Crato (CE): Secretário e técnicos da educação elaboram alternativas de monitoramento do PME

O secretario de educação do Crato, Ronaldo Bacurau reuniu na secretaria, técnicos para elaboração do plano de execução e monitoramento do Plano Municipal de Educação.

Na oportunidade o secretario propôs a elaboração de um plano estratégico, onde cada coordenadoria possa, dentro de suas competências, relacionar as ações desenvolvidas com as metas que constam no plano.

“O objetivo é executar de fato as metas estabelecidas e propostas dentro dos prazos estimulados e dentro das estratégias fazer o monitoramento dessas ações” avalia o secretário.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Rebecca Ferguson - Glitter & Gold



A história por trás da foto do menino sírio que chocou o mundo

Alan Kurdi, o menino refugiado sírio de três anos cujo afogamento causou consternação ao redor do mundo, tinha escapado das atrocidades do grupo autointitulado "Estado Islâmico" na Síria.

Alan e sua família eram de Kobane, a cidade que ganhou notoriedade por ter sido palco de violentas batalhas entre militantes extremistas muçulmanos e forças curdas no início do ano.

O pai do menino, Abdullah, fugira com mulher, Rehan, e outro filho, Galip, de 5 anos, para tentar chegar ao Canadá, onde vivem parentes da família. Isso mesmo depois autoridades do país norte-americano terem negado um pedido de asilo.

Negado
Da família, apenas Abdullah sobreviveu à tentativa de travessia de barco entre a Turquia e a Grécia, em que, além dos familiares, morreram pelo menos outras nove pessoas.

Parentes dos Kurdi no Canadá disseram à mídia canadense que o pai telefonou para informar sobre a morte das crianças e da mulher. E que desejava voltar a Kobane para enterrar a família.

Várias fotos do corpo de Alan na praia de Ali Hoca, em Bodrum, sendo observado e depois levado por um policial turco, ganharam manchetes no mundo inteiro e viraram símbolo do drama enfrentado por milhares de refugiados sírios, afegãos e iraquianos que buscam recomeçar suas vidas na Europa.

A consternação aumentou com o surgimento, nas mídias sociais, de uma imagem bem diferente das que tornaram Alan famoso: nela, ele e Galip são vistos sorrindo para a câmera, ao lado de um urso de pelúcia.

Teema Kurdi, tia dos meninos que vive na cidade canadense de Vancouver, disse ao jornal National Post que vinha tentando conseguir uma travessia mais segura para os parentes. Contou que vinha financiando a estadia deles na Turquia, mas que Abdullah tinha decidido entrar como refugiado na Europa por conta da situação precária em que estariam vivendo.

Teema, que emigrou para o Canadá há mais de 20 anos, entrara com um pedido de asilo para os parentes. O parlamentar Fin Donnelly disse à BBC que entregou a solicitação diretamente ao ministro da Imigração, Chris Alexander, mas que o pedido fora negado.

Já o Departamento Canadenses de Cidadania e Imigração diz não ter nenhum registro de solicitação por parte de Abdullah Kurdi e sua família.

"Uma solicitação para Mohammad Kurdi (que acredita-se ser o irmão de Abdullah e Teema) e família foi recebida pelo departamento, mas devolvida por estar incompleta, sem cumprir com as exigências regulatórias de provas para o reconhecimento do status de refugiado", informou o órgão à BBC.

Mais tarde, Teema afirmou, em entrevista coletiva, que, diferentemente da versão que havia circulado anteriormente, ela não havia submetido um pedido de asilo para Abdullah e sua família.

De acordo com as leis do país, refugiados podem ir para o Canadá caso tenham apoio financeiro de pelo menos cinco cidadãos do país, mas apenas candidatos que tenham oficialmente recebido status de refugiados podem fazer o pedido.

E a obtenção de salvo-conduto é complicada para os sírios que passam pelos centros de triagem do Alto Comissariado da ONU para Refugiados na Turquia. Sem o status de refugiado, não se pode deixar o país.

Alan e a família estavam em um pequeno bote que carregava 17 pessoas no momento em que virou, nas proximidades do balneário turco de Bodrum. Um outro bote, carregando 16 pessoas, também teria virado.

Mas foram as imagens do corpo do menino nas areias da praia que chocaram o mundo e viralizaram na internet.

No início da semana, a Guarda Costeira turca disse que, apenas nos primeiros cinco meses de 2015, 42 mil pessoas foram resgatadas no Mar Egeu. Na semana passada, foram mais de 2 mil.

Na mesma quarta-feira em que Alan morreu, 100 pessoas foram resgatadas, também tentando atravessar da Turquia para a ilha grega de Kos.

Fonte: BBC Brasil

Curta nossa página no Facebook



7 dicas para economizar energia com a geladeira e diminuir MUITO seus gastos

Com as tarifas cada vez mais altas, economizar para não pesar no bolso no final do mês virou uma meta importante. E, quando se fala em gasto de energia elétrica, os aparelhos com ciclo de aquecimento são os mais perigosos. Entre os principais que mais consomem energia, a geladeira aparece no topo da lista. Para ajudar a reduzir seus gastos no final do mês, separamos algumas dicas úteis.

Qual aparelho mais gasta energia elétrica? 
Seguida pelo chuveiro elétrico, a geladeira costuma ser o aparelho que mais gasta energia em uma casa. Ela é responsável por cerca de 25 a 30% da conta de energia no final do mês. Algumas mudanças de hábitos e pequenos cuidados podem ajudar a reduzir a conta.

Mas, lembre-se: esse cuidado deve existir desde a compra da geladeira. Certifique-se de que ela tenha a Etiqueta da Eficiência Energética e o Selo Procel, que indicam os níveis de eficiência energética do produto.

Como economizar energia com a geladeira 

1- Mantenha a porta fechada
Quando você abre a porta do eletrodoméstico muitas vezes, o ar frio sai e temperatura interna sobe. Isso faz com que a geladeira tenha que iniciar o processo de resfriamento todas as vezes em que ela é fechada, e consequentemente aumente o gasto de energia.

2- Roupa molhada na parte de trás é proibido
Nunca coloque roupas para secar nas grades do motor, pois ele precisa circular o ar para manter o ambiente interno resfriado e as roupas bloqueiam a passagem.

3- Descongele mais vezes
Mantenha sempre o interior da geladeira limpo, pois até o excesso de gelo nas paredes força o aparelho a gastar mais energia.

4- Posição certa
Instale a geladeira longe do fogão e de janelas onde batam sol. É indicado que ela fique em um ambiente ventilado e com cerca de 20 cm de distância da parede. O calor faz com que o eletrodoméstico consuma mais energia para poder resfriar.

5- Não guarde comida quente
O calor dos alimentos interfere na temperatura interna do refrigerador e no seu bom funcionamento. Espere a comida esfriar antes de guardar, senão o compressor da geladeira fica ligado por mais tempo para esfriar a temperatura e acaba consumindo muita energia.

6- Facilite a circulação interna de ar
Não forre as prateleiras da geladeira com vidros ou plásticos. Essa atitude também gasta mais energia, pois dificulta a circulação interna de ar.

7- Borracha de vedação em bom estado
Sempre confira se a borracha está em bom estado, pois quando está desgastada é comum que ocorram vazamentos de ar e isso aumenta muito o consumo de energia.

Fonte: iTodas

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): TRE capacita mesários para eleição do conselho tutelar

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) realizou na manhã da sexta-feira, 4, na sede da OAB Crato, um treinamento com os mesários que irão trabalhar nas eleições para o Conselho Tutelar. O processo eleitoral vai acontecer no próximo dia 4 de outubro, e envolverá 90 pessoas, distribuídas em 30 seções, em 22 locais de votação. Dezesseis  candidatos estão na disputa das 5 vagas disponíveis no Conselho Tutelar.

Servidores da Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Social (SMTDS) e da Educação foram convocados para trabalhar no dia das eleições, e compareceram de maneira satisfatória ao treinamento realizado na OAB, que contou com orientações relacionadas à teoria e prática, instruções como horário de chegada e encerramento da votação, procedimentos de cancelamento de voto, orientações quanto às documentações necessárias para votação e outros direcionamentos.

Todos os eleitores do município do Crato estão aptos a votar. Lembrando que o voto não é obrigatório, mas é de fundamental importância, pois é a partir da escolha de pessoas comprometidas com o Conselho Tutelar que teremos a efetivação da garantia de direitos das nossas crianças e adolescentes.

Os eleitores devem comparecer aos locais de votação com um documento oficial com foto, (RG, Carteira de Habilitação, Passaporte, Identidade Funcional ou Carteira de Trabalho). O processo eleitoral começa às 8h e termina às 17h.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Pharrell Williams - Happy





Várzea Alegre (CE): Município tem quase 500 casos de dengue

O aumento do número de casos de dengue em Várzea Alegre tem deixado as autoridades do setor da Saúde preocupados. Já são 428 casos da doença confirmados até o momento, mas ainda são esperados os resultados de mais 42 sorologias que estão em análise.

Para Fernando Wilson Fernandes, secretário de Saúde do Município, mesmo tendo havido um decréscimo das notificações nas últimas semanas, a situação é preocupante.

Um fato constatado pela secretaria de Saúde chama a atenção. Quase 98% dos focos do mosquito da dengue estão sendo encontrados no ambiente familiar, ou seja, dentro das residências.

Sobre a morte recente do autônomo Helan Cícero, 37 anos de idade, com suspeita de dengue, o secretário afirma que tudo está sendo feito para esclarecer o caso, o que deve ocorrer num prazo de até 30 dias

Trabalho
"A Secretaria de Saúde de Várzea Alegre tem envidado todos os esforços para erradicar a dengue no nosso Município. Entretanto, é preciso que todos colaborem para que tenhamos êxito nessa jornada", aponta o secretário Wilson Fernandes.

DONIZETE DE SOUZA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



'Nunca imaginei que uma foto pudesse ter esse impacto', diz fotógrafa que clicou menino sírio


Nilufer Demir, uma fotógrafa da imprensa turca, estava fotografando um grupo de imigrantes paquistaneses na praia quando encontrou o corpo sem vida de Alan Kurdi.

Demir fez o que qualquer fotógrafo faria: tirou fotos. Sua foto mais forte – não publicada pela BBC – mostrava o garoto sírio de três anos de idade caído sozinho e com o rosto enterrado na areia. Suas mãos estavam abertas e viradas para cima.

"Eu tive que tirar a foto e não hesitei", afirmou ela à agência de notícias onde trabalha, a DHA. "A única coisa que eu podia fazer é ter certeza de que essa tragédia fosse vista".

Ela não previa a comoção que a imagem teria na Europa e no mundo. "Eu nunca acreditei que uma foto poderia causar esse impacto", disse. "Eu gostaria que isso mudasse o curso das coisas".

Pode-se dizer que a foto não apenas documentou, mas influenciou o desenrolar da crise dos refugiados na Europa. Mas como uma única imagem teve sucesso enquanto tantas outras iniciativas falharam? E por que aquela imagem em particular?

Will Wintercross é um premiado fotógrafo de guerra do jornal britânico Daily Telegraph que trabalhou na Síria e recentemente fundou uma instituição de caridade para refugiados sírios. Ele disse que já tirou fotos similares.

"Fotos como como essa são tiradas o tempo todo, mas não necessariamente enviadas (pelas agências de notícias aos veículos de mídia) sempre, por que são muito fortes", disse. "A maioria delas dificilmente é vista por alguém".

'Na Síria você vê tantas imagens horríveis que começa a filtrar o que não vale a pena fotografar... você simplesmente sabe que algumas fotos jamais serão usadas".

Prestar atenção
O fato de a foto de Demir não ter sido tirada na Síria foi fundamental para essa reação, segundo ele.

"Essa foto não foi tirada em uma zona de guerra, não foi tirada na Síria... O fato de que isso aconteceu em uma praia da Turquia fez as pessoas prestarem atenção".

Além disso há a composição da imagem, terrível mas não sangrenta como a maioria das fotografias de guerra. A foto é chocante, mas metade do efeito vem do subconsciente – quando você preenche as lacunas", ele afirmou.

É uma foto bem pacífica e de alguma maneira respeitosa, mas faz você pensar imediatamente: o que pode ter causado isso? Por que há uma criança morta na praia? Esses pensamentos são mais viscerais para quem tem filhos.

O premiê britânico, David Cameron, reforçou essas reações no Twitter quando afirmou que, "como pai", ele se sentiu profundamente tocado.

Nicole Itano é responsável pelo trabalho criativo da organização Save the Children. Ela também é mãe de uma menina de um ano.

"Minha primeira reação foi, meu Deus, poderia ser a minha filha, que tem a mesma cor de cabelo com as mesmas pernas gordinhas", ela disse.

"Ele parece que pode ser nosso filho".

Publicações
Muitas organizações, incluindo a BBC, decidiram não usar a imagem mais chocante do corpo de Alan. Já o jornal britânico Independent publicou a foto em sua capa.

"Não foi uma decisão fácil", disse Will Gore, um dos editores do jornal. "Nossa visão foi a de que essa imagem era claramente algo diferente das imagens que vimos antes e ela surgiu em um momento em que o debate sobre o que fazer parecia levar a parte alguma".

"Tívemos a forte sensação de que precisávamos publicar a imagem da tragédia dessa criança. A decisão de usar aquela imagem em particular foi baseada na natureza de sua expressividade. A imagem que a maioria das pessoas usou, do menino sendo carregado, é extraordinariamente forte, mas sentimos que se íamos mostrar o real horror do que aconteceu a ele, aquela era a melhor imagem".

É raro ver a figura de um corpo morto no jornal. Muitos, como a Save the Children, usam regras vagas de que imagens de corpos não devem ser impressas. Isso é por uma boa razão, segundo Gore: "É correto que você raramente use imagens de morte, caso contrário elas podem perder seu poder".

Segundo Wintercross, é preciso chegar a um equilíbrio. "Acho que agimos com segurança demais, mas é difícil porque você não pode bombardear as pessoas com isso. E se houver cinco crianças mortas na praia na semana que vem, quando você para? Até onde você vai?"

Além disso, não há foto "que possa ir além disso agora", ele disse.

"As pessoas viram muitas outras imagens dessa guerra, mas aquela imagem parecia resumir todas as outras fotos de jornais e noticiários televisivos. Parece que todo o resto culminou em uma foto".

Fonte: BBC Brasil

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Oficina sobre vigilância sanitária e segurança alimentar supera expectativas

Trabalhando em prol da qualidade de vida da população cratense, a Secretaria Municipal de Saúde, através da Coordenação de Vigilância Sanitária, promoveu na última quinta-feira, 3, na Escola de Ensino Fundamental Dom Quintino, oficina para tratar sobre segurança alimentar e vigilância sanitária para os alunos do 9º ano daquela escola.

Ao todo, participaram da oficina 54 alunos, juntando as turmas da manhã e da tarde. Segundo a Coordenadora da Vigilância Sanitária do nosso município, Arlene Sampaio, os alunos ficaram atentos, e foram bastante participativos.

"Hoje foi aplicado um projeto piloto naquela escola, com os resultados considerados positivos vamos nos organizar para aplicar essa oficina em outras escolas no município do Crato", ressaltou a coordenadora.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Agricultura familiar garante fartura

"Os momentos de crise suscitam um redobrar de vida nos homens". A frase do escritor François Chateaubriand parece caracterizar a força do agricultor familiar cearense. Mesmo depois de quatro anos de seca, dos produtos da agropecuária, é ele quem garante 90% de tudo que é consumido no Estado.

Na Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa), por exemplo, é fácil constatar o fato. Ali, antes do período tão extenso de estiagem, 53% de tudo comercializado era produzido no Estado. Foi graças ao setor que a queda não foi tão grande. "Hoje, 49% é daqui, mas isso devemos à agricultura familiar. Do contrário, a redução poderia ser bem maior, e teríamos que importar até simples hortaliças", aponta o presidente da Central de Abastecimento, Reginaldo Moreira.

Além de segurar o emprego, produtos básicos que compõem a mesa do cearense, como feijão, arroz, milho, mandioca, banana, cajá, seriguela, mamão, hortaliças e pequenos animais como galinha caipira, suínos e carneiros e ovelhas, são do pequeno agricultor. Eles somam 350 mil famílias ou 1,3 milhão de pessoas e estão em 341 mil estabelecimentos rurais do Estado de um total de 381 mil. O restante, 39,5 mil são grandes produtores.

"Os familiares são os que mais fortalecem o desenvolvimento local, principalmente na zona rural, pois distribuem melhor a renda, são responsáveis por uma parte significativa da produção estadual, respeitam mais o meio ambiente e, principalmente, potencializam a economia nos municípios onde vivem", destaca o coordenador da Agricultura Familiar da Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Ceará (DAS), Itamar Lemos.

A força também vem do cooperativismo rural que se expande no setor. A Cooperativa Agroecológica da Agricultura Familiar do Caminho de Assis (Cooperfam) é uma delas. Atualmente, 278 cooperados trabalham juntos para, cada vez mais, melhorar o meio rural onde vivem. "Temos nosso auto sustento e o restante comercializamos na Ceasa", comenta Airton Jonas.

Feijão, milho, banana, seriguela, tamarindo são os itens mais procurados. "Para conviver com a seca, temos que nos esforçar e se um produto não dá, investimos em outros e assim por diante", conta. A experiência cearense e brasileira no fortalecimento da agricultura familiar, na promoção da segurança alimentar e no combate à fome suscitou o interesse do governo da Venezuela de conhecer as políticas públicas adotadas no País.

Nos dias 24 e 25 de agosto, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, esteve em Caracas, capital do País sul americano, para apresentar as principais ações da pasta - que têm como foco a democratização do acesso à terra, a inclusão produtiva e a ampliação de renda da agricultura familiar.

Entre os investimentos para a garantia da produção, aponta a SDA, famílias da zona rural do Ceará recebem um projeto inovador para aproveitar ao máximo o potencial da água em épocas de seca. São implantados em 17 municípios Projetos-Pilotos de Reúso de Água Cinza, com o objetivo de tratar a água utilizada no banho, na lavagem de louça e roupa, para servir à produção de alimentos. O governo do Estado enviou à Assembleia Legislativa mensagens que autorizam a liberação dos recursos para a ação.

A ação faz parte do projeto São José III, responsável pela implantação de sistemas de abastecimento de água em comunidades da zona rural. As ações têm investimento total de R$ 1,8 milhão e devem beneficiar 85 famílias - cinco em cada município.

Além dessa iniciativa, indica Lemos, outra ação do São José III é a implantação de 47 projetos produtivos em agricultura familiar, apicultura, ovino caprinocultura e piscicultura, que vão beneficiar 1.448 famílias de 38 municípios. Vão permitir, por exemplo, a construção de novos espaços de trabalho e a compra de máquinas que ajudem nos negócios. "A ideia é que as famílias produzam mais e melhor".

Semiárido
Para o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Ceará (Fetraece), Luiz Carlos Ribeiro, os projetos se somam a outros que contribuem para a convivência com o Semiárido e com a profissionalização da agricultura familiar. Segundo ele, muitas famílias têm consciência dos potenciais econômicos do setor, mas precisam de mais incentivos para alcançá-los. O projeto São José III teve inicio em dezembro de 2012 e termina em outubro de 2016. A primeira fase tem investimentos de US$ 150 milhões, sendo US$ 100 milhões financiados pelo Banco Mundial e US$ 50 milhões de contrapartida do governo do estado.

Os valores destinados às ações de reúso de água e de incentivo à agricultura familiar serão repassados a entidades, como cooperativas e associações selecionadas em chamadas públicas, responsáveis pela execução dos projetos.

Mais informações
Ceasa
Av. Dr. Mendel Steinbruch, s/n, 
Pajuçara, Maracanaú/CE
(85) 3299.1200/(85) 3299.1211

SDA
Av. Bezerra de Menezes, 1820, 
São Gerardo (85) 3101.8002

LÊDA GONÇALVES
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



05 de setembro

1916 - Estréia do filme de D.W. Griffith, Intolerância, em resposta às críticas de racismo do seu filme anterior, O Nascimento de uma Nação.
1972 - A delegação israelense nos Jogos Olímpicos de Munique sofre um atentado de autoria do grupo terrorista palestiniano Setembro Negro; morrem 11 atletas.
1977 - Os EUA lançam a sonda espacial Voyager 1, que observaria Júpiter e Saturno.

Nasceram neste dia…
1735 - Johann Christian Bach, compositor alemão (m. 1782).
1847 - Jesse James, criminoso estadunidense (m. 1882).
1946 - Freddie Mercury (foto), cantor britânico-tanzaniano, líder do grupo Queen (m. 1991).

Morreram neste dia…
1566 - Sulimão I, governante do Império Otomano (n. 1494).
1857 - Auguste Comte, filósofo e sociólogo francês (n. 1798).
1997 - Madre Teresa de Calcutá, missionária católica macedo-indiana (n. 1910).

Fonte: Wikipédia



Crato (CE): Mesmo após término da campanha, vacina contra paralisia infantil encontra-se disponível

A Secretaria de Saúde do Crato, por meio do Setor de Imunização, esteve realizando a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite até o dia 31 de agosto, sendo importante explicar que a campanha se encerrou, mas a vacina encontra-se disponível em todos os postos de saúde do município.

Segundo Silvanete Saraiva da Coordenação da Imunização do Crato, foram vacinadas 89% do publico alvo, crianças de seis meses até menor de cinco anos, sendo que a meta estabelecida é de 95%.

“Quem ainda não vacinou seu filho, pode leva-lo a uma unidade de saúde mais próxima de sua residência. Queremos imunizar todas as crianças cratenses nessa faixa etária” esclarece. A vacina contra a poliomielite é oral (gotinhas). A dose é designada a qualquer criança dentro da faixa etária estabelecida, independente de ela já ter sido vacinada contra paralisia infantil.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Brasil acolhe mais sírios que países na rota europeia de refugiados

Segundo dados do Conare (Comitê Nacional para os Refugiados), órgão ligado ao Ministério da Justiça, 2.077 sírios receberam asilo do governo brasileiro de 2011 até agosto deste ano. Trata-se da nacionalidade com mais refugiados reconhecidos no Brasil, à frente da angolana e da congolesa.

O número é superior ao dos Estados Unidos (1.243) e ao de países no sul da Europa que recebem grandes quantidades de imigrantes ilegais ─ não apenas sírios, mas também de todo o Oriente Médio e da África ─ que atravessaram o Mediterrâneo em busca de refúgio, como Grécia (1.275), Espanha (1.335), Itália (1.005) e Portugal (15). Os dados da Eurostat, a agência de estatísticas da União Europeia, referem-se ao total de sírios que receberam asilo, e não aos que solicitaram refúgio.

Nas últimas semanas, a crise humanitária na Síria voltou a ganhar projeção na imprensa internacional, com levas de refugiados abandonando o país em direção, principalmente, à Europa. A imagem de um menino sírio morto em uma praia da Turquia virou símbolo da tragédia.

Apesar da distância ─ 10 mil quilômetros separam Brasil e Síria, o governo brasileiro vem mantendo uma política diferente da de muitos países europeus em relação a refugiados sírios.

Há cerca de dois anos, o Conare publicou uma normativa facilitando a concessão de vistos a imigrantes daquele país.

Desde então, muitos sírios daquele país vem escolhendo o Brasil como destino para fugir de guerras, perseguições e pobreza.

Segundo fontes ouvidas pela BBC Brasil no Ministério das Relações Exteriores, o número de vistos concedidos por mês a cidadãos sírios em apenas uma das embaixadas brasileiras no Oriente Médio é hoje quatro vezes maior do que antes do início da crise, em 2011.

Naquele ano, grupos rebeldes tentaram tomar o poder no país e entraram em confronto com forças de segurança do presidente da Síria, Bashar Al-Assad.

Atualmente, a emissão do documento está concentrada principalmente nas embaixadas brasileiras em Beirute (Líbano), Amã (Jordânia) e Istambul (Turquia). A representação diplomática em Damasco (Síria) foi fechada em 2012 por motivos de segurança.

"Antigamente, emitíamos 20 vistos por mês. Hoje são 20 por semana. Mas já emitimos mais", afirmou à BBC Brasil um diplomata que não quis se identificar.

"São pessoas com todos os perfis socioeconômicos. Há desde camponeses a engenheiros e advogados, muitos deles com pós-graduação. Em comum, todos estão fugindo de um país imerso em uma espiral de violência", acrescentou.

Comparação
O Brasil também é o país que mais concedeu asilo a refugiados sírios na América Latina. No continente americano, só perde para o Canadá ─ que recebeu 2.374 refugiados entre janeiro de 2014 e janeiro deste ano.

Especificamente na comparação com os vizinhos sul-americanos, contudo, o número de solicitações concedidas pelo governo brasileiro é consideravelmente superior.

Desde 2011, por exemplo, a Argentina concedeu refúgio a apenas 233 sírios. Já o Uruguai, a 117. O Chile, por sua vez, recebeu 1.220 imigrantes.

Na outra ponta, contudo, o Brasil recebeu menos do que Alemanha (65.075), Suécia (39.325), Noruega (2.995), Bélgica (5.430), França (4.975) e Reino Unido (4.035), segundo dados da Eurostat.

Nesta sexta-feira, em resposta à pressão doméstica e internacional, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, afirmou que o Reino Unido vai oferecer asilo a "milhares de refugiados sírios" devido à piora da crise humanitária. Ele não divulgou estimativas, mas a Acnur (agência de refugiados da ONU) informou que o número poderia chegar a 4 mil.

Facilidade
Em entrevista à BBC Brasil, o representante da Acnur (Agência da ONU para Refugiados), Andrés Ramirez, elogiou a iniciativa do governo brasileiro, que classificou como uma "importante mensagem humanitária e de direitos humanos".

"O Brasil tem mantido uma política de portas abertas para os refugiados sírios. O número ainda é baixo, em muito devido à localização geográfica. Mas sem dúvida se trata de um exemplo a ser seguido a nível mundial", afirmou ele.

Ramirez lembrou que no Brasil, diferentemente de outros países, enquanto espera pela concessão do asilo, o refugiado pode trabalhar e ter acesso à saúde e à educação.

Ele criticou, entretanto, a demora no processamento de pedidos. Segundo ele, o Conare vem tendo dificuldades para atender à demanda crescente das solicitações de asilo.

"Temos realizado conversas com o governo no sentido de modernizar a estrutura do órgão, face à nova realidade. Houve um aumento substancial no número de pedidos de asilo no mundo. Com o Brasil não foi diferente. É necessário agilizar a dinâmica do Conare, mas sem perder de vista a qualidade. Isso significa desde aumentar o número de funcionários a melhorar a organização interna", explicou.

"Outro desafio é integrar esse refugiado à sociedade brasileira, tanto social quanto econômica e culturalmente", acrescentou.

Crise sem precedentes
O mundo enfrenta a pior crise de refugiados desde a Segunda Guerra Mundial, segundo organizações como a Anistia Internacional e a Comissão Europeia.Desde janeiro deste ano, mais de 350 mil imigrantes atravessaram o Mediterrâneo. Desse total, estima-se que 2.643 tenham morrido no mar enquanto tentavam chegar à Europa, de acordo com a OIM (Organização Internacional para as Migrações).

O número supera com folga o total de 2014, quando 219 mil migrantes tentaram realizar a travessia, normalmente feita em botes ou em embarcações suprlotadas, sem os mínimos requisitos de segurança, por traficantes de pessoas.

A viagem pode custar mais de R$ 10 mil por pessoa, tornando o negócio altamente lucrativo ─ uma única embarcação pode render R$ 1 milhão.

Fonte: BBC Brasil

Curta nossa página no Facebook



Bilionário quer comprar uma ilha para os refugiados do mundo

Em meio à maior crise de refugiados do mundo desde a Segunda Guerra Mundial, o bilionário egípcio Naguib Sawiris anunciou que quer comprar uma ilha para abrigar as famílias que buscam uma nova vida longe das guerras e da perseguição.

Terceiro homem mais rico do Egito, segundo a revista Forbes, o empresário de telecomunicações publicou um tuíte manifestando sua intenção de adquirir terras no Mediterrâneo.

"Grécia ou a Itália, me vendam uma ilha e declarem sua independência para abrigar lá imigrantes e proporcionar trabalho no desenvolvimento do novo país", escreveu.

"Ideia louca, talvez, mas pelo menos é [uma solução] temporária até que eles possam retornar aos seus países de origem", acrescentou em outro post.

Naguib, que falou com a agência francesa AFP após a publicação de seu tuíte, acredita que sua idéia é viável e que ele seria capaz de construir um novo país a partir do zero, investindo fortemente em infraestrutura.

"Existem dezenas de ilhas que são desertas e poderiam acomodar centenas de milhares de refugiados", disse Sawiris em entrevista nesta quinta-feira.

Não é uma investida simples, reconhe o empresário. Antes de tudo, é preciso convencer os países a lhe vender uma ilha e obter o direito de existência legal de um novo país.

Mas, pelo menos, os refugiados serão tratados como "pessoas" e não como "bestas", defende o empresário.

Segundo dados da Organização Internacional de Migrações (OIM), mais de 350 mil imigrantes e refugiados cruzaram o Mediterrâneo e chegaram à Europa este ano, e 2.643 morreram na tentativa.

Fonte: Exame.com

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Obras de drenagem no Centro deverão ser concluídas em 30 dias

As obras na Avenida  José Alves de Figueiredo (Rua do Canal) continuam sendo realizadas e alguns trechos estão interditados, com o trânsito modificado nas áreas. Segundo a secretaria da Cidade, os serviços continuam por cerca de 30 dias mais, por conta da finalização nesses locais, além dos testes com as novas tubulações.

O projeto compõe a obra de drenagem das águas do bairro Seminário, da Encosta do Seminário, executado no Município, por meio de parceria do Governo do Estado e a prefeitura Municipal, com empréstimo do Banco Mundial. Após a finalização dos testes, será feito o asfaltamento em toda a área onde foram realizados os serviços.

Enquanto estão sendo concluídos os trabalhos até chegar ao final do canal, com a drenagem, a organização do trânsito, para as adequações de tráfego na cidade, estará sendo realizada por meio do Departamento Municipal de trânsito (Demutran), com a sinalização da área. Com isso, a direção do órgão pede a compreensão dos condutores e pedestres até que sejam finalizadas as obras no local. A atenção dos motoristas deve ser redobrada, pela presença de máquinas pesadas, além de mudanças das ruas por onde os veículos devem passar.

A obra da Encosta do Seminário encontra-se na sua segunda fase de realização, com a perspectiva de ser concluída até o final deste ano. A primeira fase foi inaugurada no último dia 10 de julho. O projeto conta com recursos oriundos do Banco Mundial e execução da Secretaria das Cidades do Estado, com contrapartida da administração local. Foram investidos na primeira etapa mais de R$ 20 milhões.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Cinco dicas para controlar a ansiedade

A ansiedade é um estado caracterizado por medo, apreensão, mal-estar, desconforto, insegurança, estranheza do ambiente ou de si mesmo e, muito freqüentemente, pela sensação de que algo desagradável está para acontecer. Além dos medicamentos convencionais, existem algumas alternativas naturais que podem nos ajudar a controlar a ansiedade. É sobre elas que vamos falar.

1) A forma mais comum de tratar a ansiedade é a prática de exercícios físicos. Praticar exercícios físicos ajuda a lidar com estados de ansiedade porque eleva a produção de serotonina, substância que aumenta a sensação de prazer. Essa alternativa costuma funcionar dependendo da disposição da pessoa, uma vez que nem todo mundo gosta de praticar exercícios.

Caminhar três vezes por semana, por pelo menos meia hora, já pode ajudar a lidar com a ansiedade. O momento da caminhada, além de ser um exercício para o corpo, também pode ser aproveitado para trabalhar a mente, sob a forma da meditação ativa. Quando você anda, pensa. A caminhada de meia hora é um movimento repetitivo e você acaba pensando nos pontos geradores de ansiedade que precisa trabalhar;

2) Pessoas com tendência a ansiedade precisam reduzir o seu estresse diário. Para as que ficam estressadas com mais facilidade recomendo sessões de massagem e acupuntura regulares, além de ioga e meditação. Muitos pacientes com ansiedade se beneficiam também de tratamentos alternativos como a homeopatia e o uso de florais de Bach. A ioga oferece ao praticante a possibilidade de aprender a controlar sua mente e seu corpo. Este controle, que é obtido através de uma combinação de técnicas respiratórias, corporais e de meditação. Tem como resultados o aumento da flexibilidade, fortalecimento dos músculos, aumento de vitalidade e maior controle sobre o estresse. Além da ioga, outra alternativa de controle da ansiedade são as massagens. Se tiverem uma abordagem mais oriental, buscando o equilíbrio emocional, melhor;

3) Para reduzir as reações do sistema nervoso autônomo, devemos fazer o controle da respiração. Isto pode ser feito compassando a respiração e inspirando lentamente pelo nariz, com a boca fechada. Ao inspirar deixar o abdome expandir-se, ou seja, estufar a barriga e não o peito. Depois, expirar lentamente, expelindo o ar pela boca. Isto pode ser feito em qualquer lugar, a qualquer hora. Além disso, quando você estiver em um ambiente silencioso e com possibilidade de ficar deitado, use uma técnica de relaxamento. O relaxamento combinado com a respiração diafragmática, certamente, reduzirá a respiração ofegante, a taquicardia e o tremor;

4) Em situações de ansiedade que se estendem por longos períodos, recomenda-se que a pessoa evite os pensamentos negativos ou catastróficos. Deve-se tentar dimensionar a gravidade da situação, questionando a si mesmo se existe uma forma alternativa de análise, se estamos superestimando o grau de responsabilidade que temos nos fatos ou se estamos subestimando o grau de controle que podemos ter. Uma vez avaliada a situação, devemos substituir os pensamentos sobre o evento temido, principalmente, os negativos por outros pensamentos. Sempre que um pensamento negativo se iniciar, devesse substituí-lo por outro pensamento qualquer, preferencialmente, agradável. Isto certamente não é fácil de ser feito, mas é possível e trata-se de um aspecto importante, pois os pensamentos e as falas negativas agravam a situação, intensificando as respostas autonômicas, como o mal-estar e o descontrole respiratório;

5) Para controlar a ansiedade, podemos ingerir alimentos que sejam fonte de triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, como a banana e o chocolate, de forma moderada, para não ganhar peso. Outra possibilidade é ingerir o triptofano em cápsulas, junto com vitamina B6 e magnésio. Outros aminoácidos que podem ajudar são a taurina e a glutamina. Eles aumentam a disponibilidade de um neurotransmissor chamado GABA, que o organismo usa para controlar fisiologicamente a ansiedade. Eles também podem ser ingeridos em cápsulas, mas apenas com a orientação de um médico especialista. Existem ainda os chás. A maioria possui substâncias que funcionam como sedativos suaves e podem ajudar no controle da ansiedade diária. As plantas mais conhecidas e estudadas com essa ação são a passiflora, a melissa a camomila e a valeriana.

Por: Adriana de Araújo. Psicóloga clínica e hipnoterapeuta ericksoniana

Fonte: Minha Vida

Curta nossa página no Facebook



Maroon 5 - Goodnight Goodnight




7 ajustes importantes para fazer no Windows 10

O Windows 10 está pegando. Um mês após o lançamento, ele já foi instalado por 75 milhões de pessoas – porque é bem melhor do que seu antecessor, o Windows 8.1, e porque é grátis.

Vale a pena fazer o upgrade. Mas o novo Windows vem com algumas configurações de fábrica que você precisa mudar. Mesmo. Vamos a elas:

1. Ressuscite o anjo da guarda
O Windows tem uma função, chamada Restauração de Sistema, que salva automaticamente backups dos principais arquivos do sistema operacional –um dia, se o seu computador der problema, é só rodá-la para voltar no tempo e resolver tudo.

Esse recurso existe há 15 anos, e é o anjo da guarda do Windows. Mas, agora, a Microsoft inexplicavelmente o desligou. É fundamental reativá-lo.

Como resolver: aperte Windows + X no teclado, entre em Sistema e Proteção do Sistema. Na janelinha que aparecerá, clique em Configurar e Ativar a Proteção. Pronto.

2. Desative os sistemas de espionagem
O W10 é diferente dos outros Windows. Ele é bem mais invasivo, porque vem configurado para monitorar várias coisas – como o lugar onde você está, os sites que você acessa e até o jeito que você digita (informação que a Microsoft diz usar para “melhorar a experiência de digitação”).

É mais ou menos o que o Google e o Facebook já fazem – só que ainda mais intenso. Vale a pena desabilitar.

Como resolver: clique no botão Iniciar, entre em Configurações e Privacidade. Marque “Desativado” em todos os itens. Isso não resolve 100% do problema –o W10 contacta a Microsoft mesmo quando ajustado para não fazer isso. Mas melhora 90%. Importantíssimo.

3. Tire a Microsoft do seu pé (e do seu ombro)
O Windows 10 vem com o Microsoft Edge. E ele é um baita navegador. Chega a ser mais rápido e mais leve do que o Chrome e o Firefox.

Depois de anos e anos dando sobrevida ao terrível Internet Explorer, o pessoal de Redmond finalmente voltou ao jogo com tudo.

Mas o Edge tem um ‘pequeno’ problema: ele grava toda a sua navegação na internet – e manda para a Microsoft. Isso tem uma justificativa até nobre, ajudar a evitar vírus, mas é uma invasão de privacidade e tanto. Fundamental impedir.

Como resolver: abra o navegador Edge, vá em Configurações e Configurações Avançadas e desative a opção Filtro SmartScreen (é a última, bem no finzinho da lista).

4. Habilite as extensões de arquivo
Desde que o mundo é mundo, o Windows vem configurado de fábrica pra fazer uma coisa terrível: esconder as extensões de arquivo.

E isso é grave. Significa que, quando você recebe um arquivo, não tem como saber o que ele realmente é.

Se é um inofensivo TXT, um (quase) inofensivo DOC, ou um virulento JAR ou EXE, que vai estraçalhar a sua máquina e roubar seus dados. Ocultar as extensões de arquivo é ruim. Tem que mudar isso.

Como resolver: digite Extensões no campo de busca do Windows 10. Abra o item que ele vai mostrar e, na janelinha exibida, desmarque a opção “Ocultar as extensões dos tipos de arquivos conhecidos”. Pronto.

5. Restaure os seus apps preferidos
Quando você atualiza o seu computador para o W10, os programas-padrão (quais deles fazem/abrem o quê) podem ser alterados. Isso geralmente acontece, e é um esforço –legítimo– da Microsoft para que você use os apps dela. Beleza. Mas você pode não querer, né.

Os programas mais espertos, tipo o Chrome, percebem esse golpe de Estado e mostram mensagens propondo desfazê-lo. Mas a maioria não. Se o Windows 10 trocou os seus apps por outros que você não quer, dá para mudar.

Como resolver: digite Programas Padrão no campo de busca do Windows. Pronto.

6. Dê um jeito nas atualizações
Como você já deve saber, o Windows 10 trabalha com atualizações automáticas.

Você não pode escolher se quer ou não instalar os updates enviados pela Microsoft. Isso tem um lado bem positivo (ajuda a garantir que as pessoas estejam protegidas contra brechas de segurança), e outro bem negativo – se a MS fizer bobagem em alguma atualização, o que às vezes acontece e já aconteceu com o W10, você não tem como se defender.

Ela vem anyway, e detona a sua máquina. Mas contra isso não há o que fazer. O que dá para fazer é consertar o outro problema: impedir que o Windows 10 use a sua internet pra repassar a atualização para as pessoas perto de você.

É, ele faz isso. Deixa a sua rede lenta, e pode estourar a franquia de dados em conexões mobile.

Como resolver: clique em Iniciar, Configurações, Atualizações & segurança, Opções avançadas, “Escolher como as atualizações serão obtidas” e marque a opção “Computadores na minha rede local”.

Ufa. Agora o W10 não vai mais usar a sua banda para fazer o serviço da Microsoft. E você pode se sentir meio hacker – pois completou uma sequência enorme de comandos para fazer uma configuração que deveria ser trivial.

7. Não deixe ele liberar as suas senhas de Wi-Fi
É meio inacreditável, mas é verdade. (Pelo menos até hoje, quando escrevo este texto. A Microsoft está ciente da questão e, com as atualizações automáticas, o sistema pode mudar de um dia para o outro).

O Windows 10 tem uma função, chamada Wi-Fi Sense, que compartilha todas as suas senhas de redes Wi-Fi com os seus contatos – contatos armazenados nos serviços online Microsoft, ou seja, que você provavelmente não usa muito e nem sabe direito quais são.

Como resolver: clique em Iniciar, Configurações, Rede & internet. Vai aparecer uma listinha de redes. Role a janela para baixo até aparecer a opção “Gerenciar configurações de Wi-Fi”.

Entre nela e desabilite a opção “Sensor de Wi-Fi” (o nome é uma má tradução do inglês Wi-Fi Sense; ao contrário do que pode parecer, desabilitar a opção não afetará em nada o seu uso de Wi-Fi).

Pronto, é isso. Ajustes feitos, agora você pode desfrutar tranquilo do Windows 10.  Aproveite – e compartilhe este texto com os seus amigos. Abraço.

Fonte: Exame.com

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Comissão de servidoras da Saúde é recebida na Prefeitura

Uma comissão formada por técnicos auxiliares de enfermagem e em saúde bucal e representantes dos sindicatos dos Servidores Municipais do Crato e Sindsaúde, foi recebida, na manhã de ontem, na Prefeitura Municipal do Crato, pelo chefe de Gabinete, Cristiano Meira Leitão, e secretário de Saúde, Lucimilton Macedo, para dialogar sobre as condições de negociações salariais das profissionais, além da implantação da insalubridade, que vem sendo reivindicada pelas servidoras, e o piso salarial, de R$ 916.

As profissionais entregaram um documento que deverá servir de parâmetro para iniciar um processo de elaboração da proposta, que passará pela avaliação da administração municipal, conforme Cristiano. Ele disse que o prefeito do Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Mattos, vem avaliando a adequação de diversas categorias de profissionais do Município, que vinham atuando sem a devida correção ao longo dos anos.

Para isso, é necessário que cada situação seja avaliada, levando-se em consideração o atual momento do País. Mas as propostas serão analisadas, para que no próximo dia 10 de setembro, às 17 horas, a comissão de servidoras, o prefeito Ronaldo, e o Secretário de Saúde, possam iniciar o processo de negociação, a partir da realidade apresentada.

O chefe de gabinete destacou o momento de reestruturação por que passa a prefeitura, que arrecada R$ 127 milhões por ano, e tem que manter uma folha mensal de mais de R$ 9 milhões. “Temos uma receita que não melhorou muito, mas mesmo assim estamos olhando para as categorias, na busca de melhorar algo que vinha sendo deficitário, ao longo de muitos anos”, ressalta Cristiano.

São 96 técnicos auxiliares, 32 da área saúde bucal e  64 da área da enfermagem. A representante do Sindsaúde, Elza Duarte, disse, durante a reunião, da importância de haver o debate entre a gestão e o trabalhador, para que a pauta de negociação seja colocada na mesa de negociação.

De acordo com Cristiano, estão sendo avaliadas cerca de 12 categorias, que incluem desde técnicos agrícolas a médicos veterinários, e mais as duas que reivindicam a adequação dos salários. Ele afirma que para a administração poder negociar, é preciso fazer um levantamento contábil, além de verificar o impacto desses valores na folha de pagamento e ver de fato o que pode ser reajustado.

Para o secretário Lucimilton, essa defasagem no salário já vem de 12 anos, e não é apenas em pouco mais de três anos que é possível chegar ao patamar ideal. Ele ainda ressalta que, com a crise, a Secretaria de Saúde deixa de ter um repasse de R$ 12 milhões do Governo Federal, que terá impacto para agentes de saúde.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Dilma cortará pela metade vagas do Pronatec

O corte de R$ 10,2 bilhões no orçamento do Ministério da Educação (MEC) também atingirá o Pronatec, programa voltado para o ensino técnico e profissional. A meta inicial de abrir 12 milhões de novas vagas até 2018, promessa de campanha da presidente Dilma Rousseff, não será cumprida. Com o corte, a previsão é que o volume final será de 6,3 milhões até 2019. As informações são da Folha de S. Paulo.

Os efeitos da redução de gastos já foram sentidos pelo programa neste ano, em que a previsão de oferta é 57% menos em comparação a 2014. Segundo o MEC, para 2015, estão garantidas 1,3 milhão de vagas, número que deve ser semelhante para o próximo ano. O corte no orçamento original foi de R$ 362,8 milhões.

Até o fim de 2014, a meta prometida em 2011 estava sendo cumprida, com o resgistro de 8,1 milhões de matrículas no programa. Desses alunos, cerca de 70% fez cursos de formação inicial e continuada, de até 4 meses, como operador de computados e auxiliar administrativo.

MEC
O Ministério da Educação explica que diante da realidade econômica está fazendo uma "revisão das metas" de seus programas. O MEC destaca que as metas foram planejadas tendo em vista a expectativa de arrecadação, que teve queda brusca este ano. Caso haja uma melhoria no cenário econômico, as metas podem ser revistas.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Brasil fica no último lugar em ranking que avalia retorno social de impostos

Até o dia 31 de maio o brasileiro trabalhou na média apenas para pagar impostos. Foram cinco meses...e qual é o retorno? A gente sabe que é pouco, mas tem um cálculo que transforma essa sensação em número...e adivinha o do Brasil?

Pelo quinto ano seguido, foi o pior entre 30 países com as maiores cargas tributárias do mundo. O nosso índice de retorno de bem-estar à sociedade é pior que o da Argentina, da Grécia e do Uruguai, por exemplo. Austrália, Coreia do Sul e Estados Unidos lideram esse ranking.

Mesmo com carga de impostos com o mesmo nível do Brasil, países como a Islândia e a Alemanha têm situação bem mais confortável porque aplicam muito melhor os recursos em benefício da população.

Ou seja, o Brasil é o que tem o pior sistema de serviços públicos de qualidade pelo que a população paga de impostos.

"O Brasil tem uma elevada carga tributária versus um baixo IDH. Ou seja, cobra muito da sua população e dá pouco em retorno de serviços públicos. Esta é a sensação. Saúde pública cada vez pior, educação, segurança pública, ou seja, o índice de criminalidade aumentando. Uma infraestrutura cada vez mais deficiente, inclusive essa infraestrutura deficiente impede que o país cresça e também aquela sensação de que o poder público ludibria, engana diariamente cada contribuinte, cada cidadão", aponta Gilberto Luiz do Amaral, presidente do Conselho Superior do IBPT.

Fonte: G1

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Prefeito Ronaldo Mattos visita obra de pavimentação e anuncia projetos

O Prefeito Ronaldo Gomes de Mattos visitou  na manhã de quinta-feira, 3, a obra de pavimentação da Avenida Hermes Parahyba, que liga os bairros Grangeiro e Lameiro. Na ocasião o prefeito falou da necessidade do município ter mais vias de acesso. “Precisamos de avenidas para dar expansão ao município, por isso a necessidade de abrir novas rodovias em torno da cidade” afirmou Ronaldo lembrando que sua gestão pretende melhorar a malha viária da cidade..

A previsão para conclusão da obra de pavimentação da avenida é de cinco meses. De acordo com o prefeito, a primeira etapa está sendo realizada pela prefeitura do Crato, que é todo movimento de terra e iluminação pública. Concluída essa primeira etapa a obra será repassada para a empresa Coral que irá fazer o pavimento asfáltico e as calçadas.

Ronaldo destacou ainda que está sendo feito na Vila São Bento calçadões com novos equipamentos, como um posto de saúde e uma creche que foi solicitada ao Governo Federal. “É uma urbanização para garantir melhorias para a comunidade da Vila São Bento. Nós estamos trabalhando, buscando mais obras, mais equipamentos e mais verbas para gerar mais empregos para nossa população”, finaliza o prefeito.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Estado garante salário do servidor em dia até dezembro; 2016 é incerto

Mauro Filho, titular da Sefaz-CE
Apesar de estar encarando um descompasso entre o crescimento de sua receita e de suas despesas, o Governo do Estado do Ceará garante estar com as contas equilibradas e assegura o pagamento em dia dos salários de seus servidores até o fim do ano.

O Estado também irá desembolsar R$ 400 milhões para conceder a segunda parcela do 13º salário aos funcionários públicos estaduais no próximo dia 18 de dezembro. Em relação ao próximo ano, entretanto, ainda não é possível garantir que a situação permanecerá a mesma.

"Para 2016, isso vai depender da política econômica brasileira", afirma o titular da Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará (Sefaz), Mauro Filho, em entrevista ao colunista Egídio Serpa, no estúdio da TV DN.

No último dia 10 de julho, o Estado pagou a 1ª parcela do 13º aos servidores estaduais, o que representou um desembolso aproximado de R$ 400 milhões. O funcionalismo público estadual contém, hoje, cerca de130 mil pessoas, entre ativos, inativos e pensionistas.

"A gente está controlando muito o custeio, para que isso não venha a ser um empecilho no futuro, mas o Estado do Ceará terminará o ano pagando com tranquilidade os seus servidores e pagando também a segunda parcela do 13º, que a maioria dos estados não pagará", ressalta Mauro Filho.

O Estado possui um orçamento de aproximadamente R$ 23 bilhões para este ano, considerando-se operações de crédito, recolhimento de impostos e repasses federais. Levando-se em conta apenas a arrecadação, são R$ 16 bilhões, cujas principais fontes de recursos são R$ 10 bilhões do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), R$ 5 bilhões de Fundo de Participação do Estados (FPE) e R$ 800 milhões do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Receita cresce
Mesmo em meio à crise econômica do País, a receita do Estado cresceu 7% de janeiro a agosto deste ano, em comparação com igual período do ano passado, enquanto as despesas tiveram crescimento maior (9%).

Segundo o secretário da Fazenda, a expectativa é de que houvesse avanço de até 10% na arrecadação. "O Ceará não é imune às oscilações da economia brasileira. Nós estamos sendo afetados. A atividade econômica do Ceará está diminuindo", avalia o titular da pasta.

Maior impacto
O maior impacto sobre a redução da receita é decorrente das retrações de repasses federais por meio do Fundo de Participação dos Estados (FPE). "Em julho, (o FPE) cresceu 3%, e em agosto, 0%. Eu estou preocupado é com setembro, como é que vai ser", afirma o secretário.

O titular da Sefaz avalia como necessário o corte de gastos de quase R$ 70 bilhões anunciado pelo governo federal no orçamento, mas diz que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, está "aumentando muito os impostos: aumentando o IPI, Pis/Cofins, IOF, alterando regras de acesso ao seguro desemprego, de pensões, portanto, está em uma retração grande do lado fiscal", salienta.

O secretário também critica a redução de financiamentos feitos pelo governo federal, "inclusive para o setor público", e diz que o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central deveria ter reduzido a taxa básica de juros (Selic) ao invés de mantê-la em 14,25%, de acordo com decisão divulgada na última quarta-feira. "Ele (Levy) reduz o crédito e aumenta demais a taxa de juros. Ele precisa urgentemente fazer uma diminuição disso ou então o Brasil para", sugere ele.

Endividamento do Estado
O secretário da Fazenda afirma que o Estado está com um baixo grau de endividamento, o que dá conforto para a obtenção de novos créditos. "A lei diz que eu posso dever duas vezes o valor da minha receita, e eu só devo 42%. São Paulo deve 179%, Minas Gerais, 170%; e Rio Grande do Sul, 210%", defende.

Mauro Filho ainda ressalta que o Estado não gasta por ano mais do que 11,5% da sua receita com o pagamento de juros e amortização da dívida pública. "A União mal consegue pagar os juros. Eu pago juros e amortização e dá só 6,15%, que é o valor que nós gastamos em 2014. Talvez nesse ano a gente gaste em torno de 6,4%, 6,5%", prevê o secretário.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Lutadora de MMA que dominou ladrão diz não temer e pede que pessoas não reajam


A lutadora de jiu-jítsu e de artes marciais mistas, o MMA, Monique Bastos, que imobilizou um ladrão durante um assalto na noite desta segunda-feira (1), na cidade de Açailândia, a 600 km de São Luís, disse ao G1 que não esperava tamanha repercussão sobre o caso, e que a partir de agora ficará mais atenta.

“Eu não esperava nada disso e não tinha ideia que isto ganharia essa repercussão toda. O que eu fiz foi apenas me defender. Todo mundo que pratica o jiu-jítsu e que sabe que pode dominar alguém sem correr risco faria o que eu fiz até porque eles não tinham nada na mão. Eu diria a você que não estou com medo, mas é sempre bom ficar de olhos abertos porque ninguém sabe o que eles têm no coração e o que vão fazer com a gente”, revelou.

Usando um golpe de jiu-jítsu conhecido como ‘triângulo’, a lutadora Monique Bastos derrubou e imobilizou o ladrão, que pretendia levar seu aparelho celular. Durante 15 minutos, Monique manteve a força para seguir com o criminoso imobilizado em suas pernas. O caso ganhou repercussão nas redes sociais, após a publicação do vídeo na internet. No vídeo, o ladrão clama por socorro: “Chama a polícia, chama a polícia. Socorro”.

Após a chegada de uma equipe da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), o ladrão identificado como Wesley Araújo foi levado à 9ª Delegacia Regional de Açailândia, onde foi autuado e preso em flagrante. O segundo criminoso não foi localizado.

A lutadora já assistiu ao vídeo repetidas vezes e apesar de tudo que aconteceu disse não ter medo, mas recomenda que ninguém reaja nessas situações.


“Graças a Deus deu tudo certo, mas poderia ter acontecido algo comigo e com as meninas. Na hora eu vi que dava para reagir e que eu dava conta, mas claro que poderia ter acontecido algo diferente. Eu não recomendo a ninguém reagir, mas se acontecesse de novo comigo e eu tivesse condição de dominá-lo faria tudo de novo”.

Monique contou ao G1 que a sua preocupação no momento em que imobilizou o ladrão era conseguir ter o celular roubado de volta e entregar o homem à polícia. "Eu só estava me defendendo, em nenhum momento quis agredi-lo e deixar com que as pessoas fizessem alguma coisa com ele porque não era necessário nenhuma agressão. Eu queria o meu celular de volta e que a polícia chegasse logo para resolver aquela situação", finalizou.

Fonte: G1 MA

Curta nossa página no Facebook



Irmãos mais velhos têm maior risco de obesidade

Diversos estudos científicos já se debruçaram sobre as vantagens de ser o primeiro filho. Ao longo dos últimos anos, pesquisas mostraram que os primogênitos são mais inteligentes, mais bonitos e até têm mais sucesso quando comparados aos irmãos mais novos. Agora, uma nova pesquisa mostrou um lado negativo para os mais velhos: eles também correm mais risco de ter sobrepeso e obesidade.

Publicado recentemente na revista científica Journal of Epidemiology & Community Health, os resultados do estudo mostraram que os filhos mais velhos têm um índice de massa corporal (IMC) 2,4% maior que os irmãos nascidos depois. Quando a comparação foi feita entre meninas, os pesquisadores descobriram que as primogênitas correm um risco 30% maior de sobrepeso e até 40% de obesidade .

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores da Suécia e da Nova Zelândia avaliaram dados de 13 406 pares de irmãs suecas. A análise mostrou que, no momento do nascimento, a irmã mais velha era ligeiramente mais leve que as mais novas. Mas, quando adultas, elas tinham IMC maior e estavam mais propensas ao sobrepeso e à obesidade. Em outra parte do estudo, os cientistas avaliaram dados sobre o peso de recém-nascidos em 1991 e também no fim da adolescência. Os resultados mostram que os irmãos primogênitos também tendem a serem mais gordos.

A pesquisa também mostrou que os primogênitos correm mais risco de sofrer problemas de saúde como diabetes e hipertensão. Entretanto, assim como a tendência ao sobrepeso, os pesquisadores não souberam explicar as razões disso.

Fonte: Veja

Curta nossa página no Facebook



27 cidades do Interior do CE possuem apenas um médico

Em Juazeiro do Norte, cidade que sedia o Hospital Regional
 do Cariri; segundo o Cremec, 584 médicos estão registrados,
 o que significa uma média de 4,2 médicos para cada mil
juazeirenses (Foto: André Costa) 
Encontrar um único médico em algumas cidades do interior tem sido uma tarefa difícil para muitos, isto porque, em 27 municípios cearenses, existe apenas um profissional registrado no Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec). A entidade ressalta, entretanto, que em alguns casos isolados, profissionais residem em outras cidades e se deslocam para realizar atendimento em municípios vizinhos.

A má distribuição de médicos entre as pequenas e grandes cidades têm sido um desafio. O maior obstáculo são as condições de trabalho nestes locais. Com a falta de infraestrutura, os médicos se sentem inseguros e, por conta disso, optam por cidades "com maior porte", conforme ponderou a médica Luana Barbosa, recém-formada.

"A rede de saúde em muitos municípios, principalmente nas cidades pequenas, são mal estruturadas e não disponibilizam de mínimas condições para o exercício adequado dos profissionais dessa área".

Em relação aos médicos, "além da baixa remuneração, se comparada aos grandes centros, falta material como instrumentos básicos para a avaliação inicial do paciente, medicamentos essenciais para controle de comorbidades usuais, como a hipertensão e diabetes, dentre outras carências. Em sumo, a estrutura é muito precária e acabamos buscando condições melhores de trabalho", explica.

Desta forma, as cidades mais estruturadas tem atraído novos profissionais, polarizando o atendimento, como é o caso de Juazeiro do Norte. Com mais de 250 mil habitantes, a maior cidade do Cariri, e a terceira maior do Estado, tem números semelhantes à de países da Europa. Segundo a entidade, 584 médicos estão registrados no Cremec, o que significa uma média de 4,2 médicos para cada mil juazeirenses. Na Espanha e Portugal, por exemplo, a média é de quatro profissionais por mil habitantes.

Segundo o último levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM), feito em 2012, no Ceará, existiam 9.953 médicos registrados no CFM, uma média de 1,16 médicos para cada mil cearenses. Em todo o País eram 388.015 médicos, cerca de 1,8 por mil habitantes.

Luana Barbosa lembra ainda que a falta de residência médica em muitos centros também contribui para a migração dos profissionais. "A maioria dos recém formados anseia entrar na residência médica para se especializar, melhorando, assim, suas condições de trabalho", adverte.

A disparidade entre o número de generalistas e especialistas tem causado morosidade no atendimento de algumas áreas específicas. Conforme o Cremec, as maiores dificuldades em obter consulta são na área de neurologia, otorrinolaringologia, endocrinologia, ortopedia e dermatologia, podendo levar o paciente a esperar até nove meses. "Vale ressaltar que as pequenas cidades contam apenas com os médicos do Programa Estratégia de Saúde da Família. Os especialistas geralmente atendem em policlínicas", diz a entidade.

Dentre as três seccionais do Cremec (Cariri, Zona Norte e Centro-Sul), a região Norte apresenta maior proporção de médicos especialistas para generalistas. Cerca de 27% dos 571 médicos registrados possuem pelo menos uma especialidade. A média na seccional Centro-Sul é de apenas 17%, e no Cariri de 25%.

Grandes cidades
De acordo com o Conselho, não é possível aferir a proporção dos generalistas para os especialistas em todo o Interior, "tendo em vista que os especialistas se concentram nas grandes cidades, e mensurar uma proporção através dos números gerais de todas as cidades não corresponderia à realidade".

Estudo do Ministério da Saúde aponta desigualdade de informações sobre formação de médicos especialistas no Brasil. A primeira área analisada foi a de oftalmologia. Entre os cadastros existentes, a variação de dados foi de 75,6%. Outras duas especialidades, cardiologia e ortopedia, também estão sendo analisadas e já apresentam um desencontro de informações.

ANDRÉ COSTA
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



ShareThis