Secretária da Educação do CE denuncia invasão de escola por policiais e pede ajuda ao Exército

No Ceará, 37 PMs foram presos por não se apresentarem
para trabalhar no Carnaval
Titular da Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc), Eliana Nunes Estrela enviou ofício ao Exército nessa sexta-feira, 26, denunciando invasão de uma escola estadual por policiais militares que estão paralisados no 18º Batalhão da PM, no bairro Antônio Bezerra.

Encaminhado ao general Fernando José Soares da Cunha Mattos, comandante da 10ª Região Militar e responsável pela execução da operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), o documento relata que a EEFM José Bezerra de Menezes “teve o cadeado da entrada de acesso arrombado e foi invadida” no dia 24 de fevereiro, por volta das 18 horas.

O espaço funciona ao lado do quartel onde se concentram os soldados, na rua Anário Braga. Ainda conforme a chefe da Seduc, “o vigilante presente no local abordou as pessoas que adentraram a escola, as quais se identificaram como policiais e informaram que ocupariam o espaço”.

Eliana Estrela afirma que, até o momento, os PMs estão ocupando “um bloco de cinco salas de aula, as dependências da cozinha e fazendo uso dos banheiros que são utilizados pelos estudantes”.

Para ela, “tal contexto inviabiliza o funcionamento da referida escola, tendo em vista que os espaços hoje ocupados são essenciais para a retomada regular às aulas na escola”.

A secretária então pede ajuda às Forças Armadas para que retomem o controle da unidade e “as aulas não sejam prejudicadas”.

A reportagem fez contato com representantes dos PMs no 18º BPM e aguarda retorno. Também pediu esclarecimentos ao comando do Exército sobre eventual ação de retomada da escola citada pela Secretaria da Educação. Não houve retorno ainda.

Confira o texto do ofício, na íntegra:

Com nossos cordiais cumprimentos, informamos a V. Exa. que no dia 24 de fevereiro de 2020, por volta das 18 horas, a EEFM José Bezerra de Menezes, situada na rua Anário Braga, 200, Antônio Bezerra, vizinho ao 18º Batalhão da Polícia Militar, teve o cadeado da entrada de acesso à escola arrombado e foi invadida. O vigilante presente no local abordou as pessoas que adentraram à escola as quais se identificaram como policiais e informaram que ocupariam o espaço da escola. Até o presente momento estão ocupando um bloco de 5 salas de aula, as dependências da cozinha e fazendo uso dos banheiros que são utilizados pelos estudantes. Tal contexto inviabiliza o funcionamento da referida escola, tendo em vista que os espaços hoje ocupados são essenciais para a retomada regular às aulas na escola. Diante do acima exposto, solicitamos o apoio desse Comando para que as aulas da EEFM José Bezerra de Menezes não sejam prejudicadas.

Fonte: O Povo

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário