Enxaqueca: por que tenho e como posso tratar?

A enxaqueca é um dos muitos tipos de cefaleia (dor de cabeça). Sua ocorrência é bastante comum, mas nem por isso menos preocupante. A pesquisa My Migraine Voice, que contou com 11 mil participantes de 31 países, incluindo o Brasil, mostrou que 60% das pessoas com enxaqueca grave perdem, em média, uma semana de trabalho por mês.

Vamos entender o que é exatamente a enxaqueca.

O que é?
A enxaqueca é uma forma moderada a grave de dor de cabeça. As crises tendem a ser recorrentes e a dor, descrita como latejante, localiza-se em um dos lados da cabeça. Está comumente associada a outros sintomas como náuseas, vômito, sensibilidade à luz ou ao som e, às vezes, perturbações visuais.

O que causa?
A causa exata da enxaqueca é desconhecida, mas existe uma tendência hereditária e, portanto, pode haver um componente genético. Acredita-se que há uma atividade cerebral anormal que afeta os vasos sanguíneos no cérebro, embora não esteja claro como ou por que isso acontece. Muitas pessoas conseguem identificar gatilhos que desencadeiam a enxaqueca. Isso inclui alguns alimentos, especialmente os que contêm tiramina, a cafeína em bebidas ou chocolate, e o álcool.

Como tratar?
Não existe cura para a enxaqueca, mas há tratamentos que podem ajudar. Muitas pessoas acham benéfico tomar analgésicos de venda livre, como paracetamol. É melhor tomá-los ao primeiro sinal dos sintomas, em vez de esperar que a enxaqueca se instale por completo. Se os analgésicos não adiantarem, um clínico geral poderá prescrever um triptano.

O que o paciente pode fazer?
Para muitos pacientes, evitar os gatilhos é a maneira mais fácil de administrar sua enxaqueca. Durante uma crise, a maioria das pessoas acha que se deitar em um quarto escuro e silencioso ajuda. Também é importante perceber quando é necessário procurar socorro imediato. Sintomas como paralisia ou fraqueza em um dos lados do corpo podem indicar que algo mais está se passando, como um acidente vascular cerebral.

Fonte: Seleções

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis