Depressão na terceira idade tem sintomas diferentes: aprenda a reconhecer

Os idosos estão vivendo cada vez mais e por causa disso é muito comum morarem sozinhos e passarem boa parte do tempo sem companhia. Com isso, familiares e pessoas do seu círculo social estão começando a acreditar que sentimentos como tristeza e reclusão são comuns nesta fase da vida. No entanto, esses sinais não deveriam ser enxergados assim, e sim como indicativo de problemas como depressão e ansiedade.

"Precisamos desmitificar isso. Não comer direito, ficar recluso e ter uma noite mal dormida não fazem parte de um envelhecimento normal", disse Filipi Leles, psiquiatra, doutor em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na última quinta-feira (06), durante o Congress on Brains Behavior and Emotions, em Brasília. Segundo o especialista, estar sozinho não quer dizer que o idoso vai adoecer, mas é preciso alertar sobre os cuidados com a saúde mental.

Embora não haja uma relação de estudos que comprovem o crescimento da depressão e ansiedade na terceira idade, tratar o tema é de extrema importância. Isso porque esses transtornos parecem estar associado ao desenvolvimento de demência, apesar de não termos estudos sobre isso. Vale lembrar que o contrário também é verdadeiro: indivíduos com problema neurodegenerativo podem estar ainda mais propensos a desenvolverem doenças emocionais.

Como perceber transtornos mentais na terceira idade?
Ao contrário de muitos jovens que apresentam a depressão com sintomas bem específicos e mais intensos, na terceira idade a manifestação da doença ocorre de forma diferente. "Diferentemente do jovem ou adulto, o idoso não vai se queixar de tristeza ou falta de prazer em fazer as coisas," explica Leles. Os idosos deprimidos e até ansiosos costumam reclamar de dor física e problemas de memória, além das já citadas dificuldades de comer e dormir.

Dá para prevenir
Invista em atividades que permitem o convívio com outras pessoas, que permitem o estímulo do cérebro e manutenção de laços sociais:
  • Praticar exercícios físicos em grupo e aeróbicos;
  • Frequentar centros de convivências de terceira idade;
  • Conviver com animais domésticos.

Fonte: Viva Bem/UOL

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis