Tom Jobim estava errado: é possível ser feliz sozinho, diz estudo

Ao contrário do que cantou Tom Jobim, aparentemente é possível, sim, ser feliz sozinho — e isso quem diz é um estudo da Universidade de Auck­land, não algum sucesso qualquer de funk ou pagode. Feita com neozelandeses de 18 a 94 anos, a pesquisa revelou que, diferentemente das pessoas que buscam intimidade, aquelas que preferem evitar conflitos são mais felizes solteiras, independentemente do gênero ou do período da vida em que se encontram.

Até agora, estudos sobre relacionamentos costumavam indicar que os comprometidos são ligeiramente mais felizes e saudáveis que os solteiros. A lógica parece simples: o apoio de um parceiro ajudaria a lidar com o estresse cotidiano, o que provocaria maior sensação de bem-estar. “Mas mesmo as melhores relações podem ser difíceis e expor o indivíduo a mágoas e decepções”, explica a autora do estudo, a psicóloga Yuthika Girme. Em alguns casos, são motivo inclusive de ansiedade e depressão. E, para certas pessoas, passar por isso simplesmente não vale a pena.

Segundo a psicóloga, existem duas maneiras de construir relacionamentos: buscando intimidade ou evitando conflitos. Enquanto pessoas do primeiro grupo buscam oportunidades de tornar os vínculos mais intensos e se sentem mais satisfeitas quando estão comprometidas, aquelas que preferem evitar desentendimentos ou brigas costumam ser mais felizes solteiras.

Em contrapartida, explica a autora, estar solteiro aumenta a possibilidade de melhorar a relação com parentes e amigos e de dedicar-se a hobbies, à carreira e a outras atividades que podem proporcionar bem-estar. “Embora ainda exista pressão para você namorar ou casar, a solteirice está se tornando cada vez mais comum e nem sempre é sinônimo de insatisfação ou tristeza”, diz Girme.

Fonte: Galileu

Curta nossa página no Facebook



Por que meninos e meninas devem tomar a vacina do HPV

O Ministério da Saúde anunciou na semana passada que, a partir de 2017, incluirá meninos na campanha de vacinação contra o papiloma vírus humano (HPV). O vírus, sexualmente transmissível, causa uma série de doenças como câncer de colo de útero, vagina, vulva, de pênis, de ânus, de boca e verrugas anogenitais.

A vacina contra o vírus do papiloma humano (HPV) está disponível gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS) para meninas desde 2014 e atualmente é direcionada para meninas de 9 a 13 anos.A partir de 2017, também serão incluídas as meninas que chegaram aos 14 anos sem tomar a vacina ou que não completaram as duas doses, além de meninos de 12 a 13 anos. Até 2020, a faixa etária atendida será ampliada gradualmente quando a vacina estará disponível para meninos de 9 a 13 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, a medida faz do Brasil o primeiro país da América do Sul e o sétimo do mundo a incluir meninos em um programa nacional de imunização de HPV. A medida segue a recomendação de sociedades médicas brasileiras e veio após estudos mostrarem que a inclusão dos meninos no público-alvo da vacinação contra a doença contribui para a diminuição das doenças associadas ao vírus, já que possibilita a diminuição da circulação do vírus a população.

“Um estudo na Austrália mostrou que vacinando apenas as meninas reduzia também a incidência de verruga genital entre os meninos da mesma faixa etária”, afirma Isabella Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim), à BBC Brasil.

Veja abaixo algumas respostas compiladas pela BBC Brasil para algumas das dúvidas frequentes relacionadas ao vírus e à vacinação.

Riscos do HPV à saúde
O papilomavírus humano (HPV, da sigla em inglês human papiloma virus) é o vírus sexualmente transmissível mais comum e possui mais de 200 subtipos. Desse total, mais de 40 são facilmente transmitidos pela via sexual, com o contato direto – seja genital-genital, oral-genital ou manual-genital – da pele ou de uma mucosa infectada. Entre eles, cerca de 12 são considerados de alto risco e podem causar câncer. Os subtipos 16 e 18, por exemplo, são responsáveis pela maioria dos casos de câncer relacionados ao HPV. Já os tipos 6 e 11 não estão associados a tumores, mas são responsáveis por 90% das verrugas em regiões de mucosas, genitais e ânus.

Em relação à incidência, acredita-se que cerca de 50% dos homens e mulheres sexualmente ativos nos Estados Unidos, por exemplo, já contraíram o vírus em algum momento da vida. Em 90% dos casos o sistema imunológico consegue derrotar o vírus no período de dois anos. No entanto, mesmo sem sintomas, a pessoa pode infectar parceiros. Também é possível que a doença só se manifeste anos após ter tido contato com alguém infectado, o que complica a tarefa de determinar quando ocorreu a infecção.

Quando a infecção se manifesta, pode causar, tanto em mulheres quanto em homens, “problemas como verrugas genitais, que são mais fáceis de tratar, até doenças potencialmente gravíssimas, como o câncer”, explica Isabella.

O HPV também pode provocar lesões pré-cancerosas, ou seja, lesões que podem se transformar em um câncer. No entanto, contrair o vírus – mesmo os subtipos considerados de alto risco- não é sinônimo de câncer. Segundo o site do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos, a maior parte das infecções por HPV ocorre sem apresentar qualquer sintoma. O problema é que algumas persistem por muitos anos e infecções persistentes com subtipos de alto risco levam a mudanças nas células que, sem tratamento, podem causar câncer.

Prevenção
Além da vacina, a prevenção contra as doenças causadas pelo HPV continua envolvendo o exame Papanicolau, que identifica possíveis lesões precursoras do câncer e que, se tratadas precocemente, evitam o desenvolvimento da doença. Como o preservativo masculino (camisinha) não é basta para proteger contra a infecção – já que o homem e a mulher podem ter a presença do vírus em outras áreas não cobertas pelo preservativo como as mucosas – a vacinação precoce é uma das melhores formas de prevenção da doença.

Por isso, vacinar crianças tão novas, que ainda não iniciaram sua vida sexual é importante para protegê-las antes delas serem expostas ao vírus. “A vacina é eficaz para todos. Mas é claro que para os que são sexualmente ativos a efetividade é menor por uma questão: os jovens que já iniciaram a vida sexual podem ter tido contato com o vírus antes de se vacinar. Do ponto de vista de saúde pública, quanto mais precocemente se der a vacina, maior o impacto, tanto em meninas como em meninos. Vacinando quem ainda não teve relação, evitamos ter tantas dessas lesões (pré-malignas). Vacinar precocemente é válido tanto para imunizá-los antes que se infecte, mas também porque sabemos que quanto mais novo, mais robusta é a resposta à vacina.”, afirma Isabella.

Apesar da redução da eficácia, pessoas já contaminados pelo HPV também se beneficiam da vacina, porque ele provavelmente não se infectou com todos os tipos de vírus – assim, a imunização irá protegê-lo dos subtipos que ele ainda não entrou em contato. Além disso, a vacina reduz a chance de novas lesões causadas pelo HPV. Adultos e adolescentes fora da faixa-etária  determinada pelo SUS também se beneficiam da vacina, mas precisam procurar uma rede privada para fazer a imunização.

Como age a vacina?
A vacina oferecida pelo SUS tanto para meninos quanto para meninas é a quadrivalente, que oferece proteção contra os subtipos 6, 11, 16 e 18 com um índice de 98% de eficácia, segundo o governo. Os subtipos 6 e 11 são ligados ao surgimento de 90% das verrugas na região genital e anal. Já o 16 e o 18 foram relacionados a 70% dos casos de câncer do colo do útero, também são responsáveis por cerca de 80% dos cânceres de ânus e 50% dos casos de câncer de vagina, vulva, pênis e sistema orofaringe.

Como outras vacinas, essa age estimulando a produção de anticorpos específicos para esses tipos de HPV.  A administração é realizada em duas doses, com seis meses de intervalo entre cada. “Essa segunda dose é fundamental para a efetividade da vacina. A primeira estimula o sistema imunológico, mas a segunda é necessária para atingirmos a proteção que queremos”, explica Luciana Rodrigues Silva, presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), à BBC.

Dificuldades de adesão à vacina
A adesão à vacinação contra a doença enfrenta alguns desafios como o próprio público-alvo, o temor dos pais de que a vacina pode incentivar o filho ou a filha a iniciar a vida sexual mais cedo e o medo de possíveis efeitos adversos. Para Isabella Ballalai, implementar campanhas de saúde cujo público alvo é formado por pré-adolescentes e adolescentes exige cuidados e estratégias específicas. Em primeiro lugar, os profissionais de saúde – médicos, enfermeiros e funcionários em geral – precisam estar bem informados e preparados para interagir com as adolescentes e seus pais.

“Os adolescentes em geral têm muitos temores sobre procedimentos invasivos e dolorosos e tendem a achar que estão imunes a doenças e situações de risco. Isso faz com que seja mais difícil convencê-los da necessidade de tomar uma vacina, que é uma medida preventiva contra alguma doença que eles podem adquirir no futuro”, explica Ricardo Becker Feijó, chefe da Unidade de Adolescentes do Hospital das Clínicas de Porto Alegre (HCPA-RS).

Os pais também têm papel fundamental neste processo, pois são eles que permitirão que as filhas tomem a vacina. Para eles, mais importante que a eficácia e finalidade da vacina, é a certeza de que as doses não causarão nenhum dano à saúde das garotas. Desse modo, é importante que os profissionais de saúde estejam aptos a explicar a esses adultos, em linguagem adequada, como a vacina funciona, quais são seus benefícios e quão segura é a imunização, assim como os possíveis sintomas adversos e suas causas.

Segundo Feijó, a demora da explicação por parte das autoridades do motivo da hospitalização das garotas que receberam a vacina em Bertioga gerou uma preocupação na população sobre a segurança das doses. Embora se saiba que estas reações foram causadas pelo stress do ato da vacinação e não pela vacina em si, muitos pais ainda temem vacinar suas filhas.

O receio de que a vacina incentive a iniciação sexual é real é outro empecilho. “Muitos pais receiam que, ao vacinar suas filhas contra o vírus, precisem explicar para elas como se contrai o HPV. Consequentemente isso levaria a uma conversa sobre relações sexuais, e estes pais temem que isso incentive suas filhas a fazer sexo”, explica Feijó. No entanto, um estudo feito com mais de 200.000 mulheres americanas, concluiu que a vacina contra o HPV não leva as adolescentes a adotar comportamentos sexuais precoces ou arriscados, nem eleva as taxas de doenças sexualmente transmissíveis.

“Um estudo que acompanhou meninas desde a infância, divididas entre as vacinadas e as não vacinadas contra HPV, mostrou que ninguém inicia a vida sexual por causa da vacina. Do mesmo jeito que oferecer anticoncepcional tampouco influencia nisso.”, complementa Isabella.

Fonte: Veja.com

Curta nossa página no Facebook



Pessimismo hereditário: ver o lado negativo das coisas pode ser genético

Você é uma pessoa positiva, para cima e alto astral ou tem sempre um pé atrás com tudo, desconfiada e pessimista? Se você respondeu que tem um perfil que carrega o pessimismo em vários aspectos da vida, saiba que isso pode ter origem genética.

Segundo o site Knowledge Nuts, a tendência em se concentrar no lado negativo dos acontecimentos é uma característica de variação de genes, semelhante àquelas que definem a cor dos cabelos e dos olhos. Algumas pessoas já nascem para ser pessimistas e não têm como fugir disso; está no sangue, no DNA.

“Oh, vida! Oh, azar!”
Se você vive reclamando pelos cantos como o célebre (e bem antigo) personagem Hardy, da Hanna Barbera, que era uma hiena pessimista, pode ser que você tenha uma variação genética específica que cause esse comportamento. Uma pesquisa mostrou que cerca de 32% da população nasce com uma mutação no gene ADRA2B, uma alteração que obriga os afetados a lembrar as experiências negativas mais vividamente do que as positivas.

Além disso, como efeito colateral, eles também têm uma tendência a remoer as suas experiências negativas. É aquela velha história do copo. Para essas pessoas, ele sempre está meio vazio ou provavelmente rachado.

O gene ADRA2B está envolvido em uma função muito específica: ele detecta e armazena sinais químicos a partir de memórias que têm um impacto emocional. Ele influencia a maneira como a memória foi armazenada emocionalmente e como ela pode ser recuperada mais tarde.

Por exemplo, se você passou por um acidente de carro quando era criança, o ADRA2B é a razão pela qual a memória volta com tanta clareza. Mas quando você pensa sobre o que você comeu no café da manhã de ontem, a memória não é tão clara, porque não foi um fator emocional.

Pesquisa
Na maioria das pessoas, a tendência a perceber algo emocional é igual, sendo fácil discernir entre o bom e o ruim. Mas para as pessoas com a variante ADRA2B, seus cérebros pegam sinais negativos mais facilmente do que os positivos.

E todas essas percepções foram constatadas em uma pesquisa recente divulgada na revista Nature. Quando os pesquisadores da Universidade de British Columbia reuniram 200 voluntários para testar o efeito, eles descobriram que as pessoas com ADRA2B consistentemente focavam em estímulos negativos.

Para chegar a esse resultado, havia um teste bastante simples a ser feito. Oitenta e quatro palavras eram mostradas na frente dos voluntários, sendo uma de cada vez por uma fração de um segundo cada.

Para a maioria das pessoas, reconhecer uma única palavra em uma fração de segundo após a outra é difícil devido a um fenômeno chamado “piscar de atenção”. Mas se a palavra tem uma carga emocional para o indivíduo, o cérebro consegue captá-la mais rápido.

No final do teste, os voluntários foram convidados a recordar o maior número de palavras possível. Então, o resultado mostrou que as pessoas com um gene normal ADRA2B (sem mutação) lembraram as palavras positivas e negativas também. Mas entre as pessoas com a variação genética do ADRA2B, as palavras lembradas foram esmagadoramente negativas.

Na velocidade em que as palavras eram mostradas, eles não escolheram conscientemente as negativas — seus cérebros pessimistas é que são melhores em percebê-las. Mas há um lado bom nessa mutação: mesmo que os que carregam essa mutação no gene sejam mais pessimistas, elas também se mostraram com uma melhor memória geral.

Fonte: Mega Curioso

Curta nossa página no Facebook



IFCE abre concurso para técnico administrativo; inscrições seguem até 28 de outubro

As inscrições para o concurso de técnico administrativo em educação, do Instituto Federal do Ceará (IFCE), abertas por meio do site http://qselecao.ifce.edu.br/, seguem até o dia 28 de outubro. As 188 oportunidades contemplam cargos de nível superior, médio e fundamental. Em 3 anos e meio, 939 novos servidores foram empossados no IFCE, entre técnicos administrativos e docentes. O valor da taxa de inscrição depende do cargo. Deve ser paga na rede bancária, bem como nas lotéricas, dentro do prazo .

Apenas para o cargo de Assistente em Administração, que exige ensino médio completo, estão sendo disponibilizadas 44 vagas. Ao todo, são 42 cargos sendo ofertados. A remuneração varia de R$ 1834,69 a R$ R$ 5.028,67, acrescidos de incentivo por titulação e auxílio-alimentação. O concurso é regido por três editais. A organização do certame pede aos candidatos que tenham bastante atenção, principalmente quanto aos prazos e condições de inscrição.

Há, também, vagas para os cargos de: Administrador; Assistente de Laboratório; Auxiliar em Administração; Bibliotecário - Documentarista; Fisioterapeuta; Médico Veterinário; Médico/Área Psiquiatria; Nutricionista/Habilitação; Operador de Máquinas Agrícolas; Revisor de Textos; Técnico em Assuntos Educacionais; Tecnólogo Área/Gestão de RH; Tecnólogo Área/Gestão Financeira; Tecnólogo Área/Telemática e Tecnólogo Área/Turismo.

Alterações nos editais do concurso
A Comissão Coordenadora do  Concurso, organizadora do certame do IFCE para os cargos de técnico administrativo, informa que as provas relativas aos editais 12/16 ( cargos de nível D) e 13/2016 ( cargo de intérprete de libras)  tiveram a aplicação alterada para o dia 29 de janeiro de 2017. A comissão, também, manifestou-se quanto ao horário de aplicação das provas, referente ao edital 11/2016 ( cargos de níveis C e E) - não houve mudança de data de aplicação da prova para este edital- fixando o início para às 9h, do 04 de dezembro de 2016.

Prorrogação do prazo de isenção
A Comissão Coordenadora do Concurso Público para técnico administrativo informa, ainda, que foi PRORROGADO até as 23h59 do dia 21 de outubro de 2016, o  prazo de solicitação dos pedidos de isenção da taxa de inscrição.  Em caso de dúvidas, o interessado deve enviar e-mail para comissao.concurso@ifce.edu.br.

Curta nossa página no Facebook



Top 10 países onde professores são mais bem pagos

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) atualizou a lista de salários de professores ao redor do mundo.

Os dados são de 2012 e contabilizam o ganho anual de um professor do ensino fundamental 2 (6º a 9º anos). Confira:

1• Luxemburgo: US$ 101 mil
2• Suíça: US$ 65 mil
3• Alemanha: US$ 60 mil
4• Holanda: US$ 55 mil
5• Espanha: US$ 49 mil
6• Irlanda: US$ 49 mil
7• Coreia do Sul: US$ 48 mil
8• Canadá: US$ 48 mil
9• Dinamarca: US$ 47 mil
10• Áustria: US$ 46 mil

Dados: OCDE e Pnad

Ranking completo AQUI

Fonte: Lista 10

Curta nossa página no Facebook


Ceará registra 20 mortes por dengue em 2016

A Secretaria da Saúde divulgou, nesta sexta-feira (14), que 20 pessoas morreram em decorrência da dengue, em 2016, no Ceará. De acordo com boletim epidemiológico, mais uma morte foi contabilizada em comparação ao último informe, quando foram anotados 19 óbitos. Até o momento, 90.660 casos foram notificados, sendo 49.066 prováveis e 32.975 confirmados.

As mortes ocorreram em Fortaleza (6), Caucaia (1), Maracanaú (2), Maranguape (1), Pacatuba (1), Capistrano (1), Aracati (1), Fortim (1), Alto Santo (1), Limoeiro do Norte (1), Icó (1), Catarina (1),  Assaré (1) e Horizonte (1). A doença foi anotada em 161 dos 184 municípios do estado.

Ainda segundo a Sesa, das 20 vítimas, nove eram do sexo feminino e 11 do sexo masculino, a maioria (82,4%) ocorreu em adultos com idades entre 36 e 98 anos e três (17,6%) ocorreram em crianças de um mês e 11 anos (mediana de 59 anos).

Investigação
Há 35 casos de formas graves em investigação, destes 31 óbitos suspeitos que ocorreram nos municípios de Fortaleza (8), Maracanaú (3), Caucaia (3), Aquiraz (22), Horizonte(2), Aracoiaba, Crato, General Sampaio, Itaiçaba, Itapajé, Mulungu, Pacajus, Pentecoste, Quixadá, Russas, Solonópole, Trairi e Tauá com um óbito cada, que poderão ser confirmados ou descartados nas próximas semanas.

Fortaleza
Na capital cearense, são 38.076 notificações, sendo 22.573 casos prováveis e 18.062 casos confirmados.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook



Juazeiro do Norte (CE): Corpo de funcionário da Avianca vítima de latrocínio seguiu para Brasília

O corpo do gerente da Avianca no Cariri, Marcelo José do Nascimento Morais, de 48 anos, foi trasladado para Brasília num vôo da empresa que deixou o aeroporto de Juazeiro do Norte por volta das 16 horas desta sexta-feira. Ele foi morto com um tiro nas costas durante assalto no início da tarde de ontem nas imediações do Banco Itaú na Avenida Padre Cícero (Salesianos). Após tombar na via, teve o malote que conduzia recolhido pelo autor do disparo o qual fugiu numa moto.

A viúva e o casal de filhos menores dos dois seguiram na mesma aeronave e o sepultamento de Marcelo ocorrerá na manhã deste sábado no Cemitério de Brasília. Por volta do meio dia de ontem a professora Elizângela Frois da Silva Morais apanhou os filhos na escola, o marido na empresa e seguiu para casa no bairro Limoeiro. No imóvel, ficaram mãe e filhos quando Marcelo seguiu no carro para o Banco Itaú prometendo que voltaria logo para o almoço.

Pouco tempo depois, ela foi surpreendida com uma ligação telefônica da sogra desde Brasília comentando que tinha acontecido algo com Marcelo segundo tomara conhecimento através de funcionários da Avianca na capital do país, mas nenhuma sabia do óbito. Imediatamente, Elizângela tentou um contato em vão para o celular do marido e, depois, liga para a empresa quando soube que o mesmo tinha sido baleado perto do banco. O desespero tomou conta da família que mora há pouco tempo em Juazeiro.

Marcelo nasceu no Rio de Janeiro de onde seguiu para Brasília a fim de trabalhar no escritório da Avianca na capital do país. Funcionário competente, terminou transferido para a sede da empresa na terra de Padre Cícero. Durante a manhã de hoje o corpo foi velado no Centro de Velório Anjo da Guarda em Juazeiro de onde saiu por volta das 13h30min num carro da funerária até o Aeroporto Orlando Bezerra a fim de seguir para Brasília.

Demontier Tenório

Fonte: Miséria

Curta nossa página no Facebook



Brasil vive epidemia de sífilis, confirma ministro da Saúde

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, admitiu que o país vive uma epidemia de sífilis. Nos últimos cinco anos, a doença avançou de uma forma nunca vista. A taxa de bebês com sífilis congênita em 2015 foi de 6,5 casos a cada mil nascidos vivos – 13 vezes mais do que é tolerado pela Organização Mundial de Saúde e 170% a mais do que o registrado em 2010.

A sífilis em gestante passou de 3,7 para 11,2 casos a cada mil nascidos vivos, um aumento de 202%. Para sífilis adquirida (denominação dada para sífilis na população em geral) a taxa é de 42,7 casos a cada 100 mil habitantes.

“Os casos subiram em número significativo. Estamos tratando o problema como epidemia até para que resultados da redução sejam mais expressivos possíveis”, disse o ministro, durante o anúncio na quinta-feira de uma estratégia para combater a doença.

Pacto de combate à doença
O pacto pretende mobilizar profissionais de saúde e a sociedade para tentar reduzir o avanço da doença. Entre as medidas que serão adotadas está a ampliação de testes rápidos para diagnóstico da sífilis e o tratamento da doença em gestantes, até o primeiro trimestre da gestação. Números antecipados pelo Estado indicam que pelo menos 50% dos casos de sífilis em gestante são diagnosticados no terceiro trimestre de gestação, quando as chances de se proteger o bebê já são bem menores do que quando a terapia começa na primeira fase da gestação.

Um dos braços do programa de enfrentamento prevê a realização de campanhas para que gestantes iniciem o pré-natal ainda no primeiro trimestre. De acordo com a diretora do programa de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Adele Benzaken, há ainda uma falsa ideia de que as mulheres devem esperar a barriga crescer para procurar o pré-natal.

Aumento do preço da penicilina
Outra estratégia de combate à doença que deve ser anunciada na próxima semana pelo governo é o aumento do preço da penicilina, antibiótico usado para o tratamento de sífilis e sífilis congênita. A medida é uma estratégia para incentivar a indústria a farmacêutica a produzir o medicamento, que está em falta no mercado há pelo menos dois anos. Uma compra emergencial foi feita, mas o próprio governo sabe que a solução é temporária. Sem remédio, não há como o Ministério da Saúde levar a diante um pacto, anunciado na quinta-feira para tentar frear o avanço da sífilis no país.

O antibiótico penicilina usado para combater a doença é considerado barato demais pela indústria farmacêutica. Por considerar pouco interessante, muitos fabricantes interromperam a produção, causando um desabastecimento. Diante da falta do antibiótico, que durou quase dois anos, o governo importou há alguns meses matéria-prima para o preparo do remédio em laboratórios credenciados.

A operação, no entanto, não foi simples. Como a matéria-prima não tinha registro no Brasil, um pedido excepcional de registro foi solicitado para Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A medida foi adotada e a crise do fornecimento do remédio, embora ainda não totalmente solucionada, vem aos poucos se regularizando.

O Ministério da Saúde sabe, no entanto, que a eficácia da medida é temporária. O problema aumenta porque, além de a indústria não ter interesse na fabricação do remédio, laboratórios oficiais não têm tecnologia para preparar a matéria-prima. Elas dependem da substância – preparada pelas empresas farmacêuticas – para produzir o medicamento.

A saída encontrada pelo governo foi atender ao apelo da indústria e aumentar o preço de R$ 6 para R$ 9. O aumento, que será sacramentado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos – um colegiado composto por representantes de Ministérios da Saúde, Fazenda, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) – valerá para o consumidor. A ideia é de tornar o preço para as vendas ao governo mais baixo.

Para médicos e analistas ouvidos pela reportagem, os números da doença são em parte reflexo do desabastecimento do mercado. Causada por uma bactéria, a sífilis é transmitida por via sexual e da gestante infectada para o bebê. Para controlar o avanço da epidemia, é preciso que o tratamento seja feito pela pessoa infectada e por seu parceiro sexual. No caso de gestantes, a terapia tem de ser realizada nos primeiros meses da gravidez. Caso contrário, há um grande risco de o bebê ser infectado ainda durante a gestação e nascer com problemas que vão desde surdez até deficiência cognitiva.

O número de abortos relacionados à infecção também é significativo. Sem remédio, todas as medidas previstas no pacto – aumento do diagnóstico, preparo de equipes de saúde, esclarecimento de médicos – têm eficácia reduzida.

A saída já desperta críticas. Embora o argumento de urgência para encontrar soluções seja muito convincente, há quem defenda ainda uma estratégia para que laboratórios públicos se tornassem capazes de produzir a matéria-prima. O simples aumento de preço seria apenas para atender uma reivindicação da indústria farmacêutica.

Sífilis
É uma doença infecciosa sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum. Causa feridas na pele e nas mucosas. Se não tratada, pode atingir o cérebro e o coração, levando o paciente à morte.

Tem três estágios. No primeiro, após o contágio, aparece uma ferida chamada “cancro duro” na parte do corpo exposta à bactéria, normalmente o pênis, a vagina, o ânus ou a boca, já que a doença é sexualmente transmissível (DST). A contaminação placentária ou por transfusão de sangue são formas raras de contágio. O tratamento é feito à base de antibióticos, como a penicilina.

Fonte: Veja (Com Estadão Conteúdo)

Curta nossa página no Facebook



Petrobras decide fechar usina de biodiesel no Ceará em novembro

A Petrobras informou nesta sexta-feira (7) que decidiu fechar a usina de biodiesel de Quixadá, no Ceará, a partir do dia 1º de novembro. A decisão já foi comunicada a empregados, sindicatos, clientes e fornecedores e, segundo a estatal, está em linha com os planos de sair do setor de biocombustíveis.

"Considerando que de acordo com as projeções, não haveria uma solução para a usina em curto prazo e sem novos investimentos, o Conselho de Administração da Petrobras Biocombustível optou por encerrar a produção de biodiesel no Ceará e, assim, focar recursos em projetos com maior rentabilidade", disse a empresa, em nota.

A desmobilização das operações levará cerca de seis meses. Os empregados da unidade serão realocados em outras operações da estatal. Em março deste ano, a usina de Quixadá já havia reduzido seu quadro de funcionários, demitindo alguns terceirizados e transferindo outros trabalhadores. Segundo dados de fevereiro, a usina operava normalmente, até então, com 164 funcionários em todos os turnos.

Plano de desinvestimento
As operações das unidades de Montes Claros (MG) e Candeias (BA) serão mantidas, enquanto a companhia busca alternativas para essas unidades. No plano de negócios divulgado no mês passado, a estatal anunciou que sairá do negócio de biocombustíveis. A ideia é tentar vender as unidades.

Criada em 2008, a Petrobras combustíveis vem dando seguidos prejuízos à estatal. Em 2015, a perda foi de R$ 955,8 milhões.

Histórico da usina
A usina de biocombustíveis de Quixadá foi inaugurada em agosto de 2008, mas só começou a operar em setembro daquele ano. Um ano antes, em 2007, o então presidente Lula chegou a apontar a mamona, que seria a matéria-prima do equipamento, como a salvação de muitos agricultores do sertão, o que nunca aconteceu.

A baixa produção dos agricultores locais, inclusive, foi um problema desde o início, já que muita gente não acreditava que o modelo de negócio fosse dar certo, e que o plantio de cultivo de oleaginosas, em substituição aos produtos com os quais os agricultores já cultivavam para sustentar a família, fosse se tornar algo rentável.

O descrédito por parte dos agricultores fez com que a produção inicial ficasse em torno de 1% do que era esperado para que a Usina iniciasse sua produção. Com o tempo, a produção cearense de biodiesel até que chegou a crescer, avançando, por exemplo, 17% ao longo de 2015, mas a mamona nunca saiu do limbo. Com a Petrobras em crise e a pouca rentabilidade do equipamento, entretanto, o fim das atividades da usina era questão de tempo.

Fonte: Diário do Nordeste (Via Folhapress)

Curta nossa página no Facebook



Sindicância contra médica que negou consulta a filho de petista é arquivada

Ariane Leitão pediu abertura de sindicância contra a
médica que não atendeu seu filho por causa das
suas posições políticas
O Cremers (Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul) não observou irregularidade na conduta da pediatra que se recusou a atender um bebê de uma mãe petista por motivos políticos. O caso foi denunciado em março deste ano pela ex-secretária estadual de Políticas para as Mulheres do RS, Ariane Leitão.

Nesta quinta-feira, por unanimidade, os conselheiros do Cremers arquivaram a sindicância aberta para apurar as acusações feitas à médica pediatra Maria Dolores Bressan. Segundo a denúncia, ela teria se recusado a atender o paciente - um bebê, na época com um ano e um mês de idade - devido à filiação política dos pais.  Ariane Leitão foi candidata a vereadora pelo PT este ano e não ganhou as eleições. Seu marido é ligado ao PSOL.

Na ocasião, Ariane divulgou o ocorrido através das redes sociais: "Ela [a médica] escreveu que estava declinando de maneira irrevogável de atender o Francisco, por eu ser petista! Justificando com ataques sua decisão! Pasmem!".

O Conselho abriu sindicância a partir da denúncia protocolada pela mãe do menino. Caso se confirmassem as acusações, um processo ético-profissional seria aberto contra a pediatra - o que poderia, em caso de condenação, render pena de censura pública, suspensão e até a perda do registro profissional.

Porém, conforme o vice-presidente do Cremers, Fernando Weber Matos, os conselheiros foram convencidos de que a relação entre a médica e os pais da criança já era conflituosa. "No julgamento, analisando todos os documentos apresentados pelas partes, ficou claro para todos que havia uma relação médico-paciente muito ruim. No caso o paciente representado pelos pais, que usavam as consultas para discutir política, principalmente dando seu posicionamento, defendendo o governo e programas que atacavam o médico de maneira geral."

De acordo com Matos, tanto Ariane quanto Maria Dolores tiveram direito a apresentar suas acusações e defesas, que foram reunidas e analisadas por um médico que presidiu a sindicância, e colocou sua análise a julgamento.

"A médica, por um certo tempo, ficou vendo que essa relação se tornava cada vez mais difícil, e aproveitou um determinado momento que o paciente estava bem de saúde para dizer à família que gostaria de não continuar mais o atendendo", explicou Matos.

Conforme o código de ética da profissão, o médico no momento em que sentir que há conflito de interesse pode abdicar da relação médico-paciente. "Desde que não se tenha urgência ou emergência", ressalva o vice-presidente do órgão. Cabe recurso da decisão ao Conselho Federal de Medicina.

Procurada, Ariane se manifestou através de seu advogado. "A probabilidade de recorrermos da decisão é muito grande. Mas vamos avaliar a legislação antes e ver o conteúdo desse parecer [do Cremers], que parece ser um tanto agressivo", explicou Ramiro Goulart.

Ariane moveu, na esfera cível, um processo contra a médica. Está sendo pedida uma indenização por danos morais para o bebê, a Ariane e o marido no valor total de R$ 240 mil. Uma audiência está marcada para o dia 26 de outubro.

A pediatra Maria Dolores Bressan foi procurada pela reportagem em seu consultório, mas não foi localizada para comentar o teor desta matéria.

Sindicato defende médica
Em março, após a divulgação do caso, o presidente do Simers (Sindicato Médico do Rio Grande do Sul), Paulo de Argollo Mendes, defendeu Dolores. "Se é uma urgência e se tu és o único médico da cidade, tem que atender e ponto. Não tem condicionantes, é a obrigação [do médico]. Mas se não é o único, se o paciente tem a possibilidade de escolher outros profissionais, se não há urgência, daí tens que ser honesto e leal. Foi o que ela fez. É absolutamente ético", disse ao UOL.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Cinturão das Águas prometido para o fim do ano

O Ceará enfrenta, segundo estudo realizado pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a pior seca prolongada desde 1910. Segundo o meteorologista do órgão responsável pelo estudo, David Ferran, caso em 2017 ocorram novamente precipitações abaixo da média anual (faixa entre 670 e 930 milímetros, com valor central em 800mm), será a primeira vez na história a se ter seis anos consecutivos de estiagem.

Situação preocupante
A seca impacta drasticamente diversos setores. O mais preocupante é, sem dúvida, o abastecimento humano. Atualmente, o Estado tem somente 8,5% de água disponível nos 153 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). A situação é mais grave do que pode parecer, pois o nível dos reservatórios tende a baixar até o fim do ano, já que neste segundo semestre, conforme ressaltou o órgão, praticamente não chove no Ceará.

Diante do preocupante cenário, os sertanejos depositam as esperanças nas obras hídricas que estão sendo realizadas. A Transposição do Rio São Francisco espera beneficiar 12 milhões de pessoas em quatro Estados. Já o Cinturão das Águas (CAC), segundo Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH), deve "aumentar a garantia do abastecimento humano da segunda região mais populosa do Estado", o sertão do Ceará, com cerca de 720 mil habitantes.

Distribuição
O projeto será fundamental na distribuição de água no sertão. A partir do CAC, será possível levar as águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF) de Jati ao Castanhão - responsável por abastecer boa parte da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) -, por meio do Rio Salgado e Riacho dos Porcos, que deságuam no Rio Jaguaribe. O CAC permitirá a transferência de vazões excedentes do PISF, não apenas para o Castanhão, mas também para o Açude Orós.

Diante da importância desta obra, o Governo do Estado se mobiliza em angariar recursos para que o Cinturão ande concomitantemente às obras da Transposição do Velho Chico. Há duas semanas, o Governo Federal liberou repasse de R$ 30 milhões do Ministério da Integração Nacional para execução da obra que é dividida em cinco lotes os quais integram o Trecho I do CAC, atualmente em execução, que tem 154,24Km de extensão, e custará R$ 2,08 bi.

Andamento
O principal e mais adiantado canteiro de obras no momento é o lote I, com 49% já executado. Ele se concentra na área que receberá as águas da transposição, a partir de Jati. O lote II tem 23% dos serviços executados; o lote III, 19%; lote IV, 4,26% e o quinto lote (que corresponde aos túneis), com 51% executados.

O Cinturão prevê a construção de 1,3 mil quilômetros de canais, sifões e túneis que levarão água, por gravidade, sem necessidade de uso de estações de bombeamento, para 12 bacias hidrográficas do Ceará. Até o momento foram investidos R$ 654 mi e o prazo de conclusão, segundo a SRH, "dependerá do sistemático repasse de recursos pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Integração Nacional". Esse repasse, ainda conforme a pasta, encontra-se normalizado atualmente.

Apesar da SRH não estimar uma data, a expectativa, segundo o governador do Estado, Camilo Santana (PT), é de que o primeiro trecho de 32 quilômetros seja entregue junto ao PISF, em dezembro deste ano. Com a conclusão de ambas as obras, espera-se que os principais reservatórios cearenses ganhem aporte e tragam um pouco de alívio para as regiões mais afetadas, enquanto a próxima quadra chuvosa ainda é uma incógnita.

"A Funceme ainda não tem previsão para 2017", adverte Ferran. Ele explica que as condições de neutralidade na temperatura de superfície do Oceano Pacífico Equatorial tornam difícil um prognóstico precoce.

ANDRÉ COSTA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



III Mostra UFCA apresenta a produção da universidade na pesquisa, extensão, cultura e ensino

A terceira edição da Mostra UFCA, que será realizada entre os dias 19 e 21 de outubro, apresenta à comunidade acadêmica e ao público externo a produção da Universidade Federal do Cariri (UFCA) na pesquisa, extensão, cultura e ensino. Durante os três dias do evento, no campus Juazeiro do Norte, haverá apresentação de 190 relatos de experiência, 62 oficinas e 12 apresentações artísticos-culturais e esportivas. Também contará com debates, mesas redondas, rodas de conversas e programação das Pró-reitorias de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura. 

A Mostra inicia com apresentação do Quinteto de Metais da UFCA e do Laboratório de Cordas Graves, na manhã do dia 19. Logo após, ocorrem as primeiras apresentações dos relatos de experiência. Veja a lista de todos os trabalhos. Cada apresentação oral contará com 10 minutos de exposição e cinco para discussão. Também haverá apresentação de relatos na noite do dia 20 e na tarde do dia 21. Ainda no dia 19, à tarde, os participantes poderão contar com as primeiras oficinas. No dia 20, haverá oficinas também pela manhã. Confira a lista e as salas onde serão ministradas. 

O primeiro dia da Mostra contará também com apresentação da Orquestra da UFCA e lançamento de livros, às 18h. Às 19h, haverá uma edição especial dos Diálogos Transversais. O tema será “A Pesquisa nas Ciências Humanas: Compreensões (In)exatas” e contará com a participação dos professores Ricardo Rigaud Salmito (Jornalismo-UFCA) e Valdetonio Pereira de Alencar (Filosofia-UFCA). 

No dia 20, haverá a mesa redonda Metodologia no Ensino Superior, às 14h; roda de conversa, com o tema  "O que a comunidade tem a dizer?", às 15h; e o debate Descaminhos da Reforma da Educação, também às 15h. À noite, às 19h, o campus receberá a Moenda - Mostra de Filmes Amadores e Independentes da UFCA -, com apresentação do curta do projeto Cinema da Tora e exibição do curta-metragem Eus. 

No último dia, sexta, 21, às 9h, haverá a mesa redonda “Avaliação em Extensão Universitária”. No mesmo horário, Arte e Política, com o programa Artes Híbridas da Pró-reitoria de Cultura. Às 19h, terá a mesa de encerramento. Durante toda a sexta, serão realizadas diversas apresentações artístico-culturais no campus.

Para a pró-reitora de Extensão e presidente da Comissão Organizadora da III Mostra, professora Cláudia Marco, por meio do evento, a universidade assume a responsabilidade e o compromisso com a comunidade acadêmica e a sociedade caririense de promover um espaço de integração dos saberes voltados para ensino, pesquisa, extensão e cultura e o compartilhamento interdisciplinar através de oficinas, painéis e apresentações artístico-culturais. 

“Essas ações percebidas e trabalhadas em conjunto com toda a comunidade reforçam o papel da Universidade de formar não apenas profissionais, mas cidadãos que desenvolvem suas potencialidades engajados na busca de alternativas para o desenvolvimento do território a que estão inseridos”, afirma. 

Inscrições
Os interessados em participar das atividades da III Mostra UFCA podem se  inscrever até 16 de outubro. Os formulários de inscrição estão disponíveis na Plataforma Forms. Quem quiser se credenciar para assistir aos relatos de experiência ou atividades artístico-culturais ou esportivas deve se inscrever no formulário Credenciamento de participantes da III Mostra UFCA. Já os interessados em participar das oficinas devem fazer uma segunda inscrição no formulário Oficinas da III Mostra UFCA - inscrições, já que as vagas são limitadas. 

Para saber mais detalhes, confira a programação completa aqui

Transporte
Para os estudantes que precisam se deslocar ao campus de Juazeiro do Norte, a UFCA vai disponibilizar transporte saindo de Crato, Juazeiro e Barbalha. Haverá também transporte para os estudantes de Brejo Santo (saída às 14h, dia 18) e de Icó (saída ao meio-dia, dia 18). Os discentes desses dois campi ficarão hospedados nas dependências do campus Crato. 

Aulas
Para garantir a participação de todos, não haverá aula em nenhum dos campi da UFCA. O evento contará como dia letivo. 

Assessoria de Imprensa/UFCA

Curta nossa página no Facebook



9 coisas que pessoas que sofrem de depressão gostariam que você soubesse

Pense nas pessoas com quem você interage todos os dias: pode ser um colega do trabalho, um vizinho ou a pessoa que te atende no café. Elas sorriem, falam sobre os planos do fim de semana e perguntam sobre seus filhos.

Agora imagine que, por dentro, essas mesmas pessoas possam estar sofrendo de terríveis dores de cabeça, solidão e pensamentos negativos persistentes. O nível de energia delas é tão baixo que elas têm enorme dificuldade em sair da cama. Mas você jamais saberia.

Essa é a realidade de quem vive com distimia, ou depressão crônica – uma forma da doença que não impede a pessoa de funcionar. Como a depressão, a distimia pode provocar mudanças no apetite, problemas no sono e dificuldades emocionais. Mas ela é muito mais difícil de perceber.

A depressão afeta quase 350 milhões de pessoas no mundo todo, o que significa que é provável que você conheça pelo menos uma pessoa que sofra com alguma forma da doença.

Um dos maiores desafios desse tipo de depressão é a falta de entendimento sobre suas particularidades. Pedimos a integrantes da comunidade HuffPost Lifestyle no Facebook que contassem o que eles gostariam que todos entendessem:

1. As pessoas não entendem a dificuldade dos sintomas
A depressão é uma condição difícil e debilitante. Fim da história.

“Como consigo trabalhar em tempo integral e estar bem, sou dona da minha casa e cuido de tudo sozinha, as pessoas subestimam como é difícil funcionar às vezes. Demora para processar as coisas. Experiências negativas ficam comigo um tempo, enquanto os outros as superam rapidamente. Elas simplesmente me consideram uma pessoa negativa, dramática ou sensível demais, mas é meu processo.” – Christine Dolan

2. Atividades diárias, como ir para o trabalho, ainda parecem impossíveis
Só porque você vê uma pessoa com esse problema atacando as tarefas do dia não significa que seja tudo muito natural.

“É difícil manter-se sob controle, mas é ainda mais complicado quando você sabe que as pessoas não te compreendem e não te dão crédito só pelo fato de que você saiu da cama.” – Christine Dolan

3. A doença não precisa ser visível para ser real
Nem todos os problemas de saúde são visíveis a olho nu. Mas o fato de você não percebê-la não significa que ela não exista.

“Só porque sou bem sucedida e pareço ter tudo sob controle não significa que uma má experiência não vá me tirar dos trilhos. E isso me dá muito medo.” – Michelle Martin Haywood

4. Elas apreciam que você pergunte como elas estão
O apoio dos outros lembra a pessoa que sofre de depressão que ela não está sozinha.

“Você deveria me mandar mensagens e me ligar, mesmo que eu não responda imediatamente. Os pensamentos são extremamente exaustivos, então simplesmente chegar ao fim do dia às vezes tem de ser suficiente.” – Julie Kenney Myett

5. A doença é mais profunda que as circunstâncias da vida
A depressão consegue projetar todo pensamento negativo que você tem a respeito de si mesmo numa tela enorme dentro da sua cabeça. Só porque parece que uma pessoa “tem tudo” não significa que ela não tenha problemas de saúde mental.

“Trabalho em tempo integral e sou casada. Tento muito ser ‘normal’. As pessoas me perguntam: ‘Por que você está triste? Você tem tudo. É tão linda. Tem um marido incrível, um bom emprego, dinheiro etc’. Se as pessoas soubessem a confusão na minha cabeça... ela não acaba nunca e é exaustiva.” – Jayne SC

6. As aparências exteriores nem sempre correspondem ao interior da pessoa
Uma pessoa pode parecer funcionar normalmente, mas o que se passa internamente pode ser muito diferente.

“De fora, pareço sob controle, mas a verdade é que acho tudo muito cansativo. Acordar, tomar café-da-manhã, levar meus filhos para a escola – tudo consome minha energia. Ando num estado de exaustão constante.” – Jennifer Hazen

7. Um pouco de ajuda faz muita diferença
Pode não parecer muita coisa para você, mas se oferecer para fazer algo para uma pessoa querida pode fazer uma diferença enorme.

“Queria que as pessoas viessem até mim em vez de esperar que eu fosse até elas (vários dos meus amigos e parentes moram a cerca de duas horas de distância). Isso tiraria muito da pressão.” – Caitriona Foley

8. Sentir-se melhor não depende de uma simples mudança de atitude
Não dá para simplesmente “superar” a depressão ou “parar de se sentir triste”. A depressão, no fundo, é uma questão fisiológica e afeta áreas do cérebro. Ela também acarreta sintomas físicos.

“As pessoas acham que você é preguiçosa quando tem de usar toda a sua força de vontade para levantar da cama.” – Meredith Elmore

9. Tratamentos funcionam
O que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra. Há várias opções para administrar e se recuperar da depressão, de hábitos diários a cuidados médicos específicos, como terapia ou medicamentos. Normalmente, um plano eficaz requer mais de uma delas. O tratamento funciona, e as pessoas podem levar vidas plenas apesar da doença.

“É difícil conviver com a doença, especialmente se há pessoas que dependam de você. O tempo inteiro tenho consciência dos meus sentimentos, do que me cerca e de como vou sobreviver aos próximos cinco minutos. Mas sou grata por ter encontrado uma maneira para viver minha vida.” – Goldie Fantastic

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês

Fonte: Brasil Post 

Curta nossa página no Facebook



Crato tem a gasolina mais barata do Ceará

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), a gasolina mais barata do Ceará é vendida no Crato. Dois postos da cidade declaram vender o combustível por R$ 3,64 e R$ 3,69, mas, em promoção, baixam o preço para R$ 3,54 e R$ 3,58. Em Juazeiro do Norte, o menor preço é R$ 3,79. O valor mais alto do Estado é o de Canindé, onde a gasolina é vendida por até R$ 4,399. Os dados, atualizados em 08 de outubro, foram colhidos pelo Sistema de Informações de Movimentação de Produtos das distribuidoras associadas à ANP.

“O que está acontecendo na nossa região é uma briga de preços. A lucratividade é quase zero”, diz André Vasconcelos, dono do Posto Bela Vista. O empresário conta que prefere comprar a gasolina que vem do Iraque e dos Estados Unidos e que passa pelo porto do Suape, em Recife. Apesar de ser mais caro, segundo André, o combustível importado é de qualidade superior ao produzido no Brasil. Aqui no Cariri, a concorrência faz com que os postos se sintam obrigados a baixar o preço para atrair o consumidor e fidelizar a clientela. “O preço da gasolina no Brasil está muito acima do mercado internacional”, André explica.

Em meio à recessão, o brasileiro tem consumido menos combustível, que hoje custa 30% a 50% a mais do que o preço no mercado internacional. Pedro Parente, presidente da Petrobras, anunciou recentemente que a estatal planeja manter o valor na média internacional, revertendo o congelamento do valor da gasolina que, entre 2011 e 2014, fez a estatal sofrer perdas acumuladas.

Júnior Brasil, dono do Posto Tribus, há três meses vem mantendo o preço da gasolina comum em R$ 3,58, enquanto a aditivada custa R$ 3,59. “Pelo quadro de recessão que a gente passa no momento, os proprietários preferem baixar o preço do produto para poder vender mais” Júnior explica, “é uma briga de mercado, todo mundo corre pra recuperar as vendas”.

Pedro Philippe

Fonte: Cariri Revista

Curta nossa página no Facebook



PEC 241 pode ser revista em quatro ou cinco anos, diz Temer

Em meio a fortes críticas do texto aprovado em primeiro turno na Câmara dos Deputados que limita gastos federais pelos próximos 20 anos, o presidente Michel Temer (PMDB) recuou e afirmou que o prazo estabelecido de duas décadas pode ser reduzido para quatro ou cinco anos.

“O limite de gastos públicos não está engessado e pode ser revisto. Nós fixamos 20 anos, que é um longo prazo. Mas eu pergunto: não se pode daqui a uns quatro, cinco, seis anos, de repente o Brasil cresce da forma que você está dizendo e aumenta a arrecadação, pode-se modificar? Pode. Você propõe uma nova emenda à constituição, que reduz o prazo de 10 anos para quatro, cinco anos”, afirmou em entrevista ao programa Miriam Leitão, da GloboNews, que foi ao ar na noite de ontem.

O novo discurso ocorre no momento em que entidades representativas de vários setores se mobilizam contra a aprovação da medida que ainda deve enfrentar três votações no Congresso. Movimentos sociais também organizam protestos contra a polêmica PEC patrocinada pelo governo.

Temer rebateu as críticas de que a proposta congelaria os investimento prejudicando áreas sensíveis como saúde e educação. “Nosso horizonte é prestigiar a saúde e a educação, é prestigiar o investimento. Nós criamos um setor especial, setor de concessões e eventualmente privatizações, exatamente para gerar emprego”, disse.

O peemedebista disse ainda que “diferentemente do que se pensa, é um teto global, um teto para despesas em geral”. “Não é um teto para educação, um teto para a saúde, um teto para a cultura, um teto para a Justiça”, disse. “Quando nós dizemos que ele será revisável a cada Orçamento apenas pela inflação, não significa que ele não pode ser além da inflação, finalizou”. (Wagner Mendes)

Fonte: O Povo

Curta nossa página no Facebook



Juazeiro do Norte (CE): Salários do alto escalão devem subir em até 65%

Em meio à crise financeira que o Brasil enfrenta, a gestão pública de Juazeiro do Norte deve ter aumento de salários de até 65% para o quadriênio 2017/ 2020. Tramita na Câmara de vereadores o projeto que prevê aumento nos vencimentos para os cargos de prefeito, vice-prefeito, secretariado e vereadores do município.

O projeto deu entrada na Casa na tarde dessa quinta-feira (13) e deve ser apreciado pelos parlamentares que, em sua maioria, legislarão sobre os seus vencimentos para os próximos quatro anos.

O projeto estabelece para o cargo de prefeito o aumento superior a R$13 mil. Gestor do município que ganha R$20 mil terá o salario elevado para R$33 mil. Já o cargo de vice-prefeito, terá aumento de aproximadamente R$7 mil, passando de R$14 mil para R$21 mil.

Os novos secretários passam a receber R$12 mil ao invés dos R$10 mil pagos neste mandato.  Já os vereadores devem votar o reajuste de até 20% de seus subsídios. Os edis eleitos para a próxima legislatura devem receber R$12 mil.

Em contas simples e apenas com os cargos citados, o projeto eleva a folha de pagamento em mais de R$ 1 milhão/ano além do que já está sendo gasto. Nessa conta não estão incluídos secretários adjuntos, que devem acompanhar o aumento, além de assessores parlamentares e as regalias a que os ocupantes dos cargos tem direito.

Na contramão
Na contramão do projeto, o vereador e ex-secretário municipal de Segurança Pública, Claudio Luz, declarou que deve apresentar emenda ao projeto que tramita na Câmara. São duas medidas que devem ser propostas pelo parlamentar.

A primeira é congelar o salário dos secretários, prefeito e vice do município, acompanhado a onda de cortes de gastos no país. A segunda emenda é o da equiparação do subsídio de um vereador ao salário do professor da Rede de Ensino Municipal.

Para que as emendas sejam anexadas no projeto, a Câmara deve aprovar. Com isso os parlamentares tem que abrir mão, não só do aumento de 20%, mas de 80% do subsídio que já ganham atualmente.

Adriano Duarte

Fonte: Miséria

Curta nossa página no Facebook



Petrobras anuncia redução dos preços de gasolina e diesel

A Petrobras anunciou a redução dos preços de gasolina e diesel em suas refinarias, em reajustes que entrarão em vigor a partir de 0h deste sábado (15). As mudanças constam da nova política de preços da estatal divulgada nesta sexta-feira (14). O diesel terá redução média de 2,7% e a gasolina, de 3,2%.

A decisão de cortar os preços foi tomada pela diretoria executiva da estatal considerando o crescente volume de importações, "o que reduz a participação de mercado da Petrobras, e também a sazonalidade do mercado mundial de petróleo e derivados."

A nova política de preços divulgada pela estatal determina que os valores nunca fiquem abaixo dos que são praticados no mercado internacional, incluindo já custos com frete de navios, custos internos de transporte e taxas portuárias.

Haverá ainda uma margem para remuneração de riscos derivados da operação, como instabilidade cambial e dos preços, e também será levado em conta o nível de participação da empresa no mercado.

Revisões mensais
Segundo a estatal, a política de preços sofrerá revisões uma vez por mês, pelo menos. "É importante ressaltar que, como o valor desses combustíveis acompanhará a tendência do mercado internacional, poderá haver manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias", indica o comunicado da empresa.

A petrolífera disse ainda que, para estimular o aumento das vendas e permitir flexibilização na gestão comercial de derivados, poderá dar descontos para diesel e gasolina, mas que os preços, "em hipótese alguma", ficarão abaixo dos custos da empresa.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Barbalha (CE): Mesmo com a crise assolando o país, vereadores aumentam salário em 40%

Justo no momento em que o pais enfrenta uma crise geral em todos os setores, os vereadores de Barbalha que trabalham apenas uma vez por semana, aumentaram seus salários ao “apagar das luzes” da atual administração. Os vereadores querem receber a partir de janeiro de 2017 nada mais, nada menos do que R$ 10.128,90 (dez mil, cento e vinte e oito reais e noventa centavos), que, segundo eles, correspondente a 40% (quarenta por cento) do subsídio atribuído ao Deputado Estadual no Estado do Ceará. É praticamente o que recebe um vereador de Juazeiro do Norte, cujo município tem arrecadação bem superior a Barbalha e trabalham duas vezes na semana.

O assunto vinha sendo mantido em sigilo absoluto desde o dia 23 de setembro, data da sessão, onde a maioria aprovou o aumento sem se preocupar com a atual situação da terra de Santo Antônio. Na Câmara Municipal ninguém quer falar sobre o caso e, segundo pessoas ligadas ao prefeito Zé Leite, o aumento foi vetado assim que chegou no gabinete do chefe do executivo. O Ministério Publico de Barbalha também foi acionado e deve se pronunciar sobre o caso, considerado como aberrante diante do momento crucial que ora acontece em todo Brasil.

O atual presidente do Poder Legislativo de Barbalha, Daniel de Sá Barreto Cordeiro, não foi localizado para falar sobre o assunto, que veio à tona depois que uma copia da Projeto de Lei 48/2016, vazou e caiu nas mãos da oposição barbalhense, O assunto vem sendo considerado como imoral e vergonhoso e deve ganhar as ruas na próxima semana.

Roberto Bulhões 

Fonte: Miséria

Curta nossa página no Facebook



14 de outubro

1905 - É fundado o Sevilla Fútbol Club.
1947 - Chuck Yeager atinge a velocidade do som no avião experimental Bell X-1.
1964 - Martin Luther King Jr. torna-se a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz.

Nasceram neste dia…
1663 - Jaime II de Inglaterra (m. 1701).
1894 - E. E. Cummings, poeta estadunidense (m. 1962).
1927 - Roger Moore (foto), ator britânico.

Morreram neste dia…
1916 - Manuel de Melo Cardoso Barata, político brasileiro (n. 1841).
1959 - Errol Flynn, ator estadunidense (n. 1909).
1997 - Harold Robbins, escritor estadunidense (n. 1916).

Fonte: Wikipédia



Avianca envia nota oficial ao Blog Cariri sobre latrocínio contra o seu funcionário em Juazeiro


Marcelo José do Nascimento Morais, de 49 anos, foi morto na tarde desta quinta-feira (13). O crime aconteceu por volta das 13h30min nas imediações do Banco Itaú na Avenida Padre Cícero, onde o mesmo foi morto com um tiro nas costas e teve o malote da empresa roubado. Eis abaixo e na íntegra a nota enviada pela Avianca:

NOTA À IMPRENSA

São Paulo, 13 de outubro de 2016 – Com enorme tristeza, a Avianca Brasil confirma que um de seus funcionários foi vítima de latrocínio na tarde de hoje, em Juazeiro do Norte (Ceará). A companhia já comunicou os familiares do colaborador, está solidária aos seus parentes e amigos e vai oferecer toda assistência necessária. A empresa também se colocou à disposição para cooperar com as autoridades na investigação do caso. A Avianca Brasil se sente enlutada e deseja expressar a toda a família suas mais profundas condolências.

Atenciosamente,
Avianca Brasil

Gerência de Relações com a Imprensa

Ministro da Justiça do governo Temer, Alexandre de Moraes recebeu R$ 4 mi de empresa alvo da Acrônimo

A Operação Acrônimo, coordenada por Polícia Federal e Ministério Público Federal, apreendeu documentos que indicam o pagamento de pelo menos R$ 4 milhões de uma das empresas investigadas, a JHSF Participações, de São Paulo, para a firma de advocacia do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, entre 2010 e 2014.

Na época, Moraes não tinha cargo público.

No último dia 16 de agosto, a PF encontrou sobre a mesa de um dos principais executivos da JHSF, empresa do setor imobiliário, uma planilha impressa com o nome "Alexandre Moraes", além de valores e duas siglas, PT e PSDB.

Os valores a Moraes estavam associados à palavra Parkbem, antigo nome de uma empresa de estacionamentos do grupo JHSF.

No dia 31 do mesmo mês, durante depoimento prestado à PF pelo proprietário da JHSF, José Auriemo Neto, a defesa do executivo confirmou que a referência era mesmo ao ministro da Justiça.

Na primeira planilha analisada constavam três pagamentos que somavam R$ 1 milhão em 2011. A defesa da JHSF ficou de apresentar os documentos fiscais dos pagamentos, que seriam "honorários advocatícios".

Dias depois, enviou recibos ou notas fiscais, sem mais detalhes dos serviços realizados. Nesse meio tempo, os investigadores descobriram outras planilhas que apontaram um total de R$ 4 milhões à firma do ministro.

A coordenação da Operação Acrônimo pediu ao ministro Herman Benjamin, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), relator da investigação, que informasse ao STF a necessidade de abertura de um inquérito.

Moraes disse à reportagem, em nota, que os pagamentos foram legais e o caso já foi arquivado "liminarmente" pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux.

A assessoria do STF diz não ter informações sobre o caso porque tramita em sigilo.

A Folha apurou que a decisão de Fux ocorreu em 22 de setembro, apenas oito dias após a documentação dar entrada no STF, sem abertura de inquérito ou autorização de medidas investigatórias, como a quebra dos sigilos bancário e fiscal do ministro ou de sua firma.

A Folha apurou ainda que Fux não consultou, antes do arquivamento, a Procuradoria-Geral da República, e decidiu arquivar monocraticamente os documentos.

Ele citou previsão do Regimento Interno do STF que permite ao relator arquivar pedidos de investigação se "o fato narrado evidentemente não constitui crime".

A decisão destoa de outras medidas tomadas pelo Judiciário ao longo da Operação Lava Jato, por exemplo.

Em casos de contratos por prestação de serviços de consultoria ou advocacia, o juiz Sergio Moro, o Ministério Público e a PF têm exigido que os investigados comprovem os serviços realizados.

Indagada pela PF antes do envio da documentação para o STF, a assessoria jurídica da JHSF encaminhou "documentos originais das notas de honorários advocatícios emitidas pelo escritório" Alexandre de Moraes Sociedade de Advogados, nos anos de 2010, 2011 e 2014.

Fux considerou isso o suficiente para decidir que não havia suspeita contra Moraes.

A JHSF tornou-se alvo da investigação porque o empresário Benedito Oliveira Neto afirmou em delação premiada que a empresa pagou por uma pesquisa de opinião pública em benefício do então candidato ao governo de Minas, Fernando Pimentel (PT).

Outro lado
O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse, em nota, que está impossibilitado de explicar os serviços que prestou à JHSF Participações devido a "cláusula de confidencialidade" com seu cliente, para o qual afirmou ter trabalhado entre o segundo semestre de 2010 e final de 2013.

"Durante esse período, houve vários contratos de prestação de serviços advocatícios com o pagamento de honorários e emissão das respectivas notas fiscais, devidamente registrados pelo escritório e pela empresa", disse.

Segundo a assessoria do ministro, nesse período ele não exercia cargo público. Até junho de 2010, Moraes foi secretário municipal de Transportes em São Paulo da gestão Gilberto Kassab (PSD). Em 2015, tornou-se secretário de Segurança de Geraldo Alckmin (PSDB).

A Procuradoria-Geral da República confirmou que não recebeu a petição sobre o caso. A assessoria do STF disse não ter informações sobre o caso porque tramita em sigilo.

Em nota, a JHSF diz que o ministro atuou como "advogado e consultor jurídico": "Os documentos solicitados pelas autoridades já foram entregues. Por se tratar de processo sigiloso, qualquer solicitação deve ser feita ao Judiciário". Celso Vilardi, advogado do grupo, diz que "não há irregularidade sobre Moraes", mas não comenta o caso em respeito ao sigilo da apuração.

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



Addthis