Zacarias confessa que fraudou laudo: "Vou responder pelo crime"

Na manhã deste sábado (21/02) o jovem Zacarias Gondim, deu entrada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Sua avó, Conceição, disse que um parente lhe informou que Zacarias havia sofrido um AVC, mas segundo seu irmão, Emanuel Castelo Branco, ele deu entrada no HUT por que estava passando mal, com vômitos intensos e com uma forte dor de cabeça.

Ainda no local, o jovem confessou que fraudou o laudo do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Estado (Hemopi). Emanuel afirmou que há dois meses Zacarias vem sentindo-se mal, mas que nas últimas semanas ele piorou.

"Ele fraudou mesmo o laudo, mas foi em ato de desespero. Há duas semanas vinha piorando, tendo vômitos intensos, com sangue, chegou a colocar de 200 a 300 ml para fora. O exame havia dado negativo, mas como a campanha já estava no ar com uma repercussão muito grande, não teve como parar. Dentro da ambulância ele teve uma parada respiratória e o bombeiro ficou até sem saber o que fazer", disse Emanuel Castelo Branco.

"O médico disse que ele não tem nada, que ele está simulando, mas quem o conhece, quem acompanha de perto sabe o que ele está passando. Não ocorreu estelionato nenhum, ocorreu um crime, que foi a falsificação do laudo, mas que ele vai responder, que ele mesmo disse que vai assumir", concluiu o irmão de Zacarias.

Ao sair do Hospital de Urgência de Teresina, ainda com aparência debilitada, o jovem skatista respondeu a imprensa com poucas palavras. "Não foi estelionato, falsifiquei o laudo, mas vou responder pelo crime e devolver o dinheiro de todo mundo", confessou.

Segundo a polícia militar, o irmão de Zacarias revelou que já havia sido arrecadado 12 mil reais na poupança, 5 mil na conta corrente e mais o que doaram em espécie.

Clique aqui e entenda o caso.

Fonte: O Olho



Crato (CE): Prefeitura fazendo mutirões de limpeza em vários bairros

A Secretaria de Serviços Públicos do Crato está realizando os serviços de limpeza, coleta de lixo e entulhos, poda da árvores nos bairros Pinto Madeira, Vila Alta, Conjunto Conviver, Vila Lobo, Seminário (principais ruas e avenidas próximas ao Seminário São José).

Estão envolvidos na ação 50 homens, três caminhões e duas máquinas, e após estes bairros serem atendidos, os bairros Alto da Penha, Pantanal e comunidade da Cecral.

Os serviços objetivam proporcionar ambientes limpos, confortáveis, seguros e com melhor qualidade de vida aos cratenses.

A Secretaria de Serviços Públicos está de plantão através do  telefone (88) 3523.1692,  para atender qualquer chamado, em virtude de problemas ocasionados pelas chuvas que estão caindo, provocando desmoronamento, entupimento de valas e esgotos na cidade e obstrução de ruas ou avenidas.

Foto meramente ilustrativa

Assessoria de Imprensa/PMC



Confira oito benefícios do sexo para a saúde

Sexo é bom e ainda faz bem para a saúde! O orgasmo, por exemplo, é uma das sensações mais íntimas e deliciosas para homens e mulheres e é muito mais do que sinal do sucesso de uma relação sexual. A cada dia, os cientistas descobrem novos efeitos desta reação orgânica que, além de melhorar as emoções, faz muito pela sua saúde. "O orgasmo contribui para que homens e mulheres vivam com mais qualidade, trata-se de um momento de prazer que reverbera por vários dias", afirma o ginecologista Neucenir Gallani, da clínica SYMCO.

Porém, apesar de proporcionar prazer e qualidade de vida, uma pesquisa feita pela Universidade de São Paulo (USP) revelou que 70 % dos brasileiros fazem menos sexo do que declaram em conversas e pesquisas públicas. Por isso, o Minha Vida estimula você a melhorar essa situação trazendo o que a ciência e os especialistas andam dizendo por aí sobre os benefícios que uma vida sexual ativa trazem ao corpo. Confira:

Alivia as crises de enxaqueca
Quando seu parceiro reclamar, dizendo que não quer sexo porque está com dor de cabeça, reverta a desculpa a favor da saúde dele. Segundo o médico Neucenir Gallani, o orgasmo libera substâncias, como as endorfinas, que atuam no sistema nervoso. "Elas diminuem a sensibilidade à dor, relaxando a musculatura e melhorando o humor", afirma.

Melhora o aspecto da pele
Fazer sexo, principalmente no período da manhã, é um poderoso aliado da beleza para manter a juventude. Essa foi a conclusão de um estudo, realizado por cientistas da Universidade Queens (Reino Unido). De acordo com os pesquisadores, atingir o orgasmo aumenta os níveis de estrogênio, testosterona e de outros hormônios ligados ao brilho e a textura da pele e dos cabelos.

Além disso, quando há o orgasmo, ocorre uma vasodilatação superficial dos vasos, até aumentando a temperatura em algumas pessoas. Com isso, a pele ganha uma aparência mais viçosa, e o brilho natural dela fica em destaque.

Alivia as cólicas da TPM
O ginecologista Neucenir Gallani faz questão de reforçar que isso não é uma regra, mas acontece com algumas mulheres. Os movimentos realizados durante o sexo estimulam os órgãos internos, que ficam mais relaxados e, com isso, há diminuição das dores que incomodam seu bem-estar nos dias antes da menstruação. "Mas há mulheres que, na fase pré-menstrual, não têm disposição para o sexo e forçar a barra pode ser pior", diz o ginecologista.

Melhora o sono
O relaxamento que o orgasmo traz contribui para que você durma melhor, e não apenas no dias em que houver sexo. A reação tem efeito prolongado, devido a ação dos neurotransmissores que passam a agir no seu organismo com mais regularidade e numa quantidade maior.

Diminui o estresse
O médico faz questão de ressaltar que o orgasmo não deve ser encarado como um remédio calmante, mas como parte de uma relação afetiva que traz prazer. Quando isso acontece, os níveis de estresse tendem a diminuir não só pela estabilidade emocional, mas também porque os chamados hormônios do estresse, como o cortisol, apresentam atividade reduzida. Quem trouxe essa novidade foi um estudo escocês recém-publicado na revista Biological Psychology.

Diminui os riscos de infarto
Um estudo da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, realizado com mais de 3 mil homens de 45 a 59 anos, concluiu, após 20 anos, que o sexo frequente pode reduzir o risco de infartos fatais e de derrames. De acordo com as conclusões da pesquisa, a morte súbita causada por problemas de coração é mais comum entre homens que afirmam ter níveis baixos ou moderados de atividade sexual.

Queima calorias
Segundo a Associação Americana de Educadores e Terapeutas Sexuais, a atividade sexual pode ser um ótimo exercício para o corpo. Isso porque meia hora de sexo queimam, em média, 85 calorias. Portanto, se você está sem paciência para ir à academia, que tal optar pelo plano B?

Aumenta a imunidade
Um estudo feito pela Wilkes University, nos Estados Unidos, mostrou que uma vida sexual ativa aumenta os níveis de um anticorpo conhecido como IgA , responsável pela proteção do organismo de infecções, gripes e resfriados.

Fonte: Minha Vida



Tabela do IR: Dilma diz não ter como pagar maior correção

A presidente Dilma Rousseff avisou ontem (20) que o seu compromisso é com o reajuste da tabela do imposto de renda de pessoa física (IRPF) em apenas 4,5%. Segundo Dilma, se o Congresso derrubar o veto que impedia o reajuste de 6,5%, o governo não terá como bancar este valor. "Nós não estamos vetando porque queremos. Nós estamos vetando porque não cabe no orçamento público", declarou Dilma, em rápida entrevista, após receber as credenciais de cinco embaixadores, no Palácio do Planalto.

"Eu tenho um compromisso e vou cumprir meu compromisso, que é de 4,5%", insistiu. Quando os repórteres reiteraram que o Congresso já disse que vai derrubar os 4,5%, Dilma respondeu: "eu sinto muito, eu sinto muito". E emendou: "se por algum motivo, não quiserem os 4,5%, nós vamos ter de abrir um processo de discussão novamente. Nunca deixamos de esconder que era 4,5%. O governo só tem condições para olhar os 4,5%".

Na entrevista, Dilma lembrou que já mandou a proposta de reajuste de 4,5% para o Congresso por pelo menos duas vezes. "Eu já mandei duas vezes. Vou chegar à terceira vez", comentou a presidente, explicando que vetou porque não tinha condições de pagar mais do que 4,5% de reajuste.

"Vetei sim e vetei não é porque não queira fazer. Vetei porque não tem recursos pra fazer É essa questão. Meu compromisso é 4,5%", reforçou.

Discussão
Na quinta (19), o tema foi discutido em reunião no Planalto da presidente Dilma com os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa. A reunião, que em parte contou com a presença do ministro da Previdência, Carlos Gabas, tratou também da flexibilização de benefícios como pagamento de pensão por morte ou pagamento de seguro-desemprego.

Fonte: Diário do Nordeste



Não faltará nenhum recurso para a educação, diz Cid Gomes

Depois de experiências bem-sucedidas em Sobral, quando prefeito, e no resto do Ceará, estado que governou por oito anos, Cid Gomes assume o Ministério da Educação disposto a tirar do atoleiro o ensino do País a partir de dois conceitos básicos: mérito e qualidade.

Seu primeiro projeto, já em consulta pública, pretende formar administradores de escolas, diretores com autonomia e preparo para mudar o ambiente e com parte da remuneração atrelada a metas predefinidas. Por trás do “Diretor Principal”, como se chama o plano, há ideias maiores, talvez uma redefinição do número de estabelecimentos escolares que permitam aos municípios pagarem o piso nacional aos docentes.

“Valorizar o professor não é abrir um sem-número de vagas de trabalho e pagar merreca. Valorizar o professor é dar a ele oportunidade de ganhar bem”, afirma o ministro. A seguir, Gomes também fala do sistema de avaliação dos alunos, do financiamento estudantil e da promessa do governo Dilma Rousseff de investir no ensino médio.

CartaCapital: O senhor chega ao Ministério da Educação diante de um impasse. O slogan do novo governo é “Pátria Educadora”, mas foram cortados 7 bilhões de reais do orçamento da pasta. Como conciliar o slogan e a realidade?

Cid Gomes: Só se pode falar em corte orçamentário quando há um orçamento. Vivemos a realidade de não ter um. Está no Congresso, mas não foi votado. O que há é um decreto para que o governo possa executar suas despesas. Os 7 bilhões de reais são uma estimativa, não um cálculo real. Tenho segurança de que não faltará nenhum recurso para manter as ações em andamento. O desafio da presidenta é fazer mais com menos. Eu concordo. É premissa do serviço público.

CC: Há sinais de cortes no Programa de Financiamento Estudantil.

CG: O Fies começou sem grande escala, mas o crescimento deu-se de forma acelerada. Em 2014 foram assinados 740 mil contratos de financiamento. Falamos de dinheiro público, é preciso zelo. Não pode virar balcão de negócios. Trata-se de um programa de ampliação de oferta do ensino superior, mas sem abrir mão da qualidade. Para se inscrever no Fies, é necessário obter 450 pontos no Enem e não zerar na redação, uma meta generosa. Acho que se deveria exigir os mesmos 450 pontos na redação.

Defendo uma plataforma única, que estabeleça no Fies o mesmo modelo do Sisu e do ProUni. Em vez de deixar oferta e demanda sem controle, vamos pedir para as instituições mandarem o que têm de oferta, ver as áreas que precisam ser estimuladas e colocar em um programa único. E o critério de ingresso será a nota do Enem, nada mais democrático. Ou seja, mérito e qualidade. Palavras-chave que sempre vão pautar as minhas ações.

CC: Dar prêmios para quem tem mais resultado não torna cada vez mais difícil para quem não teve como alcançar os demais?

CG: Essa é uma discussão respeitável. Lá no Ceará, premiamos as 150 melhores escolas. É dado um valor per capita como prêmio financeiro para investir em melhorias. Do valor, 70% é pago imediatamente e 30% fica condicionado a que as melhores apadrinhem uma das escolas que tiveram menor desempenho. E essas também vão receber um per capita, um pouco abaixo, dividido assim: 50% imediatamente e 50% se ela avançar. É um modelo que a gente imaginou. Modéstia à parte, fui eu mesmo.

CC: Como a experiência no Ceará pode ser replicada?

CG: Agora tenho a oportunidade de, muito mais do que as boas práticas e resultados alcançados em Sobral e no Ceará, ter acesso a várias ideias do Brasil. Vou tentar conhecer boas experiências públicas, filantrópicas e privadas na educação e difundi-las. Não pretendo inventar a roda. Educação a distância é uma delas.

CC: E a reforma do ensino médio?

CG: É uma determinação da presidenta. Pela primeira vez na vida sou auxiliar, e não chefe. Fui governador e prefeito duas vezes, então, para o bem e para o mal, eu é que dava o sim e o não. Agora tenho de cumprir as diretrizes que ela tornou públicas. Trabalho para isso.

CC: Quais as mudanças previstas para o Enem? O exame será online?

CG: O Enem pode ser mais humanizado, parar de causar aquela pressão de um único dia. Pode ser feito mais tranquilamente pelo aluno. Para tanto, preciso de um banco de questões, que tem tudo a ver de novo com o currículo e a base nacional. É premissa ter mais questões. Nem fui atrás de quantas há, mas tenho certeza de que temos poucas. Pretendo lançar logo após a consulta pública do diretor principal, outra sobre esta do banco de itens para o Enem online.

Hoje, no dia do exame, você envolve Marinha, Exército, Aeronáutica, Polícia Federal, Corpo de Bombeiros... A gráfica que imprime a prova tem 500 câmeras, sem exagero. Em meu juízo, isso é tenso para o aluno e complicado para o governo. Acredito que já em 2016 a gente possa ter um Enem online, embora eu vá lutar para começar ainda neste ano.

CC: É baseado no SAT, um dos exames de admissão no ensino superior dos EUA, certo?

CG: Não sou teórico, não espere de mim discussão teórica. Eu sou engenheiro civil e executivo. Podem até dizer “ah, é uma escolha política da Dilma”. Ela me escolheu por me conhecer como gestor e alguém comprometido com a educação. E não só no campo das ideias, mas da prática, na operação do dia a dia. É por fazer e melhorar indicadores. A discussão teórica fica lá com as minhas secretarias. Discussão por muito tempo, tenho pavor. Posso dizer que tive sorte de ser ministro no momento em que existe um plano de educação com metas, um roteiro claro do que precisa ser feito e quando.

CC: As prefeituras que não conseguem pagar o piso do magistério, defende o senhor, deveriam aumentar a quantidade de alunos por educador. Isso não vai causar uma briga com os sindicatos?

CG: Não quero comprar briga com ninguém. Quero sempre ouvir as demandas, é meu estilo. O que tenho dito sobre a relação professor-aluno sempre foi no plano da teoria, nunca estabeleci que a relação ideal é 1 para 10, ou para 30 ou 50. O ministério não tem poder para dizer quantos são no máximo. Há o seguinte: municípios reclamam da incapacidade de pagar o piso. Como troca de experiências, fui compartilhar medidas tomadas quando prefeito de Sobral. Nunca tive problemas de pagar o piso.

CC: Quando governador, o senhor enfrentou uma greve de 64 dias dos professores por salários em 2011.

CG: Enfrentei, mas o nosso calendário não foi prejudicado. Em Sobral, estabeleci a nucleação de escolas. Tenho a experiência de que escola boa é aquela com diversidade e quantidade de alunos. E é onde, pelo lado da administração, você pode concentrar esforços em pessoal e em recursos materiais. Penso que a nucleação de escola é boa, vou defender. Não posso obrigar ninguém a fazer, mas as políticas públicas definidas pelo ministério levarão em conta essa iniciativa. Vou citar um caso concreto: quando assumi, Sobral tinham 135 escolas. Discutimos e concentramos em 32.

CC: As demais foram fechadas?

CG: É um tabu fechar escola. Não encerrei as atividades em nenhum prédio, pois sabia que eram a única referência de poder público no lugar. Procurei melhorar os prédios e transformá-los em espaços dedicados à educação infantil ou em centro comunitário. Para tratar de educação é melhor ter menos escolas, com melhor estrutura, corpo diretivo e participação da comunidade. Isso dá a possibilidade de haver, de fato, uma relação racional professor-aluno. Eu posso ter uma situação em que a turma do 6.º ano só tem sete alunos. Se tenho escola nucleada, vou ter uma margem muito maior para fazer turmas com um número razoável.

CC: Qual a sua política de valorização do professor?

CG: Quando falo em redução das escolas, também penso nesse ponto. Valorizar o professor não é abrir um sem-número de vagas de trabalho e pagar merreca para eles, subexplorar. Valorizar é dar a ele oportunidade de ganhar bem e o município só pode pagar melhor se a relação professor-aluno for razoável.

Fonte: Carta Capital



Crato (CE): Secretaria de Obras Públicas inicia reconstrução do muro do estádio Mirandão

A Secretaria de Obras Públicas do Crato iniciou ontem, 20, os serviços de demolição de parte avariada e reconstrução  do muro do estádio Mirandão. No total  serão 587,52 metros quadrados de construção.

Os serviços serão realizados pela Werton Engenharia & Arquitetura Ltda., conforme tomada de preço Nº 2014.11.04.2, no valor total de R$ 75.394,26 (setenta e cinco mil, trezentos e noventa e quatro reais e vinte e seis centavos). As melhorias no muro do estádio Mirandão serão feitas com recursos próprios da Prefeitura do Crato.

Os serviços visam proporcionar condições para o estádio Mirandão receber os jogos do Campeonato Cearense de Futebol, segunda divisão, que se inicia no próximo mês de março, quando o Crato Esporte Clube representará a nossa cidade.

O Crato Esporte Clube vai estrear no dia 4 de março,  contra a equipe do Ferroviário Atlético Clube, no estádio o Mirandão, a partir das 16h.

Assessoria de Imprensa/PMC



Polícia revela: Laudo que confirma leucemia de skatista é falso

Pode ser fraudulenta a campanha para ajudar a financiar o tratamento de um jovem skatista de Teresina que estaria com leucemia. O delegado geral do Piauí, Riedel Batista, disse nesta sexta-feira (20) que os documentos e exames vinculados à ação para ajudar Zacarias Gondim, de 20 anos, com a intenção de comprovar a doença, são falsos e que ele não tem leucemia. A Secretaria de Saúde do Piauí informou que o laudo do Hemopi (veja abaixo) utilizado para divulgação da campanha não é verdadeiro. A polícia abriu inquérito para investigar e caso seja comprovado a prática criminosa, o jovem pode ser indiciado por estelionato e falsificação de documentos. Gondim não foi encontrado para comentar o caso.


“Duas médicas que tiveram seus nomes divulgados na campanha em exames e laudos procuraram a polícia. Uma delas negou qualquer atendimento ou exame feito com o rapaz. Já a segunda, diz que o atendeu, mas negou que o jovem tivesse leucemia. Ele pode ter outra doença, mas não a que ele alegou possuir”, afirmou Riedel.

Batista contou que após a denúncia das médicas, os investigadores começaram a agir: foram até a casa de Zacarias na tentativa de intimá-lo, mas ele não foi encontrado. “O que sabemos é que a documentação usada por ele na campanha é falsa e por isso ele pode ser indiciado por falsificação de documento”, afirmou o delegado.

Desde o início do mês de fevereiro que uma campanha pedindo ajuda financeira para Zacarias está rodando os perfis de piauienses nas redes sociais. Segundo uma arte compartilhada centenas de vezes, o skatista foi diagnosticado com leucemia aguda e precisava de dinheiro para ir para São Paulo fazer um tratamento. Imagens relacionadas à campanha mostram um laudo médico que comprovaria que ele teria a doença anunciada.

O próprio jovem gravou um vídeo contando a história e pedindo ajuda. “Perdi a minha mãe há um ano e uma das influências de eu ter tido um câncer foi esse. Eu tô (sic) aqui hoje para pedir ajuda. Como o meu quadro é agudo, a médica pediu para eu tratar a minha doença em São Paulo porque aqui no Piauí não se faz transplante de medula óssea. A minha médica disse que eu não tenho condições de receber as quimios (quimioterapias). Eu preciso estar indo para lá urgente”, disse com os olhos marejados.

O vídeo foi compartilhado por vários perfis no facebook e vizualizado por mais de 10 mil pessoas.



A Secretaria de Estado de Saúde divulgou nota afirmando que o documento com a logo do Centro de Hematologia e hemoterapia do Piauí (Hemopi) não é autêntico. A Sesapi informa que "Zacarias Gondim Lins não realizou o exame de Mielograna, como também o laudo médico divulgado pelo mesmo não é desta instuição e nem da médica mencionada. O HEMOPI confirma que Zacarias Gondim Lins esteve na semana passada nesta unidade de saúde, para uma consulta com a médica Karina Nava de Almeida. Além desta consulta, o único procedimento realizado foi um exame de Hemograma, com resultado dentro da normalidade", contou a nota.



O G1 falou com uma jovem de 18 anos que disse conhecer Zacarias e ajudou a divulgar a campanha. Perguntada sobre as informações divulgadas pela polícia, no início ela se mostrou revoltada com a instituição, pois disse que acompanhava o caso do skatista e sabia da gravidade da doença.

“Eu não estaria movimentando um mundo se isso não fosse verdade. Eu vi ele passando mal. Todos os dias eu falo com ele no whatsap. Eu acredito na história. A campanha estava dando algum resultado com Muita gente dando com R$ 50 ou R$ 20. Espero que a policia entre na história para que a caso fique claro. Eu sou mãe e me sensibilizei com a história”, disse a jovem que preferiu não ser identificada.

Entretanto, depois de saber das alegações da Polícia Civil, a estudante se disse decepcionada. “Quero que ele exploda. Eu chorei por ele”, contou.

O G1 ligou para os números de telefoens de Zacarias divulgadas na campanha, mas as ligações não completaram.





Você sabe de onde as organizações terroristas tiram tanto dinheiro?

O autoproclamado califa do (hipotético) Estado Islâmico, é extremamente influente e poderoso. Segundo as estimativas, só com a venda de petróleo no mercado negro, a organização terrorista que ele comanda acumula US$ 1 milhão por dia — e esse não é o único meio que o EI usa para levantar verbas para financiar suas barbáries.

O pior é que essa não é a única organização terrorista em atividade no mundo com um bocado de dinheiro em caixa para ser usado em ações criminosas. Mas, além de vender petróleo ilegalmente, você sabe como é que esse pessoal consegue acumular tantos recursos para bancar sua guerra?

Seth Garben do portal Guff escreveu um fascinante — e assustador — artigo sobre essa questão e, segundo explicou, tradicionalmente, as organizações terroristas conseguem dinheiro por meio de doações realizadas por instituições de caridade corruptas e indivíduos endinheirados que defendem as causas dos extremistas, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e através da comercialização de produtos falsificados.

Doações
De acordo com Seth, na cultura islâmica existe uma contribuição — equivalente a 2,5% da renda familiar — que é paga por todos os muçulmanos na forma de doações a instituições de caridade. A grande maioria dessas entidades realmente está focada em usar os donativos para o bem, mas, assim como ocorre por todo o mundo, no meio dessas associações todas, também existem algumas que são corruptas.

O problema é que, além de encher os bolsos com o dinheiro desviado pelas entidades do mal, muitas vezes acontece de as instituições do bem acabarem sendo dominadas por células extremistas — e serem obrigadas a servir ao terror. Outra prática comum é a de integrantes de organizações terroristas viajarem ao exterior como peregrinos e, uma vez em seus destinos, contatar entidades para solicitar verbas.

Destinos comuns são a Arábia Saudita, o Qatar e o Kuwait, onde também não faltam indivíduos endinheirados dispostos a fazer generosas doações para financiar os grupos terroristas. Desta forma, o dinheiro que deveria ser usado para a construção de hospitais, escolas e na melhoria da infraestrutura desaparece e ressurge na forma de mísseis e bombas. O mais assustador é que as doações não ocorrem apenas em países muçulmanos.

Segundo Seth, uma doação realizada pelo governo britânico a uma instituição muçulmana, por exemplo, acabou sendo desviada e foi parar nas mãos de uma organização terrorista. Isso significa que até mesmo países que lutam contra o terror podem acabar contribuindo sem querer.

Tráfico de drogas
Outra forma comum de arrecadar fundos é através do tráfico de drogas. De acordo com Seth, fontes do governo norte-americano revelaram que no Afeganistão — país responsável pelo cultivo de 90% do ópio de todo mundo em 2013 — o comércio de heroína gera entre US$ 70 e US$ 100 milhões por ano, embora existam fontes que apontam que essa quantia poderia chegar a US$ 400 milhões. Esse dinheiro todo vai parar nos bolsos dos insurgentes.

E as operações não envolvem apenas a comercialização do ópio propriamente dito. Os militantes ainda extorquem os fazendeiros, exigem pagamentos em troca de segurança, fabricam a droga e vendem seu produto. O pior é que atualmente o mercado do ópio está favorável, portanto, os terroristas estão lucrando ainda mais com as transações.

Aqui, assim como no caso das doações, também ocorre a participação indireta de países que lutam contra as organizações terroristas. Isso por que grande parte das drogas vai parar em locais como os EUA — que consomem o equivalente a US$ 37 bilhões em cocaína por ano — e a Inglaterra, onde um único esquema interceptado pelas autoridades evitou a entrada de 4 toneladas da droga no país, equivalentes a US$ 260 milhões.

Falsificações
Segundo Seth, não é nenhum segredo que organizações como o Hezbollah, o Hamas e a Jamaat ul-Fuqra estão envolvidas na produção e comercialização de produtos falsificados como roupas, cigarros e até medicamentos. Sendo assim, podemos dizer que, ironicamente, foi o dinheiro obtido através venda de camisetas e bolsas falsas nos metrôs e ruas de Nova York que financiaram os ataques ao World Trade Center.

As organizações terroristas estão, cada vez mais, funcionando como verdadeiras corporações do crime organizado — ou se unindo a essas corporações criminosas em países aliados —, e essa parceria significa que as autoridades precisam combater o terror vindo fora e também o que está se ramificando dentro de casa.

Estado Islâmico
Considerado como o mais poderoso grupo terrorista da atualidade, o Estado Islâmico atua de uma forma um pouco diferente das demais organizações extremistas que existem por aí. Primeiro que o grupo não costuma arrecadar dinheiro de parceiros localizados no exterior, mas sim através das receitas geradas pela economia local dos territórios que suas tropas ocupam, com como qualquer governo faria.

Ao invadir os territórios, os militantes mantêm a força de trabalho básica e substituem os ocupantes de altos cargos de gerência por integrantes do próprio grupo terrorista. Assim, depois de invadir grandes áreas da Síria e do Iraque, a organização assumiu o controle de aproximadamente uma dúzia de poços e refinarias de petróleo, por exemplo, e passou a exportar os barris.

A organização fez o mesmo com as fornecedoras de energia dos territórios invadidos e, depois de assumir o controle das plantas, os terroristas passaram a vender a eletricidade para o governo que eles pretendem derrubar. Para conseguir o comando das companhias, os terroristas ameaçam com sequestrar e assassinar os executivos que administram essas empresas, e também cobram uma taxa chamada jizya para garantir que ninguém saia ferido.

O EI ainda coleta os impostos das companhias estabelecidas nos territórios ocupados, e usa essa verba para financiar suas ações. Assim, os extremistas estão estabelecendo um novo Estado baseado na opressão e no medo — sem falar no sangue da população dos territórios invadidos. A eficiência e requinte de seu funcionamento são assustadores.

E o que pode ser feito?
De acordo com Seth, embora o custo de ataques terroristas simples não seja obrigatoriamente elevado, a verba necessária para que uma organização possa operar é extremamente alta. Portanto, é vital que as autoridades encontrem formas de garantir que o fluxo de dinheiro seja bloqueado.

Os EUA estão pressionando países do golfo para sejam adotadas medidas mais duras no sentido de frear as doações e garantir que as leis antiterror sejam aplicadas — ou que, na sua falta, elas sejam criadas. Uma das formas de conseguir isso é por meio de sanções às instituições que financiam o terrorismo, fazendo com que os bancos fechem suas portas aos extremistas e obriguem esse pessoal a lidar com sua verba através de meios menos eficazes e seguros.

Seth propõe que outra medida seria policiar as redes sociais e fóruns, já que muitos militantes usam esses meios descaradamente para solicitar doações. Além disso, com respeito ao dinheiro levantado através do pagamento de resgate de sequestros, as autoridades precisam encontrar formas mais eficientes de prevenir que as abduções ocorram — e devem se recusar a pagar os terroristas.

Por último, em relação às pessoas que vivem nos territórios ocupados — e que são obrigadas a ceder seus negócios, propriedades e pagar em troca de segurança —, a melhor saída talvez seja educar e informar a população, e equipá-la tecnologicamente para que as informações sobre as ações terroristas circulem.

Afinal, quanto mais as pessoas souberem sobre as atividades dos extremistas, sobre como seu dinheiro está sendo empregado e sobre a forma como a população está sendo enganada, mais elas estarão dispostas a lutar contra esses grupos e a corrupção que permite que eles continuem derramando o sangue de inocentes e espalhando o terror.

Fonte: Mega Curioso (Via Guff/Seth Garben)



UFC: Anderson Silva fala pela 1ª vez e nega trapaça: 'não sei do que me desculpar'

O lutador Anderson Silva manteve um longo período de silêncio, preferindo ficar longe dos holofotes por quase três semanas e sequer se defender no processo que vem sofrendo, ao falhar em testes antidoping realizados antes do UFC 183. Na madrugada desta sexta-feira, ele usou seu Instagram, que estava quase parado desde então, para fazer seu primeiro pronunciamento. E o ex-campeão dos médios do UFC negou que tenha feito uso de substâncias ilícitas de forma consciente.

Diferentemente de um comunicado divulgado pelo empresário Ed Soares e depois desmentido como sendo palavras do próprio Anderson, agora o lutador usou seu canal oficial no Instagram para postar a mensagem em português e inglês. O brasileiro afirmou que o caso está sendo analisado a partir de todos os medicamentos usados desde sua fratura e que busca "a verdade tanto quanto todos que se surpreenderam com os resultados divulgados".

"Dentro e fora do octógono jamais vacilei no respeito aos princípios que sempre me pautaram. Com muita honra e dignidade defendi meu País onde quer que lutei. Nunca usei qualquer substância para aumentar minha performance nas lutas. Amo o que faço e jamais poria em risco o que levei tanto tempo para construir. Acho injusta a pressa que alguns têm em me condenar", afirmou Anderson.

Na terça-feira, uma audiência da Comissão Atlética de Nevada, que comanda o caso, suspendeu preventivamente o lutador, até que o caso seja julgado. Anderson não compareceu. O brasileiro pode ser suspenso por nove meses a um ano, depois de falhar em um teste surpresa em 9 de janeiro com dois anabólicos e no de 31 do mesmo mês, dia da luta contra Nick Diaz, com um anabolizante e dois ansiolíticos.

Anderson, que está sendo defendido nos Estados Unidos por Michael Alonso, advogado de diversos grandes casos e da  indústria de jogos de Las Vegas, promete se defender até o fim, para salvar sua imagem.

"Sou o maior interessado no esclarecimento desse episódio. Quero que os que sempre me prestigiaram saibam que continuo lutando para que todas as sombras sobre esse triste episódio sejam dissipadas", prometeu, em seu Instagram. Também nesta madrugada, Anderson postou no Twitter um vídeo de Pedro Cardoso no programa de Pedro Bial, aparentemente uma indireta contra a imprensa no tratamento a celebridades.

Confira o comunicado na íntegra:

Não falarei nada sobre quem sou ou que fiz e passei até chegar aqui.

O que me importa agora é o respeito dos que me acompanharam até este momento da minha carreira.

Sangrei, sofri e lutei porque amo e porque sempre quis honrar e defender a bandeira do país que tanto amo.

Não sei do que me desculpar, pois ainda aguardo o resultado dos exames e a análise dos médicos e especialistas que trabalham para revelar a verdade.

Todos os remédios que tomei desde a minha fratura estão sendo analisados. Busco a verdade tanto quanto todos que se surpreenderam com os resultados divulgados.

Em dezoito anos de carreira, nunca tive problemas com exames. Sempre joguei limpo. Nunca fui trapaceiro.

Dentro e fora do octógono jamais vacilei no respeito aos princípios que sempre me pautaram. Com muita honra e dignidade defendi meu País onde quer que lutei.

Nunca usei qualquer substância para aumentar minha performance nas lutas.

Amo o que faço e jamais poria em risco o que levei tanto tempo para construir.

Acho injusta a pressa que alguns têm em me condenar.

O tempo que se leva para destruir uma reputação é infinitamente menor do que aquele empenhado em construí-la.

Sou o maior interessado no esclarecimento desse episódio. Quero que os que sempre me prestigiaram saibam que continuo lutando para que todas as sombras sobre esse triste episódio sejam dissipadas.

Fonte: UOL



Impressionante! Confira 7 mudanças que o sexo faz no cérebro humano

Quando o assunto é sexo, a conversa vai longe, já reparou? Parece até que o tema está grudado em nossa mente e, na verdade, se pensarmos de uma maneira mais científica, é exatamente isso que acontece mesmo. O sexo afeta nosso cérebro das mais diversas maneiras, e muitos cientistas em todo o mundo pesquisam sobre o assunto constantemente. A seguir, conheça algumas descobertas já feitas sobre os efeitos do sexo no cérebro humano:

1 – Sexo é como uma droga
A sensação de bem estar que sentimos depois do sexo faz com que tenhamos vontade de fazer de novo, de novo e de novo. O prazer sexual libera o neurotransmissor dopamina, que ativa o centro de recompensa em nosso cérebro. O mesmo mecanismo acontece com pessoas que usam drogas, ou seja...

De acordo com Timothy Fong, professor de psiquiatria, fazer sexo e usar cocaína não é a mesma coisa nem proporciona sensações iguais, mas as duas atividades estimulam várias regiões cerebrais e, no quesito “recompensa”, agem no mesmo lugar. Cafeína, nicotina e chocolate também atuam nessa região responsável por nos deixar com vontade de mais.

2 – O sêmen tem componentes que agem como antidepressivos
A verdade é que sexo pode atuar como um antidepressivo natural, digamos assim. Lógico que isso não significa que alguém que usa esse tipo de medicamento pode interromper o tratamento e apostar apenas em boas rodadas de sexo.

A relação entre sexo e antidepressivo foi comprovada em um estudo publicado em 2002, pela Universidade da Albânia. Na ocasião, pesquisadores avaliaram a vida sexual e emocional de 300 mulheres. Aquelas que fizeram sexo com camisinha apresentaram alguns sintomas de depressão, o que levou os pesquisadores a supor que componentes presentes no sêmen – como estrogênio e prostaglandina – têm propriedades antidepressivas.

Vale ressaltar que as mulheres que fizeram sexo sem camisinha tinham parceiros fixos há algum tempo e tomavam outros tipos de contraceptivos. O uso da camisinha é recomendado sempre, hein!

3 – Mas sexo também pode deixar você deprimido
Se um estudo encontrou relação entre fazer sexo e não ficar deprimido, outro descobriu a existência de uma espécie de síndrome chamada de “disforia pós-coito” – uma em cada três mulheres relataram sentir uma sensação de tristeza profunda depois do sexo. Entre as explicações para isso estão sensações de arrependimento ou culpa, mas a Ciência ainda não sabe explicar exatamente por que esse sentimento de tristeza aparece.

4 – É dor? Sexo!
Aquela dorzinha chata de cabeça já não é motivo para que você deixe de fazer sexo. Na verdade, muito pelo contrário: o sexo alivia as dores de cabeça, e isso vale até mesmo para quem sofre dos casos mais severos, como a migrânia, que é um tipo de enxaqueca.

Só para você ter ideia, um estudo revelou que 30% das pessoas que resolveram fazer sexo durante uma crise de enxaqueca afirmaram que a dor aliviou muito ou passou completamente.

Outra pesquisa já comprovou que quando têm seu ponto G estimulado, o limiar de dor das mulheres aumenta. De acordo com o pesquisador Beverly Whipple, da Universidade de Rutgers, nessas condições é preciso que as mulheres recebam estímulos de dor muito maiores para que sintam a dor de fato. Alguns cientistas acreditam que isso tem a ver com os níveis do hormônio oxitocina, que aumentam durante o sexo e têm propriedades analgésicas.

5 – Fazer sexo pode deixar você com amnésia
Pesquisas já relataram as experiências de pessoas que, depois do sexo, tiveram episódios de amnésia. Isso, claro, pode ser atribuído a outras condições neurológicas, e acontece depois de episódios de sexo intenso, acompanhados de fatores como stress emocional, dor, lesões na cabeça, procedimentos médicos e até mesmo mudanças bruscas de temperatura.

O esquecimento, nesses casos, dura poucos minutos ou, no máximo, algumas horas. Nesse período, a pessoa fica incapacitada de formar novas memórias ou de se lembrar de acontecimentos recentes.

6 – Mas sexo também pode melhorar a sua memória
O corpo humano e essa mania de ser tão complexo... Se já se sabe de casos raros de pessoas que sofrem amnésia depois de fazer sexo, a ciência já sabe também que, para alguns felizardos, a prática sexual pode melhorar a memória. Pelo menos em roedores.

Um estudo realizado em 2010 avaliou a memória de ratinhos que copularam pelo menos uma vez por dia durante 14 dias seguidos. O resultado? Ficaram com a memória tinindo e conseguiram produzir mais neurônios no hipocampo, região cerebral ligada à memória. Outro estudo foi feito mais tarde para provar a relação entre sexo e memória e, de fato, ela parece mesmo existir, ainda que isso não tenha sido comprovado em humanos.

7 – Sexo deixa você relaxado e sonolento
Não que isso seja uma grande novidade, mas é interessante observar como o ato sexual pode deixar a mais insone das pessoas com uma vontade absurda de tirar um cochilo. O mesmo estudo citado no item anterior descobriu também que os ratinhos que fizeram sexo ficaram menos estressados.

Isso, sem dúvidas, funciona com nós, seres humanos, também. Um estudo comprovou que pessoas que tiveram relações sexuais recentemente lidam melhor com situações de stress. Isso tem a ver com o fato de que a pressão sanguínea diminui quando fazemos sexo. Olha só que coisa boa!

Com relação ao sono, a verdade é que os homens é que sentem mais vontade de dormir depois do orgasmo, e a razão para isso pode estar no fato de que a região cerebral conhecida como córtex frontal é parcialmente desligada depois da ejaculação. Além disso, o corpo libera oxitocina e serotonina, que deixam os cuecas sonolentos.

Fonte: Mega Curioso (Time/Amanda Gardner)



Santana do Cariri (CE): Produtores temem falta de chuvas

Após a colheita da safra de sequeiro de abacaxi, concluída no mês passado, neste município, localizado na região Sul do Ceará (Cariri cearense), os produtores vivem agora a expectativa de continuidade da produção, mas temem a escassez de chuva e reclamam da falta de apoio para o financiamento de atividade de custeio. O cultivo da fruta na última década modificou o perfil agrícola local e mostrou-se viável.

Mesmo com três anos de seca, um grupo de 40 produtores vem mantendo o cultivo de abacaxi na Chapada do Araripe e obtendo boas safras. A mais recente colheita foi concluída no mês passado. A produção foi estimada em 20 toneladas e a unidade foi vendida, em média, por R$ 2,00. "Quem plantou obteve boa colheita e vendeu toda a produção para o mercado regional", disse o gerente local da Ematerce, Francisco Novais Tavares.

A colheita ocorre entre os meses de setembro e janeiro e o plantio é de sequeiro (aquele que depende exclusivamente das chuvas). O cultivo é feito durante a quadra chuvosa, geralmente a partir de março. O primeiro ciclo de produção do fruto é demorado, 18 meses, mas a partir da primeira colheita, a cada ano, há produção, por um período de três anos seguidos.

Satisfatória
O balanço da mais recente colheita é positivo. "Para as condições climáticas que vivenciamos nos últimos três anos, a safra foi satisfatória, razoável, não apresentou prejuízo", frisou Novais. "A venda ocorre nos municípios da própria região". As chuvas neste ano estão atrasadas no Cariri e de resto no Estado. No Sul cearense, é comum as primeiras precipitações ocorrerem em dezembro e se intensificarem a partir de janeiro. "Tivemos somente uma chuva de seis milímetros no último dia 23 de janeiro", lembrou Novais. "É insignificante para a média da região". Neste mês de fevereiro até o último dia 12, foram registradas apenas duas chuvas, uma de 15mm, no dia 5, e outra de 14mm no dia 11.

Os produtores estão no campo, preparando o solo, fazendo os tratos culturais, mas temem um período de estiagem ainda mais intenso do que no ano passado. Limpeza da área, queima de restos de cultura e a espera de chuvas marcam o dia a dia dos agricultores no município.

A maior parte da produção de abacaxi ocorre na Serra do Dom Leme e numa área de assentamento agrícola, com 15 famílias envolvidas na atividade. "Enfrentamos muitas dificuldades, mas a safra foi boa", disse o agricultor Francisco Souza. A produção amplia renda dos agricultores familiares. Há um produtor que se destaca, Expedito Olegário, que começou pequeno, na agricultura familiar, mas que investiu na atividade e vem obtendo bons resultados e lucros.

O abacaxi suporta um período de longa estiagem, mas uma nova seca pode afetar a atividade e prejudicar o projeto de revitalização do fruto, que se iniciou a partir do ano 2000. Além de Santana do Cariri, os municípios de Porteiras e Crato têm experimentos e produção. A variedade mais cultivada é a pérola, que apresenta boa qualidade, mas é susceptível ao ataque de pragas como fungos que causam a fusariose.

Nas décadas de 1960 e 1970, a Chapada do Araripe chegou a cultivar abacaxi em uma área superior a 1.500 hectares. Hoje foi reduzida a menos de 10%. A doença causada por fungos dizimou o plantio. A partir do ano 2000, sob o incentivo do então gerente regional da Ematerce, Sérgio Linhares Cavalcante, houve a implantação de pesquisa, estudos, com apoio de técnicos da Paraíba e do Rio de Janeiro. Foram implantadas unidades demonstrativas. Os resultados foram satisfatórios.

Falta financiamento
A partir desse período, foi implantado o projeto de revitalização do fruto, com apoio da Ematerce e da Secretaria de Agricultura do Município. Até meados da década passada ele andou a passos largos, mas a falta de financiamento bancário para o custeio restringiu a produção do fruto.

"Infelizmente, os bancos deixaram de financiara cultura, mesmo por meio de recursos do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar)", lamentou o secretário adjunto de Agricultura, Ricardo Firmino.

O gerente da Ematerce, Novais, observa que o abacaxi não é um fruto zoneado para a produção de sequeiro na região. "Mediante as normas, os financiamentos foram suspensos. Já fizemos vários documentos, pedindo estudos para a Chapada do Araripe, mas até agora nada de concreto aconteceu". Outra medida seria a introdução de variedades resistentes ao ataque de fungos. O solo da região é favorável, por ser plano, arenoso, bem drenado e não encharcado.

Mais informações
Secretaria de Agricultura de Santana do Cariri
Rua Ulysses Coelho, 200 -(88)3545-1181

Escritório da Ematerce
Fone:(88)3545-1205

HONÓRIO BARBOSA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste



Corrupção na Petrobras deveria ter sido investigada nos anos 90, diz Dilma

A presidente Dilma Rousseff (PT) disse nesta sexta-feira (20) que se casos suspeitos de corrupção na Petrobras tivessem sido investigados durante o governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), do PSDB, já na década de 1990, o esquema descoberto pela operação Lava Jato que envolve a estatal não ocorreria.

"Se em 1996 e 1997 tivessem investigado e tivessem naquele momento punido, nós não teríamos o caso desse funcionário que ficou quase 20 anos praticando atos de corrupção. A impunidade leva a água para o moinho da corrupção", disse Dilma após cerimônia no Palácio do Planalto.

Foi a primeira entrevista de Dilma em seu segundo mandato na Presidência. A presidente não dava declarações à imprensa desde dezembro de 2014.

O ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco afirmou, em delação premiada, que começou a receber propina da SBM Offshore, uma fornecedora da petrolífera, em 1997, ainda durante o governo FHC.

Barusco disse à PF que abriu uma conta na Suíça no final da década de 1990 para receber as remessas ilegais de dinheiro da SBM, que, segundo ele, totalizaram US$ 22 milhões até 2010.

Dilma disse também que os esquemas de corrupção agora são investigados. "Hoje nós demos um passo e para esse passo devemos olhar e valorizar. Não tem 'engavetador da República', não tem controle da Polícia Federal, nós não nomeamos pessoas políticas para os cargos da Polícia Federal. E isso significa que o Ministério Público e a Justiça e todos os órgãos do Judiciário que o que está havendo no Brasil é o processo de investigação como nunca foi feito antes."

A presidente também isentou as empresas dos "malfeitos" investigados pela Lava Jato, dizendo que eles foram cometidos por funcionários.

Para Dilma, as investigações contra executivos e acionistas das empreiteiras suspeitas de participarem do esquema de corrupção não podem interferir nas obras no país. "É necessário criar emprego e gerar renda no Brasil".

"Isso não significa, de maneira alguma, ser conivente, ou apoiar, ou impedir qualquer investigação ou qualquer punição a quem quer que seja, doa a quem doer", afirmou.

Dilma disse ainda que não irá tratar a Petrobras como principal responsável pela corrupção e que quem deve responder pelas irregularidades cometidas na empresa são os funcionários que praticaram atos de desvio e lavagem de dinheiro da estatal.

"Quem praticou malfeitos foram funcionários da Petrobras, que vão ter de pagar por isso. Quem cometeu malfeito, quem participou de atos de corrupção vai ter de responder por eles, essa é a regra do Brasil", disse.

As declarações foram dadas pela presidente em uma entrevista coletiva após a cerimônia de entrega das cartas credenciais dos embaixadores estrangeiros no Palácio do Planalto, em Brasília.

Fonte: UOL



Chuva com ventos de até 70 km deixa rastro de destruição em cidades do CE

Moradores das cidades de Iguatu, Jucás e Cariús na região Centro-Sul vivenciaram momento de pânico na noite desta Quarta-Feira de Cinzas. Uma ventania seguida de chuva com intensos relâmpagos e trovões causou destruição nos três centros urbanos. Em Jucás, parte do forro da Igreja Matriz e fios da rede elétrica em ruas do centro caíram provocando medo e a morte de um morador.

A Funceme registrou chuva em 86 municípios do Interior entre as 19 horas de quarta-feira e 13 horas de ontem. Em alguns locais, como em Iguatu, a precipitação foi acompanhada por ventos de 70 Km por hora. As maiores precipitações ocorreram em Jucás (65mm); Cariús (64mm), Tabuleiro do Norte (55mm), Meruoca (45mm); Potiretama (40mm), Iguatu (38,3mm) e Viçosa do Ceará (36,2mm). Em Iguatu, ocorreu chuva de granizo em várias localidades rurais, semelhante ao que ocorreu em dezembro passado.

Embora tenha durado apenas 30 minutos, por ter sido seguida de trovões e ventos fortes, a chuva em Iguatu provocou apreensão entre os moradores. A ventania deixou um rastro de destruição: arrancou placas de publicidade, telhados de casas e antenas; derrubou muros e uma torre de 15 metros de altura de transmissão de sinal de Internet, instalada em um prédio de três andares, no centro comercial. A queda da antena provocou destruição em lojas vizinhas.

Sem energia
Até um vidro de divisória de uma empresa de ônibus no terminal rodoviário foi arrancado. Semáforos ficaram destruídos e placas de proteção de hangares do Aeroporto Tomé da Frota, nesta cidade, ficaram avariados. Vários bairros permaneceram sem fornecimento de energia elétrica na noite passada e houve alagamento em algumas casas. Em outros locais foram registradas quedas de árvores, destruição de placas de publicidade, além de fachadas de lojas.

A Defesa Civil do município foi acionada e está visitando os bairros para tomar conhecimento da situação e possíveis providências. Ainda na noite da última quarta-feira, após a chuva, empresários saíram de suas casas e foram verificar estragos em lojas. "Houve muitos estragos de fachadas, placas e telhados", disse o lojista e diretor da Associação Comercial, Henrique Costa.

Igreja
Na cidade de Jucás, parte do forro da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo caiu no momento em que era celebrada a Missa de Quarta-Feira de Cinzas, por volta das 20 horas. Há informações de que parte do teto cedeu provocando infiltrações e a queda do forro. Alguns fiéis, com medo, saíram do templo, antes de a missa terminar. "Fiquei assustado e fui logo para casa", contou o produtor rural Máximo Barbosa. "O vento era muito forte e derrubou árvores e fios elétricos". Nas ruas da Cidade, fiação e árvores foram destruídas.

Máximo Barbosa confirmou que uma pessoa morreu em consequência de choque elétrico, após queda de rede elétrica em uma rua da cidade de Jucás. "O tempo mudou muito rápido e o temporal veio forte, arrancando e destruindo tudo", disse o morador Pedro Custódio. Parte da cidade ficou às escuras.

Na cidade de Cariús, na manhã de ontem, árvores da Praça da República e fios estavam arrancados. Em dezenas de casas, o vento forte levou o telhado. "Aqui no Casarão, parte do telhado foi embora e nas ruas muitas árvores e fios caíram. A rede elétrica está presa a galhos de árvores", contou a médica Angélica Sales. "A ventania veio forte, causou medo e destruição".

Ontem, pela manhã, parte da cidade estava sem fornecimento de energia e operários da Coelce trabalhavam no conserto da rede. O mesmo ocorreu nas cidades de Jucás e Iguatu.

O prefeito de Iguatu, Aderilo Alcântara, percorreu, na noite de quarta-feira e madrugada de ontem, vários pontos da Cidade, com técnicos da Coordenadoria de Defesa, operários, máquinas e caminhões caçambas para recolher troncos e galhos de árvores destruídos pelo vento.

A manhã de ontem foi dedicada à limpeza, remoção de entulhos, conserto de telhados, limpeza de casas e de lojas atingidas pela chuva e pela ventania nas cidades de Iguatu, Jucás e Cariús. Em fins de dezembro passado, na cidade de Iguatu também houve forte ventania, chuva de granizo e destruição de casas, telhados, árvores, placas de publicidade e de dezenas de hectares de plantio de banana, causando enormes prejuízos aos produtores rurais. O fenômeno meteorológico voltou a se repetir menos de dois meses depois.

Na cidade de Limoeiro do Norte, na região Jaguaribana, também foram registradas chuvas e ventos fortes, que provocaram a queda de uma antena de uma emissora de rádio e de um muro de um lote urbano. A Funceme registrou chuva de 26mm na cidade. A Polícia Civil só registrou danos materiais.

Funceme
O meteorologista da Funceme Leandro Valente explica que as chuvas são consequências de dois sistemas que estão atuando sobre o Estado. Um deles é a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), comum para o período chuvoso, que vai de fevereiro e maio. O outro não é comum. Ele contribui para a formação de nuvens verticalmente bastante elevadas (cumulunimbus).

São nuvens de tempestade que trazem não só chuvas intensas como também ventos fortes, como o de 70 km registrado em Iguatu. Ele é chamado de Vórtice Ciclônico de Altos Níveis, que se forma no oceano, se intensifica e atua sobre regiões próximo à sua borda. A previsão da instituição é de que, nesta madrugada, tenhamos mais precipitações nas mesmas regiões.

Mais informações
Funceme: Avenida Rui Barbosa, 1246, Aldeota. Fortaleza-CE
Fone: (85) 3101-1107

Escritório da Ematerce em Iguatu
Fone: (88) 3581-9478

HONÓRIO BARBOSA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste



Copa no Brasil: Prejuízo de 'elefantes brancos' já supera R$ 10 milhões


O prejuízo de três "elefantes brancos" da Copa – os estádios Mané Garrincha (Brasília), Arena da Amazônia (Manaus) e Arena Pantanal (Cuiabá) – para os respectivos contribuintes já atingiu pelo menos R$ 10 milhões desde o fim do Mundial, de acordo com um levantamento feito pela BBC Brasil.

Os dados, de difícil acesso, são incompletos e portanto a conta é uma estimativa. Após três meses de contato com governos e administração dos arenas, a busca iniciada em dezembro não obteve um resultado exato para o balanço (custo de manutenção x arrecadação mensal) desses estádios desde o fim da Copa do Mundo.

A BBC Brasil procurou obter também informações sobre o quarto "elefante branco" do torneio, a Arena das Dunas, de Natal, sem sucesso.

Manaus, Natal, Cuiabá e Brasília não são cidades com tradição no futebol. Por isso, ao serem escolhidas como sedes da Copa do Mundo, despertaram críticas pelo alto investimento público em estádios que corriam risco de ficar sem uso.


A maior dificuldade na busca pelas informações foi a de conseguir respostas com números exatos. Em Brasília, não se sabia quanto o Mané Garrincha custava por mês; na Arena das Dunas, esse valor é desconhecido até hoje; Cuiabá e Manaus foram os únicos que forneceram a informação algumas semanas depois que ela foi solicitada.

O valor da arrecadação ainda não havia sido calculado até o fim do ano passado pelos governos responsáveis pela construção dos estádios.

Passada a troca dos governadores no início deste ano, a BBC Brasil solicitou novamente as mesmas informações às novas administrações de cada Estado.

Com exceção da Arena da Amazônia, os outros três estádios estão passando por auditoria para investigar possíveis irregularidades nas contas, que pode indicar o valor real do prejuízo.

Veja a situação de cada estádio:

Mané Garrincha (Brasília)
"O custo de manutenção (do Mané Garrincha) é praticamente insignificante perto do que está arrecadando", disse à BBC Brasil Cláudio Monteiro, então secretário extraordinário da Copa em Brasília, em dezembro de 2014. "Pra quem seria um elefante branco, está sendo um estouro."

A conclusão do novo governo é um pouco diferente. O estádio de Brasília custa R$ 600 mil por mês, e o valor arrecadado no total desde sua inauguração, em maio de 2013, foi R$ 5,5 milhões. O prejuízo em 19 meses seria de R$ 5,9 milhões.

"O custo do estádio? Essa é a pergunta que não quer calar. Nosso levantamento está em R$ 600 mil, mas pode aumentar. A gente ainda está querendo saber qual é a cor desse elefante", afirmou Jaime Recena, secretário de Turismo do Distrito Federal – pasta responsável pela administração do Mané Garrincha.

O governo anterior, de Agnelo Queiroz (PT), terminou de maneira conturbada pelo excesso de gastos públicos. A administração do novo governador, Rodrigo Rollemberg (PSB), iniciou o mandato com um rombo de quase R$ 4 bilhões, e a construção do Mané Garrincha faz parte dos "problemas" a serem administrados pela nova gestão.

O estádio em Brasília recebeu 28 eventos desde o fim da Copa até dezembro de 2014, sendo 12 relacionados ao futebol.

A lotação deles, porém, nunca chegou perto da capacidade máxima, de 72 mil lugares – o evento mais cheio foi o desafio Brasil x Argentina de futsal, com público de 56.578. Um jogo entre Botafogo e Atlético-MG pela última rodada do Campeonato Brasileiro chegou a ter 3.694 torcedores.

O novo governo espera o fim da auditoria para definir se irá privatizar o estádio ou não.

Arena da Amazônia (Manaus)
Atualmente, a Arena da Amazônia tem um custo mensal de R$ 700 mil e conseguiu ter bons públicos em jogos do Flamengo e de outros times cariocas. No entanto, apenas sete partidas aconteceram lá desde a Copa. O estádio foi inaugurado às vésperas do Mundial.

Em seis meses após o mundial, foi arrecadado R$ 1,5 milhão até janeiro de 2015, contando jogos do torneio amistoso entre Flamengo, Vasco e São Paulo no início do ano. O prejuízo até aqui seria de R$ 2,7 milhões.

"É a coisa mais simples fazer evento aqui", disse Aly Almeida, um dos responsáveis pela administração da Arena da Amazônia sobre o estádio. "Todos esses que já aconteceram eu nem levantei da cadeira para ir atrás."

"Está havendo um equilíbrio tranquilo", havia dito ele, sobre as conta da arena em dezembro do ano passado.

Segundo o atual governo do Amazonas, a ideia da administração é abrir licitação para privatizar o estádio ainda no primeiro semestre desse ano. A cidade também entrou na disputa para sediar jogos de futebol na Olimpíada do Rio em 2016.

Arena Pantanal (Cuiabá)
Atualmente, o governo do Mato Grosso gasta R$ 300 mil por mês em manutenção com a Arena Pantanal, inaugurada em abril de 2014.

A Arena Pantanal recebeu 15 jogos de futebol em 2014 após a Copa, somando os das séries A, B, C e D. O lucro, no entanto, foi pequeno, já que a arena cobrou apenas R$ 50 mil de aluguel para os jogos da primeira e da segunda divisão e não cobrou pelos outros para "incentivar o futebol local".

Para piorar, o fluxo de receitas para cobrir os custos foi interrompido no fim de janeiro depois que a arena de 42 mil lugares foi interditada por conta de "irregularidades". A empresa Mendes Júnior, responsável pela construção, voltou ao local e está fazendo reparos.

Segundo a atual administração de Pedro Taques (PDT), a Arena Pantanal é "o menor dos problemas deixados pelo governo anterior". As outras obras prometidas para a Copa do Mundo – incluindo o VLT (Veiculo Leve sobre Trilhos), que foi licitada por R$ 1,4 bilhão e ainda está atrasada – não foram entregues e preocupam a atual gestão.

Em contato com a reportagem, o governo do Mato Grosso afirmou que está realizando uma auditoria tanto no estádio quanto nas outras obras da Copa do Mundo para investigar eventuais superfaturamentos.

Pelos cálculos da BBC Brasil, somente a arena já gerou um prejuízo estimado de R$ 1,4 milhão.

Arena das Dunas (Natal)
A Arena das Dunas é a única das quatro citadas que não é 100% pública. O estádio foi construído através de PPP (parceria público-privada) com a construtora OAS, que atualmente administra o local.

A concessão vale por duas décadas, e o Estado pagará por ela durante os próximos 17 anos. Nos primeiros 11 anos, o governo arcará com uma prestação de R$ 9 milhões mensais; do 12º ano ao 14º, serão R$ 2,7 milhões; e nos últimos três anos, R$ 90 mil.

Ao final de tudo, o governo terá pago mais de R$ 1,2 bilhão pelo estádio. O custo da construção foi de R$ 423 milhões.

A reportagem solicitou tanto à OAS quanto ao governo do Rio Grande do Norte os custos de manutenção e os valores arrecadados pelo estádio até agora. O governo disse que ainda não recebeu o balanço pós-Copa da construtora que, por sua vez, respondeu que as informações de custo "variam de evento para evento" e as de arrecadação "estão em apuração e serão auditadas".

A Arena das Dunas foi um dos mais utilizados entre os chamados "elefantes brancos" após a Copa. A média de público nos jogos de futebol foi de pouco mais de 9 mil pessoas – a capacidade é de 31.375 lugares.

Fonte: BBC Brasil



Crato (CE): Projeto Criando Oportunidades certifica 25 alunos no município


Em parceria com o Governo do Estado, a Prefeitura do Crato, através da Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Social (SMTDS) e da Coordenação do Trabalho, entregou na tarde da quinta-feira, 19, na Pastoral do Menor, localizada no bairro Alto da Penha, os certificados para os concludentes da primeira turma do ano de 2015 do programa Criando Oportunidades.

De acordo com Geiza Feijó, Coordenadora da Área do Trabalho do nosso município, este é um programa realizado em associações e que tem o intuito de oferecer cursos de qualificação profissional para pessoas em situação de vulnerabilidade social, e que tem o interesse em consolidar uma política de geração de emprego, trabalho e renda.

Na ocasião, foram entregues 25 certificados do curso de assistente de cabeleireiro, onde apenas os alunos que mais se destacaram na turma ganharam um kit contendo 17 itens, entre eles secador, prancha, três tipos de escova de tamanhos diferentes, pente, máquina para corte de cabelo, capa, luvas e recipiente para tintura.

O programa é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), representada por Sílvio Pinto durante a solenidade, assessor do titular da pasta, Josbertini Clementino.

Assessoria de Imprensa/PMC



Juazeiro do Norte (CE): “Pica Pau” foi morto a tiros enquanto derrubava uma árvore no Tiradentes

Foto: Enviada pelo Whatsapp/Blog Cariri
O jovem Antonio Marcos de Araújo Bezerra Martins, de 22 anos, que era apelidado por “Pica Pau” e residia no Loteamento Campo Alegre (Bairro Planalto) em Juazeiro do Norte, foi assassinado a tiros de revólver por volta das 17 horas desta quinta-feira perto do cruzamento das ruas Radialista Coelho Alves e Francisco Silva Moreira (Tiradentes). Ele estava trabalhando na podagem de uma árvore e colocando os galhos em cima de uma carroça. Foi o 15º homicídio do mês de fevereiro e o 25º do ano em Juazeiro.

Quando dois homens se aproximaram da vítima em uma moto e “Pica Pau” viu um deles sacando um revólver ainda tentou correr, mas foi perseguido e executado. Uma garota que se encontrava num ponto de ônibus nas imediações ainda foi atingida de raspão no braço por uma bala perdida e atendida no próprio local por uma equipe do SAMU. Segundo o Cabo Rodrigues, que ali esteve em uma viatura do Ronda do Quarteirão, foi o terceiro atentado contra o jovem em menos de um mês. Ele tinha passagens pela polícia por tráfico de drogas.

Demontier Tenório

Fonte: Miséria



Gasto de brasileiros com viagem ao exterior tem novo recorde em dezembro

Mesmo com a aceleração da cotação do dólar no segundo semestre do ano passado, a conta de viagens internacionais registrou um déficit de US$ 1,6 bilhão em dezembro de 2014 e um saldo negativo de US$ 18,695 bilhões no acumulado do ano. O resultado apurado em 2014 é um novo recorde, de acordo com os dados divulgados nesta sexta-feira, 23, pelo Banco Central, já que a maior marca havia sido registrada em 2013, de US$ 18,632 bilhões.

O saldo negativo de dezembro do ano passado é resultado do volume de despesas pagas por brasileiros no exterior (US$ 2,124 bilhões) acima das receitas obtidas com turistas estrangeiros em passeio pelo Brasil (US$ 524 milhões). No acumulado do ano, as receitas passaram de US$ 6,710 bilhões em 2013 para US$ 6,914 bilhões no ano passado. As despesas, na mesma comparação, subiram de US$ 25,342 bilhões para US$ 25,608 bilhões).

Fonte: Estadão Conteúdo



Crato (CE): Prefeito Ronaldo Mattos avalia como positiva parceria entre Prefeitura e Crato Esporte Clube

Neste sábado, 21, durante a transmissão do programa “Falando com o prefeito”, na Rádio Educadora AM  do Crato, o prefeito Ronaldo Gomes de Mattos irá falar sobre a parceria da prefeitura com o Crato Esporte Clube.

De acordo com o prefeito a reunião entre a prefeitura e diretoria do clube cratense foi positiva e serviu para construir uma parceria entre as duas instituições.

O prefeito Ronaldo lembrou que a diretoria do Crato se comprometeu em apresentar um projeto para os anos de 2015 e 2016, bem como, fazer cumprir todas as exigências contábeis via sua contabilidade  e a prefeitura se comprometeu em atender as necessidades do clube dentro das possibilidades do Município.

“Não dá para a gente patrocinar tudo, mas dá para dar um bom aporte de recursos para que o time represente bem nossa cidade no Campeonato Cearense de futebol”, afirmou.

Segundo Ronaldo a prefeitura logo após receber o projeto da diretoria do Crato EC irá marcar reunião para definir os valores do convênio a ser celebrado para patrocinar a participação do Crato na segunda divisão do futebol cearense.

Assessoria de Imprensa/PMC



João Paulo Cunha passará a cumprir pena em casa

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o ex-deputado do PT João Paulo Cunha a cumprir em regime aberto o restante da pena recebida no processo do mensalão.

Atualmente no regime semiaberto, Cunha pode sair durante o dia para trabalhar, mas retorna à noite para a prisão. Ao progredir para o regime aberto, ele poderá cumprir em prisão domiciliar a pena imposta por peculato e corrupção passiva.

Condenado a seis anos e quatro meses de prisão, o ex-deputado petista é o único do núcleo político do mensalão que ainda não havia recebido a progressão de regime. Desde o ano passado, o ex-ministro José Dirceu e o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, já cumprem pena em casa. Antes de deixar a prisão, Cunha deverá passar por uma audiência na Vara de Execuções das Penas e Medidas Alternativas (Vepema) do Distrito Federal, onde irá receber as orientações para cumprimento da pena em regime aberto. As audiências acontecem às terças-feiras.

Negação anterior
Em dezembro, embora Cunha já tivesse cumprido o tempo de prisão necessário para progredir de regime e tivesse registrado bom comportamento carcerário, Barroso negou ao ex-deputado a passagem para o regime aberto. Isto porque Cunha não havia comprovado o pagamento de R$ 536,4 mil para a administração pública, o equivalente ao ressarcimento pelo dano causado com o crime de peculato praticado pelo ex-deputado no esquema do mensalão.

No início deste mês, o deputado conseguiu comprovar o pagamento dos R$ 531 mil faltantes do valor total. Ele já havia pago R$ 5 mil aos cofres públicos em dezembro. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recomendou ao STF que autorizasse a progressão de regime a Cunha, após a comprovação do ressarcimento. Barroso apontou, na decisão que os valores recolhidos por Cunha correspondem ao mínimo fixado pela decisão do STF que determinou a reparação do dano.

"Diante do exposto, acolho o parecer do Ministério Público Federal e defiro a progressão para o regime aberto ao condenado João Paulo Cunha, condicionada à observância das condições a serem impostas pelo Juízo da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal", decidiu o ministro. O regime aberto deveria ser cumprido em casa do albergado.

Como esse tipo de estabelecimento não existe no Distrito Federal, os presos são autorizados a passar o restante da pena em prisão domiciliar, desde que atendidos alguns requisitos como o dever de permanecer em casa das 21h às 5h, comparecer bimestralmente em juízo, nunca andar em companhia de outros condenados, não frequentar bares, entre outros.

Fonte: Diário do Nordeste



ShareThis