Mulher aparece no próprio velório e horroriza marido que tinha mandado matá-la

Noela Rukundo surpreendeu seu marido ao aparecer em seu próprio funeral. A história teria um final feliz se o marido, Balenga Kalala, não tivesse encomendado sua morte. O caso bizarro aconteceu em Melbourne, na Austrália. Cinco dias antes do funeral, Kalala havia mandado um grupo de homens assassinarem Noela, com quem era casado havia 10 anos. As informações são do jornal americano "The Washington Post".

O "suposto" assassinato ocorreu no início de 2015, quando o casal estava em Burundi, terra natal de Noela, para o velório da madrasta da mulher. Ela foi sequestrada por um grupo de homens enquanto andava pelo hotel. Os homens revelaram a ela que o marido havia ordenado seu assassinato. Por conhecerem o irmão de Noela, o grupo decidiu não matá-la, mas falou ao marido que o serviço foi feito, desde que pudessem ficar com o dinheiro que ele havia pago.

Depois de dois dias, o grupo libertou a mulher na beira de uma estrada. Antes, lhe deram um telefone celular, as gravações das conversas telefônicas que tiveram com Kalala e o recibo dos R$ 7.000 doláres australianos que o homem havia pago pelo assassinato.

Com a ajuda das embaixadas do Quênia e da Bélgica, ela conseguiu retornar à Austrália. Ela pediu ajuda, então, ao pastor de sua igreja, que conseguiu com que ela voltasse para o seu bairro em segredo. O seu marido havia falado para todos que ela havia falecido em um trágico acidente e preparou o velório. Foi no dia 22 de fevereiro de 2015 que a mulher surpreendeu o marido em seu próprio funeral.

Noela conta do momento que o marido a viu. "São meus olhos, ou é um fantasma?", disse o homem, assustado. "Surpresa, estou viva", respondeu. Ela relata que ele tocou o ombro dela para ver se era real e deu um pulo quando constatou que era a mulher. Em seguida, o homem pediu desculpas, desesperado.

A princípio, Kalala negou todas as acusações, mas acabou confessando o crime durante uma conversa telefônica que foi secretamente gravada pela Polícia. Ele foi condenado a nove anos de prisão pela Justiça de Melbourne.

Fonte: Último Segundo

Curta nossa página no Facebook



Como a ganância do mercado colocou um smartphone no seu bolso

Li ontem alguém dizendo o seguinte:

– O que acham que é o socialismo: “ninguém pode ter iPhone”.
– O que é o socialismo: “TODOS podem ter iPhone”.

Bonito. E ingênuo. Na Alemanha Oriental, o “iPhone”, o objeto tecnológico que todo mundo queria, era o Trabant, um carrinho simpático (tenho uma miniatura em casa), simplório a ponto de fazer uma Brasília parecer um Bentley, mas cheio de boas sacadas de engenharia (a começar pela carroceria, feita de “duroplast”, um derivado de petróleo que os alemães orientais desenvolveram para substituir o aço automotivo, em falta por lá, já que eles não tinham moeda forte para importar aço).

O Traby, fabricado pelo Estado, tinha o preço fixado em 4 mil Marcos Orientais (DDR-Marks). E de fato: TODOS podiam pagar, já que o salário médio (em 1985) era de 1.140 DDR-Ms. Um aninho de cinto apertado bastava para uma família ter um Traby. Wunderbar!

Só tinha um problema: se você não fosse membro do Partido Comunista nem desse um jeito de pagar ágio, a fila de espera por um Traby era de 15 anos.

Claro: a quantidade de Trabants que o Estado podia produzir era limitada. Duroplast, pistão, câmbio, estofamento de banco… Nada disso caía do céu. Equivalia a toneladas de matéria prima e de trabalho, tanto braçal quanto intelectual. Como matéria-prima e trabalho são recursos limitados, a produção não acompanhava a demanda. E o ato de comprar um carro equivalia a fazer um plano de previdência privada. Vc pagava o sinal aos 35 anos e recebia o carro aos 50 – e estamos falando de um veículo com motor de cortador de grama (26 cv), e que soltava tanta fumaça quanto um forno de pizzaria.

Houvesse liberdade para que a própria população produzisse Trabants (ou qualquer outra coisa com quatro rodas), via iniciativa privada, a oferta logo supriria a demanda. Mas não: a iniciativa privada era ilegal. Então o jeito era passar a vida na fila esperando seu carro sair das fábricas estatais.

Corta para hoje. Um iPhone típico no Brasil custa QUATRO salários mínimos – mesma proporção que um Traby custava em relação ao salário médio da Alemanha Oriental (que era meio que o equivalente ao salário mínimo deles, já que não havia grandes disparidades salariais). Logo, um iPhone aqui é um objeto tão inacessível quanto era um carro na velha DDR, a Deutsche Demokratische Republik. Estamos na pior, então, certo?

Não, porque tem uma diferença aí. O iPhone é um objeto de luxo, um Rolex da classe média: a Apple prefere vender caro para menos gente do que barato para mais gente. Paciência. Mas nem por isso o grosso da população fica sem WhatsApp, Waze, FB, Youtube. Gmail e câmera digital no bolso. Qualquer smartphone mais barato roda tudo isso. Como iniciativa privada não é crime, a gama de smartphones tende ao infinito, e cobre virtualmente todas as faixas de preço. Graças a Google, Samsung e outros tantos eles são produtos tão de massa quanto o salsichão era na DDR.

De massa mesmo: o Brasil tem hoje 168 milhões de smartphones em uso, segundo a FGV.

Isso dá 84% da população – contando os bebês. Mesmo no Brasil, um país-rascunho, que segue na fronteira entre o feudalismo e o capitalismo de fato, o grosso da população tem Smart Phone (se colocarmos celulares não-smart na conta, temos uma proporção tão grande quanto a de cidadãos com acesso a papel higiênico).

E nada disso acontece por ideologia do Google, da Samsung, da Huawei. Claro. Como Adam Smith escreveu em 1776: não é a bondade do padeiro que nos proporciona pão quente todas as manhãs. É a ganância do sujeito. Ótimo, então. Que o padeiro, a Samsung e o escambau continuem gananciosos.

Dito isso, eu gostaria de reescrever a frase lá de cima:

– O que acham que é o capitalismo: “Só os ricos podem ter iPhone”.
– O que é o capitalismo: “TODOS podem ter smartphone”.

E calma. Não estou dizendo que o capitalismo puro é a panacéia da humanidade – todo país precisa de algum meio de redistribuição de renda, a começar pelo nosso. Mais: a própria palavra “capitalismo”, como me lembrou hoje uma amiga, é uma distorção. Confunde liberdade de vender e comprar o que você bem entender, com coisas que ou são crime ou deveriam ser – oligopólios, cartéis, exploração, trabalho escravo, castas sociais.

O que eu defendo aqui é outra coisa: a liberdade de iniciativa. E faço isso por convicção de que essa é a arma mais eficiente contra a pobreza. Se a proibição da iniciativa privada reduzisse a probreza, eu iria para a rua exigir a estatização de tudo. Mas não é o que a realidade mostra. No mundo real, Estados agigantados simplesmente não conseguem prover suas populações. Não falta só smartphone nesses lugares. Falta papel higiênico.

Por: Alexandre Versignassi

Fonte: Superinteressante

Curta nossa página no Facebook



O 5G vem aí: veja as mudanças, novas velocidades e tudo sobre a tecnologia

Muita gente aqui do Brasil ainda mal tem cobertura 4G disponível na cidade ou ainda luta para achar um sinal decente, estável e duradouro de 3G. Porém, acredite se quiser, mas o andamento das tecnologias de redes de celular já aponta para o próximo destino: a quinta geração de conectividade móvel, popularmente conhecida como 5G.

Embora as previsões ainda estejam um pouco nebulosas em termos de data, em matéria de tecnologia já temos algumas informações a respeito do que deve ser uma das grandes novidades dos dispositivos móveis para daqui a alguns anos. Os Estados Unidos, que devem ser um dos pioneiros no desenvolvimento da estrutura, já estão preparando o terreno para a evolução. Do outro lado do mundo, Japão e Coreia do Sul também já mostraram estrutura e testes.

Velocidade, diversificação e capacidade são só algumas das palavras-chave dessa novidade. Mas quais são as promessas — e em que elas podem melhorar a sua vida ou a forma com que você usa o seu smartphone? Essas são algumas das perguntas que já podem ser respondidas.

Afinal, o que vai mudar?
Na transição do 3G para o 4G, o foco estava em melhorar a taxa de transferência de dados e diminuir a latência. Desta vez, é claro que esses ganhos também estão no meio, mas o foco principal tem sido em transformar o 5G em um ecossistema completamente novo. Para cumprir os requisitos determinados, pode ser necessário aprimorar ou mudar a interface atual. Porém, tecnologias LTE-A e até WiFi podem ser aproveitadas para a garantia de bom funcionamento da nova conectividade.

Velocidade: para o alto e avante
O aumento de velocidade do 4G para o 5G promete ser bastante significativo. De acordo com a FCC, o órgão norte-americano que funciona mais ou menos de acordo com a Anatel aqui no Brasil, a próxima geração de internet sem fio deve ser tão boa quanto a tecnologia atual de fibra.

Atualmente, a velocidade de transferência do 4G LTE chega a 1 gigabit por segundo (Gbps), sendo que o consumidor normalmente não chega a ter nada perto disso. No 5G, não está claro ainda qual será a velocidade par ao consumidor, mas não seria surpresa algo acima de 10 Gbps. O padrão ideal a ser alcançado pelo 5G é o de 20 Gbps, o suficiente para baixar um filme em alta definição em 10 segundos. É claro que essa velocidade toda é mais um "teto" para a indústria se basear e desenvolver soluções. Além disso, obstáculos (como prédios ou paredes) e outros sinais e ondas interferem bastante nesse valor.

O que podemos esperar? Em testes, a operadora japonesa DoCoMo conseguiu atingir 2 Gbps dentro de um prédio em Tóquio, e 2,5 Gbps dentro de um carro. Já o consórcio Next Generation Mobile Networks Alliance, que define padrões da indústria para a aplicação de redes, estabeleceu que o 5G deve oferecer 1 Gbps simultâneo "para diversos funcionários ao mesmo tempo em um andar de um prédio comercial", ou seja, uso individual será com certeza mais rápido.

A Samsung já atingiu 7,5 Gbps em testes, enquanto a Nokia marcou 10 Gbps. Um teste de 1 Tbps (terabits por segundo) chegou a ser registrado, mas sob condições extremamente específicas. Para efeitos de comparação, a rede atual de LTE-A chega a 300 Mbit/s.

Latência: o mínimo possível
Em computação, a latência é o tempo que um pacote de dados ou comando leva para ir de um ponto a outro. Quando você dá a ordem para entrar em um site no seu smartphone, há uma "espera", por mais rápida que seja, para que a ordem se transforme na ação propriamente dita, o navegador entenda o seu objetivo e a página carregue por completo.

No 4G, a média de tempo de latência está em 10 milissegundos (ms). Isso é muito baixo para os nossos padrões em horas ou minutos, mas está bastante defasado em termos de eletrônicos que precisam ser imediatos. Para o 5G, a ideia é ter latência extremamente baixa, na faixa de 1 ms.

Para explicar direito como isso afeta o consumidor, vamos usar o exemplo da Huawei com testes em carros autônomos. Nas redes 4G, a latência era tão alta que um veículo de 100 km/h demoraria 1,4 metro para parar o carro efetivamente ao detectar um obstáculo e enviar um comando de freio. No 5G, o automóvel se mexe por somente 2,8 cm — distância comparada ao de um sistema de freios ABS.

Banda e frequência: ampliar e expandir
Os dados nos celulares percorrem um caminho: o telefone converte a informação (voz, vídeo, áudio ou texto) em um sinal elétrico que vai parar uma torre de celular via rádio. De lá, ela passa por uma rede até chegar ao destino (um servidor ou outro telefone). As bandas responsáveis por “aguentar” a transferência de dados terão um espectro muito mais largo e de maior frequência no 5G.

A banda aumenta e a frequência fica mais alta, mas o volume de dispositivos conectados no 5G e nas outras redes móveis também só tende a disparar.

O LTE usa faixas de frequência de até 20 MHz. Já o 5G ainda não possui um padrão definido, mas deve ficar em torno de 60 GHz. Uma nova geração de rede móvel quase sempre adota uma frequência maior, já que elas normalmente não estão em uso e, até por conta disso, estão mais livres para receber novos dados. Com isso, a ideia é que as bandas de frequência mais alta garantam maior espaço para transição de dados, sem grandes interferências ou obstáculos que reduzem a velocidade.

Tudo (tudo mesmo!) conectado
O 5G deve ser um dos maiores avanços da indústria para a popularização da "Internet das Coisas", o cenário em que objetos cotidianos e dispositivos estão todos conectados entre si, incluindo na sua própria casa — sensores, eletrodomésticos, portas e mais. Eles não precisarão ficar necessariamente ligados via WiFi, ou poderão usar o 5G em caso de queda dessa conexão.

Os carros autônomos ainda parecem sonhos distantes, mas o 5G pode ajudar bastante a tornar realidade os automóveis que se dirigem sozinhos. Com essa conexão móvel, o esquema de controle do veículo (com sensores que enviam ações para um centro de comando, que só então distribui para um setor do carro) deve ser imediato. É aqui que o baixo tempo de latência especialmente se destaca, já que a reação a comandos de veículos deve mesmo ser o mais imediato possível. Além disso, recursos de entretenimento (afinal, você não estará dirigindo mesmo), informação e lazer (via apps de streaming ou notícias) também devem ser cobertos pela tecnologia.

Robôs de telepresença, aqueles que permitem videoconferência com quem está longe, devem ser popularizados, já que a conexão será melhor e mais estável para chamadas em vídeo. Além disso, assistentes pessoais para a casa, como o Amazon Echo e o Google Home, também se beneficiariam dessa conexão constante.

O armazenamento em nuvem ficará mais rápido e, com isso, os serviços do tipo devem ser muito beneficiados em termos de novos usuários. Também usando o espectro de nuvem, streaming de vídeo e áudio via internet móvel também ficará rápido — ou seja, Netflix em ótima qualidade e estabilidade sem precisar de WiFi pode ser uma realidade.O armazenamento em nuvem ficará mais rápido no 5G e os serviços do tipo devem ser muito beneficiados

A realidade virtual também tem muito a ganhar, especialmente na qualidade da imagem. Com o 5G sendo mais rápido, a resolução do conteúdo visível por você nos óculos fica bem melhor, acabando com um dos grandes defeitos da tecnologia atual. A baixa latência também  faz com que os comandos fiquem mais rápidos e a experiência torne-se ainda mais imersiva.

Quando vamos ter tudo isso?
O 5G ainda deve demorar até ser uma tecnologia de conexão comercializável. Há bastante expectativa em relação ao 5G, mas é preciso respeitar os prazos, por mais longos que eles sejam. Se a ideia é de fato causar uma revolução na tecnologia móvel e mudar bastante a estrutura de banda, não adianta correr e entregar uma estrutura de menor qualidade.

A ideia é que a primeira aplicação fora dos laboratórios e em smartphones de consumidores aconteça próximo ou durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018, na Coreia do Sul. Já a “estreia” oficial em planos de operadoras deve ser apenas em 2020 — lembrando que o Brasil ainda pode demorar um pouco mais para ter a cobertura completa, mesmo já contando com ótimos números na adoção do 4G.

Fonte: Tecmundo

Curta nossa página no Facebook



Juazeiro do Norte (CE): MP ajuiza ação contra as cobranças abusivas no estacionamento do shopping

O Ministério Público de Juazeiro do Norte, através da Promotoria de Justiça do Juizado Especial Civil e Criminal, (JECC) com atribuições para a Defesa do Consumidor, (Decon) ajuizou uma Ação Civil contra o Cariri Garden Estacionamento e Eventos Ltda, (Cariri Shopping). A ação tem por base as inúmeras reclamações dos frequentadores do Shopping, diante dos abusos cometidos na cobrança do estacionamento, bem como pela atitude da negativa de não se responsabilizar pelos objetos que estiverem no interior dos veículos estacionados, ou danos decorrentes de eventuais avarias ou demais incidentes que com os automóveis ali estacionados.

A Promotora de Justiça Efigênia Coelho Cruz, titular da promotoria do (JECC) e (Decon), tem recebido vários abaixo assinados, denunciando os abusos do Cariri Shopping e resolveu entrar em ação. No Juizado Especial já tem um Procedimento Preparatório sobre o caso, agora reforçando por novas denuncias das pessoas que diariamente frequentam o Cariri Shopping Além dos preço exorbitante cobrado pelo serviço de estacionamento, a promotora vai além no que diz respeito a uma cláusula penal prevista no comprovante do mencionado serviço, relativa a cobrança pela segunda via dos tickets, em caso de perda ou extravio.

Cobrança indevida
A Promotora Efigênia Cruz assegura que o Cariri Shopping vem realizando cobranças indevidas dos usuários do estacionamento, uma vez que se recusa em assumir a responsabilidade objetiva decorrente da lei, ferindo frontalmente o Código de Defesa do Consumidor. Efigênia Cruz afirma que “o fornecedor de serviços responde, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos”.

A Ação Civil Publica esta abalizada em varias jurisprudência emanadas de ações contra empresas de estacionamentos no pais. “Diante da pratica abusiva que, na maioria dos casos, tem sido derrotada em vários tribunais, em Juazeiro não será diferente”, diz a promotora. O Ministério Público requereu dentre outras providências, que Cariri Shopping cesse, de imediato, as cobranças indevidas pelos extravios ou perdas de tickets de cobrança do estacionamento aos consumidores.  Além doa mais, a ação pede que o Cariri Shopping seja responsabilizado por danos causados aos veículos automotores lá estacionados e condenar os responsáveis a indenizar os danos morais coletivos devido a a prática abusiva realizada em desfavor dos consumidores, destinado o valor da condenação ao Fundo Estadual de Defesa dos Direitos Difusos do Ceará-FDID.

Aumento abusivo
Achando pouco o que vem fazendo com os usuários do estacionamento no Cariri Shopping, a direção da empresa resolveu aumentar o preço do estacionamento para todos os veículos, passando de R$ 5,00 para R$ 6,00 no caso dos automóveis e de R$ 2,00 para R$ 3,00 nas motocicletas. Passando de quatro horas, cada veiculo será onerado em R$ 1,00 por hora e para motos R$ 0,50. A Promotora Efigênia Cruz disse desconhecer o aumento na cobrança do estacionamento e afirmou que “assim que o Ministério Publico for acionado sobre majoração no preço do estacionamento, entraremos imediatamente em ação”.

Para os clientes do Cariri Shopping que foram surpreendidos com o novo aumento, só resta esperar que a Defesa do Consumidor atue energicamente no caso, considerado por todos com absurdo e lamentável, haja vista a crise que assola o pais. Para o comerciante cratense Josias de Sousa Ramos, “a cobrança do estacionamento do shopping é imoral, abusiva e vergonhosa. Se vamos ao shopping, ali estamos comprando e gerando lucros”.  Ele disse ainda que “essas atitudes vem afastando aos poucos os consumidores do shopping e acho que já passou da hora do Decon agir com firmeza contra a direção do Cariri Shopping”.

Roberto Bulhões

Fonte: Miséria

Curta nossa página no Facebook



Eunício Oliveira teria recebido R$ 5 milhões em caixa dois, afirma delator

O ex-diretor da Hypermarcas, Nelson Mello, afirmou em sua delação premiada que pagou, por meio de contratos fictícios, R$ 5 milhões em caixa dois para a campanha do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) ao governo do Ceará em 2014. Procurada pela reportagem do Diário do Nordeste, a defesa do cearense nega as acusações.

O ministro Teori Zavascki, que autorizou as buscas, escreveu no despacho que "os elementos fáticos descritos dão conta, ao menos em tese, de vários repasses de propina que seriam destinadas a integrantes do Senado Federal, por intermédio de Milton de Oliveira Lyra Filho". O caso mais detalhado é o do senador Eunício Oliveira .

O pagamento teria ocorrido a pedido do lobista Milton Lyra, que foi alvo de buscas determinadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta-feira (1º) - ele é ligado à cúpula do PMDB no Senado.

Segundo Nelson Mello, Lyra lhe informou que um emissário de Eunício o procuraria em 2014 e então um sobrinho do senador, de nome Ricardo, pediu ajuda financeira à candidatura. "Pagou despesas de empresas que prestava serviços à campanha de Eunício Oliveira; que ajudou mediante contratos fictícios", disse.

O delator informou que foram firmados contratos fictícios com três empresas, sem a prestação de nenhum serviço. "Ao final se providenciou uma nova nota fiscal para totalizar R$ 5 milhões", relatou.

Contratos
Nelson Mello relatou ter firmado diversos contratos fictícios com empresas de Milton Lyra que, segundo ele, eram solicitadas pelo lobista como pedido de "ajuda para os 'amigos'", mas sem especificar quem receberia os recursos.

Para Nelson Mello, "os amigos seriam os senadores apresentados pelo Milton Lyra" em um jantar, mas nunca houve referência nominal a eles nos pedidos. Os senadores citados como os que havia conhecido eram, além de Eunício, Eduardo Braga (PMDB-AM), Romero Jucá (PMDB-RR) e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Os contratos fictícios com Lyra para ajudar "os amigos" totalizaram R$ 15,7 milhões, segundo depoimento do delator que consta do pedido de busca e apreensão contra o lobista.

Outro lado
Nesta semana, a Hypermarcas divulgou nota afirmando que não é objeto da investigação e que "não se beneficiou de quaisquer dos atos praticados". Informou ainda que acertou acordo com Mello por meio do qual "assegurou ressarcimento integral pelos prejuízos sofridos". Diz também que ele "autorizou, por iniciativa própria, despesas sem as devidas comprovações das prestações de serviços".

Os senadores Renan, Jucá e Braga tem negado o recebimento de propina ou envolvimento com irregularidades.

Advogado de Eunício nega
O advogado do senador Eunício Olíveira, Antonio Carlos de Almeida Castro, a delação parte de uma base falsa e Milton Lyra não conhece o Ricardo. Segundo o advogado, Lyra só esteve com o senador do Ceará em 2 ou 3 ocasiões e não intercedeu por ele.

"Estamos tranquilos, a campanha foi toda aprovada. A base da denúncia do Nelson não é verdadeira. Estive pessoalmente com Milton Lyra e ele disse que não conhece Ricardo", afirma.

Fonte: Diário do Nordeste (Com Folhapress)

Curta nossa página no Facebook



Facebook vai priorizar postagens de amigos na timeline

O Facebook anunciou nesta quarta-feira (29) que vai mudar a ordem das publicações na timeline da rede social. De acordo com Adam Mosseri, vice-presidente de produto da empresa, a partir de agora os usuários passarão a ver, prioritariamente, postagens de amigos e familiares no feed de notícias – antes, os posts de veículos de imprensa, marcas e demais páginas seguidas pelos internautas eram os primeiros a serem apresentados.

O executivo indica que a grande quantidade de informações e de notícias faz com que o usuário não veja o que é prioridade a ele: os amigos e familiares.  “Quando lançamos o feed de notícias em 2006, era difícil imaginar o desafio que encaramos hoje em dia: muito mais informação do que qualquer pessoa é capaz de acompanhar. É por isso que as histórias no feed de notícias são ranqueadas – para que as pessoas vejam o que mais importa primeiro e não percam conteúdos importantes de seus amigos e familiares”, diz a nota oficial divulgada no blog da empresa.

A companhia afirma que as páginas curtidas aparecerão de forma equilibrada entre os posts prioritários de amigos e familiares. O algoritmo da rede social identificará qual postagem deve aparecer baseado na interação do usuário com determinado conteúdo ou marca. A novidade começará a ser liberada de forma gradual a todas as pessoas cadastradas na rede social.

Fonte: Veja.com

Curta nossa página no Facebook



Desaprovação de Temer no Nordeste é de 63%, diz Ibope

A popularidade do presidente em exercício Michel Temer é mais baixa na região Nordeste, segundo pesquisa realizada pelo Ibope sob encomenda da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Dos entrevistados, 63% dos moradores da região desaprovam a maneira de Temer governar, acima da média nacional, de 53%. No Nordeste, apenas 24% aprovam a gestão, abaixo da média nacional de 31%.

Na região Sul, o número da desaprovação de Temer cai para 49%, enquanto a aprovação é de 34%; no Norte e Centro-oeste, 49% desaprovam o presidente e 35% aprovam; já no Sudeste, 50% dos habitantes não aprovam a forma como Temer conduz o País, enquanto 32% consideram a atuação positiva.

Na Nordeste, 72% também disseram que não confiam no presidente, enquanto o total das demais regiões é de 66%. A falta de confiança da Região Norte e Centro-Oeste é de 61%, do Sul, 63%; e do Sudeste, 66%.

Para 38% dos residentes da região Nordeste, o governo Temer está sendo pior que o governo da presidente afastada Dilma Rousseff. Esse porcentual cai para 25% entre os residentes do Norte e Centro-Oeste, 20% no Sudeste e 19% no Sul.

Idade
Os brasileiros com mais de 55 anos são os que mais confiam na gestão Temer. Dos entrevistados, 35% aprovam a maneira de governar do presidente em exercício, número acima da média nacional de 31%. A aprovação mais baixa em relação a Temer é entre pessoas de 25 a 44 anos. Nesta faixa etária, apenas 29% aprovam o governo provisório.

Fonte: Estadão Conteúdo

Curta nossa página no Facebook



Vírus bovino pode estar associado à microcefalia no Nordeste

O surto de microcefalia no Nordeste pode ter outras causas além da contaminação por zika durante a gestação. Pesquisadores brasileiros encontraram traços do vírus BVDV, um agente que até hoje se imaginava afetar rebanhos animais, como bovinos, em fetos com microcefalia associada ao zika.

A pesquisa foi feita por integrantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Instituto de Pesquisa Professor Joaquim Amorim Neto (Ipesq). Os trechos do BVDV foram encontrados em três amostras, um número pequeno para fazer alguma afirmação categórica, mas considerado relevante para os cientistas.

“Essa é uma peça importante dentro desse quebra-cabeças. Nunca foi descartada a possibilidade de que, além do zika, outro vírus estivesse relacionado ao aumento de casos de bebês com problemas neurológicos”, disse um integrante da força-tarefa do Ministério da Saúde destacada para avaliar o caso.

O BVDV e a microcefalia
O BVDV é um vírus presente no rebanho de vários países, incluindo o Brasil. Da mesma família do zika (Flaviviridae), ele causa uma série de doenças no gado, como diarreias e problemas respiratórios. O que chama mais a atenção, no entanto, é a grande quantidade de abortos e más-formações provocadas pelo vírus no rebanho. Entre os problemas encontrados, está a artrogripose, uma síndrome que provoca má-formação em articulações, já identificada em alguns bebês com microcefalia.

Foi justamente essa semelhança na forma do ataque do vírus na formação do feto de gado e dos bebês com microcefalia associada ao zika que despertou o interesse dos pesquisadores. Assim como acontece com bebês, a literatura mostra que o impacto do BVDV na formação do feto bovino muda de acordo com o período de infecção. Assim como de humanos, o período de gestação no gado é de 9 meses.

“Abortos e más-formações são mais comuns no primeiro trimestre da gestação dos bovinos”, afirmou Eduardo Flores, professor do Departamento de Medicina Veterinária Preventiva da Universidade Federal de Santa Maria.

O professor afirma que, embora muito presente no rebanho brasileiro, até hoje não houve relato sobre a transmissão do BVDV para seres humanos. Também não há registros sobre contaminação do vírus no meio ambiente. Uma das hipóteses de pesquisadores é de que o fato de o zika e o BVDV serem da mesma família possa aumentar a possibilidade de interação. “Talvez isso ajude a explicar a forma como o zika rompe a barreira placentária e ataca o feto”, diz um representante do governo de Pernambuco.

Essa interação poderia também ajudar a explicar um fato que intriga autoridades sanitárias e a comunidade científica em geral: por que algumas regiões do Nordeste brasileiro foram muito mais afetadas pela síndrome provocada nos bebês pelo zika do que outros Estados ou países? A resposta ouvida até agora era de que a epidemia de zika em outras regiões do país é muito recente e que, por isso, seria preciso esperar alguns meses até que bebês com a síndrome congênita começassem a nascer.

“O tempo está passando e a epidemia de grandes proporções esperada no Sudeste não está acontecendo”, afirmou o representante. O último boletim do Ministério da Saúde sobre a microcefalia mostra que há 1.417 casos confirmados no Nordeste e 106 no Sudeste.

Alerta ao Ministério da Saúde
Por precaução, os autores do estudo comunicaram os resultados ao Ministério da Saúde em uma reunião de emergência realizada na semana passada, antes mesmo da publicação do trabalho em revista científica.

Diante das suspeitas, uma série de medidas foi adotada.Um grupo do Ministério da Saúde foi destacado nesta semana para ajudar a estudar o caso. Equipes foram enviadas a campo, na Paraíba, para tentar buscar ligações entre as mulheres que tiveram seus embriões com suspeita de contaminação por BVDV. A Organização Mundial da Saúde (OMS) também foi comunicada e ontem foi realizada uma reunião com o Ministério da Agricultura para avaliar medidas de proteção do gado, caso a hipótese seja confirmada.

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Alexandre Santos, afirmou que as medidas adotadas até o momento sobre o vírus BVDV são feitas por precaução. “Existem indícios. Técnicos foram enviados para ajudar na investigação. A notificação da OMS faz parte do regulamento sanitário.”

Diarreia Viral Bovina (BVDV)
Casos de infecção do gado provocada pela Diarreia Viral Bovina (BVDV) são identificados no Brasil desde a década de 60. Estudos mostram que o vírus é encontrado em várias partes do país e afeta, principalmente, o gado leiteiro. “Não é uma doença de notificação compulsória. A vacinação também não é feita de forma regular. O fato é que há muitos rebanhos contaminados”, afirma Eduardo Flores, professor do Departamento de Medicina Veterinária Preventiva da Universidade Federal de Santa Maria.

A contaminação pelo vírus pode acontecer por meio das secreções (como durante a alimentação no cocho) e pelo sêmen. O ponto-chave para o controle da doença está na identificação e no controle de animais portadores do vírus, mas que não apresentam sintomas. “Esses bezerros geralmente são contaminados na última fase da gestação. Eles clinicamente são normais, mas excretam vírus continuamente.”

Rebanhos com grande circulação do vírus, disse o professor, trazem grandes perdas reprodutivas. “Abortos, natimortos e más-formações”, conta.

Possibilidades
A dúvida de pesquisadores é por que um vírus presente há tanto tempo no país e em outras partes do mundo agora está sendo associado a uma doença tão grave? Há várias hipóteses. Embora até hoje não haja registros de contaminações ambientais, uma das possibilidades avaliadas é de que o vírus entre em contato com humanos por meio da água contaminada pelas fezes do animal. “A região afetada sofre com desabastecimento de água. Poços geralmente estão próximos de locais onde o gado pasta”, disse o pesquisador. Há também a possibilidade do consumo de leite cru. Tais fatores de risco, no entanto, sempre existiram.

“A diferença é que agora entra em cena o zika, que poderia de alguma forma se associar com BVDV”, diz um integrante do Ministério da Saúde. “Mas são hipóteses. São necessários ainda estudos para comprovar alguma relação.” Santos afirma que, no momento, não é preciso adotar nenhum cuidado extra. “São as recomendações de sempre: comer carne cozida, usar leite pasteurizado.”

Um dos pesquisadores envolvidos no estudo disse que a tarefa, neste momento, é identificar o vírus inteiro do BVDV. Uma tarefa que é cara. Justamente por isso, buscaram auxílio do Ministério da Saúde.  “Encontramos trechos de fragmento de genoma. É preciso mais. Seria uma leviandade afirmar de forma categórica que o BVDV está associado à síndrome das crianças.”

Fonte: Veja (Com Estadão Conteúdo)

Curta nossa página no Facebook



Lula vem ao Cariri para receber título de Doutor Horonis Causa da URCA

O ex-presidente da República, Luiz Inácio “Lula” da Silva, visitará o Cariri na próxima terça-feira, 12 de julho, para receber o título Doutor Horonis Causa da Universidade Regional do Cariri (URCA). Conforme informou a Assessoria de Comunicação da Instituição, a homenagem acontecerá no Centro de Convenções do Cariri, em Crato, onde é esperada a participação de figuras políticas aliadas ao líder petista.

Ainda sem horário confirmado para entrega do título, no meio tempo, a agenda de Lula também deve passar por Juazeiro do Norte e Barbalha para encontro com aliados e pré-candidatos às eleições deste ano, segundo o regional do Diário do Nordeste. A visita não deve durar mais que um dia.

Em breve mais informações.

Fonte: Cariri Revista

Curta nossa página no Facebook



Agricultora vira meme após publicar fotos em lugares inusitados

A agricultora potiguar Josefa Dias da Costa, de 35 anos, conquistou a internet com as fotos que publica em redes sociais com poses em lugares inusitados. Tudo começou como uma brincadeira para alegrar os dois filhos mais novos que têm distrofia muscular de Duchenne, uma doença degenerativa. O que ela não imaginava era que as fotos iriam ter milhares de compartilhamentos e até se transformariam em memes.

Josefa gosta de ser chamada de Graciane, apelido que carrega desde a infância. Ela mora com o marido e os quatro filhos em Monte das Gameleiras, município a 130 quilômetros de Natal.

As fotos em situações e poses nem um pouco comuns arrancam boas risadas de quem vê. Já teve foto em cima do fogão, em cima da TV, se equilibrando num corrimão, em cima da caixa d´água da casa, pendurada no varal e muito mais.

A agricultora começou a fazer as fotos há um ano, quando conseguiu comprar um celular com câmera. “Eu fiz uma foto no alto de uma pedra e meu filho deu muita risada. Aí eu comecei a fazer outras fotos em lugares diferentes e ele achava engraçado. Descobri que eles me vendo nas alturas eles dão risadas. Foi o jeito que eu encontrei de fazer meus filhos sorrirem”, disse Graciane.

“Ela gosta de mim e faz de tudo pra me ver bem e eu faço de tudo pra ver ela bem também”, diz Eclitson Dias, de 12 anos, filho de Graciema que sofre com a distrofia muscular.


Fonte: G1 RN

Curta nossa página no Facebook



Para 39%, governo Temer é ruim ou péssimo, diz Ibope

Pesquisa Ibope encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) e divulgada nesta sexta-feira (1º) aponta que 39% dos brasileiros avaliam o governo do presidente interino, Michel Temer, como ruim ou péssimo.

A pesquisa apontou que 13% avaliam o governo como ótimo ou bom e 36% acham que ele é regular. Entre os ouvidos, 13% não soube ou não quis responder.

Foram ouvidas 2.002 pessoas em 141 municípios. O grau de confiança da pesquisa é de 95%. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

O levantamento foi feito de 24 a 27 de junho.

Esta foi a primeira pesquisa CNI/Ibope realizada após o afastamento da presidente Dilma Rousseff, em 12 de maio.

A última pesquisa CNI/Ibope foi divulgada em março, quando a presidente afastada, Dilma Rousseff, ainda estava à frente da Presidência. O levantamento apontou que 69% dos brasileiros reprovavam (consideravam ruim ou péssimo) o governo da petista, enquanto 10% o aprovavam (ótimo ou bom).

Segundo o Ibope, a soma dos percentuais pode não igualar 100% por causa dos arredondamentos.

Maneira de governar e confiança em Temer
O Ibope também perguntou se o entrevistado aprovava ou não a maneira de Temer governar: 53% disseram desaprovar e 31% afirmaram aprovar. Outros 16% disseram não saber ou não quiseram responder.

Entre os ouvidos, 66% afirmaram não confiar no presidente interino. O percentual de pessoas que disseram confiar em Temer é de 27%.

Outros 7% não souberam ou não quiseram responder.

Na avaliação da maneira de governar e no nível de confiança o presidente interino também alcançou índices melhores que os da presidente afastada atingiu na pesquisa de março.

Na última pesquisa Ibope, 82% afirmaram desaprovar a maneira de Dilma governar, e 14% disseram aprovas. Outros 80% disseram não confiar na petista, e 18% afirmaram confiar.

Comparação com Dilma
O Ibope também perguntou qual a comparação que os entrevistados fazem entre as gestões Temer e Dilma. A maior parte, 44% afirmaram considerar que o governo Temer está sendo igual ao de Dilma. Um a cada quatro entrevistados (25%) afirmou que o governo Temer é pior, e 23% afirmaram que a gestão do presidente interino é melhor. Não responderam 8% dos entrevistados.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Inscrições abertas para a 18º Mostra Sesc Cariri de Culturas

O Sesc recebe, a partir desta sexta-feira, as inscrições para a 18ª Mostra Sesc Cariri de Culturas, que acontece de 18 a 22 de novembro na região Sul do Estado. Grupos e artistas interessados em participar devem se inscrever de forma gratuita, somente pela internet, através do preenchimento de ficha on‐line, disponível no endereço eletrônico http://www.mostracariri.com.br até o dia 31 de julho. A programação é dividida em artes cênicas (teatro, circo, dança), audiovisual, artes visuais, literatura, música e culturas populares.

Para 2016, a Mostra Sesc Cariri de Culturas desenvolve, mais uma vez, o processo de seleção por meio de edital e com o aval de uma curadoria composta por artistas cearenses com formação multilinguagem, além de técnicos de cultura do Sesc.

Mostra Sesc Cariri de Culturas
Idealizado pelo Departamento Regional do Sesc Ceará, a Mostra Sesc Cariri de Culturas, palco de difusão das mais diversificadas manifestações artísticas e culturais, chega com sucesso a sua 18ª edição. A mostra cultural acontece no Cariri, que se transforma em cenário para apresentações de espetáculos de teatro, dança, exposições, shows, rodas literárias, performances poéticas e mostras de cinema e vídeo.

A Mostra não tem caráter competitivo e se apresenta como espaço de estímulo à produção nas diversas áreas artísticas, com proposta de intercâmbios interdisciplinares para desenvolvimento de projetos colaborativos nas mais variadas categorias.

Serviço:
Inscrições 18ª Mostra Sesc Cariri de Culturas
Período: 1ª a 31/7
Inscrições pelo site: www.mostracairi.com.br , inscricao@mostracariri.com.br ou (85) 3452.9066



Temer vai cortar bolsas de estudos já concedidas

Uma das principais agências do governo federal responsáveis pelo fomento de estudos no exterior – como no programa Ciência sem Fronteiras – pode, a partir de agora, cancelar bolsas de pesquisa já concedidas devido à restrição orçamentária.

A decisão foi publicada em junho em uma nova portaria que regulamenta as bolsas no exterior da Capes, agência de fomento vinculada ao MEC.

A norma define que a agência "poderá cancelar a carta de concessão emitida em função de restrição orçamentária". Mesma coisa pode acontecer devido "documentação com dados parciais, incorretos ou inverídicos".

Isso significa que pedidos concedidos não têm garantia de assinatura de contrato. A regra vale de graduação a pós-doutorado fora do país.

A nova norma surge no momento em que o Senado vai decidir se dará continuidade ao programa federal de intercâmbio Ciência sem Fronteiras. A proposta está tramitando em projeto de lei –e tem causado controvérsias.

A SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), por exemplo, apoia o Ciência sem Fronteiras, mas tem torcido o nariz para a proposta do Senado.

Em carta divulgada em junho, a entidade diz que a definição do financiamento do programa no projeto de lei "está vaga, imprecisa e aberta o suficiente para que o programa venha a ter problemas tanto de orçamento como de liberação de recursos."

Lançado em 2011, o programa sobrevive com recursos das pastas de Educação e de Ciência. Conforme a Folha apurou, o receio é que o governo aprove novas concessões de bolsas que não consiga pagar.

De acordo com assessoria de imprensa da Capes, apenas bolsas concedidas a partir de agora estarão submetidas ao novo regulamento.

Em nota, a Capes afirma que "não há nenhuma referência a interromper bolsa de estudos em andamento por corte orçamentário."
"Todos os bolsistas da Capes possuem garantia de terminar seus estudos, desde que possuam mérito e estejam cumprindo com as obrigações previstas."

Para quem está estudando fora, o rumor de que a crise financeira poderia abalar as bolsas vigentes e a incerteza da continuidade do programa têm causado insônia.

A especulação, dizem os bolsistas, surgiu diante da lentidão do governo em responder demandas dos cientistas que estão nas universidades estrangeiras.

"Toda vez que se faz qualquer alteração no projeto, precisamos entrar em contato com eles [a agência de fomento], justificar e pedir autorização", diz Júlia* (nome fictício). A bolsista prefere não se identificar.

Pânico
"Às vezes, eles demoram mais de três meses para responder", diz. "Com todas as falhas de comunicação, tenho quase pânico. O medo maior é ter de restituir o valor recebido da bolsa [caso o pedido de renovação seja negado definitivamente], o que giraria em torno de meio milhão de reais. "

Quem mais tem reclamado de "falha de comunicação" entre bolsistas e governo são os pós-graduandos que tiveram a renovação da concessão da bolsa negada depois de apresentação do relatório de desempenho acadêmico (cada ano, os bolsistas devem pedir renovação da concessão mediante relatório).

Como a Folha informou em reportagem recente, quatro bolsistas relataram enfrentar problemas financeiros e até legais por causa da interrupção da bolsa durante o processo de renovação.

Dois deles tiveram a bolsa renovada após a publicação da reportagem; outros dois ainda aguardam retorno da agência de fomento.

De acordo com dados solicitados pela Folha, a agência recebeu 715 pedidos de renovação de concessão de bolsa de doutorado pleno no exterior neste ano. Desses, 22 pedidos foram, ainda na gestão anterior, negados "por questões de baixa qualidade".

De quem teve o relatório negado, um foi definitivamente indeferido e outros seis foram aceitos depois de recurso. Ainda há 15 pedidos em avaliação pela Capes.

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



Ciclofaixa de Lazer completa 1 ano de atividades atraindo 34 mil ciclistas

As atividades da Ciclofaixa de Lazer do Cariri completam neste mês de junho 12 meses de atividades ininterruptas, sempre aos domingos, das 6h às 11h na CE 060 (Avenida Leão Sampaio), numa extensão de 8km, ligando Juazeiro do Norte a Barbalha, período em há um registro acumulado de 34 mil ciclistas que percorreram esse circuito de lazer.

O programa de lazer é garantido pelo Governo do Estado, por intermédio da Secretaria das Cidades e do Detran. Desde que foi criada, no dia 21 de junho de 2015, a média semanal (aos domingos) de praticantes do ciclismo foi de quase 700 ciclistas, principalmente famílias, além de uma média semanal de 230 pessoas que preferem fazer sua caminhada.

Neste domingo (dia 26), o primeiro ano de atividades do Ciclofaixa de Lazer do Cariri será celebrado com a apresentação das bandas de música de Juazeiro do Norte e Barbalha, grupos e associações de ciclistas da região, lojas especializadas, que montam estrutura de assistência técnica gratuita, equipes do Sesc, Senai, Senac e Unimed Cariri, que montarão tendas de atendimento na Praça José Helânio.

O programa conta sempre com a participação dos Demutrans de Barbalha, Crato e Juazeiro do Norte, da Polícia Militar, da Polícia Rodoviária Estadual, Samu, Bombeiros e do Colégio Militar da Polícia, além das equipes do Detran: Educação de Trânsito, fiscalização e de apreensão de animais.

Durante esse período, moradores dos municípios da região do Cariri têm usufruído do que sua cidade oferece, pela natureza, com seu clima, paisagens, e pela oportunidade de ampliar a convivência. O programa já está incorporado ao calendário de lazer e diversão do Cariri.

Até o final desde ano, estará concluída a ciclovia de lazer, com 17 km de extensão, largura de 2 metros, conforme a legislação, e iluminação especial, pelo canteiro central das rodovias CE 292 (Rodovia Padre Cícero) e 060 (Rodovia Leão Sampaio), interligando as três principais cidades do Cariri: Barbalha, Juazeiro do Norte e Crato, com investimento de R$ 2,6 milhões. A construção do equipamento é realizado pela empresa Sousa & Freitas Edificações Ltda.

Assessoria de Comunicação/Detran-CE

Curta nossa página no Facebook



'Lula será candidato em 2018', afirma Dilma a revista francesa

Em entrevista feita em Brasília para a revista francesa semanal "L'Express" divulgada nesta quarta-feira (29), Dilma Rousseff afirmou que Lula será candidato à Presidência em 2018. A informação é, inclusive, uma das chamadas da capa da publicação.

"É a razão principal do golpe de Estado: prevenir que o Lula se apresente à Presidência. Hoje em dia, apesar de todas as tentativas de destruir a sua imagem, Lula continua entre as pessoas mais amadas. Eu posso te dizer que ele vai se apresentar na próxima eleição", disse.

Questionada sobre como ela vê e espera a possível confirmação do afastamento no Senado, Dilma se disse profundamente injustiçada quanto à forma como "foi tirada do poder". Na entrevista, ela ainda disse que não cometeu crime de responsabilidade, mas que apenas aprovou quatro decretos para créditos suplementares a fim de financiar, principalmente, hospitais.

"Não sou o primeiro presidente a agir assim. O Fernando Henrique Cardoso aprovou 23 decretos similares. Na verdade, [a acusação] é apenas um pretexto."

No decorrer da entrevista, Dilma voltou a defender o PT, a falar que não sabia do esquema de corrupção na Petrobras e a criticar os grampos divulgados pelo juiz federal Sérgio Moro. "Não importa o país do mundo, divulgar o registro de uma conversa do chefe de Estado seria um crime."

Dilma ainda citou a queda de três ministros do governo interino por corrupção e que o momento político no Brasil "é grave".

Violência no Rio
As seis páginas seguintes à entrevista com a presidente afastada são dedicadas à violência das favelas cariocas e a preparação do Brasil para a Olimpíada. Com o título de "As favelas, sangue de cima a baixo", em tradução livre, o texto fala de diversos casos problemáticos como o resgate ao traficante Fat Family no hospital Souza Aguiar, da Rocinha como "longe" de ser exemplar e do desaparecimento do Amarildo, até hoje não explicado.

Fonte: UOL (Com Estadão Conteúdo)

Curta nossa página no Facebook



Igreja de Las Vegas celebra casamento entre um homem e um smartphone

Um norte-americano oficializou a sua união com um smartphone durante uma cerimônia de casamento em Las Vegas, nos Estados Unidos. Com os dizeres "eu vos declaro marido e smartphone", Aaron Chervenak irá amar, honrar, confortar e ser fiel ao aparelho celular que escolheu para estar ao seu lado. O que parece ser algo bizarro, na verdade, trata-se de uma ação para alertar as pessoas como esses dispositivos estão cada vez mais importantes no nosso cotidiano.

O casamento seguiu o padrão das cerimônias. O noivo estava vestido de smoking, enquanto a 'noiva', que aparenta ser um iPhone 6 ou 6s, trajava uma capinha branca com um anel na parte traseira.

Aaron acredita que temos transferido para os aparelhos celulares características de um relacionamento amoroso: "Nós nos conectamos com nossos celulares em tantos níveis emocionais. Nós nos voltamos a eles em busca de conforto para nos acalmar, para nos ajudar a dormir, para tranquilizar nossas mentes".

O proprietário da Littele Vegas Chaepl, Michael Kelly, local do casamento, confessou que ficou surpreso com a 'noiva'. Entretanto, ao entender a proposta Michael concordou em oficializar a união. Por mais que a cerimônia tenha ocorrido normalmente, Aaran Chervenak e o celular não estão casados perante ao Estado de Nevada.


Fonte: O Povo

Curta nossa página no Facebook



Juazeiro do Norte (CE): Prorrogado afastamento de vereadores do “Escândalo das Vassouras”

A Juíza da 3ª Vara Cível de Juazeiro do Norte, Samara de Almeida Cabral, determinou a prorrogação do afastamento dos vereadores Antonio Alves de Almeida e Ronaldo Gomes Lira, por mais 180 dias. A decisão data do último dia 23 e atende ao requerimento do Ministério Público do Estado do Ceará, através do promotor de Justiça Gustavo Henrique Cantanhêde Morgado, que respondeu pela 3ª Promotoria Cível, nos autos de Ação Civil Pública movida pela 3ª Promotoria de Justiça Cível referente ao “Escândalo das Vassouras”.

Em sua decisão, a magistrada pontua que “no caso dos autos, os agentes políticos citados já foram afastados por duas vezes, tendo, inclusive, o Tribunal de Justiça confirmado a decisão monocrática, argumentando que os indícios de prática de atos de improbidade administrativa são fortíssimos e o Judiciário não pode coadunar com essa conduta, sob pena de ver a impunidade triunfar. o processo diante de sua complexidade documental e do número de réus ainda não pode ser setenciado, todavia constam nos documentos anexados provas de que Antonio  e Ronaldo, atuais vereadores, juntamente com outras pessoas, maioria empresários, utilizavam de notas frias para desviaram dinheiro da Câmara desse Município”.

O Ministério Público ressalta que há nos autos diversas informações que denotam que na gestão do ex-presidente da Câmara Municipal Antonio Alves de Almeida e do ex-tesoureiro Ronaldo Gomes Lira, verificou-se caos administrativo, falsas aquisições exorbitantes de mercadorias, empresas de fachadas que se utilizavam de “laranjas”, mercadorias vencidas ou fabricadas após as denúncias dos fatos, quantidade exorbitantes de materiais para serem utilizados por uma única faxineira/zeladora.

Há nos autos ainda  informação técnica do Tribunal de Contas dos Municípios. Segundo o TCM, “constatou-se também que foram realizados saques diretamente no caixa da instituição bancária da referida conta, através de cheques emitidos e de transferências bancárias no montante de R$ 1.533.544,21 (um milhão, quinhentos e trinta e três mil quinhentos e quarenta e quatro reais e vinte e um centavos), sem que as destinações desses recursos tenham sido informadas no Sistema de Informações Municipais – SIM”.

“Além dos descalabrados envolvendo as aquisições (...), cabe registrar a ocorrência de outra prática danosa e lesiva ao erário que é contumaz na Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, trata-se da inclusão de servidores fantasmas na folha de pagamento que não comparecem ao trabalho” , consta ainda na informação técnica do TCM.

A Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa referente ao “Escândalo das Vassouras” foi proposta pelo promotor de Justiça José Silderlandio do Nascimento, enquanto que a Ação Penal sobre os mesmos fatos foi proposta pelo promotor de Justiça Gustavo Henrique Cantanhêde Morgado.

Assessoria de Comunicação/MPCE

Curta nossa página no Facebook



Coca, Ambev e Pepsi fazem acordo e param de vender refrigerante em escolas

A Coca-Cola, a PepsiCo e a Ambev (fabricante do Guaraná Antártica, Soda e Sukita) anunciaram nesta quarta-feira (22) que vão deixar de vender refrigerantes para escolas com alunos de até 12 anos de idade.

Segundo as três empresas, os refrigerantes devem parar de ser vendidos nas escolas a partir de agosto.

Em lugar da bebida, serão vendidos nas cantinas escolares apenas água mineral, suco com 100% de fruta, água de coco e bebidas lácteas que atendam a critérios nutricionais específicos.

Novos produtos lançados pelas empresas poderão ser incluídos, no futuro, seguindo essas referências.

A iniciativa, de acordo com as empresas, tem o objetivo de combater a obesidade infantil.

As fabricantes justificam que, no momento do recreio, os alunos vão à cantina da escola sem orientação ou a companhia de responsáveis e podem acabar consumindo açúcares em excesso.

A política valerá para as cantinas que compram diretamente das fabricantes e de seus distribuidores.

As empresas também pretendem fazer ações de sensibilização para que supermercados, atacados e outros estabelecimentos não vendam suas marcas de refrigerante para as escolas.

Leia a íntegra do comunicado das empresas:

"A obesidade é um problema complexo, causado por muitos fatores, e as empresas de bebidas reconhecem seu papel de ser parte da solução. A partir de agosto, a Coca-Cola Brasil, a Ambev e a PepsiCo Brasil vão ajustar o portfólio de bebidas vendidas diretamente às cantinas de escolas no país. A principal mudança é que as empresas venderão às escolas para crianças de até 12 anos (ou com maioria de crianças de até essa idade) apenas água mineral, suco com 100% de fruta, água de coco e bebidas lácteas que atendam a critérios nutricionais específicos. O novo portfólio tem como referência diretrizes de associações internacionais de bebidas. Novos produtos lançados pelas empresas poderão ser incluídos, no futuro, seguindo essas referências.

No momento do recreio, os alunos têm acesso às cantinas escolares sem a orientação e a companhia de pais e responsáveis, e crianças abaixo de 12 anos ainda não têm maturidade suficiente para tomar decisões de consumo. Coca-Cola Brasil, Ambev e PepsiCo Brasil entendem que devem auxiliar os pais ou responsáveis a moldar um ambiente em escolas que facilite escolhas mais adequadas para crianças em idade escolar, assim como estimular a hidratação e a nutrição, contribuindo para uma alimentação mais equilibrada.

A escolha do portfólio no Brasil também foi baseada em conversas com especialistas em saúde pública, alimentação e nutrição, além de profissionais e instituições ligadas aos direitos das crianças. A política valerá para as cantinas que compram diretamente das fabricantes e de seus distribuidores. Em relação às demais, aquelas que se abastecem em outros pontos de venda (supermercados, redes de atacados e adegas, por exemplo), haverá uma ação de sensibilização desses comerciantes por meio da qual todos serão convidados a se unir à iniciativa.

As três companhias também estão trabalhando com a ABIR (Associação Brasileira da Indústria de Refrigerantes e Bebidas Não Alcoólicas) para que essas diretrizes de venda de bebidas a escolas sejam um compromisso de todo o setor."

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



“DECON Viajante” estará na Região do Cariri entre os dias 04 e 08 de julho

Consumidores da Região do Cariri serão beneficiados, na próxima semana, pelo projeto “DECON Viajante”. A van adaptada para atender os cidadãos que precisam de esclarecimentos com relação a seus direitos como consumidores ou que querem registrar reclamações contra empresas estará, entre os dias 04 e 08 de julho, nos municípios de Jardim (dia 04 de julho), Juazeiro do Norte (dias 05 e 06) e Crato (dias 07 e 08 de julho). O “DECON Viajante” leva o atendimento especializado do Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (DECON) do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) a municípios onde não há órgão de defesa do consumidor. São realizadas, ainda, fiscalizações a estabelecimentos para verificar o cumprimento das legislações exigidas para o exercício das respectivas atividades.

Na última quinta-feira (30/06), o projeto esteve no Município de Pacajus, onde foram realizados 38 atendimentos e 35 consultas aos serviços do SPC e Serasa efetuados pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Pacajus. Além disso, seis estabelecimentos, como supermercados, farmácias e bancos, foram autuados em visitas realizadas por fiscais do DECON.

Lançado no dia 06 de maio, o “DECON Viajante” já esteve também em Barbalha, Mauriti, Brejo Santo, Redenção e Pacatuba, alcançando, nestas cidades, até o momento, resolutividade de 82,69%. Ao todo, 136 consumidores foram atendidos nestes Municípios.

O “DECON Viajante” faz parte do projeto “Fortalecimento e Expansão dos Órgãos de Defesa do Consumidor” do DECON, cujo objetivo é reestruturar os Órgãos de Defesa do Consumidor, criar postos de atendimento móvel na capital e no interior do estado e implantar Procons em municípios cearenses integrados ao Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (SINDEC).

Assessoria de Comunicação/MPCE

Curta nossa página no Facebook



Trabalhador que nasceu de janeiro a junho só vai receber abono de 2015 em 2017

O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou nesta quarta-feira, 29, o calendário de pagamento do abono salarial para o exercício 2016/2017. O pagamento do benefício começa em 27 de julho deste ano e só termina em 30 de junho do ano que vem.

Será a primeira vez que o benefício será pago proporcionalmente ao tempo de serviço, como o 13º salário. Assim, quem trabalhou um mês em 2015, recebera 1/12 do valor do salário mínimo que estiver em vigor na data do pagamento. O salário mínimo é dividido por 12 e multiplicado pela quantidade de meses trabalhados. A fração igual ou superior a 15 dias de trabalho será contada como mês integral.

Podem receber o benefício pessoas que trabalharam com vínculo empregatício por pelo menos 30 dias em 2015, ganhando, em média, até dois salários mínimos e que estejam inscritos no PIS ou Pasep há cinco anos, ou seja, pelo menos, desde 2010.

Tradicionalmente, o abono era pago de julho a outubro para todos os trabalhadores, mas, desde 2015, o governo dividiu o pagamento em duas etapas, como forma de diluir o custo. Nascidos de julho a dezembro vão receber ainda este ano. Quem nasceu de janeiro a junho, terá direito ao saque somente em 2017.

O PIS é pago em qualquer agência da Caixa Econômica Federal, independente do local de cadastro. O Pasep deve ser recebido no Banco do Brasil. Para efetuar o saque, os trabalhadores ou servidores públicos precisam apresentar o número do PIS/Pasep e a carteira de identidade.

Os saques nas agências e nos correspondentes bancários poderão ser feitos de acordo com o mês de aniversário do beneficiário. Os trabalhadores que têm conta na Caixa e no BB terão o dinheiro creditado direto na conta.

Nesta quinta-feira termina o prazo para sacar o abono referente ao ano de 2014. De acordo com o Ministério do Trabalho, cerca de 1,3 milhão de trabalhadores ainda não retiraram o benefício. Foram pagos mais de R$ 18 bilhões a 22,27 milhões de trabalhadores, o que corresponde a 94,45% do total de pessoas com direito ao benefício. O dinheiro que não for sacado será devolvido ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Fonte: Estadão Conteúdo

Curta nossa página no Facebook



Ceará vacinou 92% do rebanho contra a aftosa

Em decorrência do agravamento da seca no sertão e das dificuldades enfrentadas pelos criadores havia o temor de alguns setores do governo de que a primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa, realizada em maio passado, não atingisse a meta definida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que é de 90%. Entretanto, o Estado conseguiu imunizar 92% do rebanho. O índice obtido deixa o Ceará como zona livre de aftosa com vacinação.

Os números oficiais foram divulgados ontem pela Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (Adagri). "Atingimos um índice além da meta com ações em todos os municípios cearenses", comemorou o presidente da Adagri, Augusto Júnior. De 2,5 mi de bovinos, em 143 mil propriedades rurais, 92% foram imunizados. "Esses números são resultados de um esforço coletivo das instituições parceiras e da adesão dos produtores rurais, que estão fazendo o dever de casa", completou Júnior.

A expectativa do Ceará é obter autorização do Mapa para que a segunda campanha de vacinação contra aftosa ocorra apenas em animais de até dois anos de idade. No ano passado, o governo do Estado já encaminhou solicitação nesse sentido. "O nosso objetivo é vacinar na primeira campanha, em maio, 100% dos animais, e na segunda, em novembro, apenas os animais com até dois anos de idade. Estamos aguardando uma resposta do Ministério", disse o coordenador do Programa Estadual de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa, Joaquim Sampaio.

Além da Adagri, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), Secretaria da Agricultura, Pesca e Aquicultura (Seapa), prefeituras, Federação da Agricultura do Estado do Ceará (Faec) e Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece) estiveram no esforço coletivo. Há algumas regiões nas quais os índices ficaram inferiores a 85% e o governo vai intensificar a mobilização para manter sempre um percentual acima da meta estabelecida pelo Mapa.

Quem não vacinou o rebanho será identificado pelo sistema da Adagri e receberá a visita de um fiscal estadual agropecuário, que fará a autuação e aplicará a multa, correspondente a R$ 17, por animal não vacinado. Somente mediante esse pagamento os criadores receberão autorização para compra da vacina. Além disso, há o impedimento para obtenção da Guia de Trânsito Animal (GTA).

"É importante essa ação rigorosa para garantir a abertura das nossas fronteiras e manter a comercialização dos nossos produtos de origem animal com outros Estados e países", justificou Augusto Júnior.

O titular da Seapa, Osmar Baquit, espera ampliar o índice de vacinação na próxima etapa da campanha, em novembro, até o Ceará alcançar o status de Zona de Livre Aftosa sem Vacinação.

O presidente da Ematerce, Antônio Rodrigues Amorim, enfatizou a importância da conscientização do produtor e o trabalho dos técnicos da empresa em favor da agropecuária.

HONÓRIO BARBOSA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Temer alega corte de custos e barra transmissão ao vivo de viagens oficiais

O governo de Michel Temer decidiu parar de transmitir ao vivo pela TV estatal NBR os eventos oficiais do presidente interino em viagens a outros Estados. Os eventos em Brasília continuam sendo transmitidos.

A decisão foi atribuída ao corte de gastos públicos, num momento em que o governo assumiu um deficit de R$ 170 bilhões nas contas deste ano.

O custo médio de cada transmissão ao vivo fora de Brasília é de cerca de R$ 300 mil para um evento com duas a três horas de duração, segundo informou o Planalto.

O presidente interino já fez duas viagens oficiais desde que assumiu a Presidência, em 12 de maio. Em ambas, não houve transmissão pela NBR. O canal público tem a atribuição de divulgar os atos do governo.

Temer visitou obras da Olimpíada, no Rio, no dia 14 desse mês, e participou da inauguração de uma fábrica no Paraná nesta terça-feira (28).

A decisão foi tomada num momento de baixa popularidade de Temer. Pesquisa divulgada este mês aponta que 40,4% dos entrevistados reprovam o desempenho do presidente interino no cargo e a maioria (54,5%) acredita que seu desempenho do seu governo será igual ao da presidente afastada, Dilma Rousseff. 

Segundo o Planalto, não há previsão para o retorno da transmissão ao vivo das viagens oficiais.

Veja a nota encaminhada pela assessoria de imprensa do presidente interino:

"Como parte do esforço de contenção de gastos públicos, o governo decidiu suspender as coberturas ao vivo da NBR durante viagens do presidente em exercício Michel Temer. O custo médio de cada transmissão fora de Brasília é de cerca de R$ 300 mil (de 2 a 3 horas de evento). Não há previsão de retorno dessas coberturas. As transmissões ao vivo de eventos no Planalto, em Brasília, continuam normalmente".

A NBR é ligada à EBC (Empresa Brasileira de Comunicação), criada em 2007 e responsável ou outros veículos públicos de imprensa como os canais TV Brasil, TV Brasil Internacional, Agência Brasil, Radioagência Nacional e o sistema público de rádio, composto por oito emissoras.

O governo interino estuda fechar a TV Brasil, que seria responsável por metade dos custos da EBC. 

A transmissão ao vivo de eventos oficiais era uma constante na gestão da presidente afastada, Dilma Rousseff.

Em 2013, após vídeo do UOL sobre as frequentes interrupções da programação da NBR para transmitir eventos de Dilma, o Planalto chegou a emitir nota afirmando que a NBR tem a obrigação legal de "levar ao público as atividades do Poder Executivo". "A NBR é um canal de TV estatal a cabo e tem como principal finalidade levar ao público as atividades do Poder Executivo. Trata-se de uma obrigação legal, que consta na Lei 12.485/2011, a chamada 'Lei da TV Paga'. Ela prevê que as operadoras de serviço de acesso condicionado deverão oferecer a seus assinantes, sem qualquer custo, 'um canal reservado para a emissora oficial do Poder Executivo" (Art. 32, inciso VI)', dizia a nota à época.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Addthis