Capitão do Pau da Bandeira de Barbalha é notificado pelo MPCE

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) notificou o vereador e capitão do Pau da Bandeira, Rildo Teles (MDB) para prestar esclarecimentos, na próxima sexta-feira (05), sobre o cortejo simbólico da bandeira de Santo Antônio, que aconteceu no último domingo e acabou gerando uma grande aglomeração de pessoas no Centro de Barbalha.

O órgão instaurou um procedimento de investigação criminal para apurar o descumprimento dos decretos estaduais e municipais de combate à covid-19. 

Desrespeitando decreto, moradores se aglomeram em cortejo simbólico do Pau da Bandeira, em Barbalha

Segundo o promotor de Justiça Nivaldo Magalhães, assim que o MPCE tomou conhecimento da aglomeração acionou a Polícia Militar para realizar a fiscalização e o cumprimento do decreto estadual.

“Essa informação nos foi trazida pela Secretaria de Saúde de Barbalha, que não tinha efetivo suficiente para dar conta daquela situação. Para minha surpresa, soubemos que a aglomeração era bastante considerável”, pontuou.  

A partir das imagens que circularam nas redes sociais, a Promotoria tenta identificar a organização do evento. “Instauramos (o procedimento) para apurar a conduta com relação ao descumprimento de ordens das autoridades de saúde e sanitária estadual e municipal. Notificamos pessoas a serem ouvidas”, pontuou.

Além do Rildo Teles, que está sendo investigado como organizador do evento, serão ouvidas a Secretária de Saúde, a Polícia Militar e pessoas que foram identificadas nas imagens. As oitivas acontecem na próxima sexta-feira. “Esperamos concluir o procedimento em 15 dias”, pontuou. 

Em nota assinada com outros 12 carregadores, Rildo Teles disse que o único propósito do grupo era “manter viva a tradição e a fé dos carregadores do pau da bandeira”. Segundo o grupo, foi realizada uma bênção da bandeira de manhã e, à tarde, um hasteamento simbólico “sem divulgação da organização e com uma pequena representação dos carregadores”, explicou.

O grupo pontua que a ação foi transmitida por rede social com “toda segurança e cuidados que as autoridades de saúde recomendam nesse momento de pandemia”. Ainda assim, no bairro Bela Vista, os carregadores atestam que foram surpreendidos com uma manifestação espontânea da população que se aglomerou durante o percurso “tornando-se uma situação incontrolável”, admitem.

“Todos que carregam no ombro o Pau da Bandeira carregam também a responsabilidade de combater o novo coronavírus. Os carregadores jamais organizariam evento para contrariar as orientações das autoridades de saúde e colocar em risco a saúde dos heróis que mantém viva nossa cultura, tradição e sobretudo a fé em Santo Antônio”, finaliza. 

Ainda no domingo, a Prefeitura de Barbalha negou qualquer responsabilidade no cortejo. De acordo com a secretária de Saúde de Barbalha, Pollyanna Callou, os fiscais da Vigilância Sanitária perceberam, ainda neste dia, que não conseguiriam impedir a aglomeração, porque poderiam ser agredidos “já que poderia haver pessoas bêbadas e alteradas”, ponderou. Por isso, pediu ajuda à Polícia Militar e ao MPCE. 

Com 72 casos da covid-19 e outros 143 suspeitos, Barbalha já contabiliza três óbitos pela doença. A secretária de Saúde pontua que o episódio do último domingo pode aumentar o número de contaminados.

Por Antonio Rodrigues

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário