P3 Midia

P3 Midia

Médicos protestam contra aumento de salários

Centenas de médicos estão protestando contra o aumento de seus salários. Os profissionais canadenses alegam que já são suficientemente pagos, e que não seria justo receber um pagamento maior enquanto outros profissionais da saúde trabalham em condições precárias. As informações são do jornal The New York Times.

Até a última quarta-feira (7), mais de 700 médicos de Quebec assinaram uma petição online em que pedem para que o aumento de seus salários seja cancelado. A petição é uma iniciativa da Médicos de Quebec pelo Regime Público (MQRP, em francês), grupo que representa os médicos de Quebec e defende o sistema de saúde público.

Na petição, a MQRP afirma que "a única coisa que parece imune aos cortes [de verbas para o sistema de saúde] são os nossos salários". O texto ainda diz que "ao contrário do que afirma o Primeiro Ministro, nós acreditamos que há uma maneira de redistribuir os recursos do sistema de saúde de Quebec a fim de promover a saúde da população sem explorar os trabalhadores".

A petição termina solicitando que o aumento de salário seja cancelado e que o dinheiro seja redistribuído no sistema de saúde de Quebec.

Condições precárias
As condições de trabalho dos enfeimeiros em Quebec tem sido alvo de protestos por parte dos profissionais. Nos últimos meses, a Associação de Enfermeiros de Quebec tem chamado a atenção do governo para a carência de profissionais da área, o que tem gerado o acúmulo de trabalho e, consequentemente, o crescimento do número de trabalhadores sobrecarregados.

Enquanto isso, em fevereiro, a Federação de Médicos Especialistas de Quebec obteve com o governo um acordo que estabelece para a categoria um aumento anual de 1,4%. O salário médio de um médico especialista em Quebec é de $ 403,537 anuais, cerca de R$ 1 milhão e 315 mil por ano.

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis