Crato (CE): Semana de Gestão e Políticas Culturais tem início nesta segunda (23)

A Semana de Gestão e Políticas Culturais será de 23 a 27 de
março na Escola Profissionalizante Violeta Arraes, em Crato.
Em parceria com o Governo do Crato, através da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), o Itaú Cultural, realiza de 23 a 27 de março, na Escola Profissionalizante Violeta Arraes, a Semana de Gestão e Políticas Culturais no Crato. A série de encontros conta somente com 100 vagas, e as inscrições aconteceram de 29 de janeiro a 4 de fevereiro.

Na ocasião, serão abordadas algumas das principais questões do cenário cultural brasileiro, como a formação de públicos, economia criativa, planejamento e produção cultural, em especial a cultura da região do Araripe.

O evento terá como palestrantes, a secretária de Cultura do Crato, Dane de Jade; o doutor em Direito, Humberto; a mestre do programa de pós-graduação em Estudos Culturais da Universidade de São Paulo (USP), Ana Paula do Val; a educadora e socióloga Luana Vilutis; e o administrador, produtor e gestor cultural Romulo Avelar.

Serviço:
Semana de Gestão e Políticas Culturas

Dia 23 de março de 2015 (segunda-feira)
Das 9h às 13h: Bacia Cultural do Araripe, com Dane de Jade e Frederico José Lustosa da Costa
Das 14h às 18h: Políticas Culturais no Brasil: um balanço, com Alexandre Barbalho

Dia 24 de março de 2015 (terça-feira)
Das 9h às 13h: A Cultura como Direito, com Humberto Cunha
Das 14h às 18h: Indicadores Culturais, com Lia Calabre

Dia 25 de março de 2015 (quarta-feira)
Das 9h às 13h: Mapeamentos locais, com Ana Paula do Val
Das 14h às 18h: Patrimônio Cultural, com Silvana Rubino

Dia 26 de março de 2015 (quinta-feira)
Das 9h às 13h: Economia Solidária, com Luana Vilutis
Das 14h às 18h: Economia da Cultura, com Cláudia Leitão

Dia 27 de março de 2015 (sexta-feira)
Das 9h às 13h: Planejamento e Produção Cultural, com Romulo Avelar
Das 14h às 18h: Novos arranjos criativos e produtivos, com Israel do Vale

Assessoria de Imprensa/PMC 



Morada Nova (CE): Morte brutal de cachorro causa revolta

Os moradores do município de Morada Nova, distante 153 km de Fortaleza, estão revoltados com um crime praticado contra um cão que foi morto com golpes de machado. O ato de crueldade aconteceu no bairro Pro Urb. A violência contra o animal foi flagrada e registrada por populares. Leitores do Diário do Nordeste enviaram um vídeo .

Conforme o leitor que enviou o vídeo para o jornal, as imagens circulam na cidade e em redes sociais deste a última quinta-feira (19). De acordo com o relato de populares, no dia do crime os acusados estavam ingerindo bebidas alcoólicas quando praticaram a violência contra o animal.

Outra versão da conta de que o cão morava na rua e estava infectado com calazar. O animal tinha mordido uma pessoa e os dois homens que aparecem no vídeo o "sacrificaram". Ainda de acordo com moradores do bairro, a prefeitura foi informada de que o animal estava doente e não tomou providência.

A reportagem entrou em contato com a Delegacia Municipal de Morada Nova para saber se algum Boletim de Ocorrência (B.O.) foi registrado e se os suspeitos já foram identificados,  mas as chamadas não foram atendidas.

Veja imagens do crime contra o animal (AVISO: IMAGENS FORTES)


Fonte: Diário do Nordeste


Suco vermelho previne câncer, demência e infarto

O suco vermelho tem tudo para ser um ótimo aliado da saúde. Ele é feito com frutas vermelhas e roxas, como o mirtilo, o morango, a jabuticaba, a amora, a melancia, a goiaba, entre outros. Esta bebida se destaca por ter uma poderosa ação antioxidante. Isso significa que a bebida age combatendo os radicais livres do organismo, evitando problemas como a formação de tumores, além de proteger a saúde do coração, do cérebro e evitar o envelhecimento natural das células. Entenda por que a bebida tem tantos pontos positivos e os cuidados necessários ao consumi-la.

Ação antioxidante
O principal ponto do suco vermelho é a sua forte ação antioxidante. Isto porque as frutas vermelhas e roxas possuem fitoquímicos, especialmente as antocianinas, que tem um poderoso efeito antioxidante. Assim, o suco vermelho age combatendo os radicais livres, responsáveis por danificar as estruturas celulares. "Frutas com o tom mais arroxeados como a uva roxa, amora silvestre, mirtilo e jabuticaba possuem boas quantidades de antocianinas. A casca da maçã, o morango e a melancia também contam com esta substância", conta o nutrólogo Roberto Navarro. Todas as berries, como blueberry (mirtilo), framboesa e cranberry, contam com este fitoquímico.

Previne o câncer
O câncer ocorre quando as células sofrem alguma agressão que modifica a sua estrutura. "Um dos fatores que leva a isso é o excesso de radicais livres e toda bebida antioxidante, como o suco vermelho, irá diminuir o risco da agressão dos radicais livres e por isso diminui o risco da formação de tumores", afirma Navarro.

Evita infarto e AVC
As propriedades do suco vermelho contribuem, principalmente, para evitar a oxidação do colesterol ruim, LDL. "Isto é importante porque quando ele oxida, formam-se as placas de gordura que obstruem os vasos sanguíneos e podem causar problemas cardiovasculares, como infarto e AVC", explica Navarro.

Este benefício ocorre devido à grande ação antioxidante do suco vermelho. É importante deixar claro que o suco não irá baixar o colesterol, mas sim evitar a sua oxidação, o que também é muito benéfico.

Bom para a pele
Quando o organismo sofre uma oxidação acelerada, que tem como uma das causas o tabagismo, há o risco da pele também envelhecer de forma mais acelerada. "Nestes casos o suco vermelho pode ser interessante devido à ação antioxidante que irá proteger a qualidade da pele", conta Navarro.

Além disso, algumas frutas vermelhas como o morango contam com vitamina C que é essencial para a produção de colágeno. Esta substância é uma proteína que proporciona sustentação e firmeza para a pele, evitando a flacidez e problemas como estrias.

Bom para o cérebro
Um estudo realizado com mais de 16 mil pessoas e publicado no Annals of Neurology observou que o consumo de flavonoides presentes nas frutas vermelhas e roxas diminui as taxas de declínio cognitivo em adultos mais velhos. Como o suco vermelho é feito com essas frutas e possui boas quantidades de flavonoides, especialmente de antocianinas, ele também é um aliado do cérebro, prevenindo problemas como demência e doença de Alzheimer.

Quanto mais colorido melhor
Você provavelmente já ouviu falar dos benefícios do suco verde, como ter grande ação antioxidante, ser rico em fibras e ser um aliado da dieta. Porém, não é porque você vai tomar o suco vermelho que precisa abdicar do outro. Os alimentos verdes como a couve e agrião podem ser adicionados ao seu suco vermelho. "Você pode preparar a bebida com morango e couve ou agrião, esses verdes irão aumentar a quantidade de fibras que você irá ingerir além de potencializar a ação antioxidante", constata a nutricionista Camila Gracia do Hospital do Coração.

Não gosta desta mistura? Tudo bem! Você pode intercalar o consumo destes sucos e um dia beber o verde e no outro o vermelho. "Quanto mais cor tiver na sua dieta melhor será", constata Camila.

Cuidados ao preparar
É preciso tomar alguns cuidados ao preparar o suco vermelho. Em primeiro lugar evite coá-lo. Isto porque as cascas são fontes de fibras que irá proporcionar um índice glicêmico menor para a bebida e assim evitar picos de glicose ao ingerir um suco. "Apenas o suco coado, sem essas fibras, possui um alto índice glicêmico o que com o tempo pode aumentar a incidência de diabetes tipo 2", afirma Navarro.

Para adicionar mais fibras ao suco, você também pode colocar outras fontes desta substância como linhaça, chia e biomassa de banana verde. Para que o suco possa ter um efeito aliado da dieta, vale colocar o gengibre na preparação.  

Além disso, o melhor é consumir o suco logo após o preparo, assim você aproveita todos os nutrientes. Porém, se não tiver tempo de preparar um suco diariamente, você pode congelar para consumir depois, as quantidades de nutrientes perdidos não será tão significativa. "Prefira as frutas da época pois elas têm uma qualidade superior", aponta Gracia. O suco pode ser considerado uma das porções diária de frutas.

Fonte: Minha Vida



No clã Gomes, sai Ciro e entra Cid como candidato a presidente em 2018

O episódio da saída espalhafatosa do Ministério da Educação teve muito de cálculo político para a família Gomes. O irmão mais novo, Cid Gomes, deve ser o escolhido para representar o clã numa eventual disputa presidencial em 2018.

A família já teve Ciro Gomes, 57 anos, duas vezes candidato ao Palácio do Planalto (1998 e 2002). Agora, Cid, de 51 anos entrou na fila.

A ideia é simples e tem passado na cabeça de inúmeros políticos: a) O PT está desgastado com o governo de Dilma Rousseff se segurando pelas tabelas até 2018; b) o PSDB está em constante crise de personalidade e não consegue de fato incorporar o desejo de mudança que existe na sociedade; c) finalmente teria chegado a hora de haver uma terceira via.

Marina Silva (ex-PT, ex-PV, momentaneamente no PSB e a caminho do Rede Sustentabilidade) já tenta ocupar esse espaço.

Para os Gomes, a ex-senadora pelo Acre e candidata duas vezes a presidente (2010 e 2014) não preenche no imaginário do eleitor todos os requisitos para ocupar o Palácio do Planalto –entre outras razões por nunca ter sido eleita para exercer função executiva.

Cid Gomes (ex-PMDB, ex-PSDB, ex-PPS, ex-PSB e hoje no minúsculo Pros) pretende preencher a demanda falando o que acredita que os eleitores querem ouvir: críticas fortes ao sistema político, como as que fez recentemente ao Congresso, dizendo que ali há de 300 a 400 achacadores.

Cid estava ministro da Educação e perdeu o cargo na última quarta-feira (18.mar.2015). Ele foi até o plenário da Câmara e reiterou suas críticas aos deputados. Apontou o dedo para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

No micromundo da política, em Brasília, Cid foi visto como intempestivo e irresponsável. Para os eleitores que frequentam a internet, a avaliação foi diversa.

Do dia 18 até 13h de ontem, sexta-feira (20.mar.2015), o ex-governador do Ceará Cid Gomes “conseguiu 78.518 menções no Twitter, 2.138 em sites de notícias, 1.699 em blogs e 83 em fóruns abertos”, segundo levantamento da consultoria Bites.

“Apenas no Twitter foram 616 milhões de impressões (número de vezes que o assunto foi exibido nas contas do usuário do serviço no Brasil)”, diz a Bites. Cid Gomes teve uma exposição muito maior até do que a Operação Lava Jato, que no mesmo período de tempo produziu 188 milhões de impressões no Twitter.

Segundo esse estudo da Bites, “na nuvem de palavras formada em torno das referências a Gomes, citações como corajoso, herói e ‘macho’, expressão nordestina utilizada para definir aqueles que não têm medo de falar a verdade e enfrentar situações adversas, apareceram de maneira recorrente”.

Fonte: Blog do Fernando Rodrigues/UOL



Crato (CE): Prefeito Ronaldo e Governador Camilo inauguram estrada da Bela Vista

O prefeito do Crato Ronaldo Gomes de Mattos e o governador Camilo Santana inauguraram na noite de ontem, 20, em Crato ,a estrada do distrito da Bela Vista.

A obra beneficia mais de 12 mil pessoas que trafegam pela estrada todos os meses foi orçada em R$ 3,5 milhões e tem 5,4 quilômetros de extensão.

De acordo com o prefeito Ronaldo Gomes de Mattos trata-se de uma antiga reivindicação de várias comunidades e significa melhoria da infraestrutura, melhor locomoção para moradores da região e visitantes, além de beneficiar diretamente  o futuro Distrito Industrial do Crato.

“Essa é uma obra importante para nossa cidade, pois significa a urbanização de uma ampla área melhorando a infraestrutura e abrindo a possibilidade de novos negócios para essa região”, afirmou o prefeito, que lembrou outras obras feitas em Crato numa parceria da prefeitura com o Governo do Estado.

Em suas  palavras o governador Camilo Santana disse que essa era a premira obra inaugurada em seu governo e prometeu outras obras, como a conclusão da estrada de Santa Fé, a construção de uma ciclovia ligado os municípios de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, além de refazer a estrada que liga Crato a Nova Olinda.

O evento foi também espaço para que se apresentassem algumas  ações para a cidade e para o Cariri. O deputado José Ailton Brasil falou de uma reivindicação sua ao Governo do Estado de construção de portais de entrada para a cidade.

O deputado José Guimarães falou de seus compromissos com o Município e confirmou que a Faculdade de Medicina deixou de ser uma promessa e passou a ser uma realidade. Além disso, citou que vai agora lutar para trazer ao Crato o curso de Medicina Veterinária da UFCA e o Hospital Universitário.

Participaram da inauguração da estrada da Bela Vista, além do prefeito Ronaldo Gomes de Mattos, do governador Camilo Santana, os deputados José Ailton Brasil, Arnon Bezerra, José Guimarães, prefeitos de várias cidades caririenses, secretários municipais, vereadores, lideranças políticas regionais e cerca de 4 mil pessoas.


A estrada da Bela Vista
Foram realizados serviços de drenagem, terraplanagem, construção de contenções, pavimentação, revestimento asfáltico, sinalização e implantação de nova iluminação no trecho de 5,4 quilômetros de pista dupla. A obra foi executada pela Secretaria das Cidades, por meio do Projeto de Desenvolvimento Econômico Regional do Ceará – Cidades do Ceará / Cariri Central.

A obra é uma antiga reivindicação da população do Cariri e vai beneficiar, além de indústrias instaladas na região, as comunidades da Vila São Bento, Vila Padre Cícero, Serraria, Sítio Teotônio, Vila Guilherme e Jenipapo, que, somadas, possuem cerca de três mil pessoas que vão usufruir diretamente do benefício.

Assessoria de Imprensa/PMC (Com informações da assessoria de comunicação do Governo do Estado)



Barbalha (CE): Promotor de vendas foi morto com vários tiros na cabeça num caso de execução sumária

Nove dias após um novo homicídio foi registrado em Barbalha se constituindo no segundo deste mês de março e o sexto do ano naquele município. Em apenas três meses, já representa 26% em relação ao total de 23 homicídios no decorrer do ano passado na terra dos verdes canaviais. A vítima foi o promotor de vendas da Aujo, Absallan Weider Silva de Oliveira, de 26 anos, que residia na Rua L5 no bairro Cirolandia em Barbalha.

Por volta das 16h30min desta sexta-feira na Rua T22 do bairro Bela Vista, ele foi alvejado a tiros na cabeça num caso de execução sumária e tombou morto praticamente ao lado de um veículo Ford KA de cor preta, inscrição de Barbalha. O último homicídio naquele município tinha sido no dia 11 de março no Distrito de Arajara contra José Wallison Saturnino da Silva, de 17 anos, que residia na Rua Tertulino Figueiredo, 119 no bairro Mutirão em Crato, o qual foi morto a tiros.

Demontier Tenório

Fonte: Miséria



Consumidor de luz vai arcar com custo de erro em edital

Ao contrário do que defendia o Ministério de Minas e Energia, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) liberou, em 24 de dezembro do ano passado, o pagamento de R$ 26 milhões às usinas de Santo Antônio e Jirau para cobrir um erro não admitido pelo governo no edital das hidrelétricas.

O pagamento foi confirmado em despacho da agência reguladora. O texto determinou que os valores fossem repassados pela CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) às empresas em seis parcelas mensais a partir de janeiro e, depois, para a conta do consumidor na forma de "encargos do sistema".

Desde 2013, os consórcios responsáveis pelos projetos identificaram que seria necessário comprar um equipamento não previsto pelo edital, chamado GSC (Generation Station Coordinator).

Sem ele não seria possível escoar a energia gerada pelas turbinas para as linhas de transmissão. Da forma como havia sido previsto originalmente, não havia compatibilidade entre os sistemas.

Reviravolta
Quando o problema veio à tona, o Ministério de Minas e Energia afirmou que não havia erro no edital e que a compra do equipamento e adaptação do sistema teriam de ser pagas pelas empresas.

À época, a pasta informou por meio de nota que o GSC "obviamente só poderia ser, como foi, dimensionado após o leilão do sistema de transmissão", que ocorreu em novembro de 2008.

Os leilões de Santo Antônio e Jirau foram realizados em dezembro de 2007 e maio de 2008, respectivamente.

A nota defendia que "identificada a necessidade do GSC, os agentes geradores deveriam tomar as providências para o cumprimento dos Procedimentos de Rede".

Após análise da Aneel, porém, o pagamento foi liberado. O valor, aprovado em dezembro, correspondia ao ressarcimento pelos gastos decorrentes de todo o ajuste do projeto e compra de peças.

Na última terça (17), a usina de Santo Antônio conseguiu comprovar também na Aneel que seus gastos foram R$ 2,4 milhões superiores ao aprovado em dezembro.

A agência novamente aceitou o pleito da empresa e liberou a nova parcela de indenização, o que fez o total restituído para as usinas do Madeira subir para R$ 28,4 milhões.

O novo pagamento será quitado em uma única parcela, também via repasse da CCEE, e com impacto futuro nas tarifas dos consumidores.

Individualmente, a usina de Santo Antônio conseguiu a restituição de R$ 11,7 milhões e Jirau, R$ 16,7 milhões.

As duas empresas foram procuradas pela Folha, mas não quiseram se manifestar.

O Ministério de Minas e Energia não comentou o assunto após os novos desdobramentos e disse que a Aneel deveria responder aos questionamentos.

A agência, porém, não respondeu oficialmente ao pedido da reportagem.

Em rápida entrevista, o diretor Reive Barros, relator do processo, disse apenas que foi constatada a necessidade de ressarcimento das usinas. Por esse motivo, a Aneel solicitou a comprovação dos gastos com a compra e instalação do equipamento e autorizou o devido repasse pela CCEE.

Fonte: Folha.com



Crato (CE): Acusado de matar o Sargento Rodrigues segue foragido e é procurado em todo o Brasil

Wellington Ribeiro (no detalhe acima) é acusado de ter
matado o Sargento Rodrigues que foi sepultado com
honras militares. (Foto: Normando Sóracles/Ag. Miséria)
Quase cinco meses depois a polícia ainda tenta descobrir o paradeiro do jovem acusado de ter assassinado o Sargento do Ronda do Quarteirão, Franciê Rodrigues Lopes, de 36 anos, na manhã do dia 4 de novembro quando este quis impedir um assalto contra a Farmácia Gentil no centro de Crato. Trata-se de José Wellington Ribeiro da Silva, de 25 anos, apelidado por “Borracha”, que residia na Avenida Ailton Gomes em Juazeiro do Norte.

Dois dias após o crime, policiais militares prenderam Cícero Jefferson Martins, de 18 anos, o “Cicinho Caroço”, que se dirigia à rodoviária com peruca e vestido de mulher para embarcar à Petrolina (PE). Na Delegacia de Crato, entretanto, negou ter assassinado o Sargento e admitiu que ia fugindo porque seu nome vinha sendo citado como o autor do disparo que ceifou a vida do militar e estava com medo. Posteriormente, o rapaz foi posto em liberdade.

Ficou preso apenas Gledson Ferreira Santana, de 19 anos, residente em Juazeiro, o qual terminou baleado na mandíbula pelo Sargento Rodrigues e foi submetido a uma cirurgia no Hospital Regional do Cariri. Segundo o Inspetor da Polícia Civil de Crato, Aglézio de Alencar, as imagens das câmeras fornecidas pelo estabelecimento comercial e o depoimento de Gledson com detalhes sobre como tudo aconteceu, inocentaram “Cicinho Caroço” e deixaram claro que “Borracha” foi o autor do disparo contra o PM.

Há vários meses, a justiça decretou a prisão preventiva do acusado e até foram feitas buscas na casa dele, mas os familiares disseram que, desde o crime, ele jamais retornou e não sabiam do seu paradeiro. Semana depois, os parentes se mudaram da Avenida Ailton Gomes. Gledson está recolhido à Cadeia Pública de Crato, enquanto a polícia faz levantamentos para descobrir o rumo que “Borracha” tomou. Inclusive, cartazes com foto do acusado já foram encaminhados para todos os estados brasileiros.

Demontier Tenório

Fonte: Miséria



Empreiteira da Lava Jato afirma que cartel atuou desde o governo FHC

Em acordo de leniência firmado pela Setal Engenharia e Construções com a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (SG-Cade), a empresa afirmou que as empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato operam cartel para participar de licitações da Petrobras desde o final dos anos 1990.

O posicionamento da companhia vai ao encontro ao que disse o executivo Augusto Mendonça, ex-representante da Toyo Setal, à Justiça Federal. Após firmar o acordo de delação premiada, ele disse que o cartel, chamado por ele de "clube" de empreiteiras que atuava nas licitações da estatal existe desde meados da década de 1990, período que abrange a gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Segundo Mendonça, ex-representante da Toyo Setal, o cartel "passou a ser mais efetivo a partir de 2004, graças às negociações dos diretores Paulo Roberto Costa (Abastecimento) e Renato Duque (Engenharia e Serviços)".

No histórico de conduta divulgado pelo Cade, com detalhes do acordo de leniência, a Setal e a SOG Óleo e Gás afirmaram que foi estabelecido "um sistema de proteção" entre as empresas para "combinar não competirem entre si em licitações relativas à obras da Petrobras no mercado 'onshore'".

O documento registra, ainda, que a empresas investigadas na Lava Jato se "reuniam, ainda que inicialmente de uma maneira não estruturada, com o objetivo de discutir e tentar dividir os pacotes de licitações públicas 'onshore' da Petrobras no Brasil".

As empreiteiras disseram que o cartel ficou mais bem definido a partir de 2003 ou 2004, com a chegada do ex-diretores de Engenharia e Serviços da estatal, Renato Duque, e de Abastecimento, Paulo Roberto Costa.

"A partir de 2003/04, os contatos entre concorrentes tornaram-se mais frequentes e estáveis, e algumas das empresas descritas no presente Histórico de Conduta passaram a se reunir, de forma estável e organizada, no âmbito do "Clube das 9", com o fim específico de combinar preços, condições, vantagens e abstenções entre concorrentes, em licitações públicas realizadas pela Petrobras no mercado de obras de montagem industrial "onshore" no Brasil", registra o documento.

O clube teria mudado para englobar 16 membros nos anos seguintes, segundo Cade, operando de maneira "anticompetitiva" devido à necessidade de acomodar mais empresas.

Por celular
O chamado "Clube das 16" operava até mesmo por meio de mensagens de celular. "Os contatos anticompetitivos se davam, sobretudo, em reuniões presenciais, mas também houve conversas ao telefone e trocas de SMS", registra o relato de acordo de leniência.

O nível de organização do grupo de empreiteiras mantinha também "tabelas contendo as informações sobre as obras anteriores que já tinham sido vencidas por cada uma das empresas" nas concorrências abertas pela Petrobras. Além de "informações sobre obras futuras previstas".

O documento do Cade registra ainda que "quem já tinha projetos vencidos ficava no final da fila de preferência, e quem tinha menos projetos vencidos com a Petrobras ficava no início da fila de preferências".

O clube de 16 empresas também convidava outras construtoras para participar do esquema "especialmente quando a lista de empresas que deveriam participar do certame (era) entregue pelo grupo aos dois diretores da Petrobras" - Renato Duque e Paulo Roberto Costa.

Acordo
O Cade celebrou acordo de leniência também com a SOG Óleo e Gás e pessoas físicas funcionários e ex-funcionários das empresas do grupo. O acordo, uma espécie de delação premiada, foi assinado em conjunto com o Ministério Público Federal do Paraná (MPF/PR), dentro da Força-Tarefa da Operação Lava Jato.

Os materiais obtidos por meio do acordo de leniência, assim como outros eventualmente colhidos pelo Cade, poderão ser utilizados pelo MPF/PR como subsídio no âmbito dos processos penais.

O Cade informa que, por meio desse acordo, os signatários confessam sua participação, fornecem informações e apresentam documentos probatórios a fim de colaborar com as investigações do alegado cartel entre concorrentes em licitações públicas de obras de montagem industrial onshore da Petrobras.

Fonte: UOL (Com Estadão Conteúdo)



Barbalha (CE): Casal preso com meia tonelada de droga foi transferido para a PIRC

O casal preso por volta das 23 horas do sábado com quase meia tonelada de maconha em Barbalha foi transferido no início da tarde desta sexta-feira para a Penitenciária Industrial Regional do Cariri (PIRC), em Juazeiro do Norte. Francisco Clementino de Morais, de 33, e Iara Araújo Gomes, de 31 anos, foram presos com o volume recorde de maconha e cocaína, além de farta munição.

Os dois foram autuados em flagrante pela Delegada da PF, Josefa Maria Lourenço da Silva, e recolhidos à cadeia pública de Barbalha. A prisão foi feira sob o comando do Capitão L. Rodrigues com o apoio do Sargento Luiz, Cabos Cavalcante, Amorim e Marcos e dos Soldados Sauzânio, Vieira, Duarte, Janoca, Deusidete, Hilderlânio, Nascimento, Ebert, Leite e Sousa que saíram averiguando até chegar a um imóvel na Rua Honorato Filgueira Sampaio, 70 (Bairro Bulandeiras) em Barbalha.

Tratava-se de uma casa alugada e usada apenas como depósito, onde os policiais encontraram 436 quilos de maconha acondicionados em 451 tabletes e mais 26,1 quilos de cocaína em 25 tabletes. Além disso, uma balança mecânica e mais três digitais, dois carregadores de pistola, 15 cartuchos calibre 9mm, 24 cartuchos calibre

Fonte: Miséria



Propina da Abreu e Lima foi para PP, PSB e PSDB, diz Youssef

O doleiro Alberto Youssef disse em depoimento à Operação Lava Jato que as obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, geraram propina para políticos do PP, do PSB e do PSDB. As informações são do jornal Folha de S.Paulo. A Operação Lava Jato investiga esquema de corrupção e desvio de dinheiro da Petrobras.

Segundo a publicação, Youssef teria citado quatro políticos. Do PP, teriam ficado com dinheiro o senador Ciro Nogueira (PP-PI), presidente da sigla, e o deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE).

No PSB, a propina teria ido para o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em agosto do ano passado num acidente de avião. No PSDB, o alvo da propina teria sido o ex-presidente da sigla Sérgio Guerra, morto em março do ano passado. De acordo com a publicação, o dinheiro foi desviado entre 2010 e 2011, e parte da propina foi paga em doações oficiais a candidatos.

O doleiro teria ainda detalhado que a propina paga a Sérgio Guerra, do PSDB, tinha o objetivo de impedir a realização e uma CPI da Petrobras. Segundo a Folha, foram destinados R$ 10 milhões para barrar a CPI, e parte desse dinheiro foi para presidente do PSDB.

Já Eduardo Campos, do PSB, teria recebido R$ 10 milhões para não criar entraves para as obras da refinaria em Pernambuco. O valor recebido pelos políticos do PP não foi detalhado pela reportagem.

O dinheiro a esses políticos teria sido pago pela empreiteiras Queiroz Galvão, Odebrecht e OAS.

Eduardo Campos, Sérgio Guerra e Ciro Nogueira já haviam aparecido nos depoimentos do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que também assinou acordo de delação premiada com a Operação Lava Jato.

A Folha de S.Paulo entrou em contato com as empresas e os partidos citados. Todos negaram participação nos crimes relatados por Youssef.

Fonte: Exame



Eduardo Cunha diz que Cid Gomes 'teve destino que queria'

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), disse que o ex-ministro da Educação Cid Gomes teve o destino que queria ao ser demitido. No mesmo tom ácido das discussões que ocorreram no Congresso Nacional, Cunha afirmou nesta sexta-feira (20), em Curitiba, que Gomes é “um desqualificado”.

O presidente da Câmara esteve na capital paranaense para o lançamento do programa “Câmara Itinerante”, que tem o intuito de provocar o debate de temas nacionais e regionais, com troca de informações e sugestões para a reforma política. Ele também falou sobre o diálogo entre o Executivo e a base de apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

“O ex-ministro Cid Gomes é um desqualificado, teve o destino que ele queria ter ao ser demitido. A Câmara o está processando, e eu não vou bater boca com aquele que se acha inimputável, ele se acha um indígena. Então, efetivamente, ali, é um caso judicial”, declarou o peemedebista.

Cid Gomes estava à frente do Ministério da Educação havia 76 dias, quando foi convocado pelos deputados federais para explicar declaração que deu no último dia 27, durante palestra a estudantes da Universidade Federal do Pará.

Na ocasião, o agora ex-ministro afirmou que a Câmara tem de 300 a 400 parlamentares que "achacam".

Em meio à sessão de quarta-feira (18) na Câmara, Cid Gomes fez um apelo, na tribuna da Casa, aos deputados "oportunistas" que detêm cargos na administração federal, mas não dão apoio ao governo no Congresso, para que "larguem o osso, saiam do governo".

Ele justificou afirmando que era uma posição "pessoal" e que não a manifestou como ministro de Estado. De acordo com o ministro, os "400 ou 300" são os que apostam no "quanto pior, melhor", mas ele pediu "perdão aos que não agem desse jeito".

A declaração gerou indignação entre deputados da base aliada e da oposição, que passaram a cobrar sua demissão, afirmando que ele havia perdido as condições de se manter no comando do Ministério da Educação.

Depois de discutir com os deputados no plenário e abandonar o recinto da Câmara em meio à sessão, Cid foi ao Palácio do Planalto e pediu demissão à presidente da República, que aceitou. A exoneração já foi publicada no "Diário Oficial da União".

Questionado se o episódio agravaria ainda mais o relacionamento entre a base aliada e o governo, Eduardo Cunha afirmou que existe uma crise política que está sendo superada.

“Nós vivemos um período de crise politica que efetivamente será superado à medida que o diálogo, a forma de fazer articulação política seja feita pelo governo realmente buscando uma aproximação, uma reaproximação com a sua base e isso estará ocorrendo. Então, vamos dar um tempo para que o governo se reorganize na sua articulação política e possa retomar a agenda do Poder Legislativo”.

Cunha evitou falar em um possível reforma ministerial. “Isso cabe ao Poder Executivo. Ele que diz o que tem ou não a fazer com o seu governo”.

Fonte: G1



19 livros que todos deveriam ler na escola

Perguntamos a nossos fãs no Facebook que livros eles gostariam de ter lido na escola - e quais deles eles indicariam para os estudantes de hoje, para estimular o gosto pela leitura. Confira aqui algumas das respostas e veja a lista completa de indicações no fim do post - vale comentar por lá e deixar a sua indicação também:

O Diário de Anne Frank, Anne Frank
O emocionante relato de uma menina judia, escrito durante a Segunda Guerra Mundial, quando se manteve escondida dos nazistas com sua família.

O Mundo de Sofia, Jostein Gaarder
'Romance filosófico', funciona como um guia básico para as principais ideias da filosofia, usando a história de Sofia Amundsen, uma garota prestes a completar 15 anos.

Fahrenheit 451, Ray Bradbury
Um romance distópico que servia como crítica à sociedade americana quando foi publicado, em plena Guerra Fria, faz uma análise interessante e atual sobre o conceito de censura e de acesso ao conhecimento.

Série Harry Potter, J.K. Rowling
As famosas aventuras do bruxinho foram apontadas por vários de nossos leitores como porta de entrada para o mundo da literatura.

O apanhador no campo de centeio, J.D. Salinger
O livro foi publicado, originalmente, para adultos - mas com o passar dos anos se tornou uma obra juvenil, por tratar de temas típicos da adolescência. O protagonista, Holden Caulfield, pode ser considerado um ícone da rebeldia da juventude.

Série Vaga-Lume, editora Ática
Publicado especialmente para o público infanto-juvenil, as aventuras da série Vaga-Lume são praticamente unanimidade entre os nossos leitores. Contém clássicos como 'O Escaravelho do Diabo' e 'A guerra do lanche'. Veja uma lista completa com todos os livros da coleção.

Orgulho e Preconceito, Jane Austen
Escrito há alguns séculos, o romance entre Elizabeth Bennet e Mr. Darcy poderia ser uma história água-com-açúcar sobre uma mocinha em busca do amor. Mas Jane Austen usa a ideia desse amor para fazer uma crítica à sociedade inglesa da época e também à construção do casamento.

As vantagens de ser invisível, Stephen Chbosky
Adaptado para os cinemas recentemente, esse novo clássico americano conta a história de Charlie, um adolescente com vários problemas e com dificuldades de fazer amigos. Através de cartas, Charlie conta como conhece Sam e Patrick e como a amizade acaba mudando sua vida. Emocionante.

O Caçador de Pipas, Khaled Hossein
Enquanto conta a história de Amir, homem atormentado pela culpa de trair o seu melhor amigo de infância, Hassan, Hossein também relata acontecimentos políticos que definiram o Afeganistão atual: a queda da monarquia na década de 70, o golpe comunista, a invasão soviética até a implantação do regime Talibã.

1984, George Orwell
Também um clássico, retrata como um regime totalitarista resulta na opressão individual. É famoso por cunhar o conceito do 'Grande Irmão', a ideia de que o governo está sempre observando, acabando com a privacidade.

Eleanor & Park, Rainbow Rowell
Apesar de ter sido publicado em 2012 (o livro mais novo da lista) o romance entre Eleanor e Park é ambientado em 1986. Durante a história, que aborda a temática do primeiro amor, os pontos de vista se alternam entre os dois protagonistas.

O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry
Se você acha que, pelo nome e pelas belas ilustrações coloridas, se trata de um livro (só) para crianças pequenas, está muito enganado. Com ideias profundas como "você se torna eternamente responsável por aquilo que cativa", tem um alto teor filosófico.

Uma breve história do tempo, Stephen Hawking
Ok, é um livro de forte teor científico - mas Hawking consegue explicar a um leigo conceitos importantes da física e da cosmologia, como buracos negros e a teoria das supercordas.

Bilhões e Bilhões, Carl Sagan
Livro publicado um ano após a morte de Sagan, foi descrito como um testamento do cientista - sim, tem discussões sobre ciência e sobre sua carreira, mas também seus pensamentos em relação a questões como o aborto e até sobre sua própria morte.

A Revolução dos Bichos, George Orwell
O segundo Orwell da lista, conta como animais de fazenda se revoltam contra seu dono humano e instauram um novo regime. Uma sátira da União Soviética, mostra como a corrupção toma conta do sistema e como esse sistema logo se torna uma ditadura.

Capitães da Areia, Jorge Amado
Na Salvador dos anos 30, um grupo de meninos abandonados, liderados por Pedro Bala, rouba para sobreviver e, dentro de sua pequena comunidade, criam um sistema similar ao de uma família na falta de figuras paternas e maternas.

Meu pé de laranja lima, José Mauro de Vasconcelos
Conta a história de um menino de cinco anos chamado 'Zezé'. Criado em uma família pobre, com muitos irmãos, tem em um pé de laranja-lima seu maior confidente, contando à árvore todas as suas aventuras.

O Hobbit, J. R.R. Tolkien
A introdução ao mundo de Tolkien, que se desenrola em "O Senhor dos Anéis", conta a jornada de Bilbo Bolseiro, que sai de sua zona de conforto no Condado para ajudar um grupo de anões a recuperar seu tesouro e sua cidade, roubados por um dragão. É considerado um dos melhores romances infanto-juvenis da história.

Admirável mundo novo, Aldous Huxley
A distopia mostra uma sociedade dividida por castas (os mais bonitos/fortes são das castas principais), em que pessoas são condicionadas biologicamente e psicologicamente a obedecer a um sistema. Em meio à essa paz, chega um desconhecido, fruto de uma relação espontânea e fora do controle desse sistema, e, com ele, surgem questões sobre o estilo de vida dominante.

Fonte: Galileu



Como se proteger dos golpes mais comuns na internet

Muitos já receberam ou conhecem alguém que recebeu um telefonema de uma pessoa que alega ser do Departamento de Suporte da Microsoft afirmando que detectou uma falha de segurança no computador do usuário.

No telefonema, a pessoa que diz ser da empresa pede o acesso remoto para poder eliminar um vírus e instalar um programa de proteção.

"Os fraudadores usam o nome de companhias importantes para cometer seus crimes porque, desta forma, o contato que estabelecem parece mais legítimo", explicou em sua página da web a Action Fraud, uma organização britânica que tenta evitar crimes virtuais.

Mas, este tipo de crime é um negócio muito lucrativo. A Microsoft calcula que estas ligações telefônicas em seu nome geram US$ 1 bilhão por ano.

"É muito difícil calcular o número de pessoas afetadas por esta atividade, mas, se ultrapassam as fraudes registradas em um país específico, como no caso do recente 'vírus do correio' na Espanha, que afetou milhares, estamos falando de centenas de bilhões (de dólares) no nível mundial", disse à BBC Mundo Pablo Teijeira, diretor da empresa de segurança informática Sophos, na Espanha.

Brasil
Mas, a instalação de um programa malicioso no seu computador para o roubo de dados pessoais, golpe conhecido como phishing, não é o único perigo na internet.

Os fraudadores online também usam e-mails e páginas da web para convencer usuários a baixarem programas ou clicarem em algum link.

Para isto, eles usam a "engenharia social", uma forma de manipulação psicológica que leva a vítima a divulgar informações valiosas a criminosos - sem estar sabendo disso.

"São ferramentas criadas especificamente para gerar pânico na vítima. O objetivo é conseguir que o receptor da mensagem aja imediatamente e faça o que é pedido, garantindo que, se ele não fizer nada, perderá algo, como, por exemplo, o acesso a sua conta no banco", afirma o site da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, em uma área da página destinada especificamente para o tema.

Teijeira afirma que os grupos que se dedicam a este tipo de atividade estão espalhados pelo mundo, inclusive no Brasil.

"Foi detectado que muitas organizações criminosas que se dedicam ao phishing estão no Brasil. E entre os países que lideram a lista de emissores de spam estão vários asiáticos, seguidos pelos Estados Unidos e Rússia. O número de afetados é maior nos países em que existe pouca educação em informática", afirmou o especialista.

Loteria e redes sociais
O vírus do correio citado por Teijeira continua fazendo vítimas na Espanha. É uma mensagem que chega por e-mail avisando o internauta que este recebeu um pacote e que, se demorar em buscá-lo, terá que pagar 3 euros na retirada (mais de R$ 10). Para evitar esta taxa, basta clicar em um link.

Quando a pessoa clica neste link, é ativado um programa que faz com que o usuário perca todos os programas de Office que estejam em seu computador.

Outro exemplo recente é o de mensagens recebidas por usuários do Yahoo alertando-os que, se não atualizarem seus dados através de um link, não poderão acessar a conta. Além disso, o usuário terá a conta fechada em 48 horas e perderá todas as informações armazenadas.

Mensagens com supostos prêmios de loteria também são frequentes e existem até aqueles que acreditam ter ganhado a "Loteria Microsoft", pois o e-mail que receberam com a notificação do prêmio parecia ter vindo de um executivo da empresa.

Outros preferem enviar ofertas de programas de segurança para o computador. Eles são vendidos como uma boa opção de proteção e geram mensagens de alerta que são incorretas e que tentam envolver o usuário em transações enganosas.

E também existe o risco das redes sociais.

"É preciso ter muito cuidado nas redes pois, habitualmente, as pessoas são muito mais crédulas nestas plataformas do que quando o phishing chega pelo e-mail", disse Teijeira.

Adam Clark, do site especializado em tecnologia Gizmodo, lembrou outra modalidade de fraude, a que começa com um URL legítimo, pertencente à Electronic Arts, uma grande empresa de games.

Este site leva o usuário a outro que parece ser a tela de início da Apple, para acessar a conta pessoal, mas este site é falso.

Neste site é pedido o nome do usuário e a senha, depois se pedem dados pessoais como o nome completo, o número do cartão de crédito, o código de segurança do cartão, data de nascimento e o nome de solteira da mãe do usuário.

Reconhecendo a fraude
Em sua página na web, a Microsoft oferece informações para determinar se a mensagem recebida é fraudulenta.

"Os cibercriminosos não são particularmente conhecidos por sua gramática e correção ortográfica. As organizações profissionais têm funcionários que revisam as mensagens enviadas aos usuários para verificar se não há erros", explica a empresa em seu site.

Os links enviados por estes e-mails são sempre perigosos. Uma forma de verificar se é fraudulento é colocar o mouse em cima do link, mas SEM clicar.

Desta forma é possível descobrir qual é o endereço verdadeiro. Se aparecer uma série de números, está claro que não há ligação com a empresa que supostamente enviou a mensagem.

Os links também podem conter arquivos .exe, que espalham programas maliciosos no computador.

As ameaças também são outro ponto marcante deste tipo de fraude. Os criminosos afirmam que a segurança do dispositivo ficará comprometida e que a conta será fechada caso o usuário não responda à mensagem enviada.

Como se proteger
  • As empresas não fazem telefonemas se oferecendo para consertar um computador, sem que houvesse solicitação do usuário neste sentido. Se receber esta chamada, considere-a suspeita e não dê nenhuma informação.
  • As companhias também não enviam informações sobre atualizações de segurança a não ser que o usuário tenha pedido para recebê-las. Se não é este o caso, não abra a mensagem.
  • A Microsoft não pede dados de cartão de crédito para validar cópias do Windows. Se estes dados forem pedidos, não forneça.
  • Se alguém ligar para oferecer algo, pergunte se há algum custo. Se a resposta for afirmativa, desligue o telefone.
  • Nunca dê o controle do computador a uma terceira pessoa, ao não ser que você tenha certeza absoluta de que é seguro e que a pessoa representa uma empresa.
Fonte: BBC Brasil



Camilo Santana entrega benefícios para famílias do Cariri no Dia de São José

O governador Camilo Santana finalizou a agenda do feriado de São José, 19 de março, no município de Brejo Santo, onde participou de uma solenidade para a entrega de vários benefícios aos produtores e agricultores das Regiões do Cariri e Centro-Sul. Dialogando com a população, o chefe do executivo reafirmou o compromisso de trabalhar para os mais necessitados. "Sei da responsabilidade de assumir um governo no quarto ano consecutivo de seca. Mas não tenho dúvida que, com fé em Deus, muita esperança e bastante trabalho, dedicarei minha energia para trabalhar pelos cearenses nos próximos anos. Principalmente para os mais pobres", disse.

Diversas assinaturas, projetos e adesões foram realizadas durante o evento. São eles: a entrega de cisternas do Programa Água Para Todos e Quintais Produtivos, do Programa Brasil sem Miséria, beneficiando 24.610 famílias do território do Cariri; assinaturas de ordens de serviço de abastecimento de água; assinatura do termo de adesão do Programa Garantia Safra para 28 municípios da Região do Cariri entrega de 11.324 mudas de cajueiro e 8.023.723 raquetes de palma forrageira, do projeto Hora de Plantar, beneficiando 1.833 produtores do Estado; além da entrega de cartas de crédito para formalização de convênios com associações de agricultores familiares dos municípios de Orós e Brejo Santo, e para elaboração de projetos executivo para o município de Jardim, beneficiando 592 famílias. O investimento em todo o Estado é de cerca de R$ 2 milhões.

O prefeito do município, Guilherme Landim, falou da confiança que tem no governador e solicitou que ele continue atuante. "Apesar de sabermos que 2015 será de dificuldades, onde todos os municípios estão vivendo, confiamos na sua capacidade e no grande governo que será realizado. Peço que continue investindo no Estado, para os cearenses, e traga sempre benefícios para nossa cidade", ressaltou.

Os benefícios entregues irão melhorar a condição de milhares de famílias do Estado. Uma delas é a do agricultor de Várzea Alegre, Edson Ferreira, 39 anos, que foi contemplado com o Projeto São José III. Representando a Associação de Apicultores do município, ele parabenizou o governo e disse que, com o projeto. pretende aumentar a produção da cidade. "Parabenizamos o governo por essa atenção com os agricultores e queremos que esse projeto seja fonte de muitos recursos para aumentarmos a produção de Várzea Alegre", afirmou.

Convivência
Durante a solenidade, o governador falou também das medidas que serão adotadas de imediato para a convivência com a seca e ressaltou a importância da transposição da água para o Estado. "Apresentei um plano, após 50 dias de estudo, mostrando as ações que serão implementadas a curto prazo neste ano de 2015 como a cavação de poços, intensificar a operação carro-pipa, adutoras nas cidades mais necessitadas e o programa de cisternas de placa. Mas o que precisamos continuar são as obras estruturantes. Por isso, a Transposição do Rio São Francisco para o Ceará é uma grande segurança para garantirmos água definitiva e não ficarmos reféns da chuva. E, sim, possuirmos uma boa quantidade de água nos reservatórios", informou.

O evento contou ainda com a participação do secretário de Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira; secretário de Recursos Hídricos, Francisco José Coelho; secretário-adjunto do Gabinete do Governador, Fernando Santana; deputados estaduais, Wellington Landim e Laís Nunes; deputado federal, José Guimarães; além de prefeitos, vereadores, líderes e personalidades da Região.

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado



Cientistas transformam célula cancerígena em um tipo de anticorpo, benigno para o organismo

Macrófagos ao redor de uma célula cancerígena
(Foto: Wikimedia Commons)
Cientistas de Stanford descobriram uma forma de forçar células resultantes de leucemia a amadurecer em um tipo de célula imunológica que, ironicamente, pode ajudar o corpo a combater o câncer. O estudo, publicado no Proceedings of the National Academy of Sciences, relata que a descoberta foi acidental: eles estavam tentando impedir que o câncer 'morresse' em amostras usadas nos estudos.

A Leucemia linfoide aguda (LLA), doença que estava sendo analisada, é um câncer de progressão rápida que ataca os linfócitos, as células brancas do sangue. É extremamente agressiva, com poucas chances de melhora.

Os cientistas de Stanford, para entender melhor esse câncer, analisavam células comprometidas e, para que a pesquisa seguisse, tentavam mantê-las vivas. Em uma dessas tentativas eles notaram que as células começaram a mudar de tamanho, adotando as características de um macrófago: uma célula branca responsável por processar corpos estranhos no sangue, ou células defeituosas.

Agora o objetivo é analisar se essa conversão é viável clinicamente, dentro do corpo de um paciente.

Fonte: Galileu (Via IFLScience)



O que torna o Estado brasileiro vulnerável à corrupção?

A BBC Brasil conversou com três especialistas em Administração Pública, com experiência em diversos países, para entender o que torna o estado no Brasil vulnerável à corrupção.

Os cientistas políticos Matthew Taylor, pesquisador do Brazil Institute do Woodrow Wilson Center, em Washington, e Daniel Gingerich, professor da Universidade da Virgínia, e o especialista em combate à corrupção Daniel Kaufmann, presidente do Natural Resource Governance Institute e ex-diretor do Banco Mundial, apontam seis problemas principais e possíveis soluções.

1. Financiamento político
Os analistas afirmam que um componente importante nos escândalos recentes no Brasil é o fato de estarem ligados ao financiamento de campanhas e despesas operacionais de partidos políticos.

Kaufmann observa que as eleições no Brasil estão entre as mais caras do mundo, com custo saltando de US$ 321 milhões em 2002 para US$ 3 bilhões em 2014.

"Os preços crescentes das campanhas eleitorais e a falta de reformas no sistema de financiamento são fatores determinantes de corrupção no Brasil", afirma.

Ele ressalta que mais de 95% do financiamento é feito por empresas e que as exigências de divulgação de dados sobre essas contribuições são limitadas.

Segundo Kaufman, é crucial avançar em reformas que permitam que apenas indivíduos, e não empresas, façam doações privadas para campanhas. Ele também cita outras medidas, como alocar mais recursos públicos, garantindo maior igualdade de condições aos candidatos, limitar gastos por candidatos, auditar a divulgação de informações financeiras de partidos e candidatos e impor sanções aos que não revelarem suas finanças. Também sugere que haja acesso igual e gratuito a tempo de rádio e TV para cada candidato.

Gingerich se diz receoso em relação a algumas propostas de adotar um sistema de financiamento exclusivamente público, proibindo indivíduos ou empresas de contribuir.

"Isso pode fazer com que parte do dinheiro que seria declarado às autoridades eleitorais não o seja mais, gerando aumento no caixa dois", diz.

Gingerich observa ainda que um sistema em que o dinheiro público é relacionado à fatia de votos ou tamanho da bancada de um partido só vai barrar a corrupção se houver monitoramento eficaz. Caso contrário, pode até agravar o problema. "Se um partido aceita dinheiro de fontes ilícitas para sua campanha e não é pego, sua fatia de votos vai aumentar nas próximas eleições e, consequentemente, sua parcela de financiamento", alerta.

Kaufmann ressalta que em países com sistemas de financiamento eleitoral bem-sucedidos, costuma haver duas maneiras de controlar as campanhas: limitando contribuições e limitando gastos.

"A segunda é a mais eficiente, e não apenas limita quanto as campanhas podem gastar, mas também dá a impressão de garantir igualdade de oportunidades aos candidatos", afirma. Ele cita Bélgica, França, Irlanda, Polônia, Eslovênia, Áustria e Grã-Bretanha entre os países que adotaram esse sistema, com graus variados de sucesso.

2. Impunidade
A impunidade é outro fator citado por especialistas.

"O fato de a democracia brasileira não ter colocado um único político federal na cadeia até 2010 dá uma ideia do problema", diz Taylor, que é co-editor do livro Corrupção e Democracia no Brasil.

Para o analista, a solução passa por aumentar os "custos" de ser corrupto, fazendo com que os corruptos saibam que certamente terão de pagar por suas ações. "Os custos da corrupção são relativamente pequenos no Brasil. O fato de que cerca de um terço dos congressistas nos últimos 20 anos, não importa sob qual governo presidencial, não importa que partido esteja controlando o governo, estão implicados em casos criminais, mostra isso."

Segundo Taylor, esse cenário também cria uma espécie de "ciclo perverso", porque com a permanência de corruptos no Congresso, é menos provável que haja reformas para acabar com a impunidade.

Ele observa que houve avanços nas últimas décadas, com a criação da CGU (Controladoria-Geral da União) e o fortalecimento do Ministério Público, da Polícia Federal e do TCU (Tribunal de Contas da União), mas lembra que os tribunais continuam lentos e, muitas vezes, quando a investigação chega ao Judiciário, acaba "emperrando". "O paradoxo de todas essas instituições se fortalecendo é que isso deixa mais aparentes as fraquezas do Judiciário", afirma.

"Já vimos enormes ganhos institucionais no Brasil nos últimos 30 anos, enormes ganhos legislativos, em termos de novas leis para combater a corrupção. Se pudermos ver agora a condenação e a remoção dos corruptos do sistema político, o Brasil poderá entrar em um ciclo positivo", diz.

Taylor cita os Estados Unidos entre os países que conseguiram passar em relativamente pouco tempo de um estado altamente corrupto para uma realidade onde a corrupção foi reduzida.

"Os EUA eram terrivelmente corruptos na virada do século passado."

Segundo Taylor, a mobilização da sociedade civil por reformas e o trabalho da imprensa para expor a corrupção estão entre os fatores que influenciaram as mudanças em seu país.

3.Transparência
Apesar de relativamente bem colocado em termos de transparência, quando comparado com outros países, o Brasil ainda tem espaço para avançar nesse campo, dizem os especialistas.

Entre as medidas que poderiam aumentar a transparência, Taylor cita o estabelecimento de algum tipo de ação voluntária em que parlamentares revelem detalhes sobre seus ganhos e bens.

O analista menciona ainda o Sistema de Freios e Contrapesos (ou controle mútuo entre os poderes) no Brasil. Ele observa que, por exemplo, há grande controle mútuo quando se pensa em Polícia Federal, CGU, TCU e Ministério Público.

No entanto, Taylor considera esse sistema muito centrado no Executivo, onde observa uma certa briga por poder. "Quanto mais houver controle mútuo, melhor. Mas o ideal seria que fosse dividido mais equilibradamente entre Judiciário, Legislativo e Executivo", diz.

4. Política local
Os especialistas ressaltam a importância histórica da política local no Brasil e como pode estar relacionada à corrupção.

Gingerich lembra que, historicamente, os municípios costumavam ser a unidade política fundamental e, ainda hoje, garantir o apoio de prefeitos, presidentes de associações de bairro e outros atores locais é crucial para o sucesso de políticos como governadores e deputados federais.

"Comprar seu apoio era caro, e geralmente exigia acesso a recursos do Estado."

Para Gingerich, a história de política de base organizada ao redor da compra de apoios locais fica mais evidente quando se observa o sistema eleitoral brasileiro, de representação proporcional de lista aberta, em que candidatos a cargos legislativos concorrem em Estados inteiros, em listas de partidos ou coalizões.

"Tudo isso torna as campanhas caras, os candidatos precisam pagar por cabos eleitorais, carro de som. Esse sistema cria maior demanda por recursos para pagar por esses apoios locais", diz Gingerich.

Taylor afirma que essas redes locais apoiam umas às outras e funcionam como "panelinhas", não necessariamente restritas a um partido, o que torna muito difícil removê-las. Para o analista, o primeiro passo para combater a corrupção nesse cenário seria remover os atores (corruptos) antes que ganhem maior relevância e ampliem sua área de atuação.

Outro passo seria mostrar que o fato de operarem em conjunto é arriscado, fazendo uso de leis de combate ao crime organizado.

5. Serviço público
Segundo Gingerich, reduzir o número de indicados políticos para cargos públicos federais, destinando essas vagas para servidores concursados, poderia ser uma maneira de combater a corrupção.

"A maioria dos burocratas brasileiros são pessoas que passaram por concursos públicos, são profissionais, bem treinados, disciplinados e comprometidos com uma vida dedicada ao serviço público", ressalta.

"O desafio é que há milhares de cargos comissionados", diz. "Historicamente, essas posições são parte do processo de negociação de coalizões entre o partido do presidente e seus aliados. Não apenas no governo de Dilma Rousseff. Sempre foi assim."

Nesse cenário, observa Gingerich, muitos partidos brigam para conseguir posições que permitam maior controle sobre recursos e sobre contratos.

"Os partidos e seus líderes sabem que, uma vez garantido o acesso a essas posições, eles têm o poder da caneta. O que se traduz em dinheiro para o partido, seja em doações declaradas ao TSE, seja em caixa dois."

6. Corrupção zero
Apesar de graves, os problemas de corrupção enfrentados pelo Brasil não são incomuns em comparação com outros países na região.

Argentina e México, por exemplo, também sofrem com partidos políticos envolvidos em esquemas de corrupção, afirma Gingerich. "Mas há, também, alguns casos excepcionais na região nos quais vale prestar atenção, como Chile, Uruguai e, em menor escala, Costa Rica, que conseguiram reduzir seus níveis de corrupção", destaca.

Kaufmann ressalta que, apesar dos esforços dos países, sempre haverá um pouco de corrupção. "Mesmo nos melhores países, como na Escandinávia, há casos individuais de corrupção de tempos em tempos", salienta.

Segundo Kaufmann, pode-se dividir os países em três grupos em relação ao nível de corrupção. Nos dois extremos, estão aqueles em que há baixo nível, com casos individuais, e aqueles em que o problema é endêmico.

"No meio, está o Brasil, entre os países em que a corrupção é sistêmica, mas possível de ser combatida", diz.

Gingerich diz que não recomendaria a um país tentar acabar completamente com a corrupção, já que os tipos de controles necessários para atingir essa meta poderiam gerar tanta ineficiência em termos de ações e gastos do governo que o resultado poderia ser pior que o problema.

"A corrupção é ruim porque reduz a eficiência dos gastos públicos. O dinheiro recolhido dos cidadãos por meio de impostos não é usado de maneira eficiente em serviços e bens públicos", afirma.

"Ao tentar reduzir a corrupção a zero, há o risco de que as ineficiências geradas imponham dificuldades ainda maiores aos cidadãos do que se tolerarmos um nível relativamente pequeno de corrupção."

Fonte: BBC Brasil



Transposição ainda é um sonho para populações rurais do Ceará

Um dos projetos mais esperados para ser concluído no Nordeste foi iniciado em 2007 e agora está previsto para ficar pronto somente em 2016. Até o ano passado, se previa que as águas da Transposição do Rio São Francisco chegassem ao reservatório de Jati, um dos principais do projeto, para serem redistribuídas no Estado do Ceará, por meio do Cinturão das Águas, com obras do governo estadual.

A obra chega a mais de 70% de execução, com avanços maiores em outras áreas. O projeto, em sua plena capacidade de execução, empregou mais de 10.200 trabalhadores, e hoje se encontra com 9.300. Na área de construção no Ceará, a obra ocupa mão de obra de 3.485 operários. O projeto, que foi bastante polêmico para ser iniciado, já foi muito criticado pela demora na sua conclusão.

Moradores do distrito de Umburanas e Palestina, em Mauriti, ainda sonham com a conclusão dos serviços do Canal da Transposição que passa pela área. O projeto realmente mudou a rotina dos residentes. E não somente isso. Alguns deles tiveram que sair do local, principalmente quem convivia próximo ao Riacho de Umburanas, numa área onde estão sendo executados aquedutos. É que a água do Riacho de Umburanas secou e não deu para plantar mais nada no lugar. Alguns ainda aproveitam a água dos poços, mas de qualidade ruim.

Realidade
A agricultora Francisca Furtado da Costa desde que nasceu mora na localidade. Teve filhos e netos e afirma que o Canal será realidade apenas para os seus netos. "É um sonho ainda. Não acredito que ficará pronto logo", diz. Na área da sua pequena propriedade rural, que nos últimos anos já teve vontade de deixar, não tem muito o que fazer nos tempos de seca. É que o pouco da água do riacho era utilizada para irrigar pequenas plantações, principalmente de fumo. Agora, de frente à sua morada há um uma imensa barreira formada por pedras e uma cerca. As pessoas estão jogando lixo no local e isso tem incomodado bastante a moradora.

Segundo a assessoria do Ministério da Integração Nacional, atualmente os mais de 9.300 trabalhadores estão distribuídos em cerca de 477 Km de extensão de todo empreendimento. Alguns trechos do canal, como o das Metas 2 Norte e 3 Norte, continuam com frentes noturnas de serviço, concentradas nos municípios cearenses de Jati, Brejo Santo e Mauriti.

Os últimos dados de fevereiro, conforme a assessoria, confirmam 72,9% da execução das obras do canal em sua totalidade. Mas, na Meta 3, que ligará os Estados do Ceará e Paraíba, há 80,7% de execução física.

Em Jati, desde que a obra do reservatório foi iniciada, há expediente noturno de trabalho, chegando a empregar moradores da localidade. Centenas de residentes das cidades de Jati, Brejo Santo e Mauriti, principalmente, trabalham nas frentes de serviço do canal da transposição.

Para a moradora Francisca Furtado, esse tem sido o lado bom da obra. Há pessoas de sua localidade que jamais teriam condições de ter uma casa própria porque viviam apenas da agricultura de subsistência. Segundo ela, o dinheiro dava apenas para manter a família. "Muitos deles já possuem uma casinha para morar e isso foi bom".

Benefício
"Não vejo a hora de a água chegar por aqui", diz a dona de casa Mamédia Germana Silva. Ela mora em Brejo Santo, onde têm parentes trabalhando na execução dos serviços das barragens, além de filhos também residindo em Jati. Pelo menos 40% da mão de obra é local. O benefício se reverte para a própria cidade, onde há maiores dificuldades para a geração de emprego.

Mamédia tem uma filha com um pequeno comércio na cidade. Ela diz que, de alguma forma, todos acabam se beneficiando com o movimento, mas que a realidade será bem melhor quando a água chegar. A obra, segundo ela, ainda trará muitos rendimentos. E os trabalhadores que o digam.

O estudante Douglas Jorge da Silva afirma que estava precisando muito de um emprego e teve que largar as aulas para poder trabalhar. Ele observa que a opção, no momento, veio pela necessidade. Mas, depois de um ano atuando na construção da barragem, decidiu se empenhar mais nos estudos e irá retornar à sala de aula brevemente, sem ter que sair do trabalho.

"Podemos ficar até o próximo ano e, com isso, nos planejarmos melhor, porque tem sido uma oportunidade de melhorar, principalmente para quem não tinha um ganho muito certo", afirma.

Tanto os trechos das obras em Jati, como em Mauriti, na área do distrito de Palestina, já receberam as visitas da presidente Dilma Rousseff e de ministros da Integração que se revezaram no cargo durante os últimos anos. A última visita ocorreu em fevereiro, em alguns trechos, pelo ministro Gilberto Occhi. Ainda não há previsão de agenda para nova visita ao local.

Na área de Mauriti, os trechos do canal agora recebem reparos finais e estão sendo realizados serviços de drenagem. Aquedutos ainda faltam ser concluídos. A obra chegou a ser um dos pontos mais prejudicados em sua execução porque parou por diversas vezes.

Fonte: Diário do Nordeste



ShareThis