Cordelista cratense receberá a Comenda Patativa do Assaré 2020

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará divulgou a lista de personalidades agraciadas com a Comenda Patativa do Assaré 2020. O cineasta Rosemberg Cariry, o jornalista e pesquisador de cultura popular Gilmar de Carvalho, a cordelista cratense Josenir Lacerda, o cantor e compositor Raimundo Fagner e o jornalista e pesquisador de manifestações folclóricas Oswald Barroso foram os escolhidos para receber a condecoração.

A cerimônia de entrega da Comenda será realizada no dia 5 de março de 2020, durante a festa de comemoração do nascimento de Patativa do Assaré, que faz parte do Calendário Cultural Oficial do Estado do Ceará. O evento é aberto ao público e acontecerá na cidade de Assaré.


As indicações foram feitas online e pelo público, sendo acompanhadas de justificativa do mérito dos nomes sugeridos. Os indicados foram avaliados por uma Comissão de Seleção composta por sete membros: três integrantes do Conselho Estadual de Política Cultural do Ceará (CEPC); dois integrantes da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará; um representante da Universidade Regional do Cariri (URCA); e um representante da Fundação Memorial Patativa do Assaré.

A condecoração visa promover o reconhecimento de pesquisadores, artistas, poetas e cantores populares e tradicionais que, assim como fez o grande poeta popular Patativa do Assaré, por meio de sua obra ou atuação, levam adiante os saberes e os fazeres da cultura popular.

O poeta de Assaré
Antônio Gonçalves da Silva, o Patativa do Assaré, nasceu no dia 05 de março de 1909, na Serra de Santana, no município de Assaré. Foi cantador, repentista, compositor e um dos maiores poetas populares do Brasil. Por meio de sua poesia, foi intérprete e porta-voz das tradições e valores do sertão e do povo excluído de seu tempo. Nos seus 93 anos de vida (faleceu em 8 de julho de 2002), escreveu sobre amor, sobre o cotidiano e os dramas do sertanejo, sobre as dificuldades enfrentadas com a seca e sobre o desafio que as novas tecnologias representa às formas tradicionais de sociabilidade do sertão. Com a medida certa entre a emoção e a razão, nunca silenciou diante de censuras, nem mesmo durante o regime ditatorial. Colocou também sua poesia a serviço de lutas sociais, denunciando as desigualdades, a situação dos meninos de rua, reclamando por Reforma Agrária, reivindicando as eleições diretas e a renovação da política. Ganhou popularidade nacional e reconhecimento internacional como um dos maiores nomes da poesia brasileira por meio de diversas premiações, títulos e homenagens. 

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário