Conheça os alimentos que mais causam alergias

A alergia alimentar é uma reação do sistema imunológico que ocorre logo depois da ingestão de um determinado alimento. O organismo reconhece algumas proteínas presentes como prejudiciais e toma uma série de medidas para se proteger, liberando, por exemplo, a histamina – substância responsável pela inflamação.

Essas reações alérgicas podem acontecer mesmo que o contato com o alimento tenha sido indireto (através do beijo, por exemplo). O problema pode desencadear sintomas que variam de leves (coceiras) até graves (anafilaxia, que pode levar à morte).

Intolerância X Alergia
É comum que as pessoas confundam alergia com intolerância – e vice-versa –, mas há maneiras de diferenciar uma da outra. De acordo com o Ministério da Saúde, a intolerância alimentar acontece quando o alimento não é digerido corretamente, o que faz com que os sintomas surjam principalmente no sistema gastrointestinal, causando dor de barriga, gases e diarreia, por exemplo. Esta manifestação é menos grave e bem mais frequente do que a alergia.

Já a alergia alimentar é uma resposta imunológica que desencadeia sintomas generalizados, como inchaço, congestão nasal, vômito e tontura. Neste caso, o histórico familiar pode influenciar o surgimento da doença. Ou seja, é hereditário e pode afetar vários membros da mesma família. Ao menor sintoma, recomenda-se procurar um médico para descobrir as causas e o tipo de problema alimentar. Caso tenha alguma alergia, use sempre uma pulseira para que as pessoas saibam como ajudar em caso de reação alérgica.


Estima-se que que a alergia alimentar atinja de 6% a 8% das crianças menores de 3 anos e cerca de 3% dos adultos. Ela pode ser causada por uma variedade de alimentos, mas existem alguns considerados mais comuns que correspondem a 90% de todas as alergias já diagnosticadas.

A rede britânica BBC preparou uma lista com os oito alimentos que mais provocam a alergias alimentares. Confira.

1. Leite
A alergia ao leite é mais comum em crianças e tende a desaparecer após os 5 anos de idade. Geralmente, o leite de vaca é o que mais provoca problemas, embora o leite de outros animais também possa desencadear uma reação alérgica. Os sintomas variam de pessoa para pessoa e incluem: coceira e inchaço na boca, vômito, erupção cutânea e dificuldade para respirar.

2. Ovo
Esse alimento também afeta mais crianças e costuma desaparecer na adolescência. Normalmente a primeira manifestação alérgica aparece no primeiro contato com o ovo na dieta. Essa reação acontece devido à proteína presente principalmente na clara (a gema também pode causar problemas). Se o ovo for bem cozido, o risco de provocar alergia é menor.

Os sintomas costumam ser leves, incluindo urticária (vergões vermelhos na pele), congestão nasal, vômito e outros problemas digestivos.

3. Peixe
Entre as crianças, o peixe é a terceira causa mais comum de alergia, depois do leite e do ovo. Comumente a condição persiste na vida adulta. É importante ressaltar que ser alérgico ao peixe não significa que não se pode comer todas as espécies do mercado.

Alguns têm alergia a salmão ou atum, mas não a frutos dor mar, como mariscos e lagostas. Apesar disso, especialistas recomendam evitar o consumo de qualquer peixe. Nestes casos, a reação costuma ser leve, com vômito e diarreia, mas episódios de anafilaxia podem acontecer e levar à morte.

4. Soja
As crianças também estão mais suscetíveis a sofrer de alergia à soja. Normalmente o problema se resolve, mas em alguns casos pode permanecer na vida adulta. Para este grupo de alérgicos, a atenção deve ser redobrada com alimentos industrializados, já que a soja é muito utilizada em sua composição. Entre os sintomas mais comuns estão: urticária, pele vermelha, dor abdominal, inchaço e coceira na boca. Às vezes pode causar reações mais graves.

5. Mariscos
Assim como o peixe, a alergia a mariscos, como crustáceos (caranguejos, lagosta e camarão) e moluscos, pode ser a apenas uma espécie e não a todas, e geralmente é para toda a vida.

A boa notícia é que, muitas vezes, a alergia, na verdade, é intolerância. Por isso, vale a pena ficar atento à época do ano em que os sintomas aparecem pela primeira vez. No verão os mariscos absorvem o veneno das algas do mar (muito comuns nesta estação) que é liberado depois do cozimento, levando a problemas “alérgicos”.

6. Amendoim
O amendoim é um dos alimentos que mais causam ataques alérgicos graves, desencadeando anafilaxia mediante contato indireto ou quantidades muito pequenas. Algumas crianças podem superar o problema, mas ele pode retornar mais tarde. Os sintomas mais comuns são reações na pele, falta de ar, rinite, formigamento na boca e garganta e problemas digestivos.

7. Frutas secas
Frutas secas (nozes, castanha de caju, pistache, avelã, sementes de girassol) são uma causa de alergia comum em crianças e adultos por causa das proteínas presentes nesses alimentos. O desaparecimento desta alergia é raro e pessoas que apresentam alergia a amendoim estão mais propensos a apresentar reação alérgica a nozes, uma vez que as proteínas são as mesmas.

8. Glúten
A alergia ao glúten – também conhecida como doença celíaca – é uma reação a essa proteína, encontrada em alimentos feitos com trigo, cevada ou centeio. Os sintomas variam conforme a faixa etária, mas os mais comuns são náusea e vômito, gases, inchaço abdominal, diarreia e constipação.

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Addthis