Além de ter plantado um pé de feijão no espaço, astronauta de Bolsonaro foi consultor do Centro de Discos Voadores

Anunciado como ministro da Ciência e Tecnologia no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, o tenente-coronel astronauta Marcos Pontes tem uma passagem curiosa no currículo. O primeiro e único astronauta brasileiro atuou como consultor do conselho editorial do Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores (CBPDV). A informação foi confirmada pelo presidente da instituição, Ademar José Gevaerd.

Questionado sobre a participação do futuro ministro na instituição, Gevaerd afirmou que Pontes foi consultor por um curto período de tempo, mas se desligou da função ‘há muitos anos’. “Ele concedeu entrevista e prestou consultoria voluntária por curto período na área espacial, não ufológica, da qual não é próximo.”

De acordo com UFO, publicação brasileira dedicada à ufologia – assuntos e atividades associadas com o interesse em objetos voadores não identificados, os OVNIs -, o tenente-coronel aviador fez parte do Conselho Editorial da revista e foi consultor do Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores (CBPDV).

Antes de ir ao espaço, fato que se deu em 2006, Pontes, em entrevista ao ufólogo e jornalista Wendell Stein, afirmou partilhar a crença de que há sim vida fora da esfera terrestre. Na ocasião, em 2004, a publicação afirma que o convite para fazer parte da equipe foi feito e aceito com “entusiasmo”.

“Há muitas coisas no universo que ainda não conhecemos e seria muita ignorância afirmar que, pelo fato de nunca ter visto algo incomum aqui, isso não exista. Para prosseguirmos com as pesquisas, há a necessidade básica e científica de acreditarmos que existe alguma coisa, e eu acredito que há vida fora da terra”, respondeu à época.

O astronauta também se manifesta sobre a crença em vida extraterrestre em em seu site oficial.

Em seção dedicada à ‘polêmicas’, na qual esclarece rumores que envolvem sua missão e outros temas relacionados à exploração espacial, o tenente-coronel responde à questão sobre existência de vida fora da terra com o endereço do site do Instituto de Astrobiologia da Nasa, que estuda formas de vida fora da órbita terrestre. O instituto trabalha com a missão de prover dados científicos para missões espaciais.

Pontes foi o primeiro e único astronauta brasileiro a ir para o espaço. Durante 40 anos de carreira, ele foi aviador, piloto de caça e seguiu carreira militar, chegando ao posto de tenente-coronel. Atualmente, é Embaixador da Boa Vontade na Organização das Nações Unidas (ONU), dá palestras e trabalha na Nasa, a agência espacial norte-americana.

Com a palavra, UFO
Ao Estado, a assessoria da revista afirmou que, apesar de ter feito parte da equipe como conselheiro e consultor, o astronauta já não colabora com a publicação. O editor da UFO e presidente e fundador da CBPDV, A.J. Gevaerd, confirmou que Marcos Pontes prestou consultoria voluntária ‘por um curto período de tempo’, na área espacial.

Com a palavra, Marcos Pontes
A reportagem não conseguiu contato com o astronauta e futuro ministro Marcos Pontes. O espaço está aberto para manifestação.

Fonte: Estadão

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis