Impostos pagos por brasileiros chegam a R$ 1,8 trilhão este ano


O valor pago pelos brasileiros neste ano em impostos alcançou R$ 1,8 trilhão por volta das 12h30 deste sábado (21), segundo o “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

No ano passado, o mesmo valor foi alcançado 21 dias depois – o que aponta aumento da carga tributária, que tem gerado mais custos a empresas e cidadãos, segundo a ACSP. Em 2014, o painel ultrapassou a marca de R$ 1,8 trilhão no dia 7 de dezembro.

“Apesar do baixo nível de atividade, a alta dos preços vem fazendo com que a arrecadação cresça em valores nominais. Isso mostra que, a despeito da recessão, os consumidores continuam pagando muito imposto”, disse em nota Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo.

A marca de R$ 1,8 trilhão equivale ao montante pago em impostos, taxas e contribuições no país desde o primeiro dia do ano. O dinheiro é destinado à União, aos estados e aos municípios.

A previsão da ACSP é de que, no fim de 2015, o Impostômetro bata recorde e ultrapasse R$ 2 trilhões.

O Impostômetro completou uma década neste ano. O painel eletrônico que calcula a arrecadação em tempo real está instalado na sede da associação, na Rua Boa Vista, região central da capital paulista.

O objetivo da ferramenta é conscientizar o cidadão sobre a alta carga tributária e incentivá-lo a cobrar os governos por serviços públicos de qualidade.

Pelo portal www.impostometro.com.br, é possível descobrir o que dá para os governos fazerem com todo o dinheiro arrecadado. Por exemplo, quantas cestas básicas é possível fornecer, quantos postos de saúde podem ser construídos. No portal também é possível levantar os valores que as populações de cada estado e município brasileiro pagaram em tributos.

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook




Nova Olinda (CE): Secretário municipal é preso por crime ambiental

Uma operação da Polícia Militar do Meio Ambiente prendeu um secretário municipal por crime ambiental e apreendeu animais e armas nesta sexta-feira (20), em Nova Olinda, a 543 quilômetros de Fortaleza. Segundo a Polícia Militar, a prisão ocorreu após denúncias de moradores que relataram a existência de armas e pássaros  presos e criados em um cativeiro em uma casa da região.

De acordo com o subtenente Paulo Ytornny, o suspeito do crime é o secretário de administração de Nova Olinda. "Tivemos a informação de que o secretário de administração, o senhor Francisco José de Amorim Fernandes, criava pássaros da fauna silvestre, bem como detinha armas em casa. Nós chegamos na casa dele e verificamos in loco a questão do pássaro que estava numa gaiola no seu alpendre. Ele confessou que não dispunha de autorização do Ibama para criação de pássaros silvestres e confessou também que tinha armas de fogo em casa", explicou o policial.

Ainda de acordo com o subtenente, foram apreendidas duas armas de fogo, duas espingardas de fabricação industrial com munição, além dos animais. O secretário foi preso em flagrante e levado para a delegacia da Polícia Civil do Crato, município vizinho, onde prestou depoimento, pagou fiança de cinco salários mínimos e foi liberado. O material apreendido ficou na delegacia.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook



Crato e Barbalha estão entre as cidades do CE com nível epidêmico de dengue


No Ceará, 40% das 184 cidades enfretam nível epidêmico de dengue em 2015, de acordo com o boletim de epidemiologia divulgado nesta sexta-feira (20) pela Secretaria da Saúde do Ceará. Neste ano já foram confirmados mais de 52 mil casos da doença, o segundo maior número desde 1986, quando os casos passaram a ser registrados.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a doença chega a um nível epidêmico quando há 300 ou mais casos por 100 mil habitantes.

Os 75 municípios com alta incidência de dengue são: Alcântaras, Aracoiaba, Aracati, Aquiraz, Arneiroz, Barbalha, Barro, Barroquinha, Beberibe, Brejo Santo, Boa Viagem, Canindé, Capistrano, Catarina, Caucaia, Coreaú, Crato, Crateús, Eusébio, Farias Brito, Frecheirinha, Fortaleza, Guaraciaba do Norte, Hidrolândia, Horizonte, Iguatu, Ipaumirim, Ipu, Ipueiras, Itaitinga, Itapiúna, Itapipoca, Jaguaribara, Jati, Jardim, Jucás, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Maranguape, Mauriti, Meruoca, Miraíma, Milagres, Milhã, Mombaça, Mucambo, Nova Russas, Novo Oriente, Ocara, Palmácia, Palhano, Paracuru, Pacoti, Pentecoste, Piquet Carneiro, Pires Ferreira, Poranga, Porteiras, Quixeré, Reriutaba, Russas, São Gonçalo do Amarante, Santana do Cariri, São Luis do Curu, Sobral, Tabuleiro do Norte, Tamboril, Tianguá, Tauá, Trairi, Tururu, Umari, Umirim, Varjota e Várzea Alegre

Controle
Para controlar a proliferação do mosquito que transmite a dengue e a febre Chikungunya, a orientação dos especialistas é manter os quintais sempre limpos, recolher, eliminar ou guardar longe da chuva todo objeto que possa acumular água, como pneus velhos, latas, recipientes plásticos, tampas de garrafas, copos descartáveis e até cascas de ovos. O lixo doméstico deve ser acondicionado em sacos plásticos e descartado adequadamente, em depósitos fechados.

Depois da chuva, é recomendado fazer a vistoria no quintal e na casa para eliminar a água acumulada sobre lajes, calhas, tanques, pratinhos de vasos de planta. Baldes, potes, quartinhas, bacias, camburões e outros recipientes que guardam a água de beber e para outros usos domésticos, assim como a caixa d'água, devem ser mantidos limpos e fechados para evitar o risco de proliferação do mosquito.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook



8 dicas para gastar menos com as compras de supermercado

Se o momento é de contenção de gastos, as compras de supermercado merecem uma atenção especial. Segundo o aplicativo de controle financeiro GuiaBolso, esse tipo de despesa abocanha uma fatia de 13,8% do orçamento das famílias brasileiras (dados referentes a outubro).

Mas, como economizar em tempos de inflação em alta não é nada fácil - para não dizer que é uma tarefa quase impossível - é preciso fazer um esforço adicional para encontrar boas promoções e planejar as compras com muita calma.

A seguir, estão listadas oito dicas que podem te ajudar nessa missão. As sugestões foram feitas pelo Grupo Pão de Açúcar, com exclusividade para EXAME.com, e são válidas não apenas para economizar nos supermercados da rede, mas também em outros. Confira.

1) Faça compras em atacarejos
Os supermercados que vendem produtos em grandes quantidades, no atacado, e individualmente, no varejo, têm sido chamados de atacarejos. Eles podem ser uma boa opção para economizar nas compras do mês.

Além de oferecerem ao cliente a opção de comprar produtos no atacado - que são mais baratos - e depois dividir os itens e a conta com familiares e amigos, esses supermercados têm oferecido preços menores também para quem compra no varejo.

De acordo com o Grupo Pão de Açúcar, nesse tipo de supermercado é possível economizar entre 15% e 25% no valor final da compra.

2) Fique atento aos calendários de promoções
Os supermercados costumam oferecer promoções em dias específicos da semana ou do mês. No Extra, por exemplo, itens de hortifrutigranjeiros (como frutas, verduras, folhagens e ovos) são mais baratos às quartas-feiras, quando são realizadas as campanhas 4ª Extra.

Para ficar por dentro das promoções, vale navegar pelos sites dos supermercados antes de se dirigir às lojas para checar se existe alguma campanha prevista e em qual data ela será realizada.

3) Aproveite também promoções em funções de datas comemorativas
As redes de supermercados costumam realizar ações promocionais para comemorar seus aniversários. Novamente, para checar as datas dessas campanhas, vale acessar os sites das redes e até buscar no Google algo como: aniversário do supermercado 'X'. Assim, é possível encontrar referências sobre promoções que estejam acontecendo neste momento.

Também é comum que os supermercados realizem promoções em função de feriados ou de eventos específicos, como é o caso da Black Friday. Neste ano, a sexta-feira de descontos cai no dia 27 de novembro, mas alguns supermercados já estão realizando promoções, não só de produtos eletrônicos, como de itens de alimentação, higiene e limpeza.

Existem sites que mostram quais lojas participam do evento e quais produtos estão em promoção. Outra dica é acessar os sites dos próprios supermercados e buscar informações sobre a Black Friday, ou ainda se informar na própria loja se alguma ação está prevista para o dia 27.

4) Veja se o supermercado cobre a oferta do concorrente
Alguns supermercados cobrem os preços praticados por concorrentes. Para isso, o cliente deve apresentar no caixa um panfleto que comprove que o valor cobrado pela concorrência é menor que o encontrado na loja.

Por mais que a loja não divulgue abertamente que tem essa prática de cobrir ofertas alheias, a tática pode funcionar caso o comprador consiga comprovar que encontrou preços menores em concorrentes por meio de fotos, folhetos de promoção ou sites.

5) Coloque os produtos de marcas próprias no radar
Com preços atrativos, as marcas próprias de redes de supermercado são uma boa alternativa para gastar menos com as compras. Essas marcas, inclusive, estão oferecendo cada vez mais categorias de produtos, o que amplia a oportunidade de encontrar bons preços.

De acordo com o Pão de Açucar, os produtos da Qualitá e de outras marcas próprias da rede, como Taeq, Pra Valer, Liss e Finlandek têm preços de 5% a 30% mais baratos do que os de marcas tradicionais, líderes de mercado.

6) Cadastre-se nos programas de fidelidade
Engana-se quem pensa que os programas de fidelidade são restritos às companhias aéreas e bandeiras de cartões de crédito. Supermercados também têm oferecido esse tipo de política a seus clientes.

Semelhantes aos programas de milhagem, os programas de fidelidade dos supermercados costumam ser gratuitos e as principais vantagens são o acúmulo de pontos em compras, que podem ser trocados por produtos posteriormente, e a oferta de descontos exclusivos para os clientes associados.

7) Busque a prateleira de produtos próximos da validade
De acordo com o Grupo Pão de Açúcar, produtos que estão próximos da validade podem ser vendidos com descontos de até 40%. Por isso, ao fazer suas compras, vale a pena checar se existe alguma seção no supermercado que concentra produtos que estão perto de vencer, ou se existe algum produto específico prestes a vencer com desconto.

Vale ressaltar que, para o barato não sair caro, é importante comprar um produto que você tem certeza de que irá consumir antes do vencimento. Caso contrário, você pode acabar jogando o alimento e o seu dinheiro no lixo.

8) Faça uma lista de compras
Essa dica é bem conhecida, porém infalível. Ao fazer uma lista de compras com calma, checando quais produtos estão em falta na sua casa e quais você não precisa comprar, é possível reduzir as despesas de maneira significativa.

Além de evitar gastos com itens que você já possui, ao chegar no supermercado com uma lista, focado em ater-se à ela, você corre menos risco de fazer compras por impulso.

Fonte: Exame.com

Curta nossa página no Facebook



Coletivo Macaquinhos fala sobre polêmica, preconceito e tabus

O espetáculo paulista “Macaquinhos” gerou burburinho nas redes sociais cearenses esta semana. Isso porque imagens da apresentação artística, nas quais os participantes corriam em círculos enquanto colocavam o dedo no ânus uns dos outros, chocaram a muitos.

Apresentado pela quarta vez, na 17ª edição da Mostra Sesc Cariri de Culturas, em Juazeiro do Norte, no Cariri, o espetáculo é inspirado no livro “O Povo Brasileiro”, de Darcy Ribeiro. Para os oito artistas envolvidos na intervenção, explorar o orifício anal é uma forma de criticar a imponência do hemisfério norte sobre o hemisfério sul.

Apesar do choque da população ser visto pelo coletivo como resultado do tabu que ainda existe sobre o nu e, também, sobre o ânus, o grupo nega que o espetáculo tenha isso como objetivo principal.

Confira a entrevista do Tribuna do Ceará com Andrez Ghizze, Caio Cesar, Daniel Barra, Fernanda Vinhas, Luiz Gustavo Fernandes Lopes, Rafael Amambahy, Renata Alcoba e Teresa Moura Neves.

Tribuna do Ceará – O espetáculo existe desde 2011. Por quais cidades já passou?
Coletivo Macaquinhos – Foram quatro apresentações, no Museu do Piauí, Galeria Vermelho, 22º Festival Mix Brasil de Cultura e Diversidade no CCSP e, agora, na Mostra Sesc Cariri de Culturas em Juazeiro do Norte.

Tribuna – Qual a idade e naturalidade dos artistas?
Macaquinhos – Sua maioria está na faixa etária entre 20 a 30 anos, vindos em sua maioria do estado de São Paulo e também de Salvador e Rio de Janeiro.

Tribuna – Os artistas são os mesmos desde o início ou a turma é renovada a cada temporada?
Macaquinhos – O trabalho começou com três pessoas e, hoje, não saberíamos dizer com exatidão em quantos somos, pois o trabalho e as circunstâncias que ditam isso. Nós temos uma rotatividade natural do trabalho por conta de distâncias físicas e dificuldades que a dinâmica do próprio trabalho impõe.

Tribuna – A reação das pessoas tem ficado mais positiva ou negativa?
Macaquinhos – Apesar de serem quatro anos, apresentamo-nos quatro vezes. As opiniões são muito diversas, e acreditamos ser difícil sintetizar as reações em positivo e negativo.

Tribuna – Como foi a criação do enredo? De onde veio a inspiração?
Macaquinhos – Macaquinhos começou em 2011, em Teresina, com um convite de fazer parte de uma mostra de performances e instalações dentro do Museu do Piauí. Começou a partir da leitura do livro “O povo brasileiro”, de Darcy Ribeiro, assumindo a pluralidade do ser brasileiro e trazendo a metáfora do hemisfério sul, representados pelos povos misturados de negro, índios e europeus, no corpo. Questionando a imponência do norte sobre o sul e a ficção criada do entendimento de que o que está em cima é mais importante do que está embaixo, paramos para olhar para o cu, aprender a ir para o cu e aprender com o cu.

Tribuna – Em Juazeiro do Norte, antes mesmo da apresentação, algumas pessoas divulgaram imagens do espetáculo com comentários negativos. Vocês estão acostumados com esse tipo de situação? Por quê?
Macaquinhos – Sabemos que o nu e o próprio corpo humano, de um modo geral, sofrem o estigma de serem tabus nessa sociedade que produzimos juntos. Como o Macaquinhos aborda uma parte subestimada do corpo humano e, para isso, lida necessariamente com o nudismo, é de se esperar reações de cunho mais conservador. Existe ainda um fator importante a salientar: o fato da maioria das pessoas que comentam o trabalho terem acesso somente a fotos e vídeos editados, e não à apresentação ao vivo e na íntegra, que é o Macaquinhos em sua totalidade. A parcialidade desses recortes determina toda uma sorte de opiniões.

Tribuna – Em que cidades a peça chocou mais?
Macaquinhos – É uma discussão que atravessa as fronteiras regionais.

Tribuna – Qual o público que mais reclama da intervenção? São jovens, velhos, homens, mulheres?
Macaquinhos – É uma discussão que atravessa todas as idades e sexo.

Tribuna – A arte, em especial a Macaquinhos, é feita para chocar mesmo?
Macaquinhos – Macaquinhos não é feito para chocar, mas temos consciência que isso pode acontecer com algumas pessoas.

Tribuna – Como vocês enxergam a arte no país? O brasileiro precisa conhecer mais sobre o tema?
Macaquinhos – O Brasil antropofagiza por essência. Ao mesmo tempo somos uma potencia artística e convivemos com frentes reacionárias: é um misto de liberdade de expressão e repressão. Essa fricção levanta discussões importantes para o nosso contexto atual e, por isso, é de extrema importância a existência do trabalho.

Tribuna – Vocês já pensaram em desistir de apresentar a peça por causa dos comentários?
Macaquinhos – Não. Pelo contrário, a repercussão é um sintoma que demostra a importância do trabalho: o quanto a nudez e o cu ainda são tidos como tabus. Desta forma, a viralidade que os materiais veiculados trazem nos estimulam a dar continuidade com as nossas investigações.


Tribuna – Existem apresentações marcadas para este ano? E para o próximo?
Macaquinhos – Para este não, mas estamos pleiteando apresentações para 2016

Fonte: Tribuna do Ceará

Curta nossa página no Facebook



Previsão é de pouca chuva no Ceará de dezembro a fevereiro, diz Funceme

O Ceará deve ter pouca chuva em todas as suas regiões até fevereiro de 2016 devido à forte atuação do fenômeno El Niño, segundo previsão divulgada nesta sexta-feira (20) pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O Ceará escassez e estiagem desde 2011.

Para os meses de dezembro de 2015, janeiro e fevereiro de 2016, o prognóstico aponta 69% de probabilidade de chuvas abaixo da média no Ceará durante o período. As chances de haver precipitações em torno da média são de 23% e para chuvas acima da média, a probabilidade é de apenas 8%.

A categoria abaixo da média histórica para período de dezembro a fevereiro no estado corresponde a chuvas de 0 a 203 milímetros. Precipitações de 203 a 312 milímetros são consideradas em torno da média; caso chova 312 milímetros ou mais, a categoria é acima da média.

“É muito importante ressaltarmos que o trimestre em questão engloba dois meses de pré-estação chuvosa, dezembro e janeiro, quando os sistemas que normalmente atuam nessa época são de menor previsibilidade, como Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis, Cavados e a influência de Sistemas Frontais”, explica o meteorologista Leandro Valente.

Ele destaca também, que, apesar da baixa previsibilidade, além do modelo atmosférico da Funceme, outros modelos de instituições nacionais e internacionais também apontam maior probabilidade de precipitações abaixo da média para o Ceará nos próximos três meses.

Dilma promete recursos
O governador do Ceará, Camilo Santana, apresentou nesta quinta-feira (19) o prognóstico de pouca chuva para o Ceará e o Nordeste brasileiro em 2016 e fez o pedido de recursos federais para amenizar os efeitos da estiagem na região, que enfrenta quatro anos seguidos de pouca chuva.

Segundo Camilo Santana, o Governo Federal anunciou que irá liberar novos financiamentos para obras na região, que serão utilizados para a instalação de dessalinizadores (equipamento para retirar excesso de sal da água e torná-la potável), construção de adutoras de montagem rápida e a perfuração de poços nas regiões mais afetadas pela estiagem, além do reforço na Operação Carro-Pipa nas zonas urbanas.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook



Marcelo Mota vence eleição da OAB-CE

O advogado Marcelo Mota, da chapa Todos Pela Ordem, foi eleito, no início da noite dessa sexta-feira (20), o novo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - Secção Ceará (OAB-CE), com 5.600 votos, o que representa 45,61% do total de votos válidos. Ele deverá permanecer à frente da entidade no triênio 2016/2018.

Após a vitória, consolidada por volta das 19h, o recém-eleito agradeceu aos conveniados pela confiança na gestão da entidade. "Quero agradecer aos advogados que me deram uma votação expressiva e a missão honrosa de ser presidente dos mais de 33 mil colegas. Tenho muita esperança, me preparei e estou absolutamente consciente do dever que tenho na advocacia, mas tenho fé em Deus, na minha Diretoria e no novo Conselho, que teremos uma gestão de muito êxito na história da OAB do Estado do Ceará", exclamou o advogado Marcelo Mota.

Ele colocou quais serão as suas prioridades. "O desafio será enorme, nós teremos a conclusão da nossa nova sede, faremos um trabalho de maior aproximação com a advocacia do Interior. Colocaremos nossa Escola Superior de Advocacia em cada uma das 15 subseccionais, além do Centro de Defesa e Apoio, que também estará presente no Interior do Estado", afirmou Mota.

Graduado em Direito aos 21 anos, Marcelo Mota acumula mais de 20 anos de atuação na advocacia cearense. Já fez parte da Comissão de Acesso à Justiça e foi conselheiro Seccional. Foi o único tesoureiro da Ordem, nos últimos 15 anos, a ter as contas aprovadas pelo Conselho Federal sem ressalvas.

Eleita vice-presidente da Ordem, a advogada Roberta Vasques tornou-se a primeira mulher na história da secção a ocupar tal cargo e afirma que a conquista será utilizada como ferramenta para aumentar a participação feminina na direção da entidade. "Eu me sinto honrada em representar as mulheres advogadas. Pela primeira vez na história da ordem, nos seus 82 anos de existência, uma mulher assume esse cargo. Já faço parte da gestão e verificava, como única diretora mulher, que apesar de sermos quase metade das inscritas, a participação feminina na política institucional ainda é muito tímida. Como vice-presidente, eu não tenho dúvidas que nó vamos conseguir fomentar cada vez mais a participação das mulheres advogadas, que hoje têm vez e voz", ressalta.

A eleição escolheu ainda os novos representantes titulares do Conselho Federal da OAB, entre eles o atual presidente da OAB-CE, Valdetário Monteiro, o atual vice-presidente da Ordem, Ricardo Bacelar, e o advogado Caio César Vieira Rocha. A intenção é indicar o nome de Valdetário Monteiro a uma vaga na diretoria nacional da Ordem, posto que não é ocupado por nenhum cearense há 20 anos.

Cargos
A chapa vencedora completa-se com Christiane do Vale Leitão como secretária-geral, Fábio Robson Timbó Silveira, como secretário-geral adjunto, e Gladson Wesley Mota Pereira para o cargo de tesoureiro.

Já para a Caixa de Assistência dos Advogados (Caace) foi escolhido como presidente José Erinaldo Dantas Filho; como vice-presidente, Waldir Xavier de Lima Filho; secretário-geral, Dejarino Costa dos Santos Filho; secretário-geral adjunto, Mário David Meyer de Albuquerque e como tesoureiro, Fernando André Martins.

O segundo colocado mas eleições, o advogado Edson Santana, foi escolhido por 3.232 eleitores (26,33%), enquanto Júlio Ponte obteve a preferência de 2.424 pessoas (19,74%). Participaram ainda do processo os candidatos Guilherme Rodrigues, que recebeu 539 votos, e Colares Filho, com 93 votos. Brancos foram 160 e nulos, 229.

O pleito ocorreu durante todo o dia de ontem, no Centro de Eventos do Ceará. A eleição estendeu-se até pouco mais das 16h, após todos os que ainda se encontraram na fila conseguirem acessar as cabinas de votação. Um total de 16.859 advogados estava apto a participar do processo deste ano, que contou com a participação de quase 13 mil eleitores.

No Interior do Estado, além da presidência da seccional cearense, foram eleitos ainda os presidentes das 15 subseccionais.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Ejacular 21 vezes no mês previne câncer de próstata, aponta pesquisa

A ejaculação é aliada do homem na prevenção do câncer de próstata. É o que aponta pesquisa realizada por epidemiologistas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

De acordo com o estudo, ejacular pelo menos 21 vezes ao longo do mês reduz em 20% as chances de desenvolver a doença.

Os pesquisadores concluíram que a 'estratégia' vale tanto para ejaculações durante relações sexuais quanto na masturbação.

O levantamento foi feito com 32 mil homens, que tiveram seus hábitos sexuais acompanhadas por 18 anos.

A maioria dos participantes da pesquisa (32%) com idade entre 40 e 49 anos, idade de maior incidência da doença, admitiu ter de oito a 12 ejaculações mensais. Apenas 8,8% informaram ter 21 ejaculações nesse período.

Fonte: Rede TV!

Curta nossa página no Facebook



Águas do Rio São Francisco chegam ao Ceará em agosto de 2016

Um alento para o Ceará. As águas da transposição do Rio São Francisco chegam a Jati, na região do Cariri, em agosto de 2016. Essa é a perspectiva do Governo Federal e anunciada pelo governador Camilo Santana, após reunião na quinta-feira (19), em Brasília, com a presidente Dilma Rousseff. De acordo com Camilo, isso irá garantir um melhor abastecimento do Castanhão e automaticamente a distribuição dessa água em boa parte do estado, inclusive Fortaleza e Região Metropolitana. "Essa é a grande segurança para o Ceará em relação ao abastecimento de água, principalmente em 2017", comemora.

Durante o encontro, que contou com outros governadores nordestinos, Dilma voltou a garantir a conclusão da maior obra hídrica do Brasil já para o próximo ano. Segundo informação do Ministério da Integração Nacional (MI), o projeto de transposição das águas do São Francisco já alcançou 81% de execução física.

O governo federal anunciou a liberação de novos financiamentos para obras no Ceará, que serão utilizados para a instalação de dessalinizadores, a construção de adutoras de montagem rápida e a perfuração de poços nas regiões mais afetadas pela estiagem, além do reforço na Operação Carro-Pipa nas zonas urbanas, entre outros projetos.

Os governadores Paulo Câmara (Pernambuco), Wellington Dias (Piauí), Ricardo Coutinho (Paraíba), Rui Costa (Bahia) e Ezequiel Ferreira (em exercício do Rio Grande do Norte) também participaram do encontro, assim como o secretário de Recursos Hídricos no Ceará, Francisco Teixeira, e os ministros Jaques Wagner (Casa Civil) e Gilberto Occhi (Integração Nacional).  

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Maranguape (CE): Concurso público disponibiliza 959 vagas

A Prefeitura de Maranguape, na Grande Fortaleza, divulgou edital de concurso público com 959 vagas para candidatos de nível fundamental, médio e superior. A remuneração vai de R$ 788,00 a R$ 1.052,31, para jornada de trabalho de até 40 horas semanais. Confira a remuneração para cada cargo disponível no concurso. Do total de vagas, 46 são destinadas a pessoas portadoras de deficiência.

Os interessados podem fazer a inscrição online, no site da GR, empresa responsável pelo concurso, de 30 de novembro a 23 de dezembro. A inscrição custa de R$ 60 a R$ 150.

Os candidatos serão avaliados por provas e análise de títulos. O exame está agendado para ocorrer em 24 de janeiro; o gabarito deve ser divulgado no dia seguinte. O local de prova será divulgado no cartão do candidato, após o período de inscrição.

O concurso tem validade de dois anos e pode ser prorrogado por mais dois anos.

As vagas do concurso são para Assistente Social, Agente Administrativo, Fiscal de Controle Urbano, Guarda Municipal, Secretário Escolar, Auxiliar de Serviços Gerais, Vigia, Professor de Educação Básica em várias disciplinas e Psicólogo.


Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Município recebe oficinas do projeto "Cena em construção"

Acontece em Crato ações do Programa de Capacitação Técnica em Artes Cênicas de 23 a 27 de novembro.

Nesse período acontece duas oficinas. Com Bia Junqueira, do Rio de Janeiro, oficina de cenografia e com Filipe Magalhães, de São Paulo, oficina de montagem e operação de som.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na sede da Secretaria de Cultura do Crato, que fica na Rua Ratisbona, no Largo da RFFSA no horário de 8h às 14h de segunda à sexta-feira.

As oficinas fazem parte do Projeto Cena em Construção, realizado pela Funarte (Fundação Nacional de Arte), Ministério da Cultura, Governo Federal e Prefeitura Municipal do Crato através da Secretaria de Cultura.

Assessoria de Imprensa/PMC 

Curta nossa página no Facebook



Jovens com mais de 300 amigos no Facebook são mais estressados, indica estudo

Os adolescentes que têm mais de 300 amigos no Facebook são mais estressados. É o que diz um estudo publicado recentemente no periódico cientifico Psychoneuroendocrinology.

Pesquisadores da Universidade de Montreal, no Canadá, analisaram 88 adolescentes com idade entre 12 e 17 anos para saber se a popularidade online poderia levar a uma situação de mais pressão no grupo de amigos. Os participantes então relataram quantos amigos tinham no Facebook, além da frequência que utilizavam a rede social. Durante três dias foram coletadas amostras de sangue para medir os níveis de cortisol, hormônio relacionado ao stress. As informações são do jornal britânico The Telegraph.

Os resultados mostraram que adolescentes com muitos amigos (mais de 300) na rede social apresentaram níveis mais elevado de cortisol.

De acordo com os pesquisadores, uma possível explicação para a associação é que, na adolescência, ter "muitos amigos" pode significar sofrer maior pressão social em vez de ter apoio do grupo.

A longo prazo, níveis altos de cortisol podem causar redução no tamanho do cérebro e diminuir a fabricação de novos neurônios, o que afeta a concentração, a tomada de decisões e as interações sociais. Estudos anteriores também mostraram que níveis elevados do hormônio em jovens de 13 anos poderia levar ao desenvolvimento de depressão na fase adulta.

Fonte: Veja

Curta nossa página no Facebook




Governadores do Nordeste pedem a Dilma recursos para combater a seca

O governador do Ceará, Camilo Santana, apresentou nesta quinta-feira (19) o prognóstico de pouca chuva para o Ceará e o Nordeste brasileiro em 2016 e fez o pedido de recursos federais para amenizar os efeitos da estiagem na região, que enfrenta quatro anos seguidos de pouca chuva. Segundo Camilo Santana, o Governo Federal anunciou que irá liberar novos financiamentos para obras na região, que serão utilizados para a instalação de dessalinizadores (equipamento para retirar excesso de sal da água e torná-la potável), construção de adutoras de montagem rápida e a perfuração de poços nas regiões mais afetadas pela estiagem, além do reforço na Operação Carro-Pipa nas zonas urbanas.

Além de Camilo, estiveram presentes governadores de mais cinco estados do Nordeste (Pernambuco, Piauí, Paraíba, Bahia e Rio Grande do Norte) e os ministros da Casa Civil, Jaques Wagner, e da Integração, Gilberto Occhi.

"Estamos na expectativa de que em 2016 também poderemos enfrentar dificuldades. Os estados vão ter a responsabilidade de, até o final do mês, apresentar para o Governo Federal um plano de trabalho para ações emergenciais. Enfrentar mais um ano consecutivo de seca vai exigir muita articulação e união de municípios, estados e o Governo Federal", relatou o governador Camilo Santana, após o encontro fechado com Dilma Rousseff.

Ainda segundo o governador do Ceará, Dilma Rousseff reforçou a promessa de concluir as obras de transposição das águas do Rio São Francisco para cidades do Nordeste. "A perspectiva é de que em agosto do ano que vem as águas cheguem a Jati [no Sul do Ceará], o que vai garantir um melhor abastecimento do Castanhão [na Grande Fortaleza] e automaticamente a distribuição dessa água em boa parte do estado", afirmou Camilo.

Açudes com pouca água
Atualmente, os 128 açudes no Ceará monitorados pela Companhia de Gerenciamento de Recurso Hídricos (Cogerh) têm média de 13,6% da capacidade total de armazenamento. De acordo com o boletim hidrográfico da Cogerh, todos os açudes monitorados pela Companhia estão com volume abaixo de 30%. A situação mais preocupante, de acordo com o boletim hidrológico da Cogerh, é  a da bacia do Baixo Jaguaribe, onde a reserva hídrica está em apenas 0,88% da capacidade de armazenamento.

A probabilidade de ocorrer um grande volume de chuva em 2016 no Ceará continua baixa, segundo previsão parcial da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Dados preliminares mostram forte tendência de atuação do El Niño (aquecimento anômalo no Oceano Pacífico Equatorial) no início do próximo ano. Se a quadra chuvosa de 2016 não tiver regularidade nas precipitações, o Ceará corre o risco de ter o ciclo mais severo de seca da história, superando os difíceis períodos de 1951-1954 e 1979-1983, anos marcados por estiagem prolongada.

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Prefeitura executa obras em parceria com governos Estadual e Federal

A Prefeitura do Crato em parceria com os governos Estadual e Federal vem desenvolvendo uma série de ações, projetos e obras na cidade resultado das ações da atual gestão, do apoio de parlamentares e do bom diálogo estabelecido pela gestão e os governos.

Uma das obras em conclusão é a construção da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Palmeiral que já está em fase de acabamento. Em seguida a UBS será repassada a Secretaria de Saúde para compra de equipamentos e instalação dos serviços. O posto vai funcionar atendendo a comunidade do São Miguel, Palmeiral e adjacências.

Outra ação importante e que em breve deve estar sendo inaugurada é a construção da cobertura de quadras nos bairros Mutirão, Vitória Nossa e Pantanal, além da quadra coberta na Cachoeira dos Gonçalves.

Recentemente o prefeito Ronaldo Gomes de Mattos esteve em Brasília em busca de liberar mais recursos para a continuidade das obras em execução no Município.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Sesc emite justificativa sobre espetáculo em que artistas exploram o ânus uns dos outros

Durante a última quarta-feira (18), propagaram-se em redes sociais imagens de pessoas correndo em círculos enquanto colocavam o dedo no ânus uns dos outros. Tratava-se de uma intervenção artística que seria exibida no mesmo dia no Teatro Patativa do Assaré, em Juazeiro do Norte, no Cariri.

A apresentação do espetáculo paulista “Macaquinhos” aconteceu na 17ª edição da Mostra Sesc Cariri de Culturas, a partir das 23 horas desta quarta-feira. Com a divulgação das imagens de outras apresentações do grupo, houve burburinho quanto ao conteúdo com cunho sexual.

Em nota emitida nesta quinta-feira (19), o Sesc Ceará esclareceu que se resguardou em divulgar o espetáculo somente ao público interessado, com censura de 18 anos e exigência de carteira de identidade aos presentes. A entidade repudiou a divulgação prévia das imagens em redes sociais.

O Tribuna do Ceará havia procurado a assessoria de comunicação do Sesc Ceará na própria quarta-feira (18), para confirmar se a apresentação artística aconteceria. Na ocasião, a assessoria informou que desconhecia a realização do evento, motivo pelo qual o Tribuna do Ceará optou por não comentar sobre o caso.


Segundo informou a assessoria nesta quinta-feira, a divulgação aconteceu de forma tímida apenas na página da Mostra, em paralelo ao espetáculo “Oblação”, também com censura 18 anos. A gerente de comunicações do Sesc Ceará, Giselle Norões, justificou que o motivo para a reduzida divulgação foi a quantidade de atrações, e não o teor da apresentação do Macaquinhos.

“Como são cinco dias frenéticos de programação, não temos como fazer a divulgação aprofundada de cada espetáculo separadamente. Muitas vezes nossa equipe de repórteres produz material do pós apresentação”, explica.

A chamada do evento havia sido publicada na página da Mostra no Facebook na última segunda-feira (16), mas não na fanpage do Sesc Ceará. “O Sesc cumpre o dever de incentivar o fazer artístico, respeitando a pluralidade e a formação crítica e autônoma do ser”, reforça a nota.

O projeto Macaquinhos, de São Paulo, nasceu em 2011 com uma intervenção no Museu do Piauí. Nas apresentações, baseadas no livro “O Povo Brasileiro”, de Darcy Ribeiro, os nove artistas, completamente nus, exploram o orifício anal uns dos outros com base em três premissas: aprender que existe cu; aprender a ir para o cu; e aprender a partir do cu e com o cu.


Fonte: Tribuna do Ceará

Curta nossa página no Facebook

No Cariri, turista dorme em casas locais e conhece mestres populares

O Cariri sempre foi uma terra de viajantes. Há pelo menos três séculos, vaqueiros levantavam poeira ao cruzar com seus rebanhos essa região, ao sul do Ceará, em viagens em direção ao litoral.

Hoje, a nuvem de pó que sobe da terra batida acompanha os turistas, que visitam o lugar atraídos principalmente pela cultura popular e pelos costumes regionais, ainda muito parecidos com os da época em que boiadeiros e cangaceiros se embaralhavam pelo interior nordestino.

O aboio que esses homens cantavam para os animais, seus gibões e chapéus de couro, bem como os rituais e tradições, seguem vivos, quase intactos, nos municípios das redondezas. Não apenas dentro de museus, mas sobretudo na figura dos antigos moradores.

É o caso de Espedito Seleiro, 76, que atrai visitantes de todo o Brasil em busca dos artigos de couro que ele produz, como sandálias e mochilas –ofício que herdou da família.

Na conversa com quem é de fora, geralmente enquanto corta algum pedaço de tecido, ele conta que seu pai produzia selas para cavalo e, certo dia, recebeu a encomenda de fazer uma alpargata para Lampião. Quando recusou o pagamento pelo serviço, recebeu do rei do cangaço um punhal, que Espedito guarda até hoje em casa.

Assim como as árvores de pequi na beira da estrada, histórias como essa brotam aos montes pelo lugar, saídas das bocas de rendeiras, poetas de cordel, repentistas, bonequeiras, rezadeiras, mestres do reisado e de outras manifestações de um Brasil que mais parece saído de um livro de Ariano Suassuna (1927-2014).

Esses mestres, como são chamados, hoje são verdadeiras atrações turísticas, muito por causa de um projeto de turismo comunitário criado na cidade de Nova Olinda, pela Fundação Casa Grande. Assim como outras iniciativas pontuais espalhadas pelo país, ele abre as portas da comunidade para quem vem de fora.

A ONG, que oferece atividades e brincadeiras para crianças e jovens, encontrou no turismo uma maneira de gerar renda na região. Primeiro para os mestres, que recebem gratuitamente o visitante para conversar, mas vendem seus produtos, de folhetos de cordel a sandálias de couro e potes de doces. E também para a própria fundação, que criou uma agência de turismo.

Mas o dinheiro visa ajudar principalmente às famílias dos meninos e meninas que participam de atividades na Casa Grande, evitando que eles abandonem a fundação para começar a trabalhar e ajudar no orçamento da casa.

Ao chegar à cidade, o turista é acomodado nas residências deles, em um dos 16 quartos criados em dez casas, todos equipados com televisão, ventilador, banheiro e estante de livros. Os demais cômodos são divididos entre o visitante e a família que o hospeda.

A diária, que custa R$ 70, dá direito a pensão completa –geralmente com arroz, feijão, carne, suco e rapadura, servidos à mesa da cozinha, onde todos sentam-se juntos.

"A ideia é integrar o visitante à vida da região", diz Junior dos Santos, 23, que brincava na ONG quando era criança e hoje administra a agência de turismo comunitário. De Nova Olinda, visita-se Assaré (cidade do poeta Patativa), Exu (onde nasceu Luiz Gonzaga), Juazeiro do Norte (academia de cordel), Potengi (famosa pelo reisado), entre outros.

Além disso, há trilhas pela Chapada do Araripe, cheia de rios e nascentes, onde caatinga e cerrado se misturam. Os preços variam de acordo com o roteiro, mas há opções a partir de R$ 70 (mais no site ).

A sensação de pegar a estrada, seguindo os passos dos antigos vaqueiros, entre uma cidade e outra, é a de se transformar no próprio sertanejo. É a de ficar perto de Deus e do diabo na terra do sol.

Fotografias
As imagens da galeria acima foram feitas por Samuel Macedo, 31, fotógrafo de Nova Olinda (CE) que frequentou a Fundação Casa Grande quando criança.

Em 2011, ele colaborou com a Folha. Depois, fez as imagens da série Quintais, da "Folhinha", sobre meninos de diversas regiões do país.

Suas fotografias, que mostram o interior do Brasil, podem ser vistas aqui.

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook


Congresso mantém veto de Dilma a reajuste real para aposentados

Um dia após manter o veto ao reajuste salarial de servidores do Judiciário, o Congresso Nacional decidiu nesta quarta-feira (18) manter o veto da presidente Dilma Rousseff à extensão da política de reajuste real do salário mínimo para todos os aposentados e pensionistas. A regra de aumento do mínimo consiste na variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores, mais a inflação.

Na sessão desta quarta, 160 deputados votaram pela manutenção do veto à mudança nas regras de reajuste das aposentadoria e 211 se posicionaram pela derrubada. Outros 12 preferiram se abster.

Para derrubar o veto, entretanto, era necessário que, ao menos, 257 deputados (maioria absoluta) votassem a favor. Como o veto foi mantido pelos deputados, não houve necessidade de votação entre os senadores.

O governo batalhava para manter o veto com o argumento de que a extensão das correções para aposentadorias geraria um gasto adicional de R$ 300 milhões em 2016. Nos próximos quatro anos, a despesa somaria R$ 11 bilhões, de acordo com dados do Ministério do Planejamento.

Já o custo do reajuste de servidores do Judiciário, derrubado nesta terça-feira (18), seria de R$ 5,3 bilhões no ano que vem, de acordo com cálculo do Ministério do Planejamento. Em quatro anos, até 2019, o custo total seria de R$ 36,2 bilhões.

A manutenção dos vetos era vista como necessária para que o governo desse um “recado positivo” ao mercado financeiro, diante da crise política e econômica do país.

Nesta terça (17), a Comissão Mista do Orçamento aprovou projeto de lei que reduz a meta fiscal de 2015.Pelo texto, o governo está autorizado pelo Legislativo a fechar as suas contas com um rombo recorde de até R$ 119,9 bilhões em 2015.

Após ser anunciada a manutenção do veto, o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), afirmou que a decisão demonstra compromisso da Casa com a responsabilidade fiscal.

"Foram vitórias para o país. Acho que fizemos o melhor. A Câmara atendeu ao apelo do governo, principalmente do ministro da Fazenda. A Câmara deu uma demonstração grandiosa do seu compromisso com o país", comemorou Guimarães.

Desoneração da folha
O Congresso manteve veto da presidente Dilma a trecho do projeto que reduzia desonerações na folha de pagamento das empresas.

O trecho retirado pela presidente atinge o setor de vestuário, que não contará com alíquota diferenciada, de 1,5%, mas sim 2,5% sobre o faturamento. Os deputados mantiveram esse veto, por entender que reduziria a arrecadação do governo.

"A inclusão dos dispositivos, ao conceder alíquota diferenciada ao setor, implicaria prejuízos sociais e contrariariam a lógica do projeto de lei original, que propôs ajustes necessários nas alíquotas da contribuição previdenciária sobre a receita bruta, objetivando fomentar, no novo contexto econômico, o equilíbrio das contas da Previdência Social", diz o veto da presidente.

Outros vetos
O Congresso ainda irá analisar, na sessão desta quarta-feira, outros vetos presidenciais.

Um deles barra a doação de empresas a campanhas eleitorais. Em setembro, Dilma sancionou a Lei da Reforma Política, mas vetou sete itens, incluindo o trecho que permitia o financiamento empresarial.

Outro ponto aprovado pelo Congresso Nacional e vetado pela presidente é o que prevê a impressão, pela urna eletrônica, do registro do voto do eleitor. Segundo o projeto, esse comprovante seria depositado em um local lacrado após a confirmação pelo eleitor de que a impressão estava correta.

Ao justificar o veto, Dilma argumentou que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manifestou-se contrariamente à sanção do item porque isso geria "altos custos", com impacto de R$ 1,8 bilhão.

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook



Facebook lança recurso para fazer ex-namorados 'sumirem'

O Facebook é cada vez mais uma parte integral da vida das pessoas e seus relacionamentos. Por isso, cada vez mais é comum ver a rede social como parte da vida de casais. Só que quando esse relacionamento acaba, o uso do site comumente torna doloroso, por trazer recordações de como as coisas eram antes. Para tentar solucionar isso, o Facebook lançou uma nova ferramenta que auxilia neste momento.

Agora, assim que o usuário marcar o fim de um relacionamento no Facebook, um novo kit de ferramentas irá pipocar. Ele é composto por três elementos principais: limitar o quanto você vai ver da outra pessoa no seu feed de notícias, limitar quanto o seu/sua ex vê de você no feed dele(a) e restringir a capacidade de outras pessoas verem as publicações em que vocês dois estão juntos.

“Este trabalho é parte de nosso esforço contínuo para desenvolver recursos para pessoas que possam estar passando por momentos difíceis em suas vidas”, diz o gerente de produto Kelly Winters no blog do Facebook.

Até agora, a única coisa que o usuário poderia fazer é deixar de seguir seu ex-parceiro, exclui-lo ou bloqueá-lo, mas ainda há vários outros vestígios do relacionamento. Isso inclui fotos antigas em que o casal está marcado, por exemplo, das quais a pessoa precisa se desmarcar. Sim, uma boa parte das novas medidas poderia ser tomada pelo próprio usuário, mas é importante ver que a empresa entendeu a demanda e começou a oferecer ativamente as ferramentas que facilitam o processo ao fim do namoro.

Inicialmente, o novo recurso está valendo para os Estados Unidos, mas o Facebook já fala em expandir as ferramentas, que são opcionais, para outros locais.

Fonte: Olhar Digital

Curta nossa página no Facebook



Editora Abril deixará de publicar revista 'Playboy'

A Editora Abril anunciou nesta quinta-feira (19) que deixará de publicar as revistas "Playboy", "Men's Health" e "Women's Health".

Isso não significa necessariamente, no entanto, que as revistas deixarão as bancas do país.

Há negociações avançadas entre uma editora brasileira e a Playboy Enterprises, empresa americana que controla os direitos sobre a franquia, para que o título continue a circular, segundo a Folha apurou.

E a editora Globo está em negociação para publicar a "Men's Health" e "Women's Health".

Segundo dados do IVC (Instituto Verificador de Circulação), as três revistas têm tido queda nas vendas.

A "Playboy" teve queda de 31,6% em agosto comparado com o mesmo mês do ano anterior, chegando à marca de 79.163 exemplares. Bem longe do recorde de vendas de 1,247 milhão de exemplares com a edição que trazia Joana Prado, a Feiticeira, na capa.

A queda no faturamento vinha minando a capacidade da revista de publicar fotos de estrelas. Em agosto, a Playboy era a 24º revista mensal em circulação no País

Segundo o IVC, "Men's Health", é a 32ª revista mensal do país, com 61.747 exemplares vendidos em agosto, e "Women's Health", a 43ª, com 37.698.

Elas tiveram, respectivamente, quedas de circulação de 39,7% e 34,3% em agosto de 2015 comparado com o mesmo mês de 2014.

Royalties
Um dos principais motivos para a Editora Abril optar por deixar de publicar a revista foi o pagamento de royalties pelo uso da marca à empresa americana. A mesma questão se impôs nos casos da "Men's Health" e da "Women's Health", publicadas no Brasil pela Abril, cujas marcas pertencem à editora americana Rodale Press.

A Editora Caras, que nos últimos meses absorveu diversos títulos da Abril —como a "Placar" e a "Você S/A"—, não está interessada na "Playboy" exatamente pela obrigação de pagar royalties.

A Abril decidiu priorizar sua revista masculina própria, a "VIP", que não publica fotos de nudez feminina. Em 2010, a editora lançou a "Alfa", revista voltada ao público masculino com alto poder aquisitivo, mas a publicação durou menos de três anos.

Os funcionários que trabalhavam na "Playboy" brasileira receberam um aviso de que poderão ser realocados em outras revistas e sites da Abril, mas ainda não há definição.

Segundo a empresa, os assinantes dos títulos descontinuados terão seus exemplares de dezembro entregues normalmente e poderão optar por outra revista do portfólio da companhia, nas versões impressa ou digital.

Nudez
No início de outubro, a versão americana da revista 'Playboy' havia anunciado que deixaria de publicar imagens de mulheres nuas devido à concorrência da internet, que banalizou o acesso a esse tipo de imagens.

O movimento gerou especulações sobre se o mesmo seria feito no Brasil, o que foi negado em editorial da publicação assinado por Sérgio Xavier, que comanda a revista.

Em entrevista à Folha após a mudança na edição americana, Xavier confirmou, no entanto, que o nu vinha perdendo força. "Estamos gradativamente perdendo com o nu. Precisaremos pensar em como fazer a transição", disse.

Enxugamento
O fim da publicação pela Editora Abril de "Men's Health", "Women's Health" e "Playboy" faz parte de um processo de enxugamento do portfólio iniciado em 2013 e que se intensificou em 2015.

A empresa se desfez da licença para publicar a revista "Runner's World".

Em setembro de 2013, as publicações "Alfa", "Bravo!", "Lola" e "Gloss" foram fechadas.

Em dezembro de 2014, as edições impressas de "Veja Belo Horizonte", "Veja Brasília" e "Info" foram extintas. As publicações passaram a existir exclusivamente on-line.

Em junho de 2015, "Você RH", "Você S/A", "Tititi", "Placar", "Ana Maria", "Arquitetura & Construção" e "Contigo!" foram vendidas. As edições impressas de "Exame PME" e "Capricho" passaram a existir apenas no on-line.

Em julho de 2015, "Aventuras na História", "Bons Fluidos", "Manequim", "Máxima", "Minha Novela", "Recreio", "Sou+Eu", "Vida Simples" e "Viva Mais" foram vendidas.

Veja abaixo o comunicado da Editora Abril:

"Dando continuidade à estratégia de reposicionar-se focando e dirigindo seus esforços e investimentos às necessidades dos leitores e do mercado, a Editora Abril deixará de publicar, em 2016, as versões brasileiras das revistas Men's Health, Women's Health e Playboy.

Esse movimento é parte de uma profunda e arrojada mudança da empresa, processo iniciado há cerca de um ano com a revisão do portfólio de produtos e a radical readequação das ofertas Abril à sua audiência, aos seus anunciantes e agências. Esse novo posicionamento compreende soluções cada vez mais eficientes, com a expansão digital fortemente ancorada por Big Data (ABD - Abril Big Data) e Branded Content (Estúdio ABC - Abril Branded Content).

A nova oferta Abril para anunciantes e agências
"Temos marcas fortes, marcas respeitadas, que pautam o país em moda, beleza, política, negócios e diversos outros temas, como o mercado automotivo, design e decoração. O que estamos ofertando ao mercado publicitário com muito sucesso é a Jornada do Consumidor. Nossos anunciantes acompanham seu grupo definido de consumidores nos ambientes on e off-line - na web, nas redes sociais, em nossos sites, em nossas revistas, no mobile, onde seja -, entrando assim nas conversas que definem as decisões dos consumidores. Com a criação do Estúdio ABC e do Abril Big Data, o ABD, facilitamos a participação das marcas nesses encontros, nessas conversas. É o nosso expertise na criação de conteúdos e em encontrar os consumidores a serviço de nossos parceiros de negócios", explica Alexandre Caldini, Presidente da Editora Abril.

Os assinantes dos títulos descontinuados
Os assinantes desses títulos terão seus exemplares de dezembro entregues normalmente e poderão optar por outra revista do portfólio Abril, nas versões impressa ou digital."

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



Operação combate fraude milionária em serviços de transporte no CE

O Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal deflagaram, nesta quinta-feira (19), uma operação para combater fraudes em serviços de transporte no Ceará. Além de Juazeiro do Norte e Fortaleza, operação “Linha Amarela” foi realizada em Lavras da Mangabeira, Cascavel, Aquiraz, Caucaia e Assaré. O objetivo é desarticular o grupo investigado por fraudes em serviços de transporte em várias cidades do estado.

Durante a manhã, foram cumpridos mandados de prisão de quatro empresários alvos de investigações realizadas pelo MPF e PF, além de mandados de busca e apreensão, incluindo 17 carros de luxo que podem ter sido adquiridos com recursos obtidos com atos ilícitos.

Há indícios de que os empresários estejam envolvidos em crimes de corrupção, fraude em licitação e associação criminosa. De acordo com o procurador da República, Rafael Rayol, os desvios de recursos públicos teriam ocorrido, principalmente, na contratação de transporte escolar e locação de carros por prefeituras municipais.

As cinco principais empresas investigadas pelas fraudes firmaram, nos últimos cinco anos, contratos com prefeituras cearenses que somam quase R$ 100 milhões. Vencendo licitações de forma fraudulenta, elas desviaram parte do dinheiro público em montante que ainda está sendo apurado pelo Ministério Público Federal e Polícia Federal.

ANDRÉ COSTA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Em 10 anos, renda média do cearense passou de R$ 713 para R$ 1,1 mil

O Ceará chegou em 2014 ao menor índice de desigualdade social e ao mais baixo percentual de pobreza. As informações são do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica Aplicada ao Estado (Ipece).

De acordo com o órgão, nos últimos 10 anos houve um crescimento médio de 85,1% na renda de uma parcela da população cearense que está abaixo da linha da pobreza.

Flávio Ataliba, diretor do Ipece, atribui a redução da diferença entre ricos e pobres à politicas nas áreas da educação e saúde. Ele afirma ainda que o estado está acima do desempenho da média nacional e reforça que o desempenho econômico ajuda a aumentar os postos de trabalhos. Os dados mostram também que o rendimento médio mensal no Ceará aumentou de R$ 713 para R$ 1.113 de 2004 a 2014. A informação é da Rádio Tribuna BandNews FM.

Em 2004, 47,5% da população cearense estava abaixo da linha da pobreza, número que foi reduzido para 17,3% no ano passado. Segundo a pesquisa, a situação é bem diferente da zona rural. “Mais de 14% da população da zona rural está em condições de extrema pobreza, isso é um dado preocupante e acaba sendo um alerta adicional para ter ações direcionadas a esse publico. A estiagem também é um fator para isso”, afirma o diretor.

Fonte: Tribuna do Ceará

Curta nossa página no Facebook



Em 5 minutos, médico faz cegos voltarem a ver com cirurgia de 25 dólares

Ver esse médico trabalhar é como observar milagres.

Ele devolveu a visão a mais de 100 mil pessoas, talvez mais do que qualquer médico na história, e os pacientes não param de chegar. Eles vêm de vilarejos remotos, através de trilhas nas montanhas, cambaleando e tateando, esperando passar pelo bisturi para voltar a ver seus familiares.

Um dia depois da cirurgia para remover a catarata, ele retira as ataduras --e veja só! Eles conseguem enxergar claramente. Primeiro com hesitação, depois com júbilo, eles olham em volta. Poucas horas depois, voltam andando para casa, irradiando uma felicidade indescritível.

O médico oftalmologista nepalês Sanduk Ruit talvez seja o campeão mundial na guerra contra a cegueira. Cerca de 39 milhões de pessoas em todo o mundo são cegas --cerca de metade por causa da catarata-- e outros 246 milhões têm a visão deficiente, segundo a Organização Mundial de Saúde.

Se você é uma pessoa cega num país pobre, então normalmente não tem esperança. Mas Ruit é pioneiro numa técnica de microcirurgia de catarata simples que custa apenas US$ 25 (R$ 94) por paciente e é quase sempre bem-sucedida. Na verdade, seu "método Nepal" agora é ensinado nas faculdades de medicina dos EUA.

Todos os anos ofereço uma viagem a um estudante, que vai comigo a algum país em desenvolvimento para cobrir temas pouco conhecidos. Austin Meyer, aluno da Universidade de Stanford, e eu viajamos para Hetauda, no sul do Nepal, para assistir a Ruit fazer sua mágica em 102 homens e mulheres.

Uma das pacientes era Thuli Maya Thing, uma mulher de 50 anos que diz que tem dificuldades para cuidar dos filhos desde que perdeu a visão devido à catarata nos últimos anos. Por causa da cegueira e da incapacidade de trabalhar, a família às vezes passa fome.

"Não posso ir buscar lenha nem água", Thuli Maya me disse. "Não posso fazer comida. Eu vivo caindo. Já me queimei no fogo."

Então Thuli Maya estava esperando fora do hospital de olhos que Ruit montou aqui, nervosa, mas também ansiosa pelo resultado. "Vou conseguir ver meus filhos e meu marido de novo --é isso que eu mais quero", disse ela.

Ela foi levada à sala de operação, e um anestésico local foi injetado em seus olhos. Depois de abrir o olho esquerdo com um espéculo de pálpebras, Ruit observou através de um microscópio enquanto fazia uma pequena incisão no globo ocular e, em seguida, puxou a catarata --e colocou-o na palma da minha mão. Era dura e amarelada, talvez com oito milímetros de diâmetro, um pequeno disco opaco que devastou a vida de Thuli Maya.

Ruit inseriu uma lente minúscula no olho e concluiu a cirurgia. O processo levou apenas cinco minutos. Em seguida, ele repetiu o procedimento no olho direito de Thuli Maya, confiante de que ela voltaria a enxergar.

"Aqui os resultados são muito claros", disse Ruit enquanto fazia um curativo no olho da paciente. "É diferente de qualquer outra intervenção médica."

Nos Estados Unidos, a cirurgia da catarata normalmente é realizada com máquinas complexas. Mas elas são inacessíveis nos países pobres, de modo que Ruit aperfeiçoou o trabalho de outros (entre eles do Aravind Eye Care System na Índia, uma instituição excepcional que realizou 280 mil cirurgias de catarata no ano passado) para inovar e refinar a microcirurgia de pequena incisão para remoção de catarata sem sutura.

No início, os céticos denunciaram e ridicularizaram suas inovações. Mas então o "American Journal of Ophthalmology" publicou um estudo sobre um ensaio clínico aleatório revelando que a técnica de Ruit tinha exatamente o mesmo resultado (98% de sucesso num prazo de seis meses de acompanhamento) que as máquinas ocidentais. A diferença era que o método de Ruit era muito mais barato e rápido.

"Os resultados são fantásticos", disse o Dr. Geoffrey Tabin, oftalmologista do Moran Eye Center da Universidade de Utah. Tabin aprendeu a técnica de Ruit e também esteve em Hetauda, removendo cataratas ao lado de Ruit, e diz que os resultados obtidos utilizando esta técnica na zona rural do Nepal são tão bons quanto os de seus pacientes em Salt Lake City, que pagam por serviços de primeira classe e desfrutam de quase US$ 1 milhão em equipamentos médicos de última geração.

Tabin disse que, quando não é possível utilizar as máquinas para a cirurgia de catarata nos Estados Unidos (se, por exemplo, a catarata é grande demais), a técnica de cirurgia manual padrão norte-americana é inferior à de Ruit.

Tabin, um alpinista que se interessou pelo Nepal após subir o Monte Everest, lidera o Projeto de Catarata do Himalaia, uma instituição de caridade norte-americana que apoia o trabalho de Ruit e leva suas técnicas a outros países, como a Etiópia e Gana. A batalha contra a cegueira mundial é agora um projeto conjunto de Ruit e Tabin, e eles batizaram seu site de CureBlindness.org com otimismo.

"Ruit foi o primeiro médico a colocar lentes em pessoas pobres no mundo em desenvolvimento", disse Tabin. "Ninguém mais devolveu a visão a tanta gente."

Pelas contas de Ruit, que outros acreditam ser factíveis, ele realizou 120 mil cirurgias de catarata, a maioria em apenas um olho dos pacientes. Ruit desenvolveu não só uma técnica cirúrgica, mas todo um sistema de medicina oftalmológica. Ele fundou o Instituto de Oftalmologia Tilganga, que inclui hospitais, clínicas comunitárias, programas de treinamento e um banco de olhos, cobrando dos pacientes mais ricos para apoiar os mais pobres como Thuli Maya. O Tilganga faz cirurgias de olhos em 30 mil pacientes anualmente --metade delas é paga, a outra metade é gratuita.

O Tilganga também fabrica 450 mil lentes por ano para uso em cirurgia de catarata, mantendo os custos em US$ 3 (R$ 11) por lente em comparação com US$ 200 (R$ 750) no Ocidente. A qualidade parece excelente, e elas são exportadas para 50 países, inclusive na Europa. E para aqueles que perdem um olho, a Tilganga faz próteses realistas que custam US$ 3, em comparação com US$ 150 (R$ 565) por uma prótese ocular importada.

Este sistema impressiona especialistas do mundo inteiro. O médico David F. Chang, ex-presidente da Sociedade Americana de Catarata e Cirurgia Refrativa, descreve Ruit como "um dos oftalmologistas mais importantes do mundo".

Ruit, 61 anos, que cresceu numa região remota do nordeste do Nepal e estudou medicina na Índia, está agora levando seu modelo para outros países de baixa renda.

"Se conseguimos fazer isso no Nepal, pode se fazer em qualquer lugar do mundo", disse ele.

Uma motivo para ter a visão como tema da viagem: a cegueira é ao mesmo tempo algo extremamente debilitante e normalmente fácil de curar ou prevenir. Cápsulas de vitamina A custam 7 centavos de real e podem impedir 250 mil casos de cegueira infantil ou mais por ano (metade dessas crianças morrem um ano depois de ficarem cegas). O tracoma, que leva à cegueira, pode ser evitado com mais higiene e antibióticos doados. A oncocerose (ou cegueira dos rios) está acabando, em parte por causa do trabalho heroico de Jimmy Carter e de remédios doados pela Merck. E a catarata --bem, vamos voltar a Thuli Maya.

Um dia depois da cirurgia, ela e os outros 101 pacientes estavam prontos para tirar suas ataduras. Ruit tirou com cuidado os tapa-olhos de Thuli Maya, e ela piscou algumas vezes --e enxergou o que estava em volta pela primeira vez em anos. Ela sorriu enquanto sua visão era testada; o resultado foi 20/20.

"Antes eu me arrastava por aí", disse Thuli Maya em meio a sorrisos", agora posso levantar e andar."

Os leitores às vezes me falam sobre suas dúvidas em relação à ajuda humanitária, e é verdade que ajudar as pessoas é sempre mais difícil do que parece. Mas às vezes é quase milagroso: uma cirurgia de US$ 25 (R$ 94), US$ 50 (R$ 188) para ambos os olhos, para devolver a visão a uma pessoa. "Isto tem um impacto tão grande, por tão pouco dinheiro", disse Ruit enquanto observava seus pacientes se acostumando a voltar a enxergar.

Enquanto isso, Thuli Maya dançava.

Fonte: UOL (Com NYT)

Curta nossa página no Facebook



Addthis