Governo do Ceará lança plataforma para facilitar busca por linhas de crédito

Tendo em vista o aumento do interesse das empresas por crédito junto às instituições financeiras durante a pandemia do novo Covid-19, o Governo do Ceará, por meio da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), lançou uma ferramenta de ajuda nas buscas pelo auxílio.

A página foi ao ar nesta quarta-feira (10) e reúne uma série de informações disponibilizadas pelos bancos. O trabalho completo foi executado por técnicos da Sedet e da Adece, que por meio do Grupo de Enfrentamento Econômico, lançado no início da pandemia, receberam demandas de empresários cujos fluxos de caixa foram afetados pelas consequências da doença.

De acordo o presidente da Adece, Eduardo Neves, trata-se de uma ferramenta prática, na qual o empresário acessa as informações por um endereço online. “É importante ressaltar que não estamos criando o conteúdo. É uma coleta de dados disponibilizados por instituições financeiras públicas. Em um segundo momento, incluiremos também informações dos bancos privados”, explica.

Eduardo Neves acrescenta que a página acessível por dispositivos móveis contempla informações de instituições financeiras com filtros que se moldam de acordo com as necessidades do interessado e na qual os empresários também poderão entrar em contato telefônico com os bancos com apenas um clique.

A iniciativa da Adece, segundo o secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Ceará, Francisco de Queiróz Maia Júnior, soma-se a outras que a pasta vem trabalhando para estimular a retomada da economia e dos empregos no estado. “Estamos atentos e preocupados com os indicadores econômicos. E faremos o possível para atravessar essa pandemia da melhor forma”, observa.

O secretário Maia Júnior ressalta que nas últimas semanas a preocupação mais urgente do Governo Ceará foi com a preservação de vidas, mas o diálogo com setores produtivos cearenses continuou em paralelo. “Estruturamos um plano de retomada gradual de retomada de diversas atividades econômicas está em curso, tudo pensado de forma equilibrada e responsável”.

Na avaliação de Maia Júnior, a partir do momento que as atividades sejam retomadas na sua totalidade o acesso a crédito vai se tornar vital. “As instituições de fomento econômico, em todos os níveis da Federação, precisam ter papel ativo nesse momento, priorizando setores que deem respostas econômicas rápidas e empreguem pessoas de modo intensivo. É o caminho para superar esse período de crise”, conclui o secretário.

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário