Artistas e público do Centro Cultural Banco do Nordeste protestam contra cancelamento da programação

Artistas e produtores culturais do Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB) se reuniram nesta terça-feira (3) no equipamento, no Centro de Juazeiro do Norte, em protesto contra o cancelamento da programação cultural do espaço, anunciada no último mês de junho. Eles organizaram uma petição pedindo a retomada das atividades, que oferecem acesso gratuito a toda a população.

A notícia dos cancelamentos nas três unidades do CCBNB, em Fortaleza, Juazeiro do Norte e Sousa (PB), se espalhou no último dia 26 de junho. Os equipamentos são mantidos pelo Banco do Nordeste.

Em nota, o banco se posicionou sobre as manifestações afirmando que as programações dos três centros culturais “mantêm-se, abrangendo diversas linguagens artísticas, com oferta de atividades de qualidade e gratuitas”. Segundo a instituição, “em nenhum momento houve indicativo de fechamento dos CCBNBs”.

O G1 conversou no fim de junho com artistas e ex-funcionários do CCBNB que receberam o aviso de que suas produções, já marcadas para realização nos meses de julho e agosto, estavam canceladas, sem previsão de retorno. Alguns músicos receberam a notícia por telefone. Além das atividades canceladas, funcionários do CCBNB de Juazeiro do Norte foram demitidos e outros vão ter o contrato encerrado no fim de julho.

Confira a nota do CCBNB na íntegra:

“O Banco do Nordeste, ciente de seu papel como agente indutor do desenvolvimento regional, reforça à sociedade que as programações de seus três Centros Culturais (Fortaleza, Sousa e Cariri) mantêm-se, abrangendo diversas linguagens artísticas, com oferta de atividades de qualidade e gratuitas.

Desta forma, ratifica-se que em nenhum momento houve indicativo de fechamento dos CCBNBs.

A instituição acolhe e agradece todas as manifestações de reconhecimento ao papel que vem sendo desempenhado pelos Centros Culturais Banco do Nordeste. É satisfatório ter um retorno social tão positivo sobre a política de incentivo à Cultura e responsabilidade social da instituição.

Reitera-se que a reestruturação do modelo de atuação dos equipamentos visa otimizar a estratégia de funcionamento, de modo a potencializar resultados de investimentos, aprimorar formatos de parcerias e inovar processos, para atender de forma cada vez mais eficiente o público, que prestigia com sua presença e constrói conosco, diariamente, os Centros Culturais Banco do Nordeste.”

Com informações do G1 CE

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Addthis