Ceará gera 21 mil empregos formais em 2018; setembro tem o melhor resultado desde 2014

Até setembro deste ano, o Ceará gerou 21.918 postos de trabalho. Considerando apenas o mês passado, o Estado apresentou um saldo positivo de 6.355 vagas de emprego formal, representando o melhor resultado desde 2014, levando em conta apenas a comparação entre os meses de setembro de cada ano. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta segunda-feira (22) pelo Ministério do Trabalho.

O principal fator para o resultado positivo, tanto para o acumulado do ano quanto para setembro, foi o setor de serviços. No mês passado, esse âmbito foi responsável pela criação de 2.606 postos de trabalho. Já em relação aos nove primeiros meses de 2018, o setor acumulou um saldo positivo de 13.586 oportunidades. 

Na análise mensal, para setembro de 2018, apenas um dos setores apresentou saldo negativo, o da extrativa mineral, com 3 desligamentos. Os outros destaques ficaram a indústria de transformação (1.106), a agropecuária (1.092), e o comércio (962). A construção civil fechou setembro com 502 empregos gerados.

No acumulado do ano, o segundo setor que mais empregos foi a indústria da transformação, com 5.400 vagas. Já a construção civil foi responsável pela abertura de 3.658 oportunidades. Entre outros destaques, a agropecuária somou 1.088 postos. Já o comércio, de janeiro a setembro de 2018, foi responsável pelo desligamento de 2.743 pessoas. 

O levantamento do Ministério do Trabalho ainda aponta que, entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, Fortaleza foi o que mais gerou postos de trabalho em setembro deste ano, contabilizando 2.537 oportunidades. No acumulado do ano, a Capital gerou 5.718 empregos formais. Entre os principais resultados do relatório, Quixeramobim registrou um saldo positivo de 4.806 vagas. 

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis