Copa 2014: Fifa se cansa de críticas e rebate uma a uma; veja respostas

Durante toda a organização da Copa do Mundo, a Fifa - e também o governo - foi alvo de críticas e protestos. As reclamações vão desde o custo exorbitante dos estádios em detrimento a outros gastos prioritários, a sede por lucro da entidade e uma Copa inacessível à população mais pobre do Brasil.

Nada disso é verdade, segundo a Fifa.

Em resposta a essas críticas, a entidade divulgou nesta semana um compilado de perguntas e respostas que poderia ser traduzido como “esclarecendo as coisas” ou “pondo os pingos no Is”.

Nele, responde a esses principais temas – ou acusações, dependendo do ponto de vista – que lhe têm sido dirigidos na internet ou mesmo em conversas informais.

Veja a seguir como a Fifa resolveu responder a nove desses “equívocos”, com as transcrições de alguns trechos. As respostas completas podem ser encontradas no site da entidade.

1. A Fifa não gastou nenhum centavo com a Copa no Brasil
A entidade afirma ter coberto todos os custos operacionais do evento, de cerca de US$ 2 bilhões. "Nós não usamos nada de dinheiro público para isso, só usamos dinheiro gerado pela venda dos direitos de TV e comercialização da Copa do Mundo", diz a Fifa.

Sobre os investimentos feitos pelo governo brasileiro, a Fifa se defende dizendo que nem todos estão relacionados à Copa e que o país vai se beneficiar por muitos anos das melhorias.

2. O  dinheiro dos estádios foi tirado da saúde e da educação 
A Fifa rebate as críticas de que os 12 estádios construídos ou reformados teriam tirado verba da educação e da saúde brasileira. "A presidente Dilma Rousseff, falando duas semanas antes da Copa do Mundo, salientou que o orçamento do Estado para a educação e a saúde não será afetado pelos empréstimos do BNDES para os estádios (apenas 0,16 por cento do PIB do Brasil)

3. A Fifa mandou o Brasil construir 12 estádios caros
Segundo a entidade, cabe a cada país escolher se quer usar 8, 10 ou 12 estádios. E o Brasil escolheu ter 12. A Fifa diz que apenas estabelece algumas diretrizes básicas a serem seguidas para que os estádios atendam às necessidades e expectativas das equipes, de segurança e dos meios de comunicação.

4. Os ingressos são tão caros que a maioria dos brasileiros não pode pagar
"Em comparação a outros grandes eventos (Jogos Olímpicos, Fórmula 1, torneios de tênis, shows de música pop, etc), há muitos ingressos baratos para a Copa do Mundo", diz a Fifa.

A entidade diz que para os jogos da fase de grupos havia bilhetes a venda por 15 dólars. Além disso, a Fifa diz ter dado gratuitamente 100 mil bilhetes para os construtores que trabalharam nos estádios, "bem como para as pessoas socialmente desfavorecidas".

5. FIFA exige isenção fiscal total para seus patrocinadores, o que significa que o país anfitrião não ganha nenhum dinheiro
A entidade diz não fazer nenhuma demanda de isenção fiscal geral para patrocinadores e fornecedores, ou para qualquer outra atividade comercial no país anfitrião.

"A Fifa só exige uma flexibilização dos procedimentos aduaneiros para alguns materiais que precisam ser importados para a organização da Copa do Mundo e que não estão à venda no país de acolhimento (por exemplo, computadores a serem utilizados pela Fifa), placas de publicidade eletrônica e a importação de bolas de futebol a serem utilizados durante a Copa e em seguida reexportados ou doados para uma instituição ligada ao esporte no país."

6. A Fifa só quer lucrar e não se importa com mais nada
"A Fifa é uma associação de associações com fins não comerciais, sem fins lucrativos e que utiliza seus recursos para alcanças seus objetivos estatutários, que incluem o desenvolvimento do jogo de futebol ao redor do mundo", diz a entidade. A Fifa diz gastar 550 mil dólares no desenvolvimento do futebol em todo o mundo.

7. O país sede é deixado sozinho para lidar com seus problemas sociais, econômicos e ambientais
A entidade diz estar "plenamente consciente da - e aceita totalmente - sua responsabilidade social como parte da Copa do Mundo", diz.

"A Fifa anunciou uma estratégia completa de sustentabilidade há quase dois anos, com foco em estádios ecológicos, gestão de resíduos, poio da comunidade, redução e compensação de emissões de CO2, energias renováveis​​, mudanças climáticas e transferência de conhecimento. Além disso, a Fifa ainda apoia uma ampla gama de projetos sociais".

8. A Fifa é responsável pelas remoções de famílias
"A Fifa  nunca exigiu qualquer desses despejos", diz a entidade, que ainda afirma ter recebido por escrito do governo federal e das cidades-sede que ninguém teria que ser expulso ou removido para a construção ou reforma dos 12 estádios.

9. A Fifa expulsou os ambulantes da rua para dar exclusividade a seus patrocinadores
A Fifa nega a acusação de que estaria expulsando os vendedores ambulantes das áreas no entorno dos estádios. "Pelo contrário, a Fifa trabalha duro para assegurar que os comerciantes de rua façam parte da Copa do Mundo. No ambiente do estádio, no entanto, preocupações com a segurança implicam que só pessoas com ingressos ou credenciais possam entrar", explica.

"Na maioria das cidades-sede, os comerciantes de rua que já estavam trabalhando em torno dos estádios foram registrados e, portanto, poderão trabalhar perto dos estádios e das Fan Fests durante a Copa do Mundo", diz a entidade.

Fonte: Exame



‘A nossa vitória será a nossa vingança’ declara Lula sobre vaias sofridas por Dilma


Prevendo uma campanha eleitoral muito “violenta”, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu aos militantes do PT que partam em defesa da presidente Dilma Rousseff diante de qualquer acusação. O pedido foi feito durante evento festivo realizado pelo PT, que reuniu cerca de 2.500 pessoas no bairro de Benfica, em Recife, na noite desta sexta-feira. O ex-presidente classificou os xingamentos à presidente durante o jogo de abertura da copa como “cretinice”.

— Não foi uma ofensa à presidente, foi um ato de cretinice. A nossa vitória será a nossa vingança — declarou Lula, chamando a elite brasileira de “preconceituosa”, que ainda disse estar preocupado com a condução da campanha: — Essa campanha corre o risco de ser uma campanha violenta, porque a elite está conseguindo fazer o que nunca conseguimos fazer: despertar o ódio e que ele tome conta de uma campanha. E (eles) não medirão esforços para a quantidade de mentira e preconceitos que vão contar. Nós temos que dizer, em alto bom som: se ofender a Dilma estão ofendendo a cada um de nós — disparou, sob aplausos.

Exaltado, o ex-presidente acusou a imprensa de alimentar a atuação grosseira no estádio:

— Eu duvido que um trabalhador desse país tivesse a coragem de falar 1% dos palavrões que falaram ontem. Uma cretinice alimentada por uma parte da imprensa brasileira que agora diz que foi demais. Mas que o tempo inteiro ela incentivou essa reação da sociedade — acusou Lula, que ironizou a ausência de pobres no jogo de abertura.

— Dilma, você viu que no estádio não tinha ninguém com cara de pobre, só você?! Não tinha ninguém, ninguém pelo menos moreninho. Era a parte bonita da sociedade, que comeu a vida inteira e chegou ao estádio para mostrar que educação a gente aprende em casa, vem de berço — bradou.

O pré-candidato do PSB Eduardo Campos foi o principal alvo dos petistas reunidos no encontro. Por inúmeras vezes, Campos, ex-governador de Pernambuco e aliado do PT, foi chamado de “traidor” pelos militantes petistas.

Em seu discurso, Dilma alertou os aliados para o que chamou de “velho coronelismo travestido”, e disse que é necessário superá-lo:

— (É preciso) Superação para fazer das dificuldades o elemento de vitória política e de conquista de voto. Superar todas as formas de coronelismo, mesmo as mais disfarçadas e pretensamente modernas, mas que mantém o mesmo atraso e a mesma prepotência — afirmou a presidente, que fez críticas as falas de Campos que falam de esgotamento de consumo: — É estarrecedor e inexplicável que lideranças daqui falem do esgotamento do consumo com a mesma prepotência que lideranças paulistas. O modelo não se esgotou. Eles dizem de forma angelical que ninguém têm o monopólio dos programas que realizamos. Que realizamos sem eles e apesar deles. Quem eles pensam que vão enganar? — questionou.

Dilma concluiu seu discurso afirmando que o PT representa a “nova política”:

— Não há uma proposta que fique claro no que é alternativa ou não. Essa é a nova política. Eles agora mudaram um pouco a fala. Estão dizendo uma coisa estarrecedora, que vão fazer a mesma coisa que nós fizemos. E isso é estranhíssimo, porque eles combateram tudo que nós fizemos.

O encontro político teve como objetivo ressaltar o apoio do PT ao pré-candidato do PTB Armando Monteiro Neto ao governo do estado. Além da adesão do PT, o senador conta com apoio do PSC e do PRB. Já o candidato do Palácio do Campo das Princesas, Paulo Câmara (PSB), conseguiu reunir 20 legendas, na chamada Frente Popular, liderada pelo PSB.

— Estamos juntos nessa estrada desde 2002. Continuamos no mesmo caminho, não trocamos de caminho. Esse é o momento final da primeira fase da nossa campanha e chegamos muito bem, e vamos, ao longo desse tempo, consolidar essa aliança. Precisamos quebrar preconceitos, porque agora sou chamado de patrão, mas quando eu estava do lado deles, era empresário progressista — afirmou Armando Monteiro Neto em seu discurso, referindo-se às críticas por ser filho e neto de usineiros: — As pessoas devem ser julgadas pelas suas convicções, e não pela origem social.

Outros nomes do partido, como Tereza Leitão e o deputado federal João Paulo criticaram indiretamente ao PSB e Campos.

— Presidente Lula, o senhor gosta muito do ex-governador, mas ele não gosta mais do senhor. Não podemos permitir a forma como o ex governador tem desrespeitado a presidente e a mulher — disse João Paulo.

Fonte: O Globo



Aécio volta atrás no episódio de xingamento contra Dilma

Horas depois de afirmar que os xingamentos à presidente Dilma Rousseff (PT) na abertura da Copa do Mundo representavam os frutos que a petista havia plantado ao longo dos últimos anos, o pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, voltou atrás e publicou um post em sua página oficial no Facebook, dizendo que, apesar das críticas que tem feito ao governo de sua adversária política neste pleito, os limites do respeito pessoal não devem ser ultrapassados. "No que depender de mim, o debate eleitoral se dará de forma respeitosa", disse o tucano.

As vaias e xingamentos contra Dilma ganharam as manchetes dos jornais no País e repercutiram nas redes sociais. Mesmo entre aqueles que criticam a presidente, houve um sentimento majoritário de repúdio à atitude. Alguns analistas políticos avaliaram que a postura inicial de Aécio poderia ser utilizada como um trunfo pela campanha petista nesta corrida presidencial. Como mulher e mandatária do País, ela saiu vitimizada e hostilizada do episódio, mesmo assim, com força para enfrentar o episódio. A resposta de Dilma não tardou. Nesta sexta-feira, em evento em Brasília, ela lembrou que foi torturada na ditadura e não iria se intimidar. Além disso, frisou que as agressões não são partilhadas pela maioria do povo brasileiro, numa referência indireta ao que circulou nas redes sociais, que os xingamentos partiram da área VIP, da elite presente na Arena Corinthians.

Ontem (12), dia de abertura da Copa do Mundo, tanto Aécio quanto o ex-governador Eduardo Campos (PSB), que também faz oposição ao PT nesta corrida ao Palácio do Planalto, disseram que os xingamentos que Dilma recebeu eram resultado do que ela havia plantado. Hoje pela manhã, em visita à cidade natal de seu avô Tancredo Neves, em São João Del Rei (MG), Aécio voltou a bater na mesma tecla, dizendo que o Brasil tinha uma presidente sitiada e que ela deveria estar preparada para as manifestações da população, pois estava governando com mau humor permanente, com enorme arrogância, sem diálogo, e de costas para a sociedade brasileira.

No meio da tarde desta sexta-feira, contudo, Aécio voltou atrás nas críticas que havia feito e postou o seguinte comentário no Facebook: "Sobre as vaias que ocorreram, ontem, na abertura da Copa do Mundo: Ninguém mais do que eu tem criticado o governo da presidente Dilma. Uma crítica política de quem não concorda com os rumos que o governo vem dando ao país. Mas, por mais compreensível que seja o sentimento dos brasileiros, acredito que a sua manifestação deve se dar no campo político sem ultrapassar os limites do respeito pessoal. No que depender de mim, o debate eleitoral se dará de forma democrática e respeitosa."

Fonte: Estadão Conteúdo



Primeira superbactéria encontrada em alimento preocupa especialistas

Os casos de contaminação pelas superbactérias aumentaram assustadoramente nos últimos anos. Agora, os pesquisadores canadenses divulgaram um breve relatório para enviar o alerta ao mundo inteiro: a primeira bactéria resistente a antibióticos foi encontrada em um alimento, mais especificamente em uma lula importada da Coreia do Sul que foram compradas em uma loja chinesa no Canadá.

O relatório – que está disponível no periódico Emerging Infectious Diseases – vem assinado pelos pesquisadores da Universidade de Saskatchewan e informa que a lula continha uma variedade de bactéria comum (Pseudomonas) que carregava um gene que desencadeia a produção de uma enzima chamada VIM-2 carbapenemase – que é capaz de tornar as bactérias mais resistentes.

E é justamente na “carbapenemase” que mora o problema. Na verdade, os carbapenemas são um dos últimos recursos em termos de antibióticos restantes no mundo. O avanço global da resistência ao carbapenema – através de superbactérias como a NDM da Ásia e a OXA e VIM originalmente do sul da Europa – é o que os especialistas têm considerado desde o ano passado como uma ameaça mundial.

A disseminação
Boa parte da disseminação da resistência ao carbapenema vem acontecendo através das pessoas, que acabam se contaminando em hospitais ou acidentalmente com o consumo de água imprópria, especialmente no sul da Ásia. E como a resistência ao carbapenema acontece em grande parte através das bactérias do intestino, alguns microbiólogos estão apreensivos com o fato das superbactérias caírem na alimentação.

Também não podemos nos esquecer de que muitas das doenças de origem alimentar se desenvolvem na chamada rota fecal-oral – que nada mais é do que bactérias fecais que acabam entrando em contato com o que comemos. Como algumas dessas bactérias são famosas por carregarem enzimas como a NDM e a carbapenemase, não podemos deixar de considerar os riscos dos alimentos serem uma das fontes de transmissão.

Essa questão é fundamental porque os programas de saúde dos governos que lidam com bactérias nos alimentos estão limitados a locais específicos e determinados tipos de alimentos e bactérias – o que dá margem para que algum elemento sempre fique de fora.

“... o escopo dos programas de busca a organismos resistentes a drogas está limitado em grande parte a produtos agrícolas (aves, bovinos e suínos). Em nossas sociedades modernas e etnicamente diversas, carnes que ocupam nichos de mercado, incluindo produtos importados, estão se tornando cada vez mais comuns. A disseminação mundial [de vários tipos de bactérias] entre humanos tem sido facilitada por passageiros intercontinentais, mas o papel do comercio global de alimentos na disseminação ainda não foi investigado.”

As consequências
Além do surgimento da resistência em ambientes onde ela não existia antes, os especialistas chamam a atenção para outras consequências. Como as bactérias resistentes ao carbapenema tendem a se desenvolver no intestino, qualquer meio que as conduza até lá pode ser problemático. O risco não é que a bactéria cause imediatamente uma doença de origem alimentar, até porque a bactéria que carrega esse gene não é de uma variedade capaz de causar doenças.

Em vez disso, a preocupação é que o DNA que confere essa característica seja transmitido para as demais bactérias que fazem parte da vasta e diversa colônia que vive no intestino e assim passe a fazer parte da flora intestinal, constituindo um risco de doenças resistentes aos medicamentos quando, no futuro, o sistema imunológico estiver abalado.

O fato dessa superbactéria ter sido encontrada em um fruto do mar – que é o tipo de comida que costuma ser servido com pouco cozimento ou até mesmo cru – só aumenta as chances de contaminação. Isso sem levarmos em consideração a possibilidade da bactéria que contém o gene ter se espalhado em outros frutos do mar, outros alimentos da mesma loja ou na cozinha de quem, porventura, levou uma dessas lulas para casa.

Fonte: Mega Curioso



Jardim (CE): Polícia prende acusado de matar agricultor a pauladas durante bebedeira

O corpo de um agricultor foi encontrado por populares no final da tarde desta sexta-feira na zona rural de Jardim. Cícero Parente de Souza, de 33 anos, residia no Sítio Serra Taquari e estava nas imediações de um barreiro sem água que fica praticamente às margens da estrada vicinal de acesso àquela localidade. A casa onde o mesmo morava não é distante do local do achado do cadáver.

As pessoas avisaram à polícia que percebeu marcas de violência como agressões a pauladas na cabeça da vítima e tratou de acionar o rabecão a fim de o corpo ser trazido para necropsia no Instituto Médico Legal de Juazeiro. Cícero Parente tinha uma única passagem pela polícia por embriaguez e desordem. Por volta das 10 horas deste sábado os Cabos Tarcísio, Paulo, Robério e Sampaio e o Soldado Barros prenderam o acusado.

Trata-se do também agricultor Arizinho Francisco dos Santos, de 38 anos, que reside na mesma localidade, e foi trazido para ser autuado na Delegacia de Juazeiro. Denúncias anônimas passada para a polícia davam conta que o mesmo estava escondido dentro de um matagal no Sítio Serra Taquari. Ao ser preso, assumiu o crime afirmando que se deu durante bebedeira e uma discussão banal.

Demontier Tenório

Foto: Cícero Valério / Ag. Miséria

Fonte: Miséria



Copa 2014: Educação se aprende em casa, diz Lula sobre vaias a Dilma

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou nesta sexta-feira (13) as vaias direcionadas à presidente Dilma Rousseff durante a abertura da Copa do Mundo, na quinta (12), no Itaquerão, em São Paulo. Chamou de moleques os autores dos gritos.

Lula disse que as vaias demonstram "falta de respeito" com a presidente e que a "falta de educação" não tem relação com classe social.

"Não é dinheiro, nem escola nem título de doutor que dá educação para a pessoa. Educação se aprende em casa."

Após a cerimônia de abertura da Copa, Dilma foi xingada por cerca de um minuto, depois que o locutor pediu palmas para os operários que trabalharam nas obras dos 12 estádios do Mundial.

Os torcedores gritaram em coro: "ei, Dilma, vai tomar no c..." A vaia começou na área VIP do estádio, mas se espalhou rapidamente por outros setores.

A presidente decidiu não fazer discurso de abertura justamente para evitar as vaias.

"Eu acho que a instituição Presidência da República, liderada por uma mulher, tem que ser respeitada. Eu vi alguns moleques gritarem no campo e não eram nenhum pobre que estava passando fome, que não tinha escola. Pelo contrário, parecia que que comiam demais e estudavam de menos porque perderam a vergonha e a falta de respeito com nossa presidente", afirmou Lula.

Lula afirmou que enfrentou vários presidentes desde a ditadura militar (1964-85), mas sempre com respeito. "Nunca tive coragem de faltar com respeito", afirmou o petista.

O ex-presidente participou na tarde desta sexta (13), em Teresina, de ato político ao lado do senador Wellington Dias (PT), que disputará o governo do Piauí.

Dilma também respondeu às vaias ao participar da inauguração de um trecho do BRT no Distrito Federal, na manhã desta sexta. Ela lembrou repressão que sofreu durante a ditadura militar e disse que não irá se perturbar pelas agressões desta quinta.

"Não vou deixar me perturbar por agressões verbais. Não vou me deixar perturbar. Eu não vou me deixar atemorizar por xingamentos que não podem ser sequer escutados pelas crianças e pelas famílias. Aliás, na minha vida pessoal enfrentei situações do mais alto grau de dificuldade. Situações que chegaram ao limite físico. Eu suportei não foram agressões verbais, mas agressões físicas", disse Dilma.

À noite, Lula vai participar ao lado de Dilma de plenária do PT e do PTB no Recife.

O evento terá ainda presença do pré-candidato do PTB ao governo de Pernambuco, o senador Armando Monteiro Neto, e do deputado federal João Paulo (PT), que disputará a vaga ao Senado na chapa do petebista.

Fonte: Folha.com



Intrigante: Garotinha mumificada abre e fecha os olhos diariamente

A menina fofinha da foto é uma múmia que, apesar de ter sido embalsamada em 1920, está abrindo e fechando os olhos.

Rosália Lombardo morreu de pneumonia quando tinha apenas 2 anos, em Palermo, Itália. Seu pai então recorreu ao dr. Alfredo Salafia, um famoso embalsamador da italiano que havia estudado as técnicas de mumificação do Egito.

As técnicas utilizadas foram tão eficientes que o corpo está perfeitamente conservado – tanto por fora quanto por dentro. Exames de raio-x detectaram que todos os órgãos internos estão quase intactos. Segundo um manuscrito de Salafia, o sangue de Rosália foi substituído por um líquido feito de formalina para matar as bactérias, glicerina para não ressecar o corpo, o ácido salicílico para matar os fungos e sais de zinco para deixar o corpo rígido.

O corpo de Rosália foi encontrado nas Catacumbas Capuchinhas de Palermo e de todos os corpos achados, o da garota era o único que permanecia totalmente preservado.

Mas o que está intrigou por muitp tempo as pessoas era o fato de a garota estar supostamente abrindo e fechando seus olhos todos os dias. Para confirmar, posicionaram uma câmera para tirar fotos de tempos em tempos da garota. O resultado? De fato, a garota abria e fechava os olhos.

Mas há algo de sobrenatural nisso? Na verdade, a oscilação de umidade e a decomposição causada pelo flash das câmeras. Além de abrir e fechar os olhos, a coloração do cabelo dela também mudou: em fotos mais antigas, é possível ver o cabelo de Rosália mais escuro.

Para solucionar o problema da decomposição, o corpo foi colocado em uma nova caixa com gás nitrogênio e foi movido para uma ala mais seca da capela onde está exposta.

Fonte: Vírgula/UOL



Crato (CE): Governo Municipal promove atividade em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

Em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, comemorado no dia 12 de junho, o Governo do Crato, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Social (SMTDS), do Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS) e da Coordenação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), realizou na manhã da sexta-feira, 13, na Avenida Perimetral Dom Francisco de Assis, na altura do cruzamento do Ministério do Trabalho, blitz para conscientizar a população acerca da problemática do trabalho infantil na nossa cidade.

Neste ano, o tema da campanha é “Todos Juntos contra o Trabalho Infantil”, e a ação visa mobilizar a opinião pública sobre os prejuízos causados pelo trabalho infantil, particularmente no período da Copa do Mundo. No município, a atividade tem também a colaboração de todos os setores da SMTDS e do Conselho Tutelar.

Durante a blitz, a coordenadora do PETI, Elisangela Nepomuceno, ressaltou que  a ação foi planejada em conjunto com a rede, que são as secretarias municipais do Trabalho e Desenvolvimento Social, Educação e Saúde em prol da erradicação do trabalho infantil. “É através da mobilização no Centro da cidade que queremos convocar a população nesse chamado com relação a esta problemática e a partir disso unirmos forças para que todos possam colaborar com essa situação”, destacou a coordenadora.

Para fortalecer a ação, serão realizadas mais duas blitz, uma na manhã da segunda-feira, dia 16, das 8h às 10h, na Praça Alexandre Arraes; e na terça-feira, dia 17, também no mesmo horário, no posto fiscal da Batateira.

Assessoria de Imprensa / PMC



A abertura da Copa do Mundo foi mais cara que “Tropa de Elite 2”. Onde o dinheiro foi parar?

Segundo o “Estado de S. Paulo”, a abertura da Copa do Mundo no Brasil custou R$ 18 milhões. E a grana teria saído não dos cofres da FIFA, mas do governo. Por consequência, do nosso bolso.

Ou seja, pagamos para Claudia Leitte dublar (e mal!) uma canção que anima brasileiro em outlet de Miami ao lado de um americano descendente de cubano e uma americana descendente de porto-riquenhos. Dois artistas mequetrefes que trataram a cerimônia desta quinta-feira (12) como mais um produto no contrato. J. Lo até foi uma promessa de atriz um certo dia (vocês viram “Reviravolta” ou “Irresistível Paixão”?), mas hoje vive de musiquinhas sem graça e só veio ao Brasil porque surgiu uma brecha na divulgação de seu disco –dois dias atrás, ela estava dançando no programa de Jimmy Fallon. Pittbull já confessou para mim que não liga de ser “ladrão” de músicas. No fim, nem dublar direito o trio fez. Valeu o cachê?

Não sei responder. Afinal, conseguimos perpetuar a ideia de que falamos espanhol. Mas, no fim, gastamos R$ 18 milhões para:

- 1 Bola de LED com tecnologia que encontramos em qualquer esquina de Nova York.
- Dançarinos coreografados pela belga Daphné Cornez com figurinos que pareciam ter saído dos ensaios cortados para “O Senhor dos Anéis” –tivemos até Ents no palco do Itaquerão.
- O momento mais esperado, o exoesqueleto criado pelo brasileiro Miguel Nicolelis, que fez um tetraplégico dar um chute na bola foi, veja bem, cortado da transmissão oficial, sobrando um segundo com a experiência.
- Três dubladores, dois deles estrangeiros. Se fosse assim, porque não chamar a banda Detroit, que animava festa de 15 anos em Natal, quando eu tinha 15 anos?
- Um bocado de espaço vazio na lona que cobria o gramado. Parecia abertura do campeonato de várzea de Parnamirim e não a abertura do maior evento do planeta.
- De acordo com Juca Kfouri, boa parte da Europa não viu (ufa) a abertura, porque as conexões de fibra ótica não aguentaram a demanda –nossa, algo que brasileiro nunca viu, né? Internet cair? Só na África do Sul.

Não estamos falando de qualquer quantia. Com R$ 18 milhões, o Brasil fez o longa mais caro –e bem sucedido– de sua história, “Tropa de Elite 2”, que, sendo justo, custou um milhão de realetas a menos. Nenhum filme nacional consegue chegar perto do orçamento dessa abertura pífia de Copa do Mundo, nem mesmo os extravagantes “Serra Pelada” (R$ 10 milhões) ou “O Tempo e o Vento” (R$ 13 milhões). Para se ter uma ideia, “Amazônia – Planeta Verde”, uma coprodução Brasil-Franca que colocou uma equipe de profissionais por quase dois anos na Amazônia e ainda transformou as imagens em 3D, custou R$ 22 milhões, divididos entre os dois países.

Até o mundo do cinema americano fez aventuras maravilhosas por US$ 7 mil (“El Mariachi”, de Robert Rodriguez) e US$ 500 mil (“Monstros”, de Gareth Edwards). Caramba, um dos maiores clássicos do cinema moderno, “Pulp Fiction”, de Quentin Tarantino, custou US$ 8,5 milhões, o que daria somente R$ 900 mil além do que gastamos nesta abertura –seu filme de estreia, “Cães de Aluguel”, foi feito por US$ 1,2 milhões.

Nada contra um belo show. Mas se era para gastar essa dinheirama, pelo menos fizessem algo decente, com cara do país, emocionante e não coxinha como a roupa do Pitbull.

Ou o cachê do árbitro foi muito caro?

Fonte: Blog do Rodrigo Salem/Yahoo!



Copa 2014: Castelão é palco cearense para uma festa mundial

Após 41 anos da sua inauguração - 1973 -, o estádio Castelão - agora Arena Castelão -, fará seu 'debut' em Copas do Mundo. Neste sábado, 14, um dos mais modernos cenários para jogo de futebol do Nordeste sedia a partida Uruguai x Costa Rica, às 16h, válida pelo Grupo D da 1ª fase da Copa do Mundo 2014, em solo verde-amarelo.

Amplamente modificada em relação à antiga estrutura, a Arena Castelão, oferece, hoje, aos torcedores uma visão privilegiada de qualquer lugar da arquibancada - o campo foi rebaixado em 4 metros e a distância que separa o torcedor do gramado diminuiu de 40m para 10m -, além de uma moderna coberta.

Outros detalhes
A renovada Arena Castelão, além do "banho de loja" no principal item, o campo de jogo, conta também com um moderno centro de comando, dotada de requisitos semelhantes às praças de esportes situadas na Europa.

No edifício central, por exemplo, estruturado com seis andares, foram instalados os 52 camarotes, mais áreas vips, área de imprensa e estúdio de transmissão televisiva dos jogos.

Também foram realizadas mudanças nas cabines de imprensa, camarotes, vestiários, túneis de acesso ao campo, e nas cadeiras do estádio, retráteis, entre outros pontos. Além disso, o estádio dispõe de estacionamento para 1.997 veículos.

Todas essas mudanças atendem às exigências do caderno de encargos da Fifa, efetuadas para receber, além dos jogos da Copa das Confederações, seis partidas do Mundial 2014 - quatro pela fase de grupos, uma das oitava e outra das quartas-de final.

Uruguai
Em seu terceiro Mundial como técnico uruguaio (antes comandou a Celeste em 1990 e 2010), Óscar Tabárez sabe da importância de estrear vencendo. "Uma vitória nos dará confiança para os demais jogos. Não consideramos a Costa Rica um dos rivais mais fracos. Temos o mesmo respeito por ela que pelas demais seleções do grupo", afirmou.

Costa Rica
Do outro lado, o técnico José Luis Pinto disse que sua equipe está no páreo, apesar de ter campeões mundiais como adversários no grupo considerado da morte. "Hoje em dia a camisa não pesa muito no futebol. A seleção tem que está equilibrada. Foi assim com o Brasil em 2002. A palavra é equilíbrio. Na minha avaliação, preparação física e tática vale mais que a camisa. E é assim que a Costa Rica vai entrar em campo", concluiu.

MOACIR FÉLIX/MARCELO BLOC E WILTON RODRIGUES 
REPÓRTER/REDAÇÃO WEB

Fonte: Diário do Nordeste



Crato (CE): Cadastro do programa Minha Casa Minha Vida chega ao bairro Grangeiro

A Prefeitura do Crato através da Secretaria da Cidade continua o cadastramento dos cratenses para o Programa Minha Casa Minha Vida.

Todos os bairros e distritos serão assistidos pela equipe social da Secretaria da Cidade que lembra que quem quiser fazer o cadastramento no programa deve levar original e cópia do RG e CPF (titular e cônjuge), registro de nascimento dos filhos e dependentes, comprovante de residência, comprovante de renda(se houver), número do cadastro do NIS e os deficientes físicos devem levar laudo médico.

Nos dias 16e 18 de junho (segunda e quarta-feira) o cadastramento será feito no Parque Grangeiro e Grangeiro ( vilas) na sede da Associação dos Moradores do Conjunto Novo Horizonte, no horário de 8h às 17horas.

A coordenação orienta a todos que evitem chegar de madrugada no local cadastro, pois todos serão atendidos através de senha e evitar levar crianças.

O programa Minha Casa Minha Vida conta com a parceria do Governo Federal, Governo Estadual e Governo Municipal,  com financiamento  da Caixa Econômica Federal.

Informações através do telefone: (88) 3586.8017

Assessoria de Imprensa / PMC



'Perderam a educação e o respeito', diz Lula sobre vaias a Dilma na Copa

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta sexta-feira (13) as vaias à presidente Dilma Rousseff na abertura da Copa do Mundo ontem na Arena Corinthians, dizendo que educação é algo que se recebe de casa e que nem dinheiro nem escola nem títulos de doutor dão educação para as pessoas. Lula deu as declarações em Teresina, no Piauí, durante ato político com o pré-candidato a senador Elmano Ferrer (PTB), o pré-candidato ao governo do estado Wellington Dias (PT) e o senador e presidente do PP, Ciro Nogueira.

“Eu vi uma parte da manifestação contra a presidenta Dilma e eu fiquei pensando que não é nem dinheiro nem escola nem títulos de doutor que dão educação para as pessoas. Educação se recebe dentro de casa. Eu nunca tive coragem de faltar com respeito a um presidente da República”, disse Lula. “E não era nenhum pobre [vaiando Dilma]. Parece que comeram até demais, estudaram até demais, porque perderam a educação e o respeito”, completou.

O ex-presidente afirmou que ainda há muito a ser feito no país, mas imaginou que "as pessoas iam ficar felizes ao verem os pobres começarem a comer". "Mas não, eles se incomodam. Eles preferiam um avião vazio, com meia dúzia de ricos", afirmou. Sobre os avanços do país, Lula disse ainda que, quando chegou à Presidência, havia 399 doutores no Nordeste e hoje há 1996 por ano. "É pouco. Precisamos formar mais cientistas e professores no Nordeste”.

Sobre a eleição, Lula disse que não é isso que está em jogo. “Está em jogo a escolha do tipo de projeto que queremos eleger. Se queremos voltar para a velha política do passado, ou se queremos avançar muito mais”. Para Lula, “nós não temos o direito de fazer esse país retroceder”.

Fonte: iG



Inflação oficial na Venezuela supera 60%

A inflação na Venezuela em 12 meses atingiu 60,9% em maio passado, após uma alta mensal de 5,7% provocada por "eventos de conflito político", informou o Banco Central nesta quinta-feira.

"A inflação anual correspondente ao mês de maio foi de 60,9%, abaixo dos 61,5% observados no mês precedente", revelou o BC em seu site, acrescentando que a variação do índice de preços ao consumidor em maio foi de 5,7%.

"Perturbações de caráter extraordinário, alheias a fatores próprios da atividade produtiva, influíram desfavoravelmente nos resultados do INPC (...) com o consequente efeito nos resultados da inflação", destaca o BC.

As principais altas foram registradas entre alimentos e bebidas não alcoólicas, com 6,4%, restaurantes e hotéis, 6,9%, e transportes, 10,1%.

A Venezuela enfrenta uma onda de protestos desde fevereiro devido à inflação, à falta de produtos básicos - como papel higiênico, açúcar, farinha ou leite - e à violência que provoca em média 65 mortes por dia no país.

Fonte: Exame



Os xingamentos a Dilma e a falta de civilidade da elite brasileira

Setenta por cento das pessoas que estavam na Arena Corinthians, quinta-feira (12), na abertura da Copa do Mundo, eram homens que patrocinam o evento. A prioridade para VIPs e a já conhecida dificuldade de adquirir ingressos, graças ao sistema Fifa, se encarregaram de elitizar as arquibancadas e os camarotes do Itaquerão.

Itaú, um dos principais patrocinadores, além da Coca-Cola, Liberty Seguros, Adidas, Hyundai, Kia, Emirates, Sony, Visa, Budweiser, Castrol, Continental, Johnson & Johnson, McDonalds, Moypark, Yingli, Oi, Apex Brasil, Centauro, Garoto e Wise Up tomaram conta do estádio. Estádio que foi protagonista de um constrangedor exemplo de falta de civilidade.

A Presidenta Dilma Rousseff foi xingada por uma elite parceira ou diretamente ligada a estas multinacionais e bancos.

O que se ouviu não foi um protesto politico. Aqueles que xingavam a Presidenta pareciam mostrar intimidade com o que gritavam. Não eram vaias ou apupos. Era manifestação de falta de civilidade.

Esta mesma manifestação faz lembrar o episódio de Getúlio Vargas no Jockey Club, quando recebeu uma sonora vaia da Tribuna de Honra, onde estava a elite brasileira que assistia ao Grande Prêmio Brasil. E aquela era uma competição nacional, e não uma de proporções mundiais.

Nesta quinta-feira, 1,5 bilhão de pessoas de todo o mundo viram a elite xingar e ofender a Presidenta de seu país, com falta de educação e desrespeito.

Um dia, em São Paulo, Ademar de Barros preparou uma arapuca, como sabia preparar quando se tratava de desrespeitar políticos, em uma universidade. Arquitetou uma sonora vaia para Juscelino Kubitschek. Ali, foram vaias de estudantes, também tramadas por homem ligado ao dinheiro.

Vale guardar as devidas proporções com os homens ligados ao dinheiro de hoje. Homens de empreiteiras e bancos que frequentam a Polícia Federal por suspeitas de obras superfaturadas. Casos escandalosos como os do Banestado, Panamericano ou do Banco Econômico, de Angelo Calmon de Sá - que apesar de todas as denúncias ainda tem R$ 4 bilhões para tomar do Banco Central.

No episódio envolvendo Juscelino Kubitschek, o Presidente fez uma grande reflexão: "Feliz do pais que tem estudantes que podem vaiar seu presidente."

Ontem, não. Ali era falta de civilidade ou um xingamento que na verdade mostrava um costume daqueles que xingavam.

Triste do país cuja elite usa um tipo de agressão de tão baixo nível para ofender seu Presidente sob os olhos do mundo. Elite que não imagina o que poderá acontecer com o país quando, um dia, o povo sofrido tiver o mesmo lamentável comportamento contra ela.

Fonte: Jornal do Brasil



URCA recebe homenagem na Assembleia Legislativa pelos seus 28 anos

A Universidade Regional do Cariri (URCA), comemorou durante a semana os 28 anos de criação da instituição, com uma solenidade realizada na Reitoria, no campus do Pimenta em Crato. O Reitor em exercício, Patrício Melo, destacou o crescimento da Instituição, nos últimos anos, especialmente nos segmentos do ensino, pesquisa e extensão, com os inúmeros serviços prestados à sociedade caririense.

A Universidade recebeu na última terça-feira, congratulações do deputado estadual Camilo Santana, em pronunciamento na Assembleia Legislativa do Estado, pela passagem do aniversário da Instituição. Na ocasião, ele destacou o crescimento da URCA e ressaltou de forma elogiosa a sua importância no contexto regional, na relevância do seu conceito de desenvolvimento.

A solenidade foi iniciada as 8 horas, com o hasteamento das bandeiras, e em seguida foi realizada solenidade no pátio da Reitoria, com homenagens de reconhecimento prestadas aos funcionários Francisco da Silva, José Valdir Rodrigues e a professora Ana Esmeraldo Callou. A URCA teve a sua instalação em 7 de março de 1987 e criação em 9 de junho de 1986. O evento contou com a presença de pró-reitores e funcionários aposentados da Instituição. Em seguida, foi servido um café-da-manhã à comunidade acadêmica e realizada uma exposição fotográfica dos 28 anos. Às 17 horas, celebrada uma missa em ação de graças pela passagem do aniversário, na Sé Catedral, em Crato.

Na ocasião, o Reitor em Exercício destacou o crescimento da URCA, em números, e disse que na última década foi registrado o maior crescimento no âmbito da pós-graduação. São 97 doutores, o que equivale a 29% do quadro docente da Universidade, mais 255 mestres, 71 especialistas e 11 graduados, totalizando um quadro de 334 docentes.

Mais de 100 mil pessoas são beneficiadas com os serviços da Instituição. São 10.500 pessoas concorrendo às vagas destinadas pelos 27 cursos, contando com as unidades descentralizadas nos municípios de Campos Sales, Iguatu e Missão Velha. Ano passado foram quase R$ 76 milhões injetados na economia regional, do tesouro estadual, o que por si só, segundo o Reitor em Exercício, Patrício Melo, representa um impacto favorável à economia do Cariri e Centro-Sul.

A autorização de funcionamento só veio em 1987, através do decreto presidencial 94.016, de 11 de fevereiro de 1987. A instituição iniciou suas atividades com os cursos de Ciências Econômicas, Curso de Direito, Curso Superior de Formação de Tecnólogo, nas modalidades construção civil (edifícios, e topografia e estradas) e Curso de Ciências, licenciatura curta.

A incorporação dos cursos da Faculdade de Filosofia do Crato: Pedagogia, História, Geografia e História Natural (Ciências Biologia), autorizados pelo Conselho de Educação a se incorporar à URCA, ocorreu naquele mesmo ano, em agosto de 1987. De uma quantidade de menos de 2 mil alunos no primeiro ano, para mais de 10 mil alunos cursando gratuitamente o ensino superior em uma região geoeducacional de mais de 100 municípios, que inclui os estados do Ceará, Pernambuco, Piauí, Paraíba e Rio Grande do Norte.

“Os objetivos globais da URCA estão sendo cumpridos e aumentamos com isso nossa inserção no processo de crescimento econômico regional e no desenvolvimento sustentável do Cariri”, destaca Patrício Melo.

Fonte: Diário do Nordeste



Copa 2014: Brasil vence o nervosismo e bate a Croácia na estreia

Um pênalti mal marcado por um árbitro asiático, e convertido - por Neymar - deu ao time de Felipão uma vitória de 2 a 1, agora contra a Croácia, e de virada, e no Itaquerão, em São Paulo. Neymar fez mais um, msa quem abriu o placar foi Marcelo, contra, para a Croácia.

A bola chega rasteira e surpreende Marcelo, que se enrola e... abre o placar Foto: Francois Xavier Marit/AFP) O Brasil começou sem saber como superar o esquema defensivo da Croácia, e essa executando com perfeição os contra-ataques, deixando a zaga quase sempre atrapalhada, daí o gol de Marcelo, contra, logo aos 10 minutos. Mas a equipe quadriculada recuou excessivamente, permitindo que o Brasil tivesse a posse da bola, e encontrasse até, por isso, espaços na área.

Apesar disso, as melhores oportunidades surgiram de fato com chutes longos, o primeiro de Oscar, para bela defesa de Pletikosa, e o segundo de Neymar, que entrou no cantinho direito, graças também à falha do goleiro. Daí em diante, o Brasil avançou a marcação, e passou a ter efetivamente o controle da partida, dado que os croatas já não ousavam sair da toca.

Na realidade, e essa era a expectativa para a etapa final, se teimassem em jogar apenas na retaguarda, como time pequeno, acabariam perdendo. No entanto, mudaram ligeiramente a postura, ora tentando tocar trocar passes, ora tentando surpreender com saídas em velocidade.

A prioridade, porém, era gastar o tempo, considerando, assim, que o empatezinho um ótimo resultado, principalmente depois dos 15 minutos. Luiz Felipe Scolari substituiu Paulinho e Hulk por respectivamente Hernanes e Bernard, mas a principal dificuldade do time - penetrar na área adversária - seguia aparente.

Aos 24, Fred disputou uma bola com Lovren, e o árbitro japonêsYuchi Nishimura assinalou pênalti equivocadamente, alegando que o zagueiro havia puxado o atacante. Os croatas, é claro, reclamaram muito, e com razão, mas sem efeito.

Neymar cobrou à direita. Pletikosa acertou o canto, e Pletikosa ainda tocou na bola, mas essa entrou: 2 a 1. A Croácia também fez mudanças, mas nada adiantou. Oscar ainda marcou um último gol para o Brasil, fechando o placar. Primeira vitória, suada, mas concluída.

Fonte: Terra



Barbalha (CE): Festa de Santo Antônio movimenta R$ 12 mi de negócios

Após 13 dias de comemorações, a Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio, neste município, será encerrada hoje, deixando um resultado positivo junto aos diversos setores que formam a cadeia econômica local, bem como a perspectiva do retorno de grande parte dos visitantes que participaram dos festejos, objetivando a realização de novos negócios. Cálculo preliminar realizado pela Secretaria de Cultura e Turismo do município aponta para um volume de negócios da ordem de R$ 12 milhões durante o período de comemorações.

A ampliação do volume de comercialização de produtos e serviços observada na festa beneficiou empresas de diferentes setores da economia formal. O crescimento nas vendas foi registrado por lojas especializadas na venda de materiais de construção, móveis, eletroeletrônicos, vestuário, perfumaria, calçados, bijuterias, entre outros. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Barbalha (CDL) estima que o volume de negócios realizados durante a edição da festa neste ano superou em 30% o resultado obtido pelos lojistas no mesmo período do ano passado.

O setor de serviços também comemora os bons resultados. Hotéis e pousadas permaneceram com ocupação máxima durante todo o período e nos restaurantes, bares e demais estabelecimentos do gênero o número de clientes também foi superior ao do ano passado. "Todos os segmentos econômicos do município ampliaram suas margens de venda durante a festa do nosso padroeiro. O volume de negócios foi tão positivo que muitos empresários realizaram contratações temporárias de funcionários para atender a demanda", observou o secretário de Cultura e Turismo do município, Antônio de Luna.

Embora ressalte a importância cultural que os festejos possuem, ele afirma que a Festa do Pau da Bandeira, que neste ano deverá ser reconhecida como Patrimônio Cultural Brasileiro, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), é fundamental para que o comércio local passe a ser conhecido, a partir da presença dos visitantes nas festividades a Santo Antônio, tornando-se competitivo na região e propiciando o aquecimento da economia local. "A visibilidade que o município passa a deter durante as festividades é gigantesca. Deste modo, a presença dos milhares de visitantes que dividem conosco esse momento de renovação da fé e de comemoração também contribui decisivamente para que o nosso comércio passe a ser cada vez mais conhecido e, com isso, haja o aquecimento na economia de Barbalha, a partir da ampliação da margem de comercialização de produtos e serviços", avalia.

Conforme o secretário, a festividade centenária já se transformou numa espécie de "cartão postal" do município. Antônio de Luna afirma que no período das comemorações, pontos turísticos da cidade também são beneficiados com a ampliação do número de visitantes. "Esse aumento, inclusive, pode ser comprovado nos balneários que funcionam no nosso município. Durante os dias de festejos, o volume de pessoas que passam a frequentar estes locais praticamente triplica. Também há grande quantidade de pessoas percorrendo trilhas ecológicas e outros pontos turísticos da cidade", informa.

Para a presidente da CDL de Barbalha, Maria Suzete de Luna Nascimento, os benefícios gerados ao comércio não acabam com o encerramento dos festejos. Na sua avaliação, várias empresas passam a realizar negócios após o período de comemorações. "Este ano, o setor do comércio comemora um crescimento de vendas na margem de 30%, em relação ao mesmo período do ano passado. Isso apenas em relação aos dias de festa. Este crescimento, no entanto, pode ser ampliado se observarmos que, na maioria dos casos, muitos visitantes retornam às lojas do nosso município para adquirirem novos produtos. Há casos, inclusive, onde já existe a fidelização da clientela. A Festa do Pau da Bandeira é muito importante, não só culturalmente ou no aspecto religioso. A festa também se tornou indispensável para o desenvolvimento do nosso comércio", afirma.

Suzete de Luna também aponta os benefícios que os festejos oportunizam a economia a partir do apoio que o município oferta às dezenas de pessoas que atuam na prática do comércio informal durante o período. "O número de comerciantes informais que trabalham durante todos os 13 dias da Festa do Pau da Bandeira é muito grande. Esse tipo de atividade acaba gerando novas oportunidades de emprego e de renda, que acaba ampliando o crescimento econômico da cidade, através das compras que são realizadas por estas pessoas no comercio formal", concluiu.

Procissão
A partir das 16 horas, Barbalha encerra os festejos do santo, que também é padroeiro em outras cidades do Estado, como em Quixeramobim. Nesta cidade, os devotos participarão de procissão coordenada pelo pároco Antonio Garces, percorrendo as principais ruas e avenidas da cidade e retornam à Igreja Matriz para arreamento da bandeira e celebração final da trezena, este ano muito comemorada.

O motivo, segundo o pároco, o aumento considerável da participação de devotos, mais de 800 em cada celebração e até as doações para a Paróquia. "Tivemos até um bolo arrematado por R$ 10 mil no nosso leilão", acrescentou. A cidade também lotou nos últimos 12 dias, nos festejos noturnos da programação.

ROBERTO CRISPIM
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste



Juazeiro do Norte (CE): Manifestação contra a Copa do Mundo toma o Centro da cidade

“Quantas escolas vale o Maracanã?”, perguntava uma manifestante por meio de cartaz.

O torneio de futebol que terá seu pontapé inicial na tarde desta quinta-feira quando a Seleção Brasileira encara a Croácia em São Paulo, bateu recordes de arrecadação por meio, dentre outras coisas, da venda de ingressos que ultrapassou os limites de outras edições.

Cerca de R$ 26 bilhões, em sua maioria do setor público, foram investidos. Somente a Fifa, organizadora do certame, lucrará R$ 10 bilhões. Desta forma, o ato da manhã de hoje cobra transparência e pede que haja legado após a sua realização.

Robson Roque

Foto: Normando Sóracles / Ag. Miséria

Fonte: Miséria

Advogado de Genoino é expulso do plenário por Joaquim Barbosa; veja o vídeo

O advogado Luiz Fernando Pacheco, que representa o do ex-presidente do PT José Genoino, foi expulso do plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) pelo presidente da corte, Joaquim Barbosa, nesta quarta-feira (11).

O imbróglio teve início quando Barbosa chamou a julgamento as ações que tratam do número de cadeiras que os Estados têm direito no Legislativo.

Antes de Barbosa dar a palavra ao relator de uma das ações, ministro Gilmar Mendes, Pacheco foi à tribuna e disse que processos com réu preso devem ter prioridade em sua tramitação. Por isso, queria que a o pedido de prisão domiciliar de Genoino fosse analisado pelo plenário imediatamente.

Na terça, Pacheco havia enviado uma petição ao STF solicitando urgência na análise do caso de Genoino. Ele anexou exames médicos ao pedido e disse que poderia haver complicações no quadro de saúde do réu caso seguisse na cadeia.

Ao pedir que o processo de Genoino fosse analisado, ouviu de Barbosa que o advogado não era o responsável pela pauta da corte. Nesse momento, replicou: "Não venho pautar, venho rogar a vossa excelência que coloque em pauta. Há parecer do procurador-geral da República [Rodrigo Janot] favorável à prisão domiciliar deste réu. E vossa excelência ministro Barbosa, deve honrar esta Casa e trazer a seus pares o exame da matéria".

O presidente do STF cortou o microfone de Pacheco, que seguiu pedindo que o caso fosse analisado e acusou Barbosa da prática de abuso de autoridade. Devido à insistência, o presidente ameaçou chamar os seguranças.

Pacheco seguiu gritando com os microfones desligados e dois seguranças, a pedido de Barbosa, o retiraram do plenário. "A República não pertence a vossa excelência e nem à sua grei (ao seu partido)", disse o ministro ao advogado.

Veja o vídeo:


Do lado de fora, Pacheco disse que Barbosa está segurando, há 10 dias, o pedido da defesa para que Genoino volte à prisão domiciliar por motivos de saúde. Segundo o advogado, o presidente é uma "figura nefasta" que não leva o caso ao plenário pois sabe que será derrotado.

"Ele sonega aos seus pares a jurisdição. Sonega ao réu a jurisdição. Não traz em pauta o processo porque sabe que será vencido. Então a nossa manifestação hoje foi nesse sentido. No sentido de que ele traga ao plenário o agravo para que o STF, e não só a sua figura nefasta, julgue se José Genoino deve morrer na cadeia ou se pode cumprir prisão domiciliar", afirmou.

Pacheco ainda disse que não sabe explicar os motivos que levaram Barbosa a antecipar sua aposentadoria, comentou, porém, que algo "cheira mal". Ele ainda comparou Barbosa ao frade dominicano Tomás de Torquemada, fervoroso inquisidor espanhol do século 15.

Por fim, Pacheco disse que ser expulso do plenário por Barbosa é uma honra e que recebe cada "pedra lançada" pelo presidente como uma "medalha".

Fonte: Folha.com



Sua saúde: 5 curiosidades interessantes relacionadas com o sono

O sono por si só já é algo bem curioso... afinal, passamos cerca de um terço de nossas vidas dormindo, sem falar que, apesar de ser indispensável — pois a falta dele pode ter consequências dramáticas para a nossa saúde mental e física —, ninguém sabe explicar ao certo por que é que ele é tão necessário.

O pessoal do site ListVerse publicou um artigo com uma série de informações fascinantes sobre o sono, e nós aqui do Mega Curioso selecionamos cinco das mais interessantes para você conferir:

1 – A temida paralisia
Já aconteceu com você de acordar de repente e descobrir que você não consegue se mexer? A experiência costuma provocar verdadeiro pânico em quem passa por ela e já foi associada a diversas lendas. No Japão, por exemplo, a paralisia do sono seria provocada por um monge demoníaco que acorrenta suas vítimas, e na região do Caribe, os responsáveis seriam as almas de bebês que morreram sem ser batizados.

Em algumas áreas da África, acredita-se que a paralisia do sono é obra de zumbis, e outra ideia bastante comum é a de que o fenômeno ocorre durante as abduções alienígenas. Contudo, essa condição é uma velha conhecida da ciência, acontecendo quando o cérebro se desperta do estado REM — fase do sono na qual os sonhos são mais nítidos —, mas o corpo não.

2 – Contando ovelhas
Se você sofre de insônia, provavelmente já deve ter ouvido alguém — bem-intencionado — sugerindo que você conte ovelhinhas para cair no sono. Pois essa ideia existe há muito tempo, e parece que tem sua origem no ato de literalmente contar ovelhas. Isso por que os pastores que cuidavam dos animais durante a noite, preocupados que algum predador atacasse os bichinhos, contavam as ovelhas repetidamente para garantir que nenhuma tinha sumido.

Eventualmente, os pastores, coitados, acabavam caindo no sono. Mas isso ocorria por pura exaustão, e não porque contar ovelhas tem algum efeito sonífero. Na verdade, a ideia por trás da contagem é que dessa forma ocupamos a mente com algo monótono enquanto afastamos as preocupações cotidianas. Contudo, quando se trata de empregar a técnica de visualização para relaxar, o melhor é imaginar um local ou situação bem tranquila.

3 – O olfato não é despertador
Você já se perguntou como é possível que pessoas que estiveram presentes em incêndios não acordaram com o cheiro de fumaça? Pois saiba que a nossa habilidade de reagir na presença de diferentes odores muda quando estamos dormindo. Isso foi comprovado durante um estudo conduzido pela Universidade Brown no qual os cientistas expuseram voluntários a uma variedade de cheiros enquanto eles dormiam.

Segundo os cientistas, assim que se encontravam em estado de sono profundo, os participantes não demonstraram qualquer tipo de reação, mesmo quando em contato com cheiros muito fortes. E isso foi observado inclusive quando os voluntários dormiam com um dispositivo que mantinha suas bocas fechadas e os forçava a respirar pelo nariz.

4 – Teorias
Como comentamos acima, ninguém sabe explicar exatamente por que é que o sono é tão necessário e, se isso continua sendo um mistério até hoje, imagine só as teorias que os nossos antepassados não tinham sobre ele! As primeiras são dos gregos, que acreditavam que o sono era provocado quando os vasos sanguíneos transportavam o sangue da pele até o centro do corpo e, quando o fluxo era revertido, então as pessoas acordavam.

Outra explicação — dos gregos — era a de que o sono estava associado com a digestão e, evidentemente, ainda existia uma teoria baseada na mitologia. Neste caso, o responsável era o deus do sono Hypnos, que vivia em Erebos, ou seja, na eterna escuridão, e todas as noites ele vinha acompanhado de seu irmão Thanatos, o deus da morte.

Já para os antigos egípcios, os dorminhocos entravam em um mundo entre a terra dos mortos e dos vivos, sendo que os sonhos e os pesadelos eram atribuídos aos espíritos. Além disso, os egípcios também acreditavam que o algumas vezes sono era uma forma que os mortos haviam encontrado para se comunicar com os vivos.

5 – Bebedeiras e sono
Engana-se quem pensa que um trago ou dois pode ajudar alguém a dormir melhor. Alguns estudos realizados para avaliar os efeitos do álcool sobre o sono revelaram que, embora a bebida realmente faça com que as pessoas adormeçam mais depressa, a ingestão da substância pode reduzir a fase REM do sono e provocar mais pesadelos, resultando em interrupções durante esse período de torpor.

Além disso, os estudos também revelaram que as mulheres sofrem mais com os efeitos do álcool do que os homens por geralmente processar essa substância mais depressa. Isso sem falar que algumas condições como o refluxo gástrico, apneia e insônia podem ser agravadas com o consumo de bebidas.

Fonte: Mega Curioso (via ListVerse)



Copa 2014: Fifa diz que não pediu R$ 1,1 bi em isenções, governo se esquiva

A Fifa publicou em sua página na internet uma carta aberta em inglês com o título "Setting the record straight" -- expressão similar ao "colocando os pingos nos 'i's" brasileiro -- onde rebate críticas relacionadas à organização e exigências da entidade para a Copa no Brasil, e diz que nunca obrigou o governo federal a conceder uma "isenção fiscal geral para patrocinadores e organizadores" nos moldes do que foi feito no país. Questionado pelo UOL Esporte, o Ministério do Esporte evitou polemizar, disse que não é bem assim mas ficou em cima do muro.

De acordo com o documento que não foi refutado frontalmente pelo Ministério, a isenção fiscal concedida a patrocinadores e parceiros da Fifa na realização do Mundial -- assim como às construtoras dos 12 estádios da Copa e a ampla extensão do benefício, por exemplo -- teria sido uma liberalidade do governo brasileiro. De acordo com número inédito do TCU (Tribunal de Contas da União), o total das renúncias na arrecadação de impostos que caberiam à Fifa, suas parceiras, empreiteiras e afins na realização da Copa chega a R$ 1,1 bilhão no período de 2010 a 2014 -- apenas em impostos federais.

Em 2007, antes do Brasil ser escolhido como sede da Copa de 2014, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou -- em conjunto com seus ministros -- um documento com 11 garantias governamentais para a realização da Copa no Brasil. As garantias números três e quatro tratam das isenções fiscais. Na garantia número três, em resumo, o governo se compromete basicamente com as isenções fiscais referentes ao que a Fifa afirma no documento publicado na terça-feira (10), para importação de equipamentos para a Copa. Na garantia número quatro, de título "Isenção Fiscal Geral", está o resto dos benefícios que foram concedidos pelo governo.

Ali, o governo federal diz: "nenhum imposto, taxas ou outras contribuições serão impostas à Fifa, aos subsidiários da Fifa, às delegações da Fifa, às equipes, aos oficiais de jogos, às confederações da Fifa, às associações de membros, às associações de membros participativos, à emissora anfitriã e aos membros não-residentes, à equipe e aos funcionários de todas estas partes. Eles deverão ser tratados como pessoas/entidades isentos de impostos".

A isenção inclui também a venda de ingressos e os direitos mundiais de transmissão de TV -- posteriormente incluiu-se no pacote materiais para a construção dos estádios também -- e foi feita também com impostos e taxas estaduais e municipais. É isso que a Fifa diz que o governo deu por que quis. O Ministério do Esporte evita polemizar e bater de frente com a entidade, mas deixa nas entrelinhas que não foi ideia do governo federal redigir as garantias da maneira que o documento foi assinado.

"Realizar um evento esportivo internacional é um processo desafiante e complicado para a Fifa e o país-sede, e pode acender críticas e um debate nacional", diz a Fifa na apresentação da carta aberta, publicada na terça-feira (10). "Parte destas críticas são justas, e a Fifa sempre procura ouvir e aprender como fazer as coisas melhor. Mas parte deste criticismo é injusto e e até mesmo baseado e uma interpretação errada dos fatos", afirma a entidade máxima do futebol mundial.

Na seqüência, a Fifa apresenta nove afirmações genéricas que considera que são feitas sobre a Copa no Brasil (sem especificar onde ou por quem) e apresenta argumentos para refutá-las. A quinta afirmação é "a Fifa exige uma isenção fiscal para seus patrocinadores, o que significa que o país-sede não ganha nenhum dinheiro". Para derrubar este argumento a entidade começa dizendo que a "Fifa não faz nenhuma exigência para uma isenção fiscal geral para fornecedores e patrocinadores, ou para qualquer atividade comercial no país-sede".

"Ao contrário, a Fifa apenas requer uma facilitação dos procedimentos de alfândega para alguns materiais que precisam ser importados para a organização da Copa do Mundo e que não estão à venda no país-sede, importação de placas de publicidade eletrônicas, bolas de futebol, e que serão ou levados embora do país após a Copa ou doados a instituições ligadas ao esporte no Brasil. Todos esses pedidos são compatíveis com o escopo daqueles pedidos pelos organizadores de outros eventos esportivos ou culturais", diz a Fifa.

A entidade diz que dos cerca de US$ 2 bilhões que gasta na organização da Copa, metade é gasto no Brasil, adquirindo serviços e produtos nacionais, e que estudos do governo brasileiro indicam que a Copa irá movimentar cerca de US$ 27 bilhões na economia.

Isenção total na Copa
De acordo com a Lei Geral da Copa, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidente Dilma Rousseff em 2012, a Fifa, suas empresas parceiras e todas as patrocinadoras da Copa, nacionais e estrangeiras, possuem isenção fiscal total em todas as atividades relacionadas ao Mundial. Uma lei de 2010 já garantia o benefício.

Segundo o último balanço sobre os preparativos para a Copa divulgado pelo próprio governo federal, em setembro de 2013, o total de renúncias fiscais ligadas à Copa chega a R$ 648 milhões, quase metade do valor total nas contas do TCU. Apenas em isenção fiscal para a compra de materiais de construção para os 12 estádios do Mundial, o programa chamado Recopa, foram R$ 520 milhões até setembro do ano passado.

Em "desoneração de tributos" no geral, deixou-se de arrecadar outros R$ 104,1 milhões até setembro de 2013, de acordo com o governo. O total de R$ 1,1 bilhão em renúncias apontado pelo TCU não inclui as isenções fiscais das cidades-sede e dos governos estaduais, apenas as do governo federal. Assim, na realidade o valor que deixa de ser recolhido na realidade é maior.

O governo federal sempre afirmou que a isenção fiscal para a Fifa, patrocinadores e parceiros era uma condição para a realização da Copa no Brasil. Questionada sobre as afirmações da entidade sobre o assunto, a assessoria de imprensa do Ministério do Esporte primeiro questiona a tradução feita pelo UOL Esporte do teor do texto. "Na verdade, a correta tradução do texto publicado pela Fifa revela que a entidade não requereu isenções de forma genérica", desconversa a resposta enviada a reportagem.

Depois, diz que apesar das isenções a Copa irá gerar cerca de R$ 18 bilhões em impostos para os municípios, estados e federação, de acordo com estudo encomendado pelo governo a uma consultoria terceirizada, para então dizer que o Brasil tinha a obrigação de conceder isenções, mas não fala de quais nem sua extensão.

'Compromissos são assumidos por todos'
"Ao se candidatar como país-sede de uma Copa do Mundo, o interessado assume uma série de compromissos perante a Fifa, que abrangem, entre outros, segurança, vistos de entrada de estrangeiros [turistas e trabalho], telecomunicações, centros de mídia, hinos e bandeiras, além de benefícios tributários, tais como isenções e reduções de alíquotas. Esses compromissos são assumidos por todos e variam, em número e extensão, conforme o sistema jurídico vigente em cada um deles. Tanto na Alemanha quanto na África do Sul, houve a assunção do compromisso de conferir benefícios tributários à Fifa", diz o Ministério do Esporte, no entanto sem explicar o porquê de ter concedido mais do que a entidade diz ter exigido.

O governo federal ainda lembra que a isenção não vale para qualquer atividade da Fifa e das empresas da Copa no Brasil. "Por exemplo, a compra de um imóvel em território nacional, seja pela FIFA ou qualquer outro parceiro comercial, consultores etc, pagará os mesmos tributos que qualquer pessoa deverá pagar ao realizar a transação. Da mesma maneira, a aquisição de outros bens ou a realização de transações comerciais, monetárias não relacionadas com a Copa, também serão tributadas normalmente, sem o direito às isenções".

Na carta aberta publicada em seu site, a Fifa rebate ainda que os contribuintes brasileiros pagaram por todo o evento e a Fifa não não gastou nada, que o dinheiro investido em estádios foi retirado da Saúde e da Educação (parafraseando o discurso oficial do governo federal), que as entradas são caras demais e que a entidade só quer saber de lucro e não liga para mais nada.

A Fifa reafirma que não mandou construir estádio nenhum, apenas mostrou as condições mínimas que exigia em uma arena da Copa, e que o Mundial podia ser feito em oito sedes. A opção de fazer em 12 foi do governo brasileiro. A entidade também afirma que recebeu por escrito do governo uma garantia que ninguém seria despejado para construir estádios, e que proíbe o comércio ambulante e nos entornos das arenas para assegurar o lucro dos patrocinadores. A Fifa também refuta que não ajude o país-sede da Copa a lidar com seus problemas sociais, econômicos e ecológicos.

Fonte: UOL



Comediante conta para estrangeiros por que os brasileiros são contra a Copa; veja o vídeo

A seguir você verá um vídeo que está fazendo bastante sucesso nas redes sociais. Nele, o comediante britânico John Oliver — que comanda o programa “Late Night with John Oliver” na HBO norte-americana — explica para o público tudo o que há de errado com a Copa do Mundo e com a principal organização por trás do evento, a FIFA.

Aliás, com muito bom humor e excelentes tiradas, Oliver basicamente estraçalha com a FIFA — acusando a federação de ser comicamente grotesca e diabólica —, e descreve a Copa do Mundo como sendo o perfeito exemplo do que ele chama de “princípio da salsicha”, ou seja, algo que você adora, mas que é melhor você não saber como é feito. Veja a seguir e, acredite, vale cada segundo:


Conforme você viu, Oliver esclarece os motivos de os brasileiros — possivelmente o povo mais fanático por futebol do mundo — estarem protestando contra a Copa. E não é para menos! O comediante citou exemplos como o investimento superior a US$ 11 bilhões para deixar o país pronto e a construção do estádio em Manaus, que custou US$ 270 milhões e, depois dos apenas quatro jogos que ocorrerão lá, se tornará o mais caro banheiro de pássaros do mundo.

Além disso, lembrando que para os brasileiros o futebol é uma “religião”, Oliver diz que, então, a FIFA é sua igreja, um líder infalível que convenceu países sul-americanos a gastar mais dinheiro do que têm na construção de catedrais opulentas. Isso sem falar na venda de cerveja nos estádios, apesar de existir uma lei no país que proíbe a comercialização de bebidas alcóolicas nesses locais. Tudo por que a Budweiser é um dos principais patrocinadores do evento.

Mas, no fim das contas, apesar de realmente ser o perfeito exemplo do “princípio da salsicha”, é impossível não ser contagiado pelo clima de festa e pela grandiosidade da Copa do Mundo. Afinal, convenhamos, assim que os jogos começarem, milhões de brasileiros e estrangeiros simplesmente não conseguirão desviar sua atenção nem esconder sua emoção até que a competição termine.

Fonte: Mega Curioso



ShareThis