Projeto sediado no Crato recebe R$ 243 mil para apoiar famílias na pandemia

Há 27 anos, o projeto social Verde Vida luta na promoção e defesa dos direitos das crianças, adolescentes e jovens da zona rural de Crato. Com a pandemia da Covid-19, este trabalho, que beneficia mais de 250 pessoas, foi afetado. Para dar continuidade ao atendimento das necessidades básicas das comunidades, o Itaú Social doou R$ 243 mil que serão revertidos em kits de higiene e limpeza, refeições, gás de cozinha e cestas básicas.

"Neste momento, é preciso somar esforços dos diferentes atores da sociedade, em parceria com os governos, para garantir rapidamente à população, especialmente às crianças e adolescentes, o acesso à saúde, educação, informação e alimentação", destaca Camila Feldberg, gerente de Fomento do Itaú Social.

Com atuação desde a educação ao desenvolvimento de habilidades cognitivas, o Verde Vida, sediado no Sítio Catingueira, mas que também atua em outras oito comunidades e no distrito de Ponta da Serra, realiza oficinas com participantes de cinco a 16 anos de idade. Dentre as atividades estão capoeira, instrumentos musicais, circo, reisado, informática e teatro. "É um processo de integração de um sujeito ao seu território", explica a professora e diretora geral do projeto, Jany Mery Alencar.

Relevância
A atuação do Verde Vida tem protagonismo nacional. Em 2011, ele venceu a 9ª edição do prêmio Itaú/Unicef na categoria "Educação integral: experiências que transformam". Desde então, o atendimento do projeto foi ampliando com doações. "A gente percebe a evolução no trabalho feito na vida dos jovens", comenta Jany. O "acesso às oportunidades" é uma das principais bandeiras do Projeto.

Os resultados se concretizam na transformação de histórias de vida. Muitos jovens, hoje adultos e formados, retribuem o acolhimento do Projeto desenvolvendo ações no Verde Vida.

Mery destaca também o "trabalho lúdico, aprender com alegria, desenvolver-se a partir daquilo que você gosta. Pensar em ficar no seu lugar de origem e construir essa vida aqui. É essa sementinha plantada", define Jany.

Impacto
Com a pandemia, as atividades presenciais foram suspensas. Isso reforçou a situação de vulnerabilidade que estas crianças e jovens da zona rural têm. "Muitos moram em casas pequenas, os pais muitas vezes não têm uma formação que possa orientá-los. Dentro de casa acontecem algumas violações de direitos e a questão alimentar também preocupa bastante", pontua.

A segurança alimentar, inclusive, é trabalhada pelo Verde Vida, com a distribuição de donativos. Agora, com o recurso de R$ 243 mil, serão adquiridas e doadas mais cestas básicas, kits de higiene pessoal, limpeza e vale gás para 140 famílias que participam do projeto.

Outras 300, do distrito de Ponta da Serra, também serão beneficiadas. A família do borracheiro Erismar Alves, morador do Sítio Palmeirinha, que tem dois filhos inscritos nas ações do projeto, é uma das beneficiadas. "Aqui para comunidade o Projeto é muito importante na educação dos meninos", pontua.

Por Antonio Rodrigues

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário