Enem 2018: dicas para a prova e a redação, o que estudar e mais

A prova será realizada em dois domingos consecutivos – dias 4 e 11 de novembro. No primeiro domingo os candidatos farão as provas de Ciências Humanas (45 questões de geografia, história, filosofia e sociologia) e Linguagens e Códigos (45 questões de língua portuguesa, literatura e língua estrangeira, podendo ser inglês ou espanhol, a depender do que o candidato escolheu no momento da inscrição), além da redação (um texto de prosa dissertativo-argumentativo). No segundo domingo é a vez das provas de Ciências da Natureza (45 questões de biologia, química e física) e Matemática (45 questões).

Com esse espaço de uma semana entre a primeira e a segunda provas, os candidatos poderão descansar, analisar o que funcionou em sua estratégia e revisar conteúdos. Mas é preciso tomar cuidado para que esse tempo não gere ainda mais ansiedade. 

“O ideal, na semana entre as provas, é fazer uma revisão leve dos conteúdos mais frequentes nas provas de Matemática e Ciências da Natureza. Nada de desespero, nada de tentar tirar o atraso e ler a apostila inteira. Recomendamos que o estudante revise apenas os principais tópicos e resolva questões de anos anteriores”, recomenda Tony Manzi, professor de biologia e diretor do curso Maximize.

A prova

Perguntas e respostas sobre a aplicação do Enem

O Enem exige competência leitora do candidato – ou seja, uma de suas funções é medir a capacidade de entender o que se está lendo nas perguntas. Outra exigência é que o aluno consiga relacionar conhecimentos de várias matérias – a chamada interdisciplinaridade.

O exame também pede conhecimento de atualidades em diversas áreas, como política, economia, situação internacional e cidadania. Por isso, é importante manter-se informado sobre o que está acontecendo no Brasil e no mundo, por meio da leitura de jornais, revistas e sites. O Guia do Estudante publica o Atualidades Vestibular (duas edições ao ano, em março e agosto), que apresenta e explica o contexto dos principais temas da atualidade para quem está se preparando para a prova.

Nos últimos anos, apesar de ainda manter muitas questões que podem ser resolvidas a partir da aplicação de lógica e interpretação, a prova do Enem tem cobrado cada vez mais o domínio do conteúdo teórico das disciplinas do Ensino Médio. A exigência de fórmulas, conceitos e termos específicos está tornando o Enem um exame um pouco mais “conteudista”, parecido com vestibulares tradicionais como o da Fuvest. Essa transição tem a ver com a expansão do Enem. Como o exame está substituindo o vestibular de muitas universidades, a prova tende a ser um pouco mais rigorosa, para que as instituições tenham condições de selecionar alunos com sólidos conhecimentos do Ensino Médio.

Perguntas respondidas

1 – Quando será cada prova e qual sua duração?
A prova agora será realizada nos dias 4 e 11 de novembro. O primeiro domingo terá Ciências Humanas (45 questões de geografia, história, filosofia e sociologia) e Linguagens e Códigos (45 questões de língua portuguesa, literatura e língua estrangeira), além da redação. No segundo domingo é a vez das provas de Ciências da Natureza (45 questões de biologia, química e física) e Matemática (45 questões).

2 – Que horas começa a prova?
Depende do estado em que você mora. Fique atento com o horário de verão: os portões serão abertos às 12h e fechados às 13h, de acordo com o horário de Brasília. Se você chegar atrasado, não poderá entrar. Por isso, conheça bem o caminho até o seu local de prova e pesquise as melhores alternativas para chegar lá. A aplicação do exame começará sempre às 13h30 e irá até as 19h no dia 4 e até as 18h no dia 11.

3 – Preciso levar o cartão de confirmação impresso no dia?
É recomendável, mas não obrigatório. O cartão de confirmação do Enem estará disponível no site do exame. O cartão informa o local onde cada estudante fará as provas, além do número de inscrição e dos horários. Para ter acesso, é preciso informar o CPF e a senha cadastrada no momento da inscrição. No cartão, informa-se também se o estudante pediu atendimento especializado e ou específico e qual a opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

4 – Posso alterar meu local de prova?
Mudanças do local indicado para a realização das provas são possíveis somente no período de inscrições, logo não é possível fazer alteração. O participante realizará a prova no município informado no ato de inscrição.

5 – Que documentos preciso apresentar na prova do Enem? 
É necessário apresentar um documento original com foto, que pode ser: Cédula de identidade (RG); a Carteira de Trabalho e Previdência Social; o Certificado de Reservista; o Passaporte e a Carteira Nacional de Habilitação com fotografia.

6 – Perdi meu RG. Posso levar certidão de nascimento ou cópia autenticada do RG?
Não serão aceitos em hipótese alguma Certidão de Nascimento, Certidão de Casamento, Título Eleitoral, Carteira Nacional de Habilitação em modelo anterior à Lei nº 9.503/97, Carteira de Estudante, crachás e identidade funcional de natureza privada, nem documentos ilegíveis, não identificáveis e/ou danificados, ou, ainda, cópia de documentos, mesmo que autenticadas. Nessas situações, o participante poderá fazer a prova desde que apresente o boletim de ocorrência expedido por órgão policial, emitido há, no máximo, 90 (noventa) dias da data de realização das provas, e seja feita a identificação especial, com a coleta de dados e assinatura em formulário próprio.

7 – Posso usar calculadora na prova?
Não. O participante não pode, sob pena de eliminação, portar quaisquer dispositivos eletrônicos, o que inclui calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, smartphones, tablets, iPods, pen drives, mp3 ou similar, gravadores, relógios, alarmes de qualquer espécie ou qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens.

8 – Posso levar comida para a prova do Enem?
Sim.

Segurança
A prova do Enem será personalizada, ou seja, os participantes receberão cadernos de questões identificados com nome e número de inscrição, informações que também passam a constar nos cartões de resposta encartados.

Outra medida de segurança são os detectores de ponto eletrônico, que serão usados para identificar participantes que tentarem usá-lo, assim como aparelhos de transmissão, que, eventualmente, possam ter burlado a inspeção por meio de detectores de metal. O recurso é um receptor avançado de detecção de campo próximo, capaz de acusar a emissão de sinais em radiofrequência de wi-fi, bluetooth, celulares e em transmissões ilegais.

9 – Posso faltar ao trabalho para fazer o Enem?
Não ir ao trabalho para prestar exames de vestibular é considerado, pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), uma falta justificada, que não deve ser descontada do salário – desde que a pessoa apresente um comprovante ao setor de recursos humanos da empresa. Como o Enem tem sido usado como vestibular em muitas instituições, em tese ele se enquadraria nisso. De qualquer forma, não deixe de conversar com seu chefe antes.

O Inep disponibilizará para impressão, na Página do Participante, a Declaração de Comparecimento, mediante informação de CPF e senha. O participante que tiver interesse deverá apresentar a declaração impressa, em cada dia de aplicação, ao Coordenador de Local, para preenchimento e confirmação de sua presença no Exame. Atenção! O comprovante não será mais disponibilizado no local de prova como nas edições anteriores.

10 – Que tipo de caneta pode ser usada no dia da prova?
Apenas caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente.

11 – Posso levar lápis e borracha?
Não. Caso o candidato leve, será pedido para que ele guarde os objetos dentro do saquinho que será entregue antes da prova, junto com outros pertences pessoais do candidato.

12 – Quando o participante poderá deixar o local do exame?
Somente após duas horas do início das provas, sob pena de eliminação.

13 – Em que momento o participante poderá levar o caderno de questões?
Somente nos últimos 30 minutos antes do término das provas, sob pena de eliminação.

14 – Posso usar qualquer roupa para fazer o Enem?
O edital só apresenta restrições quanto ao uso de óculos escuros e artigos de chapelaria, como boné, chapéu, viseira, gorro e similares, que são todos proibidos. A recomendação é a de usar uma roupa confortável. Bermuda e chinelos são permitidos.

15 – Posso levar relógio para a prova do Enem?
Não, mesmo se for analógico. Se você levar um relógio, ele deverá ser recolhido pelo fiscal do exame e guardado em um porta-objetos.

16 – Posso levar bolsa ou mochila na prova do Enem?
Sim, mas alguns fiscais de prova podem pedir para que as bolsas e mochilas sejam colocadas na parte da frente da sala de aula, distante do candidato.

O que pode provocar a eliminação do participante?

– Fornecer informações falsas no ato da inscrição pela internet;

– Agir com incorreção ou descortesia com qualquer participante ou pessoas envolvidas no processo de aplicação das provas;

– Perturbar, de qualquer modo, a ordem no local de aplicação das provas, incorrendo em comportamento indevido durante a realização do exame;

– Comunicar-se, durante as provas, com qualquer pessoa, verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma;

– Portar qualquer tipo de equipamento eletrônico de comunicação ao ingressar na sala de provas ou durante a realização do exame;

– Utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento em benefício próprio ou de terceiros, em qualquer etapa do exame, sem prejuízo de demais penalidades previstas em lei;

– Utilizar livros, notas ou impressos durante a realização das provas.

A redação
O que você precisa saber para tirar 1.000 na prova de redação

O formato de redação escolhido por grande parte dos vestibulares, inclusive o Enem, é a dissertação-argumentativa. Esse gênero textual possibilita que o estudante construa uma tese inicial e defenda diferentes pontos de vista ao longo do texto. Separamos aqui algumas dicas para você construir um bom texto.

1) Veja o tema de redação e faça uma leitura cuidadosa da prova – Essa é a principal dica e vai influenciar todo o seu desempenho. Leia e releia a proposta e os textos de apoio. Dê uma lida também nas questões da prova. Pode ser que alguma informação ajude no tema da redação. Atenção: essa etapa é essencial para que você não fuja do tema.

2) Elabore o projeto de texto e escolha uma tese – Esse é o momento em que você deve escolher a sua abordagem e os argumentos que usará para defender sua tese. Separe as ideias principais sobre o assunto em um rascunho. Na tese, escolha um tema que você domine para argumentar e expor o seu ponto de vista.

3) Faça a primeira versão do texto – Nessa etapa do rascunho, preocupe-se com o conteúdo e não com a gramática. Foque sua atenção para organizar os argumentos da melhor forma. As ideias devem fazer sentido e devem estar ligadas entre si. Um texto bem amarrado valoriza a sua argumentação e fará com que o corretor não se sinta confuso ao lê-lo. 

Lembre-se da estrutura básica da dissertação-argumentativa

Introdução
Apresente o tema e o recorte que você fará dele. Evite fazer rodeios. É recomendável que a tese seja exposta para direcionar a leitura e mostrar sua linha de raciocínio. Lembre-se de que na dissertação seus argumentos devem ser usados para convencer quem estiver lendo.

Desenvolvimento
Defenda a sua tese apresentando ideias que a justifiquem, de forma consistente, e apresente seus argumentos. Essa parte é importante, por isso coloque tudo da forma mais clara possível para que o leitor compreenda seu ponto de vista. Para deixar organizado, uma dica é reservar um parágrafo para cada argumento, analisando todos os aspectos que você quer abordar.

Conclusão
Retome as ideias expostas na introdução, junto com os principais argumentos que a justificam para confirmar a tese e encerrar o debate. Diferente das outras redações, no Enem é nessa parte que você deve propor a solução ao problema, a partir dos pontos já levantados durante sua redação.

4) Revise o texto  Agora é hora de corrigir a gramática e encontrar outros errinhos na sua redação. Caso tenha dúvida na grafia de alguma palavra, tente substituir por outra expressão. Preste atenção se não existe alguma frase sem sentido perdida pelo texto e avalie se há coerência entre as ideias.

5) Passe o texto a limpo – Finalmente, essa é a última etapa da redação. Por isso a importância de preparar seu texto em um rascunho. Respeite o limite de linhas e não coloque informações fora da área de correção.

Consultoria: Eclícia Pereira, professora de redação do Cursinho da Poli e GUIA DO ESTUDANTE Redação Vestibular + Enem

Estratégias de prova
Pesquisadora da Unicamp dá dicas para os estudantes organizarem seu tempo durante o exame e mandarem bem na redação

Você já pensou em como planejar o seu tempo durante o exame? Pode parecer besteira, mas saber administrar as horas de prova é a chave para uma melhor execução do Enem. “Especialmente nesse exame, é importantíssimo saber administrar o tempo gasto em cada parte da prova. Não adianta passar metade do período fazendo uma ótima redação e não conseguir fazer as 90 questões. Da mesma forma, não é interessante fazer um texto ruim correndo para ter mais tempo para as 90 questões”, explica Carolina Assis Dias Vianna, assessora pedagógica da Saraiva e doutoranda em Linguística Aplicada pela Unicamp.

Para a especialista, que tem vasta experiência na correção de redações do Enem e de vestibulares, o ideal é que o estudante reserve em torno de 1h10 para produzir seu texto. Para isso, ela sugere que a organização do tempo na avaliação se dê da seguinte forma:

13h30 a 14h10: Leia com atenção a proposta e os textos auxiliares e prepare o seu projeto de texto, deixando sua primeira versão pronta na folha de rascunho.

14h10 a 17h50: Vá para as questões objetivas. Tente resolver aproximadamente 25 questões por hora, gastando cerca de 2 minutos em cada uma. Aquelas cuja resposta você não sabe devem ser puladas nesse primeiro momento. Mas atenção: um alerta: não pule mais de 9 questões!

17h50 a 18h20: Volte ao seu texto para passá-lo a limpo. Certamente, você perceberá problemas que não tinha visto enquanto fazia o rascunho e já conseguirá resolvê-los nessa revisão. Além disso, tudo o que você leu na prova inconscientemente permitirá que se afaste do texto e reavalie suas ideias de forma mais crítica. Porém, não esqueça: você tem apenas meia hora, então não poderá mudar tudo e escrever outro texto, trata-se apenas de uma breve leitura crítica e revisão.

18h20 a 18h40: Passe para o cartão de respostas as questões que já respondeu.

18h40 a 19h00: Volte para as questões que deixou em branco e, à medida que as for resolvendo, passe as respostas para o cartão. Fique atento à quantidade que falta e quanto tempo você poderá gastar em média para resolver cada uma delas.

“É importante que o estudante faça esse teste de tempo antes do dia da avaliação. Se não teve oportunidade em algum simulado da escola, pode fazer em casa: imprima uma prova de anos anteriores e coloque o cronômetro em ação. Faça isso quantas vezes for possível! Esse treino deixará o rendimento e a administração do tempo cada vez melhores e trará mais segurança e confiança para o dia da prova”, recomenda Carolina.

Fonte: Guia do Estudante

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis