Brasil fica entre piores países do mundo para jovens, aponta levantamento

O Brasil aparece entre os cinco piores colocados em um ranking que mede as perspectivas econômicas para os jovens abaixo de 25 anos de idade em 64 países, divulgado nesta semana.

O índice Youthoconomis usa 59 indicadores coletados de organizações internacionais como o Banco Mundial, a Unesco e a OCDE para medir dados como saúde, oportunidades de educação, acesso a emprego, participação política, otimismo, entre outros.

O Brasil fica em 60ª lugar, seguido por Uganda, Mali, África e Costa do Marfim. No ranking específico sobre perspectiva para jovens, o país cai para 63º lugar. Porém, no quesito "otimismo entre os jovens", o Brasil sobe para 32ª posição.

No quesito "finanças públicas", o Brasil é o pior colocado, precedido de Japão, EUA, Bélgica e Coreia do Sul. "Eles têm grandes responsabilidades, e suas populações sofrem declínio", diz o relatório.

A Noruega ocupa a primeira colocação no ranking geral, seguida de Suíça, Dinamarca, Suécia e Holanda.

Na América do Sul, o mais bem colocado é o Chile, em 24ª posição, enquanto a Argentina fica em 43º. Os EUA ficam em 13º lugar, atrás de Nova Zelândia, Canadá e outros.

No quesito "oportunidades econômicas", a China é número 1.

Segundo o criador do índice, Felix Manquardt, o sucesso de um país depende de dois fatores: se ele está disposto a se transformar para atrair jovens e se tem capacidade econômica de fazê-lo.

"Por exemplo, jovens suecos têm a oportunidade de tirar um ano sabático para explorar diferentes profissões e países", disse ele ao "Washington Post". "Noruega e Suécia mutualizam os dados de desemprego. Se há uma vaga na Suécia, jovens noruegueses são pagos para se mudar para o país vizinho para preencher essa vaga."

"Deixem os jovens irem para o exterior", diz Marquardt . "Muitos voltarão porque têm saudades, mas estarão equipados com novas experiências e conhecimentos que adquiriram no exterior."

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Quanto mais o homem ajuda em casa maior é a probabilidade de divórcio, diz estudo

O estudo intitulado “Equality in the Home”, ou seja, “Igualdade em casa”, foi desenvolvido pelo Instituto de Ciências Sociais Nova, concluiu que em famílias onde as tarefas domésticas são partilhadas, as hipóteses de divórcio aumentaram em 50% em comparação com aquelas famílias onde a maioria do trabalho de casa é realizado por mulheres.

“Quanto mais ajudar um homem na casa, maior o risco de divórcio”, disse quinta-feira à AFP Thomas Hansen, coautor do estudo. Para os pesquisadores, isso não é casual. De acordo com Hansen, “casais modernos distribuem tarefas domésticas e têm uma percepção menor do casamento sagrado.”

“Nestes casais modernos, as mulheres muitas vezes são altamente qualificadas e têm empregos bem pagos, tornando-se menos dependentes economicamente dos seus maridos. Portanto, podem lidar mais facilmente com casos de divórcio, “acrescentou.

A Noruega tem uma longa tradição de igualdade de gênero e a educação dos filhos é compartilhada igualmente entre mães e pais em 70% dos casos, mas quando se trata de tarefas domésticas, as mulheres na Noruega ainda fazem a maior parte das tarefas. O estudo enfatizou que as mulheres fazem isso por sua própria vontade estão “felizes” como as mulheres dos casais “modernos”.

Os dados mostram claramente que “quanto mais um homem faz em casa, maior a taxa de divórcio”, continuou ele. Com informações do Jornal The Telegraph.

E você acha que o homem deve ou não ajudar em casa?

Fonte: Mundo Conectado

Curta nossa página no Facebook

Matt Bianco - More Than I Can Bear





Comer menos emagrece mais que cortar gordura, diz estudo

Reduzir a quantidade de gordura na alimentação parece ser a dieta óbvia para quem deseja emagrecer, mas um estudo publicado na revista médica "The Lancet" nesta sexta-feira mostra que não é bem assim.

"Não há provas contundentes que sustentem as dietas de redução de gordura", afirma a autora do estudo, Deirdre Tobias, da Faculdade de Medicina da Harvard University.

Segundo a nutricionista, "por trás da habitual recomendação de reduzir as gorduras - que contêm o dobro de calorias por grama em relação a carboidratos ou a proteínas -, está a crença de que basta reduzir a ingestão de gordura para reduzir o peso naturalmente".

Uma análise detalhada de 53 pesquisas sobre 68.000 casos de adultos - comparando dietas magras com as outras, entre elas a ausência de dieta - demonstra claramente o contrário, quando o objetivo é a redução de peso a longo prazo, ou seja, superior a um ano.

As dietas com redução de gordura se mostraram mais eficazes apenas quando comparadas com a ausência total de dieta.

Segundo Tobias, "a Ciência não sustenta as dietas reduzidas em gordura como a melhor estratégia de perda de peso a longo prazo".

"Para combater eficazmente a epidemia de obesidade", agrega, "precisamos continuar investigando para alcançar essa meta de mais longo prazo e mantê-la, incluindo ver além da composição dos alimentos em função dos macronutrientes, ou seja, a proporção de calorias que provêm das gorduras, dos carboidratos, ou das proteínas".

Dessa forma, o que conta não é reduzir a quantidade de calorias geradas pelas gorduras, mas reduzi-las no absoluto, qualquer que seja sua origem.

"A mensagem que retenho desse estudo é que o que determina a perda de peso é a quantidade de energia que se ingere, mais do que a quantidade relativa de gorduras e carboidratos na dieta", comentou o nutricionista Tom Sanders, do King's College, de Londres.

"Mas é a ingestão total de gorduras e carboidratos que determina a ingestão de energia", completou.

Conclusão para emagrecer: uma caloria é uma caloria. É preciso comer menos quantidade, porções menores e evitar excesso de gordura e açúcar, especialmente em carnes, comidas fritas, pastéis e bebidas açucaradas.

Fonte: Exame.com

Curta nossa página no Facebook



Ceará tem as três cidades com melhores oportunidades de educação do País

Sobral, Groaíras e Porteira, no interior do Ceará, são as três cidades brasileiras com melhores oportunidades de educação, é o que mostra o ranking do Ioeb (Índice de Oportunidade da Educação Brasileira).

Coincidência ou não, o Ceará também é onde está mais presente o projeto Círculos de Leitura, que organiza e dissemina grupos semanais de discussão de livros em escolas públicas, e é tido por educadores como uma das razões para a boa classificação do Estado em rankings de educação. São 7.000 estudantes no Estado engajados no projeto, divididos por 52 escolas em 31 municípios, de acordo com o Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial, que toca o programa.

"Trabalhamos com leitura, tendo como objetivo não apenas desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita, mas o desenvolvimento do protagonismo estudantil", explica a coordenadora pedagógica do projeto, Maria Aparecida Lamas.

"Formamos multiplicadores, jovens que identificamos que tenham o perfil ­gosto pela leitura, habilidade de trabalhar em grupo, que seja um bom mediador de entendimento. E esses jovens realizam grupos de leitura semanalmente", completa.

Além de autores contemporâneos, como Rubem Alves, Mia Couto e Lygia Fagundes Telles, os estudantes leem obras clássicas, como 'Dom Casmurro', de Machado de Assis, e 'Hamlet', de Shakespeare. Segundo Lamas, essas obras conseguem dialogar bem com os alunos. "Há um mito na educação de que não se pode trabalhar com o clássico. Tudo depende da forma como você apresenta isso aos jovens. Debatemos os temas desses livros, que dizem respeito às principais inquietações do ser humano e por isso são universais".

De acordo com Lamas, A principal dificuldade para a expansão do projeto é a qualidade do transporte no interior do país. "A 30 km de Sobral, está uma cidade chamada Alcântaras. Apesar da proximidade, é bastante isolada porque praticamente não há linha de ônibus que a sirva. Então é difícil levar o Círculos para lá".

Além do Ceará, o Círculos de Leitura está presente em escolas de São Paulo e na Bahia, e assessora projetos semelhantes em Pernambuco e em Minas Gerais.

Fonte: Folhapress

Curta nossa página no Facebook



Lula defende votação do ajuste fiscal e critica pedidos de impeachment

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira (29) que a "prioridade zero" do PT no Congresso Nacional deve ser aprovar as medidas de ajuste fiscal enviadas pelo governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

"Qual é a prioridade zero do nosso partido no Congresso Nacional hoje? É a gente criar condições para aprovar as medidas que a presidenta Dilma mandou para o Congresso Nacional para que ela encerre definitivamente essa ideia do ajuste [fiscal], para que a gente possa ver a economia voltar a crescer", disse Lula. "Sem a conclusão desse ajuste, ficamos numa confusão política muito grande", afirmou.

O ex-presidente disse ainda que hoje é mais difícil costurar acordos políticos no Legislativo pois os líderes partidários não têm o mesmo controle sobre suas bancadas. Lula citou ainda a influência do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sobre um grupo suprapartidário de deputados como elemento que dificulta o consenso.

O governo tem sofrido derrotas sucessivas na Câmara, sem conseguir pautar votações importantes para o ajuste da economia.

O petista também defendeu o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, alvo de críticas do próprio PT. "Eu fico vendo os companheiros gritarem fora Levy com a mesma facilidade que gritava fora FMI, e não é a mesma coisa. Importante lembrar que o programa de ajuste estava feito antes do Levy".

O presidente do PT, Rui Falcão, afirmou em entrevista à "Folha de S.Paulo", que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, deveria ser substituído caso não concorde com uma eventual mudança de rumo na economia determinada pela presidente.

No mesmo dia, Dilma rebateu as declarações do dirigente de seu partido, afirmando que a opinião do PT não é a do governo e que o ministro permanece no cargo.

O Diretório Nacional discute nesta quinta-feira a aprovação de resolução com a visão do PT sobre a conjuntura política e econômica. O documento deve pedir mudanças na política econômica do governo Dilma Rousseff, como a ampliação do crédito para investimento e consumo e a redução da taxa de juros.

Impeachment
A defesa do governo contra os pedidos de impeachment da presidente Dilma apresentados pela oposição foi citada por Lula como a segunda prioridade do PT. "Nós não temos o direito de permitir que se discuta impeachment da forma que se quer discutir: sem nenhuma base legal e sem nenhuma razão", disse. "Se a moda pega, qualquer um que perca a eleição entra com pedido de impeachment."

Lula discursou na abertura da reunião do Diretório Nacional do PT, realizado nesta quinta-feira (29), em Brasília. O ex-presidente foi recebido por gritos de "Lula, guerreiro, do povo brasileiro" e os presentes cantaram "Parabéns pra você". Lula completou 70 anos na última terça-feira.

O encontro deve aprovar um documento que trará a defesa do ex-presidente face às investigações do Ministério Público e da Polícia Federal que apontaram suspeitas de irregularidades envolvendo familiares do ex-presidente.

Esta semana um dos filhos de Lula, o empresário Luís Cláudio, teve seu escritório revistado por mandado de busca e apreensão expedido para a operação Zelotes, que investiga um esquema de pagamento de propina a integrantes do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) para reverter anular multas tributárias.

A empresa de Luís Cláudio é suspeita de ter recebido repasses da Marcondes e Mautoni, empresa de lobby investigada por ter atuado na aprovação da medida provisória que prorrogou a isenção de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para a indústria automobilística.

O advogado de Luís Cláudio diz que o pagamento se refere a serviços de marketing esportivo, área de atuação da empresa.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Lucro líquido da Coelce atinge R$ 313,2 milhões

Se para vários ramos da economia o ano tem sido de crise, de retração nos negócios, de perda de receitas e de choque no orçamento, para o setor de energia elétrica 2015 tem sido de bons resultados e lucros. Nos primeiros nove meses deste ano, a Companhia Energética do Ceará (Coelce) registrou lucratividade líquida de R$ 313,27 milhões, montante 253,44% maior do que os R$ 88,63 milhões de lucro anotados em igual período de 2014.

Após computar lucro de R$ 132 milhões no primeiro trimestre (1T15), de R$ 88,9 milhões, no segundo trimestre (2T15), a Coelce registra agora, de julho até setembro (3T15), lucro líquido de R$ 92,351 milhões, revertendo por completo os prejuízos de R$ 2,817 milhões anotados em igual período de 2014 (3T14). Essa lucratividade no 3T15, refletiu uma margem líquida de 10,06%.

Isso em um cenário de retração da economia e de redução no volume de energia vendida e transportada pela companhia, no Estado. No terceiro trimestre deste ano, a Coelce comercializou no mercado cativo 2.808 GWh, volume 1,2% menor do que os 2.843 GWh comercializados nos meses de julho a setembro do ano passado.

Baixa renda migra
Os números constam no balanço financeiro do terceiro trimestre (3T15) e nos resultados dos nove primeiros meses de 2015 (9M15), divulgados ontem pela Coelce, que encerrou setembro último com um total de 3.721.471 consumidores, número 3,8% superior aos 3.585.994 usuários registrados no mesmo período do ano anterior.

O relatório revela uma queda de 0,9%, de 6.008 para 5.954 no número de clientes industriais da Companhia, quando comparado o fechamento de setembro de 2015 com o de 2014, o que reflete a atual situação porque passa o setor industrial cearense. Já na área rural, a Coelce registrou incremento de 12%, passando de 473.748 no 9M14, para 530.696 consumidores; de 3% no segmento público e de apenas 0,5% de crescimento no setor comercial no Ceará, que fechou setembro último com 176.580 usuários cadastrados na companhia.

Forte alteração, no entanto, foi registrada nos segmentos residencial convencional e residencial de baixa renda.

Enquanto este segmento recuou de 1,223 milhão para 761.919 usuários, com queda de 37,7%, nos primeiros nove meses deste ano, ante igual período de 2014, a faixa residencial convencional cresceu na mesma proporção, 36,5%, subindo de 1,344 milhão para 1,835 milhão de consumidores, o que denota a migração de usuários de classes mais baixas para outra categoria, com tarifas maiores.

De acordo com relatório de resultados divulgado pela Coelce, essa migração é reflexo "do não atendimento a certas exigências por parte destes consumidores (de baixa renda) e seu consequente desenquadramento. (em termos contábeis, isso significa que houve uma "reclassificação" da rubrica Subsidio Baixa Renda para Fornecimento de Energia Elétrica)".

Receita operacional
A receita operacional bruta da Coelce apresentou um incremento de 50,6%% no 3T15, em relação ao 3T14 (+R$ 545 milhões). Conforme o relatório da empresa, esse incremento é resultado do aumento de 35,6% (R$ 1.343 milhões versus R$ 990 milhões) na receita pelo fornecimento de energia elétrica do mercado cativo (+R$ 353 milhões), decorrentes de sucessivos reajustes nas tarifas de energia elétrica, autorizados pela Aneel, neste ano.

Com a Revisão Tarifária Extraordinária aplicada a partir de 01 de março de 2015, as tarifas da Coelce aumentaram 10,3%, em média; e no mês seguinte, em 22 de abril, subiram mais 11,69%, em média, por conta do efeito do Reajuste Tarifário anual. A entrada em vigor do sistema de bandeiras tarifárias, que durante todo o 3T15 manteve a bandeira vermelha, também contribuiu para gerar um impacto médio sobre as tarifas no 3T15, de aproximadamente 9%, apenando ainda mais os consumidores, mas aquecendo os lucros da companhia.

CARLOS EUGÊNIO
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Emocionante! Mulher em estado terminal ganha visita de cão de estimação em hospital

Internada em um hospital de Porto Alegre para tratar um câncer, uma mulher de 49 anos teve a chance de realizar um pedido. Ela escolheu encontrar com alguém especial: Ritchie, seu cachorro. Foi a primeira vez que um paciente pediu para ver um bicho de estimação no Hospital Ernesto Dornelles.

O vídeo do encontro foi gravado na quinta-feira (29) e emocionou familiares, amigos e a equipe médica do hospital.

Rejane Chili, a paciente, está internada com câncer em fase terminal. O encontro dela com Ritchie foi autorizado pelo Grupo de Cuidados Paliativos do hospital. Por questões de segurança, a visita seria realizada em uma sala específica. Mas não deu tempo: no meio do caminho, o cachorro subiu na maca onde estava a dona. Deu muitas lambidas no rosto dela e recebeu carinho.

“É tudo para ela aquele cachorro. Ela ama aquele cachorro que nem ama o filho dela. Desde três meses ela tem aquele cachorrinho. Ela não via a hora de ver ele, foi muito emocionante, apesar da dor," disse Jandira do Prado, cunhada de Rejane e testemunha do sentimento da dona pelo cãozinho.

Jandira contou que Rejane sempre perguntava do cachorro e que na quinta-feira foi providenciado o encontro. "O filho dela Tiago pegou o táxi e trouxe ele para ver ela. Meu Deus, foi uma felicidade, ela ficou muito feliz”, afirmou.

Emoção
Rejane fez questão de trocar de roupa e passar batom antes de encontrar Ritchie. Quem presenciou o reencontrou se emocionou. Logo depois, a família levou o cachorro embora e a paciente precisou voltar para o quarto.

Segundo a psicóloga Bárbara Cristine Heck, do Grupo de Cuidados Paliativos do hospital, ações como essa melhoram o processo de final de vida dos pacientes. A equipe médica que atende Rejane observou uma mudança grande no humor da paciente depois que ela esteve com Ritchie.

"Ela, que já estava em um processo de maior recolhimento, conseguiu se expressar, se tornou mais falante, mais ativa. E sempre que a gente pensa em qualidade de vida, a gente vai pensar em relações afetivas. Sejam essas com pessoas, familiares, animais de estimação, como foi esse caso", afirma a psicóloga.



Projetos para permitir visitas de animais
Na Assembleia Legislativa, um projeto de lei proposto pela deputada Regina Becker Fortunati (PDT) quer permitir a chamada Terapia Assistida por Animais (TAA). A proposta prevê a permissão de visitas de animais domésticos e de estimação em hospitais privados, públicos contratados, conveniados e cadastrados no Sistema Único de Saúde (SUS) no estado.

De acordo com o projeto, a autorização da presença dos animais terá prazo definido e sob condições prévias de cada hospital. Estão previstos no projeto cães, gatos, pássaros, coelhos, chinchilas, tartarugas ou hamsters.

Outras espécies terão que passar pela avaliação do médico para autorização, de acordo com o quadro clínico do paciente.

Na Câmara dos Deputados, também já tramita projeto de lei para regulamentar o uso de TAA no SUS. Em Porto Alegre e em São Leopoldo, no Vale do Sinos, propostas de lei semelhantes também estão sendo discutidas.

Fonte: G1 RS

Curta nossa página no Facebook



Coelce corta energia de 4 prefeituras do Ceará por falta de pagamento

A Companhia Energética do Ceará (Coelce) realizou nesta sexta-feira (30) o corte de energia elétrica de unidades das prefeituras de Baturité, Pacajus, Capistrano e Mulungu, no Ceará, por falta de pagamento de faturas por parte do município. De acordo com a empresa, a decisão de interromper o abastecimento de energia se deu após tentar negociar o débito em várias ocasiões, sem que o problema fosse sanado. O G1 não conseguiu falar com os prefeitos dos municípios afetados com o corte de energia elétrica.

Segundo a Coelce, o corte do fornecimento de energia elétrica foi realizado em 10 unidades administrativas dos quatro municípios. De acordo com a Companhia, a suspensão no fornecimento de energia deve permanecer por tempo indeterminado, até que as prefeituras quitem as contas atrasadas ou negociem o valor das dívidas.

Em setembro deste ano, a Coelce  cortou a energia elétrica da prefeitura de quatro cidades do Ceará - Aiuaba, Chaval, Missão Velha e Santana do Cariri - por falta de pagamento das contas dos municípios. O corte afetou a sede da prefeitura das cidades, secretarias e prédios públicos municipais, mas mantêm em unidades com serviços essenciais, como escolas, postos de saúde e hospitais.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook



Fazer exercícios retarda o envelhecimento -- a explicação está nas células

Praticar atividade física ajuda a retardar o envelhecimento celular. É o que diz um estudo publicado recentemente, no periódico científico Sports & Exercise.

O novo estudo, realizado por pesquisadores das Universidades do Mississipi e da Califórnia, ambas nos Estados Unidos, comprova que a prática de atividade física (em qualquer quantidade) retarda a diminuição do comprimento dos telômeros. Essas estruturas são pequenas cápsulas encontradas no final de cadeias de DNA que o protegem contra possíveis danos causados pela divisão e replicação celular. À medida que as células envelhecem os telômeros naturalmente encurtam e se desgastam.

Sendo assim, muitos cientistas usam a medida do comprimento dos telômeros para determinar a idade biológica de uma célula. Também é importante ressaltar que o desgaste destas estruturas pode ser acelerado por fatores como obesidade, tabagismo, insônia, diabetes e outros aspectos relacionados ao estilo de vida. As informações são do jornal americano The New York Times.

O trabalho da Universidades do Mississipi reuniu dados sobre a saúde de 6.500 participantes, com idade entre 20 e 84 anos. Após responderem perguntas relacionadas à prática de exercícios, eles foram categorizados em quatro grupos, de acordo com a quantidade de exercícios praticada. Os resultados mostraram que para cada atividade realizada (caminhada, corrida ou ir ao trabalho a pé ou de bicicleta), os riscos de encurtamento dos telômeros diminuíram significativamente.

O estudo também mostrou que quanto mais exercicíos fossem incorporados à rotina, menor era o risco do envelhecimento celular. Dessa forma, as pessoas que realizavam apenas uma atividade eram 3% menos propensas a ter telômeros muito curtos, em comparação com aquelas que não se exercitavam. Entre as pessoas que realizavam dois tipos de exercícios, o índice subiu para 24%. Três tipos, 29%. Quatro tipos, 59%.

Para surpresa dos pesquisadores, a associação entre a prática de atividade física e o tamanho dos telômeros foi mais forte entre as pessoas com idade entre 40 e 65 anos. De acordo com eles, essa descoberta sugere que a meia-idade pode ser um momento chave para iniciar ou manter um programa de exercícios para afastar os telômeros de encolhimento.

Fonte: Veja

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Formação capacita instrutores do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos dos CRAS

O Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) Seminário recebeu na última quinta-feira, cerca de 30 instrutores e monitores do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo (SCFV) para a III Formação Continuada do ano. O momento, promovido pela Proteção Social Básica da Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Social (SMTDS), teve o objetivo de capacitar os profissionais que atuam diretamente com os grupos de convivência.

O dia foi de muita interação e aprendizado. A programação trouxe oficinas, palestras e apresentações culturais. O artista plástico e instrutor de artes, Wanderson Cavalcante, apresentou um monólogo teatral que, segundo ele, teve a ideia de levar as pessoas a uma viagem, a um personagem que tem todo tipo de problema e que mistura isto com o trabalho, afetando tudo em volta. “Eu me mostrei nessa realidade como eu mesmo, e todos ali a minha volta. Transformei a sala no meu quarto e utilizei as coisas que eu tinha nele, os lápis eram os moradores da minha rua, a rua era o estojo, o estojo era meu bairro, que fica guardado no meu porta-trecos, tudo o que eu via, eu usava eu vivia”, explicou Wanderson. O espetáculo problematizava a vida, falava dela, transformava a sala em tela.

A coordenadora pedagógica do SCFV, Elisangela Nepomuceno, disse que a avaliação é positiva, diante de cada empenho e relato dos profissionais presentes. “Cada área trabalhada traz em si um conteúdo próprio capaz de transformar as atividades diante da criatividade possível e do diálogo envolvido, pois a troca de informação mediante o encontro pedagógico favorece confiança ao fazer produtivo, não somente pelas sugestões de trabalho oferecidas, mas pela construção de todos juntos, que avaliando o fazer diário planejam o amanhã de forma mais satisfatória ainda e com comprometimento”, destacou a coordenadora.

O Diretor da Proteção Social Básica, Eugênio Silva, afirmou que o serviço oferecido pelo CRAS é de ações continuadas e precisam ser executados, pois a efetivação das Políticas Públicas depende disso. “Por isso a importância dessas capacitações, pois os profissionais que atuam diretamente com essa prática necessitam também de empoderamento”, finalizou.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Ministro do STF separa Eletronuclear da Lava Jato e tira Moro do caso

O ministro Teori Zavascki, do STF (Supremo Tribunal Federal), concluiu nesta sexta-feira (30) que o inquérito sobre o esquema de corrupção na companhia estatal Eletronuclear deve ser separado do processo da Petrobras. Na prática, a medida tira das mãos do juiz Sergio Moro, da 13ª Vara da Justiça Federal no Paraná, as investigações sobre o caso que surgiu no âmbito da Operação da Lava Jato. Com a medida, os autos relacionados à estatal do setor elétrico deverão ser encaminhados à Justiça Federal no Rio de Janeiro, onde se localiza a sede da Eletronuclear.

A informação foi obtida com exclusividade pelo jornal "O Estado de S.Paulo". Relator da Lava Jato no STF, Teori já havia determinado a suspensão do processo por meio de liminar concedida no começo de outubro, a pedido da defesa de Flavio Barra, executivo da empreiteira Andrade Gutierrez. Na oportunidade, os advogados de Barra alegaram que o caso não tinha relação com o esquema na Petrobras.

A situação é similar à dos processos da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e do ex-ministro Paulo Bernardo. Os dois foram citados em depoimentos colhidos na Justiça Federal do Paraná em meio às investigações da Lava Jato. No entanto, o esquema investigado relaciona-se a fraudes em contratos de serviços prestados no Ministério do Planejamento por uma empresa de São Paulo.

Por causa disso, Zavascki concordou com a tese de que o caso não se relacionava ao inquérito da Lava Jato e concluiu que não deveria mais relatá-lo no STF. Desse modo, pediu que o processo fosse redistribuído a outro ministro - Dias Toffoli acabou sorteado. Isso fez também com que as investigações em primeira instância deixassem de ser comandadas por Moro.

Em 22 de setembro, o plenário STF aprovou a decisão de Zavascki por 8 votos a 2. Os ministros também decidiram repassar as provas contra Gleisi para o novo ministro relator e determinaram que o caso em primeira instância passasse a tramitar na Justiça Federal de São Paulo, onde os crimes teriam ocorrido.

A assessoria da Procuradoria Geral da República avalia que a decisão do ministro do Supremo sobre a Eletronuclear deve ser submetida ao plenário da Corte. Falando em tese, o ministro Marco Aurélio Mello tem entendimento diferente. "O declínio da competência da relatoria suscita a redistribuição. Portanto, a investigação em primeira instância deve ser encaminhada para o Rio de Janeiro", disse ele à reportagem.

PMDB
O caso do esquema da Eletronuclear envolve o senador Edison Lobão (PMDB-MA), ex-ministro de Minas e Energia. Ele foi citado pelo dono do UTC, Ricardo Pessoa, que fez acordo de delação premiada. Em um dos seus depoimentos, Pessoa afirmou que teve um encontro Lobão, em 2014, e em que ele pediu R$ 30 milhões para campanhas eleitorais do PMDB.

De acordo com o delator, o então ministro solicitou um porcentual entre 1% e 2% do valor total do custo das obras tocadas por um consórcio formado pela UTC e mais seis empreiteiras na usina de Angra 3, cuja administração cabe à estatal Eletronuclear.

Ainda no seu depoimento, Pessoa contou que também participaram da reunião os executivos Dalton Avancini, da Camargo Correa, e Flavio Barra, da Andrade. Avancini, que também fez acordo de delação premiada, confirmou o encontro.

No começo de outubro, quando concedeu liminar suspendendo a ação, Zavascki criticou o fato de o nome de políticos terem sido omitidos durante os depoimentos coletados por Moro. "É de se estranhar, portanto, que, na oportunidade da tomada do depoimento, as autoridades responsáveis pela diligência não tenham tido o elementar cuidado de questionar o colaborador sobre a identidade dos agentes políticos beneficiários das supostas propinas", escreveu o ministro do STF.

Como Lobão tem foro privilegiado por ser senador da República, o inquérito relacionado a ele permanecerá no STF, mas não mais com Zavascki.

Fonte: Estadão Conteúdo

Curta nossa página no Facebook



Apresentador quebra cenário de jornal pela segunda vez

Em 2013, o NaTelinha noticiou em primeira-mão que Fábio Araújo, apresentador do "Caso de Polícia" da TV Tambaú, afiliada do SBT na Paraíba, havia quebrado o seu cenário.

Naquela ocasião, Fábio ficou revoltado com o caso de uma garota que morreu em um hospital particular por falta de atendimento e rasgou todo o seu cenário ferozmente.

Dois anos depois, o apresentador voltou a quebrar o seu cenário, por conta de um caso parecido.

Na última segunda-feira (26), Fábio Araújo ficou incomodado por noticiar um caso de uma criança de quatro anos que foi baleada durante sua própria festa de aniversário. Além dela, o pai e o tio da criança foram atingidos por balaços.

Segundo a Polícia Militar, dois homens invadiram a festa armados, para assaltar a casa. Fábio disse estar cansado da violência que atinge João Pessoa: "Eu, sinceramente, não sei qual vai ser o final da linha", destruindo o cenário.

O "Caso de Polícia" tem boa repercussão na capital da Paraíba e é exibida pela mesma emissora que revelou Rachel Sheherazade, que hoje comanda o "SBT Brasil", principal telejornal da rede de Silvio Santos.

Veja o vídeo:


Fonte: Na Telinha

Curta nossa página no Facebook



Mikey Wax - You Lift Me Up (Official Lyric Video)




MEC libera versão digital de cadernos de prova do Enem

O Ministério da Educação (MEC) disponibilizou nesta sexta-feira os cadernos de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os alunos podem conferir a versão digital com as questões das quatro cores de prova no site do exame.

O serviço é útil para aqueles que deixaram o local de prova antes do horário permitido para levar o caderno de questões, ou seja, antes da meia hora final do Enem. Na quarta-feira, o MEC já havia divulgado o gabarito oficial da prova.

O Enem deste ano teve a menor taxa de abstenção desde quando o Exame foi reformado em 2009. Nesta edição, apenas 25,5% dos 7,7 milhões de candidatos inscritos não compareceram aos locais de prova. O número de eliminados também caiu. Ao todo, foram 740, mais que a metade dos 1.519 excluídos na edição passada.

Fonte: O Globo 

Curta nossa página no Facebook


Crato (CE): Gestora da SMTDS participa de encontro em Fortaleza

Com o tema “Articulando redes de proteção e acolhimento no âmbito das drogas e conhecendo o aplicativo da SPD”, a Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas realizou, na última quinta-feira, um encontro no auditório da FIEC, em Fortaleza. Participaram do momento, gestores e técnicos da Saúde e Assistência Social, como a Dra. Mirian Sobreira, Secretária Especial de Políticas sobre Drogas (SPD); Marcelo Uchôa, Secretário adjunto da SPD; Virna Gomes, representando a Secretaria de Saúde; e Célia Melo, representante da Secretaria Estadual do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS).

O objetivo do encontro, voltado para o fortalecimento de uma Rede de Cuidados sobre Drogas, foi divulgar a atuação da SPD na interface com a Saúde, Assistência Social e controle social, evidenciar o papel que cada um deve desempenhar, além de esclarecer a importância da efetiva intersetorialidade. O aplicativo "Drogas: Posso Ajudar", desenvolvido pela SPD para facilitar o acesso à Rede de Atenção Psicossocial e da Assistência Social, foi apresentado aos participantes. A tecnologia traz informações de todas as redes de enfrentamento às drogas, como equipamentos, comunidades terapêuticas, serviços para os dependentes químicos e seus familiares.

A Secretária Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Social do Crato, Elisangela Rodrigues, participou do evento representando o município. A gestora da SMTDS avaliou o encontro de forma muito positiva e acredita que o aplicativo é mais uma ferramenta atualizada e rápida no combate ao uso abusivo de drogas, e segundo ela, servirá também para construir os fluxos de atendimento e encaminhamento entre os setores e usuários.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook




Barbalha (CE): Palestra marca o encerramento da campanha Outubro Rosa

A Policlínica Regional de Barbalha realizou nessa quinta-feira (29) o encerramento do Outubro Rosa. Servidores, colaboradores e imprensa participaram do evento de que marca o mês dedicado à saúde da mulher, ocorrido na sede do equipamento.

Desde o dia 1º a policlínica vem realizando exames de citologia oncológica e mamografias para o câncer de colo do útero e câncer de mama.

Durante o período, o programa bateu recorde de atendimento. Foram realiza das 900 mamografias, 600 prevenções e 176 ultrassons mamários, conforme contou a diretora geral da policlínica, Luciana Matos. “A demanda foi tão grande que em alguns dias quando não tínhamos mais vagas para atender, foi preciso voltar 300 mulheres sem os exames”, disse a diretora.

Luciana Matos informou ainda que eram atendidas 150 pessoas por dia, durante cinco dias por semana. Ela chama atenção para que as mulheres possam fazer a prevenção citológica ou mamografia durante todo o ano. “Não é preciso que haja essa corrida para fazer os exames apenas no mês de outubro. Nós estamos ofertando os exames o ano todo”, concluiu.

Durante o encerramento, foi realizada uma palestra com a médica ginecologista e obstetra, Gita Soares. Ela acentuou a atenção que os profissionais devem ter sobre as doenças. Para as pacientes ela fala que a campanha é um modo de chamara a atenção das mulheres o ideal é que esse trabalho de se prevenir conta o câncer de mama possa ser feito diariamente, além de visitar o medico uma vez por ano.

Adriano Duarte

Fonte: Miséria

Curta nossa página no Facebook



Gorete Pereira: "Filho de vítima de estupro deve ser adotado, não abortado, defende deputada"

Apenas cinco mulheres participaram da votação do Projeto de Lei 5069/2013, que prevê a criação de obstáculos para mulheres vítimas de estupro serem submetidas ao aborto. Três delas foram contrárias ao texto, cuja autoria é, entre outros, de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Duas, favoráveis.

No Brasil, o aborto é atualmente permitido em três casos: estupro, se houver risco à vida da gestante ou, conforme decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), se o feto for anencéfalo. Natural de Juazeiro do Norte (CE) e criada em família católica, Gorete Pereira (PR) é a única dentre as legisladoras a ser contrária à prática em qualquer uma das situações.

"Aborto, para mim, é tirar vida, não tenho como mudar esta opinião. Mesmo nesses casos permitidos, que eu sei que são muito tristes, não posso concordar com o aborto", diz em entrevista ao iG a deputada, no Congresso Nacional desde 2007. "Cabe à sociedade resolver a questão do filho fruto do aborto depois do abuso. A criança pode ir para a adoção, alguma família pode criá-la. O que não dá é para tirar uma vida, que, para mim, se dá desde a fecundação."

Aprovado com ampla folga na Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados na semana passada – 37 votos a 14 –, o projeto é embasado em uma série de mudanças na Lei nº 12.845, sancionada pela presidente Dilma Rousseff em agosto de 2013. Ele ainda tem de ir para votação no Plenário da Casa antes de passar pelo Senado e ir para a sanção da chefe do Poder Executivo.

A princípio, o texto não altera os casos em que a prática é regularizada, mas cria empecilhos para a realização dela. O projeto prevê, por exemplo, a obrigação de exame de corpo de delito para comprovar a violência sexual sofrida pela vítima em decorrência do estupro – hoje, o testemunho da pessoa no serviço de saúde é suficiente para o procedimento, sem exigência de provas.

Além disso, o texto pede aumento de pena a profissionais de saúde que tratarem ou mesmo informarem essas pessoas de como proceder em caso de desejo de abortar após o estupro – o que pode incluir perigosamente a distribuição das chamadas pílulas do dia seguinte.

Na legislação atual, se uma mulher relata ter sido vítima de estupro, recebe gratuitamente uma pílula do dia seguinte como medida para evitar a fecundação. É a chamada profilaxia da gravidez – termo que deputados de bases evangélicas também tentam eliminar da legislação por, em teoria, criar uma ligação entre gestação e doença.

"Não adianta conversar, sou radicalmente contra"
A deputada falou rapidamente com a reportagem, afirmando que precisava participar de uma audiência na Câmara. Mas cravou ao longo de toda a entrevista que sua opinião é formada e imutável, independente das críticas de profissionais da área de saúde e de grupos feministas.

Para os críticos, pontos do projeto como a obrigatoriedade do exame de corpo de delito para comprovar o estupro levam a vítima a sofrer um segundo abuso sexual, desta vez pelas mãos do Estado. Duas das deputadas contrárias ao texto, Cristiane Brasil (PTB-RJ) e Érika Kokay (PT-DF) chamam seu conteúdo de inconstitucional e afirmam que não cabe aos parlamentares legislar sobre o útero das mulheres.

Também criticam o fato de o Estado exigir comprovação de um crime já comprovadamente traumatizante para as vítimas, o que muitas vezes as leva a evitar procurar ajuda – algo que possivelmente pioraria pela necessidade de ela se expor após o abuso sexual.

Gorete, no entanto, não considera esses casos para formar sua opinião. É contra, inclusive, a pílula do dia seguinte, atualmente vista como uma prevenção à gravidez indesejada, não como um método abortivo.

"Qualquer movimento que possa ensejar em propaganda, referência, qualquer coisa que possa estimular o ato, sou contrária. E não só ao aborto, mas também à parte que possa chegar a ele. É um problema de foro íntimo de cada um. Veja que a maior parte das mulheres que cometem o aborto o fazem por causa dos homens, por eles não quererem assumir, fugirem delas", critica a deputada. "Não adianta conversar comigo sobre isso. Sou muito radical contra o aborto. Não sou de ficar falando, mas é uma posição da qual não abro mão."

Fonte: Último Segundo

Curta nossa página no Facebook



Crato (CE): Governo Municipal prepara cemitérios para recepção de visitantes no Dia de Finados

Está sendo finalizada a preparação do Cemitério Nossa Senhora Piedade para a recepção de visitantes no Dia de Finados, próximo 2 de novembro. Desde a última segunda-feira, que foi iniciada uma limpeza geral no espaço, com capinação, retirada de entulhos, além da pintura dos muros.

Segundo o secretário de Serviços Públicos, Antônio de Mano, todos os trabalhos estão concentrados nesse momento em finalizar esses serviços, incluindo também os cemitérios dos distritos de Dom Quintino, Ponta da Serra e Santa Fé.

Além desses serviços, está recebendo melhoramentos toda a parte de iluminação. No dia 2, milhares de pessoas estarão no Cemitério Nossa Senhora da Piedade, o mais tradicional da cidade, para fazer visitas aos túmulos dos entes queridos. Durante todo o dia haverá celebrações de missas no local.

Quanto aos mutirões de limpeza, o secretário afirma que no momento vem sendo realizados serviços no bairro Vila Alta, e, na próxima semana, a limpeza será intensificada a partir do Centro da cidade.

Assessoria de Imprensa/PMC

Curta nossa página no Facebook



Aluno é filmado quebrando escola. Postura de educadores é criticada; assista

O vídeo de um aluno quebrando uma sala em escola foi visto mais de sete milhões de vezes nas redes sociais nas últimas 24 horas. A polêmica não ocorre apenas pela reação desenfreada da criança, mas também pela atitude dos educadores de filmar o menino de 7 anos, que estuda no 1º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Paulo Freire, em Macaé. Nas imagens, o garoto joga objetos e lança livros nos professores.

A gravação, não se sabe se intencionalmente ou não, foi parar na web e provocou comoção nacional. Uma das vozes dos profissionais da instituição de ensino grita ao fundo: “Quero saber com a assistência social, com a polícia, com os bombeiros: o que a gente faz com uma criança dessa". Uma outra profissional tenta se aproximar, segurando o braço do menino, que continua jogando objetos. Ela, então, fala em direção a ele. “Não mete a mão em mim, tô te avisando!”

Nas últimas imagens do vídeo, uma profissional - que deu ordem aos colegas para deixar o menino continuar com a quebradeira - alerta que vai acionar as forças de Segurança Pública. "Deixa, Deixa. Chama os bombeiros! Chama a polícia!", ela ordena.

Através de nota oficial, a Secretaria Municipal de Educação disse ter solicitado junto à Procuradoria Geral do Município, a abertura de um inquérito administrativo para apuração dos fatos sobre a exibição do vídeo. Além disso, a direção geral da escola foi afastada até a apuração dos fatos.

Segundo o secretário de Educação, Guto Garcia, não há registros de problemas anteriores com o estudante e que ele terá acompanhamento dos profissionais da equipe multidisciplinar na unidade escolar, a partir desta quinta-feira. Assistentes sociais foram até a residência do aluno para conversar com os familiares.



Professores são defendidos nas redes sociais
Nas redes sociais, muitas pessoas defenderam os educadores: "O diabo-mirim quebra tudo e a culpa é dos professores?”, questiona uma jovem."Se tocam no menino elas são espancadoras, não podem fazer nada", disse um jovem. "Faltou foi uma boa chinelada nesse menino", escreveu um rapaz.

Mas para a pedagoga, especialista em inteligência emocional infantil e juvenil, Amanda Elias Castanheira, houve despreparo por parte da escola no agir com o menino. “Nenhum adulto teve a posição de acolher ou disponibilidade de se colocar na posição da criança. Ele é a criança e o professor é o adulto. O que houve foi um estímulo àquela situação. Os professores se colocaram como vítimas e o garotinho foi colocado como culpado da situação", comentou.

Ela defende que uma postura mais próxima poderia ter ajudado a dar fim ao conflito. Segundo Amanda Elias Castanheira, quando o educador se coloca com o olhar no mesmo campo de visão da criança, esta pode se sentir mais disposta a dialogar. "Eu me nivelaria até ele. Iria procurar uma conexão visual. Calma eu tô aqui, não fica nervoso, quando você se acalmar, vamos conversar. Quando você se acalmar eu estarei aqui para você me contar o que aconteceu. Seriam frases que poderiam ser ditas a ele. O que pode até ser feito é deixar a criança numa permissividade vigiada, mas não incentivada como foi feito nessa escola", explicou a pedagoga.

A rotina estressante dentro de sala de aula, não é justificativa para a ação dos professores, argumenta a especialista. "O ser humano em geral tem essa fraqueza de culpar a sua conduta pela conduta do outro. Mas como eu posso esperar uma conduta diferente se a minha conduta é a mesma. O meu aluno é indisciplinado, mas eu não consigo gerenciar essa atitude em sala de aula. Não dá para mudar essa postura do aluno se a sua, como educador, é estática. Falta subsídios a alguns educadores para conseguir administrar a disciplina em sala de aula", concluiu.

Educadora condena exposição da criança na web
Com 39 anos de sala de aula, a professora Elisete Quintans tenta entender o que pode ter levado os educadores a filmar a ação violenta do menino na escola. "Pode ser uma forma de se respaldar para mostrar que não houve nenhuma agressão física ou emocional à criança, em caso de a mãe querer alegar isso em termos de um futuro processo ou denúncia policial", disse.

Ela interpreta que os professores podem ter feito a gravação para mostrar à sociedade como é a rotina nos colégios públicos e particulares. "Um outro ponto de vista seria divulgar (denunciar) os problemas que ocorrem nas escolas quando o professor torna-se refém da violência do aluno, da sociedade, levando-o a se afastar de suas funções, pois, desde pequeno, o aluno sabe que poderá tomar qualquer atitude e não será punido por isso", comentou.

No entanto, ela condena a exposição do menino para milhões de pessoas na internet. "Acredito ser perigoso, porque expôs a criança a um constrangimento social ao ter sua imagem divulgada em uma rede de grande e livre acesso", completou.

Fonte: O Dia

Curta nossa página no Facebook



"Pode ficar certo, vou sobreviver", afirma Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) usou seu discurso na reunião do Diretório Nacional do PT, nesta quinta-feira (29) para fazer críticas às investigações da Polícia Federal e do Ministério Público que envolvem seus familiares e afirmou que vai "sobreviver" à fase de adversidades.

O tom usado por Lula nas críticas, no entanto, foi bem-humorado. Ele citou as investigações enquanto fazia uma análise do momento atual na política do país.

"É tudo muito incerto. Eu falei pra vocês: são 19 pedidos de impeachment , denúncia contra o presidente da Câmara, denúncia contra o presidente do Senado, denúncia contra o filho do Lula, denúncia contra o Lula, e eu ainda tenho mais três filhos que não foram denunciados e sete netos", disse. "Não vai terminar nunca isso. E ainda tenho uma nora que está grávida", afirmou, provocando risos na plateia do auditório onde é realizado o encontro, em Brasília.

Lula criticou o fato de não ter sido identificado o nome da suposta nora dele que teria recebido R$ 2 milhões, segundo foi apontado pelas investigações da operação Lava Jato. O lobista e delator Fernando Soares, o Baiano, afirmou em sua colaboração com a Justiça que repassou o valor ao pecuarista José Carlos Bumlai, em pagamento que seria destinado a quitar uma dívida imobiliária de uma das noras do ex-presidente.

"E me criaram um problema desgraçado, porque eles não levam a sério quando eles fazem essas críticas. Eu tenho quatro noras, disseram que uma recebeu R$ 2 milhões, e aí todo mundo começou a falar: quem é que tá rica aqui na família", disse. "Daqui a pouco uma começa a abrir processo contra outra para repatriar o dinheiro que uma pegou", afirmou Lula.

O ex-presidente afirmou ainda que vai "sobreviver" ao atual momento político e prometeu dar trabalho à oposição.

"Eu só queria que vocês não ficassem preocupados com esses problemas, porque eu digo sempre, ninguém, pode ter certeza, precisa ficar com pena. Porque se tem uma coisa que eu aprendi na vida é enfrentar adversidade", disse.

"Se o objetivo é truncar qualquer perspectiva de futuro, então vão ser três anos de muita pancadaria. E pode ficar certo, eu vou sobreviver", afirmou. "Eu não sei se eles sobreviveram com a mesma credibilidade que eles acham que têm, mas eu vou sobreviver", concluiu Lula.

A tese de que as investigações e sua repercussão na imprensa se devem a uma "perseguição" contra o PT tem sido reafirmada pelo presidente do partido, Rui Falcão.

Investigações sobre família de Lula
Nesta semana um dos filhos de Lula, o empresário Luís Cláudio, teve seu escritório revistado por mandado de busca e apreensão expedido para a operação Zelotes, que investiga um esquema de pagamento de propina a integrantes do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) para reverter anular multas tributárias.

A empresa de Luís Cláudio é suspeita de ter recebido repasses da Marcondes e Mautoni, empresa de lobby investigada por ter atuado na aprovação da medida provisória que prorrogou a isenção de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para a indústria automobilística.

O advogado de Luís Cláudio diz que o pagamento se refere a serviços de marketing esportivo, área de atuação da empresa.

Defesa do ajuste e crítica ao impeachment
O ex-presidente defendeu que a "prioridade zero" do PT no Congresso Nacional deve ser aprovar as medidas de ajuste fiscal enviadas pelo governo da presidente Dilma. "Qual é a prioridade zero do nosso partido no Congresso Nacional hoje? É a gente criar condições para aprovar as medidas que a presidenta Dilma mandou para o Congresso Nacional para que ela encerre definitivamente essa ideia do ajuste [fiscal], para que a gente possa ver a economia voltar a crescer", disse Lula. "Sem a conclusão desse ajuste, ficamos numa confusão política muito grande", afirmou.

Também sobraram críticas para a oposição. A defesa do governo contra os pedidos de impeachment da presidente Dilma apresentados pela oposição foi citada por Lula como a segunda prioridade do PT. "Nós não temos o direito de permitir que se discuta impeachment da forma que se quer discutir: sem nenhuma base legal e sem nenhuma razão", disse. "Se a moda pega, qualquer um que perca a eleição entra com pedido de impeachment."

Eleições 2016
Lula defendeu que a oposição ao PT nos grandes centros terá um efeito limitado nas eleições do próximo ano, e afirmou que o partido tem chances de conquistar a reeleição na capital paulista, com Fernando Haddad (PT).

"Pode ficar certo que nós temos chance de ganhar a capital de São Paulo. Se a gente ficar analisando as pesquisas feitas na avenida Paulista, não. Mas nós nunca ganhamos lá", disse. "Nós temos que olhar, é que toda cidade, apesar da zona rica, tem uma maioria de zona de média pra pobre. E exatamente nessa periferia que está nossa força", afirmou.

"Normalmente o povo vai votar em função da realidade de sua cidade. Se o povo de uma capital está nervoso, isso não interfere no voto do cidadão lá da minha Garanhuns ou de minha Caetés", disse Lula.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Cena de UFC: Desequilibrado, Ronaldo Caiado parte pra cima de Ministro de Estado; veja o vídeo

Na Comissão de Mudanças Climáticas do Senado, o ministro de Minas e Energia, senador licenciado Eduardo Braga, e o líder do DEM na Casa, senador Ronaldo Caiado (GO), protagonizaram um duro bate-boca, com gritos e xingamentos como “bandido” e “safado”. Braga rebateu na mesma moeda e disse que Caiado era “desequilibrado” e “mau caráter”. Para surpresa de todos, Caiado se alterou quando não gostou da atitude do ministro diante de sua pergunta sobre o processo de venda da CELG (Centrais Elétricas de Goiás). O senador se levantou e disse que não faria mais perguntas e encerrou com um “passar bem”. Ao passar pela mesa de autoridades, onde Braga estava sentado, Caiado reclamou da atitude de Braga e começou o bate-boca.

Braga o chamou de “desequilibrado” por três vezes e começou o bate-boca. Caiado foi em direção a Braga de dedo em riste. O ministro não se levantou, mas também ficou de dedo em riste. Ambos ficaram aos gritos.

— Se acha que não deve responder, não responde — disse Caiado.

— Vim aqui para debater clima — rebateu Braga, com uma expressão de enfado.

— O que não aceito é desrespeito, como se aqui fosse falando com qualquer um. Vossa Excelência me respeite! Tem intenção toda de negociar a CELG. Não vou fazer mais perguntas. Passe bem — emendou Caiado.

Caiado passou pela Mesa, reclama da atitude de Braga e chega a chamá-lo para “ir lá fora”.

Em seguida, Braga provoca, afirmando que ele deveria ficar “calmo”:

— Vossa Excelência é um desequilibrado, desequilibrado, desequilibrado. Não comece por quê? — diz Braga.

— Bandido! Safado! — disse Caiado.

— Respeite-me, respeite-me! Vossa Excelência é que é bandido. Safado é Vossa Excelência! — retrucou Braga.


Assustados, o presidente da Comissão, senador Fernando Bezerra (PSB-PE), e o senador Garibaldi Alves (PMDB-PB), que estavam ao lado de Braga, se levantaram tentaram conter Caiado, que estava de dedo em riste. Caiado acabou deixando a Comissão.

Mais tarde, já sem a presença de Caiado, Braga voltou a mencionar o incidente.

— No campo jurídico, se fosse senador, representaria contra o senador mau caráter (Caiado) na Comissão de Ética. Senador mau caráter, que agiu aqui de forma intencional para agredir e para denegrir, sem nenhuma justificativa, uma autoridade pública que vem aqui para cumprir o seu dever constitucional — disse Braga, afirmando que foi a atitude foi “lamentável” e desproporcional.

A Comissão aprovou um requerimento para enviar cópia das notas taquigráficas e um vídeo da sessão. A audiência não era para tratar dos desafios do setor energético. Ao final, Bezerra tentou acabar com o mal-estar, sugerindo a Caiado, que havia retornado à Comissão — que ele retirasse as ofensas e pedisse desculpas.

— Será a decisão da Comissão de pedir à Mesa providências. Ministro, nossa irrestrita solidariedade. Faço a proposta de o senhor retirar as expressões ofensivas e ele aceitará um pedido de escusas. Foram ofensas testemunhadas por todos — disse Bezerra.

Caiado explicou que tinha ido à Comissão por sugestão da assessora de Braga, que foi procurá-lo para dizer que ele poderia fazer os questionamentos sobre a Celg. Ele disse que chegou com respeito, mas que o ministro reagiu com desdém, reclamando que Braga estava olhando a internet no momento da pergunta e cochichando com Bezerra.

— Comigo as coisas são tratadas com muito respeito. Mas, ao formular suas perguntas, é a maneira que a fita vai mostrar (de desdém), do total desrespeito. Como se dissesse: ah, esse chato deve estar aqui para falar desse assunto (Celg) —disse Caiado, não recuando: — Se quiser se retratar do desequilibrado, vou me retratar do restante. Mas não teve uma vírgula, não teve nenhuma palavra que desafiasse eticamente ou o decoro parlamentar enquanto estive sentado aqui (antes de se levantar e haver o bate-boca).

O senador Garibaldi, então, rebateu Caiado.

— Seu comportamento foi deplorável. Não há termo de comparação entre o que o senhor disse e o que o ministro disse. Vossa Excelência foi inteiramente aético e partiu para a agressão física — disse Garibaldi.

Bezerra disse que mantém a decisão de encaminhar o caso à Mesa Diretora do Senado para conhecimento.

Fonte: O Globo 

Curta nossa página no Facebook



Facebook bloqueia links de rede social que paga a usuário para participar

Quem tentar publicar um link da rede social Tsu no Facebook vai receber uma mensagem de erro dizendo que os sistemas detectaram o endereço como inseguro.

De acordo com o site Huffington Post, essa é uma estratégia do site de Mark Zuckerberg para impedir o crescimento do concorrente. A página, nos primeiros seis meses de existência, atingiu 3,5 milhões de usuários, números melhores que os do próprio Facebook no começo.

O que torna o Tsu uma ameaça tão grande para o Facebook é que ele distribui receita aos usuários. Assim, quem postar conteúdo, curtir e compartilhar nele acaba ganhando dinheiro.

O Tsu fica com 10% de toda a receita vinda de publicidade. Os outros 90% são divididos entre os usuários. Quem publicou o conteúdo primeiramente fica com 50% da fatia restante, enquanto o resto será compartilhado entre quem o indicou para participar da rede -só é possível se cadastrar após receber convite.

Os usuários, depois, podem ficar com o dinheiro, transferir para um amigo ou doar a uma instituição de caridade. Só é possível receber cheques a partir de US$ 100.

Outra diferença do Tsu para o Facebook é que todos os usuários que curtirem uma página vão receber suas publicações. Na rede de Zuckerberg, apenas uma parte acaba vendo as atualizações na própria "timeline". Os donos de páginas precisam pagar se quiserem mais audiência.

Como o Facebook e suas empresas -Instagram e WhatsApp- são a principal fonte de informação para parte dos usuários da internet, o Tsu ter o link bloqueado significa que as pessoas terão dificuldade de saber de sua existência.

O Facebook alega que o Tsu está violando termos de segurança de sua API -uma ferramenta que permite a desenvolvedoras compartilhar informações- para bloqueá-lo.

"Se nós estivéssemos violando algum tipo de regulamento da API do Facebook, sendo que não estamos, teríamos recebido diversos tipos de avisos, que jamais chegaram. Isso sem falar que continuamos a receber mensagens de conformidade às regras, mesmo enquanto estamos bloqueados", disse Sebastian Sobczak, presidente-executivo do Tsu, ao Huffington Post.

Fonte: Folha.com

Curta nossa página no Facebook



Não sei se Lula está disposto, mas nós queremos ele candidato em 2018, diz Rui Falcão

O presidente nacional do partido, Rui Falcão, voltou a defender nesta quinta-feira, 29, a candidatura do ex-presidente Lula à Presidência da República em 2018. Ele disse, contudo, não saber se o petista está disposto a concorrer e que o assunto será algo ainda a se avaliar. "Não sei se ele está disposto, mas nós queremos ele candidato em 2018", afirmou, em entrevista após reunião do Diretório Nacional.

No início da reunião, Lula fez discurso sugerindo que poderá se candidatar. Ao reagir às denúncias de corrupção contra ele e sua família, o ex-presidente pediu que ninguém ficasse com pena dela e disse que vai sobreviver ao que classificou de "três anos de muita pancadaria". Se o objetivo é truncar qualquer perspectiva de futuro, então vão ser três anos de muita pancadaria. E, podem ficar certos, eu vou sobreviver", disse.

Na entrevista, Falcão foi na linha de Lula e destacou que São Paulo será prioridade para o partido nas eleições municipais de 2016. Em meio a rumores de uma possível saída do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, do PT, o presidente do partido afirmou que o candidato petista na capital paulista será Haddad. "Ele não está mencionando nenhuma vontade de não concorrer", afirmou.

Falcão destacou que o partido aprovou resolução reiterando a posição de não receber doação empresarial de campanha. Questionado se a medida for derrubada, o PT voltará atrás, ele lembrou cláusula pétrea da Constituição que prevê isonomia de partidos e candidatos nas eleições e disse que não iria discutir uma mudança de oposição para uma mudança que não está posta.

Fonte: Estadão

Curta nossa página no Facebook



Bolsa Família não vai diminuir, afirma Dilma

A presidente Dilma Rousseff (PT) deu nesta quinta-feira (29) mais uma declaração contrária à intenção do relator do Orçamento da União de 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR), de cortar R$ 10 bilhões do Bolsa Família. Em cerimônia de entrega de residências do Minha Casa, Minha Vida, Dilma afirmou que o Bolsa Família não sofrerá reduções no ano que vem. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também condenou o corte.

Dilma ressaltou a necessidade de o governo reduzir despesas e citou medidas tomadas recentemente como o corte de ministérios e a redução de salários dela própria e dos ministros. Afirmou que se trata de um "grande esforço" com o objetivo de melhorar as finanças e fazer a economia do país voltar a crescer.

Classificou, no entanto, como boato a possibilidade de corte no Bolsa Família e mesmo no Minha Casa, Minha Vida, programas que ela chamou de fundamentais.

"O governo federal não vai parar o Bolsa Família ou diminuir o Bolsa Família ou não pagar em dia o Bolsa Família. Muita conversa que não é séria, que é a conversa do boato, aparece. O Bolsa Família não vai ser interrompido. O Minha Casa, Minha Vida não vai ser interrompido", afirmou a presidente em discurso feito em Brasília.

Quanto ao programa habitacional, Dilma acrescentou que, além de permitir a realização "do sonho da casa própria", ele "tem o mérito de garantir emprego na construção civil". Ela também ratificou o anúncio feito pelo ministro das Cidades, Gilberto Kassab, de contratações para a terceira fase do Minha Casa, Minha Vida.

Na cerimônia de hoje, o governo federal formalizou a entrega de 2.691 moradias em Brasília, Canoas (RS) e em quatro cidades do interior de São Paulo: Bragança Paulista, Sorocaba, Hortolândia e Nova Odessa.

Lula diz que corte do Bolsa Família é "sem razão"
Em reunião do Diretório Nacional do PT em Brasília, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também criticou a proposta de cortar programas sociais como forma de equilibrar as contas do governo.

"É importante lembrar que nós chegamos em dezembro de 2014 com apenas 4,8% de desemprego. E obviamente que isso teve um preço, que foi a necessidade de manter a economia crescendo, porque também a gente não ia diminuir o crescimento da economia com programas importantes, como agora tem gente que quer até resolver o problema do orçamento cortando o Bolsa Família. As pessoas vão perdendo razão e falando qualquer coisa que vem à cabeça", disse.

Para Lula, os incentivos à economia concedidos em 2014 contribuíram para o deficit no orçamento enfrentado atualmente pelo governo, mas foram uma forma de manter o nível de emprego e a atividade da economia.

"Nós chegamos a uma situação em parte porque crise internacional foi maior do que a gente calculava. Mas em parte, é verdade, é porque nós garantimos em 2014, com muito subsídio para alguns programas importantes, e com desoneração imaginando que ia contribuir para a economia crescer, nós contribuímos para chegar no final do ano arrecadando menos do que a gente gastava", disse.

O governo enfrenta um deficit bilionário em suas contas, o que tem levado a cortes de despesas já neste ano.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook



Addthis