Nos EUA, Bolsonaro chama manifestantes pela Educação de idiotas úteis

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, ao chegar em hotel em Dallas, que estudantes que estão protestando contra o contingenciamento da verba para a Educação são massa de manobra. Em sua opinião, eles são manipulados por uma minoria que comanda as universidades federais.

"É natural, é natural, mas a maioria ali é militante. Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis, uns imbecis que estão sendo usados de massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais no Brasil", disse ele na porta do hotel onde ficará hospedado.

Ele ainda culpou os governos anteriores pelos cortes anunciados nas últimas semanas. "Na verdade não existe corte, o que houve é um problema que a gente pegou o Brasil destruído economicamente também, com baixa nas arrecadações, afetando a previsão de quem fez o orçamento. E se não tiver esse contingenciamento, eu simplesmente entro contra a lei de responsabilidade fiscal. Então não tem jeito, tem que contingenciar", afirmou. 

Bolsonaro prosseguiu: "Mas eu gostaria que nada [fosse contingenciado], em especial na educação. A educação também está deixando muito a desejar no Brasil. Se você pega as provas, que acontecem de três em três anos, está cada vez mais ladeira abaixo. A garotada, com 15 anos de idade, na oitava série, 70% não sabe uma regra de três simples. Qual o futuro destas pessoas? Fala-se que tem muito desempregado, 14 milhões, mas parte deles não tem qualquer qualificação porque esse cuidado não teve pelo PT ao longo de 13 anos".

Queiroz
Bolsonaro se recusou a comentar a quebra do sigilo de um de seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), e de membros de seu comitê, incluindo Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio que depositou valores na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Ao deixar caminhando uma lanchonete a duas quadras do hotel onde esta hospedado em Dallas, Bolsonaro criticou os profissionais de "O Globo" pela pergunta sobre as investigações.

"A Globo tem um jornalista dentro do Ministério Público, do Ministério Estadual. Pergunta para ele, rapaz. Vocês estão 'coladão' com o MP do Estado, vocês tomam lanche juntos, em restaurante, pô. Pergunta pra ele, pô."

Questionado sobre a reportagem da revista "Época" que informou nesta quarta-feira que sua família já nomeou 13 parentes para os gabinentes do clã, ele desconversou. "Se vocês pensam que vão me derrubar, vocês estão enganados."

Viagem
Bolsonaro confirmou que se encontrará com o ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush na tarde de hoje. Até o início da noite de ontem, a agenda do presidente não confirmava o encontro com Bush.

Ele também confirmou o almoço de amanhã no World Affaris Council de Dallas, onde receberá o prêmio "Personalidade do Ano", da Câmara Comercial. Inicialmente, o prêmio seria entregue em Nova York, mas após protestos na cidade, declarações contrárias à visita pelo prefeito Bill de Blasio, recuo de patrocinadores e a recusa do Museu de História Natural e do hotel New York Marriott Maquis de sediarem o evento, Bolsonaro cancelou sua participação e mudou a agenda para Dallas.

"Amanhã tem o evento nosso que seria em Nova York, mas que lamentavelmente o prefeito não me quis lá", disse ele. E completou: "Estamos sendo muito bem recebidos aqui e o objetivo da nossa viagem será alcançado: aprofundar cada vez mais os laços de amizade e também de cooperação comercial com este país que eu sempre amei desde a minha infância".

Para ele, "o prefeito de Nova York ajudou a organizar uma ação contra uma autoridade que representa a oitava economia do mundo, mas não é isso que pensa a maioria do povo americano".

Fonte: Valor

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis