P3 Midia

P3 Midia

Castanhão registra 5,19% de sua reserva total

As fortes chuvas caídas de janeiro até agora, especialmente no ingresso da estação chuvosa, representam um aumento de 20 centímetros na lâmina de água do Açude do Castanhão, principal reservatório que abastece Fortaleza e Região Metropolitana. O volume ainda é considerante incipiente para que a barragem dê uma margem de segurança hídrica no atendimento de suas demandas em, particularmente, retome a atividade da piscicultura.

Até a quinta-feira passada, foi registrado aporte de água em 66 açudes. Nestes açudes, neste período, houve um aumento de 5.775.401 m³ no volume armazenado. Considerando a estimativa do volume evaporado e o volume liberado neste período, houve um aporte de 6.124.707 m³. Atualmente, o Açude do Castanhão está com 5,19% da sua capacidade.

Para o piscicultor Erivando Feitosa o aporte é ainda insignificativo, embora em algumas áreas do Açude haja bastante água, como é a localizada na parte mais profunda e onde é possível a navegação de barcos pesqueiros a motor.

No entanto, segundo Erivando, mesmo com as boas precipitações ocorridas nos últimos dias, muitas áreas do Castanhão ainda são afetadas na captação de água, em vista do assoreamento. Ele informa que esse problema é resultado do acúmulo de anos seguidos de seca, que chegou em 2017, ao quinto ano. Com isso, não apenas houve áreas em que a caatinga tornou a dominar os espaços como boa parte da cidade de Jaguaribara, onde foi construído o reservatório, voltou a ter várias edificações emergindo.

Para o governo do Estado, a expectativa é que até o fim da quadra chuvosa, que inclui o período de fevereiro até maio, represente em recuperação de 45% da capacidade hídrica do Castanhão. A capacidade total de armazenamento  de 6.700.000.000 m³. ele tem 37% de toda a capacidade de armazenamento dos 8.000 reservatórios cearenses.

Camilo Santana faz alerta
Em sua fanpage no Facebook, o governador do Estado Camilo Santana fez uma postagem com o vídeo da chuva no Açude Castanhão, mas alertou para o consumo consciente, "(...) mesmo com as recentes chuvas em nosso estado, a recarga ainda é pequena diante das nossas necessidades. Importante evitarmos, sempre, o desperdício de água".

MARCUS PEIXOTO
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis