URGENTE: Janot acusa Temer de corrupção, obstrução de Justiça e organização criminosa

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no pedido de abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer, acusa o chefe do Executivo nacional de corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa. O pedido é baseado na delação premiada da JBS.

Janot argumenta que "os elementos de prova revelam que alguns políticos continuam a utilizar a estrutura partidária e o cargo para cometer crimes em prejuízo do Estado e da sociedade".

O ministro do STF, Edson Fachin, considerou robustos indícios apresentados por Janot e pediu a abertura de inquérito.

Fachin apontou no despacho de abertura do inquérito que tem entre os investigados o presidente Michel Temer que não há ilegalidade nos áudios gravados pelo empresário Joesley Batista, do Grupo JBS. O ministro aponta ainda que as conversas gravadas foram "ratificadas e elucidadas" por Joesley em depoimento ao Ministério Público. "Convém registrar, ainda e por pertinência, que a Corte Suprema, no âmbito de Repercussão Geral, deliberou que 'é lícita a prova consistente em gravação ambiental realizada por um dos interlocutores sem conhecimento do outro'.

Desse modo, não há ilegalidade na consideração das quatro gravações em áudios efetuadas pelo possível colaborador Joesley Mendonça Batista, as quais foram ratificadas e elucidadas em depoimento prestado perante o Ministério Público (em vídeo e por escrito), quando o referido interessado se fez, inclusive, acompanhado de seu defensor", escreveu Fachin no seu despacho. Os áudios - entre eles a conversa de Joesley com Temer - foram entregues por Joesley como elementos para dar suporte à delação.

Segundo Fachin aponta no despacho, foram entregues quatro áudios: o de Joesley com Temer; o diálogo do empresário com Aécio Neves; e duas conversas com o deputado Rodrigo Rocha Loures, apontado por Temer ao empresário como seu interlocutor. Todas as conversas são de março deste ano. Fachin aponta que além dos áudios, Joesley tinha entregue, quando do pedido inicial para abrir o inquérito contra Temer, os anexos da delação e documentos de corroboração para comprovar o que seria dito.

Neste caso, a Procuradoria-Geral da República (PGR) optou por encaminhar o pedido de abertura de inquérito mesmo na fase preliminar de negociação de delação premiada. Normalmente, os pedidos de inquérito são feitos apenas após a delação ser concluída, assinada e homologada. Fachin aponta que essa foi a opção pois o procurador-geral considera que os crimes "estão em curso ou prestes a ocorrer".

"A despeito da fase preliminar de negociação do acordo de colaboração premiada, sustenta o Ministério Público Federal que a peculiaridade do caso em tela exige imediata instauração de investigação, pois ao contrário do que usualmente ocorre quando se está em fase preliminar de negociação, os fatos até o momento narrados dão conta de práticas supostamente criminosas cuja execução e exaurimento estão em curso ou prestes a ocorrer, o que torna obrigatória a pronta intervenção do Estado dirigida a cessar as condutas e investigá-las de forma eficaz", escreveu Fachin.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Aprenda a desativar as irritantes notificações do Chrome

Os sites de modo geral estão ficando cada vez mais irritantes, cada um deles pedindo sua localização ou permissão para enviar notificações. Alertas de sites são uma ótima ideia em teoria, mas eles também podem ser redundantes e chatos. Por que você receberia um alerta do seu PC para cada nova notificação quando o seu telefone já está fazendo a mesma coisa? Ou, ainda pior, a Cortana também está enviando esses pushes para o desktop do seu Windows 10?

Ninguém necessita de todo esse barulho e todas essas mensagens. Por isso, acompanhe a seguir como desativar todas as notificações no Google Chrome.

Como desativar as notificações do Google Chrome 
O processo em si é extremamente simples. Clique sobre o ícone de menu representado pelos três pontinhos na parte superior direita da aba do Chrome. Em seguida, no menu suspenso que vai aparecer, selecione a opção "Configurações". 

Depois role a página para baixo e clique sobre a opção "Mostrar configurações avançadas..." na parte inferior.

Depois que a página se abrir, role até a seção "Privacidade" e selecione "Configurações de conteúdo".

Uma janela vai aparecer em popup. Procure então o subtítulo "Notificações". Aqui você vai encontrar três botões: 
  • Permitir que todos os sites mostrem notificações 
  • Perguntar quando um site deseja mostrar notificações (recomendado) 
  • Não permitir que nenhum site exiba notificações

Por padrão, o Google Chrome está configurado para perguntar quando um site deseja enviar notificações. Para desativá-los por completo, selecione a última opção e não permita que ele o aborreça mais. Em seguida, clique sobre o botão "Concluído" e feche a guia de Configurações. A partir de então, nenhum site vai pedir sua permissão novamente, e você estará livre desse inconveniente, pelo menos quando usar o Chrome como navegador.

Fonte: Tecmundo

Curta nossa página no Facebook



Delator afirma que pagou 'mensalinho' a Temer de 2010 a 2017

No acordo de delação premiada homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal), o empresário Joesley Batista, do grupo JBS, afirmou que, a pedido do presidente Michel Temer, aceitou fazer pagamentos totais de R$ 4,7 milhões de 2010 a março de 2017, incluindo um "mensalinho" de R$ 100 mil e um repasse, em espécie, de R$ 300 mil para as mãos do marqueteiro de confiança do presidente, Elsinho Mouco.

Os dados constam de um "anexo" entregue por Joesley à PGR (Procuradoria Geral da República), segundo revelou nesta sexta-feira (19) o site "O Antagonista".

O "anexo" é um roteiro do que o empresário pretendia contar ao Judiciário caso tivesse aprovado o acordo de delação premiada com a PGR. A segunda etapa é a confirmação desses dados, em depoimentos.

No "anexo", Joesley descreve que o seu relacionamento com Temer começou em 2010, quando foi apresentado ao peemedebista pelo ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi. Segundo Joesley, Rossi lhe disse "que era afilhado político de Michel Temer e operava com ele no Porto de Santos".

Durante a campanha eleitoral de 2010, na qual Temer era o vice na chapa de Dilma Rousseff (PT), segundo Joesley, o atual presidente pediu que ele pagasse R$ 3 milhões "em propinas", que foram divididas da seguinte forma: R$ 1 milhão "através de doação oficial" e R$ 2 milhões para a empresa Pública Comunicações por meio de duas notas fiscais.

A Folha apurou que há uma empresa com nome semelhante, Pública Comunicação, em nome do marqueteiro. Nos registros da TSE (Tribunal Superior Eleitoral) não existem contratações da Pública

Na mesma época, Joesley "concordou com o pagamento de uma propina" de R$ 240 mil à empresa Ilha Produções.

Segundo Joesley, após a eleição de Temer na campanha de 2010, o empresário esteve com o vice-presidente "em múltiplas ocasiões, não menos que 20 vezes, ora em seu escritório de advocacia, ora na residência de Temer e ora ainda no Palácvio do Jaburu", em Brasília.

Nesse período, segundo Joesley, Temer "pediu que pagasse a ele mensalinho de 100 mil reais", além de mais R$ 20 mil ao então secretário-executivo do ministério, Milton Ortolan. Joesley disse que "aquiesceu e determinou o pagamento, que foi feito dissimuladamente por cerca de um ano".

Campanha de Chalita
Durante a campanha eleitoral de 2010 para a Prefeitura de São Paulo, segundo Joesley "Temer voltou a solicitar o pagamento de 3 milhões de reais para a campanha do então candidato Gabriel Chalita", do PMDB. "Os valores foram pagos por meio de caixa 2, mediante diversas notas fiscais, conforme planilhas a serem anexadas."

Segundo Joesley, seu relacionamento com Temer "se estreitou". Durante o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, Joesley disse que Temer o convidou "para uma reunião no escritório jurídico" do então vice, nos Jardins, em São Paulo.

"[Temer] pediu a JB [Joesley] propina no valor de R$ 300 mil para pagar despesas de marketing político pela internet, pois o mesmo estava sendo duramente atacado no ambiente virtual", diz o "anexo" entregue por Joesley.

O empresário disse que "prometeu pagar a propina e Temer orientou JB [Joesley] fazê-lo a 'Elcinho' [Elsinho] marqueteiro de sua confiança. JB [Joesley] chamou então
'Elcinho' em sua casa e lhe entregou os 300 mil em espécie", afirma o "anexo".

A Folha procurou as pessoas citadas por Joesley. O telefone celular de Mouco estava desligado. O Palácio do Planalto pediu que as perguntas fossem encaminhadas por escrito e não houve um retorno até o fechamento deste texto.

Wagner Rossi foi procurado por e-mail, mas não houve retorno até a conclusão do texto. A reportagem não conseguiu contato com Gabriel Chalita e com Milton Ortolan. 

Fonte: Folha

Curta nossa página no Facebook

5 erros que os pais cometem ao preparar os filhos pequenos para a escola

Todos os pais querem ser exemplares. Mas às vezes, por conta da nossa vaidade subconsciente, podemos acabar prejudicando nossos pequenos.

Listamos a seguir os erros mais comuns que os pais cometem com os filhos de 3 a 4 anos de idade.

Erro #1: ensinar números e o alfabeto à criança
Qualquer professor dirá que o desenvolvimento da criança passa pelo visual e figurativo até chegar no abstrato e lógico. As imagens de letras, formadas sem o apoio necessário na percepção espacial, permanecerão muito tempo apenas como desenhos, não símbolos. O resultado disso é o desenvolvimento de um mecanismo de leitura ineficiente, impedindo que a criança consiga realizar uma leitura rápida no futuro.

O que fazer?
  • Desenvolver o pensamento visual e espacial. Por exemplo, levar a criança ao zoológico, mostrando a ela os animais que existem, ou então colher folhas de diferentes árvores, dizendo como elas se chamam. Explique ao pequeno o que as plantas têm em comum e suas diferenças.
  • Desenvolver a imaginação e a fala: leia histórias para a criança, observe ilustrações de livros e crie histórias inspiradas nelas.

Erro # 2: ensinar a ler e escrever
O cérebro da criança se desenvolve de forma consecutiva: primeiro, as estruturas que respondem pelas capacidades motoras e emoções. Só depois, vem a cognição. Ensinar a ler e escrever antes do tempo acaba prejudicando as estruturas do cérebro que deveriam se desenvolver em normalidade.

O que fazer?
  • Brincar. Simplesmente, deixe que seu filho brinque em paz.
  • Desenvolver a atividade motora. Em vez de matriculá-lo nas aulas de "Inglês para pequenos", prefira levá-lo à piscina ou a um grupo de dança. O desenvolvimento físico das crianças afeta diretamente seu avanço intelectual (não o contrário).

Erro #3: saturar a criança com atividades educativas
A saturação do sistema nervoso como resultado das atividades que não estão de acordo com a idade da criança provoca transtornos do sono e dor de cabeça, assim como problemas de concentração. Outra consequência é que, no primeiro ano do Ensino Fundamental, a criança sentirá ojeriza a tudo relacionado aos estudos, fazendo todo o possível para não estudar.

O que fazer?
  • Dê ao pequeno liberdade para explorar o mundo. Em vez de estar o tempo todo dizendo a ele que "não se suje, não caia, etc.", deixa que explore o mundo por conta própria, que faça barulho (de que outra forma a criança poderia descobrir as possibilidades da própria voz?), que se molhe em poças d’água, que tente pegar borboletas...
  • Reserve um tempo para a preguiça e o ócio. Não se preocupe em ocupar todo o tempo da criança.

Erro #4: comparar seu filho com outras crianças, criar concorrência com outros pais
"Meu filho já conhece todas as letras e consegue ler por sílabas", dirá com orgulho a mãe de uma criança de 4 anos, cansada de tantos programas educativos e aulas. Deixe que essa mãe diga o que quiser. Não se importe.

O que fazer?
  • Apoiar. Diga ao seu filho frequentemente o quanto você o ama.
  • Interagir com seu filho de forma sincera e prazerosa. Não fale com ele como se fosse um bebê: converse de igual para igual.

Erro #5: manter o foco apenas nos estudos e deixar de lado as habilidades cotidianas importantes e o desenvolvimento da independência
A criança que sabe muitas coisas, que aprende a ler e escrever cedo, diferentemente de seus colegas, pode até conhecer todas as bandeiras dos países do mundo, mas pode não saber, por exemplo, o que fazer ao se perder dos pais numa loja.

O que fazer?
  • Em forma de brincadeira, estimule na criança as habilidades que serão úteis na vida independente. Mostre ao seu filho como amarrar os cadarços ou prepare com ele algum prato simples.
  • Brincar com jogos no estilo RPG com bonecas e bichos de pelúcia, mostrando quando os personagens comem, lavam o rosto, vão dormir, dançam, saem para comprar algo, etc. Este tipo de brincadeira desenvolve a imaginação e o pensamento, e as crianças aprendem a fazer o que precisam por conta própria.

Fonte: Incrível

Curta nossa página no Facebook



Michel Temer pode sair do cargo por quatro maneiras; veja como

A delação do empresário Joesley Batista, dono do grupo J&F e da JBS, abriu caminho para a possibilidade de o presidente Michel Temer deixar o cargo ou sofrer um processo de impeachment –além de agravar a chance de ser cassado no processo que tramita no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contra a chapa presidencial de 2014.

Há uma quarta hipótese, a de denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República caso o órgão entenda que houve crime neste mandato.

Em qualquer uma das alternativas, o entendimento que prevalece entre os juristas, com base no artigo 81 da Constituição, é de que haveria eleições indiretas. Segundo esse artigo, "ocorrendo a vacância nos últimos dois anos do período presidencial, a eleição para ambos os cargos será feita trinta dias depois da última vaga, pelo Congresso Nacional, na forma da lei".

Durante esses 30 dias, o primeiro na linha sucessória é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) –depois vêm o do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e a do STF, Cármen Lúcia.

Para que haja eleições diretas, é necessário aprovar uma PEC (proposta de emenda à Constituição) para alterar a atual legislação. Já há uma iniciativa no Congresso, de autoria de Miro Teixeira (Rede-RJ).

Segundo Joesley, Temer recebeu suborno para que o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Lúcio Funaro, um dos operadores financeiros alvos da Lava Jato, ficassem em silêncio. Segundo Joesley, o presidente disse: "Tem que manter isso, viu?".

A conversa foi gravada, segundo informação publicada pelo jornal "O Globo" e confirmada pela Folha. Temer confirma o encontro com Joesley mas nega irregularidades.

Veja, abaixo, o que pode acontecer:

Michel Temer pode deixar de ser presidente por quatro maneiras

Renúncia

- Caso Temer abdique do cargo, assumiria o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que teria 30 dias para convocar uma eleição indireta.
- Não há regras atuais para o rito. A norma que dispõe como devem ser as eleições indiretas é de 1964 e prevê voto secreto da maioria dos deputados e senadores.
- Não se sabe quem poderia se candidatar. A definição caberia aos parlamentares.
- Para que haja eleições diretas, o Congresso teria que aprovar uma proposta de emenda à Constituição -uma delas será votada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara na próxima semana.

Ação contra chapa presidencial no TSE

Julgamento contra chapa Dilma-Temer, marcado para retornar no dia 6 de junho, questiona gastos de campanha acima do limite informado pela Justiça Eleitoral.
- Análise do processo será em quatro sessões.
- Partes e Ministério Público ainda podem recorrer após decisão.

Pedido de impeachment

Dois deputados, Alessandro Molon (Rede-RJ) e JHC (PSB-AL), protocolaram pedido de impeachment de Temer por comportamento incompatível ao cargo
- Se aceito, o processo seria similar ao que ocorreu com a ex-presidente Dilma Rousseff.
- Caso a Câmara autorize e o Senado instaure o processo, Temer seria afastado por até 180 dias e o presidente da Casa, Rodrigo Maia, assumiria o posto interinamente.
- Depois, em votação, o Senado decide se retira ou não o mandato do presidente.

Ação penal

- Se a Procuradoria-Geral da República entender que houve crime no mandato atual, pode oferecer denúncia contra o presidente.
- No entanto, ela só chegaria ao STF com autorização de dois terços da Câmara.
- Ainda assim, o Supremo teria que acolher a denúncia para que Temer vire réu, e então ele seria afastado. 

Fonte: Folha

Curta nossa página no Facebook

Inscrições para formação de cadastro de reserva de professor bolsista da UFCA ocorre até 24 de maio

A Universidade Federal do Cariri (UFCA), por meio da Divisão de Línguas e Culturas Estrangeiras da Pró-reitoria de Cultura (PROCULT), torna público o processo de seleção para formação de cadastro de reserva de professores bolsistas de Língua Inglesa para atuar no Núcleo de Línguas do Programa Idiomas Sem Fronteiras (NucLi-IsF) da UFCA.

As inscrições devem ser feitas pessoalmente pelo candidato ou procurador na Coordenação do NucLI-IsF, bloco i do campus Juazeiro do Norte da UFCA, Sala i204, até o dia 24 de maio, de 8h às 12h e de 13h às 17h.

O Processo Seletivo Simplificado é subordinado ao Programa Idiomas sem Fronteiras (IsF) da Secretaria de Educação Superior (SESu) do Ministério da Educação (MEC), e tem como finalidade a formação inicial ou continuada e a capacitação em idiomas de estudantes, professores e corpo técnico-administrativo das instituições de ensino superior (IES).

O valor mensal da bolsa é de R$ 1.500,00, proveniente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), com duração de 12 meses e possibilidade de renovação por mais um ano. O candidato deve ter disponibilidade de 20 horas semanais, incluindo sábados, para atuar em Juazeiro do Norte e cidades vizinhas.

Deverão ser entregues no ato da inscrição ficha de inscrição, anexa ao edital, comprovante de matrícula ativa em curso de licenciatura ou cópia do diploma de graduação em Letras – inglês, cópia e original do documento de identidade oficial com foto, Curriculum, preferencialmente na Plataforma Lattes, acompanhado de documentação comprobatória dos títulos acadêmicos e de experiência profissional, caso tenha, e comprovante válido de proficiência em língua inglesa com nível mínimo B2 do QCER. O candidato ainda poderá solicitar a realização do TOEFL iTP, caso não o tenha na ficha de inscrição. Sabendo que a falta desses documentos será eliminatória.

Acesse o edital e saiba de todos os detalhes.

Curta nossa página no Facebook

Longe dos holofotes, irmã ditava estilo de Aécio e neutralizava ameaças ao clã

Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDB-MG), é tida por muitos como quem mais bem soube se fundir ao DNA político do avô Tancredo Neves (1910-1985).

Presa pela PF (Polícia Federal), nesta quinta-feira (18), em sua casa, na região metropolitana de Belo Horizonte, é acusada de pedir dinheiro para o empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, em nome do irmão.

O dinheiro foi dado a Frederico Pacheco de Medeiros, primo de Aécio, que teria sido filmado recebendo os R$ 2 milhões. Fred, como é conhecido, também foi preso.

A "primeira irmã", como ficou conhecida em Minas Gerais quando Aécio governou o Estado (2003-2010), notabilizou-se pela preocupação em não se notabilizar. Atuou longe dos holofotes que recaíam invariavelmente em seu irmão mais famoso, mas concretou a fama de ter conduzido com precisão cirúrgica a carreira política do tucano.

Nascida em 1959, em Belo Horizonte, Andrea é descrita como possuidora de inteligência acima da média e apontada como a principal mentora da carreira do irmão mais novo e agora afastado do cargo pelo STF (Supremo Tribunal Federal). O ditado mais falado em Minas Gerais versa sobre o fato de ela, ao contrário do irmão, nunca ter precisado de votos para possuir poder e influência. Com formação de jornalista, fez parte de todas as campanhas eleitorais de Aécio.

Recentemente, foi tida como uma das mulheres mais influentes do país. Arguta, fez fama de ter a capacidade de conseguir entender rapidamente as fraquezas de adversários e retirá-los do caminho. Muito bem informada, dizem ter se valido de uma rede baseada em sistema de monitoramento de informações e cruzamento de dados. A parafernália virtual teria sido desenvolvida durante a gestão do irmão à frente do governo estadual. 

Ao menor sinal de perigo ao sobrenome Neves, diziam que ela estava pronta para contragolpear e neutralizar a ameaça. Soube, com a mesma maestria, atrair para seu lado lideranças políticas que se mostraram fiéis ao clã.

Andrea começou na política ao atuar ativamente no movimento estudantil, no final da década de 1970, quando participou de campanhas para anistia a exilados. Essa época ficou marcada na vida da jovem com o episódio conhecido como o atentado do Riocentro, no Rio de Janeiro. Ao chegar para as comemorações do Dia do Trabalho, em 1981, ela se deparou com um homem ensanguentado, com as vísceras expostas. Com auxílio do então namorado e um bombeiro, levou o homem a um hospital.

No dia seguinte, ficou sabendo que o ferido era o capitão Wilson Machado, um dos que estavam no interior do carro onde uma bomba explodiu. Como se verificou na sequência, o explosivo fora usado para simular um ataque de grupos subversivos de esquerda a militares.

Andrea atuou em jornais e revistas do Rio de Janeiro, onde morava, antes de se transformar na figura emblemática e misteriosa em torno do irmão.

Enquanto Aécio buscou criar a marca de ser um político conciliador e aberto ao diálogo, Andrea enveredou na tentativa de velar pela aura de administrador eficiente e capaz de Aécio. Nem que para isso tivesse que mostrar, com obsessão, sua força na coxia.

O sucesso da dobradinha Aécio/Andrea delineou-se com mais clareza após a chegada do tucano ao posto de governador de Minas Gerais. A partir daí, a onipresença de Andrea, que formalmente ocupava apenas a presidência do Servas (Serviço Voluntário de Assistência Social), foi sentida de maneira mais contundente nos bastidores.

"A principal função dela na carreira de Aécio foi essa articulação estratégica de como premiar apoiadores ou punir detratores, na imprensa, e adversários, na política. É uma personagem que, mesmo para quem é da área, é um pouco obscura. Com uma imagem pública muito pouco conhecida, com uma vida pessoal bastante discreta, que prezou por ser uma força às escuras mais do que às claras", disse uma fonte ao UOL.

"Eu a comparo a Sérgio Motta [1940-1998 - ministro das Comunicações do governo Fernando Henrique Cardoso. Foi considerado o principal articulador político de FHC com o Congresso], que era quem controlava os dados do governo que se referiam ao Parlamento, ou seja, qual parlamentar estava na base de apoio, ou não, e como cada um seria tratado pelo governo. Ou seja, o velho 'toma lá, dá cá'", complementou.

Equipes comandadas por ela viviam sob tensão pela fama de ela não lidar bem com erros de terceiros.

Na ótica dos inimigos, a irmã do tucano atuava com a presteza de um censor da ditadura em redações de jornais, rádios e TVs locais para filtrar as informações alusivas ao então governador. Calcada pelo poder de comandar a torneira de onde vertiam as verbas publicitárias do governo estadual, Andrea se fez ouvir em boa parte da mídia local.

Em mais de uma vez, demissões de profissionais da imprensa mineira, que supostamente não coadunavam com a cartilha aecista, foram carimbadas como tendo as digitais dela. A busca incessante pela blindagem do irmão governador foi feita diuturnamente e passava pelos jornais de maior tiragem, chegando aos de menor expressão.

"A gente aqui sabe bem como é a dependência que a imprensa mineira tem do investimento estatal. Assim, ela exerceu alto grau de influência, nos vários meios de comunicação, inclusive no RH dessas empresas, com o encaminhamento do que poderia ser dito ou não e com eventuais punições a quem não rezava pela cartilha ditada por ela", disse uma fonte que não quis ser identificada.

Nessa toada, o jovial e dinâmico irmão, visto como bom gestor que conseguiu sanear as dívidas do Estado, passou a governar com altos índices de popularidade. A imprensa local pouco incomodava a administração tucana. Credita-se esse cenário ao olhar vigilante de Andrea. Nascia, assim, o embrião da candidatura presidencial de Aécio, que ocorreu em 2014. 

As vozes que se insurgiram contra o tratamento que Andrea dispensava à imprensa e aos adversários precisaram usar canais alternativos, como as redes sociais, para publicar vídeos e reportagens em desfavor dela e do irmão governador.

Mesmo após Aécio ter saído do governo de Minas Gerais, Andrea continuou influindo diretamente na administração do sucessor, o também tucano Antonio Anastasia.

Recentemente, ela postou um vídeo no qual se mostrou indignada com acusações feitas por um delator da Odebrecht, no âmbito da operação Lava Jato, acusando que ela teria supostamente recebido dinheiro de propina, em conta no exterior, mas destinado a Aécio Neves. No vídeo, Andrea, além de classificar a denúncia como mentirosa, emocionou-se. Em seguida, lançou a pergunta: "Por que tanto ódio, tanta mentira e tanta irresponsabilidade?". 

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook

Cinco alimentos que nunca devem ser comprados no supermercado

Com alguns supermercados abertos 24 horas, é muito tentador passear pelos corredores e encher a cesta de compras com produtos que facilitam nossa vida. Ou assim pensamos, porque, se pedirmos a opinião de nutricionistas sobre esses produtos, vemos que suas versões caseiras não são tão complicadas de preparar e não são comparáveis em valor nutricional, qualidade ou sabor. Confira os cinco alimentos que você deveria eliminar de sua lista de compras.

1. Bandeja de carne moída 
Não se deixe enganar por essas bandejas plastificadas com um uniforme tom rosado, nas quais o produto está distribuído com um cuidado quase milimétrico. “Em um supermercado, você não vai encontrar carne moída, e sim algo parecido, chamado de ‘burguer meat’, que não é apenas carne, mas contém uma série de aditivos”, explica Juan Revenga, biólogo, nutricionista e autor de vários livros sobre alimentação. E, embora assinale que os aditivos não são necessariamente ruins, é muito melhor pedir ao açougueiro que ele mesmo triture a carne que escolhamos, para não ter dúvidas sobre o que exatamente estamos comprando. Revenga aconselha: “O que precisamos fazer é cozinhá-la imediatamente, já que é um alimento altamente perecível”. Segundo ele, no máximo em 48 horas.

2. Molho de tomate 
É bem provável que sua memória sensorial guarde a lembrança do sabor inigualável do molho de tomate caseiro feito por sua avó ou por sua mãe. E, no entanto, é uma prática que está sendo perdida, banida pelos 'tetrabrick' exibidos de forma tentadora nos supermercados. Mas, como diria sua avó, o barato pode sair caro. “O comercial tem cerca de duas vezes mais calorias e gordura (o caseiro tem 1,5 grama, enquanto o industrial, 3,5 gramas). Mas o destaque é o açúcar (o molho caseiro tem 2,3 gramas em comparação com 7,5 gramas do produto vendido no supermercado) e a quantidade de sal (165 mg de sódio do caseiro comparado a 1.200 mg do molho em lata)”, indica a dietista-nutricionista Silvia Romero, que recomenda prepará-lo com tomates maduros, usar apenas azeite de oliva e optar por sal sem sódio caso a pessoa tenha hipertensão.

3. Pipoca de micro-ondas 
Compramos pipoca para fazer no micro-ondas que custam cerca de 3,00 reais o pacotes, mas claro que as que fazemos em casa são mais saudáveis. “A diferença nutricional de qualquer produto sempre dependerá da qualidade dos ingredientes”, afirma Joan Carles Montero, nutricionista e membro da ONG AlimentAcción. Nesse caso, não só controlamos o milho, mas também o tipo de óleo usado e a quantidade de sal que queremos usar, aromatizantes (tais como soro de leite), intensificadores de sabor, corantes, emulsionantes e antioxidantes. Em casa, é mais comum que usemos azeite de oliva, enquanto que indústrias costumam usar óleo de girassol e óleo de palma para economizar custos. Nesse sentido, é melhor evitar o açúcar ou a manteiga, caso contrário a pipoca deixa de ser saudável. E é importante considerar o aviso de Montero: “É um ótimo aperitivo, embora devamos ter em mente que o milho é rico em energia [393 calorias por 100 gramas, o equivalente a quatro copos de cerveja]”.

4. Molhos prontos 
Proliferam cada vez mais nas prateleiras dos supermercados e vão muito além do ketchup clássico e da maionese: carbonara, bolonhesa, pesto, quatro queijos, asiático, apimentados etc. No entanto, o principal problema é a falta de detalhes de sua composição. “Você não sabe que tipo de óleo é utilizado, e, do ponto de vista nutricional, e também por questões de preço, tendem a não usar ingredientes que escolheríamos para fazer esse molho em casa”, diz Revenga. No entanto, há um ingrediente que raramente falta em um molho industrial: o açúcar. “Todos contêm açúcar, incluindo naqueles que, se preparássemos em casa, jamais acrescentaríamos”, diz o nutricionista. Por exemplo, o molho de pesto padrão vendido em supermercados tem cerca de 3 gramas de açúcar (em potes de 150 gramas). Também contém 43% de óleo de girassol, 20% de manjericão, 16% de queijo ralado (sem especificar o tipo), 12% de azeite de oliva (embora no recipiente se destaque em letras grandes), proteínas de leite, amido de batata, sal, alho, pinhões e vários tipos de conservantes. E calorias? A versão industrial, cerca de 565; a caseira, depende da quantidade e tipo de óleo, queijo e frutos secos.

5. Batatas congeladas para fritura 
“As que compramos congeladas absorvem muito mais óleo na fritura, porque costumam ser mais finas, e isso aumenta a quantidade de gordura e calorias (cerca de 500 por 100 gramas de tubérculo). Em casa, além disso, também podemos prepará-las assadas, com muito menos óleo e, portanto, menos gordura e menos calorias (cerca de 200 por 100 gramas de batata)”, explica Silvia Romero. “As batatas anunciadas com óleo vegetal costumam ter gordura de palma, embora fosse mais recomendável usar azeite de oliva”, diz Romero.

Fonte: El País

Curta nossa página no Facebook

Levantamento aponta perda de safra de grãos no CE

Agrônomos e Técnicos dos escritórios da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), secretarias de Agricultura dos municípios, dos escritórios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais estão em campo fazendo o levantamento da safra agrícola de sequeiro (aquela que depende exclusivamente das chuvas). Os relatórios sobre a situação de produção devem ser concluídos até o próximo dia 25, mas os dados iniciais apontam para perda do plantio de grãos, milho e feijão, entre 30% e 90%.

O relatório Situação de Produção (Sitprod) é feito mensalmente por técnicos da Ematerce. O último é de 30 abril passado e apontava ainda uma expectativa de que a safra de grãos (milho, feijão, sorgo) seria superior a 332% em comparação com à colheita de 2016. O milho deveria crescer 77%, feijão 21%, os demais grãos, 2%. Para a colheita de mandioca estimava-se um aumento de 109%.

Frustração
Depois de cinco anos seguidos de frustração de safra no Ceará, esperava-se para este ano uma colheita generosa. Entretanto, a partir da segunda quinzena de abril, as chuvas ficaram mais irregulares, localizadas e escassas. Foram registrados veranicos. O resultado é a frustração de safra de grãos, cujos índices estimados variam entre 30% e 90%, dependendo do município ou mesmo do distrito.

Na região Centro-Sul, Acopiara deve registrar perda de 100% da cultura de milho e de 60% do feijão. Os dados são da Secretaria de Agricultura do Município. "Ontem choveu, mas, para o plantio, de nada adianta. Já é tarde", disse o coordenador da unidade, Wellington Oliveira. Em Solonópole, a perda varia entre 70% e 80% da safra de grãos, segundo o técnico da Ematerce Carlos Renan Almeida.

"O plantio de sequeiro estava excelente, mas, depois do dia 10 de abril, as chuvas começaram a faltar e a situação mudou completamente", explicou o gerente local do escritório da Ematerce, em Tauá, José Veríssimo de Souza Filho. "Nos municípios da região dos Inhamuns, Tauá, Parambu, Arneiroz e Quiterianópolis, estimamos uma perda de feijão e milho variando entre 60% e 75%", disse.

Na região de Lavras da Mangabeira, a frustração de safra de grãos varia entre 10% e 50%, segundo previsão do escritório local da Ematerce. "Infelizmente, do último relatório para cá, a situação só piorou com a falta de chuva", disse o gerente da unidade, Kléber Correia. "Só teremos uma definição após concluir o Sitprod, na próxima semana".

Nos municípios de Ipaumirim, Baixio e Umari haverá perda da safra de milho e feijão variando entre 35% e 45%, dependendo da localidade e do período de cultivo. Quem plantou mais tarde enfrenta um prejuízo ainda maior. "Ainda não fechamos o relatório sobre a situação de produção, mas, observando as informações de abril passado e a permanência do veranico, o quadro atual indica perda de safra", explicou Antônio Saraiva de Lima, gerente da unidade local da Ematerce.

Na região Centro-Sul, em Icó, os dados consolidados até o momento apontam que há perda de 30% para a cultura do feijão e de 50% para o milho. A informação é de Bevenides Nunes, secretário de Política Agrícola do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Icó, que integra a comissão que avalia a safra agrícola no Município.

Outro município da região dos Inhamuns, Aiuaba, deve apresentar perda de safra de milho em média de 60% e de feijão, 50%, segundo Heldo Batista. O escritório local da Ematerce de Iguatu somente na próxima semana conclui o relatório sobre a situação de produção de grãos, mas a estimativa inicial é de perda elevada, de pelo menos 80% para a cultura do milho.

Sem perda
No município de Itapipoca, por outro lado, as chuvas foram mais intensas, constantes e não há registro de perda da safra de grãos, segundo Narcélio Gomes, do escritório da Ematerce. Neste ano, a faixa litorânea foi beneficiada com boas precipitações favorecendo o desenvolvimento das culturas agrícolas.

HONÓRIO BARBOSA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

19 de maio

1568 - A rainha Isabel I de Inglaterra manda prender Maria I da Escócia.
1604 - É fundada a cidade canadiana de Montreal.
1897 - O escritor irlandês Oscar Wilde sai da prisão.

Nasceram neste dia…
1862 - João do Canto e Castro, presidente da República Portuguesa (m. 1934).
1882 - Mohammed Mossadegh, político iraniano (m. 1967).
1945 - Pete Townshend, músico britânico.

Morreram neste dia…
1536 - Ana Bolena de Inglaterra (n. 1501).
1895 - José Martí, ativista cubano (n. 1853).
1994 - Jacqueline Bouvier Kennedy (foto), antiga primeira-dama dos Estados Unidos (n. 1929).

Fonte: Wikipédia

‘Fora Temer’: manifestantes não dão trégua a repórteres da Globo

Manifestantes de plantão não têm dado trégua à reportagem da Globo, cruzando com faixas e placas por trás de repórteres enquanto dão notícias sobre o novo episódio da House of Cards brasileira — como é chamada, nas redes sociais, a série de escândalos políticos do país. Nesta quinta-feira, um protesto roubou a atenção do jornalista da Globo News, quando as frases “Diretas Já” e “Fora Temer”, escritas em um cartaz, viraram cenário do vídeo. A imagem, claro, se espalhou pela internet.

O mesmo aconteceu na noite de quarta-feira, durante o Jornal Nacional. Uma jovem exibiu um cartaz escrito “Eu votei na Dilma” ao fundo da reportagem de Zileide Silva. A frase entrou para os trending topics do Twitter, com apoiadores e também críticos, que defendem que Temer é uma consequência do voto da ex-presidente.

Fonte: Veja

Curta nossa página no Facebook

Qual é a rede social mais nociva à saúde mental? Pesquisa responde

Sabe aquele baixo astral que dá quando você fica muito tempo nas redes sociais? Não é só com você. Além do tempo perdido, as horas conectado também afetam nossa saúde mental. A coisa funciona como uma droga, afinal: quanto mais tempo você passa diante do celular ou do computador, mais tempo você quer ficar.

A metáfora não é em vão. Redes sociais são mais viciantes que álcool e cigarro – é o que diz a pesquisa realizada pela instituição de saúde pública do Reino Unido, Royal Society for Public Health, em parceria com o Movimento de Saúde Jovem. E, dentre elas, o Instagram foi avaliado como a mais prejudicial à mente dos jovens.

Os resultados mostram que 90% das pessoas entre 14 e 24 anos usam redes sociais – mais do que qualquer outro grupo etário, o que os torna ainda mais vulneráveis a seus efeitos colaterais. Ao mesmo tempo, as taxas de ansiedade e depressão nessa parcela da população aumentaram 70% nos últimos 25 anos. Os jovens avaliados estão ansiosos, deprimidos, com a autoestima baixa, sem sono, e a razão disso tudo pode estar na palma das mãos deles: nas redes sociais, justamente.

Ao longo da pesquisa, 1.479 indivíduos entre 14 e 24 anos tiveram que ranquear o quanto as principais redes (Youtube, Instagram, Twitter e Snapchat) influenciavam seu sentimento de comunidade, bem-estar, ansiedade e solidão.

O estudo mostrou que o compartilhamento de fotos pelo Instagram impacta negativamente o sono, a autoimagem e a aumenta o medo dos jovens de ficar por fora dos acontecimentos e tendências (FOMO, fear of missing out). Segundo a pesquisa, o site menos nocivo é o YouTube, seguido do Twitter. Facebook e Snapchat ficaram em terceira e quarta posição, respectivamente.

Apesar do Youtube ser um dos sites que mais deixam os jovens acordados até altas horas, o site foi avaliado como o que menos prejudicou o bem-estar dos participantes. Instagram, em contrapartida, recebeu mais da metade das avaliações negativas. Sete em cada 10 voluntários disseram que o app fez com que eles se sentissem pior em relação à própria autoimagem. Entre as meninas, o efeito Instagram foi ainda mais devastador: nove em cada 10 se sentem infelizes com seus corpos e pensam em mudar a própria aparência, cogitando, inclusive, procedimentos cirúrgicos.

O Snapchat também não foi tão animador. O app de mensagens multimídia instantânea teve os piores resultados: é o que contribui para privação de sono e o sentimento de ficar por fora (FOMO). Muitos jovens destacaram o fato de sofrerem bullying nas redes sociais, sendo o Facebook o pior neste quesito – dois terços dos entrevistados acreditam que a rede de Zuckerberg deixa o cyber-bullying ainda mais cruel.

A “vida perfeita” compartilhada nas redes sociais faz com que os jovens desenvolvam expectativas irreais sobre suas próprias vivências. Não à toa, esse perfeccionismo atrelado à baixa estima pode desencadear sérios problemas de ansiedade. Os pesquisadores advertem: os usuários que passam mais que duas horas diárias conectados em mídias sociais são mais propensos a desenvolverem distúrbios de saúde mental, como estresse psicossocial.

As autoridades de saúde que realizaram o estudo pedem que as plataformas mandem mensagens e alertas para prevenir o uso descontrolado das redes e criem ícones especiais para indicar quando as fotos forem editadas, prevenindo assim que as pessoas se sintam mal em relação a sua aparência.

Os cientistas também sugerem que as redes auxiliem a identificar sinais de que os usuários estão passando por problemas de saúde mental através do conteúdo publicado e que ofereçam algum tipo de suporte emocional a essas pessoas.

“As plataformas que supostamente ajudam os jovens a se conectarem podem estar alimentando uma crise de saúde mental “, afirmou a Royal Society for Public Heath, na divulgação dos resultados da pesquisa.

Fonte: Superinteressante

Curta nossa página no Facebook

Aécio Neves foi gravado pedindo R$ 2 milhões a dono da JBS, diz jornal

Aécio Neves, presidente do PSDB e senador por Minas Gerais, foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista, dono da JBS, segundo reportagem do jornal "O Globo" publicada nesta quarta-feira (17).

De acordo com a publicação, as informações fazem parte de uma delação de Joesley que ainda não foi homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal). O depoimento do empresário foi dado à PGR (Procuradoria-Geral da República) em abril e, no dia 10 passado, o conteúdo foi comunicado ao ministro do Supremo Edson Fachin, relator da Lava Jato na Corte.

Joesley entregou um áudio à PGR em que o tucano pede a quantia, sob o pretexto de pagar as despesas com sua defesa na Operação Lava Jato.

Segundo a reportagem, Aécio e Joesley se encontraram no dia 24 de março no Hotel Unique, em São Paulo. O diálogo gravado durou cerca de 30 minutos.

Na gravação obtida pelo jornal, o tucano afirmou que iria contratar o criminalista Alberto Toron para defendê-lo na Lava Jato. O nome do advogado já havia sido citado à Joesley, anteriormente, por Andréa Neves, irmã e braço-direito do senador.

O jornal detalha como foi o diálogo. Joesley pergunta como poderia fazer a entrega das malas com os valores. "Se for você a pegar em mãos, vou eu mesmo entregar. Mas, se você mandar alguém de sua confiança, mando alguém da minha confiança", propôs o empresário. O senador respondeu: "Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho". 

Aécio indicou um primo, Frederico Pacheco de Medeiros, para receber o dinheiro. Fred, como é conhecido, foi diretor da Cemig, nomeado por Aécio, e um dos coordenadores de sua campanha a presidente em 2014. 

Quem levou o dinheiro a Fred foi o diretor de Relações Institucionais da JBS, Ricardo Saud, um dos sete delatores. Foram quatro entregas de R$ 500 mil cada uma. A PF filmou uma delas.

No material que chegou às mãos de Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, na semana passada, segundo O Globo, a PGR diz ter elementos para afirmar que o dinheiro não foi repassado a advogado algum. As filmagens da PF mostram que, após receber o dinheiro, Fred repassou, ainda em São Paulo, as malas para Mendherson Souza Lima, secretário parlamentar do senador Zezé Perrella (PMDB-MG).

Mendherson levou de carro a propina para Belo Horizonte. Ele foi seguido pela PF durante as três viagens.

As investigações da PGR revelaram que o dinheiro não era para advogado. O assessor negociou para que os recursos fossem parar na Tapera Participações Empreendimentos Agropecuários, de Gustavo Perrella, filho de Zeze Perrella.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a JBS informou que não vai se posicionar sobre as eventuais gravações feitas por Joesley Batista e reveladas pelo jornal O Globo.

Procurada, a PGR (Procuradoria-Geral da República) disse, também por meio de sua assessoria de imprensa, que não se manifestará sobre eventuais acordos de colaboração que ainda não foram homologados.

Em nota, a assessoria de imprensa de Aécio Neves afirmou que o senador está "absolutamente tranquilo quanto à correção de todos os seus atos". O texto diz ainda que a relação do presidente do PSDB com Joesly Batista sempre foi "estritamente pessoal, sem qualquer envolvimento com o setor público". A nota encerra informando que Aécio espera ter acesso ao conteúdo completo das informações para prestar esclarecimentos.

Em vídeo publicado em seu Facebook, Zezé Perrella se coloca à disposição para esclarecimentos. "Não conheço Joesley Batista. Nunca tive contato com ele, nem mesmo por telefone, ou com qualquer outra pessoa do Grupo JBS."

Temer também foi gravado
Segundo o jornal O Globo, Joesley Batista também disse à PGR ter gravado uma conversa com Michel Temer, em março deste ano, em que o presidente da República dá aval para a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A conversa entre Joesley e Temer teria acontecido no dia 7 de março no Palácio do Planalto. O empresário teria gravado a conversa com um gravador escondido.  Segundo a reportagem de "O Globo", Joesley disse ter contado a Temer que estava pagando a Cunha e Funaro para ficarem calados. O presidente, segundo o empresário, responde: "Tem que manter isso, viu?"

Por volta das 21h30 desta quarta-feira, o Palácio do Planalto emitiu nota em que nega envolvimento do presidente em uma tentativa de calar o ex-deputado Eduardo Cunha. No texto, Temer confirmou ter se encontrado com o empresário Joesley Batista no começo de março, no Palácio do Jaburu, sua residência oficial, em Brasília, mas disse que "não houve no diálogo nada que comprometesse" sua conduta.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook

Fachin autoriza segundo inquérito para investigar Eunício Oliveira na Lava Jato

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin autorizou a abertura de um novo inquérito para investigar o presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), no âmbito da Operação Lava Jato.

A investigação foi autorizada a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR). O caso tramitava em segredo de Justiça, mas o sigilo foi derrubado na última segunda (15) por Fachin.

Os documentos, porém, ainda não foram disponibilizados pelo STF, com isso, não há detalhes sobre o que motivou o pedido de investigação.

O G1 procurou a assessoria do senador e aguardava resposta até úlltima atualização desta reportagem. Em março, Eunício chegou a dizer que processo de investigação "não é sentença".

Este é o segundo inquérito para investigar o senador em andamento na Corte. Outro já havia sido aberto em abril, a partir das delações de ex-executivos da construtora Odebrecht.

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook



Não renunciarei, diz Temer após delação da JBS

"Não renunciarei. Repito, não renunciarei. Sei o que fiz e sei a correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida para os esclarecimentos ao povo brasileiro. Essa situação indubitável de dúvida não pode persistir por muito tempo", disse o presidente Michel Temer (PMDB) em pronunciamento no Palácio do Planalto nesta quinta-feira (18). Temer enfrenta sua mais grave crise no cargo, acossado por denúncias de que teria assentido com a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), feitas por delatores da JBS.

"Não comprei o silêncio de ninguém, sempre honrei meu nome e nunca autorizei usar meu nome indevidamente", disse Temer. O presidente fez a declaração em um dos salões do segundo andar do Palácio do Planalto. De terno preto e mexendo na gravata cinza, Temer entrou acompanhado de uma comitiva de políticos, que, durante o discurso, ficaram em pé em um dos lados do espaço.

Temer confirmou que se encontrou com Joesley Batista, da JBS, e que o empresário contou a ele que "auxiliava um ex-parlamentar".

"Não solicitei que isso acontecesse e somente tive conhecimento do fato nessa conversa", afirmou.

Segundo Temer, seu governo viveu nesta semana "seu melhor e seu pior momento", com a melhora de indicadores econômicos e de emprego, além do avanço de reformas no Congresso, em contraste com o que chamou de "revelação de conversa gravada clandestinamente". Para Temer, a notícia "trouxe de volta o fantasma de crise política".

"Nós não podemos jogar no lixo da história tanto trabalho feito pelo país", disse.

Temer disse ainda que não tem medo de "nenhuma delação" --as acusações contra ele partiram de um delator. O empresário teria gravado Temer dando o aval para o pagamento de propina milionária pelo silêncio de Cunha.

"Não preciso de cargo público nem de foro especial. Nada tenho a esconder. Sempre honrei meu nome. Na universidade, na ditadura, na vida profissional, nos meus escritos, nos meus trabalhos e nunca autorizei, por isso mesmo, que utilizassem meu nome indevidamente. Por isso, quero registrar enfaticamente a investigação pedida pelo Supremo Tribunal Federal será eleitório, onde surgirão todas as explicações. No Supremo demonstrarei não ter nenhum envolvimento com estes fatos", declarou o presidente.

Nesta quinta, o STF (Supremo Tribunal Federal) autorizou abertura de inquérito contra o presidente. A decisão de abrir uma investigação contra Temer foi tomada pelo ministro do STF Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo.

O pedido foi feito pela PGR (Procuradoria-Geral da República). A partir de agora, o presidente passa a ser formalmente investigado.

Temer entrou com requerimento no STF pedindo acesso à íntegra das gravações feitas pelos delatores da JBS. Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, o presidente só gostaria de se pronunciar a respeito do assunto após conhecer o conteúdo da delação.

Repercussão no Congresso
O plenário da Câmara ficou praticamente vazio na tarde desta quinta. Os poucos deputados que estavam no local --às 16h35, eram dez-- fazem discursos contra o presidente Michel Temer e de defesa da realização de "eleições diretas já".

Parlamentares da oposição que esperavam uma renúncia de Temer criticaram o pronunciamento do mandatário, que por volta das 16h discursou no Palácio do Planalto e afirmou que não deixará o cargo, apesar das gravações apresentadas pelo empresário Joesley Batista à PGR (Procuradoria Geral da República) em delação premiada.

O deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) afirmou que o presidente "tentou enganar o povo brasileiro com uma versão que não vai convencer ninguém". Ele também reforçou a intenção da oposição de apresentar às 17h mais um pedido de impeachment contra o peemedebista, com ênfase na denúncia de obstrução de Justiça.

Já foram protocolados dois pedidos de impedimento de Temer na Câmara dos Deputados desde que o jornal O Globo revelou na quarta-feira que o presidente teria dado aval a Joesley Batista para continuar pagando uma mesada pelo silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em Curitiba.

O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), que protocolou o primeiro pedido, na noite desta quarta, disse que vai insistir na cassação pelo Congresso e disse esperar que o TSE antecipe para a semana que vem a retomada do julgamento da chapa Dilma-Temer.

Entenda as acusações
De acordo com informações divulgadas pelo jornal "O Globo" nesta quarta-feira (17), Joesley Batista, um dos donos da JBS, encontrou Temer no dia 7 de março no Palácio do Planalto. O empresário teria registrado a conversa com um gravador escondido. Batista disse ter contado a Temer que estava pagando ao ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao lobista Lúcio Funaro para ficarem calados. O presidente, segundo o empresário, responde: "Tem que manter isso, viu?".

Em nota publicada ontem, Temer confirmou o encontro, mas disse que "jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha" e negou ter participado ou autorizado "qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar".

No caso do Aécio, ele foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Batista. O empresário entregou um áudio à Procuradoria-Geral da República em que o tucano pede a quantia, sob o pretexto de pagar as despesas com sua defesa na Operação Lava Jato. 

Hoje, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin proibiu Aécio de exercer as funções de senador. A Procuradoria-Geral da República também pediu a prisão do tucano, mas Fachin, responsável pela Lava Jato na Corte, negou o pedido. A irmã de Aécio, Andrea Neves, foi presa.

José Eduardo Alckmin, um dos advogados do tucano, afirmou que o senador está "inconformado e surpreso" com as acusações de que teria pedido R$ 2 milhões a Batista. Ele confirmou o pedido, mas disse se tratar apenas um empréstimo pessoal e que houve uma "descontextualização" da fala de Aécio na gravação.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook

PSDB deve romper com governo Temer e defender eleições indiretas

O principal partido aliado ao governo Michel Temer (PMDB) deverá entregar seus cargos, defender a saída do presidente por renúncia ou impeachment e a realização de eleições indiretas no Congresso Nacional. A decisão deve ser tomada hoje à tarde, e alguns líderes defendiam que apenas era preciso esperar a divulgação do áudio da gravação em que Temer apoia a compra de silêncio de delatores da Lava Jato.

O rompimento está sendo discutido pelos líderes tucanos, que deverão divulgar uma nota com a posição final ainda nesta quinta (18). O consenso que se forma é de que só isso garantirá a sobrevivência mínima do partido. O partido tem quatro ministros no governo, e um deles (Bruno Araújo, Cidades) já defendia o desembarque na noite de quarta (17).

A gota d'água, além do escândalo envolvendo diretamente Temer, foi a operação da Lava Jato contra Aécio Neves (MG). O senador afastado deixou o comando do partido, que dominava desde a campanha de 2014, na qual quase foi eleito presidente contra Dilma Rousseff (PT).

Aécio foi o principal fiador da união entre PSDB e PMDB desde o começo do governo Temer, após a abertura do processo de impeachment de Dilma no ano passado. Foi citado em inúmeras delações e tem inquéritos abertos contra si. Com a delação da JBS, acabou sua condição de continuar liderando os tucanos, o que precipitou a discussão sobre o rompimento.

O outro defensor da aliança, o senador José Serra (SP), já havia deixado o governo em que era chanceler e está se defendendo de acusações na Lava Jato. O principal candidato a assumir a liderança do partido é, ironicamente, o senador Tasso Jereissati (CE), que foi adversário histórico de Serra durante o governo Fernando Henrique Cardoso.

Se romper mesmo, como é provável, o PSDB vai defender o cumprimento da Constituição e defender eleições indiretas. Entre outros motivos, porque Luiz Inácio Lula da Silva (PT) certamente seria candidato em um momento em que as acusações na Lava Jato ainda não erodiram totalmente sua popularidade.

Com Lula candidato, o único rival tucano que poderia batê-lo, avaliam líderes, é o prefeito paulistano João Doria. Como o nome do prefeito não é consenso na cúpula do partido, que ainda gostaria de tentar apostar no governador Geraldo Alckmin (SP), que também se defende na Lava Jato, o ideal para os tucanos seria postergar o tempo político de decisões para 2018.

Fonte: Folha

Curta nossa página no Facebook



MPCE realiza “Semana da Adoção 2017” no Cariri

Dentro da campanha “MPCE por uma adoção segura”, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através do Centro de Apoio Operacional da Infância e da Juventude (CAOPIJ), promove, entre os dias 22 e 26 de maio, na Região do Cariri, a “Semana da Adoção 2017”, em alusão ao Dia Nacional da Adoção, celebrado em 25 de maio. Durante os cinco dias, estão previstas diversas atividades nos municípios de Missão Velha, Barbalha, Brejo Santo, Crato, Farias Brito e Juazeiro do Norte, como inspeções a seis entidades de acolhimento, seis reuniões com as redes socioassistenciais do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) dos municípios e realização de um treinamento para que promotores de Justiça e servidores do MPCE e do Judiciário se familiarizem com o Cadastro Nacional de Adoção (CNA), que também será tema de seis audiências públicas a serem realizadas nas cidades, dando continuidade ao projeto “CNA Forte, Adoção Segura”.

Segundo o coordenador do CAOPIJ, promotor de Justiça Hugo Mendonça, a programação tem por objetivo desenvolver, nos municípios que serão visitados, a cultura de respeito e reconhecimento do papel fundamental do CNA em garantir a segurança da criança e do adolescente a ser adotado. “Iremos ainda conhecer melhor a realidade de cada cidade no que diz respeito ao acolhimento de crianças e adolescentes que estão disponíveis para adoção e como as gestões municipais atuam para evitar a violação de direitos dos acolhidos para que, a depender de cada caso, o Ministério Público possa atuar na melhoraria da realidade deles, assegurando seu bem-estar”, informa o promotor de Justiça. Ele que visitará as cidades acompanhado da assistente social da equipe técnica do CAOPIJ, Adriana Pinheiro, e da técnica ministerial da Secretaria-Executiva das Promotorias da Infância e Juventude do MPCE, Anna Gabriella Pinto.

Projeto “CNA Forte, Adoção Segura”
No CNA são inseridos os pretendentes para adoção que somente são cadastrados depois de participarem de curso psicossocial e jurídico, serem entrevistados e avaliados pela equipe técnica do Juizado da Infância e da Juventude e terem o processo analisado por um juiz e por um promotor de Justiça, que fazem avaliação para saber se o candidato está apto a adotar.

“Todo esse passo a passo é essencial para garantir que o adotante está pronto para receber a criança ou o adolescente disponível para adoção. Quando essa preparação não ocorre e a adoção é realizada de forma direta, com os pais biológicos, ou um deles, entregando a criança ou o adolescente diretamente a quem deseja adotar, o risco é muito grande. O adotante pode não ter, por exemplo, condições de criar o adotado e colocar sua segurança em risco. Há ainda a possibilidade do adotado, pelo fato do adotante não ter sido preparado, sofrer maus-tratos, ser rejeitado ou entregue a uma instituição de acolhimento, o que é bastante traumatizante”, explica o coordenador do CAOPIJ.

Chamada de intuitu personae, a adoção dirigida não garante, assim, as medidas previstas para proteção do adotando. Essa modalidade de adoção também não respeita o procedimento previsto pela legislação nacional que foi criado, inclusive, para combater tráfico de crianças e a inserção delas em famílias totalmente incapazes de lhes acolher. Além disso, frustra quem se submete a todo o processo e que pode, a depender o perfil de adotando escolhido, aguardar até quatro anos para conseguir adotar. Atualmente, há no Ceará 473 pretendentes habilitados para adotar que aguardam o encaminhamento de uma criança dentro do perfil escolhido. Já crianças e adolescentes disponíveis para adoção são 114 no estado. Em 2016, foram realizadas 52 adoções no Ceará.

Nas audiências públicas, é distribuído material informativo sobre o CNA para divulgá-lo aos participantes, entre eles profissionais das áreas de saúde, assistência social e educação dos Municípios visitados. Eles passam, então, a conhecer melhor o processo previsto em lei e a importância dele ser respeitado. “Tentamos, ainda, sensibilizar aqueles que participam da necessidade do perfil de adotando buscado pelo adotante ser mais abrangente, não se restringindo a crianças pequenas, brancas e sadias”, ressalta Hugo Mendonça. 

O projeto “CNA Forte, Adoção Segura”, do CAOPIJ, pretende realizar um trabalho de conscientização sobre a relevância da utilização do CNA e da sua implantação em todas as Comarcas do Estado. Até o momento, já foram visitados os Municípios de Iguatu, Tauá, Morada Nova, Horizonte e Cascavel. Já estão agendadas audiências públicas a serem realizadas para o mês de junho em Goaíras, Cariré, Sobral e Canindé, e, para julho, em Cruz, Acaraú e Itarema.

Confira a programação da “Semana da Adoção 2017” na Região do Cariri

22/05 – Município Missão Velha
8h – Inspeção na unidade de Acolhimento Institucional Missão Velha
8h30 – Audiência Pública do projeto “CNA Forte, Adoção Segura” na Câmara Municipal de Missão Velha, localizada na Rua Padre Cícero, s/n.
14h – Reunião com a rede socioassistencial do SUAS

23/05 – Município de Barbalha
8h – Inspeção na unidade de Acolhimento Institucional Casa de Acolhimento Noales Filgueira Duarte.
9h – Audiência Pública do projeto “CNA Forte, Adoção Segura” no Centro Unificado de Artes e Cultura (CEU), localizado na Rua Paulo Maurício, s/n. Parque da Cidade.
14h – Reunião com a rede socioassistencial do SUAS

23/05 – Município de Crato
16h – Reunião com a rede socioassistencial do SUAS

24/05 – Município de Brejo Santo
8h – Audiência Pública do projeto “CNA Forte, Adoção Segura” no Projeto ABC/CRAS, localizado na Rua Manoel Leite de Moura, 1066. Luzia Leite.
8h – Inspeção na unidade de Acolhimento Institucional – Abrigo
14h – Reunião com a rede socioassistencial do SUAS

25/05 (Manhã) – Município de Crato
8h – Audiência Pública do projeto “CNA Forte, Adoção Segura” no Salão do Júri do Fórum Desembargador Hermes Paraíba, localizado na Rua Missão Velha, s/n. São Miguel.
8h – Inspeção na unidade de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes de Crato

25/05 (Tarde) – Município de Farias Brito
13h – Audiência Pública do projeto “CNA Forte, Adoção Segura” no Centro Cultural Marieta Pereira Gomes, localizado na Rua Dr. Raimundo Alves Bezerra, s/n. Centro.
15h – Reunião com a rede socioassistencial do SUAS

26/05 – Município de Juazeiro do Norte
8h30 – Audiência Pública do projeto “CNA Forte, Adoção Segura” no Auditório do Núcleo de Práticas Jurídicas da UNILEÃO, localizada na Av. Maria Letícia Leite Pereira, s/n. Lagoa Seca.
8h – Inspeções na Unidade de Acolhimento Institucional do Município de Juazeiro do Norte e Unidade de Acolhimento Sociedade Missionária Beneditina de Nossa Senhora de Guadalupe
8h – Treinamento sobre o CNA para promotores de Justiça, servidores do MPCE e do Judiciário
14h – Reunião com a rede socioassistencial do SUAS

Assessoria de Comunicação/MPCE

Curta nossa página no Facebook

Fachin autoriza abertura de inquérito para investigar Michel Temer

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou abertura de inquérito para investigar o presidente Michel Temer. O pedido de investigação foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR)

Com a decisão de Fachin, Temer passa formalmente à condição de investigado na Operação Lava Jato. Ainda não há detalhes sobre a decisão, que foi confirmado pela TV Globo.

O pedido de abertura de inquérito foi feito após um dos donos do grupo JBS, Joesley Batista, dizer em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR) que, em março deste ano, gravou o presidente dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A informação foi divulgada pelo jornal "O Globo".

A delação de Joesley e de seu irmão, Wesley Batista, foi homologada por Fachin, informou o Supremo nesta quinta-feira.

Pela Constituição, o presidente da República só pode ser investigado por atos cometidos durante o exercício do mandato e com autorização do STF.

Assim, o presidente poderá ser investigado porque os fatos narrados por Joesley Batista na delação teriam sido cometidos em março deste ano, quando Temer já ocupava a Presidência.

Fonte: G1 

Curta nossa página no Facebook



Addthis