Bolsonaro confirma interesse em liberar exportação 'in natura' de madeira nativa da Amazônia

O presidente Jair Bolsonaro confirmou, neste sábado, a possibilidade de o governo liberar a exportação "in natura" de madeira nativa da Amazônia, o que, hoje, é ilegal.

- É melhor você exportar de forma legalizada do que, de forma clandestina, continuar saindo do Brasil - afirmou ele, em entrevista coletiva na manhã deste sábado, no Rio.

Questionado se confirmava que liberaria a exportação, ele respondeu:

- Depende. Talvez dependa do Parlamento uma medida como essa. O Ricardo Salles (ministro do Meio Ambiente) vai me dar a palavra final na semana que vem.

O interesse do governo em liberar esse tipo de exportação foi informado neste sábado, em uma reportagem do jornal "O Estado de S. Paulo". Atualmente, a regra ambiental estabelece que o único tipo de madeira que pode ser exportada em sua forma natural (logo após o corte) é a exótica, como o eucalipto e o pinus. Neste caso, os produtores precisam de autorizações estaduais enquanto que no caso de árvores nativas, que são aquelas espécies naturais da floresta, a exportação é proibida.

Bolsonaro foi questionado ainda, pela imprensa internacional presente na entrevista coletiva sobre as queimadas na Amazônia e a perda de aliados do país. O presidente disse ter sofrido uma campanha que buscou atingir o seu governo:

- Primeiro, mudou o presidente do Brasil, não tem mais presidente subserviente a alguns países da Europa. Em governos anteriores, tivemos muito mais focos de incêndio ou de calor do que tivemos nos últimos meses. Foi uma campanha insidiosa buscando atingir o governo brasileiro. Não cedemos, queriam que eu passasse de 14% para 20% o percentual de terra demarcada para índios no Brasil. Não aceitamos isso, então vieram com essa campanha que não deu certo. Tudo foi desmentido e aquele presidente que fez a campanha recolheu-se ao seu devido lugar.

Bolsonaro participou das cerimônias de celebração do 74° aniversário de criação da Brigada de Infantaria Paraquedista e do Jubileu de Ouro e de Prata da Brigada de Infantaria Paraquedista, na Vila Militar. 

Fonte: O Globo

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Addthis