Governo Temer quer aumentar limite de jornada de trabalho diária para 12 h

A reforma trabalhista que está sendo desenhada pelo governo Michel Temer vai incluir a possibilidade de contratação por horas trabalhadas ou por produtividade (serviço específico), o que permitirá o vínculo do trabalhador com mais de uma empresa, segundo o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

O governo também quer deixar claro que convenções coletivas poderão acordar a possibilidade de um trabalhador cumprir jornada de até 12 horas por dia, com a limitação semanal de 48 horas. Esse modelo já é utilizado nas áreas de enfermagem e de vigilância, mas precisa de segurança jurídica, na avaliação do ministro.

As duas novas modalidades de contratação, por produtividade e por horas trabalhadas, serão criadas para serviços especializados, como uma opção extra à contratação por jornada de trabalho, utilizada atualmente, e que prevê vínculo com apenas um empregador.

Exemplo
Uma empresa que busca um serviço de um profissional que coloque azulejos, por exemplo, poderá contratá-lo de duas novas formas: pelo produto final, ou seja, a colocação dos azulejos, ou pela quantidade de horas necessárias para que o serviço final fique pronto. "Outro exemplo é o caso do médico, que poderá ser contratado por procedimento realizado."

A soma das horas trabalhadas, levando em conta todos os contratos, não poderá ultrapassar o limite de 48 horas semanais de trabalho (as 44 horas normais mais 4 horas extras), segundo Nogueira. O ministro disse que os direitos do trabalhador devem ser garantidos e que o ministério vai fiscalizar os contratos.

"Esse contrato por hora trabalhada vai ser formalizado e poderá ter mais de um tomador de serviço. Ele pode ter diversos contratos por hora trabalhada. Vai receber pagamento do FGTS proporcional, férias proporcionais e 13º proporcional. [...] A jornada nunca vai ultrapassar das 48 horas semanais para não dar carga exaustiva", disse.

No caso dos contratos por jornada de trabalho, a reforma trabalhista vai prever, ainda segundo o ministro, que convenções coletivas poderão definir como serão distribuídas as 44 horas semanais com outras 4 extras.

O limite, considerando as horas extras, será de 12 horas de trabalho por dia, respeitando o teto semanal, que pode chegar a 48 horas com as horas extras. Hoje, a jornada semanal tem 44 horas, normalmente distribuídas em 8 horas de segunda a sexta, além de 4 horas no sábado. A regra atual prevê a possibilidade de duas horas extras diárias.

"A convenção coletiva vai ter força de lei para tratar a forma que a jornada semanal será feita. Tem trabalhador que prefere trabalhar uns minutos a mais, um tempo a mais diariamente e folgar no sábado. [...] O freio será de 12 horas, inclusive com hora extra."

Segundo o ministro, apesar de já ser possível uma jornada de 12 horas, a nova legislação pode trazer segurança jurídica para esse casos, se aprovada.

Enfermeiros e vigilantes são as profissões que mais utilizam do sistema de 12 horas de trabalho para 36 horas de descanso, de acordo com o ministério, mas o tema é alvo de questionamento na Justiça. "Alguns juízes não reconhecem esse acordo coletivo de 12 horas por 36 horas."

Direitos
Nogueira afirmou aos sindicalistas que não haverá alterações nas regras de férias, 13º salário e FGTS. "Não tem nenhum risco de o trabalhador perder direitos constitucionais, como 13º, férias e aumento da jornada", declarou.

O Ministério da Fazenda divulgou nota para negar que exista "qualquer determinação" em propor reforma ou alteração nas regras do FGTS. O texto informa que um edital de contratação de estudo foi lançado, mas que tem "fins de debate interno".

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



Parlamento argentino é palco de protesto contra impeachment de Dilma

O Parlamento argentino foi palco de uma manifestação contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. O responsável foi o deputado Guillermo Ramón Carmon. Ele afirmou que o Brasil vive “categoricamente um golpe de Estado” ao se referir sobre a decisão do Congresso Nacional que afastou definitivamente Dilma da Presidência.

O parlamentar aproveitou para criticar o governo do presidente da Argentina, Mauricio Macri, que reconheceu o governo do presidente Michel Temer logo após o afastamento de Dilma do Palácio do Planalto em maio.

Fonte: Época

Curta nossa página no Facebook



Rosa Weber nega 6 liminares para suspender Dilma de exercício de funções públicas

Em mais um capítulo da novela do impeachment, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber negou nessa sexta-feira, 9, quatro pedidos de medida liminar que queriam suspender a habilitação da ex-presidente Dilma Rousseff para o exercício de funções públicas. Os pedidos haviam sido feitos em mandados de segurança ingressados pelo PMDB, PSDB, DEM, PPS e Solidariedade, pelos senadores José Medeiros (PSD-MT) e Álvaro Dias (PV-PR), pelo PSL, pela Rede e pelo deputado federal Expedito Netto (PSD-RO).

Os partidos alegam que a votação fatiada ocorrida no plenário do Senado, que livrou Dilma Rousseff da inabilitação para assumir cargos públicos por oito anos, contraria o texto expresso na Constituição. A realização de duas votações criou um racha na base aliada do presidente Michel Temer, apesar da participação do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na costura da estratégia que suavizou a pena de Dilma.

PMDB, PSDB, DEM, PPS e Solidariedade alegam que foi inconstitucional a segunda votação do impeachment realizada como destaque, tendo em vista que, a partir do momento em que o resultado da primeira votação – pela cassação de Dilma – reconhece a existência de crime de responsabilidade, a pena de inabilitação para o exercício de funções públicas “é vinculada e não pode ser afastada”. As siglas ressaltam que não pretendem “rever, anular ou suspender o julgamento concluído pelo Senado, mas de garantir que a aplicação da pena incida de forma vinculada a partir do julgamento que concluiu que a então presidente cometeu crimes de responsabilidade”.

A votação fatiada provocou a reação de ministros da Suprema Corte, sendo considerada algo “no mínimo, bizarro” pelo ministro Gilmar Mendes, que preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Antes de indeferir os pedidos de medida liminar, a ministra Rosa Weber já havia decidido negar a continuidade de mandados de segurança propostos por cidadãos comuns e associações.

Manifestação. A votação fatiada do processo de impeachment que resultou na cassação de Dilma Rousseff foi defendida pela Advocacia do Senado Federal, em manifestação enviada ao STF.

“O plenário foi exaustivamente instruído quanto às normas regimentais e constitucionais pertinentes e, ao final, tomou uma decisão soberana", sustenta o parecer da Advocacia do Senado Federal.

De acordo com a Advocacia do Senado Federal, não se pode agora questionar a votação fatiada "por mera insatisfação com o resultado do julgamento".

“Diversamente do que defendem as impetrações, o destaque para votação em separado não foi um expediente astucioso, engendrado para fraudar a aplicação da pena de inabilitação. Os senadores que entendiam impossível cindir as duas penas não tiveram seu direito de se manifestar em sentido contrário violado, pois puderam votar livremente pela aplicação de ambas as penas”, conclui o parecer.

Fonte: Estadão

Curta nossa página no Facebook



Levantamento revela os 10 países que mais têm feriados no ano

Acabamos de comemorar a Independência do Brasil em um sábado, dia em uma parcela representativa da população brasileira não trabalha, portanto, não é considerado por muitos como um feriado, digamos, válido. O mesmo aconteceu em outras ocasiões, fazendo com que 2013 não fosse marcado pelos feriados. Mesmo assim, o Brasil conseguiu uma boa colocação entre os países que mais têm feriados durante o ano.

O levantamento foi promovido pelo site Hotels.com e elegeu os 30 países que mais apresentam dias de folga em seus calendários. O cálculo foi feito a partir da soma das férias anuais (que é um número fixo de dias remunerados a que um funcionário tem direito por ano) com os feriados públicos. A partir daí, descobriu-se que a média de feriados ao redor do mundo é de 28 dias.

Rússia a frente do ranking
Abaixo dessa média estão os japoneses e os indianos, que registraram apenas 26 feriados ao longo de um ano. De acordo com jornal The Times of India, o Canadá, o Brasil e a Índia terão apenas cinco feriados públicos neste ano que cairão em dias de trabalho. Por outro lado, os argentinos poderão contar com 19 feriados em dias de semana.

Mas quem realmente assumiu o topo do ranking foram os russos com 40 folgas anuais. Esse número impressionante é resultado da soma de 12 feriados públicos com a média de 28 dias de férias que as empresas oferecem aos seus funcionários.

“Há uma grande disparidade, com 27 dias de diferença entre a Rússia e o México que se acumulam por mais de cinco semanas de trabalho. Os mexicanos terão apenas seis feriados públicos este ano e, pior ainda, as empresas no México dão uma média de apenas sete dias de férias para seus empregados”, explica Alison Couper, representante do portal de viagens Hotels.com.

Um reflexo social
A lista confirma alguns estereótipos que temos sobre os trabalhadores ao redor do mundo. Não é surpresa nenhuma que 7 dos 10 países que se encontram no topo do ranking sejam europeus. Na parte de baixo da relação, onde estão os países em que mais se trabalha, estão sete países asiáticos.

Logicamente, esses números podem variar a cada ano e novos feriados podem ser incluídos no calendário. Os resultados encontrados na pesquisa apresentam apenas uma média do que já pode ser observado em diferentes países. Abaixo você confere os 10 países com mais feriados no ano:

1º Lugar: Rússia - 40 dias
2º Lugar: Itália- 36 dias
3º Lugar: Suécia - 36 dias
4º Lugar: Finlândia - 35 dias
5º Lugar: França - 35 dias
6º Lugar: Noruega - 35 dias
7º Lugar: Brasil - 35 dias
8º Lugar: Dinamarca - 34 dias
9º Lugar: Espanha - 34 dias
10º Lugar: Colômbia - 34 dias

Fonte: Mega Curioso

Curta nossa página no Facebook



Suicídio poderia ser evitado se sinais não fossem banalizados

Mais de 800.000 pessoas cometem suicídio a cada ano no mundo. No Brasil, o último dado do Ministério da Saúde mostra que em 2014 foram mais de 10.600 casos no país. Segundo a coordenadora da Comissão de Combate ao Suicídio da Associação Brasileira de Psiquiatria, Alexandrina Meleiros, 98% desses indivíduos tinham transtornos mentais, como depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia, dependência de drogas. Neste sábado, é considerado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

Dificuldades como as que vêm com a velhice, crises financeiras, solidão, fim de relacionamentos amorosos são considerados fatores de risco para o suicídio, já que funcionam como gatilho para desencadear crises dos transtornos. “Mas isso não quer dizer que quem tem transtorno vai se matar. Essa é uma condição necessária para o suicídio, mas não suficiente”, ressaltou Alexandrina.

Para a especialista, de cada dez suicídios, nove poderiam ter sido evitados com diagnóstico e tratamento corretos dos transtornos. “A maioria das pessoas, cerca de 70% delas, dá algum tipo de sinal [de que pensa em tirar a própria vida], mas muitas vezes os sinais são banalizados. Frases como: a vida não vale mais a pena; melhor morrer; queria desaparecer são sinais de alerta. Esse alerta é um pedido de ajuda comum, pois todo suicida tem uma ambivalência: ele quer morrer porque quer fugir dos problemas, mas também quer ajuda”, explicou a psiquiatra.

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz, a maior parte das pessoas que pensa em cometer suicídio enfrenta uma doença mental que altera, de forma radical, a percepção da realidade e interfere no livre arbítrio. O tratamento da doença é a melhor forma de prevenir.

Quem convive com essas pessoas, como colegas de trabalho, parentes e amigos, são os que mais podem perceber os sinais de que alguém pensa em desistir da própria vida. “A pessoa mudou o comportamento, ficou mais triste, mais desanimado, passou a faltar o trabalho, não rende do mesmo jeito. São vários os indícios de reações depressivas ou quadros depressivos de maior severidade, que podem levar ao suicídio”, disse a psiquiatra. Ela aconselha que quem perceber esses sinais dê atenção, se disponha a ouvir e sugerir acompanhamento especializado, caso necessário.

Idosos
A mortalidade por suicídio é maior entre os idosos. As limitações físicas, perda de autonomia, morte de entes queridos são fatores relacionados aos casos nesta faixa etária, segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), José Elias Pinheiro.

“A depressão no idoso é o maior fator de risco daqueles que tentam contra vida e o diagnóstico não é fácil, não existe um exame sorológico que diga que o paciente tem depressão. Muitos sinais como ausência do convívio social, o recolhimento, podem ser vistos como algo que faz parte do processo natural de envelhecimento, porém, se esse comportamento for diferente da rotina anterior da pessoa, pode ser um sinai de alerta para procurar ajuda profissional”, ressaltou o profissional.

De acordo com o geriatra Ulisses Cunha, 70% dos casos de suicídio nesta fase da vida podem ser atribuídos à depressão, além de psicoses, demências e abuso de drogas, como álcool. As estatísticas apontam o maior número de suicídios ocorre entre os 65 e 70 anos de idade. Os especialistas recomendam que os idosos não fiquem sozinhos em datas marcantes, como morte de um ente familiar ou aniversário, pois são momentos que servir de gatilho para pensamentos destrutivos.

A sociedade médica também alerta para o “suicídio passivo-crônico” – ou seja, um suicídio lento, não claramente manifesto. Pinheiro explica que geralmente esse tipo de suicídio ocorre quando o idoso recebe o diagnóstico de alguma doença crônica, muitas vezes progressiva, mas que não tira a capacidade cognitiva. “Nesse processo progressivo de perda da independência, o indivíduo mantém o grau de lucidez, e vê a independência comprometida, precisa deixar de fazer atividades diárias, como fazer asseio, ir ao banco. Ele começa uma recusa a se alimentar, a usar medicamentos, deixa de ter atitudes que o põem em risco, como provocar quedas. O indivíduo vai negando as funções básicas, como ingerir alimento e água”, descreve Pinheiro.

Adolescentes
Enquanto o maior índice de suicídio está entre os idosos, a faixa etária entre 15 e 19 anos registrou o maior aumento de mortes. A alta de casos nesta faixa etária chegou a 30%, superior a 10,8% na média nacional entre 2000 e 2012. “Vários fatores estão levando nossos jovens a se matarem mais. Lares desfeitos, aumento do abuso de drogas, aumento do alcoolismo, os jovens perderem o sentido do verbo ser e passaram a valorizar o verbo ter. É o imediatismo, o consumismo, fatores que fazem com que os jovens não desenvolvam tolerância para frustrações e diante delas, acabam optando por tirar a própria vida”, disse a psiquiatra Alexandrina Meleiro.

Fatores de proteção
Profissionais preparados para lidar com essas situações, informar população, reduzir o acesso aos meios de execução e acompanhamento profissional podem evitar as mortes. “A espiritualidade também é considerada um fator de proteção. E não estamos falando em religião, e sim em crença, até ser ateu. Ter uma crença afasta a possibilidade de pensamentos suicidas”, acrescentou Alexandrina.

Para a especialista, a atenção básica de saúde deveria estar preparada para identificar sinais de alerta, ter familiaridade com o assunto e encaminhar o paciente para o serviço especializado, mas essa não é a realidade no sistema de saúde brasileiro. “O paciente com perfil suicida precisa de pessoas com familiaridade com o assunto. Muitas vezes uma palavra não positiva pode detonar o gesto suicida, cada vez mais o profissional tem que estar familiarizado com o assunto para ter a possibilidade de mudar um destino que poderia ser trágico daquele paciente”.

Dados do Ministério da Saúde mostram que em 2014 foram registrados 10.653 óbitos por suicídio no Sistema de Informação de Mortalidade, taxa média de 5,2 por 100 mil habitantes, praticamente metade da média mundial (11,4 por 100 mil). Na Argentina, a taxa é de 10,3 por 100 mil habitantes; Bolívia (12,2), Equador (9,2), Uruguai (12,1) e Chile (12,2).

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 30% dos suicídios no mundo ocorrem por envenenamento com pesticidas, a maioria é registrado em zonas rurais de países com baixa e média renda. Outros métodos recorrentes são enforcamento e uso de armas de fogo. O conhecimento dos métodos de suicídio mais utilizados é importante para a elaboração de estratégias de prevenção que têm se mostrado eficazes, como a restrição de acesso aos meios de suicídio.

Fonte: Veja (Com agência Brasil)

Curta nossa página no Facebook



Salário mínimo em agosto deveria ser de R$ 3.991,40, segundo Dieese

Em agosto, o salário mínimo ideal para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ser de R$ 3.991,40. O valor é 4,54 vezes o salário em vigor, de R$ 880. A estimativa é do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos) e foi divulgada nesta sexta-feira (9). 

O departamento divulga mensalmente uma estimativa de quanto deveria ser o salário mínimo para atender as necessidades básicas do trabalhador e de sua família, como estabelecido na Constituição: moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social. 

Esse valor é calculado com base na cesta básica mais cara entre as 27 capitais. Em agosto, o maior valor foi registrado em São Paulo (R$ 475,11).

A diferença entre o salário mínimo real e o necessário ficou praticamente estável de julho para agosto. No mês anterior, o ideal era que ele fosse de R$ 3.992,75 (4,54 vezes o salário mínimo).

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



77 das 100 melhores escolas do País estão no Ceará, mostra Ideb

No que se refere aos primeiros cinco anos do ensino fundamental, 77 das 100 melhores escolas públicas do Brasil estão no Ceará. Os números que impressionam são do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) relativos a 2015 e foram divulgados ontem pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Esse é apenas um dos parâmetros em que o Ceará se destaca na primeira parte do ensino fundamental. As 24 primeiras posições são todas ocupadas por escolas do Estado. Os desempenhos mais significativos são das escolas municipais São Joaquim, em Coreaú, e Emílio Sendim, em Sobral. Ambas lideram o ranking com nota 9,8 no Ideb.

Combate à infrequência, avaliações semanais que baseiam o planejamento da semana seguinte e o ensaio de um tempo integral que oferece reforço escolar no contra-turno são três das ações destacadas pela diretora da Emílio Sendim, Mílvia Carvalho. A escola saiu de uma nota 7,4 na última avaliação, em 2013, para a atual 9,8.

A excelência se dá também, conforme a gestora, pela especialização da escola no nicho determinado do ensino fundamental — dos 702 alunos, apenas 75 são da Educação de Jovens e Adultos (EJA). “Isso faz com que tenhamos a certeza de que o aluno que sai no 5º ano está com a alfabetização consolidada. E nos dá mais garantia de que ele obterá sucesso nas próximas etapas de ensino”, comemora Mílvia.

Clique para ampliar

Outros índices
Tanto nos primeiros anos do ensino fundamental quanto nos finais, do 6º ao 9º, o Ceará é quem apresenta os melhores resultados do Nordeste no Ideb. Na avaliação do 1º ao 5º ano, o Estado é o sexto do País, com nota 5,9, enquanto a média nacional é 5,5 e a do Nordeste 4,8. O Ceará foi também o que mais ultrapassou a meta estipulada, com 1,4 ponto acima dos 4,5 traçados.

Dos 183 municípios cearenses avaliados pelo índice, todos alcançaram a meta. Nesse quesito, apenas o Acre também conseguiu unanimidade nas cidades com meta cumprida para os primeiros cinco anos do ensino fundamental.

Quando são avaliados os dados do intervalo entre 6º e 9º ano, os números até são mais modestos. Mas os 4,8 obtido pelo Ceará ainda nos deixa na quinta posição do País e é superior aos 4,5 da média nacional e aos 4 da região. Além disso, o Ceará foi o único estado do Nordeste que conseguiu superar a meta, com meio ponto acima do objetivo traçado.

Enfocando os dados municipais, Sobral é a cidade com os melhores resultados, liderando o ranking nacional com nota 8,8. Em segundo lugar, outra cidade cearense: Pires Ferreira, com 8,7. Entre os dez municípios do País com melhores notas, quatro são do Ceará. Além das citadas, Deputado Irapuan Pinheiro (5º lugar, com 8,2) e Brejo Santo (6º lugar, com 8,1).

Para alcançar o topo e saltar em um ponto desde a última pesquisa, quando teve nota 7,8, a titular da Secretaria Municipal da Educação de Sobral, Iracema Sampaio, acredita na estruturação da política educacional em três eixos norteadores: fortalecimento da gestão escolar, com escolha de diretores por processo seletivo e autonomia financeira e pedagógica dada ao núcleo gestor; incremento da formação pedagógica, com investimento na formação do núcleo gestor e dos professores e na compra de material didático atualizado; e a valorização do magistério, com gratificações por desempenho.

“Esse terceiro ponto é muito importante porque faz com que os professores se redescubram no oficio de educar”, aponta a secretária. Ela destaca também o alinhamento das políticas do município que fizeram com que todas as escolas apresentem notas muito próximas. “Há um alinhamento no pensamento dos gestores de que é possível fazer, de que os meninos de escola pública têm potencial, desde que seja dada condição a eles de aprender e ao professor de ensinar”, explica.

Outro fator, apontado pelo secretário estadual da Educação, Idilvan Alencar, é a adoção em todos os municípios das medidas preconizadas pelo Programa Alfabetização da Idade Certa (Paic). A formação continuada dos professores, a premiação dos melhores resultados e o apoio aos piores resultados, a determinação do montante de recurso recebido pelo município que deverá ser destinado à educação são algumas das ações destacadas pelo secretário.

“Hoje, uma grande parcela do investimento da Seduc é destinada ao ensino fundamental, porque entendemos que é tarefa do Estado ser parceira do município. Apostar na alfabetização é o que vai nos garantir melhores índices no futuro”, projeta.

Fonte: O Povo

Curta nossa página no Facebook



10 de setembro

1837 - O líder farroupilha Bento Gonçalves foge da prisão e volta a comandar a rebelião.
1974 - Portugal reconhece a independência da Guiné-Bissau.
1977 - É executada a última pessoa pela guilhotina em França, Hamida Djandoubi.

Nasceram neste dia…
1638 – Maria Teresa de Espanha (m. 1683).
1930 - Ferreira Gullar (foto), escritor e poeta brasileiro.
1939 - Jorge Sampaio, político e antigo Presidente da República de Portugal.

Morreram neste dia…
1169 - Matilde de Inglaterra, a Imperatriz (n. 1102).
1979 - Agostinho Neto, médico e nacionalista angolano (n. 1922).
1983 - Felix Bloch, físico suíço (n. 1905).

Fonte: Wikipédia



Sabonetes antibacterianos são proibidos por riscos à saúde

A agência americana de medicamentos e alimentos (FDA, na sigla em inglês) proibiu a utilização de 19 ingredientes químicos nos sabonetes antibacterianos comercializados no país. De acordo com o órgão, essas substâncias – entre as quais estão o o triclosan, comum em sabonetes líquidos, e o triclocarban, presente na maior parte dos sabonetes em barra -, além de não terem se mostrado mais efetivas que os tradicionais, podem trazer danos para a saúde, como problemas ao sistema imunológico, propiciam a resistência bacteriana e estão associadas ao desenvolvimento de alguns tipos de câncer.

“Os consumidores podem pensar que os sabonetes antibacterianos são mais efetivos para evitar os germes, mas não existe evidência científica de que sejam melhores que água e sabão comum. Alguns dados, ainda por cima, sugerem que os ingredientes antibacterianos podem fazer mais mal do que bem em longo prazo.”, disse Janet Woodcok, diretora da divisão de drogas da FDA.

Segundo Theresa Michele, que trabalha na área de cuidados pessoais da FDA, 40% dos produtos não médicos que estão no mercado contêm ao menos um dos ingredientes agora proibidos. Os fabricantes têm um ano para cumprir as novas regras e, inclusive, alguns já começaram a retirar de seus produtos os ingredientes em questão. A proibição não inclui gel antisséptico, lenço umedecido nem produtos antibacterianos utilizados em hospitais e centros de saúde.

Apesar da proibição, a FDA ressalta a importância de lavar as mãos com sabonete para prevenir doenças. “Lavar as mãos com água e sabão é um dos passos mais importantes que um consumidor pode tomar para evitar doenças e prevenir a transmissão de germes a outras pessoas”, indicou o comunicado da agência.

Em 2013 a agência havia pedido que os fabricantes enviassem evidências comprovando a segurança e a efetividade desses ingredientes. Entretanto, a FDA disse que o material recebido não foi satisfatório em relação a 19 componentes presentes nesses produtos. Outros três compostos – cloreto de benzalcônio, cloreto de benzetônio e cloroxilenol – ainda estão sob análise da agência e por enquanto não foram  proibidos.

O Instituto Americano de Limpeza (ACI, na sigla em inglês), que representa os fabricantes, afirma que estes sabonetes são seguros. “Os sabonetes antibacterianos são chave para a saúde devido à importância das mãos limpas na prevenção de infecções. Lavar as mãos com sabonetes antissépticos pode ajudar a reduzir o risco de infecção, mais que a lavagem com água e sabonete não antibacteriano.”, disse o ACI em um comunicado.

Por outro lado, o Grupo de Trabalho Ambiental, aplaudiu o anúncio da proibição. “Esta decisão da FDA é uma importante vitória para a saúde humana e o meio ambiente”, disse Ken Cook, cofundador e presidente deste grupo, que defendia há uma década esta proibição.

Brasil
Em 2012 a Proteste avaliou a eficácia de 12 sabonetes para acabar com quatro tipos de bactérias: Escherichia coli presente no intestino grosso e nas fezes humanas, Pseudomonas aeruginosa, causadora da infecção hospitalar, Serratia marcescens, que ataca o sistema urinário e respiratório e a Staphylococcus aureus que causa infecções na pele e até pneumonia.

Oito sabonetes eliminaram a bactéria Escherichia coli, presente no intestino grosso e nas fezes humanas. Dos cinco sabonetes que anunciavam proteger a pele contra o S. aures, somente o Dettol em barra confirmou sua ação. Protex e Lifebuoy, nas versões sólidas, garantem eliminar a S. marcescens, mas só o Lifebuoy conseguiu. Embora não indiquem ação bactericida específica em seus rótulos, Granado Antisséptico, Ypê e Racco e Protex demonstraram ação antibacteriana. Por sua vez, o Protex, que afirma eliminar 99,9% das bactérias presentes na pele, não cumpriu o prometido.

Na época, a  Proteste pediu à Anvisa a padronização dos testes de eficácia bactericida realizados pelos fabricantes.

Anvisa
A Anvisa informou, em comunicado por e-mail, que no Brasil existem 215 produtos notificados como sabonetes antissépticos que contém o Triclosan e 110 com Triclocarban. Ainda segundo a agência, o Triclosan tem seu uso previsto para qualquer produto de higiene pessoal, cosmético ou perfume com a função de conservante numa concentração máxima de 0,3%. O componente também pode ser utilizado com outras funções ou concentrações desde que  sua segurança e eficácia sejam cientificamente comprovadas.

O Triclocarban também é considerado um conservante, com concentração máxima de 0,2% e pode ser utilizado com outras funções, desde que em produtos destinados a serem enxaguados, com concentração máxima de 1,5%.

A Anvisa ressaltou que “tomou conhecimento dos recentes dados relacionados aos riscos decorrentes do uso destas substâncias em cosméticos e está estudando a necessidade de revisão da regulamentação”.

Fonte: Veja

Curta nossa página no Facebook



15 coisas que você precisa saber sobre a felicidade

Tristeza e felicidade são sentimentos transitórios. Nem sempre temos o controle sobre eles, mas ações individuais podem controlar a intensidade de cada um. “A felicidade é a vitória do equilíbrio entre as nossas necessidades materiais e as necessidades espirituais. É a busca de um estado”, explica Ruy Marra, autor do livro “Decolando Para a Felicidade” (Rocco) e gestor de pessoas.

Como para a maioria das coisas na vida, não existe uma receita passo a passo de como ser feliz. Cada um pode chegar lá da maneira que mais lhe aprouver. “A felicidade está esperando por nós de braços abertos. Precisamos apenas nos mover conscientemente na direção dela”, explica a psicóloga Susan Andrews, formada na Universidade de Harvard e fundadora da ecovila Parque Ecológico Visão Futuro.

Para ajudar você neste movimento, reunimos 15 pesquisas que descobriram aspectos curiosos sobre a felicidade. Veja abaixo:

1. Pessoas que costumam acordar cedo são mais felizes
Segundo pesquisa publicada em maio de 2012 pela Universidade de Toronto, no Canadá, a rotina de acordar cedo consequentemente faz com que se durma mais cedo, criando um relógio biológico propício ao relaxamento.

2. Pessoas mais velhas são mais felizes
Para os estudiosos da Universidade de Maastricht, na Holanda, a curva do nível de felicidade ao longo da vida pode ser descrita como o formato de um ‘U’: os níveis mais altos são quando somos jovens e quando estamos mais velhos. A justificativa para a relação entre idade e felicidade é que, por já terem visto e vivido muita coisa, os idosos lidam melhor com a ansiedade e frustração, preocupando-se apenas com o necessário.

3. Ser gentil faz com que as pessoas queiram ficar perto de você
“Através de simples práticas diárias, que transformam a nossa bioquímica e acalmam nossas mentes, podemos não apenas nos sentir mais felizes, mas, ao irradiarmos energia positiva, podemos também ajudar outras pessoas ao nosso redor a se sentirem melhores”, explica Susan.

4. Pessoas com mais amigos são mais felizes e têm amizades mais sólidas
Funciona como um ciclo: quanto mais gentil você for, mais amigos verdadeiros você terá e, consequentemente, mais feliz e grato vai ser, segundo pesquisa da Universidade de Illinois, nos EUA.

5. A posição corporal influencia no bem-estar
Quantas vezes não nos pegamos em uma posição curvada e com os ombros caídos? Se você estiver assim agora, estique bem a lombar e abra o peito. Percebeu uma mudança? Segundo uma pesquisa do PhD e especialista em terapia de movimentos de dança Tal Shafir, ficar em posições retraídas atrai sentimentos depressivos e negativos, enquanto posições expansivas melhoram a energia.

6. Ser feliz é responsabilidade sua, mas também depende da herança genética
De acordo com pesquisa liderada pela Universidade de Edimburgo, na Escócia, de 40% a 50% da nossa felicidade depende da força de vontade de cada um. “Podemos de fato fazer coisas intencionalmente para nos tornarmos mais felizes”, reforça a psicóloga Susan Andrews. Porém, a felicidade também é resultado de um fator fisiológico. Se 50% é força de vontade, a outra metade é uma mistura entre genética e a harmonia do ambiente em que cada um foi criado.

7. Ser infeliz é mais fácil que ser feliz 
Concluiu uma pesquisa do Instituto Brookings, organização dedicada a pesquisas independentes e políticas de inovação (EUA). “Pessoas infelizes secretam níveis mais elevados dos hormônios do estresse, como o cortisol – até 32% a mais! Estamos infelizes especialmente quando estressados e não sabemos como lidar com isso”, comenta Susan.

8. Alcançar a felicidade é uma questão de equilíbrio
É saber equilibrar as expectativas associadas à realidade. Para os estudiosos da Universidade Nacional de Taiwan, ser uma pessoa otimista (mas realista) é um caminho para ser mais pleno e feliz. Ter uma visão positiva da realidade nos faz ver que a vida não é tão dura quanto parece.

9. O equilíbrio também é necessário no que diz respeito ao seu passado, presente e futuro
Saber o que cada um representa e manter suas perspectivas condizentes com cada momento é essencial para ter uma vida mais leve. É não ser rancoroso, ter boas expectativas para o futuro e cultivar gratidão pelo passado e presente, segundo estudos da Universidade Nacional de São Francisco, nos EUA.

10. O ditado que diz que dinheiro não traz felicidade foi cientificamente comprovado
Segundo Eugenio Proto e Aldo Rustichini, das Universidades de Warwick e Minnesota, nos Estados Unidos, dinheiro não só não traz felicidade, como é capaz de diminuir os pensamentos felizes. Foi o que eles observaram com pessoas que têm um salário considerado alto.

11. Apesar disso, outra pesquisa coordenada pelo estudante de economia da Universidade de Cornell (EUA), Alex Ress-Jones, diz que as pessoas preferem ganhar mais dinheiro que felicidade. Pense bem: quantas vezes você já não adiou compromissos e trabalhou até mais tarde para ganhar mais?

12. Oito estudos independentes conseguiram chegar a uma conclusão: viver experiências traz mais felicidade que consumir produtos. Gastar seu dinheiro com mercadorias pode ser aborrecedor, pois o sentimento de insatisfação é constante. Qual dessas coisas você lembra primeiro: sua última compra ou a sua última viagem?

13. Não ter um emprego é melhor que ter um emprego ruim
Nem todo mundo tem a oportunidade de trabalhar com algo que ama. Mas se o seu trabalho te faz sofrer, não hesite em trocá-lo. Ele pode ser a causa de sua infelicidade, de acordo com o site de pesquisa de opinião Gallup, dos EUA.

14. Ficar com fome pode fazer você feliz
Diversas religiões usam o jejum como prática ritual. Apesar de parecer uma ideia ruim, na verdade ela tem um efeito positivo: a fome libera um hormônio que faz com que a pessoa se sinta menos estressada e mais motivada – mesmo que seja para procurar comida. É um período em que a mente fica leve e concentrada, de acordo com pesquisa financiada pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA.

15. Adotar um filhote torna as pessoas mais felizes
Animais são uma fonte poderosa de estabilidade emocional e social. Segundo pesquisa realizada pela Universidade de Miami, nos EUA, donos de animais têm a autoestima mais alta e são mais extrovertidos. Consequentemente, seu estado de felicidade é mais constante.

Fonte: iG

Curta nossa página no Facebook



Criado em 2008, governo Temer acaba com Programa Mais Educação

Apontado como uma das políticas públicas mais importantes para o combate ao trabalho infantil na zona rural, o programa Mais Educação, criado em 2008, não existe mais. De acordo com Ministério da Educação (MEC), o programa, que destinava recursos para a realização de atividades de educação integral e que permitem manter as crianças mais tempo na escola, teve sua última chamada em 2014, durante a gestão de Aloizio Mercadante. “Não havia orçamento previsto para ele em 2016″, informou o MEC, em nota.

De acordo com o ministério, o Mais Educação foi uma das políticas avaliadas e consideradas problemáticas pela Pasta, por não possuir nenhuma avaliação de resultados e ter “distorções graves entre o número de alunos declarados na inscrição do programa e os dados do Censo Escolar”. Diante desse cenário, o governo não abrirá novas inscrições em 2016.

“Diante dos problemas encontrados no programa, deixados pela gestão anterior, o MEC está avaliando sem prejuízo para beneficiários diretos, uma vez que desde 2014 não há novas adesões”, afirma a nota enviada pelo MEC ­ que acrescenta que “a Pasta considera a Educação em tempo integral uma política pública prioritária e está trabalhando para ampliá-­la ­ e não acabá-­la ­ de forma a atender adequadamente a formação dos alunos da rede pública”.

Manter as crianças mais tempo na escola é a chave para combater o trabalho infantil nas comunidades agrícolas, de acordo com os especialistas ouvidos pelo Valor. “O Mais Educação foi fundamental, porque mantinha as crianças na escola por mais tempo. Estávamos, inclusive, lutando para ampliar o programa para mais escolas”, afirma Márcia Soares, da Organização Internacional do Trabalho, que diz que não é mais possível cadastrar novas escolas.

O objetivo do programa era ampliar a jornada escolar nas escolas públicas, para no mínimo sete horas diárias, por meio de atividades optativas, como acompanhamento pedagógico, educação ambiental, esporte e lazer e artes, entre outros. “É a única maneira de você garantir que a criança está fora do trabalho”, diz Márcia Soares.

Outro foco importante para combater o trabalho infantil, diz Márcia, é viabilizar mais programas de aprendizado profissional, principalmente para a zona rural. “O jovem de 14 anos já quer ter seus recursos, comprar seu celular”, diz Márcia. De acordo com informações do MEC, Mais Educação chegou a atender 10 mil escolas e beneficiando 2,3 milhões de alunos em 2010. Márcia destaca que, em tempos de aumento do desemprego e de escassez de recursos públicos, o risco de que o trabalho infantil aumente é maior. “A tendência não é de aumento de políticas públicas, mas de cortes”, diz.

Fonte: Valor Econômico

Curta nossa página no Facebook



Análise :: Julgamento de Dilma Rousseff

Tayyab Mahamud é um reconhecido professor da Universidade de Seattle, com respeitada passagem acadêmica por Índia e Paquistão. Um de seus importantes textos chama-se “Jurisprudência da traição em sucedida: golpes de estado e direito consuetudinário”. Neste trabalho, o professor analisa os golpes de estado ocorridos no fim dos anos 1980 e 1990, em países com tradição de direito costumeiro.

A pergunta central de seu ensaio é sobre como devem os tribunais reagir. Apoiam os usurpadores (este é o termo usado pelo professor)? Resistem? Legitimam os golpes de estado? Para ele, não devem os tribunais legitimar os usurpadores, porém, devem deixar que o sistema político tudo resolva, a fim de que se possa garantir a sobrevivência do tribunal. Tampouco, devem os membros das cortes renunciar a seus postos, já que isso apenas habilitaria novos nomeados, em sintonia com os usurpadores, o que acabaria por comprometer a existência dos tribunais no futuro.

Parece que o STF brasileiro tem seguido o conselho do professor Mahmud. Em 1964 não esboçou reação alguma. Quando expediu ordens de habeas corpus em favor de governadores adversários da ditadura militar, esta aumentou o número de ministros de 11 para 16, com o respaldo do AI2. Daí em diante, a ditadura militar não perderia uma só noite de sono com o que poderia vir do STF.

No recente julgamento da presidenta Dilma Rousseff, o STF simplesmente renunciou ao seu protagonismo de controle de questões políticas, como havia feito em 1992, e lavou as mãos, deixando que golpistas de todas as horas destituíssem uma chefe de Estado e de Governo sem a comprovação de crime de responsabilidade. Noutras palavras: deixou o caminho livre para os usurpadores, apostando numa eventual composição política futura que possa corrigir o passado, preservando o Tribunal... e os nomes de seus integrantes!

O que chamou a atenção foi a novidade de separação das penas impostas à presidente, decidido pelo presidente do STF, e novamente distante da própria jurisprudência do STF. Estamos, então, que a última instância do Judiciário nacional não se vincula ao que ela mesmo decide. Agora, junto com o povo, é o STF também soberano. A retração do STF durante todo o processo de impeachment poderá protegê-lo agora, nas reverências e togas, nos aplausos baratos à grosserias gramaticais proferidas. Perante a história, a conversa será diferente.

Por: Martonio Mont’ Alverne, presidente do Instituto Latino-Americano de Estudos em Direito, Política e Democracia (ILAEDPD)

Fonte: O Povo

Curta nossa página no Facebook



Iphone 7 é lançado com 2 câmeras e à prova d'água; confira todas as novidades

A Apple fez o anúncio do iPhone 7, do iPhone 7 Plus e do Apple Watch 2 nesta quarta-feira (7), em evento no Auditório Bill Graham, em San Francisco, na Califórnia.

As maiores novidades do iPhone 7 são: aparelhos resistentes a água, bateria com carga mais durável e ausência de entrada dedicada para fone de ouvido. Os aparelhos vêm com um fone cujo cabo é ligado na entrada do carregador. Os usuários têm a opção de comprar separadamente um novo fone sem fio, chamado AirPod.

O iPhone 7 Plus, além destas funcionalidades, terá duas câmeras traseiras: uma grande-angular e outra do tipo teleobjetiva.

O iPhone 7 vai custar nos EUA a partir de US$ 649, e o 7 Plus a partir de US$ 769. As capacidades de armazenamento serão dobradas em relação às linhas anteriores. Os modelos terão 32GB, 128GB ou 256GB.

A pré-venda nos EUA e em uma lista mais 27 países que não inclui o Brasil começa nesta sexta-feira (9). Os aparelhos serão despachados a partir da semana seguinte, no dia 16. Não foi anunciada a data de lançamento nem o preço para o Brasil.

Câmeras
O iPhone 7 Plus vai ter duas câmeras traseiras de 12 Megapixels, além da câmera na parte da frente de 7 Megapixels. Atrás, uma câmera será grande-angular e outra do tipo teleobjetiva. As duas câmeras traseiras funcionam juntas para dar maior qualidade às fotos.

O iPhone 7 continua com só uma câmera atrás, de 12 Megapixels e a câmera frontal de 7 Megapixels.

Fones de ouvido
Os fones de ouvido, no 7 e no 7 Plus, podem funcionar de duas formas: dispositivos sem fio, chamados AirPods, que usam tecnologia wireless, ou dispositivos com fio, que são conectados à entrada do carregador - haverá adaptadores para encaixar os fones antigos.

Os fones incluídos para quem comprar o iPhone 7 e 7 Plus serão do tipo com fio, que se encaixa na entrada do carregador. O par de AirPods, sem fio, é vendido separadamente e vai custar US$ 159. Os novos fones sem fio poderão ser sincronizados com vários aparelhos da Apple.

Também serão lançados outros fones wireless pela Beats, empresa pertencente à Apple, chamados PowerBeats.

Os aparelhos serão resistentes a água e a bateria terá a carga mais durável de todos os iPhones já lançados,  anunciou a Apple.

O botão Home será alterado com uma tecnologia sensível ao toque, em vez de se movimentar mecanicamente. Haverá também nova opção de cor do iPhone, chamada jet black.

iOS 10
A Apple também anunciou que vai lançar uma nova versão do seu sistema operacional, o iOS 10, com mudanças como a reformulação no Maps, integração entre Siri e App Store.

A Apple já vendeu mais de um bilhão de iPhones no mundo, anunciou Tim Cook no evento.

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook



Em enquete do Senado, 93% querem novas eleições

Uma enquete no site do Senado Federal registra que 93% das pessoas consultadas querem a realização de novas eleições para presidente já em outubro, em conjunto com as eleições municipais.

A enquete trata-se de uma consulta pública, instrumento utilizado pelo portal e-Cidadania, do Senado, para verificar o apoio da população aos projetos de lei que tramitam na Casa. Nesse caso, os resultados são relativos à PEC 20/2016, que foi proposta ainda antes da votação de afastamento de Dilma Rousseff por senadores que se diziam independentes diante do processo de impeachment.

Até as 17h30 dessa segunda-feira (5), mais de 189 mil pessoas já haviam opinado sobre o projeto, sendo que 175,4 mil se disseram favoráveis à realização de novas eleições presidenciais.

A enquete entrou no ar em 19 de maio e alcançou mais de 50 mil respostas em menos de 24 horas quando, misteriosamente, desapareceu do site do Senado. Na época, a assessoria de comunicação do órgão alegou problemas técnicos, muito embora, como mostrou o Estadão, servidores da Casa denunciavam boicote à proposta.

O projeto vai tramitar na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), mas está parado há mais de dois meses. O senador Acir Gurgacz (PDT-RO), que é o relator do projeto, ainda não apresentou nenhum parecer a respeito.

Desde que Dilma Rousseff sofreu o processo de impeachment, na última quarta-feira, 31, diversos protestos que pedem novas eleições foram realizados no País. No último fim de semana, organizadores alegam que mais de 100 mil pessoas participaram de ato na Av. Paulista. Mais protestos estão agendados em diferentes cidades para o feriado de 7 de Setembro.

Fonte: Estadão Conteúdo

Curta nossa página no Facebook



Protestos contra o governo marcam dia 7 de setembro no Cariri

Manifestações marcam o dia 7 de setembro em cidades do Cariri. Nas cidades de Crato e Juazeiro do Norte, milhares de pessoas foram às ruas por mais educação, além do grito de ‘Fora Temer’. Os cortejos foram iniciados desde as 8 horas. A concentração dos manifestantes ocorreu próximo ao local dos desfiles. Em Juazeiro do Norte, segundo os organizadores, participaram do protesto cerca de 3 mil pessoas. Em Crato, aconteceu o 22º Grito dos Excluídos.

Durante os protestos em Juazeiro, estiveram reunidos militantes das cidades do Crajubar (Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha), que também realizaram manifesto relacionados às atuais condições salariais dos professores da rede estadual, que estão sem o reajuste reivindicado há vários meses. Mas, além das manifestações, foram realizados os tradicionais desfiles, com fanfarras e bandas marciais.

Coreografias, homenagens à tradição popular, projetos desenvolvidos nos colégios, e até mesmo o protesto contra as ‘escolas sem partido’, foram expostos pelos integrantes das agremiações. Em Crato, professores se vestiram de preto para protestar por mais direitos.

Na terra do Padre Cícero, os cortejos passaram a ser realizados na Avenida Ailton Gomes, no bairro Pirajá. Diversas ruas foram interditadas nas proximidades, e o trânsito permaneceu tumultuado durante parte da manhã na área, mesmo com o trabalho dos agentes do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran).

Em Crato, as escolas seguiram o trajeto oficial das ruas Dr. João Pessoa e Miguel Lima Verde, com palco das autoridades posicionado na Praça Siqueira Campos. O grito dos excluídos chegou a passar antes mesmo da conclusão do desfile das escolas, com faixas e cartazes com os escritos ‘Fora Temer’.

Temas delicados relacionados à violência contra à mulher foram tratados pelos integrantes da Escola Polivalente, do Crato. No ato simbólico, com mordaças e mãos atadas, as estudantes pediam por justiça para os crimes praticados na região, muitos deles impunes. “Até quando seremos silenciadas?’, dizia uma faixa à frente do protesto.

Foram dez estabelecimentos de ensino e várias outras instituições nas homenagens que começaram com o hasteamento das bandeiras na Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho (SEDEST), no antigo Centro Social Urbano (CSU), em Juazeiro do Norte.

Os primeiros a desfilarem foram os atiradores do Tiro de Guerra 10.005, seguidos pela Banda de Música Padre Cícero e a Polícia Militar acompanhada dos alunos do PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência) e do Colégio Militar. Depois, a Guarda Civil Municipal, o pelotão motorizado da PM, Corpo de Bombeiros, Escoteiros, Desbravadores, Primeiro Agrupamento do Meio Ambiente, Filha de Jô, Demolay e Maçonaria.

Quanto aos estabelecimentos de ensino, o primeiro foi o Educandário Sorriso da Criança, seguido pelo Colégio Batista. Depois, virão as Escolas João Alencar de Figueiredo, Governador Adauto Bezerra, Presidente Ernesto Geisel (Polivalente), José Bezerra de Menezes, Tiradentes, CAIC Dom Campelo Aragão, Moreira de Sousa e terminando com a Escola Prefeito Antônio Conserva Feitosa.

Em Crato, desfilaram integrantes de colégios públicos e particulares, além do Corpo de Bombeiros, Maçonaria, Escoteiros, Polícia Militar, Ronda, Tiro de Guerra, equipes do Raio e outras instituições.

ELIZÂNGELA SANTOS
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook


Sob os gritos de "Guerreira do povo brasileiro", Dilma deixa Palácio da Alvorada

A ex-presidente Dilma Rousseff deixou o Palácio da Alvorada às 15h30 desta terça-feira (6) e, em frente à residência oficial, desceu do carro que a levava para a base aérea de Brasília para abraçar militantes do PT e integrantes de movimentos sociais que fizeram um pequeno ato em homenagem à sua despedida.

Sob gritos de "Dilma guerreira do povo brasileiro", Dilma voltou ao carro e deixou a capital seis dias após seu impeachment ser aprovado pelo Senado. Ela embarca nesta tarde para Porto Alegre em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira).

Alguns ex-ministros, como Jaques Wagner (Casa Civil) e José Eduardo Cardozo (Advocacia-Geral da União), acompanharam a petista até a base área. Não devem, no entanto, viajar com ela à capital gaúcha.

Dilma segue no que deve ser seu último voo em avião oficial junto com assessores e com o ex-ministro Miguel Rossetto (Trabalho), que organizou uma recepção com militantes e dirigentes do PT em Porto Alegre.

Em Porto Alegre, vivem o ex-marido de Dilma, Carlos Araújo, a filha do casal, Paula, e os netos da petista, Gabriel e Guilherme.

A ex-presidente disse a amigos que pode passar algumas temporadas no Rio de Janeiro, onde sua mãe, Dilma Jane, de 93 anos, tem um apartamento em Ipanema. "Ela quer descansar", afirma um aliado.

Ninguém chora
Em vídeo divulgado nas redes sociais de Lindbergh, Dilma, já na base aérea, brinca com assessores e ex-ministros sobre ninguém estar chorando no momento de seu embarque.

"Ô, Bê, chora Bê. Ninguém chora nessa coisa. Esse não chora [e aponta para Cardozo], e esse, que é chorão, não chora", diz, aos risos, em referência a seu assessor Jorge Messias, que ficou conhecido como "Bessias" por ter seu nome divulgados dessa maneira em áudio vazado pela Polícia Federal.

Antes de entrar no avião da FAB, Dilma faz foto e cumprimenta sua equipe de segurança. A última a ganhar o abraço da ex-presidente é a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), bastante amiga da petista.

Último dia
Em seu último dia no Alvorada, Dilma mudou a rotina. Não saiu para pedalar por cerca de 50 minutos, como costumava fazer quase todas as manhãs, para ter tempo de encaixotar seus livros e objetos pessoais.

Desde a semana passada, ela se dedicou a embalar e catalogar seus pertences, e solicitou ao governo do presidente Michel Temer quatro caminhões-baú para transportar sua mudança de Brasília a Porto Alegre.

Segundo integrantes do Planalto, a contratação de cada veículo, com capacidade de cerca de 20 toneladas, custou R$ 15 mil.

Parte dos objetos e eletrodomésticos ficarão no apartamento de dois quartos em que Dilma ficará na capital gaúcha, enquanto o restante será levado para um depósito que a petista alugou na cidade.

A ex-presidente ainda concedeu nesta terça uma última entrevista para um jornal europeu.

Depois, almoçou com os ex-ministros Jaques Wagner, Miguel Rossetto e Ricardo Berzoini, alguns assessores, e os senadores Jorge Viana (PT-AC) e Lindbergh Farias (PT-RJ). "Embora seja um momento triste, ela não se abateu. Estava falante e não havia clima de velório", afirmou Lindbergh ao sair do Alvorada.

Ainda segundo o senador, Dilma estava interessada nas manifestações e deve passar rapidamente em um ato de seus apoiadores no centro de Porto Alegre antes de ir para o seu apartamento.

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



Quer viver mais? Pare de comer salsicha

Segundo um artigo divulgado pela British Medical Journal, uma das mais influentes e conceituadas publicações sobre medicina no mundo, a cada salsicha ingerida a pessoa perde 15 minutos de vida. E não importa o modo como a pessoa coma, seja no cachorro-quente, misturada ao macarrão ou ao natural, o efeito é o mesmo. A revelação veio através de um grupo de pesquisadores da Universidade de Cambridge, na Inglaterra.

A publicação esclarece que o consumo excessivo de carne embutidas aumenta o risco de desenvolvimento de câncer, principalmente o colorretal, e por isso que 15 minutos de vida são retirados a cada salsicha devorada.

A pesquisa também alerta sobre o consumo de cigarros, que é mais preocupante ainda: a cada 20 cigarros fumados (correspondente a um maço), a pessoa perde 4 hores e 15 minutos de vida. O risco se multiplica quando a pessoa tem mais idade ou é sedentária. Tenso!

Fonte: Vírgula

Curta nossa página no Facebook



A jornal francês, Dilma não descarta candidatura nas eleições de 2018: "Estou pensando"

Em entrevista ao jornal Le Monde, publicada nesta terça-feira (6), a ex-presidente Dilma Rousseff disse que não descarta uma candidatura nas eleições de 2018. "Estou pensando", afirmou à correspondente Claire Gatinois, na segunda-feira (5), no Palácio da Alvorada, um dia antes da mudança para Porto Alegre.

Dilma afirma que o processo de impeachment foi fraudulento, fruto de "uma guerra política suja e hipócrita". "Os argumentos que levaram ao meu impeachment são pretextos. O fato de ter sido destituída sem perder meus direitos políticos demonstra que não há lógica nesse processo sem fundamento jurídico", afirmou.

"Para justificar meu impeachment, eles evocaram outros motivos, como 'o conjunto da obra'. Isso não é permitido pela Constituição. Não cabe a 81 senadores julgar a minha política, mas ao povo, através de eleições diretas."

Interromper a Lava Jato
Para Dilma, a motivação por trás do seu impeachment foi "interromper a operação Lava Jato e as investigações de corrupção, lavagem de dinheiro e caixa dois nas campanhas eleitorais". Ela diz que "nada disso justifica que os golpistas destituam um governo para impedir a hemorragia política ligada às investigações".

"O outro objetivo deles é implantar uma agenda neoliberal, que não fazia parte do nosso programa. Esse processo de impeachment é uma fraude, uma ruptura democrática que cria um clima de insegurança no seio das instituições políticas e que afeta toda a América Latina", disse a ex-presidente.

Perguntada se a sua política econômica teve impacto na sua baixa popularidade, Dilma disse que a crise mundial atingiu em 2014 os países emergentes, como Brasil, China, Rússia e África do Sul.

"Uma das reações à crise foi fazer uma política de austeridade, não para cortar os programas sociais, mas para preservá-los. O Brasil tinha e tem todos os meios para superar essa crise: grandes reservas e investimentos estrangeiros diretos. Mas houve uma sabotagem política visando criar um ambiente favorável ao impeachment, impedindo o Congresso de adotar medidas importantes", completou.

Oligarquia brasileira
Para a ex-presidente, "a protagonista do impeachment é a oligarquia brasileira: o grupo dos mais ricos, os meios de comunicação, que são propriedade de 100 famílias, e dois partidos, o PSDB e o PMDB e, em particular, Eduardo Cunha".

Dilma destacou que o PSDB perdeu quatro eleições presidenciais e que não teria possibilidade, segundo as pesquisas de opinião, de ganhar a de 2018.

A repórter lembra para Dilma que o PMDB fazia parte, antes da crise política, da base aliada do governo. A ex-presidente responde, então, que o partido foi fundamental para o processo de redemocratização do Brasil depois da ditadura.

"Mas, nos últimos anos, certos segmentos do PMDB, dos quais Eduardo Cunha era o líder, tornaram-se ultraconservadores nas questões sociais e morais e ultraliberais nos temas econômicos. A aliança com o PT se tornou contraditória. Mas o sistema político brasileiro, com 35 partidos, nos obriga a fazer essas alianças."

Ela reconhece que foi incapaz de aprovar reformas em 2013, mas se escora no ditado popular "é como se você pedisse à raposa para tomar conta do galinheiro".

Compreensão dos eleitores
A petista afirma compreender que os eleitores tenham ficado decepcionados com todos os partidos políticos, mas reitera que sem a ascensão do PT ao governo, em 2003, a Polícia Federal nunca teria descoberto o sistema de corrupção na Petrobras.

Dilma reafirma sua inocência ao diário francês, destacando que foi alvo de comentários machistas que a retratavam como "uma mulher frágil, doente e deprimida". Ela conclui dizendo que "a resistência deve ser feita por meio da crítica e do debate político": "Estamos no começo de uma luta, e eu estou otimista. A indignação está mais viva hoje no Brasil. O país vai crescer", estima.

Fonte: RFI

Curta nossa página no Facebook



Internautas apelam à preservação dos Ipês na área da Ciclovia do Cariri

Uma verdadeira campanha pela preservação de cinco Ipês-amarelos vem sendo realizada por caririenses, principalmente nas redes sociais. Uma das árvores, no meio do canteiro central, onde está sendo realizada a obra da Ciclovia do Cariri, esbanja beleza, por estar em plena florada e chama a atenção das pessoas que passam pelo local. Operários que se encontravam trabalhando na área, na manhã desta terça-feira, desconhecem se as árvores serão retiradas, mas acreditam que, pela localização, certamente poderão ser cortadas. Os postes do canteiro central e equipamentos de fiscalização eletrônica estão sendo retirados desde que a obra foi iniciada.

A beleza da árvore tem sensibilizado as pessoas, que normalmente não têm falado das outras quatro que já perderam as flores amarelas, mas que estão no mesmo alinhamento da robustez do florido Ipê. A árvore Pau d’arco, que normalmente começa a sua florada no final de agosto, encanta os caririenses até outubro com suas cores exuberantes. Assumiu até o status de ‘rainha do sertão’ e inspirou poetas como Antônio Gonçalves da Silva, o Patativa do Assaré.

A advogada Íria Bandeira apela para a sensibilidade do poder público em buscar uma alternativa para a preservação das árvores. A obra da Ciclovia, que alcança 17 quilômetros e está orçada em R$ 2, 6 milhões, lançada pelo Governo do Estado em abril deste ano, foi bastante requisitada pelos grupos de ciclismo da região, possibilitando melhorias na mobilidade urbana. Mas, apesar dos avanços da obra, principalmente entre Crato e Juazeiro do Norte, vem tendo críticas relacionadas ao espaço dividido com os postes, e as dificuldades para quem atravessa a via, com riscos maiores para os transeuntes. Por conta disso, as pessoas começam a reivindicar passarelas na área.

O artista plástico Wanderson Petrova, também faz um apelo para que “deixem ela florescer, deixem ela viver !”. Na página do Facebook, o perfil Doid@s pelo Crajubar, questiona se a árvore será cortada mesmo por conta da ciclovia. “Amados, não reclamem do calor! Este pode ser o último florescer desta maravilha que cabe bem na vista de qualquer um que por ali costuma passar! Gente, não permita Isso”, fica o pedido dos administradores da página.

Ìria Bandeira ainda ressalta que não é uma ‘tempestade em copo d’água’, pois ações de retiradas de árvores das vias tem acontecido por ordem do poder público, sem qualquer explicação plausível, ou pela ignorância de empresários para dar visibilidade à fachadas de seus negócios.

O ipê-roxo tem uma florada depois ou basicamente simultânea ao ipê-amarelo. A bióloga Ana Cleide Mendonça, mestre em Bioprospecção Molecular da Universidade Regional do Cariri (URCA) e pesquisadora na área de Botânica, afirma que desde 2010 vem observando as floradas na região. A pesquisadora destaca que tanto o amarelo quanto o roxo estão presentes em grande quantidade na região, mas há características diferenciadas para as espécies, também no contexto regional.

Árvore Tipicamente Brasileira
O pau d’arco ou Ipê é uma árvore tipicamente brasileira. No Cariri é vista de forma abundante na área da Chapada do Araripe, com espécies diferenciadas e floradas como cores distintas, como o amarelo, roxo, e em algumas localidades, pouco comum na região, o branco. O ipê-roxo é indicado pelos moradores de comunidades, como árvore medicinal, principalmente indicada como anti-inflamatório. A madeira é bastante usada em construções e na fabricação de móveis. Mesmo com a exploração, principalmente do roxo, deverá haver um incentivo para o replantio em áreas degradadas. Este ano, a região cotou com uma das maiores floradas dos últimos anos. (Elizangela Santos).

ELIZÂNGELA SANTOS
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Confirmado! Os Trapalhões vai voltar à TV

Depois de o sucesso da "'Escolinha do Professor Raimundo", a Globo vai exibir mais um campeão de audiência na linha do humor ingênuo na grade de programação de 2017. Renato Aragão, o Didi, Dedé Santana e mais dois atores, que irão interpretar Mussum e Zacarias, irão formar uma nova versão do quarteto "Os Trapalhões".

O UOL conversou com Lilian Aragão, mulher de Renato, na noite desta sexta-feira (2), que confirmou a notícia. "Tudo quem está resolvendo é o Ricardo Waddington [diretor] e nós estamos felizes com a volta de "Os Trapalhões". Está tudo certo, sim, e Renato já escreve o roteiro, pensa nas esquetes e espera se reunir com os outros redatores nos próximos dias. Ele está bem empolgado".

Lilian também contou que ainda não sabe quais os dois atores serão escolhidos para integrar o quarteto. "Todos quatro são insubstituíveis, né?, mas nós achamos bem legal esse ideia de fazer no molde da "Escolinha", com Renato e Dedé de frente e dois imitadores nos lugares de Mussum e Zacarias. Ninguém falou nada, ninguém falou em nomes, mas seja lá quem for, com certeza irá atuar bem nesse projeto", explica.

A reportagem também apurou que na próxima semana a equipe de produção do programa irá se reunir pela primeira vez para planejar o formato da atração e as futuras locações. Em janeiro, começam as gravações e a nova versão de "Os Trapalhões" deve estrear mesmo no primeiro semestre de 2017.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Lote do achocolatado Itambezinho é totalmente liberado

Em resolução publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (5), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), liberou o lote do achocolatado Itambezinho, da Itambé, que havia sido suspenso no país após a morte de um menino de dois anos em Cuiabá, Mato Grosso. A decisão foi tomada depois da divulgação do laudo pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), comprovando que a bebida ingerida pela criança havia sido envenenada, o que descarta a possibilidade de contaminação do produto.

A interdição cautelar das 350.000 unidades do lote M4 do achocolatado Itambezinho, das quais 310.000 já estavam no mercado e 40.000 ainda estavam no centro de distribuição da empresa, foi motivada para averiguar se haveria relação entre o óbito da criança e o consumo do produto. A investigação da Polícia Judiciária Civil em conjunto com a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de Mato Grosso, concluída na última quinta-feira, revelou que o produto consumido havia sido adulterado por meio de injeção de inseticida em cinco unidades, descartando qualquer possibilidade de contaminação decorrente do processo de fabricação.

Em comunicado oficial, a Anvisa reiterou que a empresa Itambé Alimentos S/A não foi responsável pelo ocorrido e que a hipótese de contaminação decorrente do processo de fabricação do produto está descartada. Assim o lote do produto poderá ser comercializado e consumido normalmente.

Fonte: Veja 

Curta nossa página no Facebook



ShareThis