Governo do Ceará apresenta resultados na saúde e planejamento para os próximos anos

Dar visibilidade às ações desenvolvidas pelo Governo do Ceará em 2019 na área da saúde e as estratégias e projetos para os próximos anos é uma forma da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) trazer para dentro da gestão os diversos atores sociais envolvidos no processo. Com essa finalidade, cerca de 700 pessoas participam, nesta segunda-feira (10), do Fórum Estratégico da Saúde, que ocorre no Centro de Evento do Ceará, em Fortaleza, durante todo o dia. O governador Camilo Santana e o titular da Sesa, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto), fizeram a abertura do evento, que contou com a presença de representantes da Justiça, Ministério Público, parlamentares, gestores municipais e sociedade civil.

O evento está alinhado à Plataforma de Modernização da Saúde, iniciativa que está possibilitando mudanças importantes no setor, como por exemplo a readequação da estrutura organizacional da Sesa e a execução de um modelo de gestão pautado pela transparência. Camilo Santana reforça que o Ceará já fez o trabalho estrutural e que o momento é de se organizar para usufruir positivamente desse legado. “Se você for analisar o relatório do Banco Interamericano de Desenvolvimento, o Ceará hoje é um dos estados que têm a melhor rede estrutural de saúde pública da Federação. Se você imaginar que não tinha nenhuma UPA, policlínica, hospitais no interior, Samu praticamente universalizado, o Estado avançou muito na estruturação da sua rede e o passo que se dá agora é melhorar a conectividade dessa rede, a eficiência e gestão. Para isso, a gente precisa ter metas, informação e um conjunto de ações. Esse Fórum é um momento de diálogo, de apresentar os números, ouvir a sociedade, traçar metas, desafios e indicadores com um único objetivo, melhorar a saúde no Ceará”, destacou o governador.

O momento é de debater ações e políticas públicas para consolidar a área da saúde como uma fonte geradora de conhecimento. “A partir de agora, todo início de ano a Sesa vai disponibilizar os dados do que aconteceu no ano antecedente. Isso abre espaço para uma autocrítica, que é o ponto de partida para a gente melhorar. Quando a gente olha pro título ‘Você faz a diferença’ chama a atenção para o papel de cada ator social na melhora do sistema de saúde. Isso está claro de que a Sesa quer nova forma de fazer política de saúde, para que a gente consiga priorizar e definir menor risco nas decisões onde se deve colocar recursos. Ter esse momento com a sociedade é muito rico e inaugura uma forma diferente de estabelecer estratégia de saúde”, pontuou Dr. Cabeto.

Nilson Diniz, prefeito do Cedro e presidente da Associação dos Municípios do Ceará (Aprece), enalteceu a importância de todos atuarem juntos. “São várias ações que estão dentro das 14 regiões do Estado, que precisam ser trabalhadas em conjunto com o Estado para a gente ter mais eficiência na aplicação dos nossos recursos. A Aprece se solidariza com essa ação e estamos juntos para discutir. É um tema importante e a gente só vai fazer saúde se tivermos a participação de todos de maneira efetiva, trabalhada e pactuada, com uma ação voltada para melhorar em cada instância. Tenho certeza que esse fórum é uma maneira adequada para a gente possa dirimir nossas divergências, dúvidas e aquilo que a gente vai convergir, pois o grande sentido desse fórum é fazer com que a saúde possa melhorar no Ceará”, ponderou Diniz.

Avanços e novas medidas
O Ceará conseguiu reduzir em 2019 o tempo médio de internação e o número de macas e tempo de permanência nas emergências. Outro fator positivo foi a queda do número de mortes por Aids, tuberculose, AVC e infarto. Os números também registram menos internações por condições sensíveis à atenção primária. Para continuar evoluindo, o Estado planeja desburocratizar processos administrativos intersetoriais, aumentar investimentos na saúde, estabelecer política específica de atração de investimentos voltados para a economia da saúde e sustentabilidade da rede hospitalar, entre outras iniciativas. Para 2020, o planejamento prevê uma nova central de regulação, um novo modelo de governança regional, expansão dos serviços dos hospitais regionais, novo programa de acesso a medicamentos, o Centro de Inteligência da Saúde e a Central de Laudos.

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Addthis