Distribuição da merenda escolar enfrenta problemas no Interior

No último dia 7 de abril, foi sancionada a Lei Federal Nº 13.987 que garante a distribuição dos alimentos da merenda escolar às famílias de alunos que tiveram suspensas as aulas na rede pública devido à pandemia do novo coronavírus. Desde então, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio do Centro de Apoio Operacional da Infância, Juventude e Educação (Caopije), orientou os promotores para que instaurassem procedimentos administrativos para acompanhar esta entrega.

Com o objetivo de garantir o adequado acesso dos alimentos aos estudantes da rede pública de ensino básico, as Promotorias de Justiça do MPCE instauraram procedimentos, expediram recomendações, ajuizaram ações e fiscalizaram a distribuição dos alimentos. Segundo o Caopije, há registro de recomendações expedidas sobre distribuição alimentícias em Cascavel, Guaramiranga, Horizonte, Itapipoca, Jaguaretama, Mucambo, Pacoti, Pacujá, Parambu, Piquet Carneiro, Quiterianópolis, Saboeiro, São Benedito, Senador Pompeu, Tabuleiro do Norte e Viçosa do Ceará.

A procuradora de Justiça Elizabeth Almeida, coordenadora do Caopije, explica que a orientação dada aos promotores é para que acompanhem os municípios para que não ocorra "descontinuidade" da entrega. Caso a merenda não seja distribuída, os promotores podem entrar com uma ação civil pública contra o município. "É um direito do aluno", reforça Elizabeth.

Em Altaneira, no Cariri, que não está dentre as cidades com recomendação do MP, as famílias contam que não receberam kits da merenda escolar referente a abril e maio. "A gente, como mãe, fica entristecida. Fico preocupada", desabafou a mãe de um aluno, que não quis se identificar.

A secretária de Educação de Altaneira, Leocádia Soares, explica que a não entrega referente aos meses de abril e maio foi uma decisão do Conselho Municipal de Alimentação Escolar. "O Município não optou pela compra, só distribuir o que está em depósito. Nosso planejamento é aumentar o lanche na volta (das aulas presenciais)", justifica.

Por causa disso, o MPCE requisitou, no último dia 1º, que a Prefeitura de Altaneira envie justificativas em até dez dias úteis acerca do motivo para a não aquisição e distribuição de merenda escolar, "considerando a existência de verba pública vinculada e o caráter de proteção alimentar de que se reveste a merenda escolar", pontuou em nota.

Dos 16 municípios citados pelo MPCE, apenas quatro responderam o contato da nossa reportagem. Segundo o prefeito de Piquet Carneiro, Bismarck Bezerra, foi feita a entrega referente a março e abril e, no mês de maio, houve férias para os alunos, período em que não é obrigatória a entrega dos alimentos da merenda escolar.

A Secretaria de Educação de Mucambo disse que já fez a distribuição dos kits da merenda escolar de todos os alunos e que está sendo organizada uma segunda distribuição. Já o prefeito de Quiterianópolis, Barreto Neto, garante que distribuiu, além dos kits da merenda escolar, cestas básicas maiores às famílias dos estudantes antes da recomendação. A Prefeitura de Horizonte, através de sua assessoria de comunicação, disse que não recebeu nenhuma recomendação do MPCE específica sobre a merenda escolar, mas apenas o envio do plano de contingenciamento da área educacional, que foi encaminhado no dia 16 de abril.

Completa ainda que entre as estratégias, estava a distribuição imediata dos itens não perecíveis da alimentação escolar e a realização de um Pregão Eletrônico para aquisição da merenda para complementar a entrega. A iniciativa contempla 12.715 estudantes.

Por Antonio Rodrigues

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Batalhão Especializado de Policiamento do Interior apreende 216 kg de maconha

Mais uma ação exitosa da Polícia Militar do Ceará (PMCE) no combate ao tráfico de drogas foi registrada na noite dessa quarta-feira (10). Durante uma ofensiva na cidade de Ipaumirim, policiais militares lotados na Companhia de Operações de Divisas (COD) do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi) apreenderam 216 quilos de maconha, que estavam em um veículo na BR-116. Duas pessoas oriundas de Iguatu, no Ceará, foram presas em flagrante.

O fato ocorreu quando os policiais militares especializados retornavam de uma ocorrência na divisa com o Estado da Paraíba, onde deram apoio à Polícia Militar paraibana contra suspeitos armados, em Cachoeira dos Índios-PB. Quando passavam pela BR-116, na altura do distrito de Felizardo, em Ipaumirim, Área Integrada de Segurança 21 (AIS 21) do Ceará, os PMs visualizaram um veículo de modelo Fiat Pálio, de cor cinza, em atitude suspeita no sentido contrário da via.

Ao realizarem a abordagem, a equipe não encontrou nenhum ocupante. No entanto, no interior do porta-malas, os profissionais de segurança encontraram diversas caixas contendo tabletes de maconha pesando 216 quilos. De imediato, os policiais realizaram diligências para localizar os proprietários do carro. Arlesson Teixeira Leite (22) e Márcia Eduarda Rocha Chaves (19) foram presos na mesma região, quando ainda caminhavam pela rodovia federal.

Os dois suspeitos foram encaminhados à Delegacia Regional de Iguatu, onde foram autuados em flagrante por tráfico de drogas. A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) dará continuidade aos trabalhos policiais, com o intuito de identificar a origem dos entorpecentes, bem como identificar outras pessoas envolvidas no esquema criminoso.

Curta nossa página no Facebook

Mesmo sem sintomas é possível transmitir o vírus, alerta especialista

O coronavírus pode ser disseminado de diferentes formas, que vão desde um simples aperto de mão até o contato com superfícies contaminadas. De acordo com o infectologista Keny Colares, do Hospital São José (HSJ), unidade da rede pública da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), do Governo do Estado, qualquer pessoa contaminada pode transmitir o vírus, independentemente de apresentar ou não os sintomas de Covid-19.

“A gente sabe que tem uma relação entre a quantidade de vírus e a gravidade da doença. Então, naturalmente, aqueles pacientes que são assintomáticos têm uma multiplicação de vírus menor em comparação com aqueles que têm a doença leve, moderada ou grave”, afirma. Diante do risco de contágio, o especialista orienta que que toda a população deve tomar atitudes para se proteger e, principalmente, evitar a propagação do vírus.

No caso de pacientes assintomáticos, que não manifestam sinais da doença, a prevenção também precisa ser reforçada para que a Covid-19 não seja disseminada. “A gente não pode focar nosso cuidado apenas em pessoas que são sintomáticas. A ausência de sintomas, seja apenas por um período ou durante a doença, vai fazer com que muitas pessoas estejam infectadas sem que a gente saiba”, ressalta o infectologista.

Pacientes pré-sintomáticos e sintomáticos
As reações do organismo ao coronavírus variam. Keny Colares explica que, além das pessoas assintomáticas, existem os pacientes pré-sintomáticos, ou seja, que foram infectados, mas ainda não manifestaram sinais da doença. “O paciente pré-sintomático pode ter a quantidade de vírus maior, só que os sintomas às vezes surgem em um, dois ou três dias, por exemplo”. Com relação ao grupo de sintomáticos, o médico afirma que sintomas como tosse, febre e falta de ar costumam surgir de forma mais rápida.

Prevenção
Ainda não há vacina contra a Covid-19. Por isso, a prevenção ainda é a principal arma no enfrentamento à doença. De acordo com o infectologista Keny Colares, neste momento de retomada das atividades, a população deve continuar respeitando as medidas decretas pelo Governo do Ceará.

O médico reforça, em especial, a importância do uso de máscaras, da higienização das mãos e do distanciamento social. “Talvez a gente volte de novo a ter uma nova onda de crescimento de casos se a gente achar que o problema acabou e a gente quiser voltar rapidamente à vida que vivia antes. Isso aconteceu em epidemias passadas, inclusive naquela pandemia clássica lá de 1918”, finaliza.

Cenário epidemiológico
73.560 casos de coronavírus foram confirmados no Ceará até o dia 10 de junho. Ao todo, 52.351 pessoas já estão recuperadas da doença. Os dados estão disponíveis no IntegraSUS, plataforma de transparência da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

Curta nossa página no Facebook

Com três casos registrados em 2020, Ceará pode entrar na lista de estados livres de Sarampo

Até o dia 29 de maio deste ano, o Ceará contabilizou apenas três casos da infecção por sarampo. As informações são do último boletim epidemiológico sobre a doença, publicado pela Sesa na última segunda-feira (08). Para ser considerado livre da doença, o Ceará deve chegar ao segundo semestre sem novas ocorrências.

Ao todo, em 2020, 37 casos foram notificados à Pasta. Destes, além dos 3 confirmados, cinco permanecem em investigação e 29 foram descartados.

Atualmente, o Estado é o sexto estado brasileiro com menor número de casos, ficando atrás do Tocantins e do Mato Grosso do Sul, com uma ocorrência cada, e da Bahia, Distrito Federal e Rondônia, com dois casos por região. Ao todo, 20 estados do País têm circulação do vírus.

A quantidade de casos no Ceará, entretanto, aumentou se comparado a igual período do ano passado. Até maio de 2019, nenhum registro da doença foi confirmado. As notificações se intensificaram entre os meses de agosto, setembro e outubro, finalizando o ano com um total de 19 casos confirmados.

Em 2019, o Brasil registrou, até o dia 23 de novembro, 13.489 casos de sarampo, de acordo com o Ministério da Saúde (MS).

Surto
Todos os registros da doença no Ceará neste ano derivam de um mesmo surto, localizado no município de Cariré, a 267 km de Fortaleza. Os três casos foram em homens, com mais de 30 anos, sem comprovação vacinal. Ainda segundo o boletim da Sesa, um dos pacientes se deslocou para fora do estado e os outros dois foram vinculados à mesma cadeia de transmissão.

Como identificar
A identificação precoce é decisiva no tratamento da doença, altamente infecciosa. De acordo com a Secretaria, é considerado caso suspeito de Sarampo as ocorrências que apresentarem febre, irritação na pele (exantema maculopapular), acompanhados de tosse, coriza e/ou conjuntivite.

Além dos sinais, o órgão considera como suspeito os indivíduos que viajaram para locais com circulação comprovada do vírus nos últimos 30 dias, ou de contato, no mesmo período, com alguém que viajou para lugares com circulação do vírus.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook

Caixa libera R$ 1.045 do FGTS para todos na segunda (15), mas apenas em aplicativo

O governo deve liberar na segunda-feira (15) o acesso a até R$ 1.045 (valor do salário mínimo) do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para todos os trabalhadores que tenham saldo em contas ativas ou inativas no FGTS. Segundo uma fonte do governo ouvida pelo Valor Investe, no entanto, por 30 dias (de 15 de junho a 15 de julho), os R$ 36 bilhões do novo "saque emergencial" do FGTS só estarão disponíveis no aplicativo Caixa Tem, o mesmo usado por beneficiários do auxílio emergencial, aquele de R$ 600. De acordo com essa mesma fonte, a partir de 15 de julho, o dinheiro poderá ser sacado ou transferido para outros bancos, mas com um escalonamento de datas, com base no mês de aniversário da pessoa.

Por meio do app Caixa Tem é possível fazer pagamento de contas e boletos de água, luz, telefone e cartões de crédito. A pessoa também pode emitir um cartão de débito digital, que pode ser usado para comprar em sites e aplicativos. Várias grandes lojas de departamentos já colocaram em seus sites a possibilidade de pagamento via Caixa Tem.

O dinheiro do FGTS só não estará disponível para saque em espécie a partir de segunda-feira porque não há papel moeda (leia-se notas de dinheiro) suficiente para honrar todos os saques, segundo essa fonte do governo ouvida pela Valor Investe. Isso porque ela se soma ao programa de auxílio emergencial, que inicialmente liberou três parcelas de R$ 600 para milhões de pessoas, e colocou nas mãos dos brasileiros dezenas de bilhões de reais, o que, até o início da pandemia, não era previsto.

Essa liberação de dinheiro levou a Casa da Moeda a produzir mais papel moeda a toque de caixa. Desde 13 de março, o total de dinheiro em circulação no país aumentou R$ 70 bilhões, saindo de R$ 256 bilhões em 13 de março, para R$ 326 bilhões, de acordo com dados do Banco Central.

Mas mesmo com esse esforço, a Caixa foi obrigada a achar uma maneira alternativa de liberar os recursos sem ter de colocar as notas de dinheiro efetivamente na mão das pessoas. E essa alternativa foi o aplicativo Caixa Tem.

Num primeiro momento, as pessoas usam os recursos via Caixa Tem para pagar contas, boletos e fazer compras em lojas. Em tese, num segundo momento, na hora em que os recursos ficam de fato liberados para saques e transferências para contas de outros bancos, a quantidade de dinheiro que as pessoas ainda têm disponível para sacar é menor e, consequentemente, a necessidade de papel moeda também é menor. Esse é o grande raciocínio por trás da criação do aplicativo Caixa Tem e depois do escalonamento dos pagamentos de acordo com o mês de aniversário da pessoa, explica a fonte do governo ouvida pelo Valor Investe.

Assim, os R$ 1.045 do FGTS devem estar disponíveis no Caixa Tem a partir de segunda-feira para todos que forem elegíveis e, só a partir de 15 de julho, para saques e transferências, a partir de um calendário com o mês de aniversário das pessoas, que deve ser anunciado no começo da próxima semana. O pedido de transferência dos recursos para outros bancos, provavelmente, será feito também via o aplicativo Caixa Tem, lembra essa fonte. Todos esses detalhes devem ser anunciados na semana que vem.

O governo anunciou o saque emergencial por meio da Medida Provisória 946, em função da pandemia do coronavírus. Terá direito a sacar até R$ 1.045 do FGTS todo trabalhador que tem saldo na conta ativa – do emprego atual – ou inativa – de empregos anteriores. Se você tiver R$ 500 no FGTS, poderá sacar esses R$ 500 e se você tiver R$ 500 mil, terá acesso aos R$ 1.045.

Cada trabalhador terá direito a um saque, independentemente do número de contas. Ao todo, são mais de 60 milhões de brasileiros com contas do FGTS, dos quais 20 milhões não têm conta em banco. A medida deve injetar até R$ 36,2 bilhões na economia. Para 30,7 milhões de cotistas, a liberação fará com que a conta do FGTS fique zerada.

Fonte: Valor Investe

Curta nossa página no Facebook

Profissionais de saúde contam como novo aplicativo de suporte no enfrentamento à Covid-19

Idealizado como um novo produto digital que será um cinto de utilidades e apoio aos trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) no combate ao novo coronavírus, o app iSUS já encontra-se em fase beta de testes junto aos profissionais de saúde do estado do Ceará. O app quer ser suporte para tomada de decisões amparadas por informações oficiais, especialmente durante a pandemia da Covid-19.

O aplicativo foi criado pela Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), vinculada à Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (SESA), do Governo do Ceará, em parceria com a Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap).

A ferramenta tem como objetivo a entrega de informações, serviços e oportunidades de forma automatizada, personalizada e segura, na palma da mão dos profissionais, otimizando seu tempo e apoiando as decisões em dados e evidências científicas. “O iSUS visa promover a saúde do cidadão usando a ferramenta da tecnologia chegando aos profissionais de saúde”, afirma o superintendente da ESP/CE, Dr. Marcelo Alcantara.

Nesta fase, o profissional de saúde pode ajudar a construir a plataforma por meio de críticas e sugestões. Participando do grupo do Whatsapp, por exemplo, ele fará parte do Grupo de Testes e Feedback, recebendo novas funcionalidades antes do lançamento oficial de cada versão.

Da mesma forma, os trabalhadores poderão conhecer os estágios de desenvolvimento da Covid-19 e os instrumentos de avaliação dos pacientes infectados pelo novo coronavírus. Todo o conteúdo estará sob constante atualização seguindo os protocolos e notas técnicas publicadas pela SESA. “Sabemos que o manejo clínico desses pacientes graves é complexo e que o profissional tem de ter na palma da mão o acesso às informações de como melhor tratar esses pacientes”, ressalta Marcelo Alcantara.

Os profissionais de saúde terão acesso a recursos educativos como cursos e trilhas de formação sugeridas pela ESP/CE, além de protocolos institucionais com medidas oficiais determinadas pelo Governo do Ceará, e Notas Técnicas contendo orientações atualizadas e direcionadas àqueles que atuam no sistema de saúde.

O infectologista Keny Colares já fez uso da ferramenta e destacou alguns dos principais pontos do app. “Acho que a praticidade e também a possibilidade de atualização contínua. Com certeza será útil na orientação e atualização dos profissionais de saúde, garantindo maior uniformidade e qualidade nos cuidados de saúde à nossa população”.

Colabore
Quem desejar fazer parte do time do iSUS, pode acessar o repositório no github para ver os códigos fonte, o painel de atividades para acompanhar o processo de desenvolvimento ou falar com a equipe através do grupo no Telegram.


Curta nossa página no Facebook

12 de junho

1898 - O general Emilio Aguinaldo declara independência das Filipinas em relação à Espanha.
1935 - Termina a Guerra do Chaco entre a Bolívia e o Paraguai.
1991 - Boris Iéltsin é eleito pelo povo presidente da Federação da Rússia.

Nasceram neste dia…
1850 - Roberto Ivens, explorador português (m. 1898).
1907 - José Reis, cientista brasileiro (m. 2002).
1924 - George H. W. Bush (foto), político estadunidense.

Morreram neste dia…
1972 - Ludwig von Bertalanffy, biólogo austríaco (n. 1901).
1994 - Menachem Mendel Schneerson, líder religioso russo (n. 1902).
2006 - György Ligeti, compositor húngaro (n. 1923).

Fonte: Wikipédia

Covid-19: Cidades do interior adotam totens com álcool em gel como medida de higienização

Como medida de enfrentamento à pandemia da Covid-19, algumas cidades do interior do Estado estão adotando a utilização de totens com álcool em gel em locais públicos e com aglomeração de pessoas. Pelo menos nove municípios já implantaram o equipamento, o último deles fo Banabuiú. A ideia tende a se multiplicar pelo retorno gradativo às atividades.

Banabuiú adquiriu 10 equipamentos, que fazem a assepsia das mãos de usuários com álcool em gel 70%. Além de instalados nas duas unidades básicas de saúde - nos bairros Centro e Conjunto Esperança, e no Hospital Senador Carlos Jereissati, os totens foram distribuídos em pontos estratégicos da cidade, em lotéricas e agências bancárias.

A higienização das mãos está entre as principais medidas de combate ao novo coronavírus. Especialistas apontam para a necessidade de realização de limpeza com água e sabão, ou álcool em gel com concentração de 70%. O contato das mãos com objetos e em seguida com boca, olhos ou nariz pode facilitar a entrada do vírus no corpo.

Reforço
O equipamento é de fácil utilização e importante nas ações de higienização: com os pés, o usuário aciona um botão que faz funcionar o sistema para utilização do álcool em gel. "A ausência de contato diretamente com a máquina permite que aumentem as chances de uma boa higienização", ressalta a Prefeitura. Os equipamentos foram adquiridos com o recurso extra enviado ao município pelo Governo Federal.

O Município também recebeu, há duas semanas, a instalação de dois lavatórios próximos a Praça da Cidade. O local recebe, diariamente, filas de pessoas que recebem o auxílio emergencial. Os equipamentos possuem pia e um reservatório com capacidade para armazenar 200 litros de água cada. Segundo a Prefeitura, a quantidade é suficiente para atender até 300 pessoas por dia.

Outras iniciativas
As iniciativas para facilitar a higienização da população estão ganhando força pelo interior do Ceará. No município de Acarape, totens com álcool em gel foram instalados em locais públicos e de fácil acesso no início deste mês. Em Ocara, os equipamentos foram fixados no Hospital Francisco Raimundo Marcos, em Unidades Básicas de Saúde, CAPS e Secretaria da Saúde da cidade.

Em Caririaçu as unidades ficam nos prédios das repartições públicas, como Secretaria de Saúde e Secretaria de Assistência Social. Os equipamentos servirão para a "higienização da população que busca atendimento no serviço público, garantindo a segurança do cidadão e dos servidores e reduzindo a possibilidade de contaminação", ressaltou a Prefeitura.

Em Tarrafas, sete totens foram disponibilizados à população no Hospital Municipal Nossa Senhora das Angustias, Secretaria Municipal de Assistência Social, unidades básicas de Saúde e ao lado da casa lotérica. Também houveram estas iniciativas em Chaval e Canindé. Já na cidade de Assaré, no Cariri, 20 totens foram colocados, ainda em maio, em locais estratégicos do Município.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Damares diz que entregou a comunidades indígenas do AM cestas básicas que nunca chegaram

“Compramos 320 mil cestas básicas de alimentação e, em São Gabriel da Cachoeira, as cestas já chegaram para as comunidades indígenas, permitindo que os índios permaneçam confortáveis em suas aldeias nesse período de pandemia”, disse a ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), no sábado (6), via nota à imprensa.

Até agora, porém, nenhuma família recebeu a ajuda no município de 45 mil habitantes, um dos mais impactados pela Covid-19 na Amazônia e com cerca de 90% de população indígena.

“Nas nossas aldeias aqui em São Gabriel da Cachoeira não recebemos nenhum alimento do governo federal”, afirma Adão Henrique Baré, diretor da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn).

A entidade, que reúne 700 comunidades de 23 povos indígenas espalhados por três municípios da calha do Rio Negro, divulgou uma nota de repúdio contra Damares na qual cobra informações sobre a distribuição das cestas.

“O único apoio que recebemos do governo federal até hoje foi entrega de medicamentos, itens de higiene e máscaras, mas tudo em quantidade muito menor do que precisamos. Continua faltando de tudo”, declarou a liderança.

Via ofício, o Ministério Público Federal no Amazonas deu um prazo de 72 horas para que o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos explique a declaração de Damares e quais as medidas já foram adotadas pela sua pasta na região.

São Gabriel registrou os primeiros casos do coronavírus em 26 de abril. Desde então, a epidemia se espalhou por todo o município, de tamanho comparável à Inglaterra. Até terça (9), foram 2.342 casos e 29 óbitos, segundo a Secretaria de Saúde do governo do Amazonas.

Procurada pela Folha, a assessoria de imprensa de Damares informou que houve um erro na redação da declaração, divulgada pelo Ministério da Defesa. Segundo a pasta, as cestas básicas já estão em São Gabriel e serão distribuídas na semana que vem pela região, conhecida como Cabeça do Cachorro e de forte presença militar por estar nas fronteiras com Colômbia e Venezuela.

No sábado, Damares acompanhou, em Brasília, o embarque de cerca de duas toneladas de equipamentos médicos na aeronave KC-390, o maior cargueiro da Força Aérea Brasileira, para a área de São Gabriel da Cachoeira. Trata-se de uma ação conjunta dos Ministérios da Saúde e da Defesa.

O presidente da Foirn, Marivelton Baré, criticou a morosidade do governo. “Temos comunidades inteiras infectadas pela Covid-19, algumas já passaram pelo pico da doença, mas em outras está apenas iniciando. Faltam testes rápidos, medicamentos e profissionais de saúde nas comunidades. Hoje, os indígenas são médicos de si próprios, e a medicina tradicional é o único tratamento que temos disponível em muitas localidades”, afirmou.

Questionado se o auxílio está chegando com atraso devido à proliferação acelerada do vírus na região, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos não respondeu.

Segundo balanço de segunda da Coiab (Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira), foram confirmados 2.642 casos de Covid-19 em 75 povos, com o registro de 218 óbitos.

Os dados são compilados pela Coiab com base em boletins informativos e notas de falecimento da Secretaria de Saúde indígena (Sesai), do Ministério da Saúde, além de informações de lideranças, de profissionais de saúde indígena e de organizações.

O número de casos confirmados de Covid-19 entre indígenas divulgado pela Coiab é 74% maior do que o dado oficial da Sesai, que só contabiliza mortes de moradores de terras indígenas. O número de óbitos entre os indígenas, segundo a Coiab, é 207% maior que o informado pelo governo federal.

Fonte: Folhapress

Curta nossa página no Facebook

Pesquisas da UFCA analisam impacto da pandemia na saúde mental de populações vulneráveis

Depois de pouco mais de dois meses da identificação do novo Coronavírus, na China, em dezembro de 2019, a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou pandemia do vírus, com infecções ocorrendo em 114 países do mundo, já em março de 2020. O alto índice de contágio do vírus e o desconhecimento de como tratar os infectados colocaram a população mundial em alerta. As medidas necessárias para a contenção do vírus acabaram revelando as profundas desigualdades sociais e situações precárias em que vivem determinadas populações, que são impossibilitadas de adotar as medidas mínimas indicadas pela OMS para conter o avanço dos contágios.

Diante da eclosão dessas questões de cuidado com a saúde física e da necessidade de distanciamento social, os fatores que afetam a saúde mental das pessoas também se agravaram, sobretudo em determinados grupos populacionais. Diante disso, o grupo de estudo Suicidologia, coordenado pelo professor Modesto Leite Rolim Neto, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Cariri (Famed/UFCA), voltou suas atenções para pesquisar os impactos psiquiátricos do Coronavírus em grupos afetados, como estudantes e profissionais que trabalham na linha de frente de combate da doença, e em populações vulneráveis, como os sem-teto, os moradores de rua, os refugiados, os moradores de favelas e os povos indígenas.

O grupo, formado por estudantes e professores do curso de Medicina da UFCA e por estudantes do curso de Medicina da Faculdade Juazeiro do Norte (FMJ), em parceria com outras instituições, como a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), a Universidade Regional do Cariri (Urca) e a Santa Casa de Fortaleza, realizou as pesquisas por meio de revisão sistemática com metanálise segundo o protocolo Prisma. As pesquisas, que abrangem a população mundial, foram publicadas no periódico internacional Psychiatry Research, da Elsevier.

Embora sejam pesquisas que abranjam a população mundial e não especificamente a região, os dados obtidos retratam realidades vivenciadas durante a pandemia por esses grupos e populações existentes em todo o mundo. Através da pesquisa sobre a saúde mental dos povos indígenas, segundo o professor Modesto Rolim, constatou-se o agravamento da situação em que essas populações vivem e a falta de acesso aos cuidados de saúde mental necessários. Modesto conta que a pandemia do corona “trouxe esse contexto de disparidades étnicas e raciais no uso dos serviços de saúde mental”.

Os indígenas, por já viverem sob ameaça cultural e de desterritorialização de seus ambientes por madereiros e grileiros, agora passaram a conviver também com a ameaça do vírus. Segundo Modesto, o medo e a incerteza sobre a própria vida piora a saúde mental e aumenta os casos de estresse, ideação suicida e depressão nos povos indígenas. Além de piorar as condições de saúde mental, falta acesso a apoio psicossocial: “Faltam protocolos universais ou diretrizes para as práticas de apoio psicossocial mais eficazes às populações indígenas”, disse Modesto.

O grupo de pesquisa também teve publicado um artigo sobre o impacto do Coronavírus na vida dos refugiados, que vivem, segundo Modesto, “situação frágil, preocupante e desafiadora”. De acordo com ele, mesmo depois de assentados em outro país, os refugiados vivenciam estresse na adaptação a um novo lugar. Os refugiados enfrentam a burocracia, a pobreza e o racismo. Além disso, há o obstáculo da língua, que dificulta o acesso à informação sobre a Covid-19 para que essas pessoas se protejam. O modo de vida amontoado nos campos de refugiados também impossibilitam o distanciamento social, alerta o professor.

As pessoas que moram em favelas em todo o mundo também foram foco da pesquisa sobre os grupos mais vulneráveis às doenças mentais com a pandemia da Covid-19. Por viverem em situação que dificulta tomar as medidas necessárias para a contenção do vírus, como distanciamento social, por viverem em espaços pequenos ou com muitas pessoas dividindo o mesmo domicílio, os moradores de favela estão mais expostos ao estresse e à depressão. Para Modesto, a situação econômica dessas pessoas trazem implicações sérias para a saúde pública porque viola os direitos humanos.

Curta nossa página no Facebook

11 de junho

1184 a.C. - Guerra de Troia: a cidade de Troia é assaltada, saqueada e queimada (segundo a datação calculada por Eratóstenes).
1901 - As Ilhas Cook são anexadas à Nova Zelândia.
1935 - O inventor estadunidense Edwin Armstrong faz a primeira demonstração de uma transmisão de rádio em FM.

Nasceram neste dia…
1864 - Richard Strauss, compositor alemão (m. 1949).
1910 - Jacques Cousteau, explorador e inventor francês (m. 1997).
1967 - Isabela Garcia (foto), atriz brasileira.

Morreram neste dia…
1557 - D. João III, rei de Portugal (n. 1502).
1934 - Lev Vygotsky, psicólogo russo (n. 1896).
1974 - Eurico Gaspar Dutra, militar e político brasileiro (n. 1883).

Fonte: Wikipédia

Aplicativo desenvolvido por pesquisadores da UFCA mostra incidência da Covid-19 no Cariri

Dois pesquisadores da Universidade Federal do Cariri (UFCA), lançaram um aplicativo, nomeado Covid19-Cariri, que permite acompanhar as cidades com maior incidência da doença na Região do Cariri. Disponível para smartphones, a ferramenta também apresenta um mapa que mostra os bairros onde estão os casos, assim como idade e sexo das pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

O trabalho é dos pesquisadores Juscelino Pereira Silva e Rafael Perazzo Barbosa Mota, que depois de lançarem o Painel de Monitoramento da Covid-19, com dados do avanço da doença no Brasil e no mundo, resolveram deixar as informações de uma maneira mais acessível. 

“A ideia surgiu como uma forma de facilitar o acesso das pessoas às informações. Praticamente todo mundo tem um celular na mão e no bolso e nem todo mundo tem o computador. É mais dinâmico”, explica Rafael Perazzo, professor do Centro de Ciências e Tecnologia (CCT) da UFCA.

O App foi criado na metade de abril, a partir dos dados baixados do IntegraSus, da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará, e filtrados pelas 29 cidades que compõem a Região do Cariri. Nele, a partir de um cálculo pela quantidade de casos e o número de habitantes, se obtém as cidades com maior incidência da doença. Hoje, Farias Brito, Potengi e Santana do Cariri lideram esta infeliz estatística. 

Para Rafael, o aplicativo pode facilitar os gestores municipais a saberem onde estão os casos e direcionar melhor as políticas públicas.

“Isso facilita também aos moradores, que vão ter uma ideia se tem muitos casos no meu bairro ou em bairros próximos”, exemplifica. 

O aplicativo foi criado em duas semanas, no mês de abril, mas demorou mais de um mês para ser liberado, já que a Google pede uma comprovação que há autorização de um órgão responsável para trazer estes dados. 

O Covid19-Cariri já está disponível para o sistema Android, gratuitamente. 

Por Antonio Rodrigues

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Governo do Ceará lança plataforma para facilitar busca por linhas de crédito

Tendo em vista o aumento do interesse das empresas por crédito junto às instituições financeiras durante a pandemia do novo Covid-19, o Governo do Ceará, por meio da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), lançou uma ferramenta de ajuda nas buscas pelo auxílio.

A página foi ao ar nesta quarta-feira (10) e reúne uma série de informações disponibilizadas pelos bancos. O trabalho completo foi executado por técnicos da Sedet e da Adece, que por meio do Grupo de Enfrentamento Econômico, lançado no início da pandemia, receberam demandas de empresários cujos fluxos de caixa foram afetados pelas consequências da doença.

De acordo o presidente da Adece, Eduardo Neves, trata-se de uma ferramenta prática, na qual o empresário acessa as informações por um endereço online. “É importante ressaltar que não estamos criando o conteúdo. É uma coleta de dados disponibilizados por instituições financeiras públicas. Em um segundo momento, incluiremos também informações dos bancos privados”, explica.

Eduardo Neves acrescenta que a página acessível por dispositivos móveis contempla informações de instituições financeiras com filtros que se moldam de acordo com as necessidades do interessado e na qual os empresários também poderão entrar em contato telefônico com os bancos com apenas um clique.

A iniciativa da Adece, segundo o secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Ceará, Francisco de Queiróz Maia Júnior, soma-se a outras que a pasta vem trabalhando para estimular a retomada da economia e dos empregos no estado. “Estamos atentos e preocupados com os indicadores econômicos. E faremos o possível para atravessar essa pandemia da melhor forma”, observa.

O secretário Maia Júnior ressalta que nas últimas semanas a preocupação mais urgente do Governo Ceará foi com a preservação de vidas, mas o diálogo com setores produtivos cearenses continuou em paralelo. “Estruturamos um plano de retomada gradual de retomada de diversas atividades econômicas está em curso, tudo pensado de forma equilibrada e responsável”.

Na avaliação de Maia Júnior, a partir do momento que as atividades sejam retomadas na sua totalidade o acesso a crédito vai se tornar vital. “As instituições de fomento econômico, em todos os níveis da Federação, precisam ter papel ativo nesse momento, priorizando setores que deem respostas econômicas rápidas e empreguem pessoas de modo intensivo. É o caminho para superar esse período de crise”, conclui o secretário.

Curta nossa página no Facebook

Número de casos de dengue no Cariri já supera os de 2019; em Crato o aumento foi de quase 480%

A boa quadra chuvosa deste ano no Ceará, sobretudo no Cariri, fez crescer os focos do mosquito Aedes aegypti e, consequentemente, houve um salto nos casos de dengue nas quatro principais cidades da Região: Barbalha, Brejo Santo, Juazeiro do Norte e Crato. Esta última tem a situação mais preocupante, com 738 casos confirmados até o início de maio. Este número é quase seis vezes maior que o total de casos confirmados ao longo de 2019 no Município: 128.

A preocupação fez a Secretaria da Saúde intensificar as ações e ampliar a equipe de campo de 74 para 102 agentes de endemias. O trabalho acontece em terrenos baldios na procura de focos e em atividades educativas. Eles não podem, no entanto, realizar visitas dentro dos domicílios a fim de evitar um possível contágio pelo novo coronavírus, conforme recomendação do Ministério da Saúde.

A medida limita os trabalhos domiciliares e abre margem para a explosão dos casos de dengue. "Estimulamos o autocuidado, pedindo para que cada morador vistorie o seu imóvel", explica a coordenadora de Vigilância em Saúde, Arlene Sampaio. Para tentar suprir essa lacuna, o Município tem realizado ações paralelas, como a ampliação dos ciclos de carro fumacê. Mas, Arlene alerta que sem a presença dos agentes, "só com a colaboração da população será possível reduzir os focos".

Em Barbalha, foram 30 casos registrados em 2019, segundo a Secretaria da Saúde do Município. Até maio deste ano, este número é mais de quatro vezes superior, chegando a 135. Além disso, a terra de Santo Antônio registra o único óbito no Ceará, uma mulher que não teve sua identificação e idade reveladas.

O coordenador do Departamento de Endemias, Tácio Luna, reforça que os agentes têm focado na parte educativa, uma vez que há limitações por conta da pandemia. Para ele, só uma participação mais assídua da população pode contribuir para a diminuição de casos. "As pessoas poderiam tirar 15 minutos por semana para fazer uma inspeção em suas casas. Olhar caixa d'água, depósito, quintal, jardim".

Já em Brejo Santo, somente de janeiro a abril de 2019, foram 138 casos. Este número, em 2020, foi alcançado apenas no mês de fevereiro, mas somando até o início de maio, chega a 318. A coordenadora de Endemias do Município, Maria Ana Bringel, pontua que está promovendo ações com o controle biológico, através de peixamento, e químico, com larvicida e inseticida, educação, borrifação motorizada e distribuição de tocas para potes e tambores.

"Devido à pandemia, o trabalho não está sendo executado com 100% de precisão", admite Ana Bringel.

Referência
Ainda que Juazeiro do Norte também já tenha superado todos os casos de dengue do ano passado (35 contra 62), o Município é tido como referência no combate ao Aedes. Mesmo com o dobro da população de Crato, com quase 270 mil habitantes, Juazeiro apresenta índice quase 12 vezes menor que o município vizinho. A explicação pode estar no trabalho inovador implantado em junho do ano passado: o Sistema de Monitoramento Integrado do Aedes aegypt (MI- Aedes). O modelo consiste em gerar relatórios de infestação do mosquito, permitindo localizar os pontos de maior incidência e quais vírus ele carrega através de sua captura, nas chamadas Mosquitraps.

São nada menos que 570 armadilhas espalhadas que capturam o mosquito adulto através do atraente sintético de oviposição (AtrAedes).

O MI-Aedes também permite trabalhar de forma prioritária nos locais onde há maior concentração dos mosquitos. "Ele nos dá uma precisão de onde o problema está. Antes trabalhava às cegas", explica a entomologista e coordenadora do Núcleo de Endemia, Mascleide Feitosa.

Por Antonio Rodrigues

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

10 maneiras simples de economizar água

Não sei vocês, mas com o calor que anda fazendo tenho a tendência de gastar mais água. São dois a três banhos por dia, fora às vezes em que lavo o rosto ou preparo algum lanche refrescante – o que gasta água também. Já ouvi até algumas pessoas dizerem que lavar louça se tornou um prazer rsrsrs. Mas é justamente nessa época de escassez das chuvas que começa a falta d’água em diversos estados do país.

Para evitar que isso aconteça, que tal começarmos a economizar água? Sem ter que fazer nenhum grande sacrifício, podemos tomar medidas simples que evitam transtornos em épocas tão quentes como essa.

Então veja as dicas a seguir e comece hoje mesmo a economizar água!

1- Tome banhos mais rápidos. Cada minuto a menos no chuveiro pode evitar o desperdício de 23 litros de água, dependendo do chuveiro.

2- Se você tem uma torneira pingando, conserte‑a logo – o desperdício de água pode chegar a 2.000 litros por mês. Não tente apertar mais a torneira, pois isto desgastará a arruela e agravará o vazamento.

3- Sempre que abrir uma torneira e esperar a água ficar quente, guarde a água fria numa jarra ou balde e use‑a para regar as plantas, encher o bule ou qualquer outra finalidade. Você pode economizar água (cerca de 4 litros!) a cada vez que fizer isso.

4- Feche a torneira quando estiver escovando os dentes ou se barbeando. Uma torne aberta pode desperdiçar até 15 litros por minuto.

5- Se tiver a opção, use a meia-descarga no banheiro, sempre que for apropriado. Você pode economizar água (cerca de 8 litros!) por descarga.

6- Só use a máquina de lavar na capacidade total. A redução do número de lavagens pode economizar grande quantidade de água – modelos com abertura superior chegam a usar 240 litros por lavagem.

7- Não use a lava-louças com poucas peças. Cada ciclo de lavagem evitado representa uma economia de até 50 litros.

8- Ao lavar a louça manualmente, enxágue os pratos na pia cheia de água em vez de sob a torneira. Você pode economizar até 15 litros por minuto.

9- Lave frutas e verduras em uma bacia com água ou na pia cheia até a metade em vez de sob a torneira. Isso pode reduzir o consumo de água em mais de 30 litros a cada vez.

10- Ao lavar o carro, use balde e esponja no lugar da mangueira. Se utilizar apenas seis baldes, a economia chegará a 150 litros por lavagem.

Por: Raphani Margiotta

Fonte: Seleções

Curta nossa página no Facebook

10 de junho

1898 - Guerra Hispano-Americana: marines estadunidenses tomam a área da baía de Guantánamo, em Cuba.
1940 - Segunda Guerra Mundial: Benito Mussolini declara guerra à França e ao Reino Unido.
1967 - Termina a Guerra dos Seis Dias.

Nasceram neste dia…
1819 - Gustave Courbet, pintor realista francês (m. 1877).
1915 - Saul Bellow, escritor estadunidense (m. 2005).
1931 - João Gilberto (foto), músico brasileiro.

Morreram neste dia…
1580 - Luís Vaz de Camões, poeta português (n. 1524).
1836 - André Marie Ampère, físico e matemático francês (n. 1775).
1926 - Antoni Gaudí, arquiteto espanhol (n. 1852).

Fonte: Wikipédia

Projeto sediado no Crato recebe R$ 243 mil para apoiar famílias na pandemia

Há 27 anos, o projeto social Verde Vida luta na promoção e defesa dos direitos das crianças, adolescentes e jovens da zona rural de Crato. Com a pandemia da Covid-19, este trabalho, que beneficia mais de 250 pessoas, foi afetado. Para dar continuidade ao atendimento das necessidades básicas das comunidades, o Itaú Social doou R$ 243 mil que serão revertidos em kits de higiene e limpeza, refeições, gás de cozinha e cestas básicas.

"Neste momento, é preciso somar esforços dos diferentes atores da sociedade, em parceria com os governos, para garantir rapidamente à população, especialmente às crianças e adolescentes, o acesso à saúde, educação, informação e alimentação", destaca Camila Feldberg, gerente de Fomento do Itaú Social.

Com atuação desde a educação ao desenvolvimento de habilidades cognitivas, o Verde Vida, sediado no Sítio Catingueira, mas que também atua em outras oito comunidades e no distrito de Ponta da Serra, realiza oficinas com participantes de cinco a 16 anos de idade. Dentre as atividades estão capoeira, instrumentos musicais, circo, reisado, informática e teatro. "É um processo de integração de um sujeito ao seu território", explica a professora e diretora geral do projeto, Jany Mery Alencar.

Relevância
A atuação do Verde Vida tem protagonismo nacional. Em 2011, ele venceu a 9ª edição do prêmio Itaú/Unicef na categoria "Educação integral: experiências que transformam". Desde então, o atendimento do projeto foi ampliando com doações. "A gente percebe a evolução no trabalho feito na vida dos jovens", comenta Jany. O "acesso às oportunidades" é uma das principais bandeiras do Projeto.

Os resultados se concretizam na transformação de histórias de vida. Muitos jovens, hoje adultos e formados, retribuem o acolhimento do Projeto desenvolvendo ações no Verde Vida.

Mery destaca também o "trabalho lúdico, aprender com alegria, desenvolver-se a partir daquilo que você gosta. Pensar em ficar no seu lugar de origem e construir essa vida aqui. É essa sementinha plantada", define Jany.

Impacto
Com a pandemia, as atividades presenciais foram suspensas. Isso reforçou a situação de vulnerabilidade que estas crianças e jovens da zona rural têm. "Muitos moram em casas pequenas, os pais muitas vezes não têm uma formação que possa orientá-los. Dentro de casa acontecem algumas violações de direitos e a questão alimentar também preocupa bastante", pontua.

A segurança alimentar, inclusive, é trabalhada pelo Verde Vida, com a distribuição de donativos. Agora, com o recurso de R$ 243 mil, serão adquiridas e doadas mais cestas básicas, kits de higiene pessoal, limpeza e vale gás para 140 famílias que participam do projeto.

Outras 300, do distrito de Ponta da Serra, também serão beneficiadas. A família do borracheiro Erismar Alves, morador do Sítio Palmeirinha, que tem dois filhos inscritos nas ações do projeto, é uma das beneficiadas. "Aqui para comunidade o Projeto é muito importante na educação dos meninos", pontua.

Por Antonio Rodrigues

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Candidatos aprovados em concurso de Juazeiro do Norte cobram nomeação

Após quase um ano da aplicação das provas, os candidatos aprovados no concurso de Juazeiro do Norte, realizado para preencher 1.811 vagas efetivas e mais 5.477 vagas para formação de cadastro reserva, seguem lutando pelas suas nomeações. A homologação aconteceu no último dia 30 de março, após pressão do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE). O Município alega que, por conta da pandemia da Covid-19, a efetivação de novos servidores públicos não pode acontecer neste momento.  

O certame já atendia uma ação civil pública do MPCE por conta do número exorbitante de servidores temporários. Após uma seleção polêmica, inclusive suspensa para alguns cargos, o resultado final para a maioria das vagas saiu em dezembro e, desde então, uma comissão foi formada com os candidatos aprovados para acelerar o processo de nomeação.  

Segundo Erika Thissianne Pereira Capitulino, aprovada para o cargo de Professor Fundamental I e participante da Comissão dos Aprovado, desde o resultado final foram organizados diversos movimentos para tentar diálogo com o prefeito Arnon Bezerra (PTB), como paralisação de trânsito, participação em eventos públicos, rádios e uso da plenária da Câmara Municipal.  

Após a homologação, no último dia 30 de março, foi formada uma comissão fixa com representantes dos aprovados e do poder público para reuniões semanais. “Tratativas, fechar data, cronograma dos cargos que ainda faltam etapas. Tudo isso ficou registrado em ata”, conta Erika. Com a pandemia, ficou acordado com o prefeito que as tratativas continuariam de maneira virtual. “Desde que se iniciou a pandemia não houve mais resposta por parte da gestão”, conta.  

Para o grupo, mesmo com a pandemia, não há justificativa para a não convocação dos aprovados no concurso, já que inúmeras cidades, inclusive no Ceará, estão nomeando os candidatos aprovados em concurso. “E possuem uma receita menor que Juazeiro”, pontua Erika. “Percebemos em falas a retomada das aulas, das atividades. Nada justifica retomar as atividades do Município com temporários”, completa.  

A promotora de Justiça Alessandra Magda Ribeiro reforça que o MPCE tem atuado na celeridade do concurso desde sua formulação, ao constatar mais de 2 mil cargos temporários apenas no setor de Educação. Depois da elaboração do edital, vem acompanhando com regularidade o certame. “O MPCE agiu com pressa para a homologação por conta do período eleitoral para que as convocações acontecessem ainda este ano”, garante.  

Após ação do MPCE, a Justiça determinou que a nomeação aconteça em 60 dias úteis. O prazo termina no final de abril. No entanto, por conta da pandemia da covid-19, a Procuradoria Geral do Município (PGM) informou ao órgão ministerial que a suspeição de exames médicos eletivos, as medidas de distanciamento social e a falta de arrecadação não teria como efetivar a nomeação dos candidatos. “A gente vem cobrando as nomeações. O Município alega que não está arrecadando, mas os temporários estão recebendo, apesar de ser inferior”, pontua a promotora.  

Por causa da própria pandemia, Alessandra Magda enxerga a necessidade de, pelo menos, nomear os profissionais da Saúde. Outra preocupação é a validade do concurso. “Mas já tem estados suspendendo a validade durante esse período”, enfatiza. “Dentro do processo judicial vamos pedir informações”, acrescenta.  

À nossa reportagem, a Prefeitura de Juazeiro do Norte informou apenas que, por conta da pandemia da Covid-19, não há condições de, neste momento, realizar as convocações. Ao MPCE, citou a Resolução Conselho Fiscal do Estado, nº 01/2020, que, por exemplo, veda a nomeação de candidatos aprovados em concurso públicos. “Reforça o posicionamento de que enquanto perdurar a pandemia, não há como estabelecer cronograma de convocações e nomeações”, afirma através do procurador Micael François. 

Além disso, pondera que a suspensão de atendimentos médicos eletivos, etapa obrigatória da nomeação, impede que isso aconteça. Outro argumento da PGM é que seria um contrassenso nomear novos servidores públicos quando, por conta da pandemia, muitos serviços estão suspensos, como aulas e o atendimento presencial aos contribuintes. Por fim, justifica que houve uma queda de arrecadação por conta do isolamento social, fechamento de comércios e indústrias. 

Irregularidades 
A 3ª Vara Cível de Juazeiro do Norte acatou outra ação do MPCE e determinou a suspensão parcial do concurso em relação aos cargos de Instrutor de Libras e Professor PEB II – Libras, com a consequente proibição de nomeação dos candidatos aprovados. A ação é fundamentada em irregularidade ocorridas durante o certame onde não houve garantia de direitos aos candidatos surdos ou com perda auditiva considerada que estavam inscritos para estas vagas.   

De acordo com o promotor de Justiça titular da 3ª Promotoria de Justiça de Juazeiro do Norte, José Carlos Félix da Silva, após o encerramento da prova escrita, elaborada unicamente na língua portuguesa, foram identificadas irregularidades ocorridas durante a realização do teste, em virtude da omissão do Cetrede, responsável pelo concurso, em não atender as prévias reivindicações dos candidatos, imprescindíveis para evitar prejuízo àqueles que se inscreveram na qualidade de pessoa com deficiência.  

“Esses requerimentos dos candidatos surdos ou com perda auditiva considerada foram no sentido de disponibilização, na sala da prova escrita, de fiscais intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras) em quantidade proporcional ao número de inscritos, bem como garantir a esses candidatos, individualmente, o acesso a prova gravada em vídeo Libras conforme assegura o Estatuto da Pessoa com Deficiência, a Lei 13.146/2015 cumulada com o Decreto 9.508/2018”, explica o membro do MPCE.  

No entanto, conforme o promotor, nada disso foi assegurado nem mesmo os candidatos foram informados previamente do indeferimento do pedido. Dessa forma, o promotor destaca que os candidatos se sentiram impotentes diante do fato de a entidade contratada não ter disponibilizado tecnologia assistiva ou ajuda técnica, havendo desvantagem em relação aos candidatos não surdos e ferindo a isonomia do certame.   

A intimação do acolhimento do pedido liminar foi encaminhada ao Município de Juazeiro do Norte e ao Cetrede, advertidos da multa de R$ 200 mil em caso de descumprimento da decisão. 

Por Antonio Rodrigues

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

08 de junho

  452 – Átila, rei dos hunos, invade a Itália.
1887 – Herman Hollerith recebe a patente da sua calculadora a cartões perfurados.
1992 – É celebrado pela primeira vez o Dia Mundial dos Oceanos, coincidindo com a ECO-92, realizada no Rio de Janeiro, Brasil.

Nasceram neste dia…
1625 – Giovanni Domenico Cassini, astrônomo italiano (m. 1712).
1921 – Suharto, político indonésio (m. 2008).
1941 – Padre Zezinho (foto), padre católico, músico, intérprete, colunista e escritor brasileiro.

Morreram neste dia…
  632 – Maomé, líder religioso e político árabe (n. 570).
1768 – Johann Joachim Winckelmann, historiador de arte e arqueólogo alemão (n. 1717).
1969 – Robert Taylor, ator norte-americano (n. 1911).

Fonte: Wikipédia