza dos córregos, canais e posteriormente com o uso dos inseticidas.

É muito importante a participação da comunidade pois um fator que contribui para a proliferação das muriçocas é o hábito de jogar lixo em via pública, em terrenos baldios e no canal.

Amanhã os materiais serão entregues aos profissionais, bem como serão disponibilizadas as últimas orientações para que iniciem o trabalho.

Assessoria de Comunicação/PMC

Curta nossa página no Facebook



Em depoimento histórico, Lula dá "baile" no juiz Sérgio Moro e ressalta: "Nunca tive tanta vontade de ser presidente como agora"


Após prestar depoimento por mais de cinco horas ao juiz Sérgio Moro nesta quarta-feira (10), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi à praça Santos Andrade, no centro de Curitiba, e falou às milhares de pessoas que estavam ali para lhe prestar solidariedade desde o início da tarde. Ele disse, para a alegria dos que ali estavam: "Eu estou vivo e estou me preparando pra voltar a ser candidato a presidente deste país. Nunca tive tanta vontade como agora".

Além de falar a respeito do processo que sofre na 13ª Vara Federal de Curitiba, em que é acusado de ser "proprietário oculto" de um triplex no Guarujá, o ex-presidente criticou a condução do país posta em prática pelo atual presidente, Michel Temer. E completou: "Se a elite não tem competência de consertar esse País, um metalúrgico com 4º ano primário vai consertar".

Já a respeito do ação penal presidida por Moro, Lula reiterou sua inocência, que de resto já foi provada com documentos e testemunhos apresentados no processo, o ex-presidente afirmou não estar acima da lei, mas que espera um tratamento civilizado por parte das autoridades envolvidas no episódio. "Eu não quero afrontar ninguém, eu respeito a Justiça. A única coisa que eu peço é o respeito deles em troca."

Em um momento de maior emoção, Lula embargou a voz para dizer que tem ao seu lado a verdade, que é o maior patrimônio que levará até o final de sua vida. "Se um dia eu tiver que mentir pra vocês, eu prefiro que um ônibus me atropele em qualquer rua deste País", declarou o ex-presidente.

Após o breve discurso, Lula seguiu para o aeroporto Afonso Pena, na Grande Curitiba, de onde partiu para São Paulo.

Com Agências

Curta nossa página no Facebook

5 situações nas quais o WhatsApp pode suspender a sua conta temporariamente

Quem, hoje em dia, não tem o WhatsApp instalado no celular — e passa boa parte do dia checando mensagens, batendo papo com alguém ou compartilhando bobagens com os grupos da família e amigos? Pois pouca gente lê as informações sobre os termos e serviços do aplicativo e sabe que a conta pode ser suspensa temporária e até definitivamente se a companhia achar que o usuário cometeu alguma irregularidade.

Aliás, não nos referimos aqui aos bloqueios que acontecem por alguma determinação da Justiça — como já ocorreu aqui no Brasil em mais de uma ocasião. Na verdade, de acordo com José Ángel Plaza López, do portal El País, se a empresa entender que o usuário violou suas regras de uso — em especial as mencionadas em “Uso aceitável de nossos serviços” —, ela pode suspender o serviço.

Castigo
Segundo José, quando acontece de o pessoal do WhatsApp identificar algum problema, o usuário recebe uma mensagem avisando da suspensão do serviço. A pessoa pode tentar reverter a situação entrando em contato com a companhia por meio de email para se explicar, mas, se a empresa achar que a violação foi grave, a conta pode desaparecer de forma permanente após 72 horas.

No entanto, nos casos de infrações mais brandas, a suspensão é temporária e a conta geralmente volta a ser reativada no prazo de 24 horas. Conforme apontou José, vale destacar que o pessoal do WhatsApp não é especialmente detalhista na hora de especificar o que, exatamente, pode levar à suspensão do serviço, mas algumas situações são essas que você pode ver a seguir:

1 – Envio exagerado de mensagens
Se um usuário manda mensagens demais — infelizmente, nos termos de uso a companhia não especifica a quantidade —, ele pode ter a conta suspensa. Mas, caso você seja do tipo rápido nos dedinhos e mande recados o dia todo, não se preocupe. A situação se aplica no caso de quem envia um grande volume de mensagens a pessoas que não têm o número do remetente na lista de contatos. Assim, para evitar o bloqueio, certifique-se de que os seus destinatários contam com você na agenda do celular.

2 – Criação exagerada de grupos
Se um usuário criar muitos grupos — novamente, a quantidade não é especificada nos termos de uso — com pessoas que não constam na sua lista de contatos, o pessoal do WhatsApp pode suspender o serviço temporariamente. Como proceder caso você seja o rei das “panelinhas”? Siga o mesmo conselho que foi dado no item anterior e verifique se os integrantes dos seus grupos salvaram o seu número de celular na agenda.

3 – Repetições
Pessoas que enviam a mesma mensagem para um grande número de contatos também podem ter as contas suspensas. O pessoal do WhatsApp não especifica qual seria a quantidade considerada exagerada, para variar, mas, segundo José, uma saída seria lançar mão de um recurso da empresa chamado Lista de Transmissão — e que, basicamente, permite o envio de mensagens a uma lista de contatos como se tratasse de uma cópia oculta de email. Entretanto, para não violar os termos de uso, os destinatários devem ter o seu número na agenda.

4 – Muitos bloqueios
Um cara que foi bloqueado por muitos usuários em um curto período também pode ter a conta do WhatsApp suspensa. Como você já deve ter deduzido, a companhia não divulgou o número de bloqueios que podem levar à punição, mas se ocorrerem muitos deles em pouco tempo, ela pode entender que a pessoa está fazendo uso indevido do serviço e enviando mensagens para destinatários desconhecidos que não querem recebê-las.

5 – Porque sim
Além dos motivos listados acima, se o pessoal do WhatsApp considerar que determinada pessoa está fazendo uso indevido de seus serviços, a companhia pode simplesmente suspender a conta e pronto. Conforme mencionamos anteriormente, o usuário pode recorrer a essa decisão se achar que ela foi fruto de erro e pedir mais informações sobre o caso, assim como contatar a companhia para se defender.

Fonte: Mega Curioso

Curta nossa página no Facebook

Graviola: conheça os benefícios de consumir essa fruta fantástica

A graviola (Annona muricata) é uma planta originária das Antilhas. É grande, tem forma ovalada e casca verde-pálida com espinhas. Possui polpa branca, de sabor agridoce. Seu consumo inicialmente era apenas alimentício. No entanto, resultados de estudos científicos comprovaram amplamente suas propriedades medicinais, sendo utilizada de outras formas além do consumo da fruta in natura.

É uma fruta de baixa caloria, contendo 62 calorias a cada 100g de fruta, segundo a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO, 2011). Possui 0,8g de proteína/100g, sendo um bom aporte, comparado a outras frutas. É uma fonte de carboidrato importante, apresentando 1,9g/100g de fibra alimentar. A graviola destaca-se como uma fruta fonte de cálcio, magnésio, manganês, potássio, além de possuir vitaminas B1, B2, B6. Por sua composição, essa fruta também é relatada como coadjuvante para a perda de peso, principalmente pela baixa quantidade calórica e pela presença de fibras, que fornecem maior saciedade.

Possui fitoquímicos em várias partes da planta (como as folhas e o fruto), e podem ser destacados: acetogenina, lactonas alcalóides isoquinolínicos, taninos, cumarinas, procianidinas, flavonóides, ácido esteárico, ácido elágico; fitosteróis (beta-sitosterol, estigmasterol) e ácido gama-amino butírico (GABA). Pela presença desses compostos antioxidantes, pode-se dizer que a graviola tem um efeito anti-idade, auxiliando contra o envelhecimento precoce.

Benefícios da graviola
A graviola apresenta diversos benefícios na literatura científica, como propriedade hipotensora, por mecanismos periféricos envolvendo antagonismo do cálcio - o que é bom para pessoas com pressão alta; propriedade vasodilatadora, antiespasmódica (relaxa músculo liso), e ainda ajuda a desacelerar o ritmo cardíaco, por sua propriedade sedativa.

Alguns estudos também estabelecem como propriedades da graviola: antibacteriana e antifúngica (o que pode auxiliar no tratamento de acnes, por exemplo), vermífuga, emética (induz vômito), analgésica, anticonvulsiva, estimulante digestivo e adjuvante no fortalecimento da tonicidade cardíaca. A propriedade anti-inflamatória do extrato da fruta estudada em investigação científica recente parece ser relacionada à inibição de mediadores inflamatórios do organismo. Sua propriedade anti-inflamatória pode favorecer o tratamento de artrite, inchaço e dor nas articulações.

O efeito de proteção contra o câncer tem sido demonstrado por algumas investigações, tendo propriedade de proteção celular (antimutagênico) e sendo eficaz contra células cancerígenas multirresistentes. Esta propriedade pode estar relacionada aos compostos antioxidantes potentes presentes na graviola, como a acetogenina.

Pessoas portadoras de diabetes podem consumir a graviola, pois é rica em fibras, que auxiliam na absorção mais lenta da glicose (açúcar) pelo organismo, ajudando a controlar seus níveis no sangue. No entanto, como o consumo de qualquer fruta, os diabéticos devem ter atenção na quantidade e nos horários de consumo.

A graviola pode ser consumida in natura, sob a forma de sucos, cápsulas e também são relatados efeitos benéficos do chá da graviola, a partir da infusão de suas folhas. Porém, é importante a orientação de um profissional quanto à quantidade a ser consumida diariamente, tanto de chá, quanto de cápsula. A melhor opção é o consumo da fruta in natura, principalmente pois neste caso as fibras são preservadas, o que oferece uma saciedade maior. A quantidade recomendada seria de ½ unidade média, equivalente a uma porção de fruta.

É contraindicada para indivíduos com caxumba, aftas ou ferimentos na boca, devido à sua acidez. Indivíduos hipotensos devem ter cuidado no consumo pelas propriedades sedativas e calmantes da fruta. Gestantes também devem evitar o consumo pelo risco de aborto.

O mais importante é se informar com um nutricionista, pois cada indivíduo tem sua especificidade bioquímica e sensibilidade diferente a cada alimento.

Por: Patricia Carvalho de Jesus, nutricionista - CRN 12100086/RJ

Fonte: Minha Vida

Curta nossa página no Facebook

Addthis