Em excesso, Ibuprofeno pode prejudicar o coração e até a potência sexual

Praticamente todo mundo tem um remédio à base de ibuprofeno na bolsa, na gaveta do escritório ou na caixinha de medicamentos de casa. A substância é um anti-inflamatório não esteroide usado principalmente para combater a dor aguda --na cabeça, na garganta, nos músculos. Também atua como antitérmico, para febre em quadros infecciosos, e até mesmo para tratar doenças como osteoartrite, artrite reumatoide, inflamações e traumas ortopédicos.

O ibuprofeno é vendido nas prateleiras das farmácias sem prescrição médica e, por isso, pode parecer inofensivo. Porém, se consumido exageradamente, traz alguns prejuízos para seu organismo. 

Alerta para o coração
Um estudo recente publicado no European  Heart  Journal apontou que pessoas que tomam ibuprofeno de forma descontrolada têm risco 31% maior de sofrer uma parada cardíaca, quando comparados com quem não utiliza o medicamento.

Diversos podem ser os motivos para essa relação do remédio com o infarto do miocárdio. “Entre eles, é possível destacar o aumento de plaquetas nas paredes dos vasos sanguíneos. Isso propicia a formação de trombos e, por consequência, a vasoconstrição, o aumento da pressão arterial, a retenção de líquidos e a parada cardíaca”, esclarece Alexandre Galvão, cardiologista do núcleo de cardiologia do Hospital Samaritano, em São Paulo.

Segundo a pesquisa, a dose diária segura de ibuprofeno é de 1.200 mg ao dia. Porém, mesmo nessa quantidade, não é recomendado ingerir a substância diariamente por mais de uma semana sem orientação médica. 

Redução da potência sexual
O uso indiscriminado de ibuprofeno também pode afetar a vida sexual dos homens. Esse alerta foi dado por cientistas da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, após uma pesquisa realizada com jovens atletas de alta performance com idade entre 18 e 35 anos. No estudo, homens que consumiram 600 mg da substância duas vezes ao dia (totalizando 1200 mg), durante 44 dias, tiveram a produção natural de hormônios sexuais (como testosterona) afetada.

A queda do nível de testosterona no organismo pode diminuir o apetite sexual, a potência das ereções e a fertilidade. Além disso, prejudica o ganho de músculos, a recuperação pós-treino e pode até deixar a pessoa fadigada, com pouca disposição.   

Prejuízos para estômago e rins
O uso do ibuprofeno reduz a concentração de prostaglandinas, substâncias que contribuem para que o trabalho de quase todas as células e tecidos do organismo seja feito corretamente. Por conta disso, o excesso do medicamento tende a diminuir as defesas do estômago contra o suco gástrico, o que pode causar gastrites e úlceras.

Também é válido alertar que a utilização do ibuprofeno indiscriminadamente pode gerar diversas agressões aos rins. Com o passar dos tempos, isso aumenta o risco de desenvolver nefrite, um conjunto de doenças que leva à inflamação dos glomérulos renais, componentes responsáveis por eliminar toxinas, sais minerais e água. O problema pode avançar e causar insuficiência renal.

Portanto, fica aqui o alerta: antes de consumir qualquer medicamento, mesmo aqueles sem a necessidade de receita médica, procure um profissional da saúde e converse a respeito, principalmente sobre os efeitos colaterais do remédio.

Fontes consultadas: Fabio Gomes, clínico geral e cardiologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo; Alexandre Galvão, cardiologista do núcleo de cardiologia do Hospital Samaritano, em São Paulo. 

Fonte: UOL

Curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ShareThis