Ministério da Justiça vai investigar vazamento de dados de Bolsonaro por grupo hacker

O ministro da Justiça, André Mendonça, informou à coluna que já determinou que seja instaurado um inquérito policial para apurar o vazamento de dados do presidente Jair Bolsonaro e de outras autoridades por um grupo de hackers.

O diretor do Departamento de Segurança da Informação (DSI), general de Brigada Antônio Carlos de Oliveira Freitas, disse à coluna que o órgão, que é vinculado ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI), cuida do incidente em si. "Mas a investigação para saber quem vazou não é conosco; é caso de inteligência, policial", explicou.

A avaliação no Palácio do Planalto é que não se deve dar mais publicidade ao grupo de hackers que vazou os dados, "pois ele querem justamente a cobertura da mídia".

"Os dados, muitos são requentados, em especial os do presidente. E muitos podem ser obtidos por pesquisa mais atenta na mídia aberta. Quer dizer, nem todos os dados são, propriamente, fruto de vazamento", ponderou o general.

Segundo Oliveira, os dados ficaram pouco tempo no ar. "O Twitter é muito ágil e eficaz: saiu das regras, derruba", disse.

Grupo suspenso
Após o grupo de hackers ser suspenso pela rede social, eles já criaram um novo endereço. "Estávamos há 8 anos com o twitter @AnonymouBrasil, depois dos vazamentos do Bolsonaro, filhos e afiliados, a conta foi suspensa. Seguimos com essa secundária. #Anonymous #Antifascista".

Por Carla Araújo

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário