Cogerh diz que nível dos açudes no Estado 'está chegando no limite'

O presidente da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), João Lúcio Farias, disse na manhã de ontem durante reunião de Avaliação de Alocação de Água dos Vales Jaguaribe e Banabuiú, realizada nesta cidade, que o Ceará atravessa um dos piores momentos da crise hídrica que vem se agravando desde 2012. "O momento é muito preocupante, estamos chegando numa situação limite, mas ainda há esperança porque temos a segunda quinzena deste mês e todo o abril", frisou.

A esperança de que as chuvas vão retornar ao sertão cearense foi reforçada com a explanação da meteorologista da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Meiry Sakamoto. "As condições são favoráveis para que as chuvas retornem, segundo os nossos modelos, e tivemos o melhor fevereiro desde 2007", disse. "A situação está melhorando desde hoje (ontem) com mais nebulosidade e aumento das chances de novas chuvas".

Se o mês de fevereiro foi o melhor desde 2007, março está sendo ingrato com a redução drásticas das chuvas na primeira quinzena por causa do afastamento e enfraquecimento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que é o principal sistema que traz precipitações para o Semiárido nordestino nessa época do ano. A escassez das chuvas caracteriza o que se denomina de veranico. Até ontem, havia chovido menos 78% do que se esperava para março. Vale salientar que os números são provisórios e podem ser alterados até o fim desde mês.

Certas condições meteorológicas, como a formação de um centro de alta pressão, impediram a formação de nuvens de chuvas no decorrer da primeira quinzena de março, reduzindo a pluviometria. No Oceano Pacífico Equatorial a temperatura é favorável com formação de La Niña, esfriamento das águas superficiais. No Oceano Atlântico Equatorial há neutralidade e bem melhor seria se houvesse o aquecimento na parte Sul em relação ao Norte.

Por alguma razão meteorológica que ainda está sendo estudada, as condições atuais persistiam durante a segunda quinzena de fevereiro, quando houve uma aproximação da ZCIT que permaneceu sobre o Ceará, favorecendo as intensas chuvas. A meteorologista Meiry Sakamoto esclareceu que o prognóstico da Funceme é feito para todo o trimestre - março, abril e maio e para o Estado como um todo. "A previsão não é feita para a semana ou mês, mas para o trimestre", reforçou. "As condições para o período ainda permanecem de ocorrência de chuvas acima da média".

Redução
A redução das chuvas, se persistir, vai afetar a recarga dos principais reservatórios do Ceará. Os açudes da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) acumulam um volume médio suficiente para atender à demanda até setembro vindouro. "Estamos na expectativa de que as chuvas vão voltar e que teremos maior volume de recarga", observou João Lúcio. "O quadro nos traz preocupação, mas só podemos ter um novo planejamento, após o fim da quadra chuvosa em maio próximo".

Por enquanto, o Castanhão continua sem liberar água para a RMF e está atendendo à demanda de oito cidades do Baixo Jaguaribe e de outros centros urbanos do seu entorno. O reservatório, que é o maior do Ceará, está com 3,8%.

Na reunião de ontem ficou decidido que, se atingir a cota 71, ou seja, chegar a 301 milhões de metros cúbicos, haverá liberação de água para atividades produtivas.

O açude Orós, que é outro reservatório estratégico, acumula apenas 6,3% e o Banabuiú, o terceiro maior do Ceará, enfrenta a pior situação com 0,44% de seu volume.

A Bacia do Banabuiú é uma das mais afetadas e, segundo o produtor rural Daniel Bandeira, até ontem só choveu 27mm no entorno do açude. "Enfrentamos uma situação triste", disse. "Estamos numa região que sofre com a seca há oito anos".

O presidente da Cogerh, João Lúcio, observou que este ano segue uma tendência do que se verificou em 2017, quando houve maiores volumes de chuva nas Bacias do Coreaú, Acaraú e Litorânea. "Há municípios que já temos garantia de água para 2018 e até para o começo de 2019", observou. "Já Banabuiú e o Sertão Central nos preocupam e houve uma pequena melhora nos Sertões de Crateús".

João Lúcio lembrou que as regiões de Crateús e do Sertão Central já vivenciam oito anos de crise hídricas, redução das chuvas. Apesar de todas as dificuldades enfrentadas, o presidente da Cogerh enfatizou. "Se não fosse o trabalho técnico, feito no Ceará, que surpreende quem vem de fora, a nossa situação era muito mais grave, não conseguiríamos enfrentar um período tão crítico como este".

Ao fim da reunião foram encaminhadas oito propostas que estão relacionadas à necessidade de compensações para as bacias doadoras de água, moção ao Conselho Estadual de Recursos Hídricos (Conerh) que definiu decreto reduzindo autonomia dos Comitês de Bacias Hidrográficas, maior empenho do governo do Estado para conclusão das obras de transposição do Rio São Francisco e solicitação ao Dnocs sobre o andamento das obras hídricas no Estado.

HONÓRIO BARBOSA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Ansiedade em excesso pode gerar problemas de saúde

Reuniões, compromissos, tarefas do trabalho e de casa. Com tantas atribuições na rotina, a ansiedade é um sintoma comum do mundo acelerado em que vivemos. Mas se engana quem pensa que sentir palpitações e ter a respiração alterada diante de acontecimentos estressantes é natural.

Sabe aquela velha história de que uma dose mínima de ansiedade pode até proporcionar energia para dar conta de tudo? A psicoterapeuta Maura de Albanesi discorda dessa lógica. “É um equívoco achar que isso estimula a pessoa a realizar o que se deseja e precisa. Ocorre o oposto, ela se sobrecarrega e se estressa. O corpo sofre com isso”, garante.

Perigos da ansiedade para a saúde
Para compreender até que ponto esse sentimento afeta a sua vida, primeiro é necessário entender o que ela significa. “Ansiedade é querer viver um futuro no agora. As pessoas ficam ansiosas pelo o que vai acontecer e não vivem o momento”, esclarece a psicoterapeuta.

Conforme Maura, ela ocorre pela necessidade que as pessoas têm de controlar tudo o que acontece e da dificuldade em saber lidar com aquilo que não está pré-definido. Como nem sempre é possível seguir uma programação, o medo bate mais forte.

De forma geral, a ansiedade é altamente prejudicial à saúde e gera sintomas físicos: elevação da pressão arterial, descompasso cardíaco e comprometimento dos processos respiratórios. “Eles surgem devido ao estresse que a pessoa sente. O ansioso vive sempre cheio de adrenalina e emite um comando para a mente, numa pressão constante”, diz Maura.

Ou seja, viver sempre acelerado ao máximo cobra seu preço. Esse comportamento, segundo um estudo da Universidade Politécnica de Hong Kong, também pode ser prejudicial no ambiente corporativo.  Especialmente porque pessoas ansiosas tendem a ser menos produtivas.

“O ansioso foca apenas no que ele quer alcançar no futuro e não consegue se organizar com o que precisa ser feito no presente. Tudo isso gera mais ansiedade. Ele vê que o tempo está passando e as coisas não estão acontecendo. Então, vive uma eterna agonia”, ressalta a especialista.

Dicas para controlar e tratar a ansiedade
Se você se identificou com a descrição de Maura, saiba que é possível sair desse quadro. De acordo com ela, o ideal é procurar auxílio terapêutico. Nos casos mais leves, a psicoterapia em si pode ajudar, sem necessidade de intervenção com remédios.

Já nos casos em que a pessoa se encontra em um nível muito alto de ansiedade, de forma que não consegue produzir ou dormir por conta do turbilhão de informações em sua mente, pode ser necessário consultar um psiquiatra. Mas só tomar a medicação não basta.

“Embora o medicamento seja muito importante para reduzir e aliviar o estresse e mal-estar causados pela ansiedade, é através do processo de autoconhecimento e autodesenvolvimento que a pessoa consegue, de fato, combater a raiz do problema”, enfatiza a psicoterapeuta.

E diante de uma crise de ansiedade? Maura ensina três dicas para driblar o problema no cotidiano:

1 – Respiração
A respiração coloca a pessoa em contato com ela mesma e deixa o foco no presente. É importante respirar bem fundo,  de forma lenta. É um processo que ajuda a relaxar.

2 – Listas
Vale anotar todas as questões que precisa ser priorizadas. O segredo é ter planejamento e tentar segui-lo sempre. Ao colocar o futuro no papel, fica mais fácil ter tranquilidade para lidar com os desafios que são do presente.

3 – Meditação
Meditar e realizar exercícios de foco e atenção são ações que ajudam a desacelerar e deixar de lado a ansiedade. Vale experimentar.

Fonte: Doutíssima

Curta nossa página no Facebook

Cariri: UFCA e URCA têm atos por Marielle Franco

O assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), na noite da última quarta-feira (14), mobilizou atos em todo País. Na região do Cariri, os estudantes, professores e servidores da Universidade Regional do Cariri (URCA) e da Universidade Federal do Cariri (UFCA) organizaram ato nos pátios de cada uma de suas instituições, na noite de ontem (15).

Na Urca, a manifestação aconteceu no campus do Pimenta, em Crato, e mobilizou cerca de 30 estudantes portando velas, cartazes e faixas lembrando a morte da ativistas. “Marielle presente!”, “Contra o genocídio da juventude negra” foram algumas das frases carregadas pelos alunos.

Na UFCA, estudantes, professores e servidores usaram o pátio do campus de Juazeiro do Norte para projetar imagens de Marielle Franco em vídeos. O microfone ficou aberto para cada um se manifestar. Segundo a estudante Pâmela Queiroz, marcar o espaço da universidade é necessário. “Não podemos deixar que essas situações passem despercebidas”, pontua.

Para Pâmela, a morte da vereadora e ativista dos Direitos Humanos  mostra a gravidade da situação política que o País se encontra. “Ataram nossas mãos. Tudo que levou a essa execução se deu justamente pela atuação política dela. Foi um crime político. O que fica pra nós é a força que Marielle se dispôs de transformar a dor, as adversidades em uma luta”, completa a estudante.

O crime
A vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Pedro Gomes foram mortos a tiros dentro de um carro, na noite da última quarta-feira (14). Sua assessora, que também vinha no veículo, foi atingida por estilhaços das balas e sofreu ferimentos leves. A Polícia Civil investiga o caso, mas acredita que o carro da parlamentar vinha sendo seguido há 4 km.

Marielle era ativista dos Direitos Humanos, movimento negro e de mulheres. Antes do seu assassinato, denunciou violência policial nas comunidades do Rio de Janeiro e, há duas semanas, assumiu a relatoria da Comissão que acompanha a intervenção militar na cidade.
Nascida e criada no Complexo da Maré, uma das regiões mais violentas da cidade, Marielle foi a quinta vereadora mais votada do Rio nas eleições de 2016 com 46.502 votos. Na Câmara, presidia a Comissão da Mulher. Na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), assessorou o deputado estadual Marcelo Freixo na coordenação da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos. Ela era Socióloga e mestre em Administração Pública.

ANTONIO RODRIGUES
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Filtro brasileiro de barro é o melhor do mundo, afirma pesquisa

Sabe aquele filtro marrom de água que a sua avó com certeza tem ou já teve? Pois é, de acordo com uma pesquisa divulgada recentemente, ele é o mais eficiente do mundo. Surpreso? Pois então vamos aos fatos: pesquisadores americanos concluíram que o filtro feito de barro é o melhor quando o assunto é retenção de cloro, pesticidas, ferro, alumínio e chumbo.

Para quem nem sabia que tudo isso poderia ser encontrado na água, eis outra surpresa: a água pode conter Criptosporidiose, um parasita que causa alguns incômodos como diarreia e gastrenterites. De qualquer forma, não há motivo para pânico, pois o filtro de barro é capaz de eliminar 99% desses parasitas.

Tudo isso foi concluído por um simples diferencial do filtro de barro: ele tem um sistema lento de filtragem, no qual, gota a gota, a água passa de um recipiente para outro. Isso, segundo a pesquisa, é um ponto muito positivo, já que os sistemas mais eficientes são os baseados em filtragens por gravidade. Dessa maneira, micro-organismos são literalmente sufocados pela pressão e não alcançam a água a ser tomada.

Talvez esteja na hora de ir visitar a sua avó, tomar um copo-d’água e copiar a ideia do filtro.

Fonte: Mega Curioso

Curta nossa página no Facebook

Barbalha mantém Feira de Economia Solidária

Há seis meses, funciona na Escola de Saberes, a Feira de Economia Solidária deste Município, localizado no Cariri cearense. O evento movimenta 22 feirantes, entre agricultores, artesãos e artistas locais. O grupo começou com feiras itinerantes nas comunidades rurais e, hoje, duas vezes por semana, na sexta-feira e sábado, se reúne das 7h às 15h.

O grupo de Economia Solidária de Barbalha começou a partir de uma oficina, em 2011, com produtores orgânicos. A perspectiva se ampliou e passou, além da venda, para a troca de produtos e serviços entre os feirantes. Antes de funcionar na Escola de Saberes, os comerciantes fizeram panfletagem e mobilização entre as pessoas, de porta em porta. No local, encontramos artesanato, agricultura orgânica, culinária regional e apresentações culturais.

"É uma feira diferente por causa da troca. O fluxo de pessoas é grande nas primeiras semanas do mês, principalmente, nas primeiras horas do dia. Antes de abrir, já tem pessoas na calçada esperando", conta a cordelista Lindicássia Nascimento, uma das articuladoras do grupo. Para ela, a feira é uma atividade criativa que fomenta a economia local e serve de exemplo para outros municípios.

A agricultura Socorro Alexandre, da comunidade de Santo Antônio do Arajara, traz uma variedade de plantas que são sucesso na feira. Além de flores ornamentais, as ervas medicinais fazem parte de seus produtos. Para a comerciante, o que motiva seu trabalho é o aumento de sua autoestima.

"Quando estou com problema, vou para meu espaço de plantas, faço uma muda, converso. O problema que tinha vai embora, porque as plantas têm um poder enorme", garante.

Os clientes, semanalmente, estão passando para ver as novidades de Socorro, que pretende ampliar sua venda e trazer, também, o artesanato. Por enquanto, as plantas são sucesso para quem passeia pelo local, como a dona de casa Paula da Silva, que veio da cidade vizinha, Juazeiro do Norte, para conhecer a feirinha e levar um presente. "Hoje, estou levando o Cajá de São José, que é para ornamentação, mas quando tiver por aqui sempre vou vir", garante.

Já a professora Maria Lireda de Alencar é cliente fiel. Apesar de morar no Crato, toda semana compra hortaliças, doces, sequilhos e fubá. Ela acredita que, antes de fixarem a feira na Escola de Saberes, Barbalha não tinha um local para encontrar estes produtos. "Chegou no momento certo. Sinto que estes produtores estavam espalhados. O incentivo de acolhê-los é muito importante. A valorização do homem do campo, dos produtos naturais, numa perspectiva de uma boa alimentação, sem agrotóxico. Tenho inteira confiança", destaca a professora.

Diversidade
A Feira de Economia Solidária também oferece os jogos artesanais, voltados para crianças e jovens. O responsável pela confecção é o artesão Antônio Cassiano da Silva. Natural de Juazeiro do Norte e morando há três anos em Barbalha, ele produz mais de 100 itens com categorias fácil, médio, difícil e super-difícil. Apesar de alguns serem antigos, ele garante que tem atraído as novas gerações, como o dado mágico e o tangram.

"A ideia começou de criança. Achava interessante e fiz dela a minha profissão. Depois, encontrei alguns jogos em livros, conversando com amigos e pesquisando na internet. A juventude gosta muito, até porque tem uma certa facilidade de encontrar os segredos deles no computador. A gente trabalha muito com as crianças e tem muitos brinquedos educativos", explica Antonio Cassiano.

ANTONIO RODRIGUES
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Crato (CE): "Operação Tapa Buraco" é iniciada

A Prefeitura do Crato, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura, deu início na manhã desta sexta-feira, 16, a operação tapa buraco na cidade. Com cerca de 9.000 mil metros, serão contempladas ruas de diversos bairros, entre eles, Gisélia Pinheiro, Seminário, Centro, São Francisco, Independência, Sossego, Vila alta, entre outros. 

Na oportunidade, o prefeito Zé Ailton Brasil acompanhou pessoalmente o início dos serviços e garantiu que as intervenções serão feitas no sentido de melhorar a pavimentação das vias do nosso município.

Assessoria de Comunicação/PMC

Curta nossa página no Facebook

Juazeiro do Norte (CE): Polícia apreende 4 quilos de drogas com adolescente

Quatro quilos de entorpecentes foram retirados de circulação pela Polícia Militar na últimas 36 horas na Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19). O material foi localizado durante saturações realizadas na quarta-feira, 14, no bairro Timbaúbas, em Juazeiro do Norte, por composições do Batalhão de Polícia Ambiental e do Serviço de Inteligência do 2º BPM.

Ao chegarem à Rua do Capim, os militares flagraram um adolescente ao lado de vasto material entorpecente, entre eles, 3,885 kg de maconha, 0,109kg de crack e 0,014kg de cocaína, acondicionadas em embalagens plásticas para comercialização.

A ação ocorreu após denúncias de que três indivíduos estavam no local, mas apenas um adolescente foi localizado e apresentado na 20ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Juazeiro do Norte.

Curta nossa página no Facebook

De treze pré-candidatos, só Bolsonaro ignorou a morte de Marielle Franco

De treze pré-candidatos à Presidência da República, doze se manifestaram a respeito do brutal assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL), executada com quatro tiros na noite de quarta-feira, na capital fluminense. O único a ignorar o assunto foi o postulante do PSL, o deputado Jair Bolsonaro – que, ironicamente, é parlamentar pelo mesmo Rio de Janeiro e se associa a uma pauta de segurança pública.

Ao longo do dia, Bolsonaro fez diversas publicações em suas redes sociais, nenhuma sobre o tema. O deputado se concentrou na sua defesa da criação de um campo de refugiados para resolver a situação dos venezuelanos que entram no Brasil a partir de Roraima. Ao jornal Folha de S.Paulo, um assessor disse que a opinião do parlamentar sobre o crime que vitimou a vereadora, uma defensora dos direitos humanos, seria polêmica demais.

Dos filhos do parlamentar que atuam na política, dois, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o deputado estadual do Rio Flávio Bolsonaro (PSL), falaram sobre o tema. Flávio chegou a dizer que lamentava a morte, em sua conta no Twitter, e que sempre tinha tido “relação respeitosa” com a vereadora.

A mensagem, no entanto, foi apagada posteriormente. Ele chegou a ser questionado por usuários da rede sobre o motivo de ter  apagado o tweet, mas Flávio não respondeu. Eduardo não lamentou a morte. O deputado por São Paulo se limitou a criticar as especulações sobre uma possível culpa de policiais militares no crime, cometido poucos dias depois de Marielle Franco ter feito duras críticas ao batalhão da polícia em Acari, na Zona Norte da cidade, o que mais mata no Rio de Janeiro.

Os presidenciáveis que se manifestaram foram unânimes em afirmar seus pesares à família, aos amigos e aos apoiadores da vereadora do PSOL. A posição majoritária também foi a de cobrar apuração rápida do crime, que a polícia trata como uma execução. Marielle foi alvejada por tiros que partiram de um carro pareado ao seu, que fugiu na sequência, sem roubar nada do local.

Pré-candidato à Presidência pelo partido ao qual Marielle Franco era filiada, Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), compareceu ao velório e aos atos em homenagem à vereadora. Ele disse ser “difícil acreditar que a execução a sangue frio de Marielle e do motorista Anderson Gomes seja mera coincidência, após as denúncias que ela vinha fazendo sobre a violência policial no Rio”.

Fonte: Blog Maquiavel/Veja.com

Curta nossa página no Facebook

Correios querem acabar com o frete grátis de produtos vindos da China

Em entrevista ao Valor, no último dia 12, o presidente dos Correios, Guilherme Campos, afirmou, entre outras coisas, que o frete grátis de empresas chinesas dão prejuízo à Estatal. Segundo ele, por conta do frete grátis das compras internacionais online, os Correios deixam de arrecadar R$ 1 bilhão por ano. E para tentar reduzir este rombo a empresa vai para cima das chinesas que nos vendem produtos mais barato com frete zero ou bem perto disso.

Na entrevista, Campos não deu nome aos bois, ou seja, não disse que empresas seriam alvo desta iniciativa. Muito menos afirmou se tal decisão irá fazer com que encomendas da China cheguem mais rapidamente a nossas casas ou mesmo que tenham um rastreador. Mas é bem fácil notar que o principal alvo são lojas da China como AliExpress e Gearbest, as favoritas para compras de vários produtos como smartphones chineses e outros produtos tecnológicos ou não.

De acordo com a assessoria de imprensa dos Correios no Ceará, a medida “trata-se da aplicação da taxa de despacho postal para todas as encomendas e não apenas as tributadas, como era anteriormente. O despacho postal é o valor pago pelos importadores em razão da prestação dos serviços de suporte postal e apoio administrativo às atividades de tratamento aduaneiro. Destina-se a cobrir os custos com o processo de recebimento dos objetos, inspeção em equipamento de raio X, armazenagem, recolhimento dos impostos, comunicação com destinatário e remetente, além de devolução da encomenda quando o destinatário não realiza o pagamento dos tributos”.

Esta medida já está sendo ajustada e será implementada completamente este ano ainda. Por tanto, aquelas compras sem frete ou frete muito baixo lá da China serão cobradas, terão um custo. Confira nota completa abaixo:

“Trata-se da aplicação da taxa de despacho postal para todas as encomendas e não apenas as tributadas, como era anteriormente. O despacho postal é o valor pago pelos importadores em razão da prestação dos serviços de suporte postal e apoio administrativo às atividades de tratamento aduaneiro. Destina-se a cobrir os custos com o processo de recebimento dos objetos, inspeção em equipamento de raio X, armazenagem, recolhimento dos impostos, comunicação com destinatário e remetente, além de devolução da encomenda quando o destinatário não realiza o pagamento dos tributos.

Essa ampliação já está em curso desde 22 de janeiro de 2018, para todas as encomendas internacionais, incluindo as da China, cuja declaração de importação seja registrada na plataforma eletrônica Minhas Importações. O valor do despacho postal atualmente é R$ 15.

Como os compradores não compreendem o que está por trás do frete grátis oferecido pelos vendedores no exterior e suas implicações para o processo operacional no Brasil, o prazo de entrega dilatado gera muita insatisfação e muitas reclamações dos destinatários. É compreensível, pois as pessoas desejam receber seus produtos o mais rápido possível e não conhecem as limitações desses serviços. Temos trabalhado para pleitear que os sites ofereçam também serviços de encomendas mais qualificados e para levar esses dados aos compradores.

Mais informações sobre importação, no Boletim do Consumidor, disponível no site dos Correios.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Chuvas de março no Estado registram volume de apenas 45 mm na primeira quinzena, revela Funceme

O mês de março, tradicionalmente o mais chuvoso da quadra invernosa, completou seus primeiros 15 dias nessa quinta-feira (15) com precipitações bem aquém do que se imaginava. Os dados parciais - portanto, sujeitos a alterações- da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) são dos mais preocupantes. Choveu apenas 45 milímetros até aqui.

Para se ter uma ideia do que isso representas, a média histórica para o período é de 203,4 milímetros, o que representa um desvio negativo de 77,9%. A situação desta quadra invernosa (de fevereiro a maio) só não é mais crítica por causa das precipitações registradas em fevereiro. No segundo mês do ano, choveu 183,8 milímetros, quando a média para o período é de apenas 118,6mm. O desvio positivo foi, portanto, de 54,9%.

Das sete horas da última quarta-feira até sete horas de ontem, choveu em apenas 42 municípios, com prevalência na região Norte do Estado. Os maiores registros foram nas seguintes cidades: Guaraciaba do Norte, 24.2 mm; Forquilha, 22.4 mm; 20.5 mm; Viçosa do Ceará , 19.0 mm Ararendá, 15.0 mm.

Segundo a Funceme, para esta sexta-feira, há possibilidade de chuva no noroeste do Estado. Nas demais áreas, céu entre parcialmente nublado e claro. Já para amanhã (17), o prognóstico é de nebulosidade variável com possibilidade de chuva no oeste do Estado. Nas demais regiões, céu parcialmente nublado.

Ontem, a Fundação mostrou em seu site que a imagem do satélite GOES-16, canal Visível, das 8h45 local, mostrava nebulosidade sobre o Ceará, principalmente no centro-sul e no noroeste do Estado. No oceano Atlântico, observa-se a presença da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e de um VCAN.

A ZCIT é uma banda de nuvens que circunda a faixa equatorial do globo terrestre, formada pela confluência dos ventos alísios do hemisfério norte com os ventos alísios do hemisfério sul. Ela é o principal sistema responsável pelas chuvas neste período no Ceará. Desde que ela se afastou do Estado, as chuvas diminuiram consideravelmente.

Açudes
A escassez de chuvas vem preocupando a todos por causa da falta de aporte nos açudes, principalmente nos que são considerados estratégicos. O Castanhão, o maior do Estado e responsável por abastecer cidades no seu entorno e a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) tem apenas 3,81% de sua capacidade. O Orós, outro manancial importante, acumula apenas 6,32%. Já o Banabuiú continua praticamente seco, com 0,44% do seu volume total.

O nível médios dos 155 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) é de 8,4%. Apenas sete açudes estão sangrando atualmente; onze estão com volume acima de 90% e 112 com volume inferior a 30%.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

6 razões pela quais você não está dormindo bem

O sono não é apenas a hora de descanso da sua massa cinzenta. Longe disso! É também quando seu cérebro entra em modo de limpeza e descarta resíduos metabólicos que se acumularam durante o dia. Esta descoberta, feita no laboratório de Maiken Nedergaard, da Universidade Rochester Medical Center, explica por que a falta de sono tem um efeito tão profundo em nossos cérebros. Se privar de sono (e dessa faxina cerebral) nos deixa mais esquecidas, dispersas, mal-humoradas e propensas a acidentes – sem falar no risco de desenvolver doenças associadas com a acumulação de produtos residuais no cérebro, como o Alzheimer.

Especialistas recomendam sete a nove horas por noite, mas pode haver algumas coisas surpreendentes te impedindo de fechar os olhos. Felizmente, você pode reverter esse quadro!

1.Você não tem tempo suficiente para você mesma
Sim, você precisa desesperadamente e merece um tempo só para você. Uma agenda lotada, trabalho, preparar o jantar, cuidar dos filhos, conversar com o marido, todas essas atividades podem fazer com que você se esqueça de uma coisinha muito importante… você! Ter um tempo para si mesma é fácil, você só precisa se organizar.

Soluções:
• Minutinhos “eu mesma” programados ao longo dia para você descomprimir dos estresses do dia a dia. Isso vale: ouvir um livro gravado enquanto dirige, fazer 10 minutos de alongamento ao longo do dia, voltar do almoço 15 minutos antes para ficar um pouco sozinha, fazer uma pausa no trabalho para ouvir uma música de que você gosta.

2. Você está “em um relacionamento sério” com seus aparelhos eletrônicos
Tablets, smartphones, laptops... Facebook, Instagram, Twitter, Candy Crush… manter os olhos fixos em uma tela iluminada é estimulante, por isso, às vezes é tão difícil desligar os aparelhos eletrônicos e se desligar. O problema é que todos esses gadgets estão no topo da lista de sabotadores de sono, isso porque a luz azul que eles emitem suprime a melatonina, hormônio indutor do sono. Um estudo recente do Hospial Brigham and Women, em Boston, comparou pessoas que lêem livros impressos e pessoas usam os e-books antes de dormir e descobriu que os que usavam o livro digital demoraram mais tempo para adormecer e mesmo após oito horas de sono, estão mais sonolentos e menos alerta na manhã seguinte.

Soluções:
• Para evitar o efeito da luz azul, desligue todos os aparelhos eletrônicos pelo menos uma hora (idealmente duas horas) antes de dormir - depois de duas horas de exposição de luz azul, a melatonina cai 23%, segundo a pesquisa do Rensselaer Polytechnic Institute.

3. Você não está desligando
Fazer revisão no carro. Chamar o veterinário. Preparar sanduíches para o lanche das crianças. Quando você apaga as luzes, você começa a pensar porque não aproveitou aquela conversa com o seu chefe para pedir um aumento, lembra da conta para pagar no dia seguinte, precisa levar seu filho para cortar o cabelo… uma série de tarefas e pensamentos que parecem infinitos quando repousamos nossas cabeças sobre o travesseiro e essa é a causa número um da insônia em muitas mulheres. E, o mais grave, é que pode tornar-se um ciclo vicioso: quanto mais agitada você está, menos você dorme, quando menos você dorme, mais estressada você se sente, quando mais estressada você se sente, menos você dorme.

Soluções:
• A meditação ajuda você a sair da esteira de preocupações, mudando no cérebro as ondas beta de vigília para um tipo mais lento, mais repousante, de ondas que nos deixam sonolentas, explica Bruce O'Hara, Ph.D., professor de biologia na Universidade de Kentucky. Qualquer tipo de meditação que se concentra na respiração pode ajudar a adormecer. O melhor é que você não precisa ser uma mestra do yoga, mesmo cinco minutos de meditação pode mudar as ondas do cérebro e deixá-lo mais propício ao sono.

4. Seu nariz pode ser o problema
O ato de deitar-se pode iniciar uma cascata de perturbações do sono em diferentes pacientes: o muco do seu nariz (gotejamento pós-nasal) recua em sua garganta, causando tosse e deixando o nariz entupido, o que torna difícil respirar. Você começa a remexer-se na cama e ronca durante toda a noite e acorda sentindo-se tonta e cansada (e com um parceiro mal-humorado).

Soluções:
• Você pode tentar uma consulta com um alergista para identificar o seu problema. Se você é sensível ao pólen, mantenha a janela do quarto fechada. Mas se os alérgenos que a incomodam são ácaros, pêlos de animais ou mofo, é melhor trocar ou forrar o colchão e os travesseiros

5. Você está com “azia silenciosa”
Embora seja chamada de "silenciosa", o principal sintoma é uma tosse irritante ao se deitar. Ela pode perturbar seu sono, tanto quanto azia "regular", que causa indigestão e uma sensação de queimação na garganta e no peito. Ambos os tipos são o resultado de ácido do estômago e os sintomas noturnos podem ser aliviados com uma série de medidas como perder peso, se necessário, e parar de fumar.

Soluções:
• Jante pelo menos três horas antes de ir para cama, para que o corpo tenha tempo de fazer a digestão. Evite gorduras, alimentos à base de tomate, chocolate, balas, frutas cítricas, refrigerantes, álcool e cafeína.

• Durma com a cabeça elevada, dois travesseiros pode fazer a diferença! A gravidade irá ajudar a manter os ácidos do estômago no lugar.

6. Seu pet é espaçoso
Se você dorme com um cão ou um gato, provavelmente está habituada com eles choramingando, cutucando e até mesmo roncando e horas peculiares da madruga e interferindo no seu descanso. Em uma pesquisa recente, a Clínica Mayo Centro de Medicina do Sono no Arizona observou um grande aumento de pacientes que relataram ser perturbado por seus animais de estimação, enquanto uma pesquisa da Universidade de Kansas Medical Center descobriu que 63% dos donos de animais que dormiam com seu cão ou gato mais de quatro noites por semana, dormiam mal.

Soluções:
• Um cão será mais fácil de treinar do que um gato. Colocar uma cama no chão para o dog vai deixar você mais livre na cama e seu pet continuara pertinho de você.

• Se você tem um gato, provavelmente terá que impedir completamente que ele entre no seu quarto. Tente atraí-lo para outra parte da casa com uma cama especial e brinquedos.

Fonte: M de Mulher

Curta nossa página no Facebook

CVTEC Barbalha terá Centro de Produção de Alevinos reformado

Foto meramente ilustrativa
A Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece) assina, no próximo sábado (17/03), a ordem de serviço para início da reforma no Centro de Produção de Alevinos do Centro Vocacional Técnico (CVTEC) do Instituto Centec em Barbalha. Será um investimento total de 302 mil reais para reestruturação da área de piscicultura da unidade. Com a ação, espera-se dar um novo impulso à produção e à capacitação profissional oferecida gratuitamente, em destaque, aos pequenos produtores.

Serão contemplados os serviços de manutenção preventiva e corretiva nos seguintes ambientes: laboratórios de aquicultura, larvicultura e de reprodução, tanques para distribuição de alevinos e para engorda de peixe e camarão, depósito para ração e nas áreas administrativas, como escritório, alojamento e banheiros. O recurso é oriundo do MAPP 341, do Governo do Estado do Ceará, e a obra tem previsão de ser concluída em até 90 dias.

Serviço:

O quê: Assinatura da Ordem de Serviço para reforma no CVTEC Barbalha
Quando: 17 de março (sábado), às 9h
Onde: CVTEC Barbalha (Av. José Bernadino Cavalcante Leite, s/nº - Km 4 – Buriti)

Curta nossa página no Facebook


15 de março

1147 - D. Afonso Henriques conquista Santarém aos mouros.
1917 - O czar russo Nicolau II abdica, abrindo caminho para a Revolução Bolchevique.
1991 - A Alemanha reunificada recupera formal e plenamente a sua soberania nos termos do Tratado Dois Mais Quatro.

Nasceram neste dia…
1696 - Giovanni Battista Tiepolo, pintor italiano (m. 1770).
1900 - Gilberto Freyre, sociólogo brasileiro (m. 1987).
1957 - Joaquim de Almeida, ator português.

Morreram neste dia…
44 a.C. - Júlio César, general e estadista romano (n. 100 a.C.).
1975 - Aristóteles Onassis, empresário grego (n. 1906).
1998 - Tim Maia (foto), cantor e músico brasileiro (n. 1942).

Fonte: Wikipédia

Crato (CE): Aplicativo mostra atrações da cidade

O Núcleo de Turismo da Prefeitura criou um aplicativo para auxiliar turistas e moradores que desejam conhecer os principais lugares desta cidade no Cariri cearense. O "Crato Turismo" reúne atrativos naturais, culturais, religiosos, balneários, além de indicações de hotéis e restaurantes cratenses. Ao todo, 35 locais estão disponíveis, além de uma agenda completa de festas do Município.

Paralelamente a isso, foi lançado um mapa turístico do Crato, em formato de revista digital, disponível no site da Prefeitura. Com 39 páginas, a publicação reúne os pontos turísticos, manifestações culturais, atrativos naturais e personalidades. Todos acompanhados de imagens e descrição. Entre os locais registrados estão a Catedral da Sé, a Banda dos Irmãos Aniceto, o Caldeirão da Santa Cruz, o Largo da Rffsa, a Chapada do Araripe e a Floresta Nacional do Araripe.

De acordo com o Assessor Especial do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luís Carlos Saraiva, que coordena o Núcleo de Turismo, a ideia, tanto do aplicativo, como da revista digital, surgiu da dificuldade que o setor tem de lançar publicações impressas, principalmente, pelo seu alto custo. Além disso, foi gerada uma economia de papel que representa, também, uma preservação do Meio Ambiente.

"A meta é economizar R$ 300 mil que seriam utilizados em material impresso de divulgação". A partir desta dificuldade, começou a organizar o roteiro e mapa turístico do Município. O aplicativo vem, logo depois, como uma forma mais rápida do turista encontrar o que procura. "Fizemos um protótipo primeiro e depois o acabamento final. Mas ele vai ser atualizado constantemente", diz Luís Carlos.

Após ser organizado o conteúdo, todos os textos foram revisados pelo vice-reitor da Universidade Regional do Cariri (Urca), Francisco do Ó de Lima Júnior. Já o protótipo foi entregue ao desenvolvedor de sistemas José Vanderlan Araújo. Em apenas quatro dias de programação, o aplicativo estava pronto.

Rota
Segundo Vanderlan, há outros aplicativos com ideia parecida de mostrar os pontos turísticos que o inspirou durante a criação. Algumas funcionalidades ainda estão sendo desenvolvidas, mas já é possível clicar um restaurante e localizá-lo pelo Google Maps. Outras metas são colocar tanto o aplicativo como a revista digital em outro idioma para atrair turistas de outros países e integrar a Região Metropolitana do Cariri no aplicativo para destacar municípios como Juazeiro do Norte e Barbalha.

ANTONIO RODRIGUES
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

6 infecções que ameaçam o Brasil em 2018

A febre amarela monopolizou o noticiário no início de 2018. Mas o maior surto dessa doença em décadas não deveria ser a única preocupação dos brasileiros com relação a vírus e bactérias. Conheça os inimigos que podem voltar a nos assombrar. Confira:

1) Febre amarela
O ano 2000 liderava o ranking de mortes por esse problema desde 1980, quando o governo começou a notificar os casos. Foram 40 óbitos. Eis que, em 2017, somamos 262 – e só de julho a 6 de março de 2018, pelo menos 260 brasileiros perderam a vida.

E uma história recente nos faz entender por que estamos onde estamos. Pouco antes da explosão de febre amarela em Minas Gerais no fim de 2016, Kênia Moreira, coordenadora de Vigilância em Saúde da cidade de Franciscópolis (MG), soube que macacos estavam morrendo ali (primatas hospedam o vírus, que, nas matas, é transmitido pelos mosquitos Sabethes e Haemagogus). Ela foi rápida: informou os superiores e vacinou a população. Febre amarela: Tire as principais dúvidas sobre a doença 

Quando o vírus saiu nos jornais, todas as cidades vizinhas a Franciscópolis sofreram. Já o município de Kênia, cuja maioria dos 6 mil habitantes reside em zonas rurais, passou incólume.

“Do desmatamento à ocupação de locais perto de florestas, teorias tentam explicar por que a doença se intensificou”, diz a pediatra Flávia Bravo, gerente do Centro Brasileiro de Medicina do Viajante. “Mas, com uma alta cobertura vacinal em áreas de risco de transmissão, isso não ocorreria”, conclui.

O imunizante é recomendado para quem vive ou vai a tais locais. A questão-chave: você sabe quais são eles? Veja aqui. “Eu mesma só tomei a dose aos 18 anos, quando fui para fora do país. Mas passei a adolescência visitando Minas Gerais, uma região de risco”, lembra Flávia.

Com o clima de desespero e as campanhas, os postos de saúde encheram em dado momento. Porém, Franciscópolis ensina que a vacina é mais efetiva quando usada preventivamente, fora dos surtos.

Como evitar: a vacinação é a forma mais eficaz. Diante de contraindicações, repelentes são úteis contra o vetor.

Sintomas: febre alta, dores, pele e olhos amarelados. Cerca de 20% dos infectados têm males graves, como insuficiência hepática.

Como tratar: não há remédio específico. Repouso, hidratação e manejo das complicações no hospital são indicados.

2) Dengue, zika e chikungunya
“Enquanto só esperarmos o inverno afastar essas doenças transmitidas por mosquitos, continuaremos sujeitos a epidemias frequentes”, alerta o virologista Paolo Zanotto, do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo. Traduzindo: não podemos mais acreditar que a redução de episódios no meio do ano sinalize uma trégua permanente ou uma conquista do governo.

O clima frio e seco sempre vai enxugar os reservatórios de água parada e acalmar o Aedes aegypti, o principal vetor de dengue e companhia. Porém, assim que essa estação vai embora, o calor e as chuvas atiçam o inseto, varrendo os discursos das autoridades.

A bem da verdade, os números de dengue, zika e chikungunya caíram – o primeiro desceu de 1 483 623 casos em 2016 para 252 054 em 2017. Mas não dá pra baixar a guarda, porque as oscilações são naturais.

Segundo o infectologista Stefan Cunha, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, não adianta tentarmos exterminar o mosquito. “É impossível erradicá-lo com a tecnologia de hoje, tamanha a urbanização. Temos de combater a proliferação”, defende. De janeiro a dezembro, descarte redutos de água parada e minimize o contato com o Aedes (use repelentes, telas…), ainda mais em lugares com surtos.

Como evitar: não dê sopa para o mosquito.

Sintomas da dengue: febre alta, dor de cabeça, fraqueza. A doença pode matar.

Sintomas do zika: manchas e febre baixa. Grávidas correm maior risco de ter filhos com microcefalia.

Sintomas do chikungunya: febre e dor articular, que às vezes perdura por meses.

Como tratar: o doutor medica os sintomas e espera o corpo reagir.

3) Hepatite A
As cidades de São Paulo e Rio de Janeiro padeceram faz pouco com surtos dessa doença que vitima o fígado. No Morro do Vidigal, pelo menos 80 cariocas foram infectados ao beberem água de um poço, de garrafas vendidas em uma loja ou de um chuveiro de praia. É que o vírus se infiltra quando ingerimos resquícios de fezes contaminadas, algo comum na falta de saneamento.

Já a capital paulista registrou 604 ocorrências de janeiro a outubro de 2017, ante 57 no mesmo período de 2016. Entre as vítimas, 80% possuíam de 18 a 39 anos e eram do sexo masculino. “Também há uma disseminação entre homens que fazem sexo com homens, algo já observado na Europa”, alerta Jessé Alves, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo. Durante a relação, vestígios de fezes podem entrar em contato com a boca. A camisinha ajuda, porém o ideal é se vacinar contra a hepatite A.

Como evitar: vá atrás da vacina e fique longe de água ou comida sujas.

Sintomas: fadiga, enjoo, dor de barriga… Os casos graves, ainda que raros, cobram transplante de fígado e podem matar.

Como tratar: recomenda-se repouso e controle dos sintomas.

4) Sífilis
As doenças sexualmente transmissíveis vinham sendo encaradas como pesadelos do passado. Pois não são… e a sífilis, causada pela bactéria Treponema pallidum, deixa isso claro.

Um boletim do Ministério da Saúde aponta que, em 2014, 25 a cada 100 mil brasileiros sofriam com esse chabu. Dois anos depois, a taxa escalou para 43 a cada 100 mil habitantes.

Essa infecção atinge mulheres e homens – até um pouco mais os marmanjos, na realidade -, está espalhada no país inteiro e desencadeia de feridas na vagina ou no pênis a AVC, cegueira e morte. Um cenário talvez mais triste seja o da chamada sífilis congênita, quando a bactéria passa da gestante para o feto e eleva o risco de aborto, deformidades e deficiência mental. Não menos do que seis a cada mil bebês nascidos vivos no Brasil acabam falecendo em decorrência desse mal. No Rio de Janeiro, o índice supera 18 mortes a cada mil crianças.

“Claro que devemos incentivar a prevenção por meio do sexo seguro”, introduz a infectologista Carolina Lázari, do Fleury Medicina e Saúde. “Só que o diagnóstico precoce também é vital. Se pegarmos a sífilis no começo com um simples exame de sangue, é possível interromper parte dos danos”, arremata. Não à toa, o governo recomenda que toda grávida se submeta ao teste.

Como evitar: bote a camisinha. Fácil assim.

Sintomas: no primeiro estágio, irrompem feridas na genitália. Depois de duas a oito semanas, não raro surgem febre e lesões na pele. Complicações sérias, como paralisia, AVC e cegueira, às vezes aparecem até anos depois.

Como tratar: antibióticos dão conta do recado.

5) Gripe
A atual epidemia do vírus Influenza nos Estados Unidos – é inverno e, logo, temporada de gripe no Hemisfério Norte – preocupa especialistas por aqui. “Brasileiros viajam para lá e basta o contato com um infectado para trazer a doença”, argumenta a pediatra Flávia Bravo.

O vaivém global inclusive é uma das hipóteses para explicar as quase 2 mil mortes em 2016 por H1N1, um subtipo do Influenza A, no nosso país. Esse agente teria pegado carona em viajantes no início daquele ano e, alastrando-se antes da campanha de vacinação, provocou um ataque-surpresa.

A melhor prevenção é a imunização anual, em especial nos grupos de risco. São as crianças, os idosos, gente com doença crônica… A má notícia: após a campanha de 2017, só cerca de 60% dessa turma havia tomado a injeção, bem abaixo dos 80% preconizados. Que isso não se repita em 2018.

Como evitar: a vacina é uma excelente saída – e mesmo quem não integra o grupo de risco se beneficia. Cuidados como lavar as mãos e não ficar perto de gente com gripe também ajudam.

Sintomas: febre, tosse, coriza, indisposição.

Como tratar: os experts apaziguam os sintomas e podem lançar mão de antivirais.

6) Sarampo
Por que se preocupar com uma chateação que raramente dá o ar da (des)graça no Brasil? Porque nações como Itália, Alemanha e Venezuela vivenciaram surtos faz pouco por relaxarem na aplicação das vacinas.

“O sarampo já foi uma das grandes causas de mortalidade infantil no Brasil”, lembra Isabella Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim). “Ele é facilmente transmitido ao tossirmos ou espirrarmos”, adverte.

Como prova, voltemos para 2005, quando o surfista Fábio Gouveia viajou para as Maldivas e contraiu o vírus. Num voo subsequente, ele o passou a seu empresário, que o transmitiu a um comerciante em Santa Catarina. Em casa, o filho de Fábio foi infectado. Outra criança também caiu de cama com sarampo… e contagiou o irmão.

Tudo porque o pediatra do surfista não o vacinou alegando que a injeção faria mal. Balela! O surfista só não originou uma epidemia porque o Brasil era e ainda é um exemplo de boa cobertura vacinal. Continuemos assim!

Como evitar: obedeça o calendário de vacinação infantil. Caso não saiba se tomou suas doses, vá ao posto.

Sintomas: manchas no corpo, coceira, conjuntivite, febre.

Como tratar: é outra doença sem um fármaco específico. O médico vai receitar hidratação e tentar lidar com as manifestações do paciente.

Fonte: Saúde é Vital!

Curta nossa página no Facebook

Comunidades do Crato serão beneficiadas com o programa “Internet para Todos”

O município do Crato aderiu ao Programa “Internet para Todos”, que estabelece parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e a Prefeitura Municipal, visando o fornecimento de conexão à internet em banda larga.

O programa visa levar conexão de internet de maneira eficiente e moderna a escolas, postos de saúde, entre outros equipamentos. No Internet para Todos, as prefeituras indicaram as localidades passíveis de atendimento, que receberão antenas para a distribuição do sinal de internet. A conexão será feita por meio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).

As localidades beneficiadas no município do Crato serão as seguintes: Baixio das Palmeiras; Monte Alegre; Monte Alverne; Palmeirinha dos Vilar; Sítio Páscoa; Santa Fé; Santa Rosa; Serrinha; Sítio Riacho Fundo; Sítio Riacho Vermelho; Vila Guilherme; Ponta da Serra; Dom Quintino; Bela Vista; Vila São Bento; Sítio Luanda; Sítio Saquinho; Sítio Barro Branco; Sítio Monte Alegre; Lameiro; Conjunto Padre Cícero; Sítio Romualdo; Sítio Currais; Baixio doo Múquem; Belmonte; Sítio Lopes; Sítio Juá; Jenipapeiro; Sítio Malhada; Sítio Santo Antônio; Sítio Cruzeiro; Vila Padre Cícero; Sítio Baixio Verde; Sítio São José; Muriti II; Sítio Boqueirão; Sítio Cipó; e Sítio Guaribas.

Assessoria de Comunicação/PMC

Curta nossa página no Facebook

Clima deve expulsar 143 milhões de pessoas de suas casas até 2050

Tempestades catastróficas e alagamentos em cidades litorâneas. Seca e ondas insuportáveis de calor em outros cantos. As previsões dos efeitos das mudanças climáticas para 2050 não são nada boas. E, no ritmo que as coisas andam, segundo relatório do Banco Mundial, prometem obrigar mais de 143 milhões de pessoas a procurar abrigo em outros lugares, dentro do próprio país.

Para piorar, a maior parte das migrações forçadas deve acontecer nos cantos mais pobres do mundo. Espera-se que 86 milhões de moradores da África subsaariana precisem se mudar de cidade em até 30 anos. Outros 40 milhões de asiáticos (da região sul) e 17 milhões de latinos (do México e América Central) devem fazer o mesmo.

Como consequência, a expectativa é que cresçam os números de aglomerados urbanos, sem qualquer planejamento para dar conta dessa onda de novos moradores. E dá para imaginar o resultado: desemprego, moradores sem saneamento básico, pobreza e violência.

É para evitar esse caos que o relatório do Banco Mundial recomenda algumas ações. A primeira delas é conhecida: cortar a emissão global de gases de efeito estufa para amenizar as mudanças climáticas e reduzir essas migrações. E pede aos governos para se prepararem para o êxodo, com a elaboração de planos para receber essas pessoas e investimentos em análise de dados para prever para onde devem ir.

Essa preparação toda precisa começar agora, segundo Kristalina Georgieva, chefeeexecutiva do órgão. “Temos uma pequena janela antes que os efeitos das mudanças climáticas piorem, para preparar o chão dessa nova realidade”, alerta.

Fonte: Superinteressante

Curta nossa página no Facebook

Crato (CE): Turismo sustentável atrai grupo de franceses

O turismo sustentável que está sendo desenvolvido no Assentamento 10 de Abril, distante 25 quilômetros da sede deste Município, no Cariri cearense, despertou o Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável para coletar mais informações e catalogar a atividade. Na última semana, representantes visitaram a comunidade e se reuniram com os guias. Só em 2017, a localidade recebeu 14 viajantes franceses, divididos em dois grupos.

Tudo começou em 2016, quando a Associação Tamadi Voyages Solidaires, instituição francesa, entrou em contato com o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), que apontou o Estado do Ceará para ser o primeiro a realizar o turismo comunitário sustentável. Com isso, três assentamentos foram escolhidos: 10 de Abril, em Crato; Palmares, em Crateús; e Barra das Moitas, no Município de Amontada.

Em cada um destes locais, dois acompanhantes foram escolhidos e capacitados para receber os turistas, que realizaram um roteiro de 15 dias, nos três municípios, em janeiro e outubro do ano passado, na companhia de um tradutor. Os visitantes foram recebidos nas casas dos próprios moradores, se alimentando da comida local e conhecendo as atrações de cada comunidade.

No caso do Assentamento 10 de Abril, em Crato, eles ficaram por quatro dias, sob o acompanhamento do técnico agropecuário José Antonio Norberto de Carvalho. "Toda parte acolhedora e as orientações já tinham sido feitas com as famílias. O objetivo não é comercial. O intuito é conviver com a comunidade, trocar experiências", afirma.

Segundo a agricultora Maria das Dores Duarte, que recebeu duas mulheres, a experiência de conviver com as estrangeiras foi tranquila, mas sempre recebia alguém para ajudar na comunicação. "Eles não reclamaram de nada. Tudo que fazíamos, eles achavam bom. Eu os receberia de novo. É uma iniciativa bacana, porque eles ficam conhecendo nossa história e o assentamento não morre tão fácil", garante.

O roteiro incluía visitas ao Centro Cultural, à rádio comunitária, à capela, ao campo de futebol, às hortas, à Casa Digital, ao grupo de artesanato. Vizinho do Assentamento 10 de Abril, o grupo também conheceu o Caldeirão da Santa Cruz. "Explicamos um pouco da história de lá", conta José Antonio. À noite, realizamos um luau com fogueira, músicas tradicionais e apresentação de teatro do grupo Raízes e Frutos do Caldeirão, formado por jovens da comunidade. Além disso, o Sítio Chico Gomes, também no Crato, foi local de trilha entre as nascentes e sua mata nativa.

Referência
"Nós já recebemos turmas de universidade. Agora, através desse turismo comunitário, queremos colocar nossa comunidade como referência para levar, acompanhar e contar a história do Caldeirão e do Assentamento. De certa forma, foi o local que resgatou a história do Caldeirão. Lá era abandonado, a capela estava já caindo", completa José Antonio.

A comunidade do Assentamento 10 de Abril, no distrito de Monte Alverne, surgiu a partir da ocupação do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto, na data que a batizou, no ano de 1991. No total, 250 famílias de sete municípios diferentes passaram 21 dias no local na luta pelo direito à terra. No mesmo ano, conseguiram ser reassentadas na sua atual localização.

ANTONIO RODRIGUES
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

MPCE manifesta-se contra pedido de prefeito de Juazeiro do Norte para ganhar mais que presidente da República

Arnon Bezerra, prefeito de Juazeiro do Norte
O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através do promotor de Justiça Igor Pinheiro, manifestou-se nesta terça-feira (13), em autos de ação civil pública, contra o pedido formulado à Justiça pelo prefeito de Juazeiro do Norte, José Arnon Bezerra, no sentido de autorizar o aumento de seu subsídio para R$ 33.000,00, que é valor superior ao recebido pelo presidente da República, vice-presidente da República e ministros de Estado, cujos subsídios não chegam a R$ 31.000,00. Na solicitação, José Arnon também pede a liberação para aumentar a remuneração dos secretários municipais e do vice-prefeito, nas seguintes proporções:

Durante a Legislatura 2013 – 2016, o referido prefeito percebia o subsídio R$ 25.000,00, enquanto que o vice-prefeito fazia jus ao subsídio de R$ 16.000,00. Os secretários municipais ganhavam R$ 8.500,00 e os vereadores recebiam o subsídio de R$ 10.012,50. Com a proposta de reajuste dos subsídios para a Legislatura 2017 – 2020, prefeito pretende perceber o subsídio R$ 33.000,00 (aumento de 32%), enquanto que o vice-prefeito faria jus ao subsídio de R$ 21.000,00 (aumento de 31,25%). Os secretários municipais ganhariam R$ R$ 12.100,00 (aumento de 42,35%) e os vereadores receberiam o subsídio de R$ 12.661,12 (aumento de 26,45%).

Cargo:                           Legislatura 2013 – 2016          Legislatura 2017 – 2020       Aumento
Prefeito:                         R$ 25.000,00                             R$ 33.000,00                          32 %
Vice-Prefeito:                R$ 16.000,00                              R$ 21.000,00                         31,25 %
Secretário Municipal:    R$ 8.500,00                                R$ 12.100,00                         42,35 %
Vereadores:                    R$ 10.012,50                              R$ 12.661,12                         26,45 %

Na ação, também houve manifestação contra o aumento formulado pelo presidente da Câmara de Juazeiro do Norte, para que o subsídio dos vereadores aumentasse em 26,45%, chegando aos R$ 12.661,12. Agora, o pedido vai ser analisado pela 1ª Vara Cível de Juazeiro, sob a responsabilidade do juiz Renato Belo.

Para o promotor de Justiça, o pedido é “um verdadeiro acinte aos contribuintes, pois importa, além de um aumento real de 32% na remuneração do chefe do Executivo, benefício direto para a sua família, que possui cargos loteados nas secretarias municipais de Juazeiro do Norte, fato também objeto de apuração pelo Ministério Público em Juazeiro do Norte”, declarou o representante do MPCE.

Igor Pinheiro ressalta que, para se ter uma ideia da exorbitância do valor do subsídio pretendido pelo prefeito, o Ministério Público realizou um estudo comparativo e chegou à conclusão de que ele é mais alto do que a maioria do valor recebido por diversos Governadores de Estado, como se vê na tabela abaixo:

Cargo                                                                      Subsídio
Governador do Paraná                                       R$ 26.723,13
Governador do Mato Grosso do Sul                  R$ 25.444,09
Governador de Sergipe                                      R$ 24.117,62
Governador do Tocantis                                     R$ 24.117,00
Governador de São Paulo                                   R$ 20.662,00
Governador de Alagoas                                      R$ 19.657,69
Governador da Bahia                                          R$ 18.299,00
Governador do Rio Grande do Sul                     R$ 17.347,14
Governador do Amazonas                                  R$ 17.128,80
Governador do Piauí                                           R$ 16.500,00
Governador do Maranhão                                   R$ 15.409,95
Governador do Rio Grande do Norte                  R$ 11.661,00
Governador de Pernambuco                                R$ 9.600,00
Governador do Ceará                                          R$ 17.094,77
Vice-Governador do Estado do Ceará                R$ 12.821,07

Assessoria de Imprensa/MPCE

Curta nossa página no Facebook

Camilo Santana anuncia mais dois concursos públicos para 2018

O governador Camilo Santana anunciou dois novos concursos públicos nesta terça-feira (13), durante bate-papo ao vivo com a população em sua página no Facebook. Serão mais de 300 cargos abertos para os certames da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (263 vagas) e da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (40 vagas), que terão datas e calendários divulgados em breve. Os dois novos concursos foram divulgados por Camilo Santana dois meses após o anúncio do certame da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), o primeiro concurso público de 2018, com 132 novos cargos.

De acordo com o chefe do Executivo estadual, estudos estão sendo feitos para viabilizar esses e outros concursos que estão por vir. “Em breve, estarei anunciando novo concurso para educação, para os professores da rede estadual de ensino. Contratamos uma assessoria externa para avaliar a necessidade do quadro pessoal do Estado, para fazermos um planejamento, tanto para repor (vagas de) pessoas que se aposentam, como para reforçar áreas estratégicas do Estado para atendimento das demandas da população cearense”, afirmou.

Assessoria de Imprensa/Governo do Estado

Curta nossa página no Facebook

Crato (CE): DEMUTRAN interdita avenida Maildes de Siqueira

O Governo do Crato, através do Departamento Municipal de Trânsito (DEMUTRAN), informa que a Avenida Maildes de Siqueira está interditada em frente ao Corpo de Bombeiros, mais precisamente no cruzamento com a Rua Leandro Bezerra.

A interdição se dá para quem transita pela referida avenida entre a Praça Bicentenário sentido avenida Duque de Caxias. A mudança acontece por conta da reforma do Parque de Exposição Pedro Felício Cavalcante, como também a Praça Coronel Filemon Teles, que será reformada.

Para oferecer maior segurança, o DEMUTRAN retirou o semáforo de frente ao portão de entrada do parque e colocou em frente ao Corpo de Bombeiros para oferecer maior segurança aos condutores e pedestres que passam naquela área.

O DEMUTRAN irá manter uma equipe de agentes de trânsito ao longo da semana no local para orientar os condutores a respeito da mudança.

Assessoria de Comunicação/PMC

Curta nossa página no Facebook

ShareThis