Enem 2019: Ceará registra mais de 300 mil inscritos, segundo MEC

O Ceará registrou 329.251 inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. O total é equivalente a 5,5% do total de candidaturas contabilizadas no País (6 milhões), segundo dados parciais do Ministério da Educação (MEC) divulgados nesta sexta-feira (17), prazo final para as inscrições. Os estudantes têm até o próximo dia 23 para efetuar o pagamento da taxa de R$ 85 e confirmar a participação nas provas. Neste ano, o exame acontece em dois domingos, nos dias 3 e 10 de novembro.

Entre os dias 20 e 24 de maio, os inscritos poderão fazer a solicitação de atendimento por nome social. O resultado prévio deve sair até o dia 3 de junho, com período para recursos até 7 de junho, mesmo dia em que o resultado final será divulgado.

Nesta edição do exame, um novo sistema de inscrição entrou em vigor, mais interativo e personalizado. No novo modelo, o aluno não precisou mais responder os questionamentos em bloco. Os dados eram informados por meio de uma assistente virtual, como se estivesse conversando com alguém em um serviço de mensagens de texto, como o WhatsApp.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Arrependido, Lobão diz que governo é um 'desastre' e dispara contra Bolsonaro

Lobão se tornou uma das vozes mais ativas da direita nos últimos anos, tendo apoiado abertamente a eleição de Jair Bolsonaro durante a campanha presidencial de 2018. Após pouco menos de seis meses de mandato, no entanto, o músico se desencantou com o presidente, o chamou de "psicopata" e afirmou que o atual governo é um "desastre". As declarações foram feitas em uma entrevista para o jornal Valor Econômico publicada nesta sexta-feira (17).

Para Lobão, Bolsonaro errou ao chamar os estudantes que protestaram contra os cortes na educação de "idiotas úteis". "Ele mostrou que não tem a menor capacidade intelectual e emocional para poder gerir o Brasil. Isso está muito claro para mim e fico muito triste. É óbvio que o governo vai ruir", afirmou.

O músico de 61 anos classificou o fenômeno que elegeu Bolsonaro como o "processo de uma coletividade" que leva à "autofagia", um termo da Biologia que significa, literalmente, "comer a si mesmo". "Quando terminar todos os alimentos, vão acabar se comendo, até chegar os últimos dos moicanos, Eduardo e Jair Bolsonaro. Um vai comer o outro. É a ordem natural disso. Porque o traço de caráter deles, no fundo, é o de serem psicopatas, onde a empatia real pelas pessoas não existe", afirmou.

Os apoiadores de Bolsonaro, classificados como "burros" e "ególatras", também foram alvos de duras críticas. Para eles, segundo Lobão, "você tem que passar o tempo todo exibindo sua testosterona" e que "é homem pra c*, machão, que você quer dar tiro em todo mundo...". "Se você propõe moderação", continua, "vão te chamar de isentões, que você é a direita de calcinha".

Um dos motivos para o arrependimento do músico está na escolha dos ministros, que não seguiu critérios técnicos. "Pensei que iriam criar um ministério de pessoas excelentes, e a maneira de conduzir é um desastre", afirmou. Durante a entrevista, Lobão contou que, em uma conversa particular, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, também responsável pela cultura (que perdeu o status de ministério), o confessou que "não entende nada" da área. "De cultura só toco berimbau", ele teria dito.

Lobão também afirmou que Carlos Bolsonaro tem "problemas emocionais sérios" e que Eduardo não sabe lidar com a base parlamentar. "Os filhos do Bolsonaro estão criando um clima horroroso".

Outro alvo de críticas foi Olavo de Carvalho, considerado "guru" do governo e protagonista de bate-bocas com a ala militar pelo Twitter. Segundo Lobão, o escritor "tem personalidade infantil, que não saiu dos 7 anos de idade". "É óbvio que o Olavo vai acabar com esse governo, porque ele é uma pessoa muito autodestrutiva. Olavo é um sociopata. Não tem empatia por ninguém. É um ególatra", afirmou.

O músico disse ainda que, neste cenário, a tendência é "todo mundo ter saudade do Lula". "É pouco provável que a situação volte a se reeleger. Bom, resta saber se o governo vai sobreviver a este ano ainda. Não vejo como o governo vai se sustentar até o fim do ano. É um desastre o que está acontecendo, sem alarmismo", concluiu.

Fonte: O Dia

Curta nossa página no Facebook

Reportagem do "Financial Times" diz que Bolsonaro é um pária entre liberais

O presidente Jair Bolsonaro é um pária entre os círculos liberais justamente quando precisa de investimentos estrangeiros, disse reportagem do jornal britânico Financial Times.

O presidente, segundo a publicação desta sexta (17), não teve a mesma receptividade em Nova York, como ocorreu quando visitou o presidente dos EUA, Donald Trump, em Washington em março.

Leia reportagem abaixo:

A noitada parecia destinada a ser memorável. Quase mil convidados aguardavam o presidente visitante, que receberia um prêmio da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, em Nova York. Os presidentes do Senado e do Supremo Tribunal brasileiros, um punhado de governadores e alguns dos principais líderes empresariais do país ouviram o quinteto de metais da Academia Militar de West Point tocar os hinos dos dois países. ​

O único problema foi que, no momento da cerimônia, o presidente Jair Bolsonaro estava decolando para Dallas, a fim de receber o prêmio lá, depois de protestos de muitos nova-iorquinos que o criticaram como homofóbico e inimigo do meio ambiente.

A cerimônia da noite de quinta-feira (16) deveria ter sido realizada na sede do Museu Americano de História Natural, em Manhattan. Mas a instituição cancelou sua participação no evento no mês passado, se declarando "profundamente preocupada" com os esforços do presidente brasileiro para reduzir as proteções ambientais na floresta amazônica. Depois que outros locais se recusaram a sediar o evento, a noitada terminou transferida ao hotel Marriott Marquis.

Sob os painéis luminosos reluzentes de Times Square, algumas dezenas de manifestantes americanos e brasileiros combatiam a garoa de primavera e carregavam cartazes que diziam "Bolsonaro racista, homófobico, fora de Nova York".

"Não se pode celebrar um homem como ele aqui", disse Miriam Marques, ativista brasileira radicada em Nova York. Mas àquela altura o presidente já havia decidido que Nova York não é seu tipo de cidade, e decidido aceitar um convite do povo do Texas, mais acolhedor.

O desdém de Nova York serviu para sublinhar a preocupação de que Bolsonaro esteja se tornando persona non grata nos círculos diplomáticos polidos, o que demole o longo histórico do Brasil como uma potência branda no cenário mundial.

O prêmio era visto como oportunidade para atrair investidores estrangeiros em um momento no qual os economistas estão reduzindo as previsões de crescimento do Brasil por Bolsonaro estar dedicando tempo demais a fomentar guerras culturais quanto à homossexualidade, armas, cristianismo e "marxismo cultural", e atenção insuficiente às reformas necessárias para levar a maior economia da América Latina a "pegar no tranco".

Bolsonaro, que é próximo de outros líderes nacionalistas como Benjamin Netanyahu, de Israel, e Viktor Orban, da Hungria, "se tornou um pária que só recebe acolhidas calorosas dos presidentes que concordam com suas políticas", disse James Green, professor de história latino-americana na Universidade Brown e crítico do presidente brasileiro.

A recepção gélida a Bolsonaro em Nova York contrasta com a acolhida calorosa que ele recebeu em Washington, em março. O líder brasileiro é seguidor declarado das políticas do presidente americano Donald Trump. Mas na Big Apple, o prefeito Bill de Blasio, democrata que esta semana lançou sua pré-candidatura à presidência dos Estados Unidos, não mediu palavras.

"Já vai tarde. Seu ódio não é bem vindo aqui", ele tuitou depois de o presidente brasileiro desistir da viagem. O porta-voz de Bolsonaro atribuiu a culpa pelo cancelamento a "ataques deliberados do prefeito de Nova York e pressão de grupos de interesses".

Algumas empresas –entre as quais o Financial Times– cancelaram seu patrocínio ao evento de gala depois de uma onda de protestos de ativistas ambientais e pelos direitos dos gays. Ainda que a maioria dos patrocinadores tenha mantido seu apoio, alguns dirigentes da câmara de comércio expressaram inquietação quanto a homenagear Bolsonaro, que venceu a eleição presidencial brasileira por ampla margem no ano passado mas corteja controvérsias há anos, fazendo declarações favoráveis à tortura e dizendo que crianças podem ser curadas da homossexualidade por meio de surras.

"Ele foi uma escolha terrível", disse um importante financista. Muita gente achava que o czar da economia brasileira, Paulo Guedes, formado pela Universidade de Chicago, deveria ter sido o homenageado.

No entanto, alguns participantes do evento criticaram a "intolerância" das pessoas hostis ao presidente brasileiro mais escancaradamente favorável aos Estados Unidos em décadas.

Houve quem aplaudisse freneticamente sempre que o nome de Bolsonaro era mencionado pelo anfitrião, Alexandre Bettamio, presidente da câmara de comércio e diretor do Bank of America Merrill Lynch para a América Latina, na cerimônia.

"Ditadores de toda espécie vêm a Nova York todo ano e ninguém diz coisa alguma, e quando temos um presidente democraticamente eleito, como Bolsonaro, as pessoas o rejeitam", disse um empreendedor americano próximo à família de Bolsonaro.

Em Dallas as coisas foram mais amistosas. Bolsonaro enfim recebeu o prêmio lá, na quinta-feira, e o senador republicano pelo Texas, Ted Cruz, estendeu a "mão da amizade" ao presidente brasileiro durante a visita. O ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, também se reuniu com ele –"uma cortesia que ele estende a dignatários estrangeiros que visitem a área", enfatizou seu chefe de gabinete, Freddy Ford.

Michael Rawlings, o prefeito de Dallas, disse que sua cidade "se esforça por acolher bem a todos, mesmo que não concordemos com as opiniões de nossos visitantes", e definiu como "odiosos" os comentários depreciativos de Bolsonaro sobre os gays.

Não é só no exterior que Bolsonaro enfrenta plateias hostis. Na quarta-feira, dezenas de milhares de universitários saíram às ruas em diversas cidades do Brasil para protestar contra cortes de verbas.
Mas em Nova York, João Dória, ex-prefeito e hoje governador de São Paulo, representou Bolsonaro.

"Apesar de você, Bill de Blasio, amamos a cidade de Nova York, amamos a América", ele disse. Nos fundos da sala, um diretor da câmara de comércio resumiu o clima da noitada: "Que encrenca".

Financial Times, tradução de Paulo Migliacci

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook

Pau da Bandeira de Santo Antônio é cortado em Barbalha

A quinze dias do início oficial da Festa de Santo Antônio, em Barbalha, um dos momentos mais simbólicos aconteceu, na manhã desta sexta-feira (17), com o corte da árvore que servirá de mastro para erguer a bandeira do seu padroeiro. Com 26 metros de comprimento, o angico escolhido pesa cerca de duas toneladas. A retirada do tronco aconteceu no Sítio Flores, a oito quilômetros da sede do Município.

Como uma grande confraternização, a concentração começou cedinho, às 6h30, no Mercado Central, onde é servido um tradicional café da manhã para os carregadores. Em seguida, o grupo partiu para a Igreja Matriz de Santo Antônio, onde é realizada a bênção.

Os carregadores, então, partiram em caminhada até o Sítio Flores, onde o angico já tinha sido escolhido. “A gente já vem namorando com essa árvore há um mês e meio”, explica o capitão dos carregadores, Rildo Teles. O tronco foi escolhido por ser reto. “Embora seja bastante pesada, vamos poder dividir com os carregadores. Há um compromisso. O desafio é grande, mas vamos conseguir”, reforça Rildo.

Aproximadamente 200 carregadores farão parte do cortejo do pau da bandeira de Santo Antônio, no dia 2 de junho, principal data da festa. A árvore passará 15 dias descansando na “cama”, como foi batizado o local onde o angico fica exposto para secar e perder líquido, consequentemente, ficar mais leve.

“A renovação é dada pela nossa fé e principalmente pelo respeito a nossa tradição. Repetir algo feito mais de uma centena de vezes. Nesse período, tem o sentimento de fazer o melhor por sua cidade. Barbalha é única no país. Para nós, é motivo de alegria. Hoje, estamos dando início oficialmente. Aqui é motivo de confraternização. Há uma irmandade entre os carregadores”, garante Rildo.

A expectativa é que circulem entre 500 a 600 mil pessoas, na Festa de Santo Antônio de Barbalha, que acontece entre os dias 1º e 13 de junho. Só no dia 2, no domingo, quando ocorre o tradicional carregamento do pau, são esperados 350 mil brincantes. Mano Walter, Xand Avião, Gabriel Diniz e Jonas Esticado são algumas das atrações que fazem parte da programação.

A Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio, em Barbalha, é reconhecida como Patrimônio Cultural de natureza imaterial do Ceará. A decisão do IPHAN ocorreu no dia 13 de dezembro do ano passado. O ato permite ao governo estadual implementar uma política efetiva voltada para o evento, com ações de salvaguarda por seu valor histórico, cultural e religioso. Em 2015, o festejo  entrou no livro das celebrações registradas como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, a primeira no Estado a ter esse reconhecimento.

ANTONIO RODRIGUES
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Crato, Juazeiro e Barbalha recebem o Simpósio Nacional Sobre Patrimônio e Práticas Culturais

Entre os dias 27 de maio e 1º de junho, será realizado, no Cariri, o III Simpósio Nacional Sobre Patrimônio e Práticas Culturais. A atividade acontece em Barbalha, Juazeiro e Crato.

O evento é uma atividade acadêmica e popular construído no campo da interinstitucionalidade. Os realizadores e parceiros são representados por instituições identificadas com a preservação do patrimônio cultural do semiárido brasileiro. Entre elas, a Universidade Regional do Cariri – URCA, a Escola de Saberes de Barbalha – ESBA, o Geopark-Araripe, a Secult, O Instituto o patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN e o Centro Pró-memória de Barbalha Josafá Magalhães, que realizam simpósio em parceria com culturas instituições identificadas com a salvaguarda da cultura.

A iniciativa do evento deriva do reconhecimento da Festa do Pau da Bandeia de Barbalha, pela Secult e pelo IPHAN, e da necessidade de elaboração de políticas de salvaguarda e tombamentos os bens culturais do região do Cariri, sul do Estado do Ceará. Ocorre no ambiente acolhedor das cidades de Barbalha, Juazeiro do Norte e Crato, nos dias que antecede a Festa de Santo Antônio de Barbalha, que abre as festas juninas no Nordeste

Acompanhe informações e saiba mais no site.

Assessoria de Imprensa/Governo do Estado do Ceará

Curta nossa página no Facebook

Bolsonaro divulga texto que indica sua renúncia

O presidente Jair Bolsonaro distribuiu, na manhã desta sexta-feira (17) em diversos grupos de WhatsApp um texto de “autor desconhecido” que trata das dificuldades que ele estaria enfrentando para governar.

O texto diz que o presidente está sofrendo pressões de todas as corporações, em todos os Poderes e afirma que o país “está disfuncional”, não por culpa de Bolsonaro, mas que “até agora (o presidente) não fez nada de fato, não aprovou nada, só tentou e fracassou”.

Procurado pela reportagem para comentar sobre a mensagem, o presidente respondeu por meio do porta-voz: “Venho colocando todo meu esforço para governar o Brasil. Infelizmente os desafios são inúmeros e a mudança na forma de governar não agrada àqueles grupos que no passado se beneficiavam das relações pouco republicanas. Quero contar com a sociedade para juntos revertermos essa situação e colocarmos o País de volta ao trilho do futuro promissor. Que Deus nos ajude!”

Ao compartilhar o texto, o presidente escreveu: “Um texto no mínimo interessante. Para quem se preocupa em se antecipar aos fatos sua leitura é obrigatória.

Em Juiz de Fora (06/set/2018), tive um sentimento e avisei meus seguranças: Essa é a última vez que me exporei junto ao povo. O Sistema vai me matar. Com o texto abaixo cada um de vocês pode tirar suas próprias conclusões.”

Interlocutores do presidente ouvidos pela reportagem dizem não saber quantas pessoas receberam a mensagem, mas relatam pedido do presidente para que cada um replicasse o conteúdo. Bolsonaro, de acordo com um dos interlocutores, já começou a receber feedbacks, dizendo que ele “está falando a mais pura verdade”.

No entanto, fontes ouvidas pela reportagem consideram o desabado reproduzido como “muito grave” e “preocupante”.

Uma das fontes chegou a lembrar que o presidente está se deixando tomar pelas “teorias de conspiração”, que dominam os discursos em sua família e que, ao endossar o texto, ele pode provocar sim o que chamou de tsunami, na semana passada, e avisou que estava por vir.

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou, nesta manhã, de uma viagem a Dallas, nos Estados Unidos, onde recebeu uma homenagem. Lá, em entrevistas, falou da sua indignação com os ataques aos seus filhos e disse que, se querem atingi-lo, que vão para cima dele.

Autoria
O autor do texto foi identificado como Paulo Portinho, analista financeiro que se candidatou a vereador pelo Partido Novo em 2016.

Em sua última postagem disponível publicamente, de ontem de manhã, ele escreve o seguinte: “Receita para enfrentar a volta do PT: estoquem dólares”.

O texto original que foi compartilhado integralmente por Bolsonaro é do último sábado:

Leia a íntegra do texto, da forma como o presidente compartilhou em grupos de WhatsApp:

“TEXTO APAVORANTE – LEITURA OBRIGATÓRIA

Alexandre Szn

Temos muito para agradecer a Bolsonaro.

Bastaram 5 meses de um governo atípico, “sem jeito” com o congresso e de comunicação amadora para nos mostrar que o Brasil nunca foi, e talvez nunca será, governado de acordo com o interesse dos eleitores. Sejam eles de esquerda ou de direita.

Desde a tal compra de votos para a reeleição, os conchavos para a privatização, o mensalão, o petrolão e o tal “presidencialismo de coalizão”, o Brasil é governado exclusivamente para atender aos interesses de corporações com acesso privilegiado ao orçamento público.

Não só políticos, mas servidores-sindicalistas, sindicalistas de toga e grupos empresariais bem posicionados nas teias de poder. Os verdadeiros donos do orçamento. As lagostas do STF e os espumantes com quatro prêmios internacionais são só a face gourmet do nosso absolutismo orçamentário.

Todos nós sabíamos disso, mas queríamos acreditar que era só um efeito de determinado governo corrupto ou cooptado. Na próxima eleição, tudo poderia mudar. Infelizmente não era isso, não era pontual. Bolsonaro provou que o Brasil, fora desses conchavos, é ingovernável.

Descobrimos que não existe nenhum compromisso de campanha que pode ser cumprido sem que as corporações deem suas bênçãos. Sempre a contragosto.

Nem uma simples redução do número de ministérios pode ser feita. Corremos o risco de uma MP caducar e o Brasil ser OBRIGADO a ter 29 ministérios e voltar para a estrutura do Temer.

Isso é do interesse de quem? Qual é o propósito de o congresso ter que aprovar a estrutura do executivo, que é exclusivamente do interesse operacional deste último, além de ser promessa de campanha?

Querem, na verdade, é manter nichos de controle sobre o orçamento para indicar os ministros que vão permitir sangrar estes recursos para objetivos não republicanos. Historinha com mais de 500 anos por aqui.

Que poder, de fato, tem o presidente do Brasil? Até o momento, como todas as suas ações foram ou serão questionadas no congresso e na justiça, apostaria que o presidente não serve para NADA, exceto para organizar o governo no interesse das corporações. Fora isso, não governa.

Se não negocia com o congresso, é amador e não sabe fazer política. Se negocia, sucumbiu à velha política. O que resta, se 100% dos caminhos estão errados na visão dos “ana(lfabe)listas políticos”?

A continuar tudo como está, as corporações vão comandar o governo Bolsonaro na marra e aprovar o mínimo para que o Brasil não quebre, apenas para continuarem mantendo seus privilégios.

O moribundo-Brasil será mantido vivo por aparelhos para que os privilegiados continuem mamando. É fato inegável. Está assim há 519 anos, morto, mas procriando. Foi assim, provavelmente continuará assim.

Antes de Bolsonaro vivíamos em um cativeiro, sequestrados pelas corporações, mas tínhamos a falsa impressão de que nossos representantes eleitos tinham efetivo poder de apresentar suas agendas.

Era falso, FHC foi reeleito prometendo segurar o dólar e soltou-o 2 meses depois, Lula foi eleito criticando a política de FHC e nomeou um presidente do Bank Boston, fez reforma da previdência e aumentou os juros, Dilma foi eleita criticando o neoliberalismo e indicou Joaquim Levy. Tudo para manter o cadáver procriando por múltiplos de 4 anos.

Agora, como a agenda de Bolsonaro não é do interesse de praticamente NENHUMA corporação (pelo jeito nem dos militares), o sequestro fica mais evidente e o cárcere começa a se mostrar sufocante.

Na hipótese mais provável, o governo será desidratado até morrer de inanição, com vitória para as corporações. Que sempre venceram. Daremos adeus Moro, Mansueto e Guedes. Estão atrapalhando as corporações, não terão lugar por muito tempo.

Na pior hipótese ficamos ingovernáveis e os agentes econômicos, internos e externos, desistem do Brasil. Teremos um orçamento destruído, aumentando o desemprego, a inflação e com calotes generalizados. Perfeitamente plausível. Claramente possível.

A hipótese nuclear é uma ruptura institucional irreversível, com desfecho imprevisível. É o Brasil sendo zerado, sem direito para ninguém e sem dinheiro para nada. Não se sabe como será reconstruído. Não é impossível, basta olhar para a Argentina e para a Venezuela. A economia destes países não é funcional. Podemos chegar lá, está longe de ser impossível.

Agradeçamos a Bolsonaro, pois em menos de 5 meses provou de forma inequívoca que o Brasil só é governável se atender o interesse das corporações. Nunca será governável para atender ao interesse dos eleitores. Quaisquer eleitores. Tenho certeza que esquerdistas não votaram em Dilma para Joaquim Levy ser indicado ministro. Foi o que aconteceu, pois precisavam manter o cadáver Brasil procriando. Sem controle do orçamento, as corporações morrem.

O Brasil está disfuncional. Como nunca antes. Bolsonaro não é culpado pela disfuncionalidade, pois não destruiu nada, aliás, até agora não fez nada de fato, não aprovou nada, só tentou e fracassou. Ele é só um óculos com grau certo, para vermos que o rei sempre esteve nu, e é horroroso.

Infelizmente o diagnóstico racional é claro: “Sell”.

Autor desconhecido”

Fonte: Exame.com

Curta nossa página no Facebook

Após cortes do Governo Federal, unidades do Sine de Crato, Barbalha e de mais 12 cidades do CE fecharão

Agências do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de 14 municípios deixarão de funcionar a partir da próxima terça-feira (21), como parte da restruturação do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT). Serão encerradas as unidades de Pacatuba, Maranguape, Pacajús, Cascavel, Baturité, Ubajara, Camocim, Crato, Barbalha, Morada Nova, Russas, Canindé, Quixeramobim e Tauá. O fechamento das agências havia sido anunciado pelo presidente da Organização por Local de Trabalho (OLT) do IDT, Isaías Nogueira Lima. 

Os trabalhadores que solicitaram Carteira de Trabalho (CTPS) nessas agências devem buscar o documento antes do dia 21. Segundo o Sine/IDT, após a data, esses trabalhadores poderão obter informações sobre o documento por meio do telefone 0800-275-5260.

Com a mudança, serão mantidas unidades de Fortaleza (Centro, Antônio Bezerra, Messejana, Benfica e CEFIT), Região Metropolitana (Maracanaú, Horizonte, Eusébio, Pecém e Itapipoca), Norte (Sobral e Tianguá), Sul (Juazeiro do Norte e Iguatu), Leste (Aracati e Limoeiro do Norte) e Sertão-Central (Quixadá e Crateús).

Em nota, o Sine/IDT informou que "o plano busca uma melhor aplicação dos recursos destinados ao desenvolvimento das atividades do Sistema Público de Emprego, considerando também os aspectos geográficos, em virtude do deslocamento do trabalhador".

"Em consonância com as mudanças implantadas pelos Governos Federal e Estadual, que têm investido na virtualização dos serviços e reduzido o atendimento em postos, o Sine/IDT estará reduzindo o atendimento presencial para otimizar sistemas que possibilitem o acesso web",aponta Gilvan Mendes, presidente do IDT, organização social ligada à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), por meio de contrato de gestão.

Hoje, o acesso pela internet, está disponível por uma plataforma web, através do Portal Emprega Brasil e do aplicativo SINE Fácil.

Confira o endereço das agências que terão as atividades mantidas:

Fortaleza
Centro - Rua Assunção, 699 - Fone: (85) 3101-2775

CEFIT - Rua Valdetário Mota, 970 - Fone: (85) 3101-1660

Antonio Bezerra - Av. Demétrio de Menezes, 3750 - Fone: (85) 3101-2743

Messejana - Av. Jornalista Tomaz Coelho, 408 - Fone: (85) 3101-2138

Casa do Cidadão Benfica – Av. Carapinima, 2200

Aracati - Rua Cel. Alexanzito, 447 - Centro - Fone: (88) 3421-2128

Crateús - Rua Coronel Zezé, 1216 - Centro - Fone: (88) 3692-3522

Eusébio - Rua Irmã Ambrosina, S/N - Centro - Fone: (85) 3101-2136

Horizonte - Av. Pres. Castelo Branco, 4591 - Centro - Fone: (85) 3336-6161

Iguatu - Rua Floriano Peixoto, 474 - Centro - Fone: (88) 3581-9453

Itapipoca - Rua Mons. Tabosa, 2989 - Coqueiro - Fone: (88) 3631-3879

Juazeiro do Norte - Rua Interventor Francisco Erivano Cruz, 120 - Centro - Fone: (88) 3572-4744

Limoeiro do Norte - Rua José Satino, 120 – Centro - Fone: (88) 3423-6960

Maracanaú - Av. Senador Virgílio Távora, 615 – 1º Distrito Industrial - Fone: (85) 3101-3030

Pecém - Rua Francisco Câncio, - S/N - Centro - Fone: (85) 3315-1375

Quixadá - Av. Plácido Castelo, 1.559 - Centro - Fone: (88) 3445-1044

Sobral - Rua. Cel. João Silvestre, 201 – Centro - Fone: (88) 3267-4274

Tianguá - Av. Prefeito Jaques Nunes, 1.411 – Centro – Fone: (88) 3671-9329

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

18 de maio

1498 - Vasco da Gama chega ao porto de Calicute, na Índia.
1804 - Napoleão Bonaparte coroa-se Imperador da França, adotando o nome de Napoleão I.
1990 - Na França, um TGV modificado atinge um novo recorde de velocidade sobre trilhos – 515,3 km/h

Nasceram neste dia…
1872 - Bertrand Russell, filósofo e matemático britânico (m. 1970).
1883 - Eurico Gaspar Dutra, político e militar brasileiro (m. 1974).
1975 - Jack Johnson, cantor norte-americano.

Morreram neste dia…
1911 - Gustav Mahler, compositor austríaco (n. 1860).
1922 - Charles Louis Alphonse Laveran, médico francês (n. 1845).
1980 - Ian Curtis (foto), vocalista e compositor britânico (n. 1956).

Fonte: Wikipédia

405 kg de drogas são apreendidos pelas Forças de Segurança no Cariri

A intensificação de ações estratégicas de combate ao tráfico de entorpecentes na Região do Cariri tem apresentado resultados expressivos. No período de janeiro a abril foram apreendidos 405kg de entorpecentes.

Os dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) indicam que nos últimos quatro meses a Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19), que abrange 25 municípios caririenses, registrou uma grande apreensão de derivados da cannabis, como maconha e haxixe, totalizando 389,66 kg, seguida pelas apreensões de cocaína que totalizaram 10,39 kg e as de crack que somaram 5,84 kg.

De acordo com o comandante do 2º BPM, major Luciano Rodrigues de Oliveira, a integração entre as forças de segurança é um fator importante no combate a criminalidade no cariri, principalmente no que diz respeito à redução de homicídios e apreensões de armas e drogas. “Estamos comprometidos com uma segurança pública de qualidade, cujo objetivo maior é garantir o bem estar da sociedade”, destaca o oficial.

Curta nossa página no Facebook

Com Bolsonaro, desemprego sobe em 14 dos 27 estados no primeiro trimestre

O índice de desemprego subiu em 14 das 27 unidades da federação no primeiro trimestre deste ano em relação ao 4º trimestre de 2018, informou nesta quinta-feira, 16, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Houve aumento da taxa no Acre, Goiás, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Mato Grosso, Distrito Federal, Tocantins, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Ceará, São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

Nos outros 13 estados, o nível de desocupação permaneceu estável, não havendo retomada do emprego em nenhuma unidade do país, segundo dados da Pesquisa de Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). No país, a taxa de desemprego no primeiro trimestre foi de 12,7%, com um total de 13,4 milhões de pessoas procurando emprego no período.

O Amapá registrou a maior taxa, 20,2%, seguido pela Bahia, com 18,3%. O maior aumento na taxa de desemprego, entretanto, foi observado no Acre. O índice subiu de 13,1%, nos três últimos meses do ano passado, para 18%, variação de 4,9 ponto percentual. As outras duas maiores altas foram em Goiás (de 8,2% para 10,7%) e Mato Grosso do Sul (de 7% para 9,5%), ambos estados com crescimento de 2,5 pontos percentuais no desemprego deste período.

Na comparação do 1º trimestre de 2019 com o mesmo período de 2018, quatro estados tiveram aumento no número de desempregados: Roraima, Acre, Amazonas e Santa Catarina. Em outros três, Ceará, Minas Gerais e Pernambuco, o número caiu – nas outras 20 unidades da federação, ficou estável.

Subutilização cresce
A taxa de subutilização, que reúne os desocupados, os subocupados com menos de 40 horas semanais e uma parcela de pessoas disponíveis para trabalhar, mas que não conseguem procurar emprego por motivos diversos, foi a maior dos últimos sete anos em 13 das 27 unidades da federação. Os destaques são o Piauí (41,6%), Maranhão (41,1%), Acre (35%), Paraíba (34,3%), Ceará (31,9%) e Amazonas (29,2%). 

“O que chama atenção é o perfil de dispersão generalizada da subutilização, que é recorde em todas as regiões”, explica o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo. “Além da taxa, é preciso observar a população subutilizada, que é recorde em 15 unidades da federação, cobrindo metade das regiões Norte e Nordeste e quase todo o Sudeste, Sul e Centro-Oeste”.

Além da subutilização, a população desalentada, aquela que desistiu de procurar emprego, chegou a 4,8 milhões e também bateu recorde no primeiro trimestre. Desse total, 60,4% (2,9 milhões) estavam concentrados no Nordeste.

A taxa combinada de subocupação por insuficiência de horas trabalhadas e desocupação também foi recorde no Norte (20,7%), Nordeste (26,4%), Sudeste (18,1%) e Centro-Oeste (15,1%). As maiores taxas estaduais estavam na Bahia (31,1%), Amapá (30,7%), Piauí (30,5%), Sergipe (28,5%) e Maranhão (25,7%). “Observamos mais uma vez o Nordeste concentrando a maior parte das taxas, o que compõe um quadro desfavorável para a região”, comenta Cimar.

Fonte: Veja.com

Curta nossa página no Facebook

Enem 2019 encerra inscrições nesta sexta (17)

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 serão encerradas nesta sexta-feira, às 23h59. O cadastro deve ser feito pelo site oficial da prova. No fim da matéria, confira o passo a passo.

Neste ano, a taxa de inscrição custa R$ 85 e tem de ser paga entre os dias 6 e 23 de maio, em agências bancárias, casas lotéricas e correios. Atenção: mesmo aqueles estudantes que obtiveram a isenção da taxa devem se inscrever no Enem.

É necessário entrar no site do exame e informar o número do CPF e do RG. Será criada uma senha de acesso que permitirá, mais adiante, verificar o cartão de confirmação e os resultados do candidato. Também é preciso ter um número de celular e um e-mail válidos para que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que organiza a prova, envie comunicados.

Segundo o órgão, até esta sexta será possível atualizar dados de contato, trocar o município de provas, mudar a opção de língua estrangeira e alterar atendimento especializado e/ou específico.

Para os candidatos que precisam dessa atenção diferenciada, como pessoas com deficiência ou lactantes, a solicitação deve ser feita também até 17 de maio.

Entre 20 e 24 de maio, será possível fazer a solicitação de atendimento pelo nome social - caso o participante transexual prefira não ser chamado pelo nome do registro civil.

Local de prova
O cartão de confirmação será disponibilizado só em outubro. Nele, haverá um resumo das principais informações para o candidato: número de inscrição; data, hora e local das provas; dados sobre atendimento especializado (se solicitado); e opção de língua estrangeira (inglês ou espanhol).

Estrutura da prova
O exame ocorrerá em dois domingos: 3 e 10 de novembro. No primeiro dia, serão aplicadas as provas de:
  • linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e ciências humanas e suas tecnologias.
  • duração: 5h30
No segundo domingo, dia 10 de novembro, será a vez das questões de:
  • ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias.
  • duração: 5h
Novidades da edição 2019
Neste ano, há as seguintes novidades:
  • novo sistema de inscrição;
  • inclusão opcional de foto na inscrição;
  • espaço com linhas para rascunho da redação;
  • espaço para cálculos no final do caderno de questões;
  • surdos, deficientes auditivos e surdocegos poderão indicar, na inscrição, se usam aparelho auditivo ou implante coclear;
  • lanches levados pelos candidatos serão revistados.
Calendário
  • Inscrições: 6 a 17 de maio
  • Pedido de atendimento especial: 6 a 17 de maio
  • Pedido de uso de nome social: 20 a 24 de maio
  • Pagamento da taxa de inscrição: 6 a 23 de maio
  • Provas: 3 e 10 de novembro
  • Gabarito: 13 de novembro
  • Resultado individual: janeiro de 2020

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook

MP vê indícios de que Flávio Bolsonaro lavou dinheiro ao comprar 19 imóveis por 9 milhões

O Ministério Público do Rio de Janeiro vê indícios de que o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, comprou e vendeu imóveis para lavar dinheiro, segundo informou a revista Veja nesta quarta-feira. Entre 2010 e 2017, quando ainda era deputado estadual, Flávio investiu 9,425 milhões de reais na compra de 19 imóveis, entre salas e apartamentos, e lucrou 3,089 milhões nessas transações imobiliárias. 

Em documento sigiloso obtido pela revista, a promotoria, que conseguiu na Justiça a quebra do sigilo bancário e fiscal de 95 pessoas e empresas relacionadas ao senador, identificou "suspeitas de subfaturamento nas compras e superfaturamento nas vendas" dos imóveis. Para o MP, a fraude pode ter ocorrido para "simular ganhos de capital fictícios" de modo a encobrir "o enriquecimento ilícito decorrente dos desvios dos recursos" da Assembleia Legislativa do Rio (ALERJ).

As operações imobiliárias de Flávio Bolsonaro foram divulgadas pelo jornal Folha de S. Paulo em janeiro do ano passado, antes das eleições. Agora, o MP diz que essas movimentações indicam que o gabinete do então deputado estadual cometeu os crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro autorizou a quebra de sigilos bancário e fiscal de Flávio em 24 de abril. O Ministério Público do Rio de Janeiro investiga a suspeita de que o filho do presidente cobrava a devolução de parte do salário dos funcionários, entre eles o desaparecido Fabrício de Queiroz, prática popularmente conhecida como "rachadinha" ou "Rachid". O senador, que tentou, sem sucesso, barrar a investigação no Supremo Tribunal Federal reivindicando foro privilegiado.

Os promotores descrevem as valorizações excessivas que os imóveis comprados pelo filho do presidente tiveram em tão pouco tempo. Por exemplo, ele comprou no dia 27 de dezembro de 2012 um apartamento em Copacabana, na avenida Prado Junior, por 140.000 reais. Em fevereiro de 2014, 15 meses depois, vendeu por 550.000 reais, obtendo assim um lucro de 292%. Outro exemplo: em novembro de 2012, Flávio comprou outro apartamento em Copacabana, na rua Barata Ribeiro, por 170.000 reais. Um ano depois, vendeu por 573.000, obtendo um lucro de 237%. Acontece que nesse mesmo período, a valorização dos imóveis no bairro foi de 11%, segundo o índice Fipezap. Os promotores apontam que os valores declarados para a compra eram inferiores aos do mercado, enquanto que os de venda eram superiores.

Entre os imóveis na zona sul do Rio há também um apartamento em Laranjeiras que, em apenas oito meses, teve uma valorização excessiva. Os procuradores questionam a afirmação do senador de que a negociação teria sido feita em dinheiro vivo, o que explicaria depósitos parcelados em sua conta corrente que somavam 96.000 reais.

Por fim, o MP identificou que, entre dezembro de 2008 e setembro de 2010, o filho do presidente adquiriu dez salas comerciais na Barra da Tijuca, zona oeste da capital fluminense, por 2,662 milhões de reais. Em outubro de 2010, todos foram vendidos para a empresa MCA Exportação e Participações por 3,167 milhões de reais. O comprador tem, entre os sócios, a Listel S.A., sediada no Panamá, um paraíso fiscal. Os procuradores ressaltam que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) enxerga “sérios indícios” de lavagem de dinheiro “a realização de operações imobiliárias envolvendo pessoas jurídicas cujos sócios mantenham domicílio em países com tributação favorecida”.

Fonte: El País

Curta nossa página no Facebook

17 de maio

1809 - Napoleão Bonaparte ordena a anexação dos Estados Pontifícios ao Império Francês.
1865 - É fundada a União Internacional de Telecomunicações em Paris.
1959 - É inaugurado em Portugal o monumento Cristo-Rei.

Nasceram neste dia…
1749 - Edward Jenner, médico britânico (m. 1923).
1886 - Afonso XIII de Espanha (m. 1941).
1961 - Enya (foto), cantora irlandesa.

Morreram neste dia…
1510 - Sandro Botticelli, pintor italiano (n. 1445).
1838 - Talleyrand, político e diplomata francês (n. 1754).
1959 - George Albert Smith, cineasta e inventor britânico (n. 1864).

Fonte: Wikipédia

Protestos e paralisações contra cortes na Educação ocorrem em todo o país

Manifestação levou dezenas de pessoas às ruas
de Crato (CE) (Foto: Pedro Ivan Correia)
Todos os estados e o Distrito Federal registraram, nesta quarta-feira (15), manifestações contra o bloqueio de recursos para a educação anunciado pelo Ministério da Educação (MEC). Houve atos em ao menos 165 cidades. Universidades e escolas também fizeram paralisações após convocação de entidades ligadas a sindicatos, movimentos sociais e estudantis e partidos políticos.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que não gostaria de contingenciar verbas, mas que isso é necessário. Ele também declarou que os manifestantes são "uns idiotas úteis, uns imbecis".

"A maioria ali é militante. É militante. Não tem nada na cabeça. Se perguntar 7 x 8 não sabe. Se perguntar a fórmula da água, não sabe. Não sabe nada. São uns idiotas úteis, uns imbecis que estão sendo utilizados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo de muitas universidades federais do Brasil", afirmou Bolsonaro nesta quarta, durante visita ao Texas (EUA).

Ceará
Em Fortaleza, um grupo de estudantes de instituições federais do Ceará bloqueou a Avenida da Universidade, no Bairro Benfica. O ato começou por volta das 5h. Por volta de 7h20, os estudantes desbloquearam a via e seguiram para outro protesto no Centro de Fortaleza.

Juazeiro do Norte, Tauá, Crato, Sobral Cedro, Iguatu , Canindé, Crateús, Quixadá e outras cidades do interior do Ceará também tiveram mobilização de estudantes e professores.

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook

Nos EUA, Bolsonaro chama manifestantes pela Educação de idiotas úteis

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, ao chegar em hotel em Dallas, que estudantes que estão protestando contra o contingenciamento da verba para a Educação são massa de manobra. Em sua opinião, eles são manipulados por uma minoria que comanda as universidades federais.

"É natural, é natural, mas a maioria ali é militante. Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis, uns imbecis que estão sendo usados de massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais no Brasil", disse ele na porta do hotel onde ficará hospedado.

Ele ainda culpou os governos anteriores pelos cortes anunciados nas últimas semanas. "Na verdade não existe corte, o que houve é um problema que a gente pegou o Brasil destruído economicamente também, com baixa nas arrecadações, afetando a previsão de quem fez o orçamento. E se não tiver esse contingenciamento, eu simplesmente entro contra a lei de responsabilidade fiscal. Então não tem jeito, tem que contingenciar", afirmou. 

Bolsonaro prosseguiu: "Mas eu gostaria que nada [fosse contingenciado], em especial na educação. A educação também está deixando muito a desejar no Brasil. Se você pega as provas, que acontecem de três em três anos, está cada vez mais ladeira abaixo. A garotada, com 15 anos de idade, na oitava série, 70% não sabe uma regra de três simples. Qual o futuro destas pessoas? Fala-se que tem muito desempregado, 14 milhões, mas parte deles não tem qualquer qualificação porque esse cuidado não teve pelo PT ao longo de 13 anos".

Queiroz
Bolsonaro se recusou a comentar a quebra do sigilo de um de seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), e de membros de seu comitê, incluindo Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio que depositou valores na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Ao deixar caminhando uma lanchonete a duas quadras do hotel onde esta hospedado em Dallas, Bolsonaro criticou os profissionais de "O Globo" pela pergunta sobre as investigações.

"A Globo tem um jornalista dentro do Ministério Público, do Ministério Estadual. Pergunta para ele, rapaz. Vocês estão 'coladão' com o MP do Estado, vocês tomam lanche juntos, em restaurante, pô. Pergunta pra ele, pô."

Questionado sobre a reportagem da revista "Época" que informou nesta quarta-feira que sua família já nomeou 13 parentes para os gabinentes do clã, ele desconversou. "Se vocês pensam que vão me derrubar, vocês estão enganados."

Viagem
Bolsonaro confirmou que se encontrará com o ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush na tarde de hoje. Até o início da noite de ontem, a agenda do presidente não confirmava o encontro com Bush.

Ele também confirmou o almoço de amanhã no World Affaris Council de Dallas, onde receberá o prêmio "Personalidade do Ano", da Câmara Comercial. Inicialmente, o prêmio seria entregue em Nova York, mas após protestos na cidade, declarações contrárias à visita pelo prefeito Bill de Blasio, recuo de patrocinadores e a recusa do Museu de História Natural e do hotel New York Marriott Maquis de sediarem o evento, Bolsonaro cancelou sua participação e mudou a agenda para Dallas.

"Amanhã tem o evento nosso que seria em Nova York, mas que lamentavelmente o prefeito não me quis lá", disse ele. E completou: "Estamos sendo muito bem recebidos aqui e o objetivo da nossa viagem será alcançado: aprofundar cada vez mais os laços de amizade e também de cooperação comercial com este país que eu sempre amei desde a minha infância".

Para ele, "o prefeito de Nova York ajudou a organizar uma ação contra uma autoridade que representa a oitava economia do mundo, mas não é isso que pensa a maioria do povo americano".

Fonte: Valor

Curta nossa página no Facebook

Você sempre acorda cansado e com sono? Veja 4 possíveis motivos para isso

Pela lógica, depois de uma longa noite dormindo, deveríamos acordar cheios de disposição, certo? Seguindo o mesmo raciocínio, não faz muito sentido que tenhamos sono logo pela manhã, mas não é isso o que acontece com muita gente. A pergunta é: por quê?

1 – Primeiro, falemos sobre neurobiologia
Durante a maior parte do tempo em que você dorme, seu cérebro fica em estado REM, sonhando e consumindo bastante energia – especialmente a do tipo adenosina.

O problema é que existe uma relação direta entre os altos níveis dessa substância no cérebro e a sensação de sonolência. Isso acontece porque a adenosina é um neurotransmissor que desativa as atividades dos neurônios responsáveis por deixar uma pessoa atenta e em alerta. Acordamos sonolentos, portanto, muito por causa dos vestígios de adenosina acumulados em nosso cérebro ao longo da noite.

2 – Agora responda: você divide a cama com alguém?
A Ciência tem más notícias para quem dorme com o mozão: mulheres não dormem bem quando estão acompanhadas, e o sono delas melhora, mas pouco, quando fazem sexo antes de dormir.

Os homens, por outro lado, não têm seu sono prejudicado quando dormem acompanhados, independente de terem ou não feito sexo antes. Ou seja: se você é mulher e acorda sempre com sono, a culpa pode ser do fato de que você divide a cama com outra pessoa.

3 – O que você come à noite também afeta a maneira como você acorda, sabia?
Se você comeu uma sobremesa depois do jantar, suas chances de ficar sonolento no dia seguinte crescem bastante. Isso acontece porque o aumento de açúcar na corrente sanguínea “dá corda” à atividade dos neurônios que nos fazem sentir sono – isso também pode ser a explicação do nosso sono depois de bater aquela pratada de comida na hora do almoço.

4 – E você dorme o suficiente?
Seres humanos precisam dormir entre 6 e 8 horas todas as noites, e a privação de sono é uma grande vilã da nossa memória e, inclusive, dos pensamentos que permearão nossa mente no dia seguinte – dormir pouco aumenta os pensamentos negativos.

Quando dormimos menos tempo do que o necessário, ficamos com dificuldades de concentração e, em casos mais extremos, acabamos não conseguindo tomar decisões da forma correta e podemos ter alucinações visuais.

A privação crônica de sono já foi também relacionada ao desenvolvimento de doenças metabólicas, de depressão e, inclusive, de alguns tipos de câncer. Quando dormimos, nosso cérebro passa por uma espécie de limpeza, e se passamos muito pouco tempo no mundo dos sonhos, é mais do que normal que nosso corpo fique nos lembrando disso no dia seguinte. Como? Fazendo com que sintamos sono. Simples assim.

Fonte: Mega Curioso

Curta nossa página no Facebook

Bolsonaro e o impeachment: "Já está tudo engatilhado para detonar com o Governo, pegar o Brasil, esmagar, amassar e jogar no lixo"

O vereador Carlos Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro, afirmou que "o que está por vir, pode derrubar o Capitão eleito", referindo-se a seu pai. Ele não dá mais detalhes, contudo, de qual seria a motivação.

"Onde estão os caras feias, os identificadores de problemas, os escritores de cartas para aliados 'desbocados'? O silêncio não tem nada a ver com a descoberta de seus devidos lugares. O que está por vir, pode derrubar o Capitão eleito. O que querem é claro!", afirma Carlos Bolsonaro, em seu perfil no Twitter.

O post é acompanhado de um vídeo de quase 13 minutos do youtuber Daniel Lopez. "Já está tudo engatilhado lá em Brasília para detonar com o Governo, pegar o Brasil e esmagar, amassar e jogar no lixo", diz ele, convocando apoiadores do presidente Bolsonaro.

Lopez destaca que Jair Bolsonaro está diante de uma "enorme pressão", com o Centrão de um lado e do outro o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Cita a medida provisória 870, que reorganizou os ministérios e toda a estrutura de governo e que vence dia 3 de junho

"Se essa MP caducar no dia 3 de junho, o Bolsonaro perde toda a estrutura de governo dele e ele terá de governar com a estrutura de governo de Michel Temer. Ele teria mais sete ministérios, ou seja 29 invés dos 22 que ele tem hoje", alerta o youtuber.

A nomeação de mais sete ministros, segundo ele, é um "enorme problema" e pode "atrapalhar muito" o governo, colocando-o em um momento "crítico, sem saída e numa encruzilhada total". Chama atenção ainda para o interesse dos deputados em Brasília ser o de Bolsonaro retomar sete ministérios para "barganhar novos cargos".

De acordo com o youtuber, se Bolsonaro voltar a ter sete ministérios ele vai ter muito mais gastos no seu governo, correndo o risco de descumprir o Orçamento. Ele lembra que o governo já pediu um crédito adicional de cerca de R$ 250 bilhões para arcar com despesas correntes.

"Se o governo não cumprir o Orçamento, descumpre a responsabilidade fiscal e teria de fazer pedaladas fiscais. É um crime de responsabilidade e isso foi exatamente o que levou Dilma ao impeachment", diz Lopez. "O que está sendo engatilhado é o impeachment de Bolsonaro", acrescenta.

Por fim, o youtuber pede aos apoiadores de Bolsonaro para pressionarem a votação nominal da MP 870. Isso porque nesse formato é possível indicar os votos de cada parlamentar.

Fonte: UOL (Com Estadão Conteúdo)

Curta nossa página no Facebook

Milagres registra 3ª maior chuva de 2019

O município de Milagres, localizado na macrorregião do Cariri, registrou, no intervalo entre as 7h desta terça (14) e as 7h desta quarta-feira (15), seu 3º maior acumulado de 2019, conforme dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O observado foi ainda o maior entre os demais no intervalo de 24 horas no estado.

O registro aconteceu no posto pluviométrico do Sítio Saco, com 70 milímetros. Em 2019, os maiores aconteceram entre os dias 23 e 24 de março com, respectivamente, 84 e 75 mm.

No mês de maio, Milagres, assim como o Ceará como um todo possui normal climatológica baixa em relação aos meses anteriores. No município do Cariri, a média deste mês é de 55,1 mm. Tendo sido observado, até este momento, parcial de 54,7 milímetros.

Além de Milagres, houve chuva em, pelo menos, outros 71 municípios entre as manhãs de ontem e de hoje. Potiretama (68 mm) e Independência (42 mm) foram os outros municípios com precipitações mais expressivas. Os dados são preliminares e seguem atualização.

Balanço de chuvas
Até este momento, as chuvas no Ceará encontram-se em torno da média, cenário mais provável indicado nos prognósticos da Funceme. Entre fevereiro e maio, a média observada está em 637,7 mm. A categoria vai de 505,6 a 695,8 mm.

Assessoria de Imprensa/Governo do Estado do Ceará

Curta nossa página no Facebook

"Não vou admitir ser chamado de mentiroso", diz Capitão Wagner sobre Governo Bolsonaro

Apoiador do presidente Jair Bolsonaro na campanha eleitoral em 2018, o deputado federal Capitão Wagner (Pros), presidente estadual do partido, subiu o tom contra o Governo Federal na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (14), após integrantes do Palácio do Planalto desmentirem a informação de aliados sobre o cancelamento dos cortes na educação. Ele disse que não admite ser chamado de "mentiroso".

"Como é que o líder do Governo na Câmara, o líder do partido do presidente estava presente (na reunião) e vem a líder do Congresso e diz que é boato? E de quem é o boato? Quem criou o boato foi o governo, que voltou atrás e depois voltou atrás de novo, recuou duas vezes. Então quero registrar, com todo respeito que tenho ao presidente que eu votei, que eu não admito ser chamado de mentiroso. Ou o ministro está mentindo ou o presidente não ligou para ele. Será que o presidente forjou a ligação na nossa frente? Tenho certeza que não", disse.

A declaração de Capitão Wagner - um dos potenciais aliados do Governo Bolsonaro na bancada cearense - ocorreu após ele participar de uma reunião das lideranças partidárias com o presidente Bolsonaro, nesta terça.


No encontro, segundo o deputado cearense e o próprio líder do PSL, delegado Waldir (GO), Bolsonaro telefonou para o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e determinou a suspensão dos cortes no orçamento do Ministério da Educação (MEC). 

Horas depois, a ordem de recuo do presidente foi desmentida pela Casa Civil, pelo Ministério da Economia e pela líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), que chamou a informação de "boato barato".

Em discurso na tribuna da Câmara dos Deputados, Capitão Wagner cobrou do governo "peito" para dizer que manterá o bloqueio de recursos do MEC e criticou a falta de organização do Governo Bolsonaro: "Ou o governo se organiza, e eu disse isso na cara do presidente e dos demais deputados, que (o governo) estava batendo cabeça, que estava batendo cabeça o PSL, estava batendo cabeça a família do presidente, estava batendo cabeça esse guru lá dos Estados Unidos, que fica atrapalhando. Ou o presidente assume a liderança dessa Nação ou, de fato, nós vamos ter um problema grave de falta de condução desse País"

Aliado?
O discurso do parlamentar irritou aliados do PSL aqui no Ceará. Questionado sobre qual posicionamento deve manter em relação ao Governo Bolsonaro, Capitão Wagner disse que é aliado no que for bom, mas que nenhum parlamentar deve dizer "amém para tudo".

"Sou aliado naquilo que acredito ser bom, como por exemplo a manutenção do Coaf no Ministério da Justiça, na redução de ministérios, mas sou independente para criticar o que acredito que não é bom para o povo. Nenhum parlamentar deve dizer amém para tudo", frisou.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Preços de passagens aéreas entre Juazeiro do Norte e Fortaleza caem mais de 75%

A Azul Linhas Aéreas reduziu em mais de 75% os preços das passagens entre Fortaleza e Juazeiro do Norte, no sul do Estado. Segundo levantamento feito pelo G1 no dia 6 de maio, a companhia comercializava os trechos de ida e volta (de 10 a 13 de junho), com as taxas de embarque incluídas e sem o despacho das malas, por R$1.420,57. Em nova pesquisa feita nesta terça-feira (14), os valores dos bilhetes para o mesmo período diminuíram para R$350,57.

Após a Avianca cancelar os voos no Ceará, a Azul vai operar entre as duas cidades a partir de junho, com quatro voos semanais. Em julho, a empresa passa a oferecer um voo diário entre a capital e o Cariri cearense. Na ida para Juazeiro, a aeronave A320neo, com capacidade para 274 passageiros, decola à 1h20 e chega às 2h25. Na volta para a capital, o voo parte às 5h e chega às 6h05 no Aeroporto de Fortaleza.

A empresa possui, atualmente, voos dos aeroportos de Viracopos (Campinas) e de Recife (PE) com destino a Juazeiro do Norte. No Ceará, além de Fortaleza e Juazeiro, a aérea opera em Jericoacoara e Aracati com voos regulares.

Gol
A Gol Linhas Aéreas anunciou, no início deste mês, que vai operar entre Fortaleza e Juazeiro do Norte. Serão quatro voos semanais entre as cidades cearenses. No entanto, a empresa não informou quando vai retomar a rota.

A companhia aguarda a liberação do Boeing 737 Max, cuja operação ficou suspensa pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) após uma série de acidentes envolvendo o modelo, para fazer a reorganização da malha.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook

Prefeitura do Crato e CDL discutem projeto de ornamentação das ruas do município para a Expocrato 2019

Com o objetivo de fortalecer ainda mais a parceria entre Câmara dos Dirigentes Lojistas do Crato (CDL) e Prefeitura Municipal, visando a Expocrato 2019, o prefeito Zé Ailton Brasil recebeu, em seu gabinete, na tarde de ontem, 14, o presidente da entidade, José Lobo, onde tratou sobre o projeto de ornamentação das ruas do Crato durante o evento que ocorre de 13 a 21 de julho.

De acordo com José Lobo, a CDL é uma entidade que tem compromisso com o município, e há anos realiza a ornamentação das principais ruas da cidade, cujo objetivo é, além de embelezar as vias durante o período festivo, mostrar o que o Crato possui de melhor.

Ainda de acordo com Lobo, a proposta de ornamentação deste ano trará elementos da cultura popular, como reisado, lapinha, coco, dentre outras, a fim de expor para milhares de turistas as belezas da cidade.

“A CDL sempre encabeçou essa ornamentação do corredor principal que vai a Expocrato. E nós queremos mostrar realmente a cara do Crato”, explicou Lobo fazendo uma referência às ruas Doutor João Pessoa e Maildes de Siqueira, que deverão receber adereços.

Zé Ailton Brasil, por sua vez, reforçou que a parceria entre a CDL e a Prefeitura tem sido importante e reconheceu que a instituição tem contribuído com o governo municipal, através de ideias e iniciativas, com o objetivo de embelezar a cidade do Crato.

Por fim, o gestor cratense disse que as expectativas para a Expocrato desse ano são as melhores. “Eu não tenho dúvida que será a melhor Expocrato de toda a história do Crato. Ano passado já foi muito bom, a gente conseguiu inovar. Esse ano a perspectiva ainda é melhor, mesmo diante de uma crise econômica a gente consegue, com a Expocrato, mostrar nosso Crato para todo o Brasil”, declarou o prefeito.

A reunião contou ainda com a participação do Secretário Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luís Carlos Saraiva; do Chefe de Gabinete, Fabiano Brasil; e do Chefe Adjunto do Gabinete, Felipe Correia.

Assessoria de Comunicação/PMC

Curta nossa página no Facebook

Aeroportos de Juazeiro do Norte e Fortaleza recebem novos voos de SP

A Gol Linhas Aéreas anunciou nesta quarta-feira (15) novos voos de Guarulhos (São Paulo) para Fortaleza e Juazeiro do Norte, região sul do Ceará. De acordo com a companhia, as novas operações serão iniciadas na primeira semana de agosto.

Fortaleza e Juazeiro do Norte contarão com mais uma frequência diária para o Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo.

O pacote da Gol contempla ainda cidades das regiões Norte, Nordeste e Sul do país e faz parte da terceira fase de ampliação de voos no estado de São Paulo. "Ao todo, semanalmente, a companhia terá um aumento 32 decolagens neste terminal (Guarulhos)", informou a empresa.

"O aumento está alinhado ao nosso planejamento estratégico de crescimento consciente e, também, contempla o pacote de contrapartidas com o governo pela redução na alíquota do ICMS sobre o combustível para aviação comercial – medida fundamental para o desenvolvimento e estímulo do setor aéreo no país", diz Rafael Araujo, diretor de Planejamento de Malha da Gol.

O terceiro pacote contempla 10 cidades: Fortaleza (CE), Recife (PE), Salvador (BA), Maceió (AL), Petrolina (PE), Juazeiro do Norte (CE), Porto Alegre (RS), Manaus (AM), Aracaju (SE) e Foz do Iguaçu (PR). Os bilhetes para os novos voos estão disponíveis em todos os canais de vendas, nas lojas VoeGol e nas agências de viagem.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook

15 de maio

1536 - Ana Bolena, segunda esposa de Henrique VIII de Inglaterra, é considerada culpada de adultério, traição e incesto pelo Parlamento inglês.
1756 - Inicia-se a Guerra dos Sete Anos.
1974 - O general António de Spínola é nomeado presidente da república portuguesa pela Junta de Salvação Nacional.

Nasceram neste dia…
1906 - Humberto Delgado, militar e ativista político português (m. 1965).
1937 - Madeleine Albright, política norte-americana.
1982 - Jessica Sutta (foto), cantora e dançarina do grupo Pussycat Dolls.

Morreram neste dia…
1174 - Nur ad-Din da Síria, (n. 1118)
1935 - Kazimir Malevich artista polaco-ucraniano (n. 1878).
1966 - Venceslau Brás, político brasileiro (n. 1868).

Fonte: Wikipédia

Se reforma da Previdência não for aprovada, pagamento do Bolsa Família para em setembro, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que, se o Congresso Nacional não aprovar o projeto de crédito suplementar de R$ 248 bilhões, necessário para cumprir a regra de ouro, travará os pagamentos do governo. De acordo com o ministro, sem o crédito, os pagamentos de subsídios param em junho, de benefícios assistenciais em agosto e, do Bolsa Família, em setembro. “Tenho que apostar que o Congresso vai aprovar o crédito suplementar”, completou ele, durante audiência da Comissão Mista de Orçamento (CMO).

Guedes reforçou a necessidade de aprovação da reforma da Previdência e disse que o crescimento desses gastos pode impedir a tentativa do governo de “salvar o País”. “Pode não dar tempo”, afirmou.

Eles ponderou ainda que, como ministro da Economia, “manda muito pouco” e que não é ele quem decide onde são feitos cortes orçamentários, já que o presidente Jair Bolsonaro indica as prioridades do governo. “As pessoas acham que eu tenho muito mais poder do que eu tenho. O poder está em quem vai sancionar leis”, concluiu.

Imposto sobre dividendos
O ministro da Economia afirmou ainda que há outros temas que precisam ser endereçados no contexto econômico como, por exemplo, a tributação em cima de dividendos, mas que a reforma da Previdência é mais urgente neste momento. “Não vou cuidar do imposto em dividendos agora porque daí a Previdência já explodiu. É preciso desarmar essa bomba”, disse.

Conforme Guedes, uma eventual mudança em impostos tem impacto somente no ano seguinte e, por causa disso, pode ser tratada depois.

Ele garantiu, contudo, que irá tratar desse tema, mas que começou a endereçar o descontrole dos gastos pelo lado que acha “mais certo”.

“Se aumentar os impostos agora, posso destruir os poucos investimentos que temos. É preciso agir com muito cuidado. Vamos olhar isso também (tributação de dividendos), apagar o problema de excesso de desonerações”, enfatizou Guedes.

Privatizações
Questionado sobre o momento de fazer privatizações no governo de Jair Bolsonaro, o ministro da Economia afirmou que é um movimento para fazer “ontem, anteontem”. Ponderou, entretanto, que há uma “coisa com mais urgência”, referindo-se à reforma da Previdência.

“Não posso nem pensar em correr para vender empresas estatais. Salim (Mattar) está correndo, conversando com bancos, mapeando potencial, conversando com dentro dos próprios ministérios”, explicou Guedes, referindo-se ao secretário Especial de Desestatização e Desinvestimento do Ministério da Economia, Salim Mattar.

Fonte: Istoé

Curta nossa página no Facebook

Addthis