Ataques no Ceará: Camilo anuncia novas medidas de combate ao crime e convoca mais 220 agentes penitenciários

O governador Camilo Santana anunciou, através da sua página no Facebook nesta sexta-feira (11), uma série de novas medidas para coibir as ações criminosas registradas no Ceará, incluindo a autorização da convocação imediata de mais 220 agentes penitenciários.

O chefe do Executivo enviou requerimento ao presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, para a realização de sessão extraordinária para os deputados analisarem as solicitações já neste sábado (12).

“Essas medidas, além de todas que já tomamos, tem o objetivo de fortalecer o esquema de segurança de nosso estado no duro combate ao crime organizado, que atua nas ruas e no sistema penitenciário. Não aceitamos que, aqui no Ceará, criminosos presos continuem dando ordem de comando de dentro das prisões, como acontece há décadas em todo o Brasil”, disse o governador.

As solicitações em regime de urgência são:
  • Convocação de policiais militares que estão na reserva para o retorno ao trabalho;
  • Aumento da quantidade de horas extras que possam ser pagas aos policiais civis e militares e bombeiros para aumentar a força de trabalho;
  • Criação de lei que recompensa a população por informações que resultem na prevenção de atos criminosos e prisão de bandidos envolvidos nos crimes.
Camilo também reforçou que todos os poderes estão atuando juntos em prol da segurança do Ceará. “Governo, Poder Legislativo e Judiciário do Estado, além do Ministério Público e entidades civis, estão todos unidos. Assim como estamos unidos ao Governo Federal, através dos ministérios da Defesa, e da Justiça e Segurança Pública, para enfrentar o crime que tenta se impor contra o nosso estado e contra o País. Não há recuo! O Estado é mais forte!”.

Medidas anteriores
No último dia 3 de janeiro, o governador Camilo Santana já havia anunciado as seguintes medidas de enfrentamento aos atos criminosos, juntamente com o trabalho das Forças de Segurança do Estado (Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros) para proteger a população:
  • Nomeação imediata da turma de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março;
  • Imediata nomeação dos 373 novos policiais militares, já formados, para atuação nas ruas;
  • Solicitação de apoio do Governo Federal, através do reforço de homens da Força Nacional de Segurança, Exército e Força de Intervenção Integrada (FIPI), para trabalhar em conjunto com os profissionais cearenses.


Assessoria de Comunicação/governo do Estado do Ceará

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis