PGR pede e Barroso revoga prisões de amigos de Temer

Luís Roberto Barroso, ministro do STF
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge pediu na tarde deste sábado (31) ao ministro Luiz Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), a revogação de todas as prisões temporárias efetuadas na Operação Skala, que investiga possíveis irregularidades na edição do decreto dos Portos. O pedido foi aceito por Barroso. "Expeçam-se, com urgência, os respectivos alvarás para que se possa proceder à imediata soltura", diz a decisão do ministro.

A Operação Skala investiga as suspeitas de que Temer tenha recebido vantagens indevidas em troca de favorecer empresas do setor portuário. O inquérito foi aberto em setembro de 2017, e o relator é o ministro Barroso. A ordem era para que todas as prisões fossem temporárias até a segunda-feira (2), mas os investigados devem ser soltos antes. 

No total, 10 pessoas foram presas. Oito delas prestaram depoimentos nesta sexta e sábado na sede da PF em São Paulo. O coronel Lima, um dos amigos de Temer, no entanto, não falou com os investigadores, alegando não ter "condições físicas ou psicológicas" – ele saiu de ambulância de seu apartamento ao ser preso e chegou a ser internado. A data do depoimento dele ainda não foi marcada. A decisão de Barroso vale mesmo para aqueles que não prestaram depoimento, incluindo o coronel Lima.

Como justificativa para o pedido de revogar as prisões, a procuradora-geral explica que as medidas já cumpriram seu objetivo. A PGR diz que, na quinta, foram cumpridas as medidas de busca e apreensão de prisões, com exceção de três pessoas que não tiveram os mandados de prisão executados por estarem no exterior, "mas dispostos a se apresentarem à autoridade policial tão logo retornem".

"Tendo as medidas de natureza cautelar alcançado sua finalidade, não subsiste fundamento legal para a manutenção das medidas, impondo-se o acolhimento da manifestação da Procuradoria-Geral da República", diz a decisão de Barroso.

Segundo a PGR, os procuradores que atuam na Secretaria da Função Penal Originária no STF acompanharam os depoimentos das pessoas que foram alvo da operação.

Esquema de portos funcionaria há 20 anos
Segundo despacho de Barroso, relator do inquérito, há suspeitas de que o esquema do qual Temer se beneficiaria estaria em funcionamento há pelo menos 20 anos. 

A expectativa é que uma terceira denúncia contra o presidente Temer possa ser apresentada pela PGR (Procuradoria-Geral da República). Temer já foi alvo de outras duas denúncias, ambas com andamento suspenso por decisão da Câmara dos Deputados. 

Na última quinta-feira, ministros e assessores próximos saíram em defesa de Temer. O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, voltou a dizer que a MP (medida provisória) dos Portos não beneficiaria a Rodrimar, uma das empresas cuja ligação com Temer é investigada.

Na sexta-feira, em nota, o Palácio do Planalto rechaçou as acusações, classificadas como "farsa". "Tentam mais uma vez destruir a reputação do presidente Michel Temer. Usam métodos totalitários, com cerceamento dos direitos mais básicos para obter, forçadamente, testemunhos que possam ser usados em peças de acusação. Repetem o enredo de 2017, quando ofereceram os maiores benefícios aos irmãos Batista para criar falsa acusação que envolvesse o presidente. Não conseguiram e repetem a trama, que, no passado, pareceu tragédia, agora soa a farsa", diz a nota.

Os demais envolvidos negam as acusações.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook

Bolsonaro quadruplica faltas na Câmara e é um dos deputados mais faltosos

Pré-candidato à Presidência da República,  o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) teve uma considerável redução de propostas apresentadas na Câmara, bem como um aumento no número de fatas injustificadas em sessões deliberativas no plenário da Casa. Com agenda cheia, com viagens dentro e fora do país, o deputado foi o que mais teve ausências não justificadas em 2017, entre os pré-candidatos à Presidência com mandato legislativo.

Um levantamento realizado pelo jornal Folha de S. Paulo revela que a taxa de ausências do deputado quadruplicou em 2017. A comparação foi realizada entre Bolsonaro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a deputada estadual Manuela D’Ávila (PCdoB-RS), e os senadores Alvaro Dias (Podemos-PR) e Fernando Collor (PTC-AC).

O jornal aponta que pelo menos metade das ausências de Bolsonaro ocorreram em dias que o deputado destacava suas credenciais para a disputa de 2018 em viagens, como a de uma semana aos Estados Unidos, em outubro, e eventos no Piauí, Rio Grande do Sul, na Paraíba e em Minas Gerais.

De acordo a reportagem, dos 119 dias com sessão de presença obrigatória em 2017, Bolsonaro faltou 16 dias sem justificar, o que representa 13,5% do total. Já Alvaro Dias, Collor e Manuela D’Ávila faltaram dois dias sem justificativas, o que representou 1,8% do total do Senado e 1,6% na Assembleia gaúcha. O atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, não teve faltas injustificadas em 2016 e 2017.

Na comparação entre Bolsonaro e os demais, o deputado faltou menos do que Collor e Maia em 2015. “Entre os 412 deputados que cumprem o mandato integralmente desde 2015, início da legislatura, Bolsonaro também subiu, no último ano, posições entre os que mais faltam: da 123ª em 2016 para 24ª em 2017″, diz trecho da reportagem

Além de ausências, o congressista apresentou menos projetos no último ano. Com exceção de Rodrigo Maia, que assumiu a presidência da Câmara em 2016, Bolsonaro foi o único, entre os presidenciáveis, a ter uma queda no número de proposições, com redução de 50%. Em 2017, considerandos PECs, projetos de lei e requerimentos, o deputado apresentou nove textos de sua autoria ou coautoria, contra 18 em 2016 e 30 em 2015. Collor propôs três textos em 2017 e apenas um em 2016. Alvaro Dias apresentou 45 em 2015, 23 em 2016 e 31 em 2017.

Questionado pelo jornal, a assessoria de Bolsonaro não quis se manifestar. A assessoria de Collor justificou que praticamente todas as ausências foram justificadas com requerimento por atividade parlamentar fora do Senado ou viagem em missão oficial. A reportagem questionou o senador Alvaro Dias, que em nota disse que a apresentação de projetos não se submete a uma lógica de produção em série”.

Fonte: Congresso em Foco

Curta nossa página no Facebook

Jardim (CE): Vila é formada por catadores de pequi

O fruto é muito apreciado com baião de dois, feijão ou
na 'pequizada' (Fotos: Antonio Rodrigues) 
Debaixo de uma sombra, cinco crianças se reúnem para roer o pequi ainda cru. Um balde separa os melhores. "Tem uns que são amargos, mas tem os docinhos, que são gostosos", adverte uma das meninas. Na Chapada do Araripe, o fruto se destaca por ser consumido por muitos moradores do Cariri cearense, seja no baião de dois, feijão ou na "pequizada". A safra, que termina em maio, faz dezenas de famílias se mudarem para a serra por, pelo menos, três meses. Desta concentração, surgiu a Vila Barreiro Novo, entre Barbalha e Jardim, nas margens da CE-060, ao lado da Floresta Nacional (Flona) do Araripe.

É do pequi que os extrativistas tiram a maior parte do sustento para o restante do ano. No entanto, em 2018 a safra começou mais tarde, em janeiro, e terminará também. Ainda é possível encontrar muito fruto até maio. Na Vila Barreiro Novo, que possui 44 casas, 10 famílias permanecem às margens da rodovia vendendo o pequi. Metade já "desceu" para o Sítio Cacimbas, distrito de Novo Horizonte, em Jardim, local que concentra grande parte dos catadores.

Há 25 anos, tudo ali era cercado por mata e os extrativistas se reuniam nas barracas de palha ou de lona, cercadas por pano ou folhas, espremidos junto aos filhos. Muitas vezes chovia e o vento levava o teto. As crianças eram cobertas por lençóis por causa do frio. O esforço para permanecer no local, por pelo menos três meses, era a garantia do sustento por mais um tempo.

Lembranças
A extrativista Maria das Dores Martins, 40, natural de Jardim, lembra bem a dificuldade de se manter por lá, mas não havia alternativa, já que seus pais não tinham outra fonte de renda. Aos 12 anos, foi levada para Chapada do Araripe para colher pequi. "A gente lavava as roupas com água da chuva e até bebia", conta. Quatro da manhã, ela e os cinco irmãos estavam em pé, catando o fruto na mata com uma lanterna. "Tinha muita gente. Cada um queria chegar para pegar antes. Não tinha confusão. Era a maior felicidade", diz.

Maria e sua família carregavam o pequi nas costas. Às vezes, deixavam debaixo de uma moita, quando não conseguiam carregar, para buscar no dia seguinte. "Tinha deles que eram espertos, encontravam e carregavam", lembra. Sua mãe, Devani Martins, criou quatro filhos na Vila Barreiro Novo, dentro dos barracos de palha. Depois de um dia na mata, grávida, ela deixava a sacola de pequi no canto e, caladinha, viajava para a sede de Barbalha e "de lá, já voltava com bebê no colo", descreve a extrativista. "Isso aqui é minha juventude, minhas lembranças da infância são aqui", exalta.

Com candeeiro na mão, era servida a papa das crianças, banhadas em água de barreiro. Era menino crescendo e já brincando com terra, dando seus primeiros passos no meio do pequi. Para estudar, os alunos se reuniam debaixo do pé de murunduba, onde era apoiada a lousa. Os professores vinham de outras comunidades para dar aula. Cerca de 40 pessoas, entre crianças, adultos e idosos acompanhavam. "Não ficava sem estudar. Eu gostava mais da aula daqui, era mais fresco. Aí os professores passavam as notas para o outro colégio", conta Maria.

Durante a safra, os catadores se mudam para a Vila
Barreiro Novo, localizada entre os municípios
de Jardim e Barbalha, no Sul do Ceará 
Outra extrativista, Maria Aparecida Mariano, chegou mais tarde, há oito anos, mas ainda enfrentava dificuldades. "Nem água tinha para beber. Ia buscar numa cisterna velha, que só tinha abelha morta dentro e lagartixa, mas a gente coava e bebia. Ainda hoje estamos vivos", brinca. Sua família, de cinco pessoas, se mudou inteira, se espremendo em casas de taipa.

Nascido em Bodocó (PE), Zilmar Francisco dos Santos, o Neném, conheceu sua esposa há 25 anos e, desde então, vive do pequi. Quando chegou, a vila sequer existia. Depois, foi participando da mudança. Atualmente, tem 44 casas de taipa e alvenaria. "De primeiro, levantava duas da manhã porque era gente demais. Naquele tempo ia de bicicleta, hoje é de moto, carro. Todo mundo melhorou de vida. Ninguém faz mais essa loucura de ir três horas da manhã. Amanheceu, tomou o seu café, e vai pegar seu pequi", afirma.

A Vila Barreiro Novo se tornou ponto de encontro dos moradores durante a pequena parte do ano. As barracas de lona, substituídas pelas casas, são cercadas por um espaço maior, que recebe, anualmente, a Festa do Pequi, que encerra a safra. Atrações como Caninana do Forró e Bartô Galeno já animaram a comunidade. Em sua 14ª edição, a celebração foi nos dias 17 e 18 de março. O local também tem campo de futebol e barzinho. A expectativa é que chegue energia elétrica até maio.

Sustento
A relação com o pequi divide os componentes de cada casa. Alguns vendem, outros "rolam" para fazer óleo, mas quase todos participam da colheita. Quando a família é grande, a roça fica pronta no Sítio Cacimbas e alguém fica por lá cuidando. A maioria dos extrativistas também é de agricultor, que planta milho e feijão. Como a safra do fruto é no período da quadra chuvosa, as tarefas se dividem, mas os legumes são colhidos só para o consumo. E esta é uma das principais dificuldades. Se a safra do pequi garante o sustento, pelo restante do ano, as famílias vão procurar trabalhos pontuais. "O que tiver para fazer, a gente faz. Se você trabalha um mês aqui, faz mais de dois salários sossegado. Se forem três meses, são seis meses garantidos. Daqui a uns 15 dias vou embora para colher a roça, mas a gente não vende porque pode fazer falta", explica José Pereira da Silva.

Algumas famílias produzem até 60 litros de óleo por safra. Ele é vendido por R$ 80 o litro. Como é puro, é mais caro. O saco de pequi com 200 unidades custa R$ 20; enquanto de 100 custa R$ 10; e de 50, fica por R$ 5. "Se fosse direto a safra, todo mundo era rico. Aqui, tem dia que você está sem nenhum centavo para comprar um arroz. Em pouco tempo, está com 200, 300 reais no bolso, porque vende ali cinco litros de óleo, mil pequis", conta Zilmar dos Santos.

A Vila se tornou ponto comercial de revendedores. É o caso de Francisco João Bernardino, que já foi catador e hoje compra dos extrativistas e comercializa também na margem da CE-060. Em um intervalo de cinco minutos, vendeu 250 unidades. "Eu vivo só da estrada. Muitos pernambucanos e pessoas da região toda compram aqui", explica.

'Estrangeiro'
Para não perder o local, Francisco Bernardino e outros extrativistas, a partir de setembro, já começam a vender pequi novamente, mas de outros estados. Primeiro, vêm os frutos de Tocantins, depois, Maranhão e Piauí. Eles são colhidos verdes e amadurecem na estrada. É nessa época que o preço sobe. O milheiro custa R$ 150 e é comprado em Juazeiro do Norte. "São sete meses no pequi e ficam cinco meses para se virar", conta o vendedor.

José Pereira da Silva, que colhe pequi, também admite comprar o fruto de outros estados. O pequi de fora é mais "carnudo", no entanto, o sabor e a consistência do óleo do fruto local são diferentes. "Esse daqui é mais desejado. Quando sabe que é daqui, o pessoal cai em cima".

A Vila Barreiro Novo se tornou referência porque muitos comerciantes viajam pela CE-060 para chegar a Pernambuco e à BR-116. É o caso do vendedor de Lavras da Mangabeira Artur Antunes, que aproveitou a viagem e comprou 200 pequis. "Gosto de comprar e levo para dividir com família e amigos", conta.

ANTONIO RODRIGUES
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Porteiras (CE): Menina de 4 anos morre após ser arrastada por enxurrada

Uma menina de apenas 4 anos, identificada como Dávila Maria Nunes, morreu após ter sido arrastada por uma correnteza na zona rural da cidade de Porteiras, na região do Cariri, a 428 km da Capital cearense, na madrugada deste sábado (31).

De acordo com o oficial do Quartel de Bombeiros de Juazeiro do Norte, tenente Juscelino, a criança estava acompanhada dos pais e do irmão de 17 anos, em um Fiat Strada vermelho, quando o veículo foi arrastado na travessia de uma passagem molhada no Sítio Barro Vermelho.  O local estava inundado devido às chuvas que caíam no município durante a ocorrência.

Veículo da família parou de funcionar; pais tentaram tirar filhos do local
Em nota, a 3ª Companhia do 2º Batalhão da PM (3ª Cia/2º BPM), que atua em cidades do Cariri, informou que a Polícia foi acionada às 3h35 de hoje e que o veículo parou de funcionar em meio à travessia. Em seguida, o pai de Dávila tentou desembarcar do carro junto com a esposa e filhos. Ele ainda teria tentado segurar a filha, mas não conseguiu e a menina acabou levada pela enxurrada. Os demais membros da família conseguiram sair da água.

Corpo encontrado a 3km do acidente
Foram os populares que indicaram à guarnição dos Bombeiros o local onde estava o corpo, a cerca de três quilômetros de distância do ocorrido. O carro também foi arrastado pela água e localizado a aproximadamente 20 metros de distância da passagem molhada, em uma vala.

A vítima chegou a ser levada ao hospital da cidade de Porteiras, embora já tenha sido encontrada sem vida, despida.

Leia nota do 2º Batalhão da PM, no Cariri

"Hoje 31/03/2018, por volta das 03h35, policiais militares do Destacamento de Porteiras/CE, foram informados, via 190, que numa passagem molhada do Sítio Barro Vermelho, zona Rural daquele município, numa estrada vicinal que dá acesso ao Distrito Simão, o pai, residente no sítio Simão, em Porteiras-CE, condutor de um veículo Fiat Strada, de cor vermelha, tentou atravessar a referida passagem molhada durante uma forte chuva, sendo que o veículo parou de funcionar em meio à enchente, momento em que o condutor resolveu desembarcar, juntamente com sua esposa, seu filho e sua filha DÁVILA MARIA NUNES, nascida aos 17/03/2014.

Quando o pai saiu para tentar pegar a criança, não conseguiu chegar para segurá-la, a qual foi levada pela enxurrada. Os demais ocupantes do veículo conseguiram sair da água, a criança só foi localizada por populares por volta das 07h20, a cerca de 3 (três) quilômetros de distância do local do ocorrido, e levada para o hospital da cidade de Porteiras-CE, já em óbito.

O veículo que também foi arrastado pela água, foi localizado aproximadamente 20 metros do local. Policiais Militares do Destacamento PM de Porteiras/CE, sob o comando do 1º SGT PM BARROS, juntamente com o SD PM LUCIO , e o SD PM WANDERLUCIO, compareceram ao local, juntamente com uma composição do Corpo de Bombeiros de Juazeiro do Norte-CE, sob o comando do ST BM Pereira, que realizaram buscas no local, por toda a madrugada".

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Facebook deleta perfis de apoio a Bolsonaro

Dois dos perfis de apoio à candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) à Presidência da República foram retirados do ar pelo Facebook. Juntos, "Jair Bolsonaro presidente 2018" e "Jair Bolsonaro presidente 2.0" somavam cerca de 900 mil seguidores. A plataforma não se manifestou sobre o assunto

Na sexta-feira (30), um dos filhos do parlamentar, o também deputado Flavio Bolsonaro, publicou mensagem nas redes sociais dizendo que as páginas, juntas, alcançavam 20 milhões de pessoas.

"As duas ao mesmo tempo, sem justificativas. Simplesmente fez desaparecer", escreveu o parlamentar sobre as exclusões por parte do Facebook. "Os donos vão entrar na Justiça", complementou. 

Fonte: Notícias ao Minuto

Curta nossa página no Facebook

Sucesso de bilheteria, filme sobre Edir Macedo tem salas vazias

Com 4 milhões de ingressos vendidos antes mesmo de estrear, a cinebiografia do bispo Edir Macedo, "Nada a perder", já é a maior bilheteria do ano. No entanto, sessões visitadas pelo GLOBO na estreia, nesta quinta-feira (29), estavam vazias, apesar de terem seus ingressos praticamente esgotados.

A reportagem foi ao Espaço Itaú de Cinema e ao Cinemark, ambos em Botafogo, em três sessões do filme na tarde desta quinta. Cerca de 40 pessoas compareceram a cada uma dessas exibições. As salas visitadas comportam 251 e 219 lugares, respectivamente.

Alguns espectadores presentes afirmaram que os ingressos estão sendo distribuídos para os fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus:

— O pastor da minha igreja na Rua Riachuelo (Centro) deu ingressos para todos que estavam na última reunião — disse Maria Gomes, que distribuiu algumas entradas da "cota" de sua família na frente do Espaço Itaú de Cinema.

Em ambos os cinemas, mulheres ficavam próximas às salas de exibição distribuindo lencinhos personalizados com uma passagem bíblica e um link para a página oficial do bispo Macedo na internet. Uma delas, identificada apenas como Deolinda, deu um ingresso para o repórter.

— O bispo Macedo tem uma história muito sofrida, igual à nossa, foi humilhado na infância e conseguiu levar a palavra de Deus para muita gente — disse Júlia Alves, espectadora que recebeu os ingressos na igreja da Rua São Clemente, em Botafogo.

Procurada pelo GLOBO, a distribuidora Paris Filmes disse que não recebe informações a respeito de vendas de ingressos. Por e-mail, o departamento de comunicação social da Igreja Universal chamou de “vergonhosa a acusação” de que estaria comprando ingressos para distribuir aos fiéis.

Também reiterou nota, publicada em seu site na última sexta-feira, que dizia: “A mídia, os produtores e promotores de fake news tentarão, de todas as formas, espalhar que o êxito do filme foi manipulado, que os ingressos teriam sido comprados pela Universal e distribuídos aos fiéis. É mentira! A Universal não comprou, nem comprará entradas de cinema. O que existe é a mobilização espontânea de grupos e de membros da Universal, que se organizaram para que o maior número de pessoas tenha chance de assistir ao filme

Fonte: O Globo

Curta nossa página no Facebook

Exército abre inscrição para 1.100 vagas de sargento

Estão abertas as inscrições do concurso do Exército com 1.100 vagas para formação de sargentos nas áreas geral/aviação (1.010 postos), música (30) e saúde (60).

As candidaturas poderão ser registradas até 20 de abril, mediante o preenchimento de formulário disponível no site www.esa.ensino.eb.br.

O valor da taxa é de R$ 95.

A seleção é voltada a participantes de ambos os sexos com ensino médio completo (além de formação técnica em enfermagem para área de saúde) e idade a partir de 17 anos (na data da matrícula). A faixa etária limite é de 24 anos para a especialidade geral/aviação e 26 anos para os segmentos de música e saúde.

O Curso de Formação de Sargentos (CFS) é realizado em dois períodos: básico e de qualificação, ambos com duração de 48 semanas.

A primeira fase ocorrerá em 12 unidades militares distribuídas em nove Estados, incluindo em Fortaleza, que acontece no 23° Batalhão de Caçadores (BC).

A segunda será aplicada nas Escolas de Sargentos de Três Corações (MG) e do Rio de Janeiro/RJ ou no Centro de Instrução de Aviação de Taubaté (SP).

Durante os estudos, os recrutas terão remuneração de R$ 1.066. Quem concluir o treinamento com aproveitamento será nomeado terceiro sargento, graduação que atualmente conta com vencimentos de R$ 3.584.

No caso das chances para músicos, elas estão distribuídas entre 11 naipes: clarineta (7), fagote em dó/contra-fagote em dó (1), flauta em dó/flautim em dó (1), oboé em dó/corne-inglês (1), saxhorne (2), saxofone (3), tuba (3), tímpanos, bombo, pratos, tarol e caixa surda (2), trombone tenor/trobone baixo (4), trompa (1) e trompete/cornetim/flueghorne (5).

Com relação aos postos para área geral (sendo 910 para homens e 100 para mulheres), há oportunidades para as seguintes qualificações: Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia, Comunicações, Material Bélico Manutenção de Viatura Auto, Manutenção de Armamento, Mecânico Operador e Manutenção de Viatura Blindada , Manutenção de Comunicações, Topografia e Intendência. Já as ofertas de aviação são destinadas para manutenção.

O processo seletivo envolverá prova escrita, em 29 de julho; avaliação de títulos, com entrega dos documentos em 8 e 9 de outubro; inspeção de saúde, entre 26 de novembro e 17 de dezembro; exame de aptidão física, de 26 de novembro a 18 de dezembro; e exame de habilitação musical (apenas para músicos), de 19 a 21 de dezembro.

A prova objetiva acontece em 59 cidades, inclusive Fortaleza.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Crato (CE): Motorista morre e 4 pessoas ficaram feridas após carro bater em poste e pegar fogo

Foto enviada por Whatsapp
Um homem morreu e quatro pessoas ficaram feridas em um acidente nesta sexta-feira (30) em Crato. O carro em que as vítimas estavam bateu em um poste da rede elétrica e pegou fogo. O grupo retornada de Juazeiro do Norte, onde participou de celebrações da Semana Santa.

Conforme a Polícia Militar, o motorista perdeu o controle da direção, subiu o canteiro e derrubou um poste na Avenida Paulo Maia. Um adolescente de 16 anos ficou preso às ferragens. O condutor morreu e os outros três ocupantes do veículo ficaram feridos.

O Corpo de Bombeiros foi acionado ao local para retirar as vítimas do veículo. Os quatro feridos foram levados ao Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte. Dois deles passaram por cirurgia e segue internados.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook

Bolsonaro, um despreparado que quer ser presidente

  • Notável em criar confusões, mas não por colocar boas ideias em prática;
  • Discurso moralista que contrasta com algumas de suas ações;
  • Limitação de conhecimentos gerais, o que é inadmissível naqueles que desejam usar a faixa presidencial;
  • Réu duas vezes no STF;
  • Visão ultrapassada do mundo de hoje;
  • Nítida falta de estabilidade emocional, o que é premissa para quem deseja governar um país com 8,5 milhões de Km², com mais de 200 milhões de habitantes e com um PIB de R$ 6 trilhões por ano.
Amado cegamente por uma legião de internautas, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) começou sua vida política graças a uma confusão que aprontou em 1987 – quando, segundo investigações da época, promoveu um ataque com bombas a uma adutora na cidade do Rio de Janeiro.

Mas o Superior Tribunal Militar o inocentou em 1988, graças a um laudo da Polícia do Exército que foi contestado anos depois pela Polícia Federal. Naquele mesmo ano, elegeu-se vereador do Rio pelo Partido Democrata Cristão (PDC). Dois anos depois foi eleito para a Câmara dos Deputados, sua Casa legislativa até hoje.

Nesses 27 anos como deputado federal, Jair Bolsonaro jamais ocupou cargo de destaque na Câmara e se tornou conhecido mais pelas confusões em que se mete do que por sua atuação parlamentar. Seu grande trunfo é dizer que jamais foi envolvido em qualquer caso de corrupção. Por outro lado, jamais se recusou a usar o dinheiro público do auxílio-moradia, mesmo tendo residência própria em Brasília.

É certo que muitos funcionários públicos, juízes inclusive, são donos de imóveis na cidade onde trabalham e mesmo assim aceitam receber o auxílio-moradia. Mas, para quem se considera o “paladino da honestidade”, a prática não pode ser diferente do discurso.

Maior representante político do “ultraconservadorismo” brasileiro, Jair Bolsonaro gera desconfiança sobre a sua capacidade de governar o país. Não só por questões intelectuais, mas por uma notável falta de equilíbrio emocional ao enfrentar situações adversas.

Em inúmeras entrevistas, o pré-candidato ao Planalto sempre “sai pela tangente” quando perguntas sobre assuntos de maior complexidade lhe são feitas. Quando não diz que terá uma “equipe” para resolver a questão levantada, ele se esquiva do questionamento apontando sua artilharia ao entrevistador.

O apoio do Congresso Nacional é fator determinante para que um presidente da República consiga governar o país, nos termos de nosso presidencialismo de coalizão. Mas o histórico das três últimas eleições para presidente da Câmara não deixa dúvidas quanto à sua baixa popularidade entre os pares. Bolsonaro perdeu nas três vezes que tentou chegar à Presidência da Casa, tendo recebido apenas quatro votos em sua última tentativa.

Dinheiro público
Em plena era da comunicação digital, Bolsonaro já utilizou quase R$ 875 mil da verba indenizatória com serviços postais. Dinheiro público, cabe enfatizar.

Mas o gasto nos Correios diminuiu na atual legislatura (2015-2019) em quase 45%, em comparação com a anterior, passando de R$ 480 mil para pouco mais de R$ 210 mil. A explicação para a “repentina” economia talvez esteja no limite de gastos que cada deputado possui na utilização da verba indenizatória. Atualmente, deputados do estado do Rio de Janeiro possuem limite de gastos pouco superior a R$ 35 mil por mês com a cota parlamentar.

E, se o gasto com os Correios continuasse tão alto como na legislatura passada, não sobraria dinheiro suficiente para adquirir as passagens aéreas.

Passagens aéreas?
Algumas das viagens que o permitiram discursar como pré-candidato por várias cidades do país foram pagas com dinheiro da maldita verba indenizatória. Despesas com passagens aéreas e hospedagens ultrapassaram R$ 22 mil.

A assessoria de Bolsonaro se limita a negar irregularidades. Mas os números de sua cota parlamentar demonstram um aumento de gastos com passagens aéreas. Isso demonstra o interesse do deputado por viagens fora do eixo casa-trabalho-casa em ano eleitoral, no qual é pré-candidato ao Palácio do Planalto.

Nas redes sociais Jair Bolsonaro é um fenômeno. Ele possui um exército de seguidores/admiradores que costuma disparar palavras de ódio a quem ousar falar mal de seu “mito”.  Um exemplo está nos comentários deste vídeo.

Os 30 anos de vida parlamentar o fizeram enxergar a política como profissão, assim como tantos outros que renunciam às suas profissões para mergulharem de cabeça neste mundo de poder. O reflexo está nos três filhos que seguem o mesmo caminho do pai, uma espécie de “negócio de família”.

Ações Penais
Réu em duas ações penais, Bolsonaro pode até perder o mandato e ficar inelegível por alguns anos. Mas isso, claro, se ele não tivesse o foro privilegiado, o que todos nós sabemos ser uma blindagem a julgamentos, pois as decisões, no caso de deputados federais, só podem ser tomadas pela tartaruga manca do Judiciário, o Supremo Tribunal Federal.

Em uma das ações ele é acusado de incitar o estupro ao dizer, em outras palavras, que mulheres merecem ser estupradas, “mas não todas”. Ainda que tenha sido um desabafo, o fato demonstra uma preocupante instabilidade emocional, algo que não se pode admitir em alguém que queira ocupar o cargo mais importante do país.

Aliás, a instabilidade emocional é a tônica das inúmeras declarações feitas ao longo de sua prolongada estada na Câmara, tanto que é recordista em representações no Conselho de Ética. Já recebeu seis punições em razão de pronunciamentos agressivos e entrevistas polêmicas. Foram três censuras verbais e duas por escrito, mas por sorte (dele) nunca teve o mandato cassado.

Com a crescente onda de violência urbana e diante de uma atitude apática do poder público, os admiradores de Bolsonaro enxergam nele a solução para a violência no país, pois é defensor ferrenho de armar a sociedade.

Mas é preciso considerar que um presidente não tem poderes para armar a sociedade, como deseja o presidenciável. Ele precisará convencer o Congresso Nacional a alterar a legislação, mas até agora a sua popularidade não chegou à classe política.

A fraquejada
Apesar de estarmos no século 21, algumas atitudes e falas de Bolsonaro nos fazem lembrar do mundo de um século atrás, quando mulheres eram consideradas seres inferiores ao homem. Prova disso é o discurso pré-eleitoral que fez no Clube Hebraica, no Rio. Ao se referir à própria filha, disse que tem quatro filhos homens, mas que, por fraquejar, a quinta veio mulher.

Bolsonaro tem sua carreira política de 30 anos calçada em polêmicas e não em uma produção legislativa satisfatória. Sequer teve presença marcante em importantes momentos políticos do país.

Ele jamais conseguiu se tornar o centro das atenções sem que isso tenha sido decorrência de pronunciamentos agressivos ou entrevistas controversas. Durante discussões, a posição que toma é sempre daquele que parte para a ofensa ou repressão diante da falta de argumentos para discutir ideias.

Nióbio
Em vez de falar sobre como recuperar a combalida economia do país, sobre como diminuir o caos na segurança pública, na educação e na saúde, Bolsonaro fala sempre em acabar com reservas indígenas e quilombos, facilitar o porte de arma ao cidadão de bem e defender a supervalorização do nióbio.

Sabe-se que o nióbio é realmente muito eficiente como liga do aço, mas ele não é o único. Uma supervalorização desse produto desencadearia a produção de outros metais similares em outros países, e o resultado seria uma quantidade incontável de nióbio sem exploração.

A era dos extremistas políticos no Brasil já acabou. A sociedade moderna não comporta mais discursos de ódio ou de ordem autoritária. Governar um país não pode se limitar a querer fazer meia dúzia de coisas, mas sim resolver problemas estruturais que afetam todo um sistema.

O brasileiro precisa entender que não será uma só pessoa que “salvará” o Brasil pelo simples fato de não existirem salvadores da pátria, nem mitos e nem messias.

Por: Lúcio Big

Fonte: Congresso em Foco

Curta nossa página no Facebook

10 maneiras de pagar menos Imposto de Renda ou aumentar a restituição

O prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda 2018 vai até 30 de abril e 5,5 milhões de contribuintes já acertaram as contas com o Leão. Se você ainda não enviou suas informações à Receita, saiba que algumas regras pouco conhecidas podem te ajudar a ganhar uma restituição maior ou ao menos reduzir o imposto a pagar.

Dentre elas estão as possibilidades de deduzir taxas de alguns rendimentos, dividir a declaração de aluguéis com o cônjuge e incluir alguns tipos de gastos que ajudam a reduzir a base de cálculo do IR.

Veja a seguir 10 brechas para pagar menos IR ou engordar sua restituição, sem correr risco de cair na malha fina.

1) Não inclua como dependentes os filhos que recebem pensão
Quem paga a pensão alimentícia pode deduzir o gasto na íntegra, mas quem recebe a pensão sofre tributação da mesma forma que um salário. 

Supondo que o ex-marido pague 3 mil reais de pensão, sendo mil reais para sua ex-esposa e mil reais para cada um dos dois filhos do casal. Caso a mãe declare toda essa quantia, seu ganho será de 36 mil reais em um ano, quantia sujeita à alíquota de IR de 15%.

Mas ao calcular a renda individualmente, cada beneficiário terá 12 mil reais de renda tributável ao final do ano (considerando que eles não tenham outras rendas). Como rendas tributáveis inferiores a 28.559,70 reais estão isentas de IR neste ano, os 36 mil reais extras recebidos pela família não estariam sujeitos à cobrança de imposto. 

Nesse caso, é vantajoso para a mãe apresentar uma declaração para cada um dos filhos, em vez de declará-los como seus dependentes. Seja para não pagar IR ou para desfrutar de uma alíquota mais baixa, separar as declarações quase sempre é vantajoso.

A estratégia só não vale a pena se a pensão for muito alta: se cada um dos filhos receber 10 mil reais ao mês, por exemplo, a alíquota será de 27,5% de qualquer forma. Nesse caso, seria mais interessante para a mãe tê-los como dependentes e poder abater suas despesas dedutíveis.

Avaliação semelhante deve ser feita em relação à inclusão de dependentes que recebem salários ou bolsas de estágio. Como esses rendimentos devem ser obrigatoriamente declarados, eles também podem elevar os pais a uma alíquota maior de IR.

2) Gastos com reformas podem elevar valor do imóvel
Ao vender um imóvel, o contribuinte deve pagar um imposto de 15% sobre o ganho de capital, que é a diferença entre o valor de compra do bem e o preço pelo qual ele foi vendido. Por isso, quanto menor a diferença entre o preço de compra e de venda, menor é o imposto.

Como a Receita não permite atualizar o preço do imóvel a valor de mercado, justamente para arrecadar mais IR, uma das brechas para aumentar o custo de aquisição é acrescentar gastos com benfeitorias e reformas.

Podem ser incorporados gastos com reforma, construção, ampliação e pequenas obras, como pintura e reparos em pisos, paredes e encanamentos. Despesas com móveis, por exemplo, não podem ser incluídas.

Todos os gastos devem ser passíveis de comprovação, por meio de recibos e notas fiscais com os devidos CPFs e CNPJs dos vendedores ou prestadores de serviço.

Se você fez alguma reforma no passado, mas não a declarou, é possível fazer a declaração retificadora do IR, mudando os valores em todos os anos subsequentes. Lembrando que só podem ser retificadas as declarações dos últimos cinco anos, portanto até 2013.

3) Corretagem e ITBI também elevam valor do imóvel
O valor de compra do imóvel também pode ser aumentado com despesas envolvidas no financiamento, como a corretagem (quando paga pelo comprador) e gastos com um eventual laudêmio e com o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis).

Também é importante guardar os comprovantes disso. No caso do ITBI, tem o recibo do cartório, que é o documento comprobatório. Já a corretagem é mais difícil de comprovar. A pessoa tem que solicitar um recibo da imobiliária ou exigir que a informação esteja no contrato de compra do imóvel.

Não precisa estar descrito o valor, basta informar que o comprador será responsável por pagar uma taxa de corretagem pela operação. Na hora da venda, também é possível descontar do valor recebido a corretagem, caso o valor saia do bolso do vendedor.

4) Taxas de corretagem em aplicações podem ser abatidas
Se o contribuinte tiver aplicações financeiras, ele pode acrescentar valores gastos com as taxas de corretagem e emolumentos ao custo de aquisição de ativos como ações, fundos de investimento com cotas negociadas em bolsa e títulos públicos.

Dessa forma, caso exista ganho líquido ou rendimento, ao aumentar o valor da compra, o imposto devido será menor.

O valor pago em taxas de corretagem, emolumentos e outras taxas geralmente já vem descrito no informe de rendimentos que os bancos e corretoras enviam aos investidores. Mas, por segurança, o contribuinte pode entrar em contato com a instituição financeira para se certificar de que as taxas pagas já estão no documento enviado.

5) Não declare em conjunto com seu cônjuge
Ao declarar em conjunto, a receita tributável dos cônjuges é somada, e as suas chances de pular para uma faixa maior de tributação do IR aumentam. Já ao fazer a declaração individualmente, cada um tem uma isenção de até 22.847,76 reais sobre a renda tributável (válida para o ano-calendário de 2017, exercício 2018).

Por isso, declarar em conjunto só é vantajoso quando um dos cônjuges tem pouca ou nenhuma renda tributável, de forma que a sua inclusão na declaração não altere a alíquota de imposto a ser paga.

Normalmente isso acontece quando um dos cônjuges possui renda isenta e muitas despesas dedutíveis, como no caso de um dos dois não ter emprego fixo e ter altas despesas médicas.

De todo modo, para checar se é melhor declarar separadamente ou em conjunto, é possível preencher a declaração das duas formas e observar, no quadro que fica no canto inferior esquerdo do programa do IR, se a inclusão do dependente gera mais imposto a pagar ou uma restituição menor.

6) Aluguel recebido pode ser dividido
Ao declarar separadamente a renda de aluguéis recebidos, o casal pode diminuir o IR incidente sobre a renda tributável de cada um e se livrar de pagar o Imposto de Renda mensal, recolhido pelo programa Carnê-Leão.

Aluguéis mensais inferiores a 1.903,98 reais em 2017 estão isentos da cobrança de IR. Assim, se o aluguel recebido for de 3 mil reais e cada cônjuge declarar 1.500 reais mensais, eles estarão livres do Carnê-Leão.

Se cada um recebeu 30 mil reais em salários em 2017, ao somar metade dos aluguéis recebidos no ano, cada um terá acumulado 48 mil reais. Pela declaração simplificada, cada um ganharia o desconto de 20% (9.600 reais) sobre esse montante, resultando em uma base de cálculo de 38.400 reais.

Nessa faixa de renda, a alíquota de IR aplicada seria de 15% e o imposto devido seria de 1.561,74 reais (5.760 reais menos a parcela a deduzir de 4.198,26 reais), ou de 3.123,48 reais para o casal.

Se o aluguel fosse declarado apenas pelo marido, por exemplo, ele somaria os 36 mil reais recebidos pelos aluguéis à sua base de cálculo, que totalizaria 66 mil reais. Aplicando o desconto simplificado de 20% sobre essa renda, o valor sujeito à incidência do IR iria para 52.800 reais e seria tributado à alíquota de 22,5%, resultando em um imposto devido de 4.345,98 reais (11.880 reais, menos a parcela a deduzir de 7.534,02).

Sem calcular o imposto devido pela esposa, apenas esse valor já supera o que eles pagariam juntos se a renda do aluguel fosse dividida entre as duas declarações.

Dependendo da variação na renda tributável que a incorporação da renda do aluguel gera, o benefício pode ser maior ou menor. Se os dois tiverem uma renda tributável alta, por exemplo, a declaração separada poderá não ter efeito.

7) Taxas dos aluguéis podem ser abatidas
Se você recebe aluguéis e paga comissão à imobiliária, essa taxa pode ser abatida dos valores recebidos. Ao descontar esse custo, é possível reduzir a base de cálculo sobre a qual o IR incide mensalmente.

Se o proprietário do imóvel for responsável por pagar o IPTU e a taxa de condomínio, esses gastos também podem ser descontados. Mas não se esqueça de informar o pagamento dessas taxas na ficha Pagamentos Efetuados, com o código 99 – Outros. Na descrição, informe a que se refere o valor desembolsado.

Isso porque a Receita fará o cruzamento de informações com quem pagou os aluguéis a você. A pessoa vai declarar que pagou 30 mil reais a você, por exemplo, e você vai declarar um valor menor, supomos que 22 mil reais. A diferença de 8 mil reais deve estar na ficha Pagamentos Efetuados na sua declaração, assim a Receita vai entender a operação.

8) Despesas com educação de dependentes deficientes são gastos médicos
Despesas com educação realizadas em prol de dependentes portadores de deficiência podem ser enquadradas como gastos com saúde. Com essa possibilidade, o contribuinte não fica sujeito ao limite de abatimento dos gastos com educação, de 3.561,50 reais para o IR 2018. Como as despesas com saúde não possuem limite de abatimento, todos os gastos de educação seriam dedutíveis.

Para usufruir do benefício, no entanto, o contribuinte deve possuir um laudo médico que ateste o estado de deficiência do dependente, e os pagamentos referentes à educação devem ser feitos a entidades especializadas.

9) Autônomos que trabalham em casa podem abater despesas
Profissionais autônomos que tiverem despesas ligadas diretamente à atividade profissional podem deduzir esses gastos do IR, caso eles sejam informados no livro-caixa. Podem ser abatidas despesas com aluguel de escritório, telefone, luz, material de expediente e outros, desde que possam ser comprovados.

Autônomos que trabalham em casa também contam com o benefício e podem deduzir um quinto de todos os gastos com a manutenção da residência, incluindo as taxas de condomínio e IPTU. Apenas não são dedutíveis gastos com reparos, conservação e recuperação do imóvel.

É essencial que as despesas estejam diretamente relacionadas com o trabalho do declarante, que sejam essenciais para a realização da atividade.

As deduções só podem ser feitas no modelo completo da declaração. Veja quando vale a pena fazer a declaração completa ou simplificada.

Se a declaração completa for a opção mais vantajosa, para realizar as deduções, o autônomo deve informar as despesas no livro-caixa, usando o programa Carnê-Leão e posteriormente deve importá-las para a declaração.

Também é possível lançar os valores diretamente na declaração, informando a soma das despesas mensais na coluna “Livro Caixa”, na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Física e do Exterior pelo Titular”.

10) Valor do imóvel herdado e comprado antes de 1988 pode ser atualizado
Quando um familiar morre e seus bens são partilhados, é feita a declaração definitiva de espólio. Nesse momento, os herdeiros têm a opção de escolher se os bens herdados serão declarados pelo valor de mercado ou pelo custo de aquisição.

Se houver diferença entre o custo de aquisição pelo qual o bem era declarado e o valor pelo qual ele foi transferido, são descontados os 15% de imposto sobre o ganho de capital (imposto que deve ser pago pelo inventariante em até 30 dias após a partilha). Mas, se o bem for transferido pelo valor constante na última declaração do falecido, não há ganho de capital a ser apurado.

A brecha para pagar menos IR existe se o imóvel foi comprado e começou a ser declarado antes de 1988. Nesse caso, existe um benefício fiscal que permite ao contribuinte aplicar um percentual de redução sobre o ganho de capital. Quanto mais antigo o imóvel, maior é o percentual de redução, sendo que para imóveis comprados antes de 1969 o ganho de capital é totalmente isento (veja os percentuais de redução).

Esse benefício, contudo, só pode ser aplicado se o valor for atualizado na declaração de espólio. A partir do momento em que o imóvel é transferido é como se ele tivesse sido comprado nessa data, portanto a redução não se aplica.

Por exemplo, um imóvel comprado antes de 1969 por 50 mil reais que foi transferido no espólio por 500 mil reais não gera imposto sobre ganho de capital por causa da isenção. Se o imóvel for vendido no ano seguinte por 550 mil reais, o ganho de capital é de apenas 50 mil reais, resultando um imposto de 7.500 reais.

Mas, se a transferência fosse feita sem a atualização do valor, o herdeiro perderia o benefício de redução do ganho de capital e teria que considerar como custo de aquisição os 50 mil reais originais. Isto resultaria em um imposto a pagar de 75 mil reais.

Como regra geral, portanto, é melhor pagar o ganho de capital no espólio para ter o benefício fiscal. A opção só não valerá a pena para contribuintes que preferem não antecipar o imposto, como no caso de herdeiros que recebem o imóvel, mas não pretendem vendê-lo.

Fonte: Exame.com

Curta nossa página no Facebook

Homem tem a pior ‘supergonorreia’ no mundo e preocupa médicos

Um homem foi diagnosticado com o pior caso de gonorreia do mundo. Pela primeira vez, um paciente no Reino Unido não respondeu ao tratamento tradicional contra a doença – uma combinação de azitromicina e ceftriaxona.  Embora outros casos da doença resistes aos antibióticos já tenham sido documentados, segundo a Public Health England, a agência de saúde do Reino Unido, este é o primeiro relato no mundo de um caso de gonorreia resistente a múltiplos tratamentos.

“A infecção é muito resistente ao tratamento de primeira linha recomendado. Esta é a primeira vez que um caso apresenta uma resistência de alto nível a essas drogas e à maioria dos outros antibióticos normalmente usados”, disse a Gwenda Hughes, cientista consultora e chefe da seção de infecções sexualmente transmissíveis da Public Health England, à CNN.

O caso
De acordo com o relatório divulgado pela Public Health England, o homem contraiu a infecção depois de se envolver sexualmente com um mulher no Sudeste da Ásia, um mês antes dos sintomas se manifestarem. A agência informou que, no momento, o paciente está sendo tratado por via intravenosa com um antibiótico chamado ertapenem.

Em abril, ele será testado para confirmar se o tratamento, que tem mostrado sinais de que está funcionando, realmente foi bem sucedido contra a super gonorreia. “Estamos acompanhando este caso para garantir que a infecção seja efetivamente tratada com outras opções e o risco de qualquer transmissão subsequente seja minimizado”, afirmou Gwenda.

Até agora não foram identificadas outras pessoas com infecções semelhantes, mas uma investigação está sendo feita pelo serviço de saúde britânico. Além disso, funcionários de saúde estão tentando rastrear pessoas que tiveram relações sexuais com o paciente para conter a possível propagação da doença.

Gonorreia
A gonorreia é uma doença sexualmente transmissível causada pela bactéria Neisseria gonorrhoea e pode infectar os órgãos genitais, o reto e a garganta, através do sexo desprotegido, tanto vaginal, quanto oral e anal. No entanto, a forma da doença que mais preocupa os agentes de saúde é a gonorreia na garganta uma vez que ela aumenta as chances de a bactéria desenvolver resistência a antibióticos, isso porque estes medicamentos geralmente são administrados em menor dosagem para tratar infecções nesta região do corpo. Por causa disso, algumas bactérias desenvolvem resistência às drogas.

Em outros tipos de gonorreia, os sintomas podem incluir sensação de queimação ao urinar, secreção verde ou amarela a partir dos órgão sexuais, dor ao urinar e sangramentos esporádicos. Se não for tratada, a infecção pode causar sérios problemas de saúde, incluindo dor abdominal de longa duração, infertilidade e doença inflamatória pélvica, que pode ser transmitida para o bebê durante a gravidez.

A OMS estima que todos os anos 78 milhões de pessoas são contaminadas com a doença. Nos Estados Unidos, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) acreditam que haja 820.000 novas infecções por gonorreia a cada ano. Já no Brasil, o Ministério da Saúde estima que 500.000 brasileiros sejam infectados anualmente.

A entidade vem pedindo para que governos monitorem a proliferação da resistência da doença e invistam em novos remédios. Mas, para a OMS, apenas uma vacina poderia frear de vez esse avanço. 

Alerta
A gonorreia tem sido uma preocupação crescente para as organizações internacionais de saúde, pois outros casos de resistência aos medicamentos já foram registrados, embora não tão graves quanto este. “As bactérias que causam a gonorreia são particularmente inteligentes. Toda vez que usamos uma nova classe de antibióticos para tratar a infecção, as bactérias evoluem para resistir a elas”, informou Teodora Wi, especialista em reprodução humana da OMS, à CNN no ano passado.

Ela também enfatizou a importância de praticar sexo seguro para evitar essas infecções, através do uso de preservativos de forma consistente e correta com todos os parceiros novos e/ou casuais.

Fonte: Veja.com

Curta nossa página no Facebook

Barbalha (CE): Procissão do fogaréu mantém viva tradição de penitentes

No fim da tarde, as mulheres que compõe as ‘incelenças’ se encontram na casa da líder, a jovem Sueli Matos, no sítio Cabeceiras, a pouco mais de 6 km da sede do Município. A comunidade também concentra outra importante manifestação de tradição popular, os penitentes Irmão da Cruz. De lá, os dois grupos partiram para a Igreja do Rosário, onde se deu início mais uma procissão do fogaréu, realizada na noite de ontem (29), que reúne penitentes de outras cidades do Cariri e percorreu as principais ruas da cidade.

Esta tradição popular com mais de 100 anos se mantém forte em Barbalha e se renova ao longo dos anos. A procissão é culminância da fé e demonstração das práticas destes grupos que fazem dos cânticos e do autoflagelo sua penitência. Com tochas nas mãos, os homens iluminam as vias da cidade.

Segundo o secretário de Cultura de Barbalha, Rômulo Sampaio, a importância dos penitentes é histórica e vem para lembrar o passado em que o surto de cólera afetou a população do Cariri. “Morreram muita gente. Então, o padre Ibiapina incentivou a criação dos grupos no Cariri que saiam cantando em cemitérios noite a dentro”, conta.

“Senhora Santana, cheia de alegria, nós somos devotos da virgem Maria”, cantam os Irmãos da Cruz, do sítio Cabeceiras. Mas não foi só em Barbalha, dos 13 grupos que participaram da procissão do fogaréu, haviam seis de Várzea Alegre e um de Abaiara. A manifestação popular se expandiu na região no final do Século XIX. Hoje, bisnetos e tataranetos continuam com a tradição.

Segundo o aposentado Epitácio dos Santos, que compõe os Irmãos da Cruz, hoje o grupo possui apenas nove componentes e sofreu com a morte de três líderes nos últimos anos. Mesmo assim, alguns garotos participam. Ele, por exemplo, se tornou penitente aos 12 anos de idade “Eu via e achava bonito, aí pedi pra andar também. Nesse tempo era escondido”, lembra. Hoje, o grupo participa das rezas de terço, renovações e velórios. “Pra mim, isso aqui é muita coisa. A gente anda sem medo de nada, porque é a fé que nós tem. Só em estar rezando, acho muito bom”, completa Epitácio.

Incelença
“A nossa mãe é bendita, dolorosa e imaculada”, cantam as mulheres como lamúria, dor e penitência. O grupo de mulheres faz dos cânticos e reza sua a manifestação de fé. As incelença de Barbalha começou com 17 mulheres, há mais de 30 anos.

Segundo Maria Rodrigues de Lima, a dona Terezinha, 82, primeira líder do grupo, as incelença sempre existiram, mas não andavam trajadas como hoje. Elas estão presente nos terços, procissões e nas igrejas. “Pra mim, representa a religião, é muito bonito, muito bom. Só entende quem conhece”, garante.

Terezinha passou a liderança para sua sobrinha, Sueli Matos, 36, que mantém o grupo como uma tradição familiar de sua mãe e tia. Hoje, sua filha também participa com anjo. “Até hoje estamos mantendo a tradição. É importante porque é uma coisa de família, há 30 anos, já estamos na quarta geração”, descreve.

Atualmente, 12 mulheres permanecem na tradição. “Mantém a fé, coisa de família mesmo, que aprenderam com a avó. Na idade que estou e minha está é uma honra manter o grupo. Ao menos a gente se ocupa, fazendo bem ao próximo e a si mesmo”, explica Sueli.

ANTONIO RODRIGUES
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Bolsonaro defende a extinção do Ministério da Cultura

"Nós vamos extinguir o Ministério da Cultura e teremos apenas uma secretaria para tratar do assunto. Hoje em dia, o Ministério da Cultura é apenas centro de negociações da Lei Rouanet", afirmou o pré-candidato à Presidência pelo PSL Jair Bolsonaro, em entrevista em Curitiba antes de um almoço com cerca de 2 mil apoiadores, vários deles fardados e armados, em um tradicional restaurante da capital paranaense.

"Da próxima vez quero ver 200 pessoas armadas aqui dentro", disse ele, sob aplausos. "A arma, mais que a defesa da vida, é a garantia da nossa liberdade", justificou, acompanhado dos deputados Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) e Fernando Francischini (PSL-PR), além do ator Alexandre Frota - já anunciado pelo pré-candidato como seu ministro da Cultura, caso seja eleito.

Bolsonaro defendeu que o Ministério da Cultura seja substituído por uma secretaria vinculada ao Ministério da Educação e também um maior repasse de verbas para artistas em início de carreira.

A lei Rouanet possibilita que empresas destinem parte do que devem ao Estado em impostos para investimento em projetos culturais. Mas, para que possam captar esses recursos, os idealizadores dos projetos precisam de aprovação de órgão do Ministério da Cultura. A pasta também realiza outros tipos de investimentos na área cultural.

Na última quarta-feira (28), Bolsonaro comentou em tom de brincadeira, por meio de um vídeo na internet, que um de seus cabos eleitorais mais conhecidos, o ator Alexandre Frota, poderia ser o ministro da Cultura em uma eventual gestão. A brincadeira foi repetida na entrevista de aproximadamente 20 minutos realizada na manhã desta quinta-feira (29).

Em sua conta no Twitter, Bolsonaro acusou a mídia de "má fé" por dar destaque a um "vídeo descontraído". "Não escolhi ministro da cultura, até porque, chegando lá, nem existirá esse Ministério, será uma secretaria dentro do Ministério da Educação", disse em sua conta na rede.

Segundo Bolsonaro, o Ministério da Cultura deve evitar que o dinheiro público vá para "artistas figurões". "Temos que atender o artista em início de carreira, que pode, com toda a certeza, ter futuro", resumiu Bolsonaro, sem dar mais detalhes da atuação da secretaria em outras áreas.

O UOL entrou em contato com o Ministério da Cultura para falar sobre as afirmações de Bolsonaro e aguarda resposta da pasta.

Fonte: UOL (Com Estadão Conteúdo)

Curta nossa página no Facebook

Crato recebe I Seminário em Direitos Humanos do Cariri

Foto meramente ilustrativa
O I Seminário de Educação em Direitos Humanos no Cariri será realizado no dia 6 de abril, na Universidade Regional do Cariri (Urca), no Crato. O evento é uma parceria do Comitê Estadual de Educação em Direitos Humanos, por meio da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas dos Direitos Humanos, com a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará e a Urca. As inscrições poderão ser feitas no dia do evento.

O objetivo é a coleta de propostas para o Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos, que pretende estruturar uma série de iniciativas promovidas pelo Governo do Ceará nessa área. Além de um debate sobre “Direitos Humanos e Defesa da Democracia”, a programação conta com a exposição de experiências de Educação e Direitos Humanos, como o trabalho realizado pelo Grupo Raízes, do Assentamento 10 de abril, e pelo Coletivo Camaradas, ambos com ações voltadas para a juventude local.

Programação

8h – Credenciamento

9h – Abertura

9h30 – Exposição de experiências de Educação e Direitos Humanos

Juventude – Grupo Raízes e Coletivo Camaradas;

Politicas de Cotas – Estudante e Grupo de Valorização Negra do Cariri (Grunec);

Mulheres – Conselho da Mulher do Crato

11h – Debate: Direitos Humanos e Defesa da Democracia

12h – Almoço

14h – Oficinas de coleta de propostas para o Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos. Eixos: Educação Básica, Educação Superior, Educação Popular, Educação e Comunicação, Memória, Verdade e justiça.

16h – Encerramento

I Seminário Estadual de Educação em Direitos Humanos no Cariri

Inscrição: No dia do evento

Data: 06/04/2018

Horário: 8h

Local: Auditório da Universidade Regional do Cariri (Urca) (Rua Cel. Antônio Luis, 1161, bairro Pimenta, no Crato)

Mais informações: (85) 3133-1716 ou (85) 3133-1717

Assessoria de Comunicação/Governo do Estado do Ceará

Curta nossa página no Facebook

Bolsonaro desmarca evento no Centro de Curitiba por falta de público

O deputado federal e pré-candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), cancelou o ato que iria realizar na praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba, nesta quinta-feira (29).

Nenhum dos apoiadores do político compareceu ao local marcado. O ato estava previsto para começar às 10h30 e a imprensa havia sido convidada pela assessoria na noite anterior, enquanto ainda acontecia o ato de encerramento da caravana do ex-presidente Lula pelo sul do país.  Às 11h, Bolsonaro passou pelo local.

Bolsonaro prometia lavar as escadarias da UFPR: “A ideia é esta mesmo, lavar a praça que foi usada por Lula, que deveria estar na cadeia e não fazendo caravanas pelo país. Vamos lavar esta sujeira que o PT fez e deixou no Brasil”, disse o político.

De acordo com a assessoria de imprensa, o evento acabou sendo cancelado para evitar conflito com estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) que assistiam a uma peça de teatro do Festival de Curitiba, apresentada na praça.

Bolsonaro seguiu para um almoço no tradicional restaurante Madalosso, no bairro Santa Felicidade, em Curitiba.

Durante a coletiva de imprensa, o deputado Fernando Franscischini, que cuida da agenda do candidato à presidência, reafirmou que o ato foi cancelado em respeito a peça. “Não poderíamos atrapalhar a apresentação, seria uma imensa falta de respeito com os atores e o público”, afirmou.

Feminicídio e “Fim dos privilégios”
Questionado sobre como acabaria com o feminicídio caso seja eleito, Jair Bolsonaro cravou: “lei do feminicídio não funciona; melhor é arma na bolsa”, disse.

Sobre notícias falsas nas redes sociais, o deputado afirmou que não se importa se espalharem notícias falsas e positivas sobre ele. “Se forem notícias boas está tudo bem”, disse.

Outro tema abordado por Bolsonaro foi o projeto de lei apresentado na Câmara dos Deputados que ficou conhecido como “Fim de Privilégios”. A proposta, de autoria de Bolsonaro e Fernando Francischini (PSL), prevê a revogação da lei que concede benefícios aos ex-presidentes da República.

Bolsonaro falou ainda que caso eleito terá uma equipe de técnicos compondo os Ministérios, e que extinguirá por exemplo o Ministério da Cultura, anexando como secretaria ao Ministério da Educação.

Ataque à caravana foi “factóide”
Jair Bolsonaro chegou a acusar o próprio PT de ter criado “um factóide” sobre o ataque à caravana, em que um ônibus teria sido atingido por três tiros, no interior do Paraná, na terça-feira. “Eles são especialistas nisso né… em se vitimizar. O PT vive de mentiras e factóides”, disse.

Em coletiva à imprensa, nesta quinta, o presidente do PT do Paraná, ex-deputado federal Doutor Rosinha, rebateu. Para Rosinha,  somente “uma pessoa com problema mental” diria que o próprio partido atentaria contra a caravana.

“Eu estava lá, imediatamente nós chamamos a polícia, saíamos dali, eu fui à delegacia junto quando foi tomado o depoimento de um jornalista e do motorista do ônibus. Solicitamos que no mesmo dia a perícia se fizesse presente porque nós não queríamos ser vítimas de ilações e mentiras… Acho que deve ser alguma pessoa que tem um problema mental ou muita má-fé imaginar que um de nós vamos dar um tiro em um ônibus que tem dentro dele gente nossa. Eu repudio em nome do PT esse tipo de argumento e espero o mais rápido possível que o laudo fique pronto”, afirmou Rosinha.

Fonte: Paraná Portal/UOL

Curta nossa página no Facebook

Os perigos para a saúde que moram no seu banheiro

Alguns itens que parecem inofensivos no nosso banheiro podem trazer sérios riscos à saúde, segundo novos estudos. Desde as toalhas molhadas estendidas e compartilhadas, até o próprio sabonete ou os brinquedos de borracha para as crianças, todos podem acabar sendo transmissores de doenças para crianças e adultos.

"O banheiro é um lugar bastante complicado quando o assunto é higiene", disse John Oxford, professor emérito de virologia da Universidade Queen Mary, em Londres.

"As pessoas passam muito tempo limpando a privada, mas seria bom se todos prestassem mais atenção ao banheiro como um todo e usassem sprays desinfetantes para limpá-lo".

A segurança é outra questão importante no que diz respeito aos banheiros. Veja a seguir preocupações e dicas de especialistas:

Patos de borracha e brinquedos
Em estudo reportado pela imprensa britânica, o Instituto Federal Suíço de Ciência e Tecnologia Aquática e a Universidade de Illinois analisaram 19 brinquedos de banheira e identificaram fungos em 58% deles.

O líder do estudo aconselhou a não esguichar água do pato no rosto de uma criança, pois isso poderia causar "infecções nos olhos, ouvidos ou mesmo problemas gastrintestinais".

Cadeirinhas de banho
Como você dá banho em um recém-nascido? Os pais sabem que um bebê é delicado demais para sentar em uma banheira normal, então é comum usarem cadeirinhas especiais para mantê-los ali. No entanto, essas cadeirinhas não oferecem 100% de proteção.

Um porta-voz da Sociedade Real pela Prevenção de Acidentes britânica disse à BBC que as "cadeirinhas de banho normalmente trazem uma falsa sensação de segurança, já que os bebês podem se afogar em apenas alguns centímetros de água. Isso pode acontecer em questão de segundos, e silenciosamente".

"É importante manter o bebê ao alcance do braço o tempo todo para você conseguir segurá-lo se ele escorregar na água, uma vez que ele não conseguirá se endireitar sozinho."

Sabão
O propósito de um sabonete é justamente limpar suas mãos e seu corpo - então esse é o último lugar onde você imaginaria encontrar germes. Mas "a bactéria pode ficar no sabonete e passar de pessoa para pessoa", disse o professor John Oxford.

"O banheiro é o lugar ideal para um vírus permanecer e se espalhar pelos moradores da casa."

Oxford aconselha, nesses casos, a utilizar sabonete líquido em dispensador para reduzir os riscos. O Instituto Nacional de Saúde britânico recomenda, também, que equipes de saúde pública usem sabão líquido e água morna para lavar as mãos.

Toalhas
A boa e velha toalha de secar a mão ou o corpo após o banho também pode abrigar germes. Por isso, especialistas orientam que elas não sejam emprestadas para ninguém.

Mas e quanto à toalha de mão que fica no banheiro compartilhado por todo mundo, inclusive pelas visitas? "Eu evitaria até isso. Os germes podem ficar na toalha por horas. Na verdade, uma toalha é um ótimo lugar para eles ficarem, já que é uma atmosfera úmida e propícia", afirmou.

"Meu conselho seria usar toalhas de papel descartáveis ou então toalhas (de uso) individual."

Superfícies escorregadias
A combinação de chão molhado e sabão cria o perigo de quedas graves no banheiro, que podem resultar em fraturas, cortes e hematomas - sendo os idosos os mais suscetíveis.

Uma estratégia para evitar isso pode ser forrar o chão com tapetes de borracha e antiderrapantes, além de instalar barras de apoio para as mãos em locais estratégicos.

Fonte: BBC Brasil

Curta nossa página no Facebook

Addthis