Camilo Santana dá posse a 218 novos bombeiros

A posse de 218 novos soldados para o Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE), nesta segunda-feira (2), marca um número histórico para o Estado do Ceará. Com esse acréscimo, a corporação chega ao maior efetivo de sua história – 1.797 servidores. A solenidade de posse contou com a presença do governador Camilo Santana, do secretário da Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, do coronel comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará, Luís Eduardo Holanda, entre outras autoridades.

Empossados pelo governador Camilo Santana, os 218 novos Bombeiros representam um incremento de quase 15% do efetivo total de 1.565. Vindos do concurso realizado em 2013, da primeira turma de aprovados, 242 soldados já haviam sido nomeados, em 2015. A ação faz parte do esforço do Governo do Ceará para fortalecer as instituições de Segurança Pública. Os 218 recém-empossados serão distribuídos em todas as unidades: Sobral, Juazeiro do Norte, Crato, Tauá, Iguatu, Quixeramobim, Guaramiranga, Crateús, Itapipoca, Limoeiro do Norte, Canindé, Aracati, Jericoacora e Marco.

“Esse é um compromisso que nós temos de fortalecer uma corporação com quase 95 anos e que presta um grande serviço à população cearense. Quase um terço da corporação de hoje foi convocada durante o meu governo. E quero convocar mais ainda, pois eu sei do papel importante que tem chamar novos oficiais, mas também dar as condições necessárias para que o Corpo de Bombeiros possa trabalhar de forma eficiente”, lista o governador.

A chamada T2, que assume nesta segunda-feira (2), atuou de forma incessante no resgate das vítimas do Edifício Andréa, que colapsou em Fortaleza no último dia 15 de outubro. “Nós podemos dizer que temos mais 205 bombeiros e 13 bombeiras e que todos agora fazem parte de um mesmo corpo. Esse sentimento de ser bombeiro, que não se explica, o de não descansar em nenhum momento de uma ocorrência, pôde ser visto durante a operação do Edifício Andrea. Lá, a maior dificuldade foi convencer os meus bombeiros que eles precisavam tirar algumas horas de descanso para retornar ao resgate, tão grande é o desejo de ajudar e salvar vidas”, relembra o Comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Eduardo Holanda.

Uma das 13 bombeiras empossadas, Roberta Loretha, fazer parte de uma corporação tão respeitada é um sonho realizado, mas traz também responsabilidade ao seu dia-a-dia. “Conseguimos superar a espera e também toda a dificuldade que é o nosso curso de formação, para estar finalmente aqui como bombeira militar. Agora temos uma responsabilidade perante a sociedade. A gente vive agora para salvar vidas”.

Esse é um sentimento compartilhado pelo novo bombeiro, Diego Melo. Ele também relembra a ação voluntária na operação do Edifício Andrea. “A doação, o trabalho de salvar vidas e de nos doar ao máximo me trouxeram até aqui. Passamos pela espera da convocação com o apoio da família, mas preparados para entrar em ação a qualquer instante. E isso ocorreu no desabamento do Edifício Andrea, pois fomos a última turma formada no curso do Brec (Busca e Resgate em Estrutura Colapsada) e isso nos colocou como os mais aptos a ajudar e, mesmo ainda não oficialmente bombeiros, todos fomos como voluntários”, lembrou o soldado.

O ato do resgate também foi citado pelo governador, que relembrou que os Bombeiros resgataram sete pessoas com vida, mesmo com o prédio no chão.

Com informações da Assessoria de Imprensa/Governo do Estado

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Addthis