Eduardo Cunha propõe mudar correção do FGTS

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou nesta sexta-feira 1 que propôs, em parceria com o deputado federal Paulo Pereira da Silva (SDD-SP), um projeto de lei que altera a forma de correção do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Na proposta, o FGTS passaria a ser corrigido de acordo com a caderneta de poupança: 0,5% ao mês acrescido da variação da Taxa Referencial (TR). Hoje, o FGTS é corrigido em cerca de 3% ao ano.

“Vai começar a tramitar esta semana. Todos os novos depósitos feitos na conta do trabalhador, no Fundo de Garantia, vão ser corrigidos como a poupança. Vai acabar aquilo que é uma grande injustiça. O Fundo de Garantia foi criado para ser a poupança do trabalhador, para ele usar quando precisa, para quando perde o emprego, para quando se aposenta. E esse dinheiro hoje é corrigido a 3% ao ano”, disse o parlamentar ao participar de ato da Força Sindical comemorativo ao 1º de Maio - Dia do Trabalho.

Segundo o presidente da Câmara, o projeto depende de requerimento de urgência assinado pela maioria dos líderes para ser colocado em pauta. A partir daí, será votada a urgência em plenário. “Eu tenho que obedecer ao regimento. Mesmo isso que está sendo apresentado hoje por mim tem que cumprir o ritual. Eu não sou dono da Câmara. Eu tenho que conduzir de acordo com o regimento e a maioria”, ressaltou.

Perguntado se a proposta poderia causar impacto negativo nas contas do governo, o ministro do Trabalho, Manoel Dias, disse que “o dinheiro não é do governo, é do trabalhador”. “Já existem várias propostas. Há um debate entre trabalhadores especialmente nessa questão. Esse debate deve continuar, é bom que continue até que os trabalhadores cheguem a uma conclusão”, finalizou.

Fonte: Carta Capital

Curta nossa página no Facebook



10 características que fazem de nós, humanos, criaturas especiais

Você já deve ter ouvido muito por aí que o que difere os seres humanos dos outros animais é o fato de sermos dotados de inteligência. Não que isso não seja verdade, mas existem outros itens importantes que acabam por fazer de nós, humanos pensantes, ainda mais especiais. O Live Science reuniu alguns desses motivos – confira a seguir:

1 – A fala
Em comparação com os chimpanzés, a laringe do ser humano é localizada em uma região mais baixa, na garganta – essa pequena diferença anatômica é a responsável por nos fazer ter a capacidade de falar. Nem sempre foi assim, no entanto – nossos ancestrais, que viveram há pelo menos 350 mil anos, não tinham a laringe tão bem desenvolvida quanto a nossa – é uma coisa evolutiva, portanto.

Além do mais, seres humanos possuem um osso conhecido como hióide, que tem formato de ferradura e fica localizado abaixo da língua, na parte que dá início ao pescoço. Por ser um osso independente e não é ligado a nenhum outro, conseguimos articular melhor as palavras que falamos à medida que conversamos com alguém.

2 – Postura ereta
Entre os primatas, seres humanos são os únicos capazes de ficar totalmente na vertical e se locomover sem problemas. Pode parecer uma coisa simples, mas ser bípede e andar com as mãos livres nos permite usá-las como ferramentas, o que, ao longo da evolução humana, foi um grande acontecimento.

Por outro lado, essa postura ereta acabou deixando o parto humano o mais perigoso do reino animal. Isso porque os ossos da região pélvica sofreram mudanças para sustentar o corpo ereto e, considerando o tamanho da cabeça de um bebê, não é difícil entender por que estamos falando em perigo.

Há cerca de um século, a maior causa de mortalidade feminina era o trabalho de parto. Isso tem a ver também com a região da lombar, que, para nos manter em pé, sofreu alterações durante o processo evolutivo e acabou fazendo com que a dor no local, no momento do parto, fosse ainda maior.

3 – Falta de pelos
Tudo bem que nós temos pelos e cabelos, mas em comparação com os outros primatas, visivelmente falando, a coisa parece ser diferente. O mais bizarro disso tudo é o fato de que temos o mesmo número de folículos capilares do que os macacos – às vezes até mais. A diferença é que nossos pelos são muito mais finos e mais leves.

4 – As mãos
Quando o assunto é evolução, constantemente ouvimos que seres humanos são os únicos “presenteados” com polegares opositores, que nos permite segurar objetos com precisão. Na verdade, a maioria dos primatas tem polegares opositores – alguns têm dedões opositores até nos pés.

A diferença dos polegares opositores dos seres humanos é que conseguimos fazer com que nossos polegares alcancem toda a área da nossa mão e, inclusive, cheguem ao dedo mínimo. Além do mais, conseguimos flexionar nossos dedos menores em direção ao polegar, o que nos garante uma destreza manual única.

5 – O cérebro
Não há dúvidas de que o cérebro humano é o mais bem desenvolvido de todo o reino animal, ainda que não seja o maior cérebro do mundo, nem em tamanho nem em comparação com o resto do corpo. O maior cérebro do mundo é o da baleia cachalote, e quando o assunto é proporção, saiba que alguns pássaros têm cérebros que correspondem a 8% do peso de seus corpos, enquanto que com nós, humanos, geralmente esse índice é de 2,5%.

A questão do cérebro humano se dá pela sua capacidade de funcionamento e pela habilidade de nos fazer ter pensamentos racionais e, em alguns casos, geniais – ou você acha que Marie Curie, Einstein, Mozart, Simone de Beauvoir e tantos outros não provaram que o cérebro humano é realmente uma máquina incrível?

6 – Humanos e essa mania de usar roupas
Por não sermos tão peludos quanto nossos parentes primatas acabamos nos desenvolvendo e adotando roupas como forma de proteger o corpo. Somos os únicos animais no mundo com esse costume. O uso de roupas influenciou a evolução de outras espécies, inclusive, como a de piolhos e traças que se alimentam daquele seu casaco esquecido no armário.

7 – O fogo, é claro
Outro item que acabou se tornando comum e, por isso, banal. É preciso lembrar, no entanto, que o fogo era uma vantagem e tanto para os nossos ancestrais, que sabiam, por exemplo, que havia outras pessoas por perto quando uma fogueira estava acesa. Era um privilégio único: sempre fomos os únicos animais capazes de enxergar no escuro com a ajuda de artifícios como o fogo.

Além do mais, o fogo era a forma mais eficaz de manter as pessoas aquecidas durante o inverno, o que acabou nos deixando incapazes de sobreviver muito tempo em regiões frias.

O fogo também permitiu que cozinhássemos nossos alimentos – isso foi um fator tão importante que muitos cientistas acreditam que cozinhar alimentos interferiu na evolução humana, afinal comida cozida é mais facilmente mastigada e digerida, o que talvez tenha contribuído para a diminuição do tamanho de nossos dentes e gengivas.

8 – Ficamos vermelhos
Nenhum outro animal fica com o rosto vermelho quando está envergonhado – isso é exclusividade dos seres humanos. Charles Darwin falou certa vez a respeito e definiu o fato de ficarmos corados como “a mais peculiar e mais humana das expressões”.

Não se sabe ainda por que ficamos vermelhos e revelamos, involuntariamente, algumas emoções dessa forma. Acredita-se que essa característica exista para manter as pessoas honestas. Será?

9 – Longa infância
Humanos são os únicos que vivem sob os cuidados dos pais por tanto tempo em comparação com os outros primatas. Em termos de evolução, faria muito mais sentido que a infância fosse cada vez menor, então essa questão ainda é do tipo que reúne diversas respostas hipotéticas.

A maior suspeita, no entanto, é que nosso desenvolvimento lento tenha a ver com a complexidade do cérebro humano, que requer mais tempo para crescer e aprender. Faz sentido, não é?

10 – A vida adulta
A vida de muitos animais basicamente é reproduzir até morrer, mas nós, humanos, queremos mais do que isso. Mulheres sobrevivem e vivem muito mais depois que se tornam mães.

Isso pode ter a ver com as relações sociais, tão comuns entre humanos. Os avós, por exemplo, têm papel fundamental nisso, uma vez que geralmente ajudam seus filhos a criarem os netos. Taí uma boa desculpa para encher seus avós de abraços.

Fonte: Mega Curioso (Via Live Science)

Curta nossa página no Facebook



Seis inimigos pouco conhecidos da imunidade – e como combatê-los

Para ter uma imunidade de ferro é preciso alimentar-se bem, fazer exercícios e não exagerar com o stress. A lógica está certísima. Mas seguir apenas essas regras pode não ser suficiente para blindar o sistema imunológico. A qualidade do sono ou mesmo da relações com amigos e parentes são também fatores importantes para que o sistema imunológico mantenha-se protegido de doenças.

Assim, dormir pouco, passar por longos períodos depressivos ou estressantes podem ser algumas das causas menos conhecidas dos resfriados constantes, unhas fracas ou infecções recorrentes. "A baixa imunidade costuma ser mais comum em pessoas de 30 a 50 anos que trabalham demais, sentem-se irritados o dia todo e têm uma alimentação com a falta de algumas vitaminas ou nutrientes", explica o médico João Viola, pesquisador do Instituto Nacional do Câncer (Inca) e presidente da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI).

Proteção
O sistema imunológico é o responsável pela proteção do nosso organismo contra as doenças. Trata-se de uma barreira formada por milhões de células de diferentes tipos e com diversas funções. Entre elas, estão os anticorpos, organismos responsáveis por eliminar a ameaça causada por invasores externos como vírus, bactérias, protozoários, fungos e até agentes químicos, como venenos. Quando alguma parte desse sistema começa a falhar, os anticorpos não são mais produzidos na quantidade certa ou se tornam incapazes de nos proteger corretamente. Por isso, o corpo fica vulnerável a uma série de doenças.

Alguns dos sinais de que a imunidade não vai bem são herpes, queda de cabelo, unhas fracas, resfriados e, principalmente, infecções. "Não há regra nos sintomas. Eles vão depender do órgão que estiver mais sensível: se forem as vias respiratórias podem aparecer resfriados e gripes", afirma o médico Renato Kfouri, membro da Academia Brasileira de Imunologia.

Quando algumas dessas coisas começarem a aparecer, é hora de prestar atenção no que pode estar causando as brechas na imunidade. Veja abaixo alguns fatores menos conhecidos que derrubam as defesas do organismo e como combatê-las:

Dormir mal
Dormir menos de 6 horas por noite pode desregular o ritmo circadiano (período de 24 horas em que se completam as atividades biológicas do organismo) causando a falha na produção de substâncias importantes para o bom funcionamento do organismo. Entre elas, os corticoides, anti-inflamatórios do organismo. O sono durante a noite também induz a fabricação de melatonina, hormônio que ajuda na produção de leucócitos que combatem microrganismos e evitam as doenças. Sem eles, a porta fica aberta para as infecções. O ideal é ter de 7 a 8 horas de sono por noite, em um ambiente escuro e silencioso e com temperatura agradável.

Exagerar no fast-food
A falta de alguns nutrientes causada pela má alimentação afeta o bom andamento do sistema imunológico. A vitamina C é a mais associada a uma boa imunidade, pois é um importante antioxidante. Nosso “exército de defesa” é formado por células que nascem e morrem a todo o momento, em um processo contínuo de renovação: quando há algum quadro de infecção, as células de defesa no organismo aumentam e, quando a resposta inflamatória acaba, as células morrem. A vitamina C evita a morte (ou a oxidação) de parte dessas células, deixando nosso corpo mais preparado para lutar contra agentes externos. É importante, portanto, ter um dieta balanceada com leites e iogurtes (para o fortalecimento do sistema imunológico), cereais integrais, castanhas, sementes e leguminosas, (fontes de zinco), peixes e azeite (contêm ômega-3) e arroz integral, semente de girassol ou soja (com vitamina B).

Viver estressado
Fases de trabalho excessivo ou problemas familiares intensos podem levar a alterações cardiovasculare, como pressão alta e taquicardia. Esse tipo de situação também aumenta a produção de corticoides, hormônios que, em excesso, diminuem a atividade e a eficiência do sistema imunológico. Desregulados por longos períodos, fazem com que as defesas do organismo não respondam rapidamente às ameaças. Para o médico João Viola, pesquisador do Instituto Nacional do Câncer (Inca) e presidente da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBIM), o ideal é fazer pausas no trabalho para respirar ou ter momentos de folga das discussões familiares. Estudos demonstram que a meditação é um bom aliado para relaxar, lidar melhor com o stress e ampliar as defesas do organismo.

Passar muito tempo sozinho
Um estudo publicado em 2013 mostrou que a solidão pode enfraquecer o sistema imunológico e deixar o corpo mais vulnerável a doenças como herpes ou quadros de inflamações crônicas, como artrite reumatoide e diabetes tipo 2. Isso acontece porque a solidão é um tipo de stress, situação que afeta as defesas do organismo. A melhor arma contra a solidão é procurar amigos, familiares ou colegas de trabalho, que ajudem a relaxar. Outra opção é buscar atividades em grupo, como esportes ou cursos.

Fumar e beber
O consumo prolongado de álcool e cigarro inibe a resposta imunológica do organismo. Isso faz com que algumas infecções, como as respiratórias, de garganta e de boca, tenham espaço para aparecer. Evitar o uso previne não só a baixa imunidade, mas também doenças mais sérias como o câncer de pulmão e de boca. Alguns estudos mostram, no entanto, que o consumo moderado de vinho ou cerveja pode proteger contra doenças cardiovasculares.

Manter hábitos sedentários
Ficar parado por longo tempo diminui o metabolismo e torna o corpo mais lento na hora de produzir as células do sistema imune. Por isso, tente fazer exercícios físicos, com atividades constantes e regulares. Os exercícios aeróbicos, como ginástica ou corridas, são os mais indicados pela Sociedade Brasileira de Imunologia.

Fonte: Veja

Curta nossa página no Facebook



Oito mil na Caminhada da Fraternidade no Cariri

Cerca de 8 mil trabalhadores participaram ontem (1º) da Caminhada da Fraternidade, evento que reúne reivindicações por melhores condições salariais e de trabalho a manifestações cristãs e orações, num percurso de 14 quilômetros, feito a pé pelos participantes, que saem, por volta das 4 horas da manhã, da Igreja de São Francisco, no bairro Pinto Madeira, em Crato, em direção ao Santuário Franciscano, localizado em Juazeiro do Norte.

O evento, que neste ano completou 25 anos ininterruptos, teve como base de reflexão a Campanha da Fraternidade de 2015, que discute a necessidade de maior fraternidade, a partir do envolvimento entre sociedade e Igreja, a partir do lema "Eu Vim Para Servir".

A caminhada também serviu como forma de chamamento para a manutenção da produtividade agrícola nos municípios interioranos, a partir da permanência dos jovens que residem nas comunidades das zonas rurais que, motivados pelo desejo de mudar de vida, acabam migrando para as zonas urbanas e estabelecendo, desta forma, o esvaziamento do campo.

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Orgânica e Ecológica no Cariri, Expedito Guedes, avalia que é preciso que se busque uma certa sintonia entre o crescimento urbano e rural, evitando, desta forma, que haja a continuidade do êxodo já verificado nas comunidades rurícolas.

Produção
"É necessário que continuemos produzindo no campo. Homens e mulheres precisam compreender a importância do trabalho que resulta na produção de alimentos que geram a sustentação do nosso povo. Toda a história da humanidade passa pelo setor agrícola, pelo setor produtivo. Hoje, infelizmente, nós vemos que há um certo desinteresse da juventude em continuar vivendo nas comunidades da zona rural. Isso é extremamente prejudicial. Daqui a alguns anos, pode ser que falte comida na mesa do trabalhador por conta de não haver ninguém produzindo estes alimentos. É preciso discutir essa realidade e encontrar mecanismos para que este abandono (do campo) deixe de acontecer", observou o sindicalista.

Revisão
Além das questões relativas à diminuição da população jovem nas comunidades interioranas, Expedito Guedes também salienta a necessidade de uma revisão na política de distribuição agrária no País.

"Não apenas nesta caminhada de primeiro de maio, mas, em todas as caminhadas realizadas pelo trabalhador rural, é necessário que se provoque esta discussão. O homem do campo ainda espera que a reforma agrária seja realizada de fato. Tem muita terra que poderia estar sendo utilizada de forma produtiva e que, por falta de interesse do próprio governo, acaba não servindo para nada", disse.

Para o torneiro mecânico Antônio do Nascimento Cruz, a caminhada também tem a finalidade de expor à sociedade um problema pelo qual muitos chefes de família vem atravessando no Cariri: o desemprego. Segundo afirma, embora a região possua status de área metropolitana, o mercado de trabalho no Cariri ainda não consegue absorver a mão de obra existente.

"Eu estou desempregado há mais de dois meses. Da mesma forma que eu, estão amigos que possuem formação técnica e que não conseguem arranjar emprego por conta de salário defasado ou por falta de vaga no mercado de trabalho. Embora os municípios da região estejam crescendo, o desemprego ainda é uma realidade", afirmou.

Para o padre Arileudo Machado, vigário da Paróquia de São Francisco, em Crato, e um dos organizadores da Caminhada da Fraternidade, o evento consegue consagrar questões sociais e religiosidade de maneira natural por conta da relevância dos temas abordados.

"Na caminhada deste ano, a principal discussão faz alusão à Campanha da Fraternidade que, oportunamente, discute com a sociedade a necessidade do servir. Hoje, neste evento, nós dividimos esta discussão com todos os trabalhadores presentes. Dividimos a responsabilidade da reflexão com as representações sindicais, com demais membros de pastorais da nossa Igreja e com a população que também participa desta caminhada", explicou o pároco.

Comodidade
Após percorrerem todo o trajeto da caminhada, os participantes foram recebidos com café da manhã comunitário, servido no Santuário dos Franciscanos, em Juazeiro do Norte. Cerca de 7 mil refeições matinais foram oferecidas aos participantes do evento. Vários ônibus também foram disponibilizados para que os participantes fizessem o percurso de volta com maior comodidade.

ROBERTO CRISPIM
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook







Lula: “Pega 10 jornalistas da Veja, da Época, e enfia um dentro do outro que não dá nem 10% da minha honestidade”

Aconteceu neste 1º de maio, por todo o país, atos em comemoração ao Dia do Trabalhador. Em São Paulo, a Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a Intersindical e diversos movimentos sociais organizaram um ato unificado no Vale do Anhangabaú para comemorar a data e, principalmente, lutar contra o avanço conservador no Congresso e suas pautas, como o Projeto de Lei 4330, o PL da Terceirização.

Mais de 50 mil pessoas lotaram a parte de baixo do Viaduto do Chá para acompanhar os discursos das lideranças sindicais e de movimentos sociais. A ideia do ato, de acordo com Vagner Freitas, presidente da CUT,  é organizar uma frente unificada de movimentos de esquerda para enfrentar a ofensiva conservadora no Congresso Nacional.

“Vamos reunir os movimentos de mulheres, negros, pela educação, pela causa LGBT, diversos movimentos sociais, e montar uma frente unificada em defesa do Brasil, contra a direita conservadora. Diremos não à intolerância no Brasil, e não deixaremos que mexam nos nossos direitos. Como disse o ex-presidente Lula, que não ousem mexer nos direitos da classe trabalhadora”, afirmou.

Quem também falou ao público presente foi o ex-presidente Lula. Em sua fala aos trabalhadores, Lula fez duras críticas à insinuações de parte da imprensa para com o seu nome.

“Vejo nas revistas brasileiras, que são um lixo, as insinuações. Eles querem pegar o Lula, mas me chama para a briga que eu gosto. Quero dizer aqui, na frente das crianças: pega 10 jornalistas da Veja, da Época, e enfia um dentro do outro que não dá nem 10% da minha honestidade”, afirmou.

Lula falou ainda, com intenção clara de desafiar os críticos e aqueles que ainda não se conformaram com a eleição de Dilma, que voltará a viajar pelo país e dialogar com a população.

 “Aos meus detratores: eu vou andar este país outra vez, e vou conversar com os desempregados, os camponeses, os empresários. Vou começar a desafiar aqueles que não se conformaram com o resultado da democracia”, disse.

No ato, as centrais sindicais e movimentos que estiveram presentes já deliberaram a realização de um dia de lutas contra o PL 4330, que visa a terceirização total no mercado de trabalho. Será no dia 29 de maio, quando uma marcha seguirá para Brasília para fazer pressão ao Senado, que abrirá a votação do projeto.

Fonte: Portal Fórum

Curta nossa página no Facebook



Bactéria resistente já é ameaça global, diz OMS

A resistência a antibióticos se transformou em uma “ameaça global” e doenças que eram curadas com relativa facilidade até há pouco tempo podem voltar a matar cerca de 10 milhões de pessoas até 2050. O alerta faz parte de um plano que será apresentado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) neste mês, na esperança de combater a resistência.

Os dados apontam para um cenário alarmante: pelo menos sete bactérias diferentes responsáveis por doenças como pneumonia, diarreia ou infecções sanguíneas começam a ganhar resistência. Pelo menos dois produtos usados até hoje já não funcionam em metade da população, entre eles o antibiótico contra infecções urinárias causadas pela bactéria E.coli.

Em 2013, a OMS calcula que 480 mil novos casos de tuberculose foram detectados por conta da resistência aos remédios em mais de cem países. No caso da malária, a entidade considera a resistência como uma “preocupação urgente de saúde pública”, diante do impacto em regiões inteiras.

Para a OMS, antibióticos se transformaram no pilar do desenvolvimento da medicina no século 20. Mas chegou o momento de agir para não perder o que o mundo atingiu. Numa era “pós-antibiótico”, a realidade é que muitos morreriam de doenças que já foram controladas.

Para a indústria farmacêutica mundial, o crescimento da resistência microbiana pode ter repercussões até no PIB mundial, com uma queda entre 2% a 3,5%. Na Federação Internacional das Indústrias Farmacêuticas, que reúne as maiores multinacionais do setor, as doenças causadas por bactérias cada vez mais resistentes aos antibióticos disponíveis no mercado aparecem como prioridade. Mas o grupo insiste para a necessidade de novos investimentos em medicamentos.

A OMS, em seu relatório publicado nesta semana sobre o mesmo assunto, também alerta para a falta de novos medicamentos. Segundo ela, nenhuma nova classe principal de antibióticos foi desenvolvida desde 1987. E não há resposta imediata. Além da demora para desenvolver um novo medicamento - cerca de 10 a 20 anos -, a indústria farmacêutica vê seu retorno financeiro restrito a um prazo considerado extremamente longo, o que desestimula o investimento.

Planos nacionais
Por isso, a OMS insiste que apenas desenvolver novos remédios não será suficiente. A entidade vai recomendar que planos nacionais sejam desenvolvidos sobretudo em países emergentes. Mas a Federação das Indústrias Farmacêuticas diz que não há tecnologia nesses países.

Já para Fernando Bellisimo, professor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, o problema é mais uma questão de hábitos. “No Brasil, existe o costume de acreditar que o médico mais eficiente é aquele que prescreve remédios. Infelizmente, pessoas continuam acreditando que antibióticos combatem doenças virais (o que não é verdade)”, disse.

Bellissimo defende foco na prevenção e no combate à proliferação das bactérias resistentes. “É preciso maior atenção à higiene dentro dos hospitais.

Fonte: Estadão Conteúdo

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Secretária de Cultura participa de reunião sobre as salas de cinema

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará realizou na terça-feira, 28 de abril, na sede da Secretaria, reunião com prefeitos e secretários de Cultura de municípios cearenses participantes do projeto “Cinema na Cidade”, através do qual, em parceria entre a Secult e a Ancine, serão construídas 20 salas de cinema, em 10 municípios cearenses.

Durante o encontro, foram acertados os próximos passos no processo de preparação para a construção e o gerenciamento dos cinemas, de acordo com o cronograma do projeto. A reunião contou com a participação do Secretário da Cultura do Ceará, Guilherme Sampaio e do Coordenador de Infraestrutura e Projetos Especiais da Superintendência de Projetos Especiais da Ancine, Selmo Kauffman, além de Flávio Juca, representante do Gabinete do governador Camilo Santana.

Participaram também prefeitos e secretários de Cultura de Aracati, Canindé, Crato, Crateús, Iguatu, Itapipoca, São Benedito e Tauá. Na ocasião, foram certados os próximos passos no processo de preparação para a construção e o gerenciamento dos cinemas, de acordo com o cronograma do projeto.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



A história dos PMs que se recusaram a bater nos professores era boa demais para ser verdade

Em tempo de guerra, a primeira vítima é a verdade. Depois da pancadaria no Paraná, duas histórias chamaram a atenção pelo ineditismo, cada uma especial à sua maneira. A primeira envolveu o soldado Umberto Scandelari, de Curitiba.

Scandelari publicou uma foto dele mesmo nas redes sociais com as mãos e o rosto manchados do que parecia ser sangue, juntamente com a legenda: “Professor, conta outra…”

Viralizou. Um exame não muito detido na imagem, porém, levantava algumas dúvidas quanto à consistência dos ferimentos. Parecia canetinha hidrográfica.

A Polícia Militar paranaense admitiu que era tinta. O resultado de uma bomba usada “para marcar pessoas que estão envolvidas nos protestos”. Umberto foi de mártir a pateta em minutos. Se bobear, ainda tinha uns escalpos no armário.

A outra crônica envolvia um grupo de policiais que teria resistido em participar do ataque aos grevistas. De acordo com o Broadcast, serviço da Agência Estado que deu o “furo”, eram dezessete que “foram presos por se recusar a participar do cerco”. A informação seria do Comando da PM.

Mais tarde, os dezessete haviam se transformado em “pelo menos 50”. Um portal local assinalou que aquilo até pode ter sido um ato de desobediência, mas era também de coragem.

No entanto, a cena incrível não fora testemunhada por ninguém. Qual o nome de pelo menos um deles? Onde estão esses heróis?

Provavelmente, em lugar nenhum porque não existem. A PM e a Secretaria de Segurança Pública desmentiram. A OAB confirmou que nenhum policial foi detido.

É o triunfo do chamado wishful thinking. Entre aquelas centenas de homens, alguns poucos — nem tão poucos assim, dependendo da fonte do boato — tomaram uma atitude sobranceira e resolveram fazer a coisa certa e correr o risco. São homens, não ratos. Obedeceram sua consciência e conseguiram se insurgir contra o mal. Etc etc. Irresistível como ideia.

Tire o pônei da chuva. O pessoal cumpriu muito bem as ordens. O retrato fiel daquela PM é a do sujeito que se maquiou de cor de rosa para alegar que foi espancado depois de descer o porrete nos vagabundos — não o dos bravos insubordinados.

E vamos lembrar: o Estadão, que soltou a nota, é aquele jornal que publicou que golfinhos estavam sendo treinados na Ucrânia para desarmar minas carregando armas de fogo e que Jack Nicholson está com Alzheimer.

Por: Kiko Nogueira

Fonte: DCM

Curta nossa página no Facebook



66,5% dos municípios cearenses registraram casos de dengue

O boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) divulgado na última sexta-feira (30) revelou que 66,5% dos municípios cearenses têm casos confirmados de dengue neste ano. Ao todo, em 2015, foram registrados 6.901 casos da doença em todo o Estado.

Das 186 cidades no Ceará, 113 apresentaram ocorrências entre os meses de janeiro e abril. As mais afetadas são Alcântaras, Arneiroz, Barbalha, Coreaú, Eusébio, Hidrolândia, Ipu, Jucás, Ocara, Piquet Carneiro, Pires Ferreira, Porteiras e São Gonçalo do Amarante. Todas possuem incidência acima de 300 casos para cada 100.000 habitantes.

Em relação ao mesmo período de 2014, a quantidade total de casos confirmados da doença aumentou 24,7%. No ano passado, 5.531 pessoas foram diagnosticadas com a infecção.

Casos graves
Neste ano, o Estado contabilizou 165 casos de dengue grave. Destes, 146 foram casos de Dengue Grave (DG) e 19 de Dengue com Sinais de Alarme (DCSA).

O Estado também registrou cinco óbitos por dengue, nos municípios de Aquiraz (1), Barbalha (1), Varjota (1) e Maracanaú (2).

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Em festa da CUT, Lula diz que elite tem medo que ele volte à Presidência

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva subiu ao palco da festa organizada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) em comemoração ao Dia do Trabalho para defender o governo Dilma Rousseff. Aproveitou para criticar aqueles que pedem o impeachment e a "elite brasileira", que, segundo ele, teme a sua volta ao Planalto.

Ele avisou a quem chamou de "detratores" que vai percorrer o país para garantir a manutenção do governo.

"A Dilma é presidente e eu quero que ela governe esse país, e quero ficar quieto no meu lugar para não dizer que estou pondo ingerência. Aos meus detratores, eu agora vou começar a andar o país outra vez. Vou começar a desafiar aqueles que não se conformam com o resultado da democracia. Aqueles que desde a vitória da Dilma estão pregando a queda da Dilma. Eles têm que saber que se tentar mexer com a Dilma, eles não estão mexendo com uma pessoa. Estão mexendo com milhões e milhões de brasileiros", disse.

Ele afirmou que não tem intenção de concorrer novamente ao governo, mas que cansou de provocações.

"Eu estou quietinho no meu canto. Mas não me chame para a briga. Porque sou bom de briga e vou entrar na briga", discursou, acrescentando: "Eu não tenho intenção de ser candidato a nada. Mas está aceita a convocação".

Irritado com a publicação da revista "Época", segundo a qual ele é alvo de investigação por tráfico de influência, Lula reagiu ao que chamou de insinuações de que seu nome apareça na Operação Lava Jato e disse que parte da elite tem medo de que ele volte a ser candidato.

Para ele, esse é um temor inexplicável. "Nunca ganharam tanto dinheiro como no meu governo".

Dirigindo-se aos jornalistas que assistiam seu discurso ao pé do palanque, Lula chamou de lixo as revistas "Veja" e "Época". "Não valem nada", disse.

Investigação
Reportagem da "Época" divulgada em sua página na internet na noite desta quinta (30) diz que a Procuradoria da República em Brasília abriu uma investigação contra Lula por tráfico de influência internacional e no Brasil.

Segundo a revista, ele é suspeito de usar sua influência para facilitar negócios da empreiteira Odebrecht com governos estrangeiros onde faz obras financiadas pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Um trecho reproduzido da peça da Procuradoria fala em "supostas vantagens econômicas obtidas, direta ou indiretamente, da empreiteira Odebrecht pelo ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2011 a 2014, com pretexto de influir em atos praticados por agentes públicos estrangeiros, notadamente os governos da República Dominicana e Cuba, este último contendo obras custeadas, direta ou indiretamente, pelo BNDES".

Para os procuradores, diz "Época", relações de Lula com a construtora, o banco e os chefes de Estado podem ser enquadradas, "a princípio", em artigos do Código Penal.

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Cidade terá um mega investimento em saneamento e esgotamento sanitário

O titular da Secretaria da Cidade, José Muniz, disse que o Crato terá o maior projeto de saneamento para o município do Crato. Foram realocados recursos, através do Ministério das Cidades, em torno de R$ 80 milhões, onde R$ 50 milhões serão destinados para o setor da água, universalizando toda a sede do nosso município e R$ 30 milhões destinados para o setor de esgotamento sanitário. Segundo José Muniz, já existe um projeto para a conclusão da 2ª etapa desse esgotamento, e que gira em torno de R$ 160 milhões.

Na aplicação dos R$ 30 milhões, estão sendo contemplados os bairros da Vila Alta, Conjunto Dr. Antenor, Recreio, Independência, Batateiras, e 90% do Seminário estará sendo saneado. O secretário afirmou que a gestão já está trabalhando em algumas comunidades, e que também têm projetos para as sedes dos distritos. De acordo com o secretário, o município do Crato possui nove distritos, e três já estão sendo atendidos no setor de água.

“É uma cartilha de projetos com mais de R$ 400 milhões. O Município já conta com R$ 200 milhões concluídos em projetos, locado recurso, e agora é a vez de iniciar as obras. Estamos com uma previsão, de estourando 15 dias, para iniciar essa grande obra de saneamento. Pedimos a paciência e a parceria das associações, que é um elo das comunidades com o poder público Executivo”, ressaltou José Muniz. Também participaram do encontro representantes de associações e líderes de comunidade rurais e urbanas.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Dilma deu uma bofetada na Rede Globo ao rejeitar a tevê no Dia do Trabalho

Existem problemas reais, e existem falsos problemas.

Falso problema é, por exemplo, Dilma falar ou não por rede de tevê no Dia do Trabalho.

Em plena Era Digital, exigir que Dilma apareça na televisão é uma questão de obsolescência mental.

Vi, sem surpresa, a oposição tentando tirar bovinamente proveito da decisão presidencial de limar a tevê. Aécio pontificou.

Aécio não perde a oportunidade de falar quando poderia ficar quieto. (E, como no caso dos professores do Paraná, de silenciar quando deveria falar.) Renan também nos obsequiou com suas imprescindíveis considerações sobre o gesto de Dilma. Não lembro mais o que Renan disse, mas foi com certeza alguma coisa fascinante.

Essa é a vida.

Mas, com alguma surpresa, vi gente de esquerda também indignada com Dilma.

Aí não faz, simplesmente, nexo.

Tudo que Dilma possa fazer para dessacralizar a televisão entre os brasileiros é bem-vindo, dado o mal que Globo e demais emissoras representam para a sociedade.

Repito: tudo.

Há uma tradição inercial pró-televisão, e particularmente pró-Globo, que deve ser rompida.

Por que, por exemplo, o último debate para presidente é ainda na Globo?

Os opositores dizem que por trás da decisão de Dilma está um alegado receio de um panelaço.

Ainda que seja esta a motivação: evitar as panelas dos analfabetos políticos. Mesmo assim, o fato, em si, é positivo.

Estamos na Era Digital: é um recado inteligente, mesmo para os paneleiros que se movem sob a manipulação da imprensa e da própria ignorância.

Eu até admitiria pensar duas vezes sobre o tema se Dilma fosse uma mestra da tevê, como Lula, mas definitivamente não é o caso.

De resto, importante, mesmo, é o conteúdo da fala.

Há vários assuntos importantes para os trabalhadores, como a terceirização.

O pronunciamento de Dilma, seja em que plataforma for, é uma chance para ela deixar claro que é contra – visceralmente contra — a terceirização das atividades fim, como querem Eduardo Cunha e seguidores.

Num plano mais sonhador, me ocorre que Dilma poderia também endereçar sua solidariedade, ainda que atrasada, aos professores do Paraná, tratados selvagemente pelo governador Beto Richa.

Veremos o que Dilma dirá.

De toda forma, rejeitar a televisão foi um gesto histórico – um reconhecimento de que são outros os tempos, e uma bofetada bem dada na Rede Globo.

Por: Paulo Nogueira

Fonte: DCM

Curta nossa página no Facebook



Internet faz 20 anos no Brasil e vê perfil de usuário mudar

Exatos 20 anos após começar a ser oferecido comercialmente no Brasil, o acesso à internet ainda é restrito a cerca de 60% da população, mas deixou de ser concentrado na população mais rica.

No dia 1º de maio de 1995, a Embratel começou a oferecer a possibilidade de acesso ao mercado em geral -antes, ela era limitada a universidades e alguns funcionários de órgãos oficiais.

À época, 250 consumidores foram selecionados para testar a tecnologia -aficionados por tecnologia e consumidores que tinham dinheiro para comprar um PC. De acordo com pesquisa do instituto Data Popular feita a pedido do Google com 1.500 usuário, hoje, 54% dos internautas pertencem à classe C, ante 36% de A e B, d.

Há ao menos 120 milhões de brasileiros conectados, de acordo com o levantamento mais recente do instituto Nielsen Ibope, de julho de 2014 (o número leva em conta acessos frequentes e esporádicos). O Brasil tinha, no mesmo mês, 202,8 milhões de habitantes, segundo o IBGE.

A mudança no perfil do internauta está relacionada às redes sociais aos smartphones, que estimulam a conexão.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Cunha ameaça: "Dilma tem de ter cautela para vetar terceirização"

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) disse hoje (1º) que a presidenta da República, Dilma Rousseff, tem de ter “cautela” caso decida vetar o Projeto de Lei (PL) 4.330/2004, que regulamenta a terceirização. De acordo com Cunha, Dilma não deve assumir a posição do PT, mas da base que a sustenta politicamente.

“A presidente não é sustentada politicamente somente pelo PT, é sustentada por vários partidos. E todos esses outros partidos votaram pelo projeto. Então [ela] tem de ter a cautela de que o governo tenha uma posição que seja a posição da maioria da sua base”, disse em entrevista à imprensa o presidente da Câmara antes de participar de evento da Força Sindical, que ocorre na zona norte da capital paulista, comemorativo pelo Dia do Trabalho.

“A presidente da República tem de ter a cautela, é um direito dela ter opinião, ele sempre terá o direito de vetar qualquer proposta, embora [se saiba que] a última palavra será do Congresso, que vai apreciar o seu veto”, acrescentou Cunha.

Na última semana, a presidenta Dilma Rousseff disse que o governo reconhece a importância do projeto que regulamenta a terceirização, mas avaliou que a proposta deve ser discutida com equilíbrio e não pode significar a perda de direitos trabalhistas e de arrecadação.

Eduardo Cunha questionou se a Presidência da República irá também adotar a pauta do PT e a da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na votação do ajuste fiscal, que deverá entrar brevemente em votação no Congresso.

“Nós vamos ter agora, por exemplo, a medida de ajuste fiscal. Você tem uma medida provisória polêmica, que os mesmos que contestaram a terceirização estão contestando que se está retirando direito. Se ela for seguir a pauta da central sindical e do PT, ela vai ter de pedir a sua base para votar contra a medida provisória que ela editou?”, indagou. “Passa a ser perigoso quando você assume a pauta do PT e, consequentemente, a pauta do PT nem sempre coincide com essa da base”, completou o presidente da Câmara.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Site da Microsoft adivinha sua idade com apenas um clique

Um novo site da Microsoft está fazendo sucesso na internet.

Trata-se do How Old, em que o usuário envia uma foto sua e descobre qual idade a página acha que ele possui.

Ao entrar no How-Old.net, é possível ver imagens de exemplo ou escolher uma própria para que sua idade seja identificada.

Podem ser enviadas imagens de grupos, mas a página não reconhece todos se forem muitos. Em testes feitos pela INFO com uma foto mostrando 15 pessoas, ele reconheceu apenas seis.

E, claro, vale dizer que a idade informada é aproximada – que dizer, às vezes nem isso. No teste feito pelo nosso editor Marcus Vinícius, de 27 anos, o site alegou que ele possui 37.

Já quando nosso programador Matheus Monteiro, de 21 anos, testou a ferramenta, ela apontou 14 anos (!).

Como a própria empresa conta, o projeto começou como um teste da API de seu programa de reconhecimento facial.

“Enviamos e-mails a um grupo de várias centenas de pessoas, pedindo-lhes para testar a página por alguns minutos e nos dar feedback – na esperança de que pelo menos 50 pessoas nos dessem uma chance”, diz o post no site.

Em poucas horas, eles conseguiram mais de 35 mil respostas de pessoas de todo o mundo utilizando o recurso.

Fonte: Info

Curta nossa página no Facebook



Lula: "Elite deve acender vela e agradecer meu trabalho e de Dilma no governo"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira (1º), durante o ato da CUT (Central Única dos Trabalhadores), no Vale do Anhangabaú, região central de São Paulo, que a elite brasileira deveria acende uma vela para agradecer sua passagem pelo governo.

“Eu sou um cidadão quase que aposentado. Mas o que me deixa inquieto é o medo que a elite brasileira tem de que eu volte à Presidência da República. É um medo inexplicável, porque nunca eles (empresários, banqueiros e trabalhadores) ganharam tanto dinheiro na vida como ganharam no meu governo. Eles deveriam todo dia agradecer e acender uma vela para minha passagem e a da Dilma pelo governo", disse Lula.

Segundo ele, nos 12 anos de governo do PT (Partido dos Trabalhadores), o salário mínimo se manteve valorizado.

O ex-presidente também criticou a imprensa brasileira, principalmente as revistas "Época" e "Veja", que segundo ele fazem "insinuações" de que ele possa estar envolvido no esquema de corrupção na Petrobras, investigado pela Operação Lava Jato. Na edição desta semana, a revista "Época" diz que o Ministério Público está investigando o ex-presidente por tráfico internacional de influência.

"Aí vem essas revistas brasileiras, que são um lixo, não valem nada. Eu certamente serei criticado por estar sendo agressivo, mas queria dizer olhando na cara da imprensa: pegue todos os jornalistas da "Veja", da "Época", enfie um dentro do outro que não dá 10% da minha honestidade".

Na sequencia, ele ressaltou que não é candidato a nada, mas diz que não vai fugir da "briga".

"Se alguém achar que eu vou baixar meu rabo e minha crista por conta de insinuação, eu não vou baixar meu rabo. Eu estou quietinho no meu lugar. Estão me chamando pra briga. Eu sou bom de briga. Eu volto pra essa briga. Não tenho intenção de ser candidato a nada, mas eu tenho intenção de brigar", disse ele.

Lula também fez um discurso em defesa da presidente Dilma Rousseff (PT), sua sucessora no governo e alvo de pedidos de impeachment.

"Se mexer com a Dilma, não vai mexer só com uma pessoa, mas com milhões de brasileiros. Ela foi eleita para mais quatro anos e daqui quatro anos estaremos aqui comemorando o êxito do governo dela", afirmou.

Alinhado com a pauta dos movimentos sindicais, que incluem além da CUT, a Intersindical e a CTB (Central dos Trabalhadores do Brasil), Lula também criticou a PL 4330, que regulamenta as terceirizações. Citando estudo encomendado pela CUT ao Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), ele afirmou que a remuneração do trabalhador terceirizado é 24,7% menor que do trabalhador direto, que a rotatividade é maior em empresa terceirizadas é o dobro e que os acidentes e mortes de trabalhadores são maiores quando a empresa é terceirizada.

Terceirizações e Redução da Maioridade Penal 
O ex-presidente criticou também a PEC (Projeto de Emenda Constitucional) 171/93, que prevê a diminuição da maioridade penal de 18 para 16 anos. "A redução da maioridade penal é um tema caro. E não é ser de direita ou de esquerda porque nem os militares ousaram reduzir. Mas parte da elite conservadora acha que vai resolver o problema colocando moleque de 15 anos na cadeia. Qual o crime que o Estado comete ao não dar oportunidade. Como punir a juventude que não teve oportunidade de estudar", disse.

"Se a gente permitir [que a redução da maioridade penal seja aprovada] estaremos cometendo um crime, punindo inocentes e deixando os culpados soltos comemorando a vitória".

Fonte: Último Segundo

Curta nossa página no Facebook



2ª conta da Coelce pode ser dividida em 4 vezes

Os cerca de 92 mil clientes da Companhia Energética do Ceará (Coelce) que receberam duas faturas no mês de abril poderão parcelar a segunda conta em até dez meses, no caso dos consumidores de baixa renda, ou em até quatro vezes, nos demais casos. A informação foi divulgada ontem pela distribuidora, durante audiência pública na Comissão de Direito do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado.

Durante a audiência, o diretor institucional da Coelce, José Nunes, afirmou que, embora mais de uma conta tenha sido emitida aos clientes, não houve cobrança dupla sobre o intervalo contemplado nas tarifas. "Nós não cobramos a fatura baseados em dia, mas na leitura dos medidores. Então, não há nenhuma possibilidade de haver cobrança de período superpostos", disse.

Participaram da audiência representantes do Procon, Decon, agências Nacional de Energia Elétrica e Delegada do Ceará (Arce), Defensoria Pública e Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB-CE). Eles sinalizaram considerar satisfatória a proposta de parcelamento da Coelce. Parte dos órgãos, entretanto, ainda analisa a situação. As entidades ressaltaram, de todo modo, que a companhia falhou em não alertar previamente os consumidores de maneira adequada.

O único aviso que a distribuidora emitiu sobre a mudança foi publicado em uma nota de rodapé, sem destaque, na conta anterior dos consumidores atingidos. Conforme o chefe de gabinete do Decon, Alexandre Diniz, a ação da Coelce não atendeu ao direito do consumidor à ampla informação sobre as tarifas.

Alta demanda
"E isso contribui para superlotar um atendimento, que já é superlotado, com questões que não passam de um mero mal entendido", comentou, acrescentando que o Decon sofreu "uma explosão de demandas contra a Coelce, que poderia ter sido evitada". A falha também foi apontada pelos representantes de outras entidades de defesa do consumidor.

De acordo com José Nunes, os contribuintes atingidos pela mudança receberão nas próximas semanas uma carta explicando a alteração nas tarifas e orientando os clientes sobre as possibilidades de parcelamento.

Presidente da Comissão de Direito do Consumidor da Assembleia, o deputado Odilon Aguiar sugeriu que, além das cartas, a Coelce produzisse materiais informativos, para rádio e televisão, para facilitar a divulgação e a compreensão das informações. "A gente sabe que nem todas as pessoas têm o dom da leitura ou mesmo sabem ler. Tire isso do papel, faça um vídeo, que isso atende todas as camadas. E acho que a empresa vai ter um custo mínimo fazendo isso".

Já o secretário geral da Comissão de Direito do Consumidor da OAB-CE, Roberto Pires, acrescentou que a companhia também deveria utilizar as redes sociais para divulgar os dados. "É uma comunicação barata, que pode muito bem diluir essas informações", frisou. O diretor da Coelce afirmou que as alternativas serão analisadas.

José Nunes informou que o envio de mais de uma conta, no último mês, se deveu ao reordenamento do processo de contas na Capital e Região Metropolitana. "A cidade começa a crescer e, em determinado momento, você reordena isso", ilustrou. O diretor acrescentou que a emissão de mais de uma fatura, no mesmo mês, não deverá ocorrer de novo no curto prazo.

Como parcelar
Para solicitar o parcelamento da tarifa, é preciso ir a uma das lojas de atendimento da concessionária. Segundo Nunes, o cliente também pode, nas unidades, escolher uma data para o vencimento da fatura, dentro de um leque de, na maioria dos casos, seis opções.

Mais informações
As lojas Coelce podem ser encontradas no site da Coelce. Basta acessar o ícone atendimento e, na nova página, clicar no link "lojas de atendimento".

JOÃO MOURA 
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Em mensagem do 1º de Maio, Dilma exalta política do salário mínimo

A presidente Dilma Rousseff defendeu a política de seu governo para valorização do salário mínimo em vídeo divulgado no perfil do Palácio do Planalto no Facebook na manhã desta sexta-feira (1º) por ocasião do Dia do Trabalho.

Neste ano, ao contrário de todos anteriores do primeiro mandato, Dilma não fará pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV no Dia do Trabalho. A estratégia do Planalto será divulgar mensagens da presidente na internet, em contas do governo nas redes sociais.

No último pronunciamento de Dilma em rede nacional, em 8 de março, Dia da Mulher, houve panelaços em diversas cidades do país.

A primeira gravação, divulgada no início da manhã, tem um minuto e 15 segundos de duração. Nela, Dilma cita medida que enviou ao Congresso para garantir valorização, nos próximos anos, do salário mínimo, que hoje é de R$ 788.


Medida provisória
"Nos últimos 13 anos, o Dia do Trabalho tem sido uma data para avaliar e celebrar as vitórias da classe trabalhadora. A valorização do salário mínimo é uma das maiores conquistas desse período. Em março deste ano eu encaminhei ao Congresso uma Medida Provisória  que garante a política de valorização do salário mínimo até 2019. Por lei, vamos assegurar o aumento do poder de compra do trabalhador", afirmou a presidente.

Dilma citou ainda que em seu primeiro mandato o salário mínimo cresceu 14,8% acima da inflação. Ela afirmou que essa política de valorização do mínimo beneficia 45 milhões de trabalhadores da ativa e aposentados.

A presidente concluiu a mensagem com uma citação ao fato de que enviou ao Congresso em março uma Medida Provisória que corrige, de forma escalonada, a tabela do Imposto de Renda. Segundo Dilma, a medida permite um imposto mais "justo" para o trabalhador.

"Também em março enviei ao Congresso a correção da tabela do Imposto de Renda. Com ela, o trabalhador terá seu salário preservado e nao terá de pagar imposto maior. Tudo isso vem garantindo imposto mais justo", afirmou a presidente.

Terceirização
Em outro vídeo, a presidente Dilma voltou a defender a regulamentação do trabalho terceirizado no Brasil, mas não de forma irrestrita, como aprovada na Câmara dos Deputados. O projeto tramita agora no Senado.

A presidente repetiu o tom do discurso usado em uma reunião com representantes de centrais sindicais na quinta-feira (30), em que destacou a importância de diferenciar atividade-fim (atividade principal da empresa) e atividade-meio.



Manifestações
Na última mensagem divulgada pelo Palácio do Planalto nas redes sociais, Dilma defendeu o "diálogo franco" para construir consensos e evitar violência em protestos. Segundo a presidente,  vivemos em uma democracia e, por isso, temos de "nos acostumar" com as manifestações e as vozes das ruas.

"O Brasil vive hoje em plena democracia. Por isso, temos de nos acostumar às vozes das ruas, aos pleitos dos trabalhadores. Temos que reconhecer como legítimas as reivindicações de todos os segmentos sociais da nossa população. Temos que nos acostumar a fazer isso sem violência e sem repressão. Para isso, nada melhor do que o diálogo franco e transparente entre o governo e a sociedade.", afirma Dilma na mensagem.

"Queremos por meio do diálogo construir consensos, evitando a violência e respeitando o direito de opinião e de manifestação", conclui a presidente.



Crítica a mensagens pela internet
Nesta quinta-feira (30) o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), criticou a iniciativa do Palácio do Planalto de divulgar as mensagens da presidente nas redes sociais em substituição ao pronunciamento em cadeia de rádio e TV. Para Renan, a decisão do governo "foi ridícula".

"O governo não tem agenda, não tem iniciativa, há um vazio evidente que fragiliza o governo. [...] Essa coisa da presidente da República não poder falar no dia 1º porque não tem o que dizer é uma coisa ridícula. Isso enfraquece o governo", afirmou Renan a jornalistas no Senado.

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook



Fies: Justiça determina prorrogação de inscrição por tempo indeterminado

A Justiça Federal de Mato Grosso determinou nesta quinta-feira (30) à noite que a União prorrogue o prazo para quem quer ingressar pela primeira vez no Fies (Fundo de Financiamento Estudantil).

As inscrições deveriam ter sido encerradas às 23h59 desta quinta, mas liminar concedida pelo juiz Raphael Cazelli de Almeida Carvalho prorroga o prazo por tempo indeterminado. O juiz atendeu pedido da Defensoria Pública da União. A decisão vale para todo país.

No pedido de prorrogação, a Defensoria Pública da União alega que a educação de milhares de estudantes não pode ser prejudicada por falhas no sistema do Fies.

Até terça (28), 249.954 novos contratos foram firmados no ano, segundo o Ministério da Educação. Em 2014, foram 732 mil. Ainda não há data de abertura do Fies no segundo semestre. Há 1,9 milhão de contratos ativos, dos quais 156.940 estão pendentes. O governo estendeu o prazo para quem pretende renovar o contrato até 29 de maio.

De acordo com a Defensoria, as falhas violam os direitos coletivos dos estudantes de baixa renda pré-matriculados em cursos superiores particulares.

"A União deve garantir que essas novas contratações sejam realizadas", disse a defensora pública Luciana Tiemi Koga, em entrevista ao programa "Hora Um", da TV Globo.

No final do ano passado, o Ministério da Educação adotou mudanças no programa federal, como a exigência de desempenho mínimo no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e rigor maior sobre a qualidade dos cursos financiados.

Depois disso, estudantes passaram a relator problemas para acessar o sistema e alguns até ameaçaram desistir dos cursos.

O MEC informou que recorrerá, por meio da Advocacia Geral da União, da decisão da Justiça mato-grossense que prorrogou o prazo de inscrição no Fies.

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



Oito alimentos que ajudam a combater a hipertensão

Doenças cardiovasculares são responsáveis pelo maior número de mortes no Brasil e em mais da metade dos casos ela é decorrente da pressão alta. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão, a pressão arterial elevada atinge 30% da população adulta brasileira e está presente em mais de 50% das pessoas na terceira idade.

Embora não tenha cura, a hipertensão pode ser controlada e evitada com algumas mudanças de hábito. E se você já pensou "não tenho tempo para praticar exercícios ou qualquer coisa semelhante", saiba que apenas incluindo alguns alimentos em sua dieta, a prevenção e o controle já são desenvolvidos naturalmente pelo seu organismo. Confira a seguir oito desses alimentos:

Aveia
"A aveia faz parte do grupo dos carboidratos e é uma excelente fonte de fibras, vitaminas e minerais", explica Cátia Medeiros, especialista em nutrição clínica pelo Ganep-SP e membro da clínica Espaço Nutrição. O alimento auxilia no processo de emagrecimento por retardar o esvaziamento gástrico, o que prolonga a sensação de saciedade.

Desse modo, ele auxilia no controle da glicose sanguínea, sendo uma importante ferramenta para hipertensos. Além disso, a aveia contém magnésio que, em união com o cálcio, ajuda no relaxamento da musculatura, diminuindo o inchaço do corpo.

Amêndoa e noz
Por serem boas fontes de magnésio, amêndoas e nozes atuam como vasodilatadores, ou seja, ampliadores dos vasos sanguíneos, o que auxilia no controle da pressão arterial. Esses alimentos também são ricos em vitamina E, um dos principais antioxidantes naturais existentes, que ajudam a retardar o envelhecimento e diversas complicações cardíacas, como explica a nutricionista Cátia Medeiros.

Alimentos ricos em ômega 3
Presente em alimentos como sardinha, salmão, atum, linhaça e azeite, os ácidos graxos ômega 3 devem ser consumidos por pessoas com hipertensão em uma dose acima do valor diário recomendado normalmente, aponta a nutricionista Cátia Medeiros.

Estudos comprovam que a ingestão dessa substância está intimamente relacionada à diminuição da vasoconstrição e ao aumento da vasodilatação. Em outras palavras, o ômega 3 não só dificulta a síntese responsável por contrair os vasos sanguíneos como ainda facilita a síntese que promove a sua abertura.

Ervas
O que a salsa, a cebolinha, o coentro, o alecrim, a sálvia, o manjericão, o louro e o tomilho têm em comum? Todos são ótimos temperos naturais e, por isso, podem substituir como nenhum outro alimento o uso do sal. "Reduzindo o sal, também há diminuição da ingestão de sódio, um dos principais vilões dos hipertensos", alerta a nutricionista Cátia Medeiros. O sódio favorece a retenção de líquidos no organismo, aumentando a pressão arterial e elevando o risco de doenças renais e cardiovasculares.

Alho
Ótima fonte de vitamina C, o alho tem alto poder antioxidante, atuando na diminuição de radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce, pelo câncer e até por doenças cardíacas. Além disso, a combinação de diversos elementos presentes nesse alimento, como o magnésio, auxilia - ainda que de forma singela - na dilatação dos vasos sanguíneos, reduzindo a pressão e facilitando a circulação do sangue.

Cereais integrais
Eles reduzem as chances de diabetes, previnem o câncer, ajudam a manter o peso e ainda são grandes combatentes da hipertensão. Motivos não faltam para incluir cereais integrais, como farelo de aveia e gérmen de trigo, na sua dieta. O grande mérito desses alimentos é a concentração de magnésio, que, segundo a nutricionista Cátia Medeiros, estimula a dilatação dos vasos sanguíneos, reduzindo, por tabela, o inchaço típico de pessoas que retêm líquidos.

Alimentos ricos em potássio
Se, por um lado, o sódio estimula a retenção de líquidos no organismo, aumentando a circulação sanguínea e, consequentemente, a pressão arterial, o potássio age como um natriurético, estimulando a eliminação do sódio presente no corpo. Assim, alimentos ricos nesse elemento são muito recomendados para hipertensos. "O potássio está presente no inhame, no feijão preto, na abóbora, na cenoura, no espinafre, no maracujá, na laranja, na banana e em diversos outros alimentos", explica Cátia.

Leite e derivados
Importantes fontes de cálcio, leite e derivados não podem ficar de fora da dieta de pessoas com hipertensão. O cálcio funciona como hipotensor, ou seja, atua na diminuição da pressão sanguínea, uma vez que estimula a eliminação de sódio. A grande vantagem desses alimentos é o fato de pequenas porções apresentarem grande concentração do mineral. A nutricionista ainda recomenda que sejam consumidas as versões desnatadas e com baixo teor de gordura, como o queijo branco.

Fonte: Minha Vida

Curta nossa página no Facebook



Ceará tem 2 diagnósticos de Aids por dia

Deter a propagação do HIV/Aids, da malária e de outras doenças, como tuberculose e dengue, além de inverter o avanço no número de casos fazem parte da sexta Meta do Milênio. Embora o Ceará venha ampliando esforços na luta contra essas enfermidades, o objetivo não será alcançado.

No Estado, em média, duas pessoas por dia recebem a confirmação de que são vítimas da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, a Aids. Em 2014, foram 794 ocorrências, com 194 óbitos. O coeficiente da mortalidade é alto, chega a quatro por 100 mil habitantes. Entre as faixas de idade que geram preocupação, estão pessoas com 50 anos ou mais e adolescentes dos 15 aos 19 anos.

Em relação à tuberculose, o cenário também é de alerta. Em 2013, o Ceará teve 3.480 novos casos, com taxa de incidência de 40,4 para cada grupo de 100 mil habitantes. Em 2012, foram 3.450 comprovações, computando 40,1 para o mesmo número populacional. As ações de combate são persistentes, mas os resultados são considerados lentos. Em 2001, 3.509 cearense contraíram a doença.

A estratégia de redução da carga da doença, para o alcance da meta de eliminação da hanseníase, como problema de saúde pública, de pelo menos um caso para 10 mil habitantes até 2015, baseia-se no aumento da detecção precoce dos casos novos e na cura dos casos diagnosticados. No entanto, o caminho ainda é longo para o Ceará. No ano passado, a taxa de detecção era de 24 ocorrências para o mesmo número de pessoas.

A dengue, não obstante todas as campanhas e ações, ainda é um problema no Estado. Já são 4.648 registros confirmados por exame laboratorial. A cada 100 mil cearenses, 52 contraíram a enfermidade.

Controle
Apesar dos números altos, o avanço no tratamento da Aids fez com que a doença fosse considerada uma epidemia sob controle. "Muita gente está abrindo a guarda em relação à prevenção e creditando ao coquetel (de medicamentos) a solução caso se contaminem, o que é ilusão", aponta a supervisora do Núcleo de Prevenção e Controle de Doenças e Agravos (Nuprev), da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), Tânia Alves Martins.

Foi o que aconteceu com a dona de casa Maria Gilmara Santos. Ela conta que pegou o HIV do marido, Pedro Santos. "Ele não se preveniu, me traía, e eu contraí o vírus. Agora, quando ele tem que se internar no Hospital São José, eu venho também. É claro que nossa vida mudou e está mais difícil", diz.

Tânia Alves reconhece que o Ceará, como os demais estados, vem trabalhando para abrandar os dados. "Porém, sabemos que esta meta não será cumprida em 2015 e, desta forma, acredito que outros prazos serão pactuados pelos países membros, nestes, incluídos o Brasil", afirma.

Entre as ações levadas adiantes pela Sesa, ela ressalta investimento no diagnóstico e tratamento acessível aos infectados pelo vírus, além da promoção da atenção com qualidade para as pessoas vivendo com a moléstia. "Firmamos parceria com as secretarias de Saúde de todos os municípios, garantindo o acesso aos insumos de prevenção nas unidades de atenção primária e unidades da rede Sistema Único de Saúde (SUS)", relacionada.

O órgão ainda apoia projetos de organizações não-governamentais (ONGs) que atuam na luta contra a Aids com as populações chaves (homossexuais, profissionais do sexo e outras em situação de vulnerabilidade); parceria com a Secretaria de Justiça no trabalho com pessoas privadas de liberdade visando maior acesso aos preservativos, testagem de HIV e sífilis e assistência aos pacientes.

Alerta
Para o infectologista e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) Anastácio Queiroz, um dos focos de alerta está na população com mais de 50 anos. "A questão do diagnóstico tardio é mais acentuada, pois são pessoas que iniciaram sua vida sexual sem a existência da doença", frisa. Para ele, a mudança no comportamento da sociedade, as drogas que surgiram para melhorar libido e desinformação motivam o aumento de casos nessa faixa etária.

Sobre as outras enfermidades, o médico considera que o medo, a desinformação e o preconceito levam ao silêncio, à fuga, à negativa por parte da maioria dos doentes. "A negligência é outro fator que potencializa o perigo maior à transmissão, o abandono do tratamento e o aumento da letalidade, como nos casos da tuberculose e hanseníase. Isso faz a diferença entre a vida e a morte", atesta.

Para a infectologista Jamila Monteiro, os desafios são a ampliação da rede de atendimento, a redução da transmissão vertical do HIV e sífilis, e das vulnerabilidades das pessoas que convivem com o HIV para garantir uma melhor adesão ao tratamento antirretroviral.

LÊDA GONÇALVES
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



ShareThis