Março termina com chuvas acima da média, melhor resultado desde 2008

Com 245 milímetros, março fechou com precipitações 19,3% acima da média do mês, que é de 203 milímetros. É o melhor resultado para o período desde o ano de 2008. Naquele ano, o observado foi de 332,5 mm, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

De acordo com o meteorologista da Funceme Raul Fritz, as condições oceânicas e atmosféricas foram favoráveis neste último mês. “A boa configuração de temperaturas da superfície do Atlântico tropical sul, com águas mais quentes próximas à região Nordeste e mais frias acima do equador, contribuiu para a aproximação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Este foi o principal motivo para precipitações significativas no estado em março”, explica o pesquisador.

Quanto à média por macrorregião, os litorais Norte e de Fortaleza, que é composto pela Capital e municípios da Região Metropolitana, tiveram os maiores desvios positivos. A primeira fechou o mês com 56,4% e, a segunda, 56,3%. Entre todas as áreas, somente o Sertão Central e Inhamuns ficou levemente negativo, tendo registrado -2,4% abaixo da normal climatológica. Os dados são preliminares e ainda podem sofrer alterações.

Já quanto aos resultados por município, Jijoca de Jericoacoara, Paraipaba e Acaraú lideraram o ranking com os maiores desvios positivos: 156%; 145,7% e 99,2% acima da média para o mês de março, respectivamente. A maior precipitação pontual, isto é, aquela registrada no intervalo de 24 horas, aconteceu em Itarema, entre os dias 22 e 23, com 212 milímetros.

Balanço de 24 horas
A “virada” do mês de março para abril foi de chuvas em todas as macrorregiões do Ceará. No intervalo entre as 7h deste domingo (31) e as 7h desta segunda-feira (1º) já foram informados registros em, pelo menos, 132 municípios. Os maiores acumulados, até agora, foram em Camocim (140 mm), Chaval (135 mm), Coreaú (126 mm) e Amontada (120 mm).

O acumulado registrado em Camocim, que está localizado no Litoral Norte, foi, inclusive, o maior daquele município observado em 2019. O mesmo aconteceu com Chaval, também da mesma macrorregião, que havia registrado sua última maior precipitação em 22 de março, com 132 milímetros. Ambos tiveram chuvas acima da média no último mês.

Situação hídrica
Apesar dos números positivos em relação às chuvas, a situação hídrica do Ceará ainda é crítica. Dos 155 reservatórios monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), 88 ainda estão com volume abaixo dos 30%. O Castanhão, maior açude de múltiplos usos do estado, está somente com 3,82% da sua capacidade total.

Assessoria de Comunicação/Governo do Estado do Ceará

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis