Fim dos lixões a céu aberto: Prefeitos do Cariri querem criar aterro regional

Prefeitos de dez municípios do Cariri — nove da Região Metropolitana mais Altaneira — reuniram-se nessa segunda-feira, 25, com o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Fernando Santana (PT), para discutir a criação de um aterro de resíduos sólidos regional. O encontro foi realizado na sede da Prefeitura do Crato. Os gestores buscam encontrar uma saída para o fim dos lixões, que representam não só um problema ambiental, mas também de saúde pública. 

A proposta é que o aterro seja gerido pelo consórcio de resíduos sólidos do Cariri, que reúne os municípios de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Missão Velha, Caririaçu, Jardim, Farias Brito, Santana do Cariri, Nova Olinda e Altaneira. O prefeito do Crato, Zé Aílton Brasil (PT), foi escolhido pelos demais gestores do grupo para presidir a entidade. O consórcio deve definir, nos próximos dias, o local onde o aterro será construído e quais serão as responsabilidades de cada município na gestão do equipamento.

O deputado Fernando Santana, que articula o financiamento do projeto junto ao Palácio da Abolição, diz que o Governo do Estado já assegurou verba para tirar a ideia do papel. “Tive uma reunião recente com o governador Camilo. Ele pediu que os prefeitos articulem o projeto e de antemão garantiu os recursos para o custeio do aterro”, afirmou.

Glêdson Bezerra, prefeito de Juazeiro do Norte, destaca que o problema dos lixões é comum a todos os municípios da região, e que por isso, a ideia de um aterro regional e com gestão consorciada pode ser um atalho na busca por uma resolução a médio prazo. “Todas as cidades aqui do Cariri sofrem com os lixões a céu aberto. Portanto, é importantíssimo que esse aterro saia, e nada melhor do que de maneira consorciada para dividir as responsabilidades financeiras entre os municípios” disse o gestor, eleito para a vice-presidência do consórcio.

Saúde
Os problemas causados pelos lixões são muitos e variam desde a contaminação do solo, da água, até danos à saúde da população que vive no entorno desses locais. Em Barbalha, terceiro município mais populoso da região do Cariri, com cerca de 60 mil habitantes, todo o lixo produzido na cidade é descartado em um terreno localizado a menos de um quilômetro do centro urbano. O prefeito do Município, Guilherme Saraiva (PDT), considera isso um agravante e acrescenta que “de forma recorrente há registro de incêndios no lixão, o que prejudica a saúde da população, principalmente das pessoas que têm problemas respiratórios”.

Para o gestor cratense, Zé Aílton Brasil, o fim dos lixões a céu aberto é uma necessidade urgente. Ele destaca ainda que a construção do aterro regional deve resultar em avanços no meio ambiente e na saúde pública dos municípios consorciados. “É um objetivo (construir o aterro sanitário) que une todos os prefeitos do consórcio”, sustenta.

Dos 29 municípios da região, apenas Brejo Santo possui aterro sanitário. No Brasil, há um conjunto de leis que proíbe lixões. A mais importante delas foi aprovada há 11 anos e ficou conhecida como a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que deu prazo até 2014 para que todos os vazadouros clandestinos de lixo fossem extintos no país. No ano passado, o período de tolerância foi ampliado com a aprovação do novo marco legal do saneamento, sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Para capitais e regiões metropolitanas, o limite vai até agosto deste ano. Já os municípios com mais de 100 mil habitantes terão até 2022 para se adequar à nova legislação. No ano seguinte, o prazo termina para as cidades com população entre 50 e 100 mil pessoas, e em 2004, para as que tenham menos de 50 mil.

Por Luciano Cesário

Fonte: O Povo

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cepa do coronavírus de Manaus deve dominar País em breve e causar mais mortes, apontam estudos

A nova cepa do coronavírus originada em Manaus foi responsável pelo colapso registrado na capital amazonense em janeiro e deve se espalhar por todo o Brasil em um mês, conforme pesquisadores que estudam a pandemia no país. As informações são do jornal O Globo.

O infectologista Marcus Lacerda, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) do Amazonas, afirmou que a nova variante já está em outras regiões do país e deve se tornar dominante. "Em cerca de um mês já deve prevalecer sobre outras no monitoramento", disse.

A variante conhecida como P.1 foi identificada primeiramente no Japão, após quatro passageiros de Manaus que desembarcaram em Tóquio terem sido diagnosticados com Covid-19. O sequenciamento  do vírus feito no Japão foi comparado com os sequenciamentos de amostras do Amazonas colhidas entre abril e novembro e foram constatadas semelhanças.

Um artigo de um grupo de estudos internacional composto por Universidade de Oxford, King's College, Universidade Harvard e USP, publicado nesta quarta-feira (27), indica que a variante é responsável pela segunda onda em Manaus. 

O estado do Amazonas sofre com um forte aumento de casos da Covid-19 e sobrecarga no sistema de saúde público, com falta de oxigênio em hospitais e transferência de pacientes.

O ministro de Saúde, general Eduardo Pazuello, é alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) por suspeita de conduta omissiva na crise. 

Maior poder de transmissão 
Em setembro de 2020, o mesmo grupo publicou um artigo sobre a possibilidade de Manaus já ter atingido a 'imunidade de rebanho', quando uma parcela grande da população já foi infectada e a imunidade barra a disseminação. No início da pandemia, Manaus também foi intensamente atingida pela doença e teve que enterrar vítimas em valas comuns.

A nova variante, que já corresponde a 91% dos casos de Covid-19 em Manaus, quebrou a possível proteção coletiva. Os cientistas afirmam que a variante é mais transmissível, o que torna a cepa mais prevalente, e pode ser capaz de infectar pessoas que já tenham adquirido imunidade. 

O Ministério da Saúde confirmou um caso de reinfecção pela nova variante no Amazonas. Uma paciente foi diagnosticada com a infecção pela primeira vez em 24 de março, e no dia 30 de dezembro, nove meses depois, obteve o segundo diagnóstico positivo da Covid-19 pelo exame RT-PCR.

Os pesquisadores também trabalham com a hipótese de que Manaus não tenha atingido a imunidade coletiva após a primeira onda da doença. 

As viagens interestaduais, a falta de medidas restritivas e  o fraco isolamento social em todo o país são responsáveis pelo espalhamento da variante em todo o território brasileiro, explica o pesquisador Mateus Lacerda. 

A Fiocruz está desenvolvendo uma versão do teste RT-PCR que possa diferenciar essa variante do coronavírus de outras. Outra pesquisa da Fiocruz-Rio investiga se a imunidade adquirida pelas vacinas também neutraliza a nova cepa. 

São Paulo já confirmou três casos da P.1 e destinou um hospital para o tratamento de pacientes infectados com a cepa. 

O Reino Unido e outros países suspenderam a entrada de voos chegados do Brasil devido à nova variante. 

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Governo do Ceará publicará promoção e ascensão de milhares de profissionais de segurança

O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou para a próxima quarta-feira (3) a publicação no Diário Oficial Estado (DOE) das promoções de militares da Polícia Militar do Ceará (PMCE) e do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE) e da ascensão funcional de servidores da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). Serão milhares de homens e mulheres que ascenderão em suas carreiras. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (29) por meio de transmissão ao vivo feita pelas redes sociais, com a presença do secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Sandro Caron. O calendário de solenidades será divulgado a partir de segunda-feira e será feito de forma regionalizada.

“Minha mensagem hoje é para o policial militar, policial civil, bombeiro militar e profissional da Pefoce. Quarta-feira (3/2) será o ato de promoção de todos vocês e estaremos divulgando um calendário de solenidades. Quero agradecer o trabalho de todos os profissionais de segurança pública do Estado do Ceará e de reiterar nosso compromisso com a sociedade cearense de que não medir esforços para cada vez mais melhorar a segurança pública. É o que temos feito com investimentos em pessoal, brevemente estaremos divulgando os editais dos concursos, o reconhecimento dos profissionais de segurança pública, os investimentos em equipamentos, em tecnologia, em armamentos, e em breve estaremos lançando um pacote de melhorias de todas as nossas unidades de segurança, as que precisam ser reformadas, melhoradas e novas que serão construídas”, comentou Camilo Santana.

O governador divulgou as promoções de 2.889 militares da Polícia Militar do Ceará (PMCE), totalizando R$ 18.169.312,65 de investimento em 2021. Pelo Corpo de Bombeiros serão 194 profissionais, somando R$ 1.579.118,08 a mais na folha de pagamento por ano. Pela Polícia Civil serão 178 servidores, com um total de R$ 704.547,83. Já pela Pefoce, serão 264 servidores promovidos, totalizando R$ 1.297.988,76 de incremento.

Com os números apresentados, já são 25.265 promoções e ascensões funcionais desde 2015, ano que iniciou a primeira gestão do governador Camilo Santana. De 2015 a 2021, o Governo do Ceará investiu R$ 215.611.588,27 na elevação dos cargos dos homens e mulheres que compõe o Sistema de Segurança do Estado.

Para Sandro Caron, o momento é de “agradecimento ao governo do Estado pela política de investimento no que há de mais importante: justamente os homens e mulheres da segurança pública”. “Já temos expectativa para que os primeiros editais dos concursos para fevereiro. Estamos trabalhando com muito afinco nisso, pela necessidade de selecionarmos cada vez mais profissionais e também da permanente capacitação e valorização que o senhor vem proporcionando a segurança pública do Ceará. Graças a essa valorização, aumentamos em 66%, em 2020, a apreensão de drogas no Estado, um recorde histórico de mais de oito toneladas tiradas das ruas. Além disso, foi possível reduzir em 42% os assaltos a bancos no Ceará, com base em investigação, em policiamento preventivo e muita inteligência. E somente este ano de 2021, realizamos a prisão de mais de 2 mil pessoas envolvidas em crimes como tráfico de drogas e homicídios”, destacou.

Também estiveram presentes no anúncio, o coronel comandante-geral da Polícia Militar, Márcio de Oliveira; o coronel comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Ronaldo Roque; além do delegado geral da Polícia Civil, Marcus Rattacasso; e do perito geral da Pefoce, Ricardo Macêdo.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

MPCE recebe informações sobre oferta e demanda de oxigênio hospitalar no Ceará

Atendendo requisição do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), as Secretarias de Saúde do Estado (Sesa) e do Munícipio de Fortaleza (SMS) apresentaram manifestação sobre o atual estoque de oxigênio para abastecimento e provisionamento das unidades de saúde no Ceará. A empresa White Martins Gases Industriais do Nordeste Ltda, que é fornecedora do insumo para equipamentos de saúde da rede pública e particular localizados no estado, também deu informações sobre a atual demanda de oxigênio hospitalar no Ceará, acatando solicitação do MPCE e do Ministério Público Federal (MPF).

Nessa quinta-feira (28), a SMS informou que possui contrato vigente para fornecimento de gases medicinais para rede hospitalar, pré-hospitalar e de Atenção Primária. A Secretaria comunicou que o consumo médio dos gases, de acordo com o acompanhamento de execução, encontra-se na ordem de 28% do total contratado. O quantitativo de gases medicinais, dentre eles o de oxigênio medicinal, segue a média de consumo mensal, levando em conta número de pacientes atendidos e de leitos, e de capacidade instalada. Foram prestadas, ainda, dados sobre a execução e o acompanhamento dos contratos e do controle de estoque.

Em manifestação da Secretaria Estadual na última quarta-feira (27), foi esclarecido que o estoque de oxigênio nas unidades de saúde da rede estadual encontra-se regular. O reabastecimento é realizado através de controle por telemonitoramento o que permite que, quando o nível de reposição baixa, automaticamente seja acionado caminhão-tanque para reabastecimento. Em anexo, foram enviados os contratos para fornecimento de oxigênio, sendo mencionado que a planta da usina de oxigênio da empresa fornecedora é recente e que a instalação possui tanque de reserva de 3 milhões de m³, com produção diária em torno de 90 mil m³.

Na segunda-feira (25), a empresa White Martins encaminhou ao MPCE e ao MPF as informações requisitadas. O total da demanda de dezembro de 2020 foi de 921.550 m³, divididos em 320.365 m³ para clientes públicos e 601.185 m³ para clientes privados. Na manifestação, a fornecedora mencionou dados separados entre oxigênio líquido (armazenado em tanque criogênico) e gasoso (armazenado em cilindros). Outras estatísticas enviadas pela organização foram relacionadas à demanda recebida entre abril e agosto de 2020 e o atendimento domiciliar coberto pela empresa, em dezembro correspondendo a 6.515m³ de oxigênio, o que equivale a 0,7% do volume total fornecido no estado. Por fim, a firma salientou dispor de logística integrada para garantir a capacidade de aumento da oferta e a confiabilidade do abastecimento, destacando que possui usina criogênica no município de Pecém e, na eventualidade de ser necessário, pode direcionar a produção de oxigênio industrial para o medicinal.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Decreto de isolamento social é renovado e período de Carnaval terá medidas mais restritivas

O governador Camilo Santana anunciou que o decreto de isolamento social será renovado, mas que o período de Carnaval terá medidas mais restritivas no Estado do Ceará, inclusive a de evitar a circulação de veículos entre a capital e o interior. A decisão foi tomada após a reunião virtual do comitê que delibera sobre as ações relativas à pandemia do coronavírus, constituído por representantes dos três Poderes e Ministério Público estadual e federal.

“Nossos profissionais de saúde apresentaram os dados relativos à pandemia no Estado, que segue com preocupante aumento de casos. Essa situação tem nos deixado em alerta, inclusive para tomar novas medidas restritivas que visem frear esse aumento. Inclusive, com um decreto específico para o período do Carnaval, quando a recomendação atual de se evitar a circulação de veículos entre a capital e o interior deve se transformar em norma, além de outras providências”, declarou Camilo Santana, garantindo ainda que serão realizadas mais reuniões durante a semana para avaliar e estabelecer novas medidas.

Camilo relembrou também que já havia sido definida a proibição de qualquer evento de Carnaval, bem como o cancelamento do ponto facultativo na segunda (15) e terça-feira (16), além da recomendação de funcionamento normal do comércio e do setor produtivo no Ceará durante esse período.

O novo Decreto Estadual estará disponível no Diário Oficial do Ceará e o governador reforçou também sua preocupação com os cearenses, ao lembrar que a pandemia continua, e é grave. O vírus continua circulando, por isso é fundamental que todos sigam as orientações sanitárias, principalmente quanto ao distanciamento, o uso da máscara, além de evitar ambientes com muita gente e que possam gerar aglomerações.

Vacinas
Sobre o processo de aquisição de vacinas, o governador também trouxe boas novas. “Recebi a informação do Ministério da Saúde de que o Governo Federal irá adquirir todos os 54 milhões de doses da Coronavac, do Butantan, para distribuir aos Estados. Essa é uma ótima notícia e nos dá a perspectiva de receber novas doses nos próximos dias”, finalizou Camilo Santana.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

30 de janeiro

1933 - Adolf Hitler é nomeado Chanceler da Alemanha pelo presidente Paul von Hindenburg.
1969 - The Beatles realizam o seu último concerto, no telhado da Apple Records em Londres, o qual foi interrompido pela polícia.
1972 - Domingo Sangrento: o Exército Britânico mata treze pessoas durante manifestação em defesa dos direitos civis na Irlanda do Norte.

Nasceram neste dia…
1882 - Franklin Delano Roosevelt, 32.° presidente dos Estados Unidos da América (m. 1945).
1937 - Boris Spassky, xadrezista russo.
1951 - Phil Collins (foto), músico britânico.

Morreram neste dia…
1948 - Mahatma Gandhi, político, pacifista e líder indiano (n. 1869).
1962 - Manuel Dias de Abreu, médico brasileiro (n. 1894).
1963 - Francis Poulenc, compositor francês (n. 1899).

Fonte: Wikipédia

Covid-19: Estados pedem a Bolsonaro a compra de 54 milhões de doses da CoronaVac

Os governadores solicitaram, por meio de um ofício encaminhado ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que o governo federal compre as 54 milhões de doses da CoronaVac com produção prevista pelo Instituto Butantan para os próximos meses, mas ainda sem acordo para aquisição. O documento ainda pede que o governo, caso resolva não celebrar o acordo, libere os estados para comprarem o imunizante diretamente.

Escrito em primeira pessoa, o ofício é assinado pelo coordenador da temática de vacina no Fórum Nacional de Governadores, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT). Não há detalhamento de outros nomes que subscrevem o pedido, embora a documentação seja uma manifestação oficial do fórum. 

"A esse respeito, solicito ao Governo Federal celebração de contrato de compra firme do total de vacinas produzidas pelo Instituto Butantan, assim como o estabelecimento de acordo visando à apresentação do cronograma para a entrega das próximas doses, o que possibilitaria aos estados e municípios maior capacidade de planejamento na vacinação", diz o ofício.

"Caso não seja possível confirmar a aquisição federal dos referidos imunizantes, pleiteio que seja viabilizada a opção de compra por parte dos estados brasileiros, conforme anteriormente aventado", completa.

A requisição ocorre em meio à pressão do Instituto Butantan para que o Ministério da Saúde se manifeste sobre a possível compra desse lote adicional de CoronaVac. Por enquanto só há acordo para 46 milhões de doses. Mas existe a possibilidade, em contrato, de adquirir 54 milhões de doses adicionais.

Antes de a vacinação começar, o Ministério da Saúde disse que tinha adquirido todas essas doses. O Ministro Eduardo Pazuello chegou a citá-las em um pronunciamento oficial. Mas depois o Butantan esclareceu que nem tudo está assegurado ainda.

Diante da situação, o diretor do instituto, Dimas Covas, disse que existia a possibilidade de exportar o lote de 54 milhões de doses previstas, o que gerou reação de governadores e aumentou a pressão no Ministério da Saúde. Em resposta, o número dois do Ministério da Saúde, Élcio Franco, afirmou que poderia dispensar essas vacinas se fossem fechados acordos com outros laboratórios.

O ofício de Dias é assinado com data de quinta-feira (28). Nele, os governadores ressaltam a importância de que todas as doses disponíveis para o Brasil sejam adquiridas.

"Dirijo-me a Vossa Excelência a fim de salientar a importância para o País da aquisição dos Insumos Farmacêuticos Ativos (IFAs) previstos em contrato e necessários à produção de 100 milhões de doses da vacina CoronaVac, desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan, bem como à produção de 100 milhões de doses vacina da Oxford-AstraZeneca, desenvolvida em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz, totalizando 200 milhões de doses, as quais seriam essenciais para vacinação de aproximadamente metade da população brasileira."

Aplicação de todas as vacinas
O ofício também pede ao Governo Federal a autorização para a aplicação das vacinas que se encontram reservadas para a segunda dose dos imunizantes.

"Além disso, solicito autorização do Ministério da Saúde para utilização das vacinas que, já disponibilizadas, se encontram reservadas para a segunda dose, a fim de ampliar as condições de atender toda a demanda programada para o público prioritário", diz o ofício.

Ontem, o governo de São Paulo também fez a solicitação ao Ministério da Saúde, especificamente para a aplicação da CoronaVac.

A justificativa para a mudança no plano é que a ampliação do público ajudaria a frear a transmissão da covid-19 e desafogar UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). Mas essa medida divide os especialistas porque os estudos de testes da CoronaVac usaram 28 dias como prazo máximo entre as duas doses para garantir a imunidade da vacina.

Os médicos do governo paulista e do Instituto Butantan consideram que os estudos foram feitos de maneira emergencial, num espaço curto de tempo, e que a primeira dose não seria "perdida" caso a pessoa imunizada tomasse a segunda dose depois desse período.

Ontem, o Ministério da Saúde reforçou a importância de aplicar as duas doses dentro do período determinado. "É importante ressaltar que as recomendações têm como base os estudos clínicos da fase 3 do imunizante, que indicam que o intervalo entre a primeira e a segunda dose deve ser de duas a quatro semanas. Não há, até o momento, evidências científicas de que a ampliação desse intervalo irá oferecer a proteção necessária à população", disse, em nota.

Além da carência de dados científicos. Há um problema prático. Se os imunizantes reservados para a segunda dose forem gastos já, é possível que as novas encomendas de vacinas cheguem a tempo ao Brasil. O próprio Dias disse em entrevista ao UOL há dois dias que o cronograma inicial era para que as remessas de IFAs da China para as duas vacinas fossem feitas à proporção de 30 milhões de doses mensais.

Mas o Brasil não recebeu esse montante em janeiro. E, para fevereiro, só acertou a remessa de cerca de 15 milhões de doses, metade do previsto.

Cobrança por vacinas
Por isso, o ofício dos governadores também cobrou do governo o cronograma para a entrega das 3,2 milhões de doses da CoronaVac prevista para o próximo dia 3 de fevereiro. O lote faz parte dos R$ 4,8 milhões liberados pela Anvisa na última semana, dos quais os estados já receberam 1,6 milhão.

"No tocante à remessa de 3,2 milhões de doses da vacina CoronaVac, prevista para ocorrer no próximo dia 3 de fevereiro, solicito a Vossa Excelência a apresentação de cronograma de entregas a partir do próprio dia 3, e, sendo possível, pleiteio que as referidas entregas sejam concluídas nas 27 unidades da federação até o próximo dia 7 de fevereiro", diz o ofício.

Por fim, os governadores manifestaram preocupação com as finanças do Ministério da Saúde, cujo orçamento atual sofreu redução de R$ 43 bilhões em relação ao ano3 de 2020.

"Nesse sentido, solicito manter a proporção de receitas correspondentes ao exercício de 2019, de forma a assegurar recursos necessários para que os Entes Federados possam arcar com despesas próprias no enfrentamento dessa crise sanitária. A medida justifica-se, especialmente, devido ao contínuo aumento de despesas relativas a internações de pacientes com covid-19, medicamentos e insumos diversos utilizados no combate à atual pandemia."

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Ceará lidera geração de empregos no Nordeste e conquista o 2º melhor saldo do país em dezembro de 2020

Mesmo com os impactos da pandemia, em dezembro de 2020, o emprego celetista no Ceará apresentou expansão de 3.831 postos de trabalho. O saldo representa o melhor resultado do Nordeste e o segundo melhor do Brasil, para o período. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados, nesta quinta-feira (28), pelo Ministério da Economia.

“São resultados muito relevantes num ano muito difícil para a questão da manutenção dos trabalhos em nosso Estado. Graças ao trabalho de todos, liderado pelo governador Camilo Santana, o Ceará termina o ano de uma forma muito positiva, não só recuperando os empregos perdidos durante a pandemia como também garantindo um saldo positivo e mantendo as oportunidades de emprego no Ceará”, afirmou o secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Maia Júnior.

“Considerando os efeitos adversos da covid-19 na nossa economia, os valores registrados são muito positivos, com indicativos evidentes de uma ação governamental que preza pela mais rápida recuperação econômica do Estado e consequente manutenção e geração de empregos”, afirmou o secretário executivo do Trabalho e Empreendedorismo da Sedet, Kennedy Vasconcelos.

O resultado decorreu de 29.873 admissões e 26.042 desligamentos e manteve a trajetória positiva, iniciada em julho. Neste contexto, os números foram puxados principalmente pelos setores do comércio (2.706) e serviços (2.637), visto que a construção civil, indústria de transformação e agropecuária registram retrações.

“Os números apontam para uma recuperação do mercado de trabalho, mesmo com as adversidades provocadas pela crise sanitária, com resultados mais expressivos que os conquistados em 2019”, acrescenta o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Gilvan Mendes.

Acumulado do ano
Em 2020, os dados revelam um saldo positivo de 18.546 empregos celetistas gerados no Ceará, bem acima dos 10.319 registrados em 2019, mantendo o estado como o segundo maior gerador de postos de trabalho formais no Nordeste, atrás somente do Maranhão (19.753).

“Estamos todos muito felizes com esses números, e eu espero que no ano 2021 a gente possa, com êxito, repetir os excelentes resultados alcançados em 2019 e em 2020”, finalizou o secretário Maia Júnior.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Em live, Bolsonaro diz que extensão de auxílio emergencial quebraria o Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (28) que a capacidade de endividamento do Brasil chegou ao limite e que, por isso, a extensão do auxílio emergencial para os mais necessitados durante a pandemia quebraria a economia brasileira. A declaração foi feita ao lado do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, em uma transmissão ao vivo nas contas oficiais do mandatário nas redes sociais.

“Lamento, o pessoal quer que continue, vai quebrar o Brasil. Vem inflação, descontrole da economia, um desastre atrás disso aí e todo mundo vai pagar caríssimo. E temos que trabalhar”, declarou.

Segundo Bolsonaro, uma das maneiras de os brasileiros “conviverem” com o vírus é usufruir uma vacina desenvolvida no país. “O brasileiro é muito criativo, trabalha, temos um ministério excepcional, agora falta dinheiro”, declarou.

O chefe do Executivo afirmou que o governo utilizará recursos recuperados a partir de delações premiadas para investir no desenvolvimento e na produção de um imunizante brasileiro contra a doença.

Bolsonaro afirmou que conversará nos próximos dias com o advogado-geral da União, José Levi, para destinar R$ 500 milhões arrecadados nas delações para a vacina cujo estudo é acompanhado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia.

“Temos que voltar a viver, pessoal, sorrir, fazer piada, brincar, voltar aos estádios de futebol o mais cedo possível, que seja com uma capacidade menor, 20%, 30% da capacidade do estádio. Temos que voltar a viver, cuidar dos mais idosos, de quem tem comorbidade”, disse. Completou afirmando que “as vacinas estão vindo aí. Sempre disse, passou pela Anvisa, a gente compra”.

Fonte: Poder360

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Cariri concentra as maiores chuvas pelo 2º dia seguido

Os municípios da macrorregião do Cariri registraram as maiores chuvas do Ceará pelo segundo dia seguido, conforme balanço Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), de 11h. Houve chuva em pelo menos 76 municípios do Estado.

Entre as 7h de quinta-feira (28) e as 7h desta sexta-feira (29), a cidade com maior precipitação foi Cedro (60 mm), seguida de Missão Velha (57 mm) e Barro (55,2 mm). Ipueiras, na Região Ibiapaba, registrou chuva de 50 mm, a quarta maior do período. 

Entre quarta-feira (27) e quinta-feira, a precipitação foi mais intensa nas cidades de Baixio, Ipaumirim e Juazeiro do Norte.

Conforme a Funceme, as regiões do Cariri, Litoral Norte de Ibiapaba devem concentrar as principais chuvas no fim desta pré-estação, majoritariamente de intensidade fraca e moderada. 

Devem contribuir para as precipitações o sistema de brisa, a borda do Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN), áreas de instabilidade e outros fatores locais. 

Fortaleza não teve registro de chuva. A Capital deve ter nebulosidade variável nesta sexta-feira (29), com temperatura variando entre 25°C e 34°C. 

Para este sábado (30), a previsão é de chuva na faixa litorânea do Estado entre a madrugada e a manhã. 

Confira as 10 maiores chuvas por municípios entre 7h de quinta-feira (28) e  7h desta sexta-feira (29): 

• Cariús (Posto: Angico) : 65.0 mm
• Cedro (Posto: Varzea Da Conceicao) : 60.0 mm
• Missão Velha (Posto: Jamacaru) : 57.0 mm
• Barro (Posto: Brejinho) : 55.2 mm
• Ipueiras (Posto: Matriz) : 50.0 mm
• Assaré (Posto: Assare) : 47.1 mm
• Tarrafas (Posto: Tarrafas) : 40.0 mm
• Iguatu (Posto: Riacho Vermelho) : 39.0 mm
• Moraújo (Posto: Moraujo) : 37.0 mm
• Orós (Posto: Palestina) : 35.0 mm

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Governo do Ceará certifica alunos e professores da primeira turma formada nos Centros Cearenses de Idiomas

Através de transmissão ao vivo pelas redes sociais, o Governo do Ceará certificou nesta quinta-feira (28) as primeiras turmas de estudantes e professores que concluíram os cursos de Inglês, Espanhol e Francês em 11 dos 13 Centros Cearenses de Idiomas (CCIs). Ao todo, 1.598 alunos e professores concluíram um idioma nas unidades localizadas em Fortaleza – Benfica, Sul, Papicu, Conjunto Ceará, Jóquei e Kennedy -; além de sedes em Crateús, Caucaia, Juazeiro do Norte, Itapipoca e Iguatu. Maranguape e Maracanaú, unidades mais recentes da lista, ainda não concluíram turmas.

O governador Camilo Santana ressaltou a importância da criação dos Centros Cearenses de Idiomas, fator essencial na qualificação dos jovens, aumentando inclusive suas possibilidades no mercado de trabalho. “Vivemos em um mundo conectado, é fundamental e um diferencial falar outro idioma, seja o inglês, o espanhol ou o francês. Nossos centros de idiomas não deixam a desejar a nenhum curso particular, temos um alto padrão de qualidade de ensino, instalações em shoppings centers, com fardamento e material escolar gratuito, para cursos de até três anos. Além disso, nossos melhores estudantes também podem conhecer outros países através do programa Estudar Fora, para fazer estágios fora do Brasil. Vamos aguardar um pouco, passando a pandemia nós já podemos executar esse programa de intercâmbio”.

Os Centros Cearenses de Idiomas, iniciativa do Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Educação, buscam promover a expansão do universo curricular para além das unidades escolares, proporcionando a ampliação e o aprimoramento de novas formas de expressão linguística aos estudantes. Assim, pretende-se fortalecer e enriquecer o currículo dos alunos matriculados no Ensino Médio da rede pública estadual, assim como seus professores.

Para a vice-governadora, Izolda Cela, são oportunidades como essa, para os alunos e professores, que fazem a diferença na vida dos cearenses. “Compartilho do sentimento de todos aqui presentes, vivemos um momento importante de investimento em educação, que é o centro de idiomas. Continuamos o nosso compromisso continuado de aperfeiçoar a educação no Ceará, com uma educação cada vez mais integral, que é fundamental para prepara-los aos desafios da fase adulta. Hoje estudar línguas não é mais acessório, mas fundamental”, disse.

10 mil beneficiados
Os Centros Cearenses de Idiomas podem atender cerca de 10 mil estudantes. Todos os Centros ofertam os cursos de inglês e espanhol, sendo que as sedes do Papicu, Benfica e Sul, em Fortaleza, oferecem também o curso de língua francesa.

Carga horária
Os cursos de Espanhol e Inglês têm duração de até três anos, divididos em seis módulos semestrais de 60h, totalizando 360h. O curso de Francês tem duração de um ano e meio, totalizando 180h. Há, ainda, ações pedagógicas voltadas ao acompanhamento do progresso do ensino e da aprendizagem, das habilidades alcançadas nos diferentes módulos ofertados nos cursos e ao acompanhamento individual do desempenho escolar obtido, que constarão no histórico escolar do estudante.

Da mesma forma que as aulas nas escolas estaduais não pararam durante a pandemia, os Centros Cearenses de Idiomas também continuaram com suas aulas remotas. Voltados para alunos matriculados em escolas públicas do Estado do Ceará, hoje são 13 centros, sendo seis em Fortaleza e outros sete no interior. Durante o evento virtual, alunas formandas emocionaram os presentes e a quem estava acompanhando de forma online ao discursarem seus agradecimentos em inglês, espanhol e francês. Ainda durante a transmissão ao vivo, o governador adiantou que pretende incluir as línguas de mandarim e o alemão no programa, e confirmou que já está prevista a construção de mais outros seis CCIs no Ceará, sendo que um deles está confirmado para Aracati.

“Talvez poucos Estados no Brasil, nesse momento de pandemia e de crise econômica, tem implementado novos investimentos. No Ceará continuamos investindo na educação, e temos uma política inovadora, onde os alunos recebem chips de conectividade para estudar. Além disso, hoje ainda sairá a licitação dos tablets para serem distribuídos aos estudantes, pois sabemos da importância do acesso à informação e da conectividade, por isso tornamos o acesso de chips e tablets como uma política permanecente”, finalizou Camilo Santana.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter 

Camilo formaliza interesse em adquirir mais doses da Coronavac: "Só descansarei quando todos os cearenses estiverem imunizados"

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), informou na noite desta quinta-feira (28) que formalizou junto ao Instituto Butantan o interesse em adquirir mais doses da vacina CoronaVac, produzida pelo órgão em parceria com a empresa chinesa Sinovac. O anúncio foi publicado nas redes sociais oficiais do governador.

"Além do contato permanente que tenho feito com o Ministério da Saúde em busca de mais vacinas para o Ceará, informo que voltei a formalizar ao Inst Butantã interesse do nosso estado em adquirir diretamente mais doses. Só descansarei quando todos o cearenses estiverem imunizados", publicou o governador.

O estado do Ceará já recebeu 334.900 vacinas, divididos em três lotes (dois de Coronavac e um de Oxford/Astrazeneca):

• 229.200 doses de Coronavac chegaram ao estado dia 18 de janeiro;
• 72.500 doses da Oxford/Astrazeneca chegaram no último dia 23;
• e 33.200 novas doses de Coronavac chegaram ao Ceará na segunda-feira (25).

Vacinômetro
O Ceará vacinou, desde o início da campanha de imunização contra a Covid-19, 68.738 pessoas, o que corresponde a 30,8% do total de doses recebidas pelo estado.

A informação é da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) e depende dos cadastros repassados por cada uma das 184 secretarias municipais. Os dados foram atualizados na tarde desta quinta-feira (28).

Até o momento, foram 58.503 trabalhadores de saúde vacinados, 2.008 idosos institucionalizados, 3.965 indígenas e 4.262 idosos com 75 anos ou mais.

Em termos percentuais, Alto Santo foi o município que aplicou mais doses do total de vacinas recebidas, tendo utilizado 90,4% da quantidade. Em seguida, aparecem os municípios de Granjeiro (78,26%), Pires Ferreira (77,58%) e Eusébio (76,83%).

Fortaleza, segundo os dados da Sesa, aplicou 28.890 doses, o que corresponde a 31,07% do total recebido pela capital.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Escolas da rede estadual iniciam ano letivo nesta segunda-feira (1º)

A rede pública estadual de ensino do Ceará se prepara para iniciar o ano letivo de 2021 a partir da próxima segunda-feira, 1º de fevereiro. De acordo com a Portaria N º 57/2021, o retorno às aulas ocorrerá de forma híbrida ou remota, observando-se as condições sanitárias existentes.

A adoção do modelo híbrido, que oferta atividades presenciais e remotas, ocorrerá por adesão das unidades de ensino. Cada escola, em conjunto com a comunidade e o Comitê Escolar, decidirá se voltará às atividades presenciais. Neste sentido, ficará garantido aos professores e alunos a possibilidade de optarem pela permanência das atividades exclusivamente remotas. Para docentes, estudantes e funcionários que se enquadram no grupo de risco as atividades continuarão de forma remota.

A volta ao presencial será gradual, por série. A quantidade de alunos em sala de aula respeitará o percentual de 35% determinado pelos decretos governamentais para cada região de saúde e etapa de ensino. Continuam autorizadas ou ampliadas na rede pública estadual de ensino, as seguintes atividades educacionais presenciais: Educação de Jovens e Adultos (EJA) e 3ª série do Ensino Médio (inclusive a integrada com ensino profissional). Cada escola enviará, com antecedência, o cronograma das atividades presenciais aos estudantes.

As salas de aula serão preparadas para acolher a quantidade adequada de estudantes a cada dia, seguindo os protocolos de segurança sanitária e regras de distanciamento. As escolas seguirão os Protocolos Geral e Setorial 18 estabelecidos no Decreto Estadual nº 33.904, de 21 de janeiro de 2021, e suas alterações posteriores.

Para os alunos em atividade remota, serão ofertadas atividades com o uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC), meios impressos, especialmente o livro didático, e outros canais de comunicação, a exemplo da transmissão de videoaulas nas redes de televisão e em rádios.

O Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Educação, distribuiu chips para 338 mil alunos da rede estadual e entregará tablets para os estudantes que ingressarem na 1ª série do Ensino Médio. Essas medidas visam garantir o acesso dos estudantes às atividades online e melhorar a qualidade da educação.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter 

29 de janeiro

  904 - Papa Sérgio III é eleito para assumir o lugar do Antipapa Cristóvão.
1886 - Karl Benz patenteia o primeiro automóvel com motor movido a gasolina.
1960 - Presidente Juscelino Kubitschek recebe Dwight D. Eisenhower, presidente dos Estados Unidos, em Brasília.

Nasceram neste dia…
1860 - Anton Pavlovitch Tchékhov, dramaturgo russo (m. 1904).
1895 - Barão de Itararé, jornalista e articulista brasileiro (m. 1971).
1966 - Romário (foto), ex-futebolista brasileiro.

Morreram neste dia…
1820 - Jorge III, Rei do Reino Unido (n. 1738).
1934 - Fritz Haber, químico alemão, laureado com o Nobel (n. 1868).
1963 - Robert Frost, poeta estadunidense (n. 1874).

Fonte: Wikipédia

Obra do Hospital Universitário do Ceará, o maior do Estado, é iniciada

O governador Camilo Santana autorizou o início das obras do Hospital Universitário do Ceará (HUC), na manhã desta quarta-feira (27). A unidade será construída dentro da Universidade Estadual do Ceará (Uece), no bairro Itaperi, em Fortaleza, e ocupará uma área de 79,5 mil m².

O HUC representará um reforço importante na oferta de atendimento à população aliado à formação de novos profissionais. “É um sonho, uma luta enorme ao longo dos últimos anos, e hoje estamos iniciando essa construção. Será o maior hospital público do Estado. Serão 654 leitos, sendo 184 de UTI, com todas as especialidades médicas. Será também um hospital de ensino, onde os alunos da Uece poderão completar a sua formação”, destacou Camilo Santana.

O novo hospital está dentro das ações planejadas na Plataforma de Modernização da Saúde. Com 654 leitos de internação distribuídos em três torres (clínica, cirúrgica e materno-infantil), o equipamento vai receber um investimento do Governo do Ceará de R$ 274.741.427,37 para as obras e serviços de engenharia e arquitetura, montagem dos sistemas envolvidos e comissionamento das edificações.

Para Dr. Cabeto, o equipamento materializa a visão que o Ceará tem sobre a gestão na área da Saúde. “Isso aqui é muito mais do que um hospital simplesmente. Aqui está incluída uma filosofia fundamental da saúde pública do Ceará. A relação direta da valorização do ensino, a valorização da formação dos profissionais, a qualificação e o respeito às pessoas. Aqui está um modelo de assistência, um novo modelo para a Saúde do Ceará. Essa obra simboliza a valorização da ciência e do conhecimento como mecanismos da valorização social”, ressaltou o secretário.

O Hospital Universitário do Ceará será um complexo hospitalar que funcionará como nova sede para o Hospital César Cals, integrando a rede de equipamentos da Secretaria da Saúde (Sesa). A nova unidade prestará serviços de assistência terciária, com atendimento a casos de alta complexidade, além de dar suporte a outros hospitais da Região Metropolitana de Fortaleza e aos hospitais regionais do Estado.

O HUC será o maior hospital do Estado, representando um grande investimento na Saúde, que é uma das áreas prioritárias do Governo do Ceará e, por isso, vem ganhando reforço estrutural em todas as regiões, de acordo com Camilo Santana. “Estamos com um hospital pronto em Limoeiro do Norte para ser inaugurado, estamos recebendo os equipamentos. Temos cinco macrorregiões de Saúde definidas e essa vai ser a última com hospital de alta complexidade feito pelo Governo do Estado. Já temos o de Juazeiro do Norte, Sobral e Quixeramobim. Compramos no final do ano um hospital em Crateús e também o Hospital Leonardo Da Vinci, em Fortaleza. Fizemos uma parceria com a Prefeitura de Fortaleza no IJF 2. Implantamos várias UTIs em municípios do Interior”, detalhou o governador.

Para além dos atendimentos
O equipamento será importante na formação acadêmica de novos profissionais da Saúde, além do ganho assistencial à população. Seu entorno também receberá melhorias através das adaptações urbanísticas que serão executadas durante as obras do hospital, como o alargamento das vias de acesso, paisagismo, iluminação, entre outras intervenções. Izolda Cela enfatizou essa questão pedagógica da unidade. “Além da perspectiva de uma boa prestação de serviço de saúde para as pessoas, tem essa ligação com o fortalecimento do ensino, a preparação das pessoas e com isso poder ter os frutos que podemos colher”, disse a vice-governadora.

Para o reitor da Uece, Hidelbrando dos Santos Soares, esse é um modelo diferenciado da relação da rede pública estadual de Saúde com as universidades. “Estamos estabelecendo um novo paradigma que vai muito para além daquilo que a gente imagina que seja um hospital. Estamos juntando, integrando e esse é o projeto. Essa aproximação universidade, ciência, ensino, pesquisa e extensão com uma estrutura de saúde como essa tem todas as condições de tornar isso aqui um polo de Saúde do Ceará”, avaliou.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter 
 

Por falta de internet, Granjeiro não consegue informar dados de vacinados contra a Covid-19

O município de Granjeiro, na região do Cariri, já iniciou a vacinação contra a Covid-19, mas os dados não constam no balanço da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) divulgado nesta terça-feira (26) por um problema técnico. O documento indica que foram distribuídas 115 doses para o município, mas não há registro de pessoas vacinadas.

Granjeiro é o único município com nenhum registro de doses aplicadas no balanço do Estado. Todos os outros 183 informaram o balanço de vacinados à Sesa.

De acordo com Lânia Maria Oliveira, secretária da Saúde do município, os dados não foram repassados à Pasta estadual em razão da falta de conexão com a internet no prédio em que a secretaria municipal funcionava até hoje, quando houve mudança para outras instalações. A secretária ressaltou que os dados chegaram a ser repassados ao Estado, mas considera que não chegaram a fazer parte do balanço por terem sido enviados após o fechamento do levantamento estadual - às 12h20.

A titular da pasta municipal afirmou que Granjeiro recebeu 42 doses de vacina na semana passada, das quais 30 foram aplicadas em profissionais da saúde. Nesta terça, o município recebeu mais 23 doses na vacina CoronaVac, desenvolvida com apoio do Instituto Butantan, e 50 da AstraZeneca, feita em parceria do laboratório Astrazeneca com a Universidade de Oxford. O número total corresponde ao disposto no balanço da Sesa - 115 doses.

A secretária ainda destacou que as 42 doses foram direcionadas aos trabalhadores da saúde que atuam diretamente no combate à Covid-19. "A gente selecionou o pessoal de linha de frente do hospital", afirmou, acrescentando que uma triagem foi realizada pela coordenadora da Atenção Básica do Hospital Municipal.

Além disso, o município começará a vacinação da população idosa acima de 75 anos nesta quarta-feira (27), data na qual está previsto o início oficial da imunização de pessoas nesse perfil em todo o Estado.

Por Marcelo Monteiro

Fonte: Diário do Nordeste
 
Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Covid-19: MPCE recomenda que Prefeitura de Barbalha divulgue lista com nomes de vacinados

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) recomendou nesta terça-feira (27), por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Barbalha, que a prefeitura do município divulgue o nome das pessoas imunizadas nas localidades, bem como data da aplicação, grupo prioritário ao qual o vacinado pertence e a identificação do agente público que efetivou a vacina. Os dados devem ser divulgados em tempo real, diariamente, nos sites oficiais das prefeituras ou em endereços eletrônicos específicos. Em um cenário de limitação dos insumos, a medida têm o intuito de combater a inversão da ordem prioritária de imunização e proteger a população mais vulnerável e propensa ao desenvolvimento da Covid-19.

A Recomendação foi assinada pelo promotor de Justiça Saul Cardoso Onofre de Alencar. Também devem estar no site do município informações referentes ao Plano de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, entre as quais infraestrutura, recursos humanos, quantidade de doses e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) disponíveis para o processo de imunização.

Os dados referentes aos vacinados devem ser alimentados diariamente no site, de modo que a população e os órgãos de controle possam acompanhar em tempo real o andamento das ações. O nome da pessoa, grupo prioritário dos vacinados, data da vacinação e o nome do agente público responsável são informações indispensáveis ao efetivo exercício do controle do Plano de Vacinação, tanto por parte da sociedade quanto pelos órgãos públicos. Segundo o MPCE, a identificação dos vacinados sem a divulgação de suas comorbidades, caso existam, ou de quaisquer aspectos de sua saúde não compromete o direito à intimidade dessas pessoas. Ao mesmo tempo, a recomendação garante a observância da ordem de prioridade na aplicação das vacinas e, consequentemente, o direito à saúde e à vida.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

27 de janeiro

1763 - A capital do Brasil é transferida de Salvador para Rio de Janeiro.
1880 - Thomas Edison patenteia a lâmpada incandescente.
1973 - Termina a Guerra do Vietnã.

Nasceram neste dia…
1756 - Wolfgang Amadeus Mozart (foto), compositor clássico austríaco (m. 1791).
1832 - Lewis Carroll, escritor britânico (m. 1898).
1906 - Radamés Gnattali, músico e compositor brasileiro (m. 1988).

Morreram neste dia…
1814 - Johann Gottlieb Fichte, filósofo idealista alemão (n. 1762).
1901 - Giuseppe Verdi, compositor italiano de óperas do período romântico (n. 1813).
1922 - Giovanni Verga, escritor italiano verista (n. 1840).

Fonte: Wikipédia

Oito cidades cearenses têm status de ' alerta' para surto de dengue

A proximidade da quadra chuvosa (fevereiro-maio) no Ceará liga um alerta para os casos das arboviroses que tendem a saltar com o início das chuvas. Esse sinal fica ainda mais evidente para oito cidades que estão com o percentual de Índice de Infestação Predial (IPP) na classificação "média". Os demais 176 municípios estão na classificação "baixa". Os dados foram extraídos na sexta-feira (14) do IntegraSus, plataforma oficial da Secretaria da Saúde do Estado.

Conforme o Ministério da Saúde, as cidades que apresentam o IIP inferior a 1% estão em condições satisfatórias, aquelas que têm números entre 1% e 3,9% - como é o caso de Quixadá, Choró, Ibicuitinga, Caririaçu, Quixeramobim, Araripe, Senador Sá e Mucambo - estão em situação de alerta e quando o IIP é superior a 4% a situação é de risco, pois há possibilidade de surto de dengue. Atualmente não há nenhuma cidade do Estado nesta classificação.

Alerta
O quadro mais agudo é o de Quixadá, com 2% dos imóveis com foco do mosquito. Segundo o IntegraSus, são 605 imóveis dentre os 38.586 elegíveis. A cidade é a segunda com maior número absoluto de imóveis com foco, ficando atrás apenas de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), que tem 677 dentro de um universo de 160.538, o que representa 0,8% do total.

Quixadá está situado no Sertão Central, região do Estado com metade das cidades na classificação "média". Uma delas é Quixeramobim, a apenas 40 km de Quixadá, e que possui 1,2% dos imóveis com foco - terceiro maior índice empatado com Caririaçu e atrás apenas de Choró (1,9%) e Ibicuitinga (1,5%).

A reportagem do Sistema Verdes Mares perguntou à Secretaria Municipal de Saúde de Quixadá os motivos do alto número de imóveis com foco e se as visitas de rotina estão sendo realizadas pelos Agentes de Endemias. Questionou ainda quais ações serão realizadas para reduzir os números frente a aproximação do período chuvoso. A Pasta, no entanto, limitou-se a responder que "tem feito reuniões com os diversos setores para traçar novas estratégias e ferramentas de trabalho". Disse ainda que discutirá em reunião "propostas sobre planos de trabalho que deverão ser executados de modo a combater o cenário que se apresenta", informa.

Melhora
Apesar de oito cidades estarem na classificação de alerta, o cenário já foi pior. O Índice de Infestação Predial é monitorado por seis ciclos, um a cada dois meses. No ciclo de número 2, por exemplo, eram 72 cidades classificadas com risco médio e 17 com risco alto. O início do ano é o período que apresenta os piores índices devido ao volume pluviométrico da quadra chuvosa. Em 2021, a preocupação passa a ser redobrada com a crise sanitária causada pela Covid-19, a mais grave em um século.

Riscos
A presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), Sayonara Moura Cidade, se mostra preocupada com a possibilidade de um surto de dengue concomitante à pandemia. "Não dá certo, neste momento, ter epidemia com dengue com pandemia com os casos crescendo. Temos muitas pessoas suscetíveis (a dengue), que não tiveram o tipo 2. Isso vai mudando o perfil epidemiológico. É uma dengue que complica muito e com leitos novamente lotados, teríamos um grave problema".

Para evitar essa sobrecarga, Sayonara disse que o Cosems tem orientado os municípios a atualizarem os planos de contingência. "Estes contemplam ações e insumos que precisam para enfrentar o combate aos focos e, assim, os gestores colocam tudo em prática para não ter um surto de dengue. Estes planos são válidos por um ano e o Município precisa entregar agora em janeiro", detalhou. Todo esse material é enviado ao Conselho Estadual de Saúde (CES). "Tudo que tem que fazer, tem que estar neste plano. Nisso, está a compra de repelentes para gestantes, larvicida, inseticida, EPIs para os agentes, filtro para usar nas máscaras durante os bloqueios", completa Sayonara.

Por André Costa

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Governo Bolsonaro gasta R$ 15 milhões apenas com leite condensado

Um levantamento divulgado pelo Portal Metrópoles na última segunda-feira (25), especificou os gastos do Governo Federal na gestão Jair Bolsonaro (sem partido) com compras de alimentos em 2020.

De acordo com os dados, disponíveis também no Painel de Compras do Ministério da Economia, todos os órgãos do executivo gastaram mais de R$ 1,8 bilhão em compras incluindo itens considerados estranhos para compra em larga escala.

Só de Leite Condensado, o governo gastou R$ 15.641.777,49. Apesar do alto valor, o gasto foi menor do que o registrado em 2019, primeiro ano de governo, quando foram pagos R$26 milhões do produto.

Itens como uva passa, R$ 5 milhões, barras de cereal, R$13,4 milhões, ervilhas em conserva, R$12,4 milhões e iogurte natural, que representa R$21,4 milhões, também foram vistos na lista que possui ainda vinhos, carne defumada, chantilly e até mesmo 2 milhões de reais em gomas de mascar.

Fonte: A Tarde

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Covid: Leitos de UTI em dois hospitais de Barbalha registram 100% de ocupação; HRC tem taxa de 96,7%

O aumento progressivo nos casos confirmados do novo coronavírus tem se refletido na taxa de ocupação dos leitos hospitalares. Em Fortaleza, os leitos de UTI ultrapassaram 90%, tendo cinco unidades com lotação máxima. Esse cenário preocupante se repete no interior cearense. Em Barbalha, na região do Cariri, o Hospital Maternidade Santo Antônio está, há uma semana, com todos os dez leitos ocupados. Os números são do IntegraSus, plataforma oficial da Secretaria da Saúde (Sesa) do Estado e foram confirmados pela assessoria do Hospital. 
 
Barbalha tem ainda três leitos no Hospital Maternidade São Vicente de Paula. Todos também estão sendo utilizados, segundo a plataforma do Governo do Estado e igualmente confirmado pela assessoria da unidade hospitalar. O Município tem 2.612 casos confirmados, conforme última atualização do IntegraSus. 

Nas duas primeiras semanas de janeiro os casos diários confirmados por lá mais que dobraram, saindo de uma média de quatro para 10, chegando ao pico de 14 registros em um único dia (15 de janeiro), maior índice desde 16 de agosto, quando foram 16 confirmações em 24 horas. 

A coordenadora "Alas Covid" do Hospital São Antonio, Priscilla Couto de Sampaio Morais, faz um apelo à população "para que as medidas sanitárias sejam respeitadas e que o poder público intensifique as fiscalizações". Conforme sua avaliação, "só assim, com o uso de máscara, álcool e distanciamento, as taxas de ocupação voltarão a regredir".

Em Juazeiro do Norte, maior cidade do interior, o cenário se repete. Dos 31 leitos de UTI disponíveis no Hospital Regional do Cariri (HRC), 30 estão ocupados, o que representação taxa de ocupação de 96.77%. A taxa de ocupação da clínica Covid no HRC é de 92% - 12 dos 13 estão ocupados. A informação foi repassada pela assessoria de comunicação do HRC.

Juazeiro tem, atualmente, 17.460 casos confirmados, conformes dados do IntegraSus. No último dia 10 de janeiro, a cidade registrou 105 novos casos em 24 horas, maior índice desde 10 de agosto, quando em 24 horas foram confirmados 176 casos. A cidade tem 385 óbitos, enquanto Barbalha registra 58. 

Diante da evolução dos casos e da alta taxa de ocupação, o HRC aumentará a oferta de leitos de UTI. A assessoria não confirmou quantos leitos serão adicionados, mas garantiu que a expansão deve acontecer já na próxima semana. 

O Hospital de Campanha do Município, localizado no Ginásio Poliesportivo, também será reativado nas próximas semanas, conforme a titular da Secretaria da Saúde de Juazeiro do Norte, Francimones Albuquerque. 

Por André Costa

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Em plena safra, vendas de pequi caem no Cariri devido à pandemia

Seja na galinha caipira, no baião de dois, no mungunzá ou para fazer a tradicional "pequizada", onde é protagonista, o pequi é muito consumido na região do Cariri. Além das feiras e mercados, é facilmente encontrado às margens das rodovias que cortam a Floresta Nacional do Araripe, vendido pelos próprios extrativistas.

Além disso, o óleo de pequi é um dos produtos mais requisitados na época das romarias, em Juazeiro do Norte, ao lado da rapadura. No entanto, neste mês de janeiro, que marca o ponto alto da safra do fruto, os vendedores têm sentido uma queda de cerca de 50% na procura devido à pandemia da Covid-19.

Maxwell Ferreira da Silva, de 22 anos, se acostumou a passar o dia ao lado da CE-292, entre Crato e Nova Olinda, local que se tornou uma grande feira livre, onde além do pequi encontra-se jaca, leite de janaguba, macaúba, entre outros produtos. Porém, poucos motoristas têm parado. "Eu chegava a vender mil pequis num dia fraco", afirma Maxwell. Esse ano, a média do vendedor é de 500. "Podemos dizer que está ruim na pandemia, porque dificilmente estão parando, com medo da doença".

Mesmo que nesta época do ano, pela grande quantidade de pequi encontrado no topo da Chapada do Araripe, o preço seja menor, R$ 20 a centena (contra R$ 25 no mesmo período do ano passado), a procura caiu em relação a 2020, por exemplo.

"É difícil para nós, que precisamos do pequi, do 'tempo das frutas', porque nós sobrevivemos disso. Ano passado vendeu muito", conta o jovem.

Poucos metros à frente da barraca de Maxwell, Audísio Sebastião da Silva, 46, observa que, apesar da baixa procura, a safra do pequi será mais duradoura. "Talvez vá até abril", pontua. Há seis anos vivendo do comércio à beira de estrada, chega a "importar" o fruto do Maranhão, porque o local se tornou uma referência para compra. "O pequi ainda é procurado. Um dia tá melhor e outro mais fraco. Minha renda é daqui. Vivo disso", completa.

Safra
A safra de pequi é contabilizada, anualmente, pela pesquisa da Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS). A supervisora estadual de Estatísticas Agropecuárias do IBGE no Ceará do IBGE, Regina Lúcia Feitosa, explica que, apesar da safra ter início a partir de dezembro, a maior quantidade se dá em janeiro e fica contabilizada para o ano seguinte. "A de 2020, só divulgaremos em outubro", pontua. Em Crato, a última safra registrada, de 2019, soma 300 toneladas de pequi. A cidade vizinha de Barbalha lidera com 500 toneladas.

O óleo de pequi, que é usado para fins medicinais, é vendido entre R$ 90 a R$ 100. O preço, que pode parecer alto, é devido ao trabalho e custo para sua produção. A forma mais tradicional de extração é através do cozimento na lenha. O processo é demorado. Geralmente, os catadores iniciam de manhã, com o céu ainda escuro, 'rolando' - descascando - o pequi, colocando no tacho ou panela com água. Após aproximadamente oito horas no fogo, sempre mexendo, o óleo começa sair da polpa e se concentra no topo do recipiente. São necessárias cerca de 1 mil unidades para produzir um litro. O trabalho é cansativo e normalmente com condições precárias de higiene e segurança. Por outro lado, é o que garante renda para as comunidades.

O agricultor José Valdenor Pereira de Lima, de forma inovadora, há dois anos, resolveu comercializar, além do pequi, suas mudas. Cada uma custa R$ 20 e a procura tem sido muito boa. "Teve dia que cheguei a vender nove. O pessoal leva para plantar, para sombra. Sai bem, graças a Deus", completa.

Por Antonio Rodrigues

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

IPVA 2021: Contribuinte tem até sexta-feira (29) para pagar o imposto com desconto de 5%

Os proprietários de veículos emplacados no Ceará têm até a próxima sexta-feira (29) para pagar a cota única do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2021 com desconto de 5%. O boleto de pagamento pode ser emitido pelos aplicativos Ceará App e Meu IPVA ou neste site. Até o momento, cerca de 270 mil contribuintes já quitaram o imposto e aproveitaram o benefício.

O Documento de Arrecadação do Estado (DAE) será gerado mediante a informação do chassi do veículo, ou do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) e da placa. A rede autorizada a receber o imposto inclui os bancos Caixa Econômica, Bradesco, Banco do Brasil (BB), Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Santander, Itaú, e casas lotéricas. Há também a opção de pagar o IPVA com cartões de crédito vinculados ao Banco do Brasil ou Bradesco.

A partir de fevereiro, o pagamento poderá ser feito em cinco parcelas, com vencimentos nos dias 10 de fevereiro, 10 de março, 12 de abril, 10 de maio e 10 de junho. O valor de cada parcela não poderá ser inferior a R$ 100,00.

Neste ano, os donos de veículos pagarão menos pelo IPVA. A base de cálculo do imposto registrou queda média de 4,95% em comparação a 2020. Cerca de 2,3 milhões de veículos serão tributados, com previsão de arrecadar em torno de R$ 1 bilhão. Do total recolhido, 50% pertencem ao Tesouro Estadual e os outros 50% são destinados aos municípios onde os veículos estão licenciados.

Para realizar o cálculo do IPVA 2021, a Sefaz tomou como base o levantamento anual feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que monitora os preços médios de mercado dos veículos, e consultou os dados do Sindicato dos Revendedores de Veículos Automotores do Ceará (Sindivel).

Aplicativos Ceará App e Meu IPVA
Disponíveis para smartphones e tablets, as ferramentas podem ser baixadas gratuitamente nas lojas Play Store (Android) e App Store (IOS). Por meio dos aplicativos, o contribuinte pode emitir o boleto de pagamento e fazer consultas sobre a situação do veículo.

Passo a passo > Selecione a opção “Pagar IPVA” e digite a placa e o Renavam.

Alíquotas
As alíquotas do IPVA variam de 0,5% a 3,5% sobre o valor venal dos veículos. A maior parte da frota tem alíquota de 3%. É o caso dos automóveis e caminhonetes entre 100 e 180 cavalos de potência. Ônibus, micro-ônibus, caminhões e veículos de locadoras e de autoescolas pagam 1%.

As alíquotas também privilegiam os bons motoristas. Motocicletas, motonetas, ciclomotores e triciclos até 125 cilindradas pagam 1%, se não tiverem cometido infração de trânsito em 2020. Caso contrário, a alíquota sobe para 2%.

Isenção
Pessoas com deficiência têm direito à isenção do imposto, assim como proprietários de máquinas agrícolas, táxi, ônibus de transporte urbano e metropolitano, transportes escolares, além de veículos com mais de 15 anos de fabricação.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Gabaritos do Enem serão divulgados nesta quarta-feira (27)

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 poderão conferir nesta quarta-feira (27) os gabaritos oficiais das provas objetivas do exame. O Enem impresso foi aplicado nos dias 17 e 24 de janeiro. Os participantes resolveram questões objetivas de matemática, ciências da natureza, ciências humanas e linguagens. Fizeram também a prova de redação, a única subjetiva do exame. 

Os gabaritos serão divulgados no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Mesmo com os gabaritos em mãos, não é possível saber a nota no exame. Isso porque o Enem é corrigido com base na chamada teoria de resposta ao item (TRI), que leva em consideração, entre outros fatores, a coerência de cada estudante na própria prova.

Ou seja, se ele acertar questões difíceis, é esperado que acerte também as fáceis. Se isso não acontecer, o sistema entende que pode ter sido por chute. O estudante, então, pontua menos que outro candidato que tenha acertado as mesmas questões difíceis, mas que tenha acertado também as fáceis.  

A previsão para a divulgação dos resultados finais é dia 29 de março. Nessa data, os participantes saberão também quanto tiraram na redação. No entanto, somente depois da divulgação do resultado, em data ainda a ser definida, os candidatos terão acesso à correção detalhada da prova de redação, apenas para fins pedagógicos. 

Ao todo, segundo o Inep, cerca de 2,5 milhões de candidatos fizeram as provas este ano, número que representa menos da metade dos participantes inscritos nas provas. O Enem 2020 terá ainda uma versão digital, que será aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

As notas poderão ser usadas para acessar o ensino superior e participar de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) - que oferece vagas em instituições públicas - Programa Universidade para Todos (ProUni) - que oferece bolsas de estudo em instituições privadas - e, Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que oferece financiamento em condições mais vantajosas que as de mercado. 

Reaplicação
O Enem ocorreu em meio à pandemia do novo coronavírus e, por isso, adotou uma série de medidas de segurança, como o uso obrigatório de máscaras. Os participantes que estivessem com sintomas de covid-19 ou outra doença infectocontagiosa não deveriam comparecer aos locais de prova.

Esses estudantes poderão fazer o exame na data da reaplicação, nos dias 23 e 24 de fevereiro. Para isso, aqueles que ainda não o fizeram, têm até o dia 29 para solicitar a reaplicação na Página do Participante.] Podem também pedir para participar da reaplicação os candidatos que foram prejudicados por questões logísticas, como falta de água ou luz e aqueles que foram impedidos de fazer o exame porque as salas estavam lotadas e era preciso garantir o distanciamento entre os participantes. Segundo o Inep, isso ocorreu em pelo menos 37 escolas de 11 cidades.

As provas foram canceladas no estado do Amazonas, em Rolim de Moura (RO) e em Espigão D'Oeste (RO) por causa da pandemia. Esses estudantes também deverão fazer o exame na data da reaplicação. Eles não precisarão, contudo, solicitar a participação. Segundo o Ministério da Educação, foram cerca de 20 ações judiciais em todo o país contrárias à realização do exame.

Fonte: Agência Brasil

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter