Sem reforma da Previdência, Bolsonaro não termina mandato

Em menos de três meses de governo, às vezes parece que estamos falando de um mandato que está terminando. A impressão de “pato manco” começa a se espalhar pelo governo Bolsonaro rapidamente e a primeira vítima poderá ser a reforma da Previdência.

Em coluna anterior, enfatizamos a justiça social por trás da reforma, da qual se esperava que houvesse a mesma visão quando viesse a reforma dos militares. Entretanto, o banho de água fria se instalou quando se viu que as perdas relativas dos militares seriam muito menores do que dos servidores públicos civis e do setor privado. Por estarem entranhados no poder e com um presidente de origem militar a sensação de manutenção de privilégios era tudo o que a turma do contra queria para barrar a reforma. Esse primeiro erro estratégico será cobrado caro nas próximas semanas.

Na sequência, os atritos entre o Legislativo e o Executivo aumentaram, com a clareza cada vez maior de que não há articulação política para a reforma da previdência. A declaração de Bolsonaro de que preferia não aprovar essa reforma, mas que precisa ser feita não ajuda na frente de batalha. O Congresso não parece querer ficar com o ônus de uma reforma que o presidente insiste em não abraçar como deveria.

As divergências entre Rodrigo Maia e Sergio Moro e a prisão do ex-presidente Temer dão mais pimenta para um molho que já estava intragável. Resta saber agora se há chance dessa reforma passar.

Os mercados já começaram a incorporar nos preços o risco de não aprovação da reforma. Depois de bater nos 100 mil pontos, o destino da bolsa por algumas semanas deverá ser novas baixas, da mesma forma que o câmbio caminha célere para R$/US$ 4,0. Mas isso talvez não seja suficiente para acordar o governo. Os mercados poderão ter que reagir mais negativamente para pressioná-lo a mudar a rota e se empenhar mais pela reforma. Parece tom de ameaça dos mercados quando se fala isso, mas é apenas a incorporação do que significará à frente a não aprovação da mesma. O risco que pode ficar crescente é que na instabilidade dos mercados a desarticulação política aumente. Há chance de abandono precoce do barco de um governo que insiste em não negociar e cada vez mais com menos liderança.

A morte precoce do governo Bolsonaro pela não aprovação da reforma detonará a volta da recessão em cima de uma economia que ainda se encontra muito fraca. O PIB caiu 11% entre dezembro de 2013 e dezembro de 2016 e até agora recuperou apenas 4,5%. As recuperações judiciais voltaram a aumentar ano passado e, para piorar a situação, o cenário internacional tem dado mostras de piora a cada mês, aumentando ainda mais o risco de depreciação mais forte da taxa de câmbio.

No caso de um cenário de crise econômica será difícil qualquer tipo de Plano B. Certamente o Pacto Federativo do Ministro Paulo Guedes não é uma alternativa e nem passaria em situação de tamanha crise. O problema será de difícil solução pois o grupo político que gerou a crise não terá espaço para pensar em Plano B depois de desperdiçar o Plano A. Isso também inviabilizaria a continuidade das concessões e privatizações, reforma tributária e qualquer outro tipo de acordo com o Congresso. A pura inviabilização de qualquer avanço traria novamente o descontentamento da população com a recessão (aliás, em cima de um governo que já está começando a ficar impopular). Bolsonaro, nesse sentido, não seria diferente de Dilma, sendo que o descaso com a política é o que une os dois presidentes.

A sequência da crise política com nova crise econômica seria devastadora para o governo. Haveria a opção desgastante de buscar novo impeachment, o que seria facilitado pela recessão, mas com a demora do processo piorando ainda mais o quadro econômico. Golpe parece algo distante, especialmente porque seria de todo interesse do governo trabalhar pelo vice-presidente Mourão, que mostrou evolução impressionante e discernimento para entender o papel que lhe cabe no Planalto. Numa tentativa de golpe, os militares ficariam com Bolsonaro ou Mourão? Creio que o desgaste que a cúpula militar já sofre com Bolsonaro faria a opção Mourão ser facilmente aceita.

Há também a solução Jânio Quadros. Descontente com o Congresso que não lhe atendia e acreditando que voltaria nos braços do povo, Jânio renunciou com sete meses de governo e virou personagem de triste memória. Seria a solução menos traumática talvez, mas com os filhos do presidente sendo a voz provavelmente contra tal decisão.

Parece loucura escrevermos sobre esses cenários com três meses de governo, mas é o que tende a acontecer se o Executivo não acordar para a dura realidade de se empenhar mais para que a reforma seja aprovada. Quero crer que o governo tenha plena consciência disso e comece a se articular para aprovar a reforma.

Por: Sérgio Vale, mestre em economia pela USP e pela Universidade de Wisconsin, é economista-chefe da consultoria MB Associados

Fonte: Exame.com

Curta nossa página no Facebook

Governo Bolsonaro é um "deserto de ideias" e não tem projeto para o país, diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ao jornal O Estado de S. Paulo que o governo não tem projeto para o País além da reforma da Previdência. Um dia após ameaçar deixar a articulação política para a aprovação das mudanças na aposentadoria, por causa dos ataques recebidos nas redes sociais pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), Maia calibrou o discurso e assegurou a continuidade do trabalho. Fez, porém, várias críticas e advertiu que o presidente precisa deixar o Twitter de lado, além da "disputa do mal contra o bem", e se empenhar para melhorar a vida da população.

"O governo é um deserto de ideias", declarou Maia.

"Se tem propostas, eu não as conheço. Qual é o projeto do governo Bolsonaro fora a Previdência? Não se sabe". Na avaliação do presidente da Câmara, o ministro da Economia, Paulo Guedes, é "uma ilha" dentro do Executivo.

Por que o sr. decidiu abandonar a articulação da reforma da Previdência?
Apenas entendo que o governo eleito não pode terceirizar sua responsabilidade. O presidente precisa assumir a liderança, ser mais proativo. O discurso dele é: sou contra a reforma, mas fui obrigado a mandá-la ou o Brasil quebra. Ele dá sinalização de insegurança ao Parlamento. Ele tem que assumir o discurso que faz o ministro Paulo Guedes. Hoje, o governo não tem base. Não sou eu que vou organizar a base. O presidente da Câmara sozinho, em uma matéria como a reforma da Previdência, não tem capacidade de conseguir 308 votos.

Mas o senhor continua à frente da articulação?
Dentro do meu quadrado, sim. Agora, acho que quanto mais eles tentam trazer para mim a responsabilidade do governo, mais está piorando a relação do governo com o Parlamento. O governo precisa vir a público de forma mais objetiva, com mais clareza, com mais energia na votação da reforma.

O que o presidente Bolsonaro precisa fazer?
Ele precisa construir um diálogo com o Parlamento, com os líderes, com os partidos. Não pode ficar a informação de que o meu diálogo é pelo toma lá, dá cá. A gente tem que parar com essa conversa. Como o presidente vê a política? O que é a nova política para ele? Ele precisa colocar em prática a nova política. Tanto é verdade que ele não colocou que tem (apenas) 50 deputados na base. Faço o alerta: se o governo não organizar sua base, se não construir o diálogo com os deputados, vai ser muito difícil aprovar a reforma da Previdência. O ciclo dos últimos 30 anos acabou e agora se abre um novo ciclo. Ele precisa saber o que colocar no lugar. O Executivo precisa ser um ator ativo nesse processo político.

E não está sendo?
De forma nenhuma. Ele está transferindo para a presidência da Câmara e do Senado uma responsabilidade que é dele. Então, ele fica só com o bônus e eu fico com o ônus de ganhar ou perder. Se ganhar, ganhei com eles. Se perder, perdi sozinho. Isso, para a reforma da Previdência, é muito grave. Não é uma votação qualquer, para você falar "leva que o filho é teu". Não é assim. É uma matéria será um divisor de águas inclusive para o governo Bolsonaro. Então, ele precisa assumir protagonismo. Foi isso o que eu falei. Não vou deixar de defender as coisas sobre as quais tenho convicção porque brigo com A, B ou C. Meu papel institucional não é usar a presidência da Câmara para ameaçar o governo.

Mas o senhor ficou bastante contrariado com os ataques da rede bolsonarista na internet...
Não é que eu fiquei incomodado. O que acontece é que o Brasil viveu sua maior recessão no governo Dilma, melhorou um pouco no último governo, só que a vida das pessoas continua indo muito mal. Então, na hora em que a gente está trabalhando uma matéria tão importante como a Previdência, e a rede próxima ao presidente é instrumento de ataque a pessoas que estão ajudando nessa reforma, eu posso chegar à conclusão de que, por trás disso, está a vontade do governo de não votar a Previdência. Não fui só eu que fui criticado. Todo mundo que de alguma forma fez alguma crítica ao governo recebe os maiores "elogios" da rede dos Bolsonaro. Isso é ruim porque você não respeitar e não receber com reflexão uma crítica não é um sinal de espírito democrático correto.

O posicionamento do vereador Carlos Bolsonaro nas redes sociais atrapalha o governo?
O Brasil precisa sair do Twitter e ir para a vida real. Ninguém consegue emprego, vaga na escola, creche, hospital por causa do Twitter. Precisamos que o País volte a ter projeto. Qual é o projeto do governo Bolsonaro, fora a Previdência? Fora o projeto do ministro (Sérgio) Moro? Não se sabe. Qual é o projeto de um partido de direita para acabar com a extrema pobreza? Criticaram tanto o Bolsa Família e não propuseram nada até agora no lugar. Criticaram tanto a evasão escolar de jovens e agora a gente não sabe o que o governo pensa para os jovens e para as crianças de zero a três anos. O governo é um deserto de ideias.

O senhor está dizendo que o governo não tem proposta?
Se tem propostas, eu não as conheço.

Há uma nova versão do 'nós contra eles'?
Eles construíram nos últimos anos o 'nós contra eles'. Nós, liberais, contra os comunistas. O discurso de Bolsonaro foi esse. Para eles, essa disputa do mal contra o bem, do sim contra o não, do quente contra o frio é o que alimenta a relação com parte da sociedade. Só que agora eles venceram as eleições. E, em um país democrático, não é essa ruptura proposta que vai resolver o problema. O Brasil não ganha nada trabalhando nos extremos.

Temos um desgoverno?
As pessoas precisam da reforma da Previdência e, também, que o governo volte a funcionar. Nós temos uma ilha de governo com o Paulo Guedes. Tirando ali, você tem pouca coisa. Ou pouca coisa pública. Nós sabemos onde estão os problemas. Um governo de direita deveria estar fazendo não apenas o enfrentamento nas redes sociais sobre se o comunismo acabou ou não, mas deveria dizer: "No lugar do Minha Casa, Minha Vida, para habitação popular nós estamos pensando isso; para saneamento, nós estamos pensando aquilo".

O presidente minimizou a crise dizendo que vai conversar com o sr e que tudo é como uma briga no namoro. O que achou?
Se o presidente não falar comigo até o fim do mandato, não tem problema. Sou a favor da reforma da Previdência. O problema é que ele precisa conseguir várias namoradas no Congresso, são os outros 307 votos que ele precisa conseguir. Ele pode me deixar para o fim da fila.

E por que o senhor entrou em um embate com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, por causa do pacote anticrime?
Certamente, conheço a Câmara muito melhor do que o ministro Moro. E sei como eu posso ajudar o projeto sem atrapalhar a Previdência. O que me incomodou? O ministro passou da fronteira. Até acho que em uma palavra ou outra me excedi, mas, na média, coloquei a posição da Câmara. O governo quer fazer a nova política. Nós queremos participar da nova política.

A prisão do ex-presidente Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco serviu para tumultuar esse ambiente político?
Eu não acho. As instituições precisam funcionar. Uns gostam da decisão, outros não. Mas ela precisa ser respeitada e aquele que se sentir prejudicado por uma decisão da Justiça tem o poder de recorrer.

Fonte: UOL ( Com informações do jornal O Estado de S. Paulo)

Curta nossa página no Facebook

Sem moral, ministro da Educação de Bolsonaro não pode nomear mais ninguém

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, foi desautorizado a nomear integrantes da sua própria equipe. A ordem partiu do Palácio do Planalto, depois de o professor colombiano divulgar dois nomes para a secretaria executiva da pasta, em seguida vetados pelo presidente Jair Bolsonaro.

Desgastado, Vélez tenta se manter no cargo, mas é intensa a movimentação para que um substituto seja encontrado. Enquanto avalia a situação, Bolsonaro decidiu assumir a condução para o desfecho da crise do MEC.

Um exemplo da falta de respaldo de Vélez foi a tentativa frustrada de nomear a pastora Iolene Lima como secretária executiva. Ela foi desconvidada para o posto nesta sexta-feira, 22, após sua indicação ter sido vinculada à primeira-dama, Michelle Bolsonaro. As duas frequentam a mesma igreja.

Antes da viagem para os Estados Unidos, Bolsonaro teve uma conversa dura com Vélez e informou que, por enquanto, ele permaneceria à frente da pasta. Desde que as primeiras polêmicas vieram à tona e que os sinais de enfraquecimento ficaram evidentes, militares iniciaram um movimento para tentar encontrar um substituto. Em outra frente, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, também saiu em busca de um nome para ocupar o posto de Vélez.

No entanto, ao desembarcar dos EUA, na quarta-feira, Bolsonaro avisou que não tomará nenhuma medida de forma apressada. O presidente descartou uma estratégia proposta por Onyx, de pedir indicação ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

O ministro da Casa Civil considerava que a estratégia seria importante para estreitar o apoio com senadores. Bolsonaro, no entanto, considera o momento ideal, para agradar, de uma vez só, às bancadas evangélica e católica, que já mostraram descontentamento com a falta de interlocução com o governo. Ele julgou ainda que a medida poderia fortalecer mais do que o necessário o presidente do Senado, o que tenta evitar.

Um dos nomes cotados para ocupar o posto de Vélez é o senador Izalci Lucas (PSDB-DF). Ele tem o apoio das bancadas católica e evangélica, o sinal verde de Davi Alcolumbre e a simpatia da deputada Bia Kicis (PSL-DF). Relator do projeto Escola sem Partido, o senador se considera um bom nome para o posto, mas nega que esteja trabalhando pela indicação.

Stavros Xanthopoylos, consultor de educação de Bolsonaro no período da campanha, também voltou a ser cotado para substituir Vélez. Ele é tolerado pelo grupo de militares, conta com o aval do ministro da Economia, Paulo Guedes, e já trabalha pela candidatura. Xanthopoyolos chegou a ter seu nome cogitado para ocupar o MEC na transição, mas foi descartado.

Na ala militar, a carta de opções é mais extensa. Entre os nomes, um dos mais cotados é Carlos Alberto Decotelli, presidente da Fundo Nacional Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Outros cotados são o ex-reitor da Universidade de Brasília (UnB) Ivan Camargo e o cientista político Antonio Flávio Testa, também da UnB e participante do grupo transição.

Estratégias. O Estado apurou que há duas estratégias em curso para tentar reduzir a crise no MEC e aplacar as disputas internas dentro da pasta. Além da possibilidade de se encontrar um sucessor para Vélez, há também a alternativa de manter o ministro no cargo e colocar um nome forte como número dois da pasta. Nesse caso, Vélez teria uma atuação mais limitada.

Militares e o grupo político não descartam a possibilidade de que o segundo modelo prevaleça. Nesse sentido, iniciaram conversas para encontrar um nome em comum. Trabalham, ainda, para a possibilidade de políticos encaminharem o nome do ministro, enquanto militares, o do secretário executivo.

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, reconheceu nesta sexta que o MEC precisa de um “freio de arrumação”. “O presidente já conversou com o ministro e vai ser organizado isso nos próximos dias”, disse.

Fonte: Estadão

Curta nossa página no Facebook

23 de março

1843 - O Chile toma posse do Estreito de Magalhães.
1869 - Luís Alves de Lima e Silva recebe o título de Duque de Caxias.
2001 - A estação espacial russa Mir é desativada.

Nasceram neste dia…
1749 - Pierre Simon Laplace, matemático francês (m. 1827).
1910 - Akira Kurosawa (foto), cineasta japonês (m. 1998).
1912 - Wernher von Braun, cientista alemão (m. 1977).

Morreram neste dia…
1842 - Stendhal, escritor francês (n. 1783).
1881 - Nikolai Rubinstein, pianista e compositor russo (n. 1835).
1992 - Friedrich Hayek, economista austríaco (n. 1899).

Fonte: Wikipédia

Evangélica anunciada como número 2 do MEC é demitida antes de assumir

A educadora evangélica Iolene Lima, que havia sido anunciada como a nova número 2 do Ministério da Educação (MEC) na semana passada, foi demitida nesta sexta-feira. Ela foi comunicada pelo ministro Ricardo Vélez Rodríguez de que não fazia mais parte da equipe. Iolene, antes de ser chamada para o cargo de secretária executiva, era diretora de formação da pasta. Ela também não voltará para essa função.

O nome dela não teria agradado o governo, que não permitiu sequer que ela fosse nomeada, mesmo depois de anunciada pelo ministro. Segundo fontes, o Planalto estaria buscando um nome forte para número 2 do MEC para tentar manter Vélez no cargo. Há mais de uma semana fala-se numa provável demissão do ministro, muito enfraquecido depois de disputas internas e medidas polêmicas.

Apesar de evangélica, Iolene não tinha o apoio da bancada evangélica no Congresso. No entanto, o deputado federal Marco Feliciano (Podemos) declarou que não era preciso demiti-la. “Ajudou a fragilizar ainda mais o Vélez. Ele é de uma inabilidade grotesca. Para que demitir a coitada? Não bastou a exposição? Por que não deixou ela quieta na diretoria?”, disse ao Estado. “Um ministro que não consegue nomear seu secretário executivo? Demonstra ser fraco demais. Tem seus dias contados, e eu queria estar errado sobre isso.”

Ela foi indicada para o MEC por Luiz Antonio Tozi, ex-secretário executivo, também demitido. Os dois são da mesma cidade. Antes dela, Vélez chegou a anunciar para o cargo Rubens Barreto da Silva, que também não assumiu.

Em mensagem aos amigos nesta sexta-feira de madrugada ela afirmou que depois “de cinco anos à frente da direção do colégio que ajudei a fundar, deixei meu emprego a fim de aceitar um convite para, junto com outros profissionais, servir ao meu país, colaborando para um ideal que acredito: um Brasil melhor por meio da educação.”

Em seguida, Iolene diz que mesmo com “um quadro bastante confuso na pasta”, aceitou a nova função dentro do ministério. “No entanto, hoje, após uma semana de espera, recebi a informação que não faço mais parte do grupo do MEC. Não sei o que dizer, mas confio que Deus me guardará e guiará!”

Ela completa a mensagem desejando “o melhor” para “o governo do nosso Presidente Bolsonaro e ao Ministro Ricardo Vélez” E finaliza: “Que Deus abençoe nossa nação!”

Em um vídeo de 2013, durante entrevista a um canal de TV evangélico, Iolene diz que o “primeiro matemático e geógrafo foi Deus” e que “as crianças começam a ter contato com essas matérias no primeiro livro da Bíblia Sagrada, o Gênesis”. Ela também defendeu organizar o currículo escolar “a partir das escrituras”.

Iolene dirigia o Colégio Inspire, em São José dos Campos, mantido pela Igreja da Cidade. Em seu site diz que “apresenta todos os conteúdos curriculares dentro da cosmovisão bíblica”. É uma escola batista evangélica que tem entre os objetivos a “formação integral do ser humano”  para cumprir “os propósitos de Deus no mundo”.

Fonte: Estadão

Curta nossa página no Facebook

Prefeito Zé Ailton inaugura cobertura da quadra do Gesso neste sábado (23), em Crato

A Prefeitura do Crato, por meio da Secretaria de Infraestrutura (SEINFRA), inaugura neste sábado, 23 de março, a coberta da quadra localizada na Comunidade do Gesso. A primeira fase se configurou com a construção da quadra com alambrado e piso, e a segunda etapa se refere a coberta da mesma e a iluminação.

Com uma estrutura de 770 metros quadrados, a quadra do Gesso se propõe a ser um equipamento de inclusão social, incentivo ao esporte, a educação e a interação de uma forma geral. 

“Na quadra, a comunidade do Gesso poderá organizar eventos artísticos, educacionais, esportivos, entre outros. A população do bairro tem o ambiente como local de integração intercomunitária e isso é extremamente positivo para o bairro como um todo”, ressaltou o gestor da SEINFRA, José Muniz. 

A construção de equipamentos como esse representa mais do que um espaço físico, pois é considerado de fundamental importância para o desenvolvimento integral de crianças e dos jovens, possibilitando o desenvolvimento de potencialidades e das habilidades motoras, cognitivas e afetivas. 

A quadra se fez necessária não apenas para fins esportivos, mas como ferramenta pedagógica, possibilitando a inclusão da comunidade no aspecto artístico cultural.

Assessoria de Comunicação/PMC

Curta nossa página no Facebook

Justiça condena URCA a contratar profissional em libras

O Juízo da 1ª Vara Cível da Comarca de Juazeiro do Norte condenou, no dia 21/03, a Fundação Universidade Regional do Cariri (URCA) a contratar um profissional intérprete para assistir um aluno com deficiência auditiva. A decisão monocrática decorreu de uma Ação Civil Pública de cumprimento de obrigação de fazer interposta pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através do promotor de Justiça responsável pelas atribuições extrajudiciais de proteção a pessoa com deficiência em Juazeiro do Norte, José Carlos Félix da Silva. Na correlata sentença, o magistrado ainda estabeleceu um prazo de 30 dias para cumprimento da determinação judicial.

Segundo restou apurado nos autos do procedimento extrajudicial instaurado para investigar os fatos, originados a partir de um termo de declarações, segundo o aluno requereu junto a Pró-Reitoria de Ensino e Graduação (PROGRAD) da URCA, a disponibilização de um profissional “intérprete” em virtude da necessidade de ter ao seu alcance todos os recursos necessários para que pudesse gozar dos direitos de um discente daquela Instituição. Sem a devida assistência educacional, o aprendizado daquele aluno ficava prejudicado, não obstante tenha recebido o silêncio como resposta.

Após a recalcitrância da Universidade em solucionar o problema na esfera extrajudicial, não restou alternativa ao representante do MPCE senão acionar o Poder Judiciário. Segundo o promotor de Justiça, “o aluno conseguiu com muitos esforços ser aprovado no difícil e concorrido vestibular da URCA, efetuou sua matrícula, e por descaso da Universidade em não disponibilizar um profissional em Língua Brasileira de Sinais para acompanhá-lo durante as aulas, estar a impedir seu efetivo acesso à educação. Não bastasse sua limitação pela deficiência, é frustrante e depressivo o quadro psicológico sentido e vivido pelo substituído em face da omissão da Instituição”, observou, ao acrescentar que o aluno encontra-se em grave situação de risco educacional, de profissionalização, inclusão social e de futura inserção no mercado de trabalho.

A URCA, nos autos da ACP, alegou em sua contestação que por diversas ocasiões tentou mais foi frustrada na pretensão de contratar profissional habilitado, o que se deu em virtude da escassez deles no mercado local. “Por esta razão, em face da impossibilidade fática de conseguir profissional com a necessária habilitação, e exclusivamente por este motivo, não foi possível atender à reconhecida necessidade do aluno” afirmou o coordenador jurídico da Universidade.

No entanto, na decisão judicial, o juiz determinou a instituição de ensino superior que disponibilize profissional intérprete para assistir o aluno com deficiência auditiva nas aulas do curso de licenciatura de ciências matemáticas, inclusive acompanhando o aluno em eventuais aulas extraclasse. Ademais, para o cumprimento da medida, não necessariamente a IES terá a necessidade de realizar concurso, podendo se valer de servidores efetivos qualificados em libras para atender à situação.

“A educação tem sua relevância positivada na Constituição da República. E, com vistas ao pleno exercício da cidadania, prevê como seu instrumento fundamental, a universalização da educação. De fato, a instituição educativa, a serviço do bem-estar social, complementa, ao lado da família, o desenvolvimento pessoal, social e econômico das pessoas e contribui decisivamente para a melhoria de vida de cada cidadão, mormente quando estamos a falar de uma pessoa com deficiência”, concluiu o promotor de Justiça.

Assessoria de Imprensa/MPCE

Curta nossa página no Facebook

Bolsonaro derrete. Ele é o presidente com a pior avaliação da história do Brasil

Quando Gustavo Bebianno foi demitido da Secretaria Geral da Presidência com apenas 48 dias do governo de Jair Bolsonaro, criou-se a primeira grande crise no novo governo. Ele deixou o cargo depois de ter sido chamado de “mentiroso” por Carlos Bolsonaro, o filho do meio do presidente. Por essa e por outras, uma pesquisa divulgada na quarta-feira 20 pelo Instituto Ibope mostra que Bolsonaro segue correndo atrás de recordes negativos. O levantamento do Ibope aponta Bolsonaro como o presidente com a pior popularidade nos primeiros três meses de governo. Com um indicativo ainda mais preocupante: a popularidade só despenca.

E esse derretimento se deve justamente à impressionante capacidade que o novo governo tem de produzir suas próprias trapalhadas. A que envolveu Bebianno é um exemplo evidente. Em três meses de governo, o brasileiro viu o partido de Bolsonaro envolver-se em uma enxurrada de denúncias de uso de laranjas na campanha. Algumas delas tendo como protagonista o próprio filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). O próprio presidente também constrangeu o país ao divulgar, em pleno carnaval, um vídeo pornográfico no seu perfil nas redes sociais. Gerando uma crise atrás da outra, ele foi perdendo apoio popular.

Perda de apoio
A pesquisa do Ibope mostra que a popularidade de Bolsonaro é uma preocupante linha descendente. Em janeiro, 49% dos brasileiros consideravam seu governo ótimo ou bom. Em fevereiro, a queda já tinha sido de dez pontos percentuais: eram 39%. Agora, são apenas 34% os que o consideram bom ou ótimo. A mesma linha descendente se aplica ao grau de confiança no próprio presidente: era de 62% em janeiro; despencou para 55% em fevereiro; e agora já é menos da metade o percentual de brasileiros que confiam em Bolsonaro, 49%. E hoje desconfiam de Bolsonaro 44% dos brasileiros. Eram 30% em janeiro, 38% em fevereiro.

Em função disso, até a credibilidade do governo também ficou abalada. A agenda de reformas que Bolsonaro tenta aprovar no Congresso patina de forma preocupante. Como a popularidade do presidente só diminui, a tendência do Congresso em emprestar apoio a reformas que são polêmicas e podem provocar desgaste só diminui. “Por mais que seja necessária, a reforma da Previdência não é exatamente uma pauta popular”, avalia Murilo Hidalgo, do Instituto Paraná Pesquisas.

Comparados a todos os demais presidentes eleitos após três meses do primeiro mandato, os números de Bolsonaro mostram ainda mais como sua situação é preocupante. Em março de 1995, Fernando Henrique Cardoso tinha 41% de avaliação ótima ou boa. Em março de 2003, o percentual de Lula era de 51%. Em março de 2011, Dilma Rousseff tinha 56%. Bolsonaro tem somente 34%.

A diretora do Ibope, Márcia Cavallari, que realizou a pesquisa, reforça a impressão de que a tendência é de que os percentuais de popularidade de Bolsonaro venham a piorar ainda mais. “A curva é perigosa”, disse ela. Para Márcia, o processo de eleição do presidente provocou um grau muito alto de expectativa de mudança na sociedade. “Como as coisas não mudam rapidamente, há um sentimento de frustração”.

Certamente nada ajuda Bolsonaro quando ele pergunta a seus seguidores o que é “golden shower”. Ou o guru do presidente, Olavo de Carvalho, chama o vice-presidente Hamilton Mourão de “idiota”. O governo Bolsonaro vem morrendo pela boca.


Fonte: Istoé

Curta nossa página no Facebook

Bebê é enterrada viva pela mãe e acaba devorada por porcos em cidade do Ceará

Uma recém-nascida foi atacada por animais após ser enterrada pela mãe em uma cova rasa logo após o nascimento. A criança foi encontrada sem vida por um tio. O caso aconteceu na quarta-feira (20), na zona rural do município de Camocim, a 347 quilômetros de Fortaleza.

A mãe, Raimunda Nonata Laurindo da Silveira (24), foi presa em flagrante e conduzida para a Delegacia Municipal de Jijoca de Jericoacoara.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a mulher manteve a gravidez em segredo por nove meses. Na quarta-feira, decidiu ingerir um chá com propriedades abortivas e começou a sentir contrações. Raimunda foi até um terreno afastado da residência, na localidade de Buriti, onde entrou em trabalho de parto.

Quando a criança nasceu, a mãe teria enterrado o bebê e retornado à residência. Após tomar banho, um irmão percebeu que Raimunda estava sangrando e a questionou. Ela voltou ao banheiro sem dar detalhes. Em seguida, foi para a casa da irmã mais velha.

O irmão, que já suspeitava da gravidez, foi até o terreno nos fundos da casa, onde encontrou o corpo da criança, que foi parcialmente devorado por porcos. Ele mesmo recolheu o corpo e informou aos demais parentes. Quando Raimunda retornou à casa, foi mantida no local até a chegada dos policiais.

Causa da morte
Em depoimento na Delegacia de Jijoca, a suspeita disse que tomou a substância para abortar, mas a criança nasceu com vida e chorou. Ainda assim, ela deixou o bebê no local. A causa da morte, que pode ter sido provocada pelas lesões dos animais ou também por asfixia, só poderá ser constatada após exames na Perícia Forense.

Questionada sobre o motivo do crime, Raimunda afirmou que fez isso porque era solteira, teve dois filhos antes, tendo um deles sido dado para adoção, e temia a reação da família ao saber que ela estava novamente grávida.

De acordo com a SSPDS, a autuação por infanticídio ocorre quando a mãe age sob um abalo psíquico em razão do estado puerperal. No entanto, a mulher confessou que agiu de forma premeditada. Por isso, ela foi autuada em flagrante por homicídio.

O caso agora será transferido para a Delegacia Regional de Camocim, que dará continuidade ao andamento do inquérito policial.

Fonte: Tribuna do Ceará

Curta nossa página no Facebook

Limpe bem o pênis: má higiene é causa de câncer e órgão pode ser amputado

Prevenir é o melhor remédio. A recomendação é batida, mas nem sempre seguida, especialmente por pessoas do sexo masculino. Segundo o Centro de Referência da Saúde do Homem de São Paulo, 60% dos homens só procuram um médico quando têm uma doença em estágio avançado --um reflexo da baixa preocupação em fazer exames preventivos.

E se a recomendação para se cuidar é deixada de lado até para evitar problemas comuns, como diabetes ou AVC (acidentes vascular cerebral), imagine quando se trata de doenças menos conhecidas: o câncer de pênis, por exemplo --que em casos graves pode até exigir a amputação do órgão sexual! Mas se a questão é proteger o "passarinho", acredito que você não vai poupar cuidados, certo? Então, entenda melhor a doença.

Quais as causas?
A doença não figura os tipos de câncer mais comuns entre os homens. Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), ocorrem cerca de seis mil novos casos de câncer de pênis por ano no Brasil. E em casos mais graves é possível até perder

O HPV (papilomavírus humano) é o principal responsável pelo problema. "O vírus tem 150 variações que podem provocar lesões benignas ou malignas, e os tipos 16 e 18 são os com maior associação ao câncer de pênis", diz Newton Sérgio de Carvalho, médico e professor de ginecologia da UFPR (Universidade Federal do Paraná).

Outros fatores relacionados com a doença são a má higiene íntima, o tabagismo e o estreitamento do prepúcio --que tende a ocorrer em homens que não se submeteram à circuncisão, remoção da pele que reveste a glande (cabeça do pênis).

Quais são os sintomas?
O sinal mais comum do câncer de pênis é uma ferida persistente na glande, no prepúcio ou no corpo do órgão. A lesão pode vir acompanhada de uma secreção branca. Já a presença de linfonodos inguinais (ínguas na virilha), pode significar a progressão do problema e indicar que o câncer já se espalhou.

Como prevenir
Como muitas vezes o câncer é causado pelo HPV, a principal dica é se vacinar. Segundo o Ministério da Saúde, a imunização trata-se da forma mais eficaz forma de se proteger contra o vírus. Ela é distribuída gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde) para meninos de 11 a 14 anos, meninas de 9 a 14 anos, portadores de HIV e pessoas com idade entre 9 a 26 anos que receberam transplante. Adultos que estão fora dessas faixas podem se vacinar na rede privada, caso o urologista recomende.

O uso de preservativo nas relações sexuais e uma boa higienização do pênis também são essenciais. A dica é caprichar na hora do banho, passando bastante água e sabão --se você tiver o prepúcio, não se esquece de puxá-lo e lavar bem toda a parte que fica "escondida" e a glande.

"Em algumas situações, a circuncisão é indicada para evitar problemas. Não fumar também ajuda, já que o tabagismo aumenta o risco de câncer de pênis, assim como de outras inúmeras doenças", alerta Raphael Brandão, chefe do núcleo de oncologia dos hospitais Samaritano e Paulistano.

Como é o tratamento?
Confirmado o diagnóstico, o tratamento indicado varia de acordo com a extensão do tumor e do grau de acometimento de linfonodos inguinais. "A escolha do procedimento adequado sempre deve ter em vista a preservação do órgão, mantendo a função sexual e a qualidade de vida do paciente. Sendo assim, a cirurgia é opção mais frequente e seu objetivo é ressecar toda a lesão e manter um comprimento do pênis que o torne funcional", afirma Cristovão Machado Barbosa Neto, urologista do Grupo São Cristóvão Saúde.

A radioterapia pode ser realizada em homens que não podem fazer a cirurgia devido a outros problemas de saúde. Já a quimioterapia (isolada ou associada à radioterapia) é usada em tumores de pênis avançados para fazer um controle local da doença ou para diminuir o tamanho do tumor de modo que possa ser removido mais facilmente com a cirurgia.

Vale ressaltar ainda que em casos extremos, pode ser necessária a amputação do membro. Nesta situação, todo o pênis é retirado e cria-se um novo orifício para a saída da urina, que se chama uretrostomia perineal. A vontade de ir ao banheiro ainda pode ser controlada, mas o homem só vai fazer xixi sentado.

Fonte: Viva Bem/UOL

Curta nossa página no Faceboook

Gestão municipal do Crato promove "Prefeitura na Comunidade" neste sábado (23) no Gesso

A quadra da Comunidade do Gesso, em Crato, será palco para a terceira edição do Programa Prefeitura na Comunidade, neste sábado (23). Além de aproximar a gestão municipal dos cidadãos, serão ofertados diversos serviços nas áreas de desenvolvimento social, atividades esportivas, educação ambiental, atendimento médico e odontológico, entre outros.

É um momento também para escutar as demandas da comunidade. Todos os secretários participam da ação, com suas equipes, bem como a Ouvidoria Municipal.

O prefeito Zé Ailton Brasil ressalta que as ações do “Prefeitura na Comunidade” acontecerão de acordo com as atividades dos bairros, vilas ou distritos e terão relação direta com as associações, sempre com o objetivo de ofertar o máximo de serviços para o maior número de pessoas.

São parceiros desta ação, o Sistema FECOMÉRCIO, através do Serviço Social do Comércio (SESC) e do Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAC), a Fundação Cariri (Funcar), o Coletivo Camaradas e a Universidade Regional do Cariri (URCA).

Serviço:
Programa Prefeitura na Comunidade
Data: 23 de março de 2019
Horário: Das 7h30 às 12h
Local: Quadra do Gesso

Assessoria de Comunicação/PMC

Curta nossa página no Facebook

Ceará começa a vacinar contra a gripe a partir do dia 15 de abril

A 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começa no Ceará a partir do dia 15 de abril, assim como outros estados do Nordeste, conforme Ministério da Saúde. Inicialmente, serão vacinadas crianças, gestantes e mulheres puérperas. Já para os outros grupos prioritários, a imunização será a partir do dia 22 de abril. A meta do Ceará é vacinar 2.509.776 de pessoas contra a gripe até 31 de maio.

Para alcançar a meta mínima estabelecida pelo Ministério da Saúde, deverão se vacinar 90% da população, o equivalente a 2.060.515 pessoas dos grupos prioritários no estado. São 703.174 crianças, 182.907 trabalhadores da saúde, 94.702 gestantes, 15.570 puérperas, 26.071 indígenas, 924.727 idosos, 113.364 professores.

Desde 2008 o Ceará bate a meta da cobertura vacinal contra a gripe. Em 2018, 104,68% do público alvo foram vacinados.

Quem deve se vacinar
O público alvo da Campanha são as crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias, idosos com 60 anos ou mais, gestantes, mulheres com até 45 dias pós parto, doentes crônicos, trabalhadores da saúde, população indígena, adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas, população carcerária e funcionários do sistema prisional e professores de escolas públicas e particulares.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe.

A vacina da influenza é trivalente, protege contra H1N1, H3N2 e B/Colorado/06/2017. A influenza é uma doença sazonal, mais comum no inverno. No Brasil, devido às diferenças climáticas e geográficas, podem ocorrer diferentes intensidades de sazonalidade da influenza e em diferentes períodos, nas unidades federadas.

Assessoria de Comunicação/Governo do Estado do Ceará

Curta nossa página no Facebook

22 de março

1895 - Os irmãos Lumière realizam a primeira exibição de cinema.
1911 - É fundada a Universidade do Porto em Portugal.
1935 - É transmitido o primeiro programa regular de televisão do mundo através da antena da Torre de Rádio de Berlim.

Nasceram neste dia…
1868 - Robert Andrews Millikan, físico norte-americano (m. 1953).
1923 - Marcel Marceau, mímico francês (m. 2007).
1948 - Andrew Lloyd Webber (foto), compositor britânico.

Morreram neste dia…
1418 - Nicolas Flamel, alquimista francês (n. 1330).
1832 - Johann Wolfgang von Goethe, escritor alemão (n. 1749).
1945 - Tadamichi Kuribayashi, militar japonês (n. 1891).

Fonte: Wikipédia

Michel Temer e Moreira Franco são presos pela Lava Jato

O ex-presidente Michel Temer foi preso em São Paulo na manhã desta quinta-feira (21) pela força-tarefa da Lava Jato do Rio de Janeiro. Os agentes também prenderam o ex-ministro Moreira Franco no Rio e o coronel João Baptista Lima Filho, amigo de Temer. A PF cumpriu, ao todo, 10 mandados de prisão (veja quem é quem).

Temer falou por telefone ao jornalista Kennedy Alencar, da CBN, no momento em que estava sendo cumprida a prisão. O ex-presidente afirmou que ela "é uma barbaridade". A defesa diz que nada foi provado contra Temer e que a prisão "constitui mais um, e um dos mais graves, atentados ao Estado democrático de Direito no Brasil". Os advogados entraram com pedido de habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2).

Prisão de Temer
Temer foi abordado por policiais federais na rua, em São Paulo. Desde quarta-feira (20), a PF tentava rastrear e confirmar a localização de Temer, sem ter sucesso. Por isso, a operação prevista para as primeiras horas da manhã desta quinta-feira atrasou. Agentes estavam na porta da casa de Temer e, ao perceberem a saída de um carro do local, o seguiram e realizaram a prisão.

Ele foi levado para o Aeroporto de Guarulhos, onde embarcou em um avião da Polícia Federal em voo rumo ao Rio de Janeiro. Michel Temer está preso em uma sala de Estado Maior, na superintendência da PF. A prisão de Temer é preventiva, ou seja, sem prazo determinado.

O que diz a defesa: em nota, o advogado Eduardo Carnelós disse que a prisão de Temer "constitui mais um, e dos mais graves!, atentados ao Estado Democrático e de Direito no Brasil". Segundo ele, não há nenhuma prova que aponte participação de Temer nas acusações.

Carnelós disse ainda: "Os fatos objeto da investigação foram relatados por delator, e remontam ao longínquo 1° semestre de 2014. Dos termos da própria decisão que determinou a prisão, extrai-se a inexistência de nenhum elemento de prova comprobatório da palavra do delator, sendo certo que este próprio nada apresentou que pudesse autorizar a ingerência de Temer naqueles fatos.

Aliás, tais fatos são também objeto de requerimento feito pela Procuradora-Geral da República ao STF, e o deferimento dele pelo Ministro Roberto Barroso, para determinar instauração de inquérito para apurá-los, é objeto de agravo interposto pela Defesa, o qual ainda não foi julgado pelo Supremo.

Resta evidente a total falta de fundamento para a prisão decretada, a qual serve apenas à exibição do ex-Presidente como troféu aos que, a pretexto de combater a corrupção, escarnecem das regras básicas inscritas na Constituição da República e na legislação ordinária.

O Poder Judiciário, contudo, por suas instâncias recursais, haverá de, novamente, rechaçar tamanho acinte."

Os presos:

1. Michel Miguel Elias Temer Lulia, ex-presidente
2. João Batista Lima Filho (coronel Lima), amigo de Temer e dono da Argeplan
3. Wellington Moreira Franco, ex-ministro do governo Temer
4. Maria Rita Fratezi, arquiteta e mulher do coronel Lima
5. Carlos Alberto Costa, sócio do coronel Lima na Argeplan
6. Carlos Alberto Costa Filho, diretor da Argeplan e filho de Carlos Alberto Costa
7. Vanderlei de Natale, sócio da Construbase
8. Carlos Alberto Montenegro Gallo, administrador da empresa CG IMPEX
9. Rodrigo Castro Alves Neves, responsável pela Alumi Publicidades
10.Carlos Jorge Zimmermann, representante da empresa finlandesa-sueca AF Consult

A maioria das prisões são preventivas (sem data para liberação). Apenas os mandados contra Rodrigo Castro Alves Neves e Carlos Jorge Zimmermann são de prisão temporária, com duração de cinco dias, que pode ser prorrogada.

Na sentença, o juiz Marcelo Bretas disse que as prisões preventivas são necessárias para garantir a ordem pública. Segundo ele, "uma simples ligação telefônica ou uma mensagem instantânea pela internet são suficientes para permitir a ocultação de grandes somas de dinheiro, como parece ter sido o caso".

Agentes também cumprem 26 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Paraná e no Distrito Federal.

Outros inquéritos
Além desta investigação, Michel Temer responde a outros nove inquéritos. Cinco deles tramitavam no Supremo Tribunal Federal (STF), pois foram abertos à época em que o emedebista era presidente da República, e foram encaminhados à primeira instância depois que ele deixou o cargo.

Os outros cinco foram autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso em 2019, quando Temer já não tinha mais foro privilegiado, e também foram enviados à primeira instância.

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook

Os 8 sintomas que antecipam um ataque cardíaco

Os ataques cardíacos são a principal causa de morte no Brasil. No ano passado, mais de 350 mil pessoas perderam a vida por causa desse problema. É um problema que, em geral, não possui sintomas prévios e, por isso mesmo, acaba levando tanta gente.

Apresentamos 8 sintomas que podem ser indícios de que você está prestes a ter um ataque do coração. Se você sentir qualquer um deles, vá ao médico imediatamente. E lembre-se: se suspeitar que um amigo ou parente está tendo um infarto ou outro problema cardíaco, chame imediatamente o socorro: Samu: 192 e Bombeiros: 193.

8. Cansaço 
A falta de forças é um dos sinais pouco óbvios de um ataque do coração em mulheres. Nos homens, este sintoma aparece muito raramente.

Especificações. O cansaço não tem relação com o esforço físico ou mental em si, e é mais notado no fim do dia. Esse sintoma torna difíceis as atividades mais corriqueiras, como arrumar a cama.

7. Dor abdominal
Dor na parte superior do abdômen, náuseas com o estômago vazio e/ou depois de comer, inchaço estomacal. Um ou vários desses sintomas aparecem em igual medida tanto em homens quanto mulheres.

Especificações. Quando tem ligação com um ataque cardíaco, o mal estar estomacal tem caráter passageiro. Ou seja, passa, mas acaba voltando a surgir. A dor estomacal fica mais intensa durante atividades físicas.

6. Problemas para dormir
Entre outros sintomas que podem apontar risco de ataque do coração está a insônia, acompanhada por ansiedade e dificuldade de concentração. É notada com mais frequência nas mulheres.

Especificações. Em caso de problemas com o coração, a pessoa não consegue pegar no sono, e acorda durante a noite sem motivos.

5. Falta de ar
A respiração agitada é um sintoma que incomoda todas as pessoas, independentemente de gênero, durante um ou vários meses antes do ataque cardíaco.

Especificações. Muitas vezes, a falta de ar vem acompanhada de tontura, dificultando a respiração normal.

4. Queda de cabelo
Pesquisadores afirmam que a queda de cabelo acelerada está entre os sintomas de parada cardíaca. O sintoma é mais frequente em homens, mas também pode acometer mulheres. Por outro lado, a perda de cabelo está ligada a altos níveis de cortisol.

Especificações. Geralmente, o cabelo cai na região da coroa da cabeça.

3. Ritmo cardíaco interrompido
Este sintoma é mais observado em homens, enquanto nas mulheres surge acompanhado por pânico e ansiedade. Ele surge do nada e se manifesta de diferentes maneiras: pode ser na forma de uma arritmia (batimentos cardíacos irregulares) ou taquicardia (ritmo cardíaco acelerado). Em caso de aterosclerose ou outras doenças cardíacas, a taquicardia pode aparecer também depois de exercícios físicos.

Especificações. De maneira geral, dura entre 1 e 2 minutos. Quando se prolonga por mais de 2 minutos, podem surgir tonturas e fraqueza.

2. Transpiração excessiva
A transpiração excessiva, tanto de dia quanto à noite, também entra na lista dos sintomas de ataque cardíaco. É mais percebido em mulheres (muitas vezes é confundido com sinais da menopausa), mas acontece também com homens.

Especificações. Suor frio e pegajoso (parecido com aquele que aparece quando estamos resfriados) que surge independentemente da temperatura do ambiente ou da atividade física da pessoa. À noite, o suor pode ser tão intenso que deixa os lençóis molhados até o dia seguinte.

1. Dor no peito e no corpo
O tipo e a intensidade da dor no peito costuma ser diferente entre homens e mulheres. Por exemplo, entre os homens, é um sintoma frequente, e muitas vezes indica um risco de ataque do coração. Já entre mulheres, é um sinal observado em apenas 30% dos casos.

Especificações. A dor no peito pode ser irradiada para os braços (geralmente o esquerdo, mas nem sempre), mandíbula inferior, garganta, ombros, pescoço, estômago. Pode ser tanto temporária quanto constante.

Grupo de risco
Os fatores de risco são bastante conhecidos: sobrepeso, estilo de vida sedentário e tabagismo. Mas há também outros sinais menos específicos que indicam predisposição aos problemas cardíacos:
  • dobra no lóbulo de uma orelha (sobretudo, quando vai do canal auditivo à parte inferior do lóbulo num ângulo diagonal);
  • manchas amarelas nas pálpebras;
  • dor nos músculos da panturrilha durante caminhadas;
  • crescimento acelerado nos ouvidos (nos homens);
  • cabelos brancos prematuros (nos homens).

Fonte: Incrível

Curta nossa página no Facebook

Bolsonaro é o presidente estreante mais mal avaliado em 24 anos, diz Ibope

A presidência de Jair Bolsonaro (PSL) é considerada "ótima ou boa" por 34% dos brasileiros. Essa é a pior avaliação para um terceiro mês de um presidente estreante (ou seja, desconsiderando os segundos mandatos) nos últimos 24 anos, mostra pesquisa do Ibope.

Segundo o Ibope, que ouviu 2.002 pessoas entre 16 e 19 de março, Bolsonaro é menos bem avaliado agora do que foi Fernando Henrique Cardoso (PSDB) em 1995, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2003 e Dilma Rousseff (PT) em 2011.

Levando-se em conta os segundos mandatos, os 34% de avaliação positiva de Bolsonaro o colocam à frente de Fernado Henrique após à reeleição (22% em março de 1999) e do segundo mandato de Dilma (12% em março de 2015), mas atrás de Lula em março de 2007 (49%).

Segundo a pesquisa, 34% das pessoas ouvidas acham que o governo Bolsonaro é "regular", e quase um quarto (24%) avalia a gestão Bolsonaro como "ruim ou péssima".

O Ibope também diz que houve uma queda de 15 pontos na avaliação positiva do governo, e subiu 13 pontos o percentual de entrevistados que avaliam o governo negativamente desde o início do ano.

A confiança dos brasileiros no presidente também sofreu alterações desde o começo do governo.

Em janeiro, a maioria dos entrevistados (62%) dizia confiar em Bolsonaro, enquanto 30% das pessoas não confiavam e outros 6% preferiram não opinar.

Na pesquisa, 49% dizem confiar no mandatário, ao passo que 44% não confiam.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook

Especialista dá conselhos de como lidar com risco da boneca Momo para crianças

A personagem Momo, criada a partir de uma escultura  ("Mother Bird", mãe pássaro) criada pela empresa de efeitos especiais japonesa Link Factory, voltou a agitar as redes sociais, após uma reportagem publicada na última edição da revista "Crescer" sobre relatos da aparição da boneca macabra, ensinando o desafio de se suicidar, em vídeos voltados ao público infantojuvenil no YouTube.

A Kaspersky Lab, empresa internacional de cibersegurança, divulgou, nesta segunda-feira (18), uma série de recomendações aos pais.  

O suposto "desafio" Momo ainda tem criado pânico e histeria em toda a internet, pois, há quase um ano, tem ganhado proporções diferentes e chamado a atenção das pessoas em diferentes países, segundo David Emm, pesquisador de segurança da empresa.

"É importante lembrar que isso não é uma ameaça cibernética genuína no sentido de infectar ou corromper dispositivos ou até mesmo tentar roubar. No entanto, é uma piada maliciosa que pretende chocar e desestabilizar os usuários. E, à medida que o mistério em torno do desafio cresce, as chances de mais pessoas serem tentadas a assustar seus amigos ou, mais preocupantemente, usar o meme para assediar e intimidar, aumentam", comentou o especialista.

Para os pais, uma ameaça como essa pode parecer, infelizmente, muito tentadora, já que seus filhos, que nunca conheceram um mundo sem internet, navegam no mundo online em alta velocidade, observou David Emm. 

Conselhos dados pelo pesquisador:
  • Ter conversas regulares com o (s) seu (s) filho (s) – conscientize-os sobre como estar seguro online – e entrem em um acordo sobre quais sites são apropriados para eles e garantir que entendam o raciocínio por trás disso. Eles também precisam saber que podem – e devem – confiar em um adulto se notarem alguma coisa perturbadora enquanto estiverem online;
  • Certifique-se de que seu filho entenda que ele não deve "fazer amizade" com alguém online que não conhece na vida real ou adicionar números desconhecidos a seus contatos – as pessoas online nem sempre são honestas sobre quem são e o que querem;
  • Ativar configurações de segurança – configurações como a reprodução automática devem ser desativadas e os controles parentais podem ser instalados para ajudar a evitar que as crianças visualizem conteúdo impróprio;
  • Faça uso de recursos, como mudo, bloqueio e relatório – isso os protegerá de muitos conteúdos nocivos;
  • Nunca compartilhe informações pessoais, como números de telefone, endereços, etc, com pessoas que você não conhece.
O YouTube comentou o retorno do caso Momo às redes sociais: "Sobre o desafio Momo: não encontramos nenhum vídeo que promova um desafio Momo no #YouTubeKids. Qualquer conteúdo que promova atos nocivos ou perigos é proibido no YouTube. Se encontrar algo parecido, denuncie", informou o YouTube.

"Sobre o desafio Momo: não encontramos nenhum vídeo que promova um desafio Momo no #YouTubeKids. Qualquer conteúdo que promova atos nocivos ou perigos é proibido no YouTube. Se encontrar algo parecido, denuncie."

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Prefeitura de Juazeiro do Norte lança concurso público com 7 mil vagas

A Prefeitura de Juazeiro do Norte lançou o edital de um concurso público com mais de 7 mil vagas para servidores municipais em diferentes cargos dos níveis fundamental, médio e superior. Os salários podem chegar a R$ 7 mil, a depender do cargo escolhido. (confira abaixo a lista das vagas e o edital)

Conforme o edital, as inscrições começam a partir do dia 26 deste mês. Das 7.304 vagas, 1.815 são para preenchimento imediato. As outras 5.489 vagas são para cadastro de reserva.

O Centro de Treinamento e Desenvolvimento (Cetrede) será a banca organizadora do concurso. As provas de seleção devem ocorrer no dia 26 de maio.

Veja as vagas disponíveis:

Nível Fundamental
  • Auxiliar de Serviços Fúnebres
  • Merendeira
  • Motorista
  • Cozinheiro
  • Motorista de Veículos Escolares
  • Operador de Máquinas Pesadas
Nível Médio
  • Agente Administrativo
  • Agente Municipal de Trânsito
  • Auxiliar de apoio educacional
  • Brailista
  • Cuidadores
  • Educador Social
  • Fiscal de Obras
  • Fiscal de Serviços Públicos
  • Fotógrafo
  • Guarda Civil Metropolitana
  • Guia de Turismo
  • Inspetor Sanitário
  • Instrutor de Libras
  • Interprete de Libras
  • Monitor de Atividades Esportivas
  • Monitor de Atividades Infantis
  • Monitor de Oficinas
  • Motorista - CNH D
  • Orientador Social
  • Secretário Escolar
  • Técnico Audiovisual
  • Técnico de Farmácia
  • Técnico de Luz e Som
  • Técnico em Agricultura
  • Técnico em Edificações
  • Técnico em Enfermagem
  • Técnico em Gesso
  • Técnico em Radiologia
  • Técnico em Saúde Bucal
  • Técnico em Segurança do Trabalho
  • Topógrafo
Nível Superior
  • Analista Ambiental
  • Analista de Gestão Pública
  • Antropólogo
  • Arquiteto e Urbanista
  • Arquivista
  • Assistente Social
  • Auditor Fiscal
  • Bibliotecário
  • Contador
  • Economista
  • Educador de Trânsito
  • Educador Físico
  • Enfermeiro
  • Infectologista
  • Engenheiro Agrônomo
  • Engenheiro Ambiental e Sanitarista
  • Engenheiro Civil
  • Engenheiro Elétrico
  • Engenheiro Florestal
  • Farmacêutico
  • Fisioterapeuta
  • Fonoaudiólogo
  • Geografo
  • Geólogo
  • Historiador
  • Jornalista
  • Médico (diversas áreas)
  • Médico Veterinário
  • Museólogo
  • Nutricionista
  • Odontólogo
  • Pedagogo (diversas áreas)
  • Procurador
  • Professor
  • Psicólogo
  • Sociólogo
  • Tecnólogo de Alimentos
  • Tecnólogo de Edificações
  • Tecnólogo de Irrigação
  • Tecnólogo em Recursos Humanos
  • Terapeuta Ocupacional
  • Turismólogo


Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook

Em dois meses, mais de 100 armas de fogo e 28kg de drogas já foram apreendidos no Cariri

Dados estatísticos divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) apontam que 110 armas de fogo já foram retiradas de circulação pelas forças de segurança na Região do Cariri. Em fevereiro foram apreendias 58 armas, enquanto em janeiro esse total chegou a 52.

O trabalho integrado realizado pelas forças de segurança também resultaram na apreensão de 28 kg de entorpecentes. Nos meses de janeiro e fevereiro foram apreendidos 21,2kg de maconha, 5,3kg de cocaína e 1,5kg de crack.

De acordo com o comandante do 2º BPM, Major Luciano Rodrigues de Oliveira, a Polícia Militar tem realizado um trabalho direcionado ao combate ao porte ilegal de arma de fogo e o tráfico de entorpecentes. “As abordagens policiais são a principal estratégia de ação no enfrentamento a crimes dessa natureza, sendo que muitas delas decorrem da parceria que temos estabelecido com a população através de denúncias anônimas”, destaca o oficial.

Curta nossa página no Facebook

21 de março

1804 - A França adota o Código Napoleónico.
1960 - Ocorre o Massacre de Sharpeville, na África do Sul.
1965 - Martin Luther King Jr. lidera 3200 pessoas no início da terceira marcha pelos direitos civis de Selma até Montgomery, no Alabama.

Nasceram neste dia…
1685 - Johann Sebastian Bach, compositor alemão (m. 1750).
1955 - Jair Bolsonaro, político e militar brasileiro.
1960 - Ayrton Senna (foto), corredor de Fórmula 1, considerado um dos melhores da história (m. 1994)

Morreram neste dia…
1556 - Tomás Cranmer, reformador e religioso inglês (n. 1489).
1801 - Andrea Luchesi, compositor italiano (n. 1741).
1804 - Louis Antoine Henri de Bourbon-Condé, príncipe francês (n. 1772).

Fonte: Wikipédia

Por que beber água é importante? Veja 6 dicas para se manter hidratado

Não deve ser novidade para você ouvir a recomendação de beber uma quantidade suficiente de água todos os dias. Diversos especialistas apontam que esse é um hábito que deve ser adquirido por todos. Mas por que beber água é importante? Quais os principais benefícios que ela traz? Entenda como o líquido pode fazer diferença em sua vida e como beber mais todos os dias com técnicas simples!

Como você já deve saber. beber água é um dos hábitos mais importantes para ter uma vida saudável. Além de trazer inúmeros benefícios para o corpo inteiro, a água trata dos rins, que, sem ela, podem desenvolver pedras. Elas se formam quando os rins não têm fluido suficiente para dissolver o cálcio e outras substâncias que o organismo processa regularmente.

O que acontece quando o organismo se você não beber água o suficiente?
As consequências de não beber água diariamente e em quantidades suficientes podem variar, mas geralmente resultam em diversos problemas. Entenda alguns deles:

1. Seu intestino pode ficar desregulado
A reabsorção de nutrientes no intestino é essencial para garantir que seu corpo receba todo o necessário para se manter saudável. Quando não há água suficiente, no entanto, os resíduos se solidificam e podem causar desconforto e dores abdominais, além de hemorroidas.

2. Fadiga em excesso
A água também é necessária para que as células trabalhem e produzam energia suficiente para o corpo funcionar. Quando ela está em falta, as células trabalham menos para gastar menos energia, o que pode gerar cansaço e fadiga.

3. Problemas nos rins
Talvez um dos problemas mais conhecidos e imediatos em não beber água seja o impacto que a falta do hábito possui sobre os rins. Os órgãos são os responsáveis diretos pela filtragem e limpeza do organismo, e necessitam de água para isso. A partir daí podem surgir os temidos cálculos renais, que causam dores enormes.

4. Dores nas articulações
Assim como o corpo humano em geral, as cartilagens são formadas em grande parte de água. Portanto, quando ela está em falta, podem aparecer problemas nas articulações.

Não consigo beber água suficiente todos os dias. O que posso fazer?
Muitas pessoas não conseguem beber a quantidade necessária de água por dia para o corpo. Esse número varia de pessoa para pessoa, mas estima-se que, para um adulto saudável, 2 L  sejam necessários para manter o organismo funcionando. Mas como dar conta de beber tudo isso? Separamos 6 truques simples que vão te ajudar a se manter hidratado:

1. Use um alarme no telefone
Configure o celular para lembrá-lo de beber. Essa é uma forma simples de não se distrair com as cobranças do dia a dia, que podem fazer você se esquecer de ingerir um pouco do líquido. Tente dividir os horários regularmente.

2. Varie os tipos que você bebe
Aumente o nível de hidratação incorporando no dia a dia as águas saborizadas ou com gás. A com gás tem o mesmo benefício da água comum, e frutas dão sabor. Aliás, você sabia que refrigerantes caseiros podem ser feitos com água com gás? Pois então confira essas receitas incríveis.

Mas fique longe da água tônica, que tem sódio e açúcar adicionados! Você também pode comer frutas e legumes com alto teor de água, como melancia, pepino, tomate, uva e cereja. Inclusive, descubra quais são as frutas da estação e aproveite!

3. Opte por uma garrafa com marcação
Garrafas que indicam a quantidade no plástico são úteis para saber quanto você está tomando por dia. Se você não tiver alguma assim, não tem problema: faça você mesmo a marcação usando uma caneta.

4. Ponha a garrafa na geladeira
Embora a temperatura varie de pessoa para pessoa, é mais provável beber mais água quando ela está gelada.

5. Antes de comer, beba um copo
Além de fazer você beber um pouco mais de água por dia, beber antes de comer por ajudar você a perder peso, de acordo com um estudo publicado na revista Obesity.

6. Chás, leite e isotônicos também podem ajudar
Chás de ervas, leite e isotônicos podem contribuir para a hidratação, desde que não contenham nem açúcar demais. A cafeína pode ter um leve efeito diurético e estimular os rins a eliminarem água, enquanto os refrigerantes açucarados “tiram água do tecido circundante para diluir o açúcar concentrado e reduzem a hidratação”, de acordo com pesquisadores. Os chás, além de hidratar, podem trazer inúmeros benefícios ao organismo.

Depois de todas essas dicas a gente espera que você tenha uma vida mais hidratada. A água, além de matar a sede, traz muitos nutrientes e minerais para o seu organismo e melhora a pele. Beba água sempre!

Fonte: Seleções

Curta nossa página no Facebook

ShareThis