Cinturão das Águas: Obras dos lotes 3 e 4 avançam e vão garantir segurança hídrica no Cariri

Concebido para viabilizar uma maior capilaridade das vazões transpostas pelo Projeto de Integração do Rio São Francisco em território cearense, o Cinturão das Águas – CAC está com seu trecho emergencial em fase de conclusão, o que vai garantir a chegada dessas águas ao açude Castanhão e a posteriormente a Região Metropolitana de Fortaleza. A outra parte da obra, que consiste nos lotes 3 e 4, vai representar um relevante aumento da garantia hídrica da Região do Cariri, a segunda em densidade demográfica e em importância econômica do Estado. Juntos, os lotes possuem 92km de extensão.

As obras vão estabelecer uma maior aproximação da água do Projeto São Francisco a todos os municípios da bacia hidrográfica do Salgado, aumentando a disponibilidade hídrica para os múltiplos usos de toda a população da Região do Cariri. Outro benefício propiciado pelo CAC é o incremento da garantia hídrica para o abastecimento dos municípios da região do Alto Jaguaribe, por meio dos sistemas adutores concebidos no Programa Malha d’Água. Este sistema terão sua captação no final do Trecho I, em Crato ou Nova Olinda, e conduzirão a água tratada até cidades como Araripe, Campos Sales e Salitre, dentre outras que apresentam relevante vulnerabilidade hídrica.

Atualmente, as obras estão com 29,45% (lote 03) e 7,91% (lote 04) de execução, com previsão de conclusão para 2024. Destaca-se o lote 03 como emergencial para a região, em razão da fraca recarga patrocinada nos aquíferos que alimentam os poços profundos na Região Metropolitana do Cariri. O lote 04, terá a mesma função emergencial, porém, com desague no Rio Cariús com objetivo de alimentar o açude Orós, garantindo segurança hídrica da região.

O Cinturão das Águas é uma das estratégias de abastecimento de forma integrada com o Rio São Francisco. O projeto envolve parte do Ceará, por meio de um conjunto de canais, túneis e sifões. A obra possui 145,32 km de extensão, sendo 53km de trecho emergencial, composto pelos lotes 1, 2 e 5, que tem início na bacia hidrográfica da barragem Jati. A obra pertencente ao Trecho II do Projeto de Integração do Rio São Francisco e se estende por 53km até o Riacho Seco.

Segundo o secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, a fase de testes da obra está sendo concluída. “Até o dia 1º de março vamos solicitar ao Ministério do Desenvolvimento Regional a liberação de uma vazão de no mínimo 10m/s para transferir a água, através dos 53km do trecho emergencial até o Castanhão, tendo como rota o Riacho Seco, Rio Salgado e Rio Jaguaribe”. A água chegando ao açude Castanhão será liberada, através do Eixão das Águas, para a Região Metropolitana de Fortaleza, o que vai garantir a segurança hídrica de vários municípios.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário