Nova técnica reduz câncer de mama ‘dramaticamente’ em 11 dias

Uma combinação de dois medicamentos pode diminuir muito ou eliminar alguns tipos de câncer de mama em apenas 11 dias, de acordo com médicos britânicos.

Eles dizem que a descoberta "surpreendente", apresentada na Conferência Europeia de Câncer de Mama, pode significar que algumas mulheres não irão precisar de quimioterapia.

As drogas, testadas em 257 mulheres, atacam uma fraqueza específica encontrada em 1 a cada 10 casos de câncer.

Segundo especialistas, a descoberta é um passo importante para cuidados sob medida para o câncer.

Os médicos que coordenaram os testes não esperavam - nem sequer pretendiam - alcançar resultados tão significativos.

Eles estavam pesquisando como as drogas mudavam o câncer na breve janela entre o diagnóstico de um tumor e a operação para removê-lo.

Mas no momento da operação, não havia mais sinais de câncer em algumas pacientes.

Judith Bliss, do Instituto de Pesquisa do Câncer de Londres, disse que o impacto da descoberta seria "dramático".

"Ficamos especialmente surpresos com essas descobertas já que foi um teste de curto prazo. Ficou claro que alguns tiveram uma resposta completa. É muito intrigante, é muito rápido", disse à BBC.

Tipo de câncer
As drogas usadas foram lapatinib e trastuzumab, essa última mais conhecida como Herceptin.

As duas têm como alvo a HER2, proteína que acelera o crescimento de alguns cânceres de mama em mulheres.

O Herceptin age na superfície de células cangerígenas, enquanto o lapatinib consegue penetrar dentro da célula para 'desligar' a HER2.

O estudo, que também ocorreu em hospitais do NHS (o SUS britânico) em Manchester, deu o tratamento a mulheres com tumores medindo entre 1 e 3 cm.

Em menos de duas semanas de tratamento, o câncer desapareceu completamente em 11% dos casos, e em outros 17% ele ficou menor que 5mm.

Atualmente, quem tem câncer de mama HER2 positivo tem mais chances de reincidência.

"Teríamos que ter certeza de que não estamos dando um passo atrás e aumentando o risco de reincidência", acrescentou Bliss.

"Esperamos que esse teste particularmente impressionante com essa combinação sirva para darmos um passo além em direção a uma era com mais tratamentos personalizados para câncer de mama HER2 positivo", disse Delyth Morga, presidente-executiva da Breast Cancer Now.

"Uma resposta tão rápida ao tratamento pode dar ao médicos, em breve, uma capacidade sem precedentes de identificar mulheres que respondam tão bem (ao tratamento) que nem precisem de quimioterapia."

Hoje, acredita-se que o que chamamos de "câncer de mama" seriam dez doenças diferentes, cada uma com causa, expectativa de vida e tratamento necessário diversos.

Conseguir combinar as fraquezas específicas de cada tumor com drogas que as ataquem é considerado o futuro do tratamento do câncer.

Os cânceres de mama, em particular os tumores HER2 positivos, estão na linha de frente desta revolução no tratamento.

Arnie Purushotham, do Cancer Research UK, que financiou o estudo, disse: "Esses resultados são muito promissores se se sustentarem em longo prazo, e podem ser o primeiro passo em achar uma nova forma de tratar este tipo de câncer."

Fonte: Bem Estar/G1

Curta nossa página no Facebook



'Teria orgulho de ter o Lula no meu governo', diz Dilma

Em estratégia definida na noite da quinta-feira (10), a presidente Dilma Rousseff saiu em defesa nesta sexta-feira (11) do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e afirmou que teria "o maior orgulho" de tê-lo em sua equipe de governo.

Em entrevista à imprensa, a petista fez questão de negar que a presença de seu antecessor na Esplanada dos Ministérios enfraqueceria a sua autoridade como presidente e ressaltou que, em qualquer gestão federal, ele daria uma "enorme e imensa contribuição".

"Eu teria o maior orgulho de ter o presidente Lula no meu governo, porque ele é uma pessoa com experiência, com grande capacidade gerencial e formulação de políticas", elogiou a presidente, que não quis responder se o convidou para assumir uma pasta na administração petista.

Em reunião com seu núcleo político, na noite da quinta-feira, a presidente definiu a necessidade do governo federal sair em defesa do antecessor, que tem sido pressionado a assumir um cargo de peso na Esplanada dos Ministérios.

A avaliação foi da necessidade de tentar atrair o petista, que tem demonstrado resistências a aceitar um cargo, mas que concordou em pensar a respeito e dar uma resposta oficial na semana que vem.

O diagnóstico é de que é necessário defender publicamente o petista, umas vez que ele tem sofrido um cerco político que pode ser estendido também para o Palácio do Planalto.

Nesta sexta, no entanto, Lula disse a seus aliados que deverá rejeitar o convite de Dilma para integrar seu Ministério.

Um de seus interlocutores resume o raciocínio de Lula afirmando que, para ele, poderia ser um "abraço de afogados".

Repúdio
Em defesa de Lula, a presidente repudiou o pedido do Ministério Público de São Paulo de prisão preventiva e afirmou que ele "passou de todos os limites". Segundo ela, a solicitação "ultrapassa o bom senso" e é um "ato de injustiça".

"É quase consenso entre os juristas, não existe base nenhuma para esse pedido. Ele ultrapassa ao bom senso e é um ato de injustiça. E é um absurdo que um país como o nosso assista calmamente a um ato desse contra uma liderança política responsável por grandes transformações no país e é respeitado internacionalmente", disse.

Em uma crítica indireta aos promotores paulistas responsáveis pelo pedido de prisão, a petista pediu por "menos pessoas que queiram se promover em situações" descabidas. "Esse é um momento de diálogo e de pacificação", apelou.

Mais cedo, em encontro com reitores federais, a petista afirmou que o pedido "não tem base legal e jurídica" e demonstrou preocupação com a situação do petista.

Ela reconheceu que o momento político é delicado para ele e avaliou que a solicitação apresentada pelo Ministério Público de São Paulo "não se sustenta" e "não se justifica".

A defesa ao petista também foi feita pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, segundo o qual o pedido foi "injusto" e "faltou com respeito" à trajetória do ex-presidente.

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Semace apreende 14 animais silvestres

Durante operação da Diretoria de Fiscalização da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) realizada nesta quinta-feira (10), no município do Crato, 14 animais silvestres foram apreendidos. As apreensões ocorreram por meio de denúncia atingindo três residências. De acordo com o diretor de fiscalização da autarquia, Tiago Bessa, os animais serão destinados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama em Fortaleza, e quando tiverem condições clínicas adequadas serão soltos em seu habitat natural.

A ação de fiscalização foi motivada por denúncias ao Disque Natureza da Semace além de processos administrativos abertos na Diretoria de Fiscalização (Difis) da superintendência. Na ocasião foram apreendidos quatro canários da Terra, três galos Campina, dois sabiás da Mata, dois papagaios Verdadeiros, um Periquito da Caatinga, um Azulão e um Caboclinho. “A guarda doméstica de animais silvestres sem autorização traz prejuízos por vezes incalculáveis e irreparáveis à biodiversidade uma vez que altera o equilíbrio ecológico por meio de impactos na cadeia alimentar, nos nichos ecológicos das espécimes e na capacidade reprodutiva da espécie. Animal bonito é o que está livre!”, disse Bessa.

A Difis da Semace tem buscado coibir essa prática que, apesar de cultural, é ilegal visto que a posse de animais silvestres em cativeiro sem a devida autorização é crime ambiental passível de detenção de seis meses a um ano, além da multa. As multas aplicadas na operação foram baseadas no Artigo 24 do Decreto Federal Nº 6.514/2008, e variam de R$ 500,00 a R$ 5.000, conforme a quantidade de animais em posse do infrator.

ANDRÉ COSTA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Confira lista de vagas de emprego em Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha

Para saber informações sobre as vagas, o interessado deve se dirigir a uma unidade de atendimento localizada em uma dessas cidades.

Informações sobre vagas não são dadas por telefone. Todas as oportunidades estão sujeitas à alteração e para saber qual está de acordo com o profissional, basta acessar site do Ministério do Trabalho e Emprego.

CRATO
Rua Monsenhor Esmeraldo, 686 – Centro - Fone: (88) 3102.1240

Cozinheiro geral 01
Cuidador de idosos 01
Empregado doméstico diarista 01
Recepcionista atendente 02
Servente de obras 06
Técnico em manutenção de equipamentos de informática 01
Vendedor pracista 01

JUAZEIRO DO NORTE
Rua Interventor Francisco Erivano Cruz,120 - Centro - Fone :(88) 3572.4744

Auxiliar de manutenção predial 01
Costureira de máquinas industriais 01
Diretor de escola privada 01
Encarregado de expedição 01
Mecânico de manutenção de máquinas, em geral 01
Promotor de vendas 03
Supervisor de vendas de serviços 01
Técnico eletrônico 01
Vendedor pracista 01

PESSOA COM DEFICIÊNCIA
Auxiliar administrativo 01

BARBALHA
Rua Senador Alencar, 39/A – Centro - Fone :(88) 3102.1195

Vendedor pracista 02

Curta nossa página no Facebook



Dilma avisa: "Não vou renunciar"

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (11) durante entrevista coletiva convocada pela assessoria do Palácio do Planalto que não renunciará ao mandato.

Na última quarta-feira (9), o senador Aécio Neves (MG), presidente nacional do PSDB, principal partido de oposição, sugeriu a renúncia da presidente como saída para as crises política e econômica.

"Eu acredito que não é absolutamente correto por parte de nenhum líder da oposição pedir a renúncia de um cargo de presidente legitimamente eleito pelo povo, sem dar elementos comprovatórios de que eu tenha, de alguma forma, ferido qualquer inciso da Constituição ou qualquer previsão que haja na Constituição para meu impeachment", declarou.

Na entrevista, Dilma fez um apelo aos repórteres que estavam no Planalto: "Por favor, pelo menos testemunhem que eu não tenho cara de quem vai renunciar."

Segundo a presidente, "a renúncia é um ato voluntário. Aqueles que querem a renúncia estão reconhecendo que não há uma base real para pedir a minha saída desse cargo. Portanto, por interesses políticos de quem quer que seja, por definições de quem quer que seja, eu não sairei desse cargo sem que haja motivo para tal".

Na última quarta, em pronunciamento na tribuna do Senado, Aécio Neves, derrotado por Dilma no segundo turno da eleição presidencial de 2014, propôs que, "num gesto magnânimo, num gesto generoso para com o país, a presidente da República, compreendendo que perdeu as condições mínimas de governar, permita que, com a sua renúncia, o Brasil inicie uma nova etapa na sua história".

Impeachment
A presidente afirmou que não há base para a tentativa de removê-la da Presidência por meio de um processo de impeachment, que tramita na Câmara dos Deputados.

"Solicitar a minha renúncia é reconhecer que não existe base para impeachment. Ou então tentem o impeachment, e nós vamos disputar isso, nós vamos discutir com a sociedade, com o país inteiro por que querem tirar um presidente legitimamente eleito. Não há base para qualquer ato contra a minha pessoa", declarou.

Resignação
Indagada sobre se estaria "resignada" diante de um eventual afastamento da Presidência, Dilma afirmou que não é do seu perfil estar resignada frente a dificuldades.

"Eu não estou resignada diante de nada. Não tenho esta postura diante da vida", disse. "Tem dó, esta história de resignação não é comigo, não", complementou.

Lula
Dilma deu as declarações após participar de um encontro com reitores de universidades federais no qual, segundo os reitores, fez a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve a prisão preventiva pedida por promotores do Ministério Público de São Paulo.

Segundo a presidente, o pedido de prisão  "passou de todos os limites".Dilma ressaltou que seu governo repudia em "gênero, número e grau" a iniciativa dos promotores de Justiça de pedir a prisão do ex-presidente.

Questionada sobre a nomeação de Lula para ministro do governo, ela afirmou que não discute como forma o ministério.

"Teria o maior orgulho de ter o presidente Lula no meu governo porque ele é uma pessoa com experiência, com grande capacidade de formulação de políticas - e estou dizendo da capacidade gerencial do presidente Lula - e por isso posso garantir que teria um orgulho de tê-lo no meu governo. Mas não vou discutir com você se ele vai ser ou não vai ser", declarou.

Manifestações
Dilma fez um “grande apelo” para que as manifestações programadas para o próximo domingo (13) ocorram de forma pacífica. Ela disse que protestos são “momento importante” para o país porque, segundo disse, afirmam a democracia. Ela pediu que os atos não sejam “manchados” por episódios de violência.

“Isso é uma questão que eu peço como presidenta da República: a gente tem de manter aquelas que são as vitórias da democracia brasileira. Sem dúvida, uma dessas vitórias da democracia brasileira é o direito de livre manifestação. Não cabe, de jeito nenhum, a gente perder este patrimônio da tolerância, característica do nosso país”, declarou.

Ministério da Justiça
A presidente também falou sobre a situação do ministro da Justiça, Wellington Lima e Silva.

Na última quarta (9), o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que integrantes do Ministério Público não podem ocupar cargo no Executivo e deram 20 dias para Lima e Silva decidir se abrirá mão do cargo no governo ou renunciará à carreira de procurador.

“Sobre decisão do Supremo, eu não acho. Eu cumpro”, limitou-se a declarar a presidente.

Perguntada sobre se pedirá ao ministro para permanecer no cargo, respondeu: “Eu vou olhar para ele e dizer: ‘Meu querido, você decida o seu destino de acordo com as suas convicções e com aquilo que lhe é interessante’. Ele tem 25 anos de Ministério Público e não cabe a mim fazer nenhum apelo. Não posso prejudicar ninguém”.

Ministro da Fazenda
Na entrevista, Dilma foi indagada sobre se o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, estaria enfraquecido no cargo.

Ao responder, ela demonstrou irritação, atribuindo os questionamentos a uma suposta tentativa de enfraquecê-lo.

De acordo com a presidente, "não existe a hipótese" de Barbosa deixar o governo neste momento.

"Essa questão de ficar perguntando se ele [Barbosa] está firme no cargo é um processo, inequivocadamente, uma tentativa de enfraquecimento do ministro. Ele não está enfraquecido. Não existe essa hipótese, e críticas são normais. Ou bem vivemos na democracia ou não vivemos", afirmou.

Reforma da Previdência
Dilma também dedicou parte da entrevista à imprensa para falar sobre a reforma da Previdência.

O governo defende mudanças no atual sistema e articula para enviar entre abril e maio uma proposta para o Congresso Nacional.

Mesmo com a previsão de rombo superior a R$ 129 bilhões neste ano na Previdência, a reforma enfrenta resistência por parte de parlamentares, incluindo os do PT.

“Estamos fazendo uma avaliação apurada sobre isso. E quando digo que estamos avaliando, estamos avaliando. Todo mundo sabe que a reforma da Previdência e a CPMF são questões que têm dificuldades porque são questões complexas e vão exigir muita dedicação da nossa parte. Estamos avaliando. Não podemos ser ‘Joãozinho do passo certo’. Temos de ver com as forças políticas como as coisas se darão”, disse.

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Diretoria da SAAEC recebe engenheiros da SRH para discutir projetos da zona rural

A diretoria da Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato (SAAEC) recebeu os engenheiros da Secretaria de Recursos Hídricos do Estado do Ceará (SRH), Márcio Montenegro e Norberto Montezuma, para debater a questão do abastecimento de água da zona rural do Município do Crato. O encontro ocorreu no último dia 3 de março.

Na ocasião, foram debatidas várias ideias com a presidente SAAEC, Janaína Fernandes, que solicitou agilidade em todas as ações, na tentativa de viabilizar a aprovação de projetos para a cidade do Crato, em especial para o Distrito de Ponta da Serra. Janaína ainda falou que tem o grande desejo de, até o fim de sua gestão, elaborar o projeto para suprir as reservas de água, garantindo o abastecimento da população do município.

Os engenheiros disseram que é preocupante a situação dos açudes no Estado do Ceará, e que, depois de anos de estiagem, os reservatórios estão secando. “A situação atual é crítica, para garantir o abastecimento humano, e essa parceria com a SAAEC é fundamental para o andamento das ações que vêm sendo executadas no município do Crato”, finaliza um dos engenheiros da SRH.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Mosquito transgênico contra Aedes ganha aprovação preliminar nos EUA

A FDA (agência de vigilância sanitária dos EUA) emitiu hoje uma aprovação preliminar para que mosquitos transgênicos sejam liberados na Flórida em um teste de combate contra o Aedes aegypti.

O texto da decisão fica disponível ao público por 30 dias, durante os quais autoridades deverão receber comentários. Se a agência não mudar de ideia, o primeiro teste da tecnologia contra o inseto transmissor da dengue e da zika pode ser autorizado.

A empresa que solicita a autorização é a britânica Oxitec, que pretende fazer um teste na região de Key Haven, na Flórida, onde o clima quente e úmido permitiu a disseminação do Aedes aegypti. A mesma empresa já realizou quatro testes com o animal geneticamente modificado no Brasil.

A estratégia adotada pela Oxitec é produzir em laboratório centenas de milhares de mosquitos machos -- que não picam -- que depois são soltos para fecundar as fêmeas selvagens em áreas infestadas. Como o mosquito é estéril, os ovos produzidos pelas fêmeas resultam em indivíduos inviáveis, que não chegam à idade adulta, reduzindo a população local do inseto.

A decisão da FDA ocorreu após cinco anos de discussões com moradores da região de Key Haven destinada a abrigar o teste. Uma parcela dos moradores, contrária à liberação dos mosquitos transgênicos, chegou a articular um abaixo-assinado contra o projeto.

Testes no Brasil
No Brasil, o inseto da Oxitec já recebeu aval da CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança), que considerou a tecnologia inofensiva, apesar de não avaliar sua eficácia.

Testes em bairros de Juazeiro (BA), Jacobina (BA) e Piracicaba (SP), porém, resultaram todos em redução das populações locais de Aedes aegypti em mais de 80%, segundo a empresa.

A Oxitec aguarda há mais de dois anos uma autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para iniciar negócios no Brasil. Apesar de o mosquito já ser considerado seguro pela CTNBio, a empresa precisa do aval da agência federal para torná-lo um produto comercial.

Fonte: Bem Estar/G1

Curta nossa página no Facebook



Jardim (CE): População realiza ato cobrando segurança pública

A População do Município de Jardim, na Região Metropolitana do Cariri, protestou na manhã desta sexta-feira (11) por conta da violência na cidade. Os populares pedem mais policiamento para combater a onda de assaltos que vem ocorrendo na cidade nos últimos dias.

O ato começou na Câmara de vereadores do município, percorreu várias ruas da cidade e encerrou na cadeia pública. Na caminhada, os manifestantes levaram cartazes e gritavam palavras de ordem pedindo mais segurança pública.

A senhora Maria Aparecida Ferreira conta que na última terça-feira ela teve roubado mais de dois mil reais e ainda foi agredida. Ela disse que foi amarrada e amordaçada e abandonada no meio do mato. “Os bandidos me agrediram. Eles me riscaram de faca porque eu joguei a chave da moto dentro de um lago que tinha perto”.

Adriano Duarte 

Fonte: Miséria

Curta nossa página no Facebook



Manifestante protesta contra a Rede Globo ao vivo durante jornal


Um manifestante exibiu um cartaz contrário à Rede Globo durante a exibição do "Jornal da Globo" na noite desta quinta-feira (10).

O homem se posicionou atrás da repórter ao vivo e mostrou os dizeres "Globo golpista" e "quer incendiar o país".

A emissora foi alvo de diversos protestos nos últimos dias. Na terça (8), integrantes do MST (Movimento sem Terra) invadiram o prédio da afiliada da Rede Globo em Goiânia (GO).

No domingo (6), houve manifestação em frente à sede da Rede Globo no Rio. Na sexta (4), dia em que o ex-presidente Lula foi levado coercivamente para prestar depoimento no âmbito da Operação Lava Jato, jornalistas da emissora foram agredidos.

Providências
As entidades que representam os veículos de comunicação do país entregaram nesta quinta ao ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, um ofício no qual cobram providências do governo para enfrentar o aumento da violência e garantir a segurança de profissionais e empresas do setor.

Segundo o presidente da Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão), Daniel Slaviero, tem havido uma interpretação equivocada de que os veículos de comunicação são protagonistas do processo político. "Eles não são, eles simplesmente informam e reportam os fatos que acontecem para a sociedade brasileira", disse.

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Prefeitura atua com mutirões de limpeza e fechará ciclo nos bairros e distritos

A Prefeitura Municipal do Crato, por meio da Secretaria de Serviços Públicos, iniciará nessa sexta-feira, 11, mutirão de limpeza no bairro São Miguel. O secretário Antonio de Mano disse que serão utilizadas na limpeza uma máquina e três caçambas e contará com uma força-tarefa de 40 homens.

Em relação ao ano de 2016, ele afirma que foi iniciado desde o começo do ano o ciclo de limpeza, com os mutirões nos bairros. No momento, foi designada uma equipe para atuar no Seminário. Cerca de 80% da área se encontra limpa. Também está sendo realizado Mutirão no Sertãozinho, Vila Alta e Conjunto Dr. Antenor, além dos distritos de Ponta da Serra, Dom Quintino e Santa Fé. Até o mês de julho serão concluídos todos os bairros, com ações desde janeiro, reiniciando o ciclo em agosto.

O secretário conclama a participação da população nesse trabalho, para colocar o lixo no horário certo na rua para a coleta, e não jogar nos terrenos baldios, causando problemas à saúde pública para todos.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Governo e oposição criticam pedido de prisão de Lula

Os promotores Cassio Conserino, José Carlos Blat e Fernando Henrique Araújo pediram a prisão preventiva do ex-presidente Lula junto com a denúncia que apresentaram nesta quarta, 9, sobre o triplex em Guarujá, que teria sido preparado para a família do petista. Os promotores alegam que a prisão de Lula é necessária para garantir “a ordem pública, a instrução do processo e a aplicação da lei penal”. Eles apontam que, em liberdade, Lula pode destruir provas e agir para evitar determinações da Justiça. O pedido corre sob segredo de Justiça em São Paulo. Nomes tanto da oposição como do governo criticaram a medida.

O ex-presidente é acusado de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, crimes que podem render de 3 a 10 anos de prisão e de 1 a 3 anos, respectivamente. Sua mulher, Marisa Letícia, e um dos filhos do casal, Fábio Luís Lula da Silva, também são acusados de lavagem de dinheiro.

O pedido se estende ainda ao ex-presidente da OAS Léo Pinheiro e ao ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Também houve pedido de prisão de dois executivos da OAS (Fábio Hori Yonamine, diretor financeiro da empresa, e Roberto Moreira Ferreira, diretor da empreiteira que comprou a cozinha de luxo do apartamento na Kitchens).

Os promotores solicitam também a prisão de uma ex-diretora da Bancoop (Ana Maria Érnica) e de um ex-presidente da entidade (Vagner de Castro). A Bancoop é a cooperativa habitacional do Sindicato dos Bancários que funcionou até 2009 e, após sua quebra, transferiu as obras inacabadas para a OAS, entre as quais o edifício Solaris, em Guarujá. O caso será analisado pela juíza Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira, da 4ª Vara Criminal de São Paulo. Ainda não há dia certo para a Justiça decidir sobre o caso.

O outro lado
O ex-presidente Lula atribuiu o pedido de prisão preventiva ao vazamento da informação de que fora convidado pela presidente Dilma Rousseff a assumir um ministério, o que lhe daria foro privilegiado e impediria que fosse preso.

A avaliação do governo é de que o pedido é “exagerado” e se baseia em elementos e provas “inconsistentes” e “frágeis”.

O advogado da família do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, afirmou à reportagem que não foi comunicado sobre os pedidos de prisão e destacou a fragilidade dos argumentos defendidos pelo Ministério Público do Estado de São Paulo e, por isso, acredita que o pedido será rejeitado pela Justiça.

Já o Instituto Lula, por meio de nota divulgada ontem, afirmou que “o promotor paulista que antecipou sua decisão de denunciar Luiz Inácio Lula da Silva antes mesmo de ouvir o ex-presidente dá mais uma prova de sua parcialidade ao pedir a prisão preventiva de Lula”.

Fonte: Folhapress

Curta nossa página no Facebook



O que um presidente pode levar dos palácios quando seu mandato termina?

A investigação da operação Lava Jato sobre a mudança e o armazenamento do acervo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) levanta algumas questões. O que um presidente pode levar dos palácios de Brasília quando seu mandato termina? Quem paga as despesas da mudança? O que é feito com o acervo de um ex-presidente?

Uma lei assinada em 1991 pelo então presidente Fernando Collor (atual senador pelo PTB-AL) e um decreto de 2002, no governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), tratam da preservação, organização e proteção dos acervos dos presidentes.

Um ex-presidente pode levar seus objetos e documentos, inclusive presentes recebidos ao longo do mandato, mas há exceções. Ele não pode transportar documentos produzidos durante a gestão, como originais de leis, nem objetos recebidos em cerimônias de troca de presentes com chefes de Estado e de governo. Documentos produzidos nesses encontros também não podem ser levados.

Ou seja, presentes dados por cidadãos, empresas e entidades ficam com o ex-presidente. Presentes dados por representantes de outros países em cerimônias oficiais ficam com a União. Estes podem permanecer no Palácio do Planalto, em Brasília, ou serem direcionados para o Arquivo Nacional e o Museu da República, no Rio de Janeiro.

Os documentos e objetos devem ser catalogados pela Secretaria de Documentação Histórica da Presidência da República. Ao fim da gestão, cabe à Presidência providenciar e pagar a mudança do ex-presidente.

Empresas podem apoiar ex-presidentes
Feita a mudança, o ex-mandatário passa a ser o responsável pelo acervo e a ter a obrigação de preservá-lo. Apesar de ser particular, o acervo de um ex-presidente é declarado de interesse público e componente do patrimônio cultural brasileiro, inclusive a parte acumulada antes de ele ocupar a presidência. Caso ele decida vender o acervo, a União tem direito de preferência.

De acordo com a legislação, uma comissão destinada a preservar a memória dos presidentes acompanha a manutenção dos acervos dos ex-mandatários. Ela é formada por representantes do Arquivo Nacional, do Instituto Brasileiro do Patrimônio Cultural e do Departamento de Documentação da Secretaria-Geral da Presidência, entre outros.

A lei afirma que uma das funções da comissão é "estimular a iniciativa privada a colaborar com os mantenedores de acervos, para a preservação, divulgação e acesso público". Entretanto, o ex-presidente não é obrigado a expor o acervo.

Conforme a legislação, Lula e Fernando Henrique criaram institutos para cuidar das memórias de seus mandatos, entre outros objetivos, e contam com o recebimento de doações em dinheiro para mantê-los. Também existe o Instituto Itamar Franco, em Juiz de Fora (MG)

Os institutos Lula e FHC dizem que as respectivas mudanças foram pagas pela Presidência, como manda a lei. Quando assumiram os acervos, os dois institutos tiveram de pagar pelo armazenamento de parte dos objetos porque seus imóveis não comportavam as coleções completas.

A suspeita sobre Lula
No caso de Lula, o pagamento pelo armazenamento foi feito pela empreiteira OAS, o que levantou a suspeita do Ministério Público Federal. Os objetos ficaram armazenados com a empresa Granero de janeiro de 2011 a janeiro de 2016. Ao longo de cinco anos, a OAS pagou aproximadamente R$ 1,3 milhão pelo serviço, o que dá R$ 21.600 por mês.

Os procuradores dizem que o documento foi falsificado "para dele constar que se tratava de armazenagem de materiais de escritório e mobiliário corporativo de propriedade da construtora OAS".

De acordo com reportagem da "Folha de S.Paulo", o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, afirmou à Polícia Federal que o pagamento feito pela OAS foi uma espécie de doação.

Em janeiro, os dez contêineres com objetos do ex-presidente Lula foram transferidos para um depósito do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Paulista, em São Bernardo do Campo. Na página do instituto na internet, é possível ver parte dos documentos, fotos e vídeos que compõem o acervo do petista, mas a entidade ainda não tem uma solução para organizar todo o memorial.

A assessoria de Lula também informou que partes menores do acervo estão no apartamento em que o ex-presidente mora, em São Bernardo, "e no Sítio Santa Bárbara [em Atibaia], com anuência dos proprietários".

Após prestar depoimento do dia 4, Lula afirmou em discurso feito na sede do PT, no centro de São Paulo, que foi o presidente que mais ganhou presentes na história e lembrou ter recebido até um trono africano.

FHC também guarda presentes
Atualmente, o acervo de Fernando Henrique está guardado na sede do Instituto FHC, no centro de São Paulo. Em relação ao período presidencial, há, por exemplo, cerca de 1.500 objetos, incluindo presentes dados ao tucano por cidadãos e autoridades nacionais e estrangeiras.

O acervo também contém documentos e livros acumulados durante toda a trajetória do ex-presidente. Parte dos documentos foi digitalizada e pode ser pesquisada na página do instituto na internet.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Prefeito Ronaldo acompanha instalação da iluminação do programa MCMV


O maior projeto habitacional já executado na cidade do Crato entra na sua fase final de preparação para ser repassado para os novos moradores. Os conjuntos do Minha Casa, Minha Vida vão beneficiar a população cratense com 1.578 residências.

O programa do Governo Federal tem contado com o total empenho do prefeito do Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Mattos, para que o Município fosse privilegiado com as residências, dando o acompanhamento necessário com as contrapartidas para que se concretizasse.

Nesta quinta-feira, 10, o chefe do executivo esteve presente nos trabalhos da instalação elétrica das unidades habitacionais, no Conjunto Monsenhor Montenegro, onde foram construídas 596 residências. “Em breve estaremos realizando o sonho de muitos cidadãos cratenses que receberão suas casas”, disse o prefeito. Essas unidades foram sorteadas no final do ano passado. A entrega está prevista para acontecer neste primeiro semestre de 2016.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Você acha que a Mega-Sena forja resultados? Caixa responde 10 perguntas

Principal modalidade lotérica do país, a Mega-Sena completa 20 anos nesta sexta (11). Desde 1996, já foram realizados 1.798 concursos, que colocaram milhões de reais em disputa entre os apostadores.

Mesmo com a tradição consolidada, a Mega sempre foi alvo de boatos e teorias conspiratórias. É verdade que alguns casos ajudam a alimentar essas teorias. No ano passado, por exemplo, o MPF-GO (Ministério Público Federal de Goiás) denunciou um esquema de fraude nas loterias da Caixa Econômica Federal, que promove a Mega.

A demora de dias para se saber se houve vencedores no primeiro concurso de 2016 também contribuiu para o aumento da desconfiança.

Por isso, o UOL selecionou as dez dúvidas mais recorrentes apresentadas pelos internautas na área de comentários dos textos sobre os sorteios da Mega-Sena e enviou-as para a Caixa. Veja como respondeu o gerente nacional de loterias da instituição Edilson Carrogi:

1 - É possível emitir uma aposta da Mega com data e horário retroativos?
Tal hipótese é impossível de ocorrer. As Loterias da Caixa mantêm sob rígido controle todos os processos e rotinas operacionais relacionados à captação de apostas, ao sorteio, à apuração das apostas premiadas e ao pagamento de prêmios, com o objetivo de garantir total segurança das informações e a conformidade legal das operações.

2 - Há como saber, minutos após o fim das apostas, todas as as combinações não jogadas?
A hipótese de apertar um botão minutos após o encerramento das apostas para levantar qualquer tipo de dado é realmente impossível de ocorrer. A Caixa dispõe de mais de 13 mil casas lotéricas, onde são efetuadas, em média, 202.442.252 transações por dia, entre jogos e não jogos.

Mantemos um rígido controle desse procedimento, considerado o mais adequado para a periodicidade e volume de dados envolvidos, que também é auditado pelos órgãos fiscalizadores do governo federal, como TCU (Tribunal de Contas da União) e a CGU (Controladoria-Geral da União), por exemplo. Ao implementar os controles exigidos, a Caixa garante a conformidade dos seus processos com requisitos legais, a credibilidade de sua imagem como operadora de jogos e a confiança de apostadores e demais partes interessadas.

3 - Por que a Caixa não pede a identificação do apostador no jogo feito?
A Caixa não faz a identificação do apostador por diversos motivos, pois, além das questões legais vigentes, devido ao grande volume de apostas comercializadas --são mais de 2 bilhões de apostas por ano--, a identificação iria impactar na rotina operacional das unidades lotéricas e, consequentemente, no tempo de atendimento.

Mas o recibo de aposta configura-se um título ao portador, e é possível torná-lo pessoal e intransferível, bastando que o apostador escreva no verso do bilhete, no campo disponível, o seu nome completo e o CPF. Isso é suficiente para garantir ao cliente que somente ele poderá receber o prêmio, no caso de premiação. Em função do exposto, a identificação do apostador não é prática usual no modelo vigente no Brasil e no mundo, sendo viável em canais virtuais, como por exemplo, as loterias na internet.

4 - Nos Estados Unidos, a entrega do prêmio é feita perante o público. Por que isso não acontece no Brasil?
A Caixa mantém registros de todos os prêmios pagos em suas agências e armazena os dados de identificação dos ganhadores que recebem seus prêmios. Em consonância com a legislação vigente, estes dados são mantidos em sigilo e são fornecidos somente mediante requerimento dos órgãos constitucionalmente competentes para solicitá-los.

A Caixa não divulga o nome nem dados dos ganhadores ao público em geral, tendo em vista que o ganhador tem o direito garantido pela Constituição Federal (Art. 5º, incisos X e XII) à inviolabilidade de sua vida privada, por questões relativas à sua segurança e dos seus familiares.

5 - Para evitar a ideia de "fraude", é possível "escanear" o bilhete com a aposta vencedora e torná-lo público?
A digitalização do "bilhete" de aposta é desnecessária, visto que todos os dados da aposta são armazenados no sistema de loterias e cada aposta recebe sua identificação única neste sistema. Além de redundante, a digitalização não se traduz em benefício algum para o processo, especialmente devido ao grande volume de apostas premiadas.

6 - Por que se espera uma hora, após o término das apostas, para se fazer o sorteio? E por que a divulgação do rateio não é imediata?
A espera citada pelos apostadores para conhecer a cidade dos ganhadores após o sorteio se dá porque, antes desta divulgação, para garantir a lisura da informação, todas as apostas são apuradas por dois sistemas que fazem os registros simultâneos e são confrontados após o encerramento das apostas e do sorteio. Um é o sistema próprio de loterias, que processa todas as informações das apostas e emite relatório das que forem ganhadoras. O segundo sistema é o auditor, que efetua processamento semelhante para garantir a fidedignidade das apostas ganhadoras, e posterior divulgação. Esse procedimento garante total segurança à integridade das informações e processos envolvidos nessas operações. Esse batimento desses dois sistemas impossibilita qualquer adulteração de dados das apostas efetuadas e impede a inserção de novas apostas após o encerramento das vendas, que ocorre uma hora antes do início do sorteio.

7 - Para evitar "contratempos", por que os sorteios não são feitos na sede da Caixa?
Os sorteios das loterias federais são realizados no "Caminhão da Sorte" com objetivo de dar oportunidade ao maior número possível de pessoas --incluindo as populações de localidades menores-- de assistir e participar ao vivo do evento, além de membros da imprensa e de outras categorias que possam se interessar.

8 - Por que a Caixa não transmite ao vivo os sorteios pelo seu site?
A transmissão ao vivo pelo site encontra-se em desenvolvimento e esperamos em breve disponibilizar mais este canal.

9 - Por que a Caixa não disponibiliza, até uma hora antes do sorteio, os arquivos para download com todas as apostas realizadas por Estado?
As apostas se encerram uma hora antes do sorteio e seria inviável disponibilizá-las a tempo, além disso, devido ao grande volume de apostas comercializadas --são mais de 2 bilhões de apostas por ano--, seria difícil sua disponibilização para visualização em um site, o que não agregaria benefícios ao processo.

10 - Leitor diz que o rateio da Mega da Virada de 2015 está errado, faltando R$ 100 milhões na premiação. A conta dele está certa? No total, o concurso distribuiu R$ 334,7 milhões em prêmios.
Nos sorteios da Mega da Virada, 44,02% do faturamento torna-se premiação. As porcentagens para cada faixa de premiação da Mega da Virada são: 19% do valor destinado ao prêmio para a quadra; 19% do valor destinado ao prêmio para a quina e 62% do valor destinado ao prêmio para a sena. Estes percentuais são relacionados à premiação sem IR [Imposto de Renda], que é incidente nos prêmios maiores que R$ 1.903,98.

Assim, dos R$ 620 milhões arrecadados, R$ 273,06 milhões transformaram-se em prêmios. Desse montante, R$ 169,3 milhões são destinados aos vencedores da sena. Com os descontos de IR (R$ 50,79 milhões) e o acréscimo do acumulado para a Mega da Virada ao longo do ano (R$ 128,03 milhões), o prêmio total, a ser dividido entre os acertadores das seis dezenas, era de R$ 246,54 milhões.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Em Brasília, prefeito Ronaldo se empenha pela conquista da Faculdade de Medicina

O prefeito do Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Mattos, encontra-se em Brasília articulando o andamento de vários projetos voltados para o desenvolvimento do Município. Um deles, a luta pela instalação da Faculdade de Medicina. Segundo o deputado federal José Guimarães o curso já está garantido para a cidade.

Segundo o parlamentar, as informações sobre os critérios de seleção das cidades já foram enviadas pelo Ministério da Educação e aguardam a decisão do pleno do TCU. As novas vagas se basearam na avaliação da FGV Projetos sobre a capacidade econômico-financeira de instituições privadas que demonstraram interesse na abertura dos cursos.

“Os novos cursos de Medicina integram o programa Mais Médicos e têm como principal objetivo levar o atendimento público para a população mais carente.  Não iremos parar de levar o desenvolvimento e o progresso para o interior do Ceará”, frisou o deputado.

O prefeito do Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Mattos, tem tido o empenho para acompanhar todo o processo para a conquista do curso, desde o princípio, e aguarda de forma otimista este resultado, que trará o Crato para um patamar importante no que diz respeito à formação de profissionais de saúde, podendo se tornar importante referência na Região.

O prefeito também esteve em Fortaleza, onde participou de reuniões com representantes do Governo do Estado, debatendo a viabilidade de projetos para o Município Cratense.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Preço dos combustíveis ainda se mantém na região do Cariri

Uma semana após a maioria dos postos de combustíveis do Ceará aumentarem os preços da gasolina e do álcool, muitos empresários do Cariri ainda não repassaram o aumento ao consumidor, mesmo após o governo anunciar aumento da alíquota do Imposto sobre Circulação de Bens e Serviços (ICMS), que incide diretamente no valor do combustível.

A manutenção do preço segue incerta. No posto em que trabalha o frentista Olavo Sobreira, o valor deve permanecer inalterado nos próximos dias. “Chegou nova remessa essa semana e o gerente decidiu manter o preço. Se tiver algum aumento será após a chegada da outra remessa de combustível”, explicou. Já o frentista Taciano José, “o preço pode ser reajustado a qualquer momento”.

A reportagem do Diário do Nordeste percorreu nove postos de combustíveis de Juazeiro. A variação no preço do litro da gasolina chegou a R$ 0,28. O menor valor praticado é de R$ 3,74, em um estabelecimento do bairro Santo Antônio e o maior de R$ 4,02, no bairro Triângulo. Apenas três dos nove postos visitados tiveram aumento e, somente em um deles o preço ultrapassou a marca dos R$ 4.

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), antes do aumento ocorrido na última semana, o preço médio do litro da gasolina nos postos do Estado era R$ 3,906.

Para tentar amenizar o impacto no bolso, o mototaxista Leandro Gonçalves conta a estratégia. “Pesquisar. Como eu rodo muito, já sei os locais mais baratos da cidade e no fim do mês a economia é até boa”. Entretanto, é importante ter muita atenção na hora de abastecer. Optar por aquele posto que está com o combustível abaixo da tabela pode não ser uma boa ideia. A economia em curto prazo tende a pesar no bolso mais tarde.

“Só abasteço em postos com bandeira e sempre converso com outras pessoas, para saber se o combustível é realmente bom e se o carro nunca deu problema”, alerta a professora Glória Menezes. “Preço muito baixo eu desconfio e as vezes peço o teste”, acrescenta.

Alguns postos foram adiante. Além da manutenção nos preços, há desconto para os consumidores que optarem por abastecer pagando a dinheiro. “Não comemoro [a manutenção] pois o preço já é exorbitante mas, que pelo menos continue assim”, pontua o auxiliar administrativo Igor Torres.

Expectativa
Com o aumento da alíquota do ICMS passando de 25% para 28%, os proprietários estão recebendo o combustível com reajuste de até R$ 0,10. Caso os empresários repassem o valor integral do aumento, o preço da gasolina nas bombas ultrapassará a faixa de R$ 4,00 na maioria dos postos de Juazeiro do Norte.

ANDRÉ COSTA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



TRE amplia horário de atendimento aos sábados em 23 cidades do Ceará

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará ampliou até as 14 horas o atendimento aos sábados em 23 municípios que realizam a biometria obrigatória no estado. A medida vale para os dias 5 e 12 de março, que antecedem o prazo final da revisão, 18 de março. Desde 30 de janeiro, 18 municípios recebem os eleitores aos sábados, das 8h ao meio-dia.

Com a nova decisão do TRE, o horário do sábado ganhou mais duas horas, mantido o atendimento de 8 às 17h durante a semana. Além disso, foram incluídos na medida mais 5 municípios: Itarema, Baturité, Capistrano, Amontada e Nova Olinda.

Segue a relação completa dos municípios com que realizam biometria aos sábados: Amontada (89ª zona), Barbalha (31ª zona), Baturité (5ª zona), Bela Cruz (96ª zona), Brejo Santo (70ª zona), Capistrano (105ª zona), Cariré (65ª zona), Crato (27ª zona), Horizonte (78ª zona), Itaitinga (100ª zona), Itapagé (41ª zona), Itapipoca (17ª zona), Itarema (98ª zona), Jardim (42ª zona), Jati (102ª zona), Jucás (43ª zona), Maracanaú (104ª e 122ª zona), Missão Velha (16ª zona), Nova Olinda (53ª zona), Paraipaba (103ª zona), Tianguá (81ª zona), Várzea Alegre (62ª zona) e Viçosa do Ceará (35ª zona).

Atendimento aos domingos
Maracanaú é o único município incluído na relação acima que faz a biometria aos sábados e, também, aos domingos. Nos dias 5 e 12 de março, os trabalhos ocorrerão na central de atendimento e no posto de Pajuçara (Av. Mendel Steinbruch, 3473), das 8 às 14 horas. Já nos domingos, 6 e 13  de março, o atendimento acontecerá exclusivamente no posto de pajuçara, das 8 às 17 horas.

A administração levou em consideração o porte das zonas que se encontram atualmente em revisão biométrica obrigatória e a projeção de eleitores a serem atendidos até o final do prazo, de modo a garantir o comparecimento de parcela razoável dos eleitores ao final do processo.

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Programa AABB Comunidade comunica prazo para renovação de cadastros dos alunos

A Coordenação do Programa Integração AABB Comunidade em Crato  informa que o prazo final para a renovação dos cadastros dos alunos participantes do projeto será dia 14 de março, das 8h às 10h30 e das 13h às 16h30.

Segundo a coordenação, o responsável deverá comparecer munido de declaração da escola onde o aluno está matriculado, cópia do comprovante de endereço e do cartão do SUS.

O AABB Comunidade é um programa que consiste em uma proposta de complementação educacional, baseada na valorização da cultura do educando e de sua comunidade. Essa complementação é efetivada por meio de atividades lúdicas desenvolvidas em torno de áreas como saúde e higiene, esporte e linguagens artísticas.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Ação contra Lula pode radicalizar Brasil e prejudica Dilma, diz filósofo

"Essa ação contra o Lula pode radicalizar o Brasil." A afirmação é do professor de ética e filosofia da Unicamp Roberto Romano. Em entrevista ao UOL, Romano diz que a ação da Polícia Federal nesta sexta-feira (4) contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pode "criar uma frente de tensão social" muito grande e que o projeto de uma eventual candidatura de Lula à Presidência da República em 2018 é hoje "muito improvável".

No início da manhã desta sexta-feira, agentes da PF cumpriram um mandado de condução coercitiva contra o ex-presidente Lula em São Bernardo do Campo, em São Paulo. O mandado de condução coercitiva é um tipo de ordem judicial que obriga o alvo a ser levado pela polícia para prestar esclarecimentos. A ação da PF fez parte da 24ª fase da Operação Lava Jato, que investiga desvios de recursos de estatais, como a Petrobras, e o pagamento de propina a agentes públicos, políticos e partidos.

Para Roberto Romano, a ação da PF contra Lula tem um caráter histórico. "É inédito. É a primeira vez que se vê isso no país. O Brasil já teve presidentes depostos e que foram presos por conta da deposição. Mas um presidente conduzido pela polícia por conta de investigações de corrupção é a primeira vez", afirma.

Romano mostrou-se preocupado com os efeitos colaterais da operação contra o ex-presidente. "É um marco que pode ser positivo se a Justiça e o meio político tiverem capacidade de deglutir isso. Caso contrário, vejo que é possível criar uma frente de tensão muito forte. Os seguidores do Lula não ficarão calados. Podemos ter um embate muito mais radical", explica.

O professor da Unicamp avalia que a condução coercitiva da qual Lula foi alvo "não foi uma medida drástica" diante das investigações e que as tentativas do ex-presidente de tentar evitar depoimentos e de desqualificar o trabalho da Operação Lava Jato podem ter precipitado a ação da PF.

"Não foi uma medida drástica. Ele tentou evitar os depoimentos, tentou intimidar os investigadores dando declarações que desqualificavam a operação. Essa troca do ministro da Justiça [José Eduardo Cardozo deixou o cargo nesta semana alegando que setores do PT queriam mudanças na sua gestão], tudo isso pode ter precipitado a ação da PF", avalia Romano.

O filósofo e professor diz ainda que uma das maiores prejudicadas com a ação desta sexta-feira é a presidente Dilma Rousseff (PT).

"Não é segredo para ninguém que a Dilma nunca teve voo político autônomo. Ela dependia do Leonel Brizola quando estava no PDT e do Lula quando foi para o PT. Se essa operação chegou a esse ponto, é um golpe gravíssimo para ela. Ela fica sem orientador e tutor. É um problema seriíssimo", analisa.

A oposição se beneficia?
O filósofo avalia que, apesar de travar uma disputa política intensa contra Dilma e o PT, a oposição não deve ser beneficiada diretamente com a ação da PF contra Lula.

"A oposição não tem estratégia nem está preparada para lidar com isso tudo. Não tem massas. Quem pode ganhar com isso não é a oposição, mas alguns setores mais radicais, sobretudo na direita. Em meio a todo esse cenário, personagens folclóricos como um Jair Bolsonaro (PSC-RJ) podem surgir com mais força", explica.

Romano avalia que, apesar de ação contra Lula ser um "golpe dolorido" em Lula, sua "aura de intocável" não será completamente destruída.

"O Lula sempre usou uma estratégia curiosa toda vez que foi alvo de alguma coisa. Em alguns momentos, ele surgia como o Lula forte, grandão, e criticava as ações contra ele. Em outros momentos, ele bancava o Lula coitadinho, vítima de tudo. Sempre foi assim desde os tempos de sindicalista. Essa ação [da PF] pode fazer com que o Lula coitadinho fique ainda mais evidente com o discurso de que ele está sendo perseguido por ter sido o único presidente operário, o criador do Bolsa Família", diz Romano.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



URCA oferece mini curso de Economia para jornalistas

Será realizado de 26 e 28 de abril, o mini curso Economia para Jornalistas, no auditório do Geopark Araripe. O curso será realizado por meio do Departamento de Economia, da Universidade Regional do Cariri (URCA), no horário das 13 horas às 17 horas. Já com a segunda turma, o curso será realizado por meio da Pró-Reitoria de Extensão – PROEX URCA, ministrado pelo Professor do curso de Economia, Pedro José Rebouças Filho.

O curso de extensão universitária “Economia para Jornalistas” destina-se a Jornalistas e profissionais da área de Comunicação Social e estudantes, sensíveis à relevância do conhecimento econômico, no seu desenvolvimento profissional. O objetivo é introduzir e atualizar o público sobre temas econômicos, além de desenvolver senso crítico sobre as políticas econômicas adotadas no Brasil.

A concepção didática enfatiza métodos ativos de ensino e aspectos práticos, visando um aprendizado dinâmico e participativo. O método adotado apresenta a economia como uma ciência do cotidiano. Será fornecida uma apostila e nenhum conhecimento prévio será exigido.

Com duração de oito horas, o curso terá como conteúdo os conceitos básicos de economia; taxa de juros; política econômica; balanço de pagamentos e dívida pública, além de tratar outros temas como mercado financeiro, inflação e fontes de informação econômica. Será destinado a jornalistas, profissionais da área de comunicação e estudantes de jornalismo e comunicação. O curso será gratuito e com certificado da PROEX/URCA.

Inscrições: José Rayres
Telefone: (88) 99782-7266

Pró reitoria de extensão da URCA
Telefone da Proex: 3102.1200
E-mail da proex: proex@urca.br

ELIZÂNGELA SANTOS
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Governo Municipal dará total apoio a Corrida Padre Cícero 2016

A Prefeitura do Crato através das secretarias municipais de Esporte, Segurança Pública e Saúde dará total apoio à realização da Corrida Padre Cícero, que acontece no próximo dia 20 de março. A corrida é uma das mais tradicionais da Região do Cariri.

Para o secretário de Esporte do Crato, Kaká Queiroz o Município tem uma parceria com a prefeitura de Juazeiro para organizar a corrida no que diz respeito ao percurso dentro do Crato. Já o secretário de Segurança Pública do Crato, Wladimir Carvalho diz que na preparação e realização da corrida há o envolvimento de uma série de instituições e que a Secretaria de Segurança do Crato dará apoio através da Guarda Municipal e do Departamento Municipal de Trânsito, dando mais segurança a atletas e as pessoas que quiserem ver de perto a largada na Praça da Sé.

A corrida Padre Cícero deste ano festeja o aniversário de 174 anos de Padre Cícero Romão Batista. A corrida terá três largadas. A primeira da Praça da Sé, a segunda da Petrobras em Crato e a terceira no Ginásio Poliesportivo em Juazeiro do Norte. A chegada da corrida se dá na Praça Padre Cicero, no centro de Juazeiro.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Ação contra Lula é 'tentativa de golpe da direita e PF', diz Guimarães

O deputado federal José Guimarães, líder do Governo na Câmara, afirmou que a ação contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta sexta-feira (4) é uma "tentativa de golpe da direita, de setores da Polícia Federal, do Ministério Público e de grande parte da mídia". Guimarães reuniu sindicatos e movimentos sociais que apoiam Lula para uma mobilização nacional com manifestações em apoio ao ex-presidente.

Lula é alvo da 24ª fase da Operação Lava Jato, que foi deflagrada nesta sexta. Além do depoimento, foi realizada busca a apreensão em sua casa, na sede do Instituto Lula e outros locais ligados ao petista. Investigadores suspeitam que o ex-presidente tenha recebido vantagens indevidas de empreiteiras suspeitas de desvios na Petrobras.

"Foram além do limite, e a militância do PT tem que reagir. Em nome da democracia temos que dizer 'não' ao golpe. A agenda do país mudou, e temos que ter uma agenda de combate ao golpe iniciado pela oposição. Nós vamos incriminar a oposição por ferir a soberania popular", defendeu o deputado. "Do ponto de vista do Congresso, nós vamos denunciar a ação contra Lula", completou o deputado.

Guimarães disse ainda não ser contra a investigação de Lula, mas afirmou estar "indignado" contra o que chamou de "criminalização seletiva". "Não somos contra a investigação, o que somos contra é a criminalização seletiva por parte de segmentos da oposição. Jamais o Lula merecia esse espetáculo midiático. Sempre que solicitado ao presidente Lula, ele prestou todos os depoimentos."

Segundo a direção do partido no Ceará, algumas capitais brasileiras já têm uma agenda de mobilização em prol de Lula programada. Nas demais cidades, haverá organização de eventos e mobilizações até 31 de março.

Defesa de Lula
Em São Paulo, Lula diz que se sentiu "prisioneiro" por ter sido levado coercitivamente para prestar depoimento à Polícia Federal. Ele depôs no Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo e, em seguida, foi à sede nacional do PT, no Centro da capital paulista, onde fez um pronunciamento.

O presidente afirmou ainda que "acertaram o rabo da jararaca", mas "não mataram". E também falou sobre a presidente Dilma Rousseff: "Não permitem que a Dilma governe esse país".

Depoimento na PF
"Me senti prisioneiro hoje de manhã", afirmou diante de militantes. "Já passei por muita coisa na minha vida. Não sou homem de guardar mágoa, mas nosso país não pode continuar assim."

Ele disse que "jamais se recusaria a prestar depoimento. Não precisaria ter mandado uma coerção". "Era só ter convidado. Antes deles, nós já éramos democratas." "Se o juiz [Sérgio] Moro e o Ministério Público quisessem me ouvir, era só ter me mandado um ofício e eu ia como sempre fui porque não devo e não temo", declarou.

Investigações
De acordo com o Ministério Público Federal (PMF), a ação foi deflagrada para aprofundar a investigação de possíveis crimes de corrupção e lavagem de dinheiro oriundo de desvios da Petrobras, praticados por meio de pagamentos dissimulados feitos por José Carlos Bumlai e pelas construtoras OAS e Odebrecht ao Lula e pessoas associadas.

Há evidências de que o ex-presidente recebeu valores oriundos do esquema Petrobras por meio da destinação e reforma de um apartamento triplex e do sítio em Atibaia, da entrega de móveis de luxo nos dois imóveis e da armazenagem de bens por transportadora. Também são apurados pagamentos ao ex-presidente, feitos por empresas investigadas na Lava Jato, a título de supostas doações e palestras.

No dia 29 de fevereiro, o procurador da República Deltan Dallagnol enviou uma manifestação à ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), defendendo que uma investigação em curso sobre propriedades atribuídas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja mantida dentro da Operação Lava Jato, a cargo do Ministério Público Federal no Paraná.

Coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, Dallagnol destacou que possíveis vantagens supostamente recebidas por Lula de empreiteiras teriam sido repassadas durante o mandato presidencial do petista.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook



Dono de celular roubado poderá pedir bloqueio com número da linha

Os usuários de celulares contam com mais uma ferramenta para inibir o furto e o roubo de aparelhos: o bloqueio do celular por meio do número da linha.

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) anunciou, nesta terça-feira (8), que a partir de agora, não será mais preciso informar o número Imei, que identifica o aparelho celular.

Donos de celulares roubados já podem utilizar essa forma mais simples de bloqueio com as operadoras de todo o país. Futuramente, também poderá fazer isso nas delegacias da Polícia Civil.

Os Estados que já estão habilitados a fazer esse tipo de bloqueio são Bahia, Ceará e Espírito Santo. A Anatel informa que os Estados de Goiás, Mato Grosso, Rio de Janeiro e São Paulo também estão incorporando o sistema. Os demais ainda estão iniciando as tratativas.

Agora, caso um consumidor tenha um celular roubado ele terá duas formas de fazer o bloqueio: informando o número do Imei à operadora ou à polícia, como já era possível, ou informar apenas o número da linha utilizada no aparelho.
Os usuários podem conseguir o número Imei a partir das informações presentes na caixa do produto, na nota fiscal ou ao digitar *#06#. Segundo a Anatel, mesmo aparelhos comprados de segunda mão ou em revendedoras não relacionadas a qualquer operadora podem ser bloqueados pelo sistema.

José Bicalho, da Anatel, explica que o sistema procura o celular utilizado nos últimos 30 dias por determinada linha. Assim, as operadoras poderão identificar o aparelho e bloquear o Imei. "Não é um sistema novo, mas essas são modificações que tornam o sistema mais fácil de ser acessado", diz Bicalho.

A agência também criou uma página na internet para que consumidores possam consultar os celulares que estão bloqueados. Por meio do site Consulta Aparelho Impedido, os consumidores podem checar se os aparelhos estão legalizados.

O sistema levanta informações também de aparelhos roubados e bloqueados fora do país. O intuito é evitar que celulares contrabandeados sejam revendidos dentro do país.

Indústria do roubo
A Anatel afirma que o roubo de celulares estava virando uma indústria. Já há mais de 6,4 milhões de celulares bloqueados no Brasil. O sistema foi aperfeiçoado para inibir o crescimento desse tipo de crime.

Uma das preocupações foi facilitar o registro de cargas roubadas. Até o momento, os lojistas ou as transportadoras precisavam informar celular por celular às polícias para efetuar os bloqueios. Segundo a Anatel, eles poderão fazer por meio dos números seriados presentes nos lotes das cargas.

"Será feito o bloqueio automático de grandes cargas. O que demorava até semanas para ser feito, agora levará horas", diz Bicalho.

O problema agora é integrar as polícias civis dos Estados. Apenas os três que já estão integrados ao sistema podem fazer esse bloqueio automático, e só outros quatro estão na fase final de integração.

"Na prática, todos os Estados podem fazer o bloqueio, mas demora muito. Esperamos integrar rapidamente todos ao sistema em breve. Na sua maioria, já estamos em tratativas para integrá-los", diz Bicalho.

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



ShareThis