P3 Midia

P3 Midia

Buscar ajuda é o segredo de como se livrar da depressão

Caracterizado por uma sensação de profunda tristeza, cansaço, melancolia e falta de motivação para realizar atividades diárias, o transtorno depressivo é apontado por especialistas como o mal do século 21. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ele já atinge mais de 350 milhões de pessoas no mundo. Mas como se livrar da depressão?

A resposta não é tão simples. Afinal, existem grandes diferenças entre a doença, caracterizada como um disfunção mental, em que a vida perde o significado para o paciente, e um simples desânimo passageiro.

Trata-se de um problema com causas variadas, que vão desde um desequilíbrio químico do cérebro até acontecimentos traumáticos. Independente de qual seja, é importante ir em busca de ajuda.

Como se livrar da depressão e retomar a rotina?

Se você anda se sentindo desmotivado, sem interesse em realizar suas atividades, está com dificuldades para dormir ou dorme mais do que o ideal e sente-se muito mal consigo mesmo, pode estar com depressão. Outro indício inclui ainda pensamentos recorrentes de machucar a si mesmo.

Embora tudo possa parecer difícil demais para lidar, saiba que é possível voltar a enxergar a vida mais colorida. A depressão tem cura. O primeiro passo é buscar um profissional especializado, capaz de confirmar o diagnóstico e dar início ao tratamento.

Por isso, quando perceber que os sentimentos negativos estão dominando a sua vida e que sozinho você não consegue dar conta de se recuperar, é hora de buscar ajuda e estar aberto às opções.

Segundo estimativas da OMS, apenas 37% dos depressivos graves recebem algum tipo de tratamento. Isso pode acarretar prejuízos importantes na vida do paciente, tanto de ordem física e emocional quanto nos aspectos sociais. Para recuperar sua autoestima e se sentir mais feliz, veja algumas dicas de como se livrar da depressão:

Terapia
O primeiro passo para curar a depressão é identificar a doença e suas possíveis causas. A recomendação é procurar auxílio médico, capaz de indicar as melhores alternativas. Através da terapia, por exemplo, você poderá se abrir e investigar os possíveis fatores por trás da depressão.

Medicação
Conforme já foi mencionado, a depressão envolve não somente fatores sociais e ambientais, mas também causas genéticas e neuroquímicas, relacionadas ao mau funcionamento dos neurotransmissores.

Neste caso, o médico poderá indicar remédios que agem sobre a noradrenalina e serotonina, substâncias diretamente relacionadas ao mecanismo da doença. Embora seja importante controlar  o número de medicamentos, eles costumam ser parte importante da recuperação.

Atividades físicas
É comum que os médicos recomendem, durante o tratamento da depressão, a prática de atividades físicas. Principalmente porque a ciência já comprovou que dois hormônios liberados durante os exercícios, a endorfina e a dopamina, têm influência positiva sobre o humor e as emoções, provocando a sensação de bem-estar. Que tal começar?

Alimentação equilibrada
Sua própria dieta pode auxiliar no controle da depressão. Procure manter uma alimentação balanceada, que forneça substâncias como magnésio, cálcio, ferro e vitaminas para o seu corpo. Elas auxiliam no controle da serotonina, o que permite que o cérebro funcione melhor, aliviando os sintomas do transtorno depressivo.

Depressão x tristeza

Se você desconfia que algum familiar ou amigo está com depressão, o primeiro passo é não julgar a pessoa. Há quem ainda acredite e reproduza que a doença não passa de uma tristeza passageira e que basta um pouco de empenho para superar o momento. Para ajudar, deixe de lado estereótipos como esses.

Segundo estimativas da OMS, o transtorno será a maior causa de incapacitação nos países em desenvolvimento até 2020 e a doença mais comum do mundo até 2030. Ou seja, está mais do que na hora abandonar o preconceito.

Diante de um amigo deprimido, esteja disponível para ouvir, ofereça apoio através de pequenos gestos e jamais minimize a dor que ele está sentindo – ela é real. Seja paciente e incentive a busca de apoio especializado.

Quando não tratada, a depressão pode levar a outros problemas, como o transtorno de ansiedade, a bipolaridade e o transtorno obsessivo compulsivo (TOC). Ela também pode induzir o indivíduo ao consumo de álcool e drogas. O diagnóstico é importante para que o paciente recupere a qualidade de vida.

Fonte: Doutíssima

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis