Polícia ouve suspeito de ordenar ataques em Juazeiro do Norte; ligação com facção é confirmada

A Polícia Civil ouviu, na tarde ontem (14), Teogenes Vicente de Medeiros, de 22 anos, suspeito de ser o mandante dos quatro ataques no Município no último fim de semana. Ele foi autuado em flagrante, mas já se encontrava preso por tráfico de drogas na Penitencia Industrial Regional do Cariri (Pirc). Na sua ficha, há outros procedimentos por roubo e homicídio.

Natural de Juazeiro do Norte, Teogenes negou envolvimento nos ataques, mas confirmou que conhece alguns dos cinco homens, detidos no último domingo (13), suspeitos de praticaram diretamente a ação criminosa. Segundo o delegado Juliano Marcula, ele é ligado à facção criminosa Guardiões do Estado (GDE). A Polícia Militar solicitou à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) sua transferência para Fortaleza.

Ataques
No último sábado (11), dois ônibus foram incendiados em Juazeiro. No primeiro, um coletivo da empresa Viametro, que fazia linha entre Barbalha e Juazeiro, foi incendiado, na Avenida Leão Sampaio (CE-060), que liga os dois municípios. Mais cedo, outro ônibus ficou parcialmente queimado na garagem de uma empresa, no bairro Franciscanos.

No dia seguinte, por volta das 6h, atearam fogo em uma caminhonete estacionada no pátio do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), que ficou completamente destruída. Além disso, o Teatro Municipal Marquise Branca foi alvo de um coquetel molotov, contudo, não houve muitos prejuízos.

Prisão
Quatro suspeitos de participação foram presos pela, ainda no domingo,  além um adolescente, de 16 anos, também foi apreendido pelas investidas. Os adultos são irmãos Marcos Felipe Santos da Silva, 19, e Luiz Fernando Santos da Silva, 18. O adolescente teria sido flagrado portando uma garrafa com gasolina. Além deles, outros dois irmãos, identificados como Daniel da Silva Souza, 20, e Marciel da Silva Souza, 19, foram também presos suspeitos de participar dos ataques criminosos.

Entenda o caso
Na última sexta-feira (11), a 2ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro do Norte cancelou as visitas íntimas de familiares, o pernoite do Dia das Mães, que aconteceria de sábado para domingo, declarando inconstitucional e ilegal. A medida é autorizada pela Portaria 01/2018 da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus). Isso gerou insatisfação entre os detentos.

A decisão partiu do juiz de execuções penais, Péricles Victor Galvão de Oliveira, com base na Lei 7.210/84. Hoje, a Pirc possui 709 presos, mas sua capacidade é para 549 internos. Por isso, o magistrado acredita que o equipamento não tenha agentes penitenciários suficientes para garantir a segurança nestes dois dias já que, com as visitas, o número de pessoas no local poderia dobrar.

Facções 
Na última sexta-feira (11), circulou nas redes sociais uma nota que, supostamente, teria sido escrita pela facção criminosa GDE. No texto, o grupo mostra a insatisfação com a decisão da Justiça e ordena o ataque às “delegacias, órgãos públicos e queimando ônibus para ter atenção desses imoral (sic) do Governo”, diz. Além disso, faz questão ressaltar que estes ataques seriam apenas em Juazeiro do Norte.

No vídeo gravado durante o primeiro ataque, ao ônibus que se encontrava estacionado na garagem da Empresa Lobo, no bairro Franciscanos, o autor faz cita a GDE enaltecendo a ação. Além disso, a nota foi analisada por dois membros do Laboratório de Estudos da Violência (Lev), da Universidade Federal do Ceará (UFC). Ambos disseram ser provável que o texto seja verdadeiro e confirma que outra facção criminosa, o Comando Vermelho, também atua em quase toda região do Cariri.

ANTONIO RODRIGUES
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis