Cariri e Centro-Sul têm chuvas fortes caracterizando a pré-estação chuvosa, segundo a Funceme

A mais de dois meses do início da quadra chuvosa, o Ceará tem registrado boas chuvas, especialmente na região Sul, desde a última semana, já caracterizando a pré-estação chuvosa, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Neste final de semana, o Cariri foi banhado por fortes precipitações. 

Em Cedro, a 385,9 km de Fortaleza, choveu 150 milímetros (mm) entre às 7 horas de sexta-feira, 23 e o mesmo período de sábado, 24, o que foi suficiente para encher um pequeno açude da região que estava seco e fazer a alegria dos moradores distrito de Várzea da Conceição. Eles registraram a recarga do reservatório que "foi dormir seco e acordou cheio".

"Quando Deus quer, não tem ninguem pra ficar adivinhando não. O açude estava sem um pingo d'água e amanheceu assim, sangrando", comemorou um residente da localidade, em vídeo que circula pelas redes sociais. Outros municípios no sul do Estado tiveram bons indíces pluviométricos. Lavras da Mangabeira marcou 117 mm entre os dias 23 e 24 e Santana do Cariri registrou 85 mm entre este domingo, 25 e esta segunda-feira, 26.

Raul Fritz, meteorologista da Funceme, explica que a chegada de restos de frente de fria é a causa das chuvas nesta região. "Isso se deve a chegada de sistemas frontais, que são restos de frente frias, ao sul do Nordeste, se transformando em uma zona de convergência de umidade", aponta. 

O especialista comenta que estas chuvas já podem ser consideradas de pré-estação (que geralmente só começa em meados de dezembro) por já apresentarem as mesmas características e afirma que as precipitações devem continuar até o próximo mês. Fritz ainda pontuou a importância destas recentes chuvas para "preparar o terreno" para a quadra chuvosa que começa em fevereiro: "Pode representar algum aporte pros açudes cearenses, pelo menos os de pequeno porte". 

El Niño é preocupação 
Fenômeno de aquecimento da águas do Pacífico e redutor de ventos na região equatorial, o El Niño é motivo de preocupação de meteorologista e representa risco de diminuição de chuvas no Ceará em 2019. Embora o acontecimento ainda não esteja confirmado, Raul Fritz diz que "existe boa probabilidade" dele atuar no início do próximo ano.

A ocorrência deste fenômeno pode atrapalhar as chuvas no Estado nos meses de março e abril. "Ele altera a circulação da atmosfera, provocando dificuldade de formação de nuvens de chuva por originar uma descendência de ar e as chuvas se formam com a ascendência do ar", pondera.

Confira as maiores chuvas dos últimos 7 dias no Ceará:

1 - Cedro (VARZEA DA CONCEICAO): 150.0
2 - Lavras da Mangabeira (LAVRAS DA MANGABEIRA): 97.7
3 - Lavras da Mangabeira (AMANIUTUBA): 96.0
4 - Barro (BREJINHO): 85.6
5 - Santana do Cariri (SANTANA DO CARIRI): 85.0
6 - Ubajara (UBAJARA): 82.0
7 - Granjeiro (CANA BRAVA DOS FERREIRAS): 80.8
8 - Caririaçu (VILA FEITOSA): 72.0
9 - Cedro (EMATERCE): 70.0
10 - Potengi (POTENGI): 69.0
11 - Missão Velha (JAMACARU): 62.0
12 - Iguatu (QUIXOA): 62.0
13 - Cascavel (CASCAVEL): 62.0
14 - Farias Brito (FARIAS BRITO): 60.0
15 - Tauá (CARRAPATEIRAS): 60.0
16 - Arneiroz (ARNEIROZ): 57.5
17 - Nova Olinda (NOVA OLINDA): 57.0
18 - Catarina (CATARINA): 53.0
19 - Araripe (BREJINHO): 51.4
20 - Assaré (ARATAMA): 51.0
21 - Várzea Alegre (BOA VISTA): 50.0
22 - Orós (PALESTINA): 50.0
23 - Lavras da Mangabeira (ARROJADO): 50.0
24 - Crato (LAMEIRO): 49.0
25 - Juazeiro do Norte (JUAZEIRO DO NORTE): 48.0
26 - Várzea Alegre (VARZEA ALEGRE): 46.0
27 - Porteiras (SITIO SACO): 42.0
28 - Iguatu (BARRO ALTO): 42.0
29 - Cariús (CARIUS): 41.0

Dados: Funceme

Fonte: O Povo

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis