Quadra chuvosa do Ceará deve ficar dentro da média histórica

A 10 dias do fim da quadra chuvosa no Ceará – que vai de fevereiro a maio – o volume de chuvas que ocorreram estão dentro da média histórica e assim deve permanecer até 31 de maio. "Até esta segunda-feira (21), choveu no estado 580 mm, o que representa um desvio de -3%, o que ainda é considerado dentro da média", explica o meteorologista Davi Ferran, da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A média histórica para o período é de 600mm.

De fevereiro a maio, houve uma distribuição irregular das chuvas no estado. A região onde elas foram mais abundantes foi no Litoral Norte, com 13% acima do previsto.

Com 9% a mais que a média esperada para o período, as chuvas registradas na Região do Cariri foram responsáveis por um aporte de água significativo no açude Castanhão, um dos principais responsáveis pelo abastecimento de Fortaleza e Região Metropolitana. O açude, que chegou ao volume morto em 2017, hoje está com 8,64% da capacidade de armazenamento.

Em terceiro lugar, no volume de chuvas, está a Região do Jaguaribe, com 4% a mais que o esperado. Na sequência, estão as Regiões da Ibiapaba e do Maciço de Baturité, com 3% acima da média histórica.

Na outra ponta, as regiões onde as precipitações ficaram abaixo do esperado, estão o Litoral do Pecém, com -9%, o Sertão Central e Inhamuns, com -4% e Litoral de Fortaleza, com -3%.

Fonte: G1 CE

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis