Em nota, Dilma diz que 'lamenta profundamente' execução de brasileiro; leia íntegra

A presidente Dilma Rousseff disse lamentar profundamente o fuzilamento do brasileiro Marco Archer, realizado na tarde deste sábado (17/01) na Indonésia. Dilma também enviou uma palavra de "pesar e conforto" para a família de Archer, condenado por tráfico de drogas.

O embaixador do Brasil em Jacarta, Paulo Alberto da Silveira Soares, será chamado para consultas, uma espécie de agravo ao país no qual está o diplomata.

Leia abaixo a nota na íntegra.

“Nota à imprensa

A Presidenta Dilma Rousseff tomou conhecimento – consternada e indignada – da execução do brasileiro Marco Archer ocorrida hoje às 15:31 (horário de Brasília) na Indonésia.

Sem desconhecer a gravidade dos crimes que levaram à condenação de Archer e respeitando a soberania e o sistema jurídico indonésio, a Presidenta dirigiu pessoalmente, na sexta-feira última, apelo humanitário ao seu homólogo Joko Widodo, para que fosse concedida clemência ao réu, como prevê a legislação daquele país.

A Presidenta Dilma lamenta profundamente que esse derradeiro pedido, que se seguiu a tantos outros feitos nos últimos anos, não tenha encontrado acolhida por parte do Chefe de Estado da Indonésia, tanto no contato telefônico  como na carta enviada, posteriormente, por Widodo.

O recurso à pena de morte, que a sociedade mundial crescentemente condena, afeta gravemente as relações entre nossos países.

Nesta hora, a Presidenta Dilma dirige uma palavra de pesar e conforto à família enlutada.

O Embaixador do Brasil em Jacarta está sendo chamado a Brasília para consultas.

Secretaria de Imprensa
Secretaria de Comunicação Social
Presidência da República”

Fonte: Opera Mundi



Os sete erros mais comuns na educação dos filhos

A criança grita, questiona os limites e desafia os pais. Após muita conversa, muitos apelam para a tática do xeque mate: "Ou você come, ou não joga videogame." "Não vai arrumar o quarto? Então não vamos passear hoje." Algumas vezes, a ameaça traz resultados; em outras, é preciso ainda mais paciência. Mas até que ponto a autoridade pode chegar? Não há uma fórmula de como educar, mas psicólogos afirmam que o diálogo é sempre a melhor alternativa. Eles dão conselhos para evitar os erros que os pais mais costumam cometer na hora de ensinar. Confira a seguir.

Erro 1: desautorizar o pai (ou a mãe) na frente da criança
Imagine a situação: a criança quer tomar sorvete antes do almoço. Para a mãe, de jeito nenhum, mas para o pai fala: "Por que não? Só hoje". Isso pode fazer uma confusão na cabeça do pequeno. "Ele entenderá que o limite imposto por um dos pais não é verdadeiro e essa ideia pode dificultar que a criança obedeça e cumpra regras", declara a psicóloga Aline de Aguiar, do Rio de Janeiro, doutora em Psicologia Social. Claro que é normal que o casal não concorde em tudo, mas Aline sugere que seja feita uma conversa longe da criança para definir, em comum acordo, as regras da casa.

Erro 2: "Faça o que digo, não faça o que eu faço"
Os pais são a referência do filho. Aline de Aguiar conta que as brincadeiras de imitação começam desde bebê, com a criança tentando fazer as mesmas caras dos pais, os mesmos sons. Conforme o pequeno cresce, passa a questionar quando não pode ser igual a eles. "O exemplo é muito mais forte para a criança do que as palavras", comenta a psicóloga. Hábitos como não fumar, comer verduras e legumes e dormir cedo pode fazer com que a criança entenda desde cedo a importância de levar um estilo de vida mais saudável.

Erro 3: Ceder à birra da criança
É verdade que há momentos em que ela irá espernear demais. Mas ceder a isso é deixar que o filho fique no comando, ou seja, ele irá achar que pode conseguir tudo o que quer, na hora que quiser - basta chorar. A psicóloga Aline explica que as crianças desafiam e buscam o limite o tempo todo. "Mas sem esse limite pode haver insegurança pois não fica claro o que é certo ou errado diante de situações da vida", diz. O melhor a fazer é dizer para ela que a birra não vai adiantar, sempre com muito diálogo. Uma hora ela irá perceber que a choradeira não trará resultado e irá parar.

Erro 4: Não dar explicações
As regras são mais fáceis de serem seguidas se forem compreendidas. Simplesmente dizer "não pode", "você não vai", pode deixar a criança brava por não entender o motivo. É claro que existem explicações complexas demais para o pequeno entender, como dizer o que é um choque ao colocar o dedo na tomada, mas há outras abordagens mais eficientes. "Nessas horas, vale investir no afeto e explicar com paciência: 'Não pode colocar o dedo na tomada, você pode se machucar; papai te ama e quer que você fique bem! Venha cá que quero te dar um abraço'", sugere a psicóloga Aline. A demonstração de carinho ajuda a mostrar que você impõe regras porque quer o bem do filho.

Erro 5: Contar pequenas mentirinhas
Contar que o "bicho papão" pode pegar o filho se ele não comer salada nem sempre é uma boa forma de educar. Segundo a psicóloga Rosmairi Oliveira, de São Paulo, a criança fica sempre muito atenta ao comportamento e às atitudes dos pais e pode perceber, com o tempo, as pequenas mentiras. "Pais que mentem têm grande chances de criar filhos também mentirosos", afirma. No futuro, quando a criança dizer que já fez o dever de casa enquanto, na verdade, jogava videogame pode parecer só mais uma mentirinha sem consequências.

Erro 6: Fazer ameaças
É comum os pais ameaçarem a criança com a punição de tirar-lhe algo bom, caso a criança seja desobediente - ou presenteá-la ao concluir algo de bom. "Isso é condicionar o comportamento, sem mostrar a importância dele", conta a psicóloga Rosmairi.

Além disso, ameaçar sem cumprir é ainda pior: isso enfraquece a moral dos pais, pois a palavra fica árida, autoritária e ainda falsa. "Mentiras, chantagens e ameaças não ajudam os filhos a lidar com as frustações, amadurecer os valores e fazer uso de estratégias pró-ativas na vida", conclui a especialista.
Erro 7: Comentar os defeitos do companheiro na frente do filho
Sejam pais separados ou com conflitos dentro de casa, a regra é clara: evite fazer do filho um muro de lamentações. Segundo a psicóloga Rosmairi, a grande necessidade de denegrir a imagem do parceiro vem da necessidade de obter a cumplicidade da criança. "Isso é uma tortura para ela que, muitas vezes, se vê dividida entre o pai ou a mãe", alerta. Em vez de o pequeno se sentir protegido, pode ficar inseguro, não ter um exemplo de afetividade e sofrer com a ausência de harmonia e união da família.

Fonte: Minha Vida



Brasileiro condenado à morte por tráfico é fuzilado na Indonésia

O carioca Marco Archer Cardoso Moreira, 53, foi executado por fuzilamento às 15h30 deste sábado (17), horário de Brasília, na Indonésia.

A confirmação foi dada por Tony Spontana, porta-voz da Procuradoria-Geral do país asiático. A execução ocorreu à 0h30 de domingo (18) pelo horário da Indonésia, dentro do complexo de prisões de Nusakambangan, em Cilacap, a 400 km da capital Jacarta.

A morte foi confirmada oficialmente à 0h45 no horário local (às 15h45 em Brasília). Por volta das 18h30 de Brasília, o processo de reconhecimento do corpo foi terminado, e, o corpo, encaminhado para cremação.

Marco foi o primeiro cidadão brasileiro na história executado por pena de morte em tempos de paz.

Ele havia sido preso em 2003 e condenado em 2004 por tráfico de drogas. Além dele, outras cinco pessoas seriam executadas. Na véspera da morte, o brasileiro recebeu a visita da tia, Maria de Lourdes Archer Pinto, 61, e de dois funcionários da embaixada brasileira em Jacarta. A tia havia levado doce de leite e mel para o sobrinho.

Ela chorava muito desde o início da manhã, diante do fuzilamento iminente. "O Marco não merece isso." Marco também chorou na despedida da tia e a "beijou muito", disse Maria de Lourdes.

Doze policiais de um destacamento especial se postaram diante de Marco e, ao sinal do líder do pelotão, dispararam. Nem todas as armas estavam carregadas –os atiradores não sabiam quais das armas estavam carregadas ou não, de modo que ninguém saiba que deu o tiro fatal.

Após a cremação, as cinzas de Marco serão levadas para o Brasil. Os custos correrão por conta da tia do brasileiro; o Itamaraty não pode pagar por funeral de cidadãos no exterior.

Sem perdão
Preso em um país que impõe pena capital a traficantes, sem direito a recurso na Justiça e depois que dois presidentes indonésios haviam lhe negado perdão, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira, 53, fazia planos para o futuro ao falar com a Folha, por telefone, na terça (13). Em todo o período preso, Marco jamais achou que fosse ser fuzilado.

O olhar para a frente também aparecia em conversas com amigos e a tia, única familiar com quem teve contato após a morte da mãe em 2010. O pai já havia morrido, e ele não tem mulher nem filhos. Voltar ao Rio, onde nasceu, era uma menção recorrente em suas conversas.

Mas, embora sonhasse com liberdade, nunca esteve perto dela desde que foi preso, há 11 anos. Para os padrões da Indonésia, país com o maior contingente de muçulmanos no mundo, seu crime havia sido grave demais.

Em 2003, o brasileiro tentou entrar com 13,4 kg de cocaína nos tubos de sua asa delta no aeroporto de Jacarta, capital do país, ciente da pena de morte para traficantes.

A investida ajudaria a pagar uma dívida de hospital contraída após acidente de parapente em 1997, em Bali.

Flagrado, aproveitou a distração dos guardas e escapou, até ser recapturado duas semanas depois, longe dali. Traficante de drogas por anos na rota Rio-Amsterdã-Bali, ele nunca havia sido pego.

A fuga e a captura foram parar em jornais e na TV, tanto pela ousadia do brasileiro como pela quantidade de droga apreendida, entre as maiores até hoje para traficantes.

Na Indonésia, condenados à morte já tiveram a pena reduzida a 20 anos de cadeia. Mas o simbolismo do traficante brasileiro que desafiou as autoridades indonésias enterrou as suas chances.

Apesar disso, por um período, o governo brasileiro chegou a dar como certo que Marco não seria morto. Era um compromisso firmado informalmente com Susilo Bambang Yudhoyono, presidente da Indonésia de 2004 a 2014. Marco não seria solto, mas tampouco fuzilado.

Quando Joko Widodo assumiu a Presidência, no ano passado, o pacto ruiu. O novo mandatário quis usar a morte de traficantes como símbolo da guerra às drogas e rejeitou os apelos para não executar o brasileiro.




Como se libertar do seu smartphone

Eu me libertei do domínio do meu celular.

Veja, eu não quero dizer que eu não tenho um smartphone. Continuo tendo um e é ele que eu carrego na bolsa. Uso meu celular para responder e-mails, ler notícias, acessar o Facebook, tirar fotos, ver vídeos e inclusive, surpreendentemente, para fazer ligações e trocar mensagens instantâneas. É um uso bastante comum de um smartphone, eu creio, e imagino que você use o seu pras mesmas coisas.

A diferença entre eu e boa parte das pessoas, no entanto, é que eu uso o smartphone quando eu quero, no meu tempo, e não no tempo de todas os estímulos possíveis de todas as redes sociais que faço parte. A receita pra isso é simples, e se você estiver muito viciado na sua vida ao lado de um celular, talvez te deixe ansioso no começo. Mas ainda que você seja um usuário intermediário, acho que dá pra se beneficiar desse passo-a-passo.

Desligue todas as notificações
Todas mesmo. Eu desliguei as minhas notificações, vivo assim há dois anos e, honestamente, é muito refrescante estar no mundo real na maior parte do tempo. Não tenho o hábito de usar o celular enquanto estou na companhia de outros. E não ser lembrado por barulhinhos e vibrações de que existem outras coisas ‘acontecendo’ em outros contextos, virtuais ou não, me ajuda a permanecer inteira onde estou. O telefone só apita quando eu recebo uma ligação ou uma mensagem de texto tradicional - desliguei mesmo as notificações de Whatsapp e do Messenger do Facebook.

Apague apps de redes sociais que 'engolem' sua vida
O segundo passo para me libertar do domínio do smartphone foi apagar dele o aplicativo do Facebook. No celular e mesmo no computador, o Facebook se torna um vício tipo abrir a geladeira vazia quando você tá com fome. Você sabe que nada novo vai surgir ali, mas é incapaz de se concentrar em qualquer outra atividade porque a cada 5 minutos sente a necessidade de olhar de novo. Reparei que o Facebook era um refúgio um tanto quanto melancólico, inútil e que só gerava mais ansiedade, especialmente quando eu estava sozinha, entediada, ansiosa ou estressada e buscava uma fuga. Depois que apaguei o app, comecei a viver mais os momentos de tédio e de fazer nada, ouvir os sons da rua, olhar para as pessoas. Usar o celular nesses momentos pra atividades que não me engulam - como ler uma matéria legal, assistir a um vídeo ou algo assim - ainda é permitido. Mas as atividades precisam ter um propósito, um início, meio e fim. Ah: também não deixo de conferir o Facebook no navegador de vez em quando, mas só pra ver alguma atualização ou notificação importante. Nada de deixar a timeline me sugar.

Vale pra qualquer app que tem esse efeito em você: Instagram, Pinterest, Twitter. Eu parei de usar o Facebook no celular porque aquela falta de propósito me incomodava, mas eu não apagaria o Twitter, por exemplo, por que com ele tenho um senso maior de estar de fato consumindo informação útil, ou o Instagram, que não me faz rolar a timeline compulsivamente. Se não te parece inútil ou perda de tempo, se não te incomoda, esse guia não é pra você.

Na verdade, minha única regra é ir ao celular quando eu tiver vontade, não quando ele me chamar e evitar distrações estímulos que me levem pra outro lugar ou tempo que não seja o ali e o agora.

Apague os apps inúteis
Quanto lixo você tem no seu celular? De todos os aplicativos que você já baixou, quantos você realmente usa? Limpe o que está sobrando, evite distrações e tentações desnecessárias e, ainda por cima, você vai liberar espaço no seu telefone pra coisas tipo fotos e música.

Terapia de choque
Abordagens mais extremas  sugerem não usar o celular enquanto estiver no banheiro e no seu quarto, evitar o uso da internet pra compensar sua falta de memória ou acabar com conversas divertidas e saudáveis em contextos sociais - tipo quando você faz uma busca na mesa de bar pra descobrir na Wikipedia quem está certo sobre a altura do Everest, por exemplo.

Daí vai da necessidade. Mas eu acho que se você acha necessário impôr regras tão extremas pro uso do seu smartphone, talvez seja o caso de aposentar o aparelho e voltar pros telefones simples. Quer dizer, a ideia é ter o melhor dos dois mundos - concentração, baixo nível de ansiedade, tempo livre e senso de propósito e de utilidade, mas também tecnologia na ponta dos dedos quando ela é capaz de melhorar sua vida ou torná-la mais divertida. No fim, a ideia acaba sendo “use com moderação”.

Mas… por quê?
Você vai voltar a reparar em coisas que talvez não via há tempos, tipo a arquitetura de um prédio pelo qual passa todos os dias (mas antes, fazia olhando pro celular enquanto digitava), os barulhos da rua (que às vezes são horríveis, verdade, mas estão ali e precisam ser notados), os rostos das pessoas. Você vai, certamente, ter momentos sociais mais memoráveis com seus amigos e vai olhar nos olhos deles enquanto eles falam.

O comediante Louie C.K. fala de como perdemos a capacidade de fazer nada e estar bem com isso depois dos celulares nesse vídeo:

"Você precisa cultivar a habilidade de ser só você mesmo e não estar fazendo alguma coisa. É isso que os telefones estão marando, a habilidade de só ficar sentado fazendo nada. Isso é ser uma pessoa. Porque por baixo de tudo na sua vida, tem aquela coisa - aquele vazio eterno. Aquela desconfiança de que nada vale a pena e você está sozinho. E às vezes quando as coisas ficam calmas, você não tá esperto, tá no carro, e aí você começa a perceber 'Ahhh não, lá vem. A solidão'. Essa coisa chega, essa tristeza. A vida é triste demais, só estar nela... e é por isso que a gente dirige enquanto manda mensagem de texto. Praticamente 100% das pessoas hoje usam o celular enquanto dirigem, as pessoas estão se matando com seus carros, mas elas assumem o risco de tirar uma vida e arriscar a própria vida porque não querem ficar sozinhas por nem um segundo, porque é difícil demais. [...]

É que, porque a gente não quer aquela pequena tristeza, a gente a empurra pra baixo do tapete com um celular, ou comida, ou masturbação. A gente não se permite mais sentir-se extremamente triste, ou extremamente feliz, você meio que só se sente satisfeito com seu produto, e morre."
O cara é um comediante e tem muito de exagero cômico nesse texto, mas a mensagem é válida: a gente precisa reaprender a ficar sozinho com nós mesmos, ou com os outros. Não é fácil, mas é ainda mais difícil com um aparelho apitando e te lembrando de todas as outras coisas acontecendo em todos os outros lugares."

Além disso, criar essa nova relação menos obsessiva com seu celular vai causa menos FOMO - aquela ansiedade em receber notificações sobre coisas que estão acontecendo em outros lugares, físicos ou virtuais, e sua incapacidade de estar em todos.

Por: Ana Freitas

Fonte: Galileu



Quatro histórias de pessoas que estavam no lugar errado e na hora errada

Às vezes, o mundo prega algumas peças nas pessoas. Não é falta de inteligência sua: você pode estar no lugar errado e na hora errada. Por exemplo, situações como uma janela que cai na cabeça de uma pessoa que parou para amarrar os sapatos na rua ou ser confundido com algum criminoso por estar em local próximo e com roupa parecida. Isso pode acontecer com qualquer um.

Contudo, você poderá se sentir um sortudo depois de conhecer a história destas cinco pessoas. Leia abaixo e se sinta mais aliviado.

Tsutomu Yamaguchi
Tsutomu Yamaguchi, no dia 6 de agosto de 1945, estava em Hiroshima fazendo negócios para a Mitsubishi Heavy Industries. Quando desceu de um carro na rua, um avião passou por cima dele e dois paraquedistas saltaram dele. No instante seguinte, a bomba atômica Little Boy explodiu na cidade japonesa. O epicentro da explosão foi a menos de 3 quilômetros de onde ele estava. A onda de calor vinda da bomba queimou seu torso, rompeu seu tímpano e o deixou temporariamente cego.

Sendo assim, Yamaguchi encontrou um abrigo antibomba e, já no dia seguinte, estava bem o suficiente para voltar para casa, em Nagasaki.

No dia 9 de agosto do mesmo ano, ele estava parcialmente recuperado e já havia voltado ao trabalho. Enquanto explicava para seu chefe como a Little Boy destruiu a cidade de Hiroshima, ele viu um flash branco na janela do escritório. Era Fat Man, a segunda bomba atômica norte-americana, que detonou a cidade.

Yamaguchi foi reconhecido pelo governo japonês como o único sobrevivente das duas bombas — ainda existem cerca de 165 sobreviventes, mas não foram reconhecidos pelo Japão. Ele viveu até os 93 anos e morreu em 2010, vítima de um câncer de estômago.

Família Desarmes
Em 2010, o Haiti sofreu um dos piores desastres da sua história. Terremotos que atingiram o país deixaram destruição por todos os lados. Por isso, muitas famílias haitianas fizeram de tudo para deixar o país. Pierre Desarmes e seus parentes tiveram sucesso nessa busca. Após seu contato com as forças armadas chilenas, a família de Pierre foi levada para Santiago, no Chile.

Acontece que, um mês após a chegada dos haitianos, um terremoto de 8.8 de magnitude atingiu a cidade. "Eu foi embora do meu país e cheguei aqui por causa de um terremoto. E aqui acontece a mesma coisa!", disse Philomene, primo de Pierre.

A família não sofreu com outros terremotos até agora e, provavelmente, já encontraram tranquilidade na América do Sul.

Jason e Jenny Cairns-Lawrence
Este casal britânico simplesmente conseguiu passar férias em três lugares que sofreram atentados terroristas durante a sua estadia.

A história começa no dia 11 de setembro de 2001, durante os ataques ao World Trade Center, nos EUA. O casal estava em Nova York quando os aviões bateram nas torres, e o resto todos nós já sabemos. Em sua segunda viagem, para Londres, uma série de ataques suicidas foi feita no metrô londrino, deixando 52 pessoas mortas e 700 feridas.

Após passar por esses dois eventos traumáticos, o casal resolveu passar as férias em Mumbai, na Índia, em 2008. No dia 26 de novembro, enquanto ambos passeavam na cidade, um atirador do grupo terrorista Lashkar-e-Tayyiba atacou diversas construções turísticas e matou 164 pessoas.

Em entrevista para um jornal, Jenny Lawrence comentou: "Eu não deveria estar rindo disso, mas obviamente é uma coincidência estranha. Os ataques terroristas aconteceram apenas quando estávamos nas cidades. Provavelmente colocaremos tudo isso no papel algum dia, mas nós não somos bons escritores".

Austin Hatch
Austin talvez tenha feito uma das maiores façanhas dessa lista: ele sobreviveu a duas quedas de avião.

Em 2003, Hatch estava em um pequeno avião quando ele caiu. No acidente, sua mãe, irmã e irmão faleceram. O piloto em questão era seu pai, que viveu para voar novamente.

Oito anos depois, em 2011, Hatch estava em outro avião que também caiu. O acidente matou a sua madrasta e o piloto, que era ninguém menos que seu pai. Hatch ficou em coma por oito semanas e sofreu diversas fraturas, o que tornava sua recuperação uma dúvida.

Hoje, não apenas recuperado, Hatch participa da equipe da basquete na Universidade de Michigan.

Fonte: Mega Curioso (Via Mentalfloss)



Municípios do CE desistem de realizar festas carnavalescas

Dificuldades financeiras, escassez de abastecimento de água e recomendação do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) pressionam os gestores municipais a desistirem da realização de festas carnavalescas, no Interior do Ceará. A tendência é transferir o evento para a iniciativa privada, nas cidades onde já ocorrem festejos tradicionalmente.

Nesta semana, o TCM enviou recomendações para 184 prefeitos cearenses sugerindo a não realização de festas carnavalescas ou a promoção de eventos modestos, onde é tradicional. A orientação tem por justificativa a persistência do quadro de estiagem que há três anos castiga o Estado, a decretação de situação de emergência pelos municípios e a crise financeira que afeta as Prefeituras.

O TCM recomenda a aplicação prioritária dos recursos públicos. No ano passado, 62 cidades desistiram de realizar o Carnaval. Neste ano, até agora, em levantamento realizado pelo Diário do Nordeste, seis já decidiram não promover a festa. Esse número deve aumentar na próxima semana. Outras ainda estão indecisas e há aquelas que buscam transferir a promoção para a iniciativa privada.

A partir da próxima semana, quatro equipes de técnicos e fiscais do TCM vão visitar os municípios para analisar os processos de licitação de contratação de bandas, palco, som e iluminação em andamento para ver a adequação legal. "Alguns lançaram editais, mas não estão no Portal da Transparência, o que é uma falha grave", observou o presidente do TCM, Francisco Aguiar. "Se houver irregularidades pode acarretar nota de improbidade e consequências graves para os gestores".

O presidente do TCM lembrou o cenário de dificuldades econômicas que os municípios atravessam, o quadro de estiagem e a necessidade de priorizar a aplicação de recursos públicos em atendimento às necessidades da população. "A reclamação geral das Prefeituras é de que houve queda continuada nos valores do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), estão demitindo terceirizados e ocupantes de funções comissionadas por incapacidade de pagamento", observou. "Há salários em atraso, a seca permanece e os fornecedores estão deixando de receber suas contas".

Mediante esse quadro de crise, Francisco Aguiar defende que os municípios devem deixar de realizar festas de Carnaval. "Não se justifica uma cidade em crise promover Carnaval", disse. "A população entende se houver essa decisão". O presidente interino da Associação dos Municípios do Ceará (Aprece), Expedito Nascimento, defende a não realização dos festejos. "Não dá para fazer diante dessa crise", frisou. "Não podemos falar em dificuldades e promover festas caras", disse.

Até ontem, as cidades que já decidiram realizar Carnaval foram as seguintes: Camocim, São Benedito, Jaguaruana, Aracati e Granja. Seis municípios já suspenderam o evento: Aurora, Catarina; Solonópole, Banabuiu; Piquet Carneiro e Crateús. Os que estão indecisos são: Acopiara, Quixadá, Tianguá, Ubajara, Tauá e Orós.

Duas cidades decidiram dar somente apoio ao desfiles de blocos e escolas de samba: Várzea Alegre e Sobral. O prefeito de Várzea Alegre, Vanderlei Freire disse que a festa na cidade é tradicional na região, mas que não tem condições de promover o evento, contratando bandas. "Vamos transferir para a iniciativa privada que pode arrecadar recursos com a venda de bebidas e de camarotes", sugeriu. "Infelizmente, a crise nos municípios é grave".

A secretária de Cultura de Crateús, Amélia Gonçalves, foi enfática: "Não podemos fazer nada, a crise financeira é grande, há problemas de abastecimento de água". Na região do Cariri o tradicional carnaval do município de Aurora, o AuroraFolia, deixará de ser realizado em atendimento a recomendação do TCM.

No Sertão Central, Quixadá, Banabuiú e Solonópole, por exemplo, pretendem contar com o apoio da iniciativa privada para promover a festa. O "Carnaval das Águas" de Banabuiú será o mais prejudicado, principalmente por conta da estiagem dos últimos três anos. Em Quixadá, até agora apenas o bloco carnavalesco Crocodilo conformou a sua apresentação na Praça José de Barros, área de tradicional micareta.

Na região Centro-Sul, a cidade de Várzea Alegre vai transferir a festa no Parque Cívico para a iniciativa privada e o município vai apoiar apenas os desfiles dos dois blocos com instalação de camarote, iluminação e som. O prefeito de Acopiara, Vilmar Félix, vai decidir hoje. Em 2014, ele descumpriu orientação do TCM e fez seis dias de folia com o tradicional caldo da ressaca.

HONÓRIO BARBOSA
COLABORADOR E SUCURSAIS

Fonte: Diário do Nordeste



5 truques de linguagem corporal pra fazer as pessoas irem com a sua cara

Um dos meus TEDs favoritos é sobre linguagem corporal: nele, a cientista social Amy Cuddy explica como a linguagem corporal pode ajudar a mudar a nossa vida e o mundo ao nosso redor. Ela mostra como pesquisadores descobriram que linguagem corporal não é só uma manifestação do que queremos dizer, mas também pode fazer o caminho inverso: o corpo produz reações psicológicas que equivalem aos gestos que nós expressamos. Ou seja: mudar sua postura pode melhorar sua auto-confiança, por exemplo.

A linguagem corporal pode, também, mudar a maneira como os outros te percebem. E pequenos truques podem ser suficientes para causar boa impressão, parecer super simpático e fazer as pessoas irem com a sua cara sem muito esforço. Traduzimos algumas dicas que foram dadas ao site Entrepeneur por Leil Lowndes, autora de um livro sobre relacionamentos pessoais e linguagem corporal:

100% de atenção 
Lowndes diz para dar 100% de atenção quando conhecer uma pessoa nova. Para isso, você deve virar todo seu corpo em direção a pessoa e dar a ela a mesma atenção exclusiva que você daria a um bebê, por exemplo. Isso a fará sentir muito especial.

Espere para sorrir (só um pouquinho) 
Lowndes diz que você não deve sorrir imediatamente ao conhecer alguém. O ideal é fazer contato visual primeiro e sorrir depois de uma fração de segunda. Isso dará à pessoa a impressão que o sorriso foi sincero e personalizado só pra ela, e vai mudar de cara a maneira como a pessoa lhe percebe.

Olhos colados 
Mantenha contato visual com quem você está conversando mesmo depois que a pessoa parar de falar. Quando for desviar o olhar, faça isso devagar, relutantemente. Uma técnica que tem o mesmo efeito prático é contar quantas vezes seu interlocutor pisca durante a conversa (mentalmente, claro; não vá bancar o louco). Se você estiver particularmente interessado em alguém em um grupo - sejam interesses profissionais, pessoais ou românticos - você deve olhar pra essa pessoa de vez em quando, mesmo se ela não estiver falando. Vai mostrar que você está interessado nas reações dela. Mas cuidado pra não parecer esquisito ou sufocar a pessoa - a ideia, na verdade, é que você confira a reação da pessoa quando o interlocutor levantar questões interessantes, por exemplo.

Todo mundo pode ser um velho amigo 
Se estiver muito nervoso sobre conhecer alguém novo em qualquer contexto, tente imaginá-lo como um velho amigo (literalmente imagine algum velho amigo seu no lugar da pessoa e se concentre em como você reagiria ao encontrá-lo). Precisa ser alguém que você conhece há algum tempo e com quem se sinta 100% a vontade. Só sua antecipação para encontrar alguém próximo vai mudar seu corpo e postura corporal e vai te fazer lidar com mais tranquilidade com o estranho.

Pare quieto 
O primeiro passo para transmitir confiança e lealdade é não se mexer muito. Balançar os pés, as mãos, a cabeça ou coçar o rosto, por exemplo, podem dar a outra pessoa a impressão de que você está ansioso (e, portanto, mentindo).

Por: Ana Freitas

Fonte: Galileu



Falta de dinheiro nas cidades do CE precariza salário do professor

Os professores da maioria dos municípios do Centro do Estado não estão satisfeito com a política aplicada pelos gestores públicos em relação ao piso da categoria. Em vários municípios, as prefeituras efetuam apenas o repasse estipulado pelo Ministério da Educação (MEC). Como a Lei do Piso estabelece o pagamento do valor dos salários em cima da quantidade de alunos matriculados regularmente anualmente, pretendiam receber mais. Ao invés dos R$ 1.917,78 estipulados pelo MEC, esperavam pelo menos atingir a casa dos R$ 2.300,00 para quem ensina 40 horas semanais.

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Piquet Carneiro, Catarina, Deputado Irapuan Pinheiro, Solonópole e Milhã, Djan Carlos, a categoria continua reivindicando o cumprimento da Lei do Piso do Professor. A reclamação aumenta nos inícios de ano, no período de lotação dos profissionais da educação nas unidades de ensino. Mas, como as prefeituras alegam estarem repassando os valores estabelecidos pelo Governo Federal, acabam aceitando.

Quem enfrenta uma situação totalmente diferente são os professores de Ibicuitinga, como reconhece o prefeito Anilton Maia. Os educadores da rede municipal de ensino são concursados apenas para darem 20 horas semanais de aulas. O restante da carga horária estava sendo complementado com contratos de prestação de serviço.

Como o município encontrava-se sobrecarregado, principalmente com o pagamento dos encargos sociais, o INSS, a alternativa encontrada foi a aprovação de uma lei municipal efetivando 72 professores para darem 40 horas semanais. Em breve, Ibicuitinga realizará concurso público para mais 200 vagas, assegurou o prefeito. Outros 120 docentes em regime de contrato temporário poderão ser aprovados e efetivados.

Todavia, na região, em alguns municípios, a relação dos professores com as Prefeituras está melhorando. Esse é o diagnóstico apresentado pela presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Quixadá e Região (Sindsep), Neiva Esteves. Ela apresenta como exemplo a Prefeitura de Quixadá. Do reajuste proposto pelo Governo Federal, de 13,10% o Município está pagando 3% a mais. Outro avanço para a categoria está relacionado à redução de 1/3 das horas aula, para planejamento extraclasse. Noutros municípios vizinhos, como Banabuiú, Choró, Ibaretama e Ibicuitinga, a reposição está sendo apenas do piso estabelecido pelo MEC.

Na região Centro-Sul do Ceará, as prefeituras terão de cortar despesas e fazer esforços para efetuar o pagamento de salário mínimo e do Piso Nacional dos Professores, reajustados a partir deste mês. A secretária adjunta da Educação em Icó, Wilkênia Souza, disse que o pagamento dos novos salários será feito. "É lei e temos de cumprir", observou. O município tem 13 mil alunos e 500 professores.

A presidente do Sindicato dos Servidores do Município de Ipaumirim, Terezinha Gonçalves, disse que a Prefeitura cumpria o piso anterior e a expectativa da categoria é que o novo valor seja de imediato incorporado.

Diferença
Na Zona Norte, Sobral vive uma realidade diferente em relação ao reajuste. Em 2014, quando o piso salarial nacional era de R$ 1.697, 00, o piso municipal já era de R$ 2.095,67, segundo o secretário municipal de educação, Júlio Cesar de Alexandre Costa. Com o novo piso salarial, um aumento está sendo estudado. "Sobral apresenta, ao longo dos últimos dez anos, resultados incrivelmente positivos em nível nacional, sendo palco de experiências que foram reproduzidas pelo Governo Federal, como a Alfabetização na Idade Certa.

Em Santa Quitéria, também na Zona Norte, a situação já é diferente. Na última quinta-feira, o Ministério Público do Estado do Ceará ajuizou uma Ação de Execução de Título Judicial em desfavor do Município de Santa Quitéria, representado pelo prefeito Fabiano Lobo Mesquita, com o objetivo de que sejam quitados os débitos referentes a salários de servidores públicos municipais, dentre eles, professores. Foi procurada a assessoria de Santa Quitéria, mas não houve resposta.

Na contramão da crise, a Prefeitura de Tauá, cidade das região dos Inhamuns, está concedendo um abono de 70,56% aos profissionais que estão em atividade de magistério na Rede Municipal de Ensino, ou seja, que estão lotados na folha dos 60% do FUNDEB. O abono representa R$ 1.092.920,07.

Aumento
A Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), por meio da subseção do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), produziu análise da previsão de aumento nos repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para as cidades cearenses. Conforme a análise, em cerca de 90% dos municípios haverá aumento no repasse.

O estudo conclui ainda que, no ano de 2014, onde já havia previsão de aumento, os valores repassados consolidados até dezembro superaram, em 100% das cidades, o crescimento previsto, a maioria em mais de 6%. "O histórico mostra que a previsão sempre é inferior ao de fato investido, o que comprova que os valores têm sido sempre mais otimistas", avalia a técnica do Dieese, Rosilene Cruz.

A conclusão é de que está rechaçada a alegativa dos prefeitos cearenses, por meio da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), de que faltam recursos para pagamento dos profissionais do magistério.

"A receita do Fundeb enviada aos municípios é carimbada, portanto, deve ser usada para custear salários e demais investimentos da educação. Quem gastou errado o dinheiro do Fundo é que deve prestar contas à sociedade e não usar o discurso de que não dá pra pagar o reajuste dos servidores", avalia Enedina Soares, presidenta da Fetamce. Além disso, a Federação esclarece que os municípios cearenses deverão receber, em 2015 e 2016, um acréscimo de R$ 316 milhões, no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) nos últimos anos. Ao mesmo tempo, a professores.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) informou que os municípios nordestinos têm gasto, em média, 71,27% da receita do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) com o piso, o que comprovaria que o critério de reajuste do piso tem impossibilitado a cada ano o cumprimento da lei.

JÉSSYCA RODRIGUES
COLABORADORA E SUCURSAIS

Fonte: Diário do Nordeste



Filme sobre presas políticas mostrará Dilma engraçada e péssima cozinheira


Dias depois de tomar posse em seu primeiro mandato, em 2011, a presidente Dilma Rousseff foi convidada a cozinhar no programa "Mais Você", de Ana Maria Braga, e mal conseguiu preparar uma omelete. Pôs a culpa no bate-papo com a apresentadora, mas, segundo ex-detentas que dividiram a prisão com ela na época da ditadura militar, Dilma nunca foi cozinheira de mão cheia.

Essa será uma das revelações do documentário "Torre das Donzelas", sobre a ala de um presídio de São Paulo onde ficavam confinadas as presas políticas durante a ditadura militar. "Todo o mundo falava isso. Quando era o dia da Dilma na cozinha, algumas colegas se recusavam a comer", contou ao UOL, por telefone, a diretora do filme, Susanna Lira.

Segundo a diretora, o documentário deve ficar pronto até o final deste ano e se concentrará nas histórias que se passaram na Torre das Donzelas, uma construção redonda, de estilo colonial, que fazia parte antigo presídio Tiradentes. Dilma permaneceu três anos no local, de 1970 a 1972, antes de ele ser desativado e demolido, em 1973, após ter a estrutura abalada por obras do metrô.

Só o nome do lugar lembra contos de fadas, porque, em geral, as mulheres que chegavam àquele conjunto de celas já haviam sido submetidas a tortura. Dilma foi uma delas. Então com 22 anos, ela foi torturada durante 22 dias, antes ser transferida para o local, onde chegou com a saúde abalada.

Dilma é uma entre muitas
Apesar de chamar atenção para o filme graças ao cargo que ocupa hoje, Dilma não é o tema central do documentário, ressalta a diretora. "O filme é sobre esse grupo de mulheres que ficaram presas, se uniram e fizeram coisas notáveis depois do cárcere", diz. Entre elas está a advogada Rita Sipahi, conselheira da Comissão da Anistia, e a jornalista Rose Nogueira, uma das criadoras do extinto programa "TV Mulher", exibido na Globo na década de 1980.

"A Dilma como presidente não tem participação no filme. Quem participa é aquela menina que foi presa. Óbvio que o fato de ela ter se tornado presidente dá importância para o filme, mas no corpo da produção, ela é mais uma". A diretora ainda afirma que o longa, orçado em R$ 1,6 milhão, é apartidário e que, durante um bom tempo, ter Dilma entre as personagens dificultou a captação de recursos. "Estamos vencendo essa etapa no dia a dia."

Essa será a primeira vez que mulheres que ficaram confinadas na Torre das Donzelas falarão sobre o período de prisão em um documentário. "O envolvimento com a luta armada foi tratado de maneira deturpada por muitas pessoas. A própria ficha [criminal] da Dilma foi alterada por photoshop. Inventaram coisas que ela não tinha feito, e isso traumatizou as companheiras", conta Lira, que levou mais de um ano para ganhar a confiança das "meninas" --como chama as ex-presas políticas-- para que elas lhe dessem seus depoimentos.

Depois de conquistar as personagens, a documentarista ficou um ano coletando histórias desse período. A historiadora Iara Prado, por exemplo, conta no filme que aprendeu a estudar dentro do presídio porque tinha tempo e foco. "Outra militante saiu de lá decidida a se separar do marido porque se deu conta de que a vida é uma só. Decisões de ordem pessoal, política e social foram tomadas naquela torre."

"Dogville" como inspiração
Além das entrevistas, a diretora pediu às ex-detentas que desenhassem em um quadro negro a disposição das celas da Torre das Donzelas. Os desenhos serão levados para um estúdio, onde será feita uma sugestão de cenografia do local, no estilo do filme "Dogville" (2003), de Lars Von Trier, cuja trama se passa em um cenário feito apenas com marcas de giz no chão."

"Dentro desse cenário, vamos contar algumas histórias da Torre, como o momento em que uma teve que contar para a outra que o marido havia morrido. Isso tudo é muito doloroso, mas a Torre também é um lugar de superação. Elas se mantêm unidas e presentes nas vidas umas das outras até hoje", diz a diretora.

Segundo Susanna, uma das ex-presas, a jornalista Rose Nogueira, lhe diz no documentário: "Se os militares soubessem o que ia acontecer prendendo essas mulheres juntas, não teriam feito isso". A cineasta explica que, quando as mulheres chegavam àquela prisão, as diferenças ideológicas que possuíam --devido às diferentes organizações de que faziam parte-- ficavam para trás. "Se uma chegava machucada pela tortura, as outras se juntavam para ajudar.

Encontro na posse
A última vez em que Dilma e suas ex-companheiras de prisão estiveram juntas foi durante a posse da presidente, no último dia 1º. Susanna, que acompanhou o encontro, conta que, na ocasião, viu ressurgir a Dilma da época da Torre das Donzelas, muito focada nos estudos, mas também engraçada. "Como figura pública, ela se protege das críticas, dos julgamentos. Na posse, eu vi a Dilma que elas me descreveram, engraçada, que brinca, que coloca apelido nas outras."

A diretora diz que, para concluir o documentário, falta apenas uma entrevista, a da própria presidente, que, segundo Susanna, já se comprometeu a falar. Uma das coisas que ela mais tem curiosidade de saber é o que restou dos tempos de prisão na personalidade de Dilma. "Ela tem essa fama de ser muito exigente, e a militância pedia esse rigor, mas acho que no pessoal ela ainda guarda muito daquela menina da Torre."

Fonte: UOL



Dez truques para usar melhor o WhatsApp

Com 700 milhões de usuários ativos, o WhatsApp é o aplicativo de mensagens instantâneas mais popular do mundo.

Tornou-se comum usar o programa para bater papo com os amigos, enviar recados de voz e, cada vez mais, compartilhar fotos e informações.

Mas algumas pessoas talvez não saibam que alguns truques podem melhorar esta experiência.

Confira a seguir dez dicas e funções pouco conhecidas do WhatsApp:

1. Evite que saibam que você leu uma mensagem
Em novembro, o WhatsApp lançou uma nova função, em que os sinais de mensagem entregue mudam de verde para azul para indicar que o remetente saiba que o texto foi lido.

Muitos não ficaram satisfeitos com a novidade. Mas há como desabilitá-la.

É mais fácil para quem tem um celular com sistema Android: basta baixar a versão beta do aplicativo e ir em Configurações; Informações da Conta; Privacidade; e desmarcar a opção Confirmação de Leitura.

Para iPhone, é um pouco mais complicado.

Primeiro, é preciso desbloquear o sistema do aparelho, um processo conhecido como "jail break", que permite baixar aplicativos que não estão na loja oficial de aplicativos da Apple, a App Store.

Depois, é preciso baixar o aplicativo WhatsApp Receipt Disabler by BigBoss, que permite desativar a notificação de leitura.

Bônus: quando esta opção estiver ativada, é possível saber a hora em que o destinatário leu a mensagem, clicando sobre ela e movendo o dedo para a direita.

2. Envie arquivos em outros formatos
O WhatsApp só permite enviar arquivos de foto, áudio e vídeo.

Mas ao usar outros aplicativos, como o Cloud Send no Android ou o MP3 Music Downloader no iPhone, é possível mandar arquivos PDF ou documentos do programa Word.

3. Bloqueie seu WhatsApp
Mesmo que os celulares tenham senha para bloqueá-los, isso não parece ser suficiente para alguns.

Se for o seu caso, use o aplicativo WhatsApp Lock para instalar uma senha para acessar o programa.

4. Veja notificações pelo computador
Aplicativos como o Notifyr, no iPhone, e o Desktop Notifications no Android permitem ver as notificações que chegam ao celular por meio do computador.

Normalmente, é preciso instalar o aplicativo no celular e um outro programa, conhecido como extensão, no computador.

5. Instale o WhatsApp em seu tablet com Android
O WhatsApp não permite a instalação em um tablet, mas há uma saída.

No aparelho, é preciso baixar a última versão do WhatsApp, no formato APK, que pode ser encontrada no site do aplicativo para computadores.

Também é necessário baixar o aplicativo SRT AppGuard, que impede que o aparelho seja reconhecido pelo mensageiro como um tablet.

No SRT AppGuard, selecione "WhatsApp" e pressione "Monitor", o que permite a este programa fazer uma revisão do WhatsApp.

Quando isso terminar, desative as funções "read phone status" e "identity under Phone calls".

Depois, ative o WhatsApp usando sua linha de telefone fixa para receber uma chamada com o código de verificação de três números.

6. Evite que saibam quando você usou o programa pela última vez
O WhatsApp exibe abaixo do nome do contato a hora em que ele entrou no aplicativo pela última vez.

Para evitar que isso seja informado, vá em Configurações; Informações da Conta; Privacidade; Visto por último.

Ali haverá três opções: Todos, Meus Contatos e Ninguém.

Escolha a que mais lhe agradar e, assim, tenha um pouco mais de privacidade.

7. Recupere conversas que foram apagadas
Você pode ter apagado uma conversa por acidente. Ou fez isso de propósito e se arrependeu.

Às vezes, o celular guarda a conversa em sua memoria.

Mas, quando o programa é desinstalado e instalado novamente, ele pergunta ao usuário se quer restaurar o histórico de mensagens.

Assim, você pode ter suas conversas perdidas de volta.

8. Evite que fotos e vídeos sejam baixados para o celular automaticamente
Uma das razões pelas quais mais se usa a franquia de dados de um plano é o fato das fotos e vídeos que chegam ao WhatsApp serem baixados pelo programa por conta própria - e muitos destes arquivos você pode nem querer ver,

Para evitar isso, há um forma fácil: Configurações; Opções de Conversa Download; automático de mídia.

Nesta seção, é possível escolher se você quer que fotos e vídeo sejam baixados só quando se estiver conectado a uma rede WiFi, nunca ou sempre.

9. Veja suas estatísticas no WhatsApp
O programa reúne alguns dados curiosos, como o número de mensagens recebidas e enviadas.

Mas isso também pode ser útil: ao zerar as estatísticas, é possível monitorar o uso do programa em determinado período de tempo, algo que pode ajudar a economizar seu pacote de dados.

Para isso, é simples. Vá em: Configurações, Informações da Conta; Uso de rede.

10. Oculte uma imagem sobre outra
Sim, existem aplicativos que permitem mandar duas fotos em uma.

Quando uma imagem chega, ao clicar sobre ela, o destinatário por ver a outra.

"Magiapp" no Android e "FhumbApp" no iPhone permitem fazer isso.

Fonte: Folha.com



Ceará precisa de 150 leitos de UTI para suprir carência

Tanto a Organização Mundial de Saúde (OMS) quanto o Ministério da Saúde recomendam que pelo menos 4% do total de leitos em hospitais sejam para Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). No Ceará, entretanto, as 882 vagas existentes não são suficientes para atingir o mínimo necessário. São 150 leitos a menos somente para adultos no Estado. O cálculo é do presidente da Sociedade Cearense de Terapia Intensiva (Soceti), Joel Isidoro Costa, que tratou do assunto durante uma reunião na Justiça Federal do Ceará (JFCE), na manhã de ontem.

O problema, entretanto, não se resume à falta de vagas. De acordo com Costa, mesmo que se atinja a quantidade mínima indicada pela OMS, ainda faltará pessoal especializado para atender à demanda.

"Se não fosse a Soceti e as faculdades, nós não teríamos profissionais hoje para gerir as UTIs", afirmou. Na opinião de Costa, os órgãos governamentais precisam melhorar a o financiamento da saúde e a gestão. "Quando isso estiver bem equacionado, a gente passa para o upgrade, que é colocar mais leitos de UTI para funcionar e funcionar bem", ressaltou.

Durante a reunião, que analisou as demandas judiciais de saúde na JFCE, o aumento dos processos para a internação em leitos de UTI devido ao déficit de espaços foi discutido por profissionais das duas áreas. "O mandado judicial deveria ser o último recurso tentado caso as coisas não funcionassem", lamenta Joel Costa.

Os dados mais recentes da Justiça Federal no Ceará indicam que, de janeiro a outubro de 2014, foram expedidos 202 mandados judiciais para a Central de Regulação das Internações de Fortaleza (Crifor).

Para o juiz de direito titular da 6ª Vara da Fazenda Pública, Paulo de Tarso Pires Nogueira, a chamada judicialização da saúde é decorrente da necessidade da população em "procurar uma melhor forma de ser atendido com um medicamento, um leito de UTI ou um tratamento, tudo o que for matéria de saúde". "Se o cidadão sabe que, pela Constituição Federal, tem o direito de ser bem atendido, ele vai buscar o Judiciário, que não tem um outro caminho senão receber aquela demanda, julgar e reconhecer o direito dele", ressalta.

O encontro de ontem foi organizado pelo Comitê Executivo Estadual para a Saúde, ligado ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e coordenado pelo juiz Nogueira. Segundo ele, o evento é uma oportunidade de diálogo entre a classe médica e a jurídica. "A gente precisa conversar, mostrar as dificuldades de um para o outro e chegar a um denominador comum", reforçou.

Relatório
E é na tentativa de agilizar os processos de internação que a Soceti, a Justiça Federal e o Crifor estão elaborando formas de atuar em conjunto "para dar mecanismos de modo que todos falem a mesma linguagem", disse Joel Isidoro Costa.

Uma destas estratégias é a padronização do relatório médico. "Ele vai ter que levar informações que façam com que a Central possa decidir se esse paciente é prioritário ou não para a UTI", completou Costa. De acordo com ele, o documento também deverá ser assinado por dois médicos.

Além disso, os especialistas propuseram que os juízes encaminhem as liminares para o Crifor e não para os hospitais, "porque quem sabe onde tem vaga é a Central de Regulação de Leitos", explicou o presidente da Soceti. "Com essa cooperação entre o Judiciário e a saúde, a gente vai chegar num bom termo sobre essa questão das internações em UTI por via judicial", finalizou Costa.

Demanda
O coordenador do Crifor, Mozart Ney Rolim, admite a falta de leitos devido à demanda crescente de internações, mas garante que os órgãos públicos estão trabalhando para resolver a situação. "A gente está tentando melhorar os processos de regulação para o paciente chegue à UTI mais rápido", disse.

Rolim informou ainda que há uma tentativa de melhorar o atendimento nas emergências para diminuir a necessidade de internações. "E, com o tempo, aumentar tanto os leitos semi-intensivos quanto os leitos de terapia intensiva", declarou. A Central de Regulação das Internações de Fortaleza é administrada pelo Município, mas também gerencia os leitos do Estado.

GERMANO RIBEIRO
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste



Crato (CE): Prefeitura apoia Desfile das Virgens

A Prefeitura Municipal do Crato participou de uma reunião preparativa do desfile das virgens, que este ano acontece no dia 13 de fevereiro. O encontro aconteceu na manhã desta sexta-feira, 16, às 9 horas, no auditório da Rffsa.

Dentre os pontos debatidos na reunião, ficou determinado a data do evento, dia 13 de fevereiro e o local de concentração Bairro Mirandão. O desfile terá início às  15 horas, com saída do  Mirandão até o largo da Rffsa. A Polícia Militar deverá apresentar o plano de segurança e juntamente com o Demutran e Guarda Municipal coordenarão a segurança e o trânsito. A Secretaria de Saúde instalará pontos de apoio para distribuição de preservativos e informes e cederá ambulância para cobertura.

A coordenação do evento agradeceu aos participantes e convocou todos para próxima reunião, dia 09 de fevereiro, às 9h, no Auditório da Rffsa, para os acertos finais do desfile.

Representantes o poder publico Municipal estiveram presentes, como o secretário adjunto do Meio Ambiente, Hildo Brito, a coordenadora DST/AIDS, Arlene Bezerra, coordenadora do SAMU,  Rosa Alencar, Coordenadora do CREAS,  Ana Irlene, o comandante da Guarda Municipal, Márcio Bento, além de representante do Demutran, agente Sales, o subtenente Wladimir, coordenador em exercício do Ronda do Quarteirão, representando o Comandando da 5ª Companhia da Polícia Militar, Soldado Aguiar, o vice-presidente do Conselho Tutelar, Genivaldo de Carvalho e  representando o Corpo de Bombeiros Militar, Cabo Aguiar.

Assessoria de Imprensa/PMC 



Emprego na indústria do CE tem pior desempenho do NE

O Ceará teve o pior desempenho entre os estados pesquisados no Nordeste no que diz respeito ao total de pessoal ocupado assalariado na indústria. De acordo com pesquisa divulgada ontem pelo IBGE, a queda foi de 2,3% no acumulado de janeiro a novembro de 2014. A posição também foi a mesma na comparação com novembro de 2013, quando a pesquisa aponta queda de 4,2%.

No Brasil, o total de pessoal ocupado assalariado na indústria fechou o mês de novembro do ano passado com queda de 0,4% em relação a outubro, na série livre de influências sazonais (eventos que ocorrem sempre na mesma época do ano), período que acumulou retração de 4,3%, segundo o IBGE.

Foi a oitava taxa negativa consecutiva. Com o resultado de novembro, a taxa de emprego na indústria passou a acumular queda de 3,1% ao longo de 2014, com o resultado acumulado dos últimos 12 meses (a taxa anualizada) fechando em queda de 3%. Na comparação com novembro de 2013, o emprego industrial mostrou queda de 4,7%, neste caso o 38º resultado negativo consecutivo nesse tipo de confronto e o mais intenso desde outubro de 2009 - quando a queda chegou a 5,4%.

Locais que impactaram
A queda acumulada de 3,1% nos 11 meses de 2014 reflete retração em 13 dos 14 locais pesquisados e em 16 dos 18 setores investigados. São Paulo (-4,3%) apontou o principal impacto negativo no total da indústria, vindo a seguir Rio Grande do Sul (-4,3%), e Paraná (-4,3%).

Pernambuco, com avanço de 0,4%, exerceu a única pressão positiva. Setorialmente, ainda no índice acumulado no ano, as contribuições negativas mais relevantes sobre a média nacional vieram de produtos de metal (-7,2%), máquinas e equipamentos (-5,6%), meios de transporte (-5,2%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos (-7%).

Fonte: Diário do Nordeste



2014 foi o ano mais quente desde 1880, segundo agência americana

O ano de 2014 foi o mais quente do planeta desde o início dos registros em 1880, revelou nesta sexta-feira um esperado relatório divulgado pela Agência Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos.

Dezembro também marcou uma temperatura média na superfície da Terra e dos oceanos sem precedentes nos últimos 134 anos para este período do ano, acrescentou a NOAA.

Para o ano, a temperatura média se situa entre 0,69 °C acima do média do século 20, superando as marcas prévias de 2005 e 2010, de 0,04 °C .

O relatório da agência disse que o recorde de aquecimento se propagou pelo mundo.

Entre as regiões do mundo onde foram registrados recordes de calor estão a Rússia, o oeste do Alasca, o ocidente dos Estados Unidos, algumas zonas da América do Sul, parte do litoral australiana, norte da África e quase toda a Europa.

A agência disse ainda que as medições realizadas pela Nasa de forma independente chegam às mesmas conclusões.

Recorde no mar e na terra
Quando são analisadas separadamente as superfícies da terra e dos oceanos, ambos registros também marcam recordes.

Globalmente, a temperatura média da superfície dos mares foi a maior da história, 0,57 °C acima da média do século 20, enquanto a da superfície da terra ultrapassou em 1 °C esta mesma média.

Com relação à neve, a NOAA constatou que neve média anual no hemisfério norte foi de 64,62 milhões de quilômetros quadrados, "perto da média dos registros históricos".

A primeira metade de 2014 registrou menos neve do que o normal, mas o segundo semestre registrou mais do que a média.

O gelo polar e oceânico seguem derretendo no Árctico, privando os ursos polares de seus habitats e provocando mudanças climáticas que afetam regiões muito distantes em todo o mundo.

A média mundial de gelo no oceano Ártico foi de 28.460.000 km², a menor área nos 36 anos em que os cientistas têm feito registros.

No outro pólo, na Antártida, o gelo marinho caiu pelo segundo ano consecutivo, aos níveis mais baixos já registrados: 33.870.000 km², segundo a NOAA.

Dezembro também teve temperaturas recordes. As temperaturas médias combinadas nas superfícies terrestres e marítimas foram maiores do que qualquer outra na história.

A temperatura média do mês foi 0,77 ºC acima da média mundial. "Este foi o dezembro mais quente no período de 1880 a 2014", disse a NOAA.

Fonte: UOL (Com AFP)



Barbalha (CE): Morador de rua é morto a tiros e corpo encontrado em um matagal

Faltando exatamente uma semana para atingir a marca de três meses sem homicídios, o corpo de um morador de rua foi encontrado esta madrugada no município de Barbalha. Francisco Igor Batista do Nascimento, de 30 anos, era morador de rua e o cadáver foi visto por populares em um matagal na Rua Francisco Alberto Cruz por volta das 5 horas desta sexta-feira. A vítima apresentava perfurações à bala na cabeça e o crime está envolto em mistério. O corpo foi recolhido pelo rabecão e encontra-se no IML de Juazeiro.

No ano passado 23 homicídios foram registrados em Barbalha, sendo os últimos em outubro em cujo mês ocorreram sete assassinatos ou um terço do ano todo. No dia 23 daquele mês um duplo homicídio foi registrado por volta das 22 horas na Rua P-17 (Bairro Malvinas) quando os autores dos crimes fugiram em um carro de cor preta pela Avenida Luiz Gonzaga.

O jovem Bruno Nascimento Santana tinha 18 anos e morreu no local, enquanto Jandson da Silva Santos, de 17, faleceu antes de receber atendimento no Hospital São Vicente de Paulo. Este residia no imóvel número 116 e Bruno na casa 125 da mesma rua em que foram baleados. No dia 11 de novembro, a polícia cumpri Mandado de Prisão Preventiva contra Eduardo Sampaio Santana, de 21 anos, acusado do duplo homicídio.

Demontier Tenório

Fonte: Miséria



MP-CE pede a reconsideração da prisão preventiva do vereador Zé de Amélia

Vereador Zé de Amélia
O Ministério Público do Estado do Ceará, através do procurador de Justiça Miguel Ângelo de Carvalho Pinheiro, entrou nesta sexta-feira (16) com um pedido de reconsideração da liminar em habeas corpus concedida ao vereador José Duarte Pereira Júnior (Zé de Amélia). No último dia 4, o desembargador Francisco Pedrosa Teixeira revogou a prisão preventiva do vereador durante o plantão judiciário. O MP-CE discorda dessa decisão e busca revertê-la.

O procurador de Justiça entende que tal matéria não era afeita ao plantão judiciário, eis que o habeas corpus foi interposto 16 dias após o início do plantão e a apenas dois dias do encerramento do recesso do Judiciário (06/01/2015), não havendo, portanto, qualquer urgência para sua apreciação, sobretudo tendo-se em vista que Zé de Amélia não chegou a ser efetivamente preso. Além da gravidade dos crimes atribuídos, há fortes indicativos de que o acusado estava a influenciar testemunhas, o que poderia acarretar prejuízo à instrução criminal.

O MP-CE também destaca que, no plantão natalino do dia 21 de dezembro de 2014, dois dias após a decretação da prisão preventiva, foi protocolado um habeas corpus em favor de Mirantecia Rodrigues Sampaio, conhecida como “Mira Sampaio”, o qual foi indeferido pela desembargadora plantonista, que manteve a decretação da prisão preventiva, por entender que estavam presentes os requisitos para a medida cautelar.

Diferentemente na decisão que revogou a preventiva de Zé de Amélia, o desembargador Francisco Pedrosa Teixeira não fez menção a nenhum dos fatos expostos na denúncia, nem tampouco aos fundamentos da decisão de primeiro grau, que apontaram fortes indícios de manipulação de testemunhas por parte de Zé de Amélia, o qual cometeu as condutas mais graves descritas na denúncia.

As duas ações de habeas corpus foram assinadas pelo mesmo advogado, com um intervalo de 15 dias entre os pedidos, protocolados em 21 de dezembro de 2014 e 04 de janeiro de 2015, ambos no plantão judiciário, o que demonstra que, desde o dia 21 de dezembro de 2014, o advogado já tinha conhecimento da decretação da prisão contra Zé de Amélia.

Entenda o caso 
O Ministério Público denunciou Zé de Amélia como líder da associação criminosa, autor de sete crimes: ordenação de despesa não autorizada, aumento de despesa de pessoal, falsidade ideológica, uso de documento falso, associação criminosa, peculato e lavagem de dinheiro. Além dele, foram denunciadas sete pessoas, dentre elas, Mira Sampaio.

Assessoria de Comunicação/MP-CE/PGJ



Crato (CE): Secretaria de Saúde do município dá continuidade a imunização contra o HPV

A Secretaria de Saúde do Crato está dando continuidade à campanha de vacinação contra o HPV. As mães das adolescentes que tomaram a 1ª dose da vacina contra HPV  devem comparecer ao posto de saúde mais próximo de suas casas para que possam tomar a 2ª dose.

É muito importante que os que tomaram a 1ª dose tomem a 2ª para que a medicação tenha o efeito esperado.

A Secretaria de Saúde do Crato lembra a todos que  a vacina só atribui imunidade contra o câncer de útero depois a 3ª dose da vacina.

A Coordenadora do setor de imunização do Crato, Teresa Cristina Brito alerta sobre a necessidade da prevenção “o esquema das 3 doses precisa ser completo, lembrando que a 3ª. dose só será feita após 5 anos” explica.

A vacina contra o papiloma vírus humano (HPV) foi incluída ano passado no Programa Nacional de Imunizações (PNI) para meninas entre 11 e 13 anos –  agora em 2015, incluirá garotas com idade entre 9 e 11 anos.

Assessoria de Imprensa/PMC



Transferência bancária a partir de R$ 500 vai cair na conta no mesmo dia

Os clientes de bancos poderão fazer transferências de dinheiro entre bancos diferentes mais rapidamente a partir desta sexta-feira (16). Depósitos a partir de R$ 500 serão transferidos no mesmo dia.

Esse limite já tinha sido reduzido de R$ 5.000 para R$ 3.000 em 2010, depois para R$ 2.000, depois para R$ 1.000 e, por último, para R$ 750, em julho do ano passado.

Isso será possível porque a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) reduziu o valor mínimo para a Transferência Eletrônica Disponível (TED) de R$ 750 para R$ 500.

A TED é mais rápida e faz com que o crédito entre na conta do destinatário no mesmo dia em que a transferência é solicitada. Em outras formas de movimentação financeira, como o DOC (Documento de Crédito), é preciso aguardar pelo menos um dia para a conclusão da operação.

Segundo a Febraban, os bancos estabelecem um valor mínimo para esse tipo de transferência para evitar que a TED gere uma demanda em excesso e sobrecarregue os sistemas de pagamento e de compensação das transações financeiras.

Para transferências interbancárias abaixo de R$ 500, os clientes podem recorrer aos Docs.

A Febraban informou ainda que as tarifas cobradas para a realização de TED variam de banco para banco, conforme a política comercial de cada um. Os preços das tarifas podem ser consultados no Sistema de Divulgação de Tarifas de Serviços Financeiros da Febraban.

Fonte: UOL



Barbalha (CE): MPF consegue aumento de verba repassada pela União para hospital

O Ministério Público Federal (MPF) obteve decisão judicial que obriga a União a aumentar o orçamento mensal do Hospital São Vicente de Paulo, em Barbalha (CE), em R$ 250 mil mensais, sem prejuízo da quantia que já é repassada atualmente. A decisão busca assegurar o tratamento dos pacientes que se encontram na lista de espera e para a continuidade das novas demandas que venham a surgir. O repasse deverá ser efetuado a partir deste mês, sob pena de multa no valor de R$ 2,5 mil por dia de atraso.

A decisão da 16ª Vara Federal é resultado de ação civil pública proposta pelo MPF em Juazeiro do Norte devido à restrição de novos atendimentos a pacientes no Centro de Oncologia do Hospital São Vicente de Paulo, em Barbalha (CE). A unidade é a única cadastrada para atendimento na atenção oncológica pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em toda região do Cariri e centro-sul do Estado.

Segundo o procurador da República Celso Costa Lima Verde Leal, autor da ação que resultou na sentença, embora o hospital não tenha suspendido o atendimento do bloco de oncologia, o atendimento de novos pacientes foi restringido para se adequar ao orçamento, de modo que já existe uma fila de espera de 154 pacientes para a realização de quimioterapia. Na ação que fundamentou a decisão judicial, o procurador Celso Leal acrescenta que o hospital já superou os limites orçamentários e que não possui condições de dar vazão a novos atendimentos sem comprometer a continuidade da prestação de serviços como um todo.

Assessoria de Comunicação/MPF



Addthis